Tommy Bolin – I

Como várias vezes já mencionei aqui no blog, sou um daqueles “poucos” fans do Deep Purple que prefere a fase do grupo com a formação (mk4): David Coverdale (vocais) & Glenn Hughes (baixo), sendo que o álbum “Burn” é para mim o melhor de toda a discografia da banda. Também entra aí mais uma daquelas minhas paixões controversas (gosto disso!), que é um dos álbuns mais odiados pelos fans do Deep Purple, o Como Taste The Band (1975), o derradeiro álbum do período clássico da banda e que mesmo não tendo aquele som clássico do Deep Purple, é um puta álbum. Este álbum contou com o grande guitarrista Tommy Bolin, que substituiu a Ritchie Blackmore e teve uma grande química cheia de groovy com Glenn Hughes. Aliás, parafalar sério, o tal retorno do Deep Purple nos 80’s até hoje em dia somente rendeu um único bom álbum, o Perfect Strangers e é só, o resto é o resto.

Mas o que importa aqui é quero mencionar no blog o incrível trabalho nas seis cordas de Tommy Bolin.
Confira os dados abaixo sobre o guitarrista.

Biografia:

Tommy Bolin mostrou interesse pela música desde cedo, sendo a bateria o primeiro instrumento que aprendeu a tocar, passando logo depois para o piano, e finalmente para a guitarra. Sua carreira profissional teve início num grupo chamado Zephyr, onde participou de dois discos, Zephyr (1969) e Going Back to Colorado (1971). Logo depois, inspirado pelo jazz fusion de grupos como Mahavishnu Orchestra e Weather Report, montou uma banda chamada Energie, que não chegou a gravar nenhum disco, mas serviu para chamar a atenção do influente baterista Billy Cobham, que convidou Tommy para tocar no seu disco Spectrum (1973), obra esta que acabou se tornando uma das mais importantes do estilo.

Em seguida, Tommy foi chamado para substituir o guitarrista Joe Walsh no James Gang, com o qual gravou os discos Bang (1973) e Miami (1974), deixando a banda em 1974 quando substituiu o guitarrista Ritchie Blackmore no Deep Purple, que saiu da banda em 1975.

Com o Deep Purple, Bolin grava apenas um disco de estúdio, Come Taste The Band (1975), ao lado do vocalista David Coverdale, do baixista e vocalista Glenn Hughes, do tecladista Jon Lord e do baterista Ian Paice. O disco marca uma mudança na sonoridade da banda, com influência clara do som suingado de Bolin e do baixista e vocalista Hughes, o que não agradou a parte dos fãs do conjunto. Ainda em 1975, lança o seu primeiro disco solo, Teaser, em que mostra todo o seu talento e perícia na guitarra.

Com o término do Deep Purple, em fevereiro de 1976, Tommy seguiu em carreira solo, lançando mais um disco, chamado Private Eyes (1976), e seguiu excursionando com sua banda de apoio, composta por ex-integrantes de bandas como Vanilla Fudge, Rare Earth e Mahavishnu Orchestra para promovê-lo.

Tragicamente, a tão promissora carreira é interrompida no dia 4 de dezembro de 1976, quando aos 25 anos de idade, é encontrado morto em um quarto de hotel em Miami, vítima de overdose, logo após abrir para um show do guitarrista Jeff Beck. Em sua necropsia, foram encontrados traços de heroína, cocaína, lidocaína, morfina e álcool.

Discografia:

Álbuns solo e coletâneas
– Teaser (1975)
– Private Eyes (1976)
– The Ultimate… (2CD, 1989)
– Snapshot (1999)

Com The James Gang:
– Bang (1973)
– Miami (1974)

Com o Deep Purple:
– Come Taste The Band (1975)

Site: http://www.tbolin.com/index.html

tommy-bolin-1

Tommy Bolin

tommy-bolin-6

tommy-bolin-5

tommy-bolin-4

tommy-bolin-3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.