Gary Moore [R.I.P.]

O guitarrista irlandês Gary Moore (58 anos), morreu ontem durante o sono sufocado pelo próprio vômito, encontrava-se de férias com sua namorada em Estepona, na Espanha.  Pode até parecer conversa fora de época este tipo de morte de músico famoso, afinal não estamos mais naqueles loucos anos 60/70 em que o rock perdeu acidentalmente vários de seus ícones por abuso de álcool e drogas, mas dessa vez não é nenhuma piada de mau gosto. Uma pena! Moore era um daqueles guitarristas irriquietos de guitarra em punho, um virtuoso do hard rock, mas que tinha também a manha do blues e do jazz, além de sua carreira solo tocou com artistas do quilate de Bob Dylan, Albert Collins e BB King, mas sua marca registrada foi sua passagem pelo Thin Lizzy nos anos 70, quando firmou grande parseria musical com Phil Lynott. Mais tarde só não entrou para o Whitesnake (apesar de suas qualidades musicais), apenas porque David Coverdale o achava muito feio para fazer parte do grupo (tsk…tks..). Aos poucos o rock vai perdendo suas grandes referências, tenho certo receio desses tempos, porque as novas gerações terão lá os “seus” novos ídolos tomando o lugar da velha guarda “responsa” – SHIT! Nem quero pensar no dia em que gente como Pe Lanza & Cia  forem os responsáveis por manterem a chama do tal rock’n roll ainda acessa… Blárgh!!!!!

Descanse em paz Gary Moore!

Discografia:
* Grinding Stone (1973)
* Back on the Streets (1979)
* G-Force (1980)
* Live at the Marquee (1981)
* Gary Moore (1982)
* Corridors of Power (1982)
* Victims of the Future (1983)
* Dirty Fingers (1984)
* We Want Moore (1984)
* Run for Cover (1985)
* Rockin’ Every Night – Live in Japan (1986)
* Wild Frontier (1987)
* After the War (1989)
* Still Got the Blues (1990)
* After Hours (1992)
* Blues Alive (1993)
* Around the Next Dream (1994)
* Ballads & Blues 1982-1994 (1994)
* Blues for Greeny (1995)
* Dark Days in Paradise (1997)
* Out in the Fields (1998)
* Blood of Emeralds (1999)
* A Different Beat (1999)
* Back to the Blues (2001)
* Best of the Blues (2002)
* Have Some Moore – The Best Of (2002)
* Live at Monsters of Rock (2003)
* Parisienne Walkways: The Blues Collection (2003)
* Power of the Blues (2004)
* Old New Ballads Blues (2006)
* The Platinum Collection (2006)
* Close As You Get (2007)
* Bad for You Baby (2008)
* Guitar Mindtrip (2010)

2 comentários sobre “Gary Moore [R.I.P.]

  1. Tuta

    Pior, um dia teremos saudades do Pe Lanca.
    Brincadeira, mesmo antes do disco ser inventado, havia os farofas e os raizudos. É do sero-mano pegar as coisas ou com superficialidade ou profundidade. Sempre vai ter o cara que vai na couve e o outro que vai na al-facinha. E a maioria vai pelo fast-food… indabem que eu não sou uma multidão, sou um indivíduo.

  2. Bah, eu vi na tv que ele tinha morrido, e apesar de conhecer muito pouco da carreira dele, só por ele ser, como tu disse, da velha guarda responsa do Róquenrou, já um aperto. Putz!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.