Mais um documentário afudê

Ainda pegando embalo desse resto de clima da Natal,  me dei de presente o DVD documentário “RUSH – Beyond The Lighted Stage”. Esse filme rodou modestamente no circuito de cinemas, se não me engano e passou até em algumas salas em POA. Este filme, um documentário de uma banda de rock, este ano ganhou o prêmio do público no Festival de Cinema de Tribeca, Nova York. Nada mal para uma banda que tem muitos seguidores literalmente fanáticos, com um som totalmente diferenciado, letras complexas e longe do apelo pop mas que de certa forma parece que nunca chegam lá no topo do panteão rocknrollzístico. Não sou o que se pode chamar de super fan da banda, fui no show deles no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, foi incrível, memorável e um dos melhores “grandes” shows que já assisti e assim mesmo sou um tanto desconfiado na questão Rush. Admiro é verdade a técnica, mas acho que falta o lado bebedores de cerveja, quesito meio fora de questão no currículo da banda, saca!?. Tudo bem, o legal mesmo é que são muito diferentes, pode-se dizer até que seriam tipo a maior banda de nerds no mundo do rock. O documentário deixa claros indícios disso, inclusive, gostei bastante da abordagem do filme com muitas cenas inéditas dos três quando ainda crianças, shows bem antigos e até entrevistas com as mães dos três: Geddy Lee, Alex Lifeson e Neil Peart. Caraca!!! Tem também vários comentários de outros artistas sobre a banda, todos muito interessantes. Se eu não sou um grande fan do grupo tudo bem, mas eu os respeito e muito como músicos e compositores, fizeram tudo sempre do seu modo e não seguiram rótulos ou modinhas, isso só já bastaria para terem seus bustos em alguma praça pública tanto no Canadá como em qualquer outro lugar do mundo. A banda segue firme e forte. Taí mais uma dica da casa. De minha parte já fiquei um tanto mais fan deles depois desse documentário, o mesmo vale para o The Doors, vide um outro post anterior por aqui. Vamu-qui-vamu que o rock pede passagem e tem de continuar!

 

 

 

 

 

 

2 comentários sobre “Mais um documentário afudê

  1. vladi

    Nunca tinha pensado na falta do lado cervejeiro do Rush, Banjoman. Os caras nunca tiveram gandes escândalos tão “normais” na carreira ou no pessoal do estilo R&R. É verdade que tantos tiveram esses, tão relevantes quanto a sua produção artística. Ha os que se conhece mais os escândalos que algum hit. Os caras do Rush, sempre pareceram os músicos CDFs, com toques divertidos e cabeça, mas sem a empáfia ou xaropisse dos eruditos do rock, como um chiliques do Blackmore ou as namoradas do Jager ou as drogas do Ozzy, por exemplo. Até eles serem canadenses deve ter distraído a imprensa que adora esse lado B dos artistas. O negócio deles é a música.

  2. sandoval

    Caraca, há muito tempo eu não ficava tão vidrado assim em um vídeo em que o assunto fosse rock e o escambau. Puêrra mermão, o troxo aqui é jogo duro, muito bom o DVD do RUSH e sua história. Não está esmiuçada como se fosse uma ervilha espatifada, tá lá, na boa, tem muitas (MUITAS) imagens legais de todas as fases (som de primeira em termos de qualidade), muito papo de cada um dos caras da banda e de outras pessoas próximas, sempre com um bom humor incrível. Rock minteligente e nerd, que seja, o que interessa é que o caras são bons mesmo e indiferentes regras e modismos, já estou até pensando em convidar o Geddy Lee para um churras da próxima vez que estiver por aqui. Legal ambém o lance do Neil Peart depois de famoso resolver tomar aulas de bateria e se aperfeiçoar ainda mais, na busca de “groove” perdido…hahaha, muito bom isso.
    Que DVd afudê. Pronto, falei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.