A CAUSA PRIMÁRIA DO CÂNCER

O cientista Otto Heinrich Warburg, recebeu o prêmio Nobel de medicina, no ano de 1931 por descobrir a CAUSA PRIMÁRIA DO CÂNCER.

Mas, se a causa foi descoberta, por que ainda não descobriram a cura? Vamos saber agora:

Otto Heinrich Warburg (1883-1970). Prêmio Nobel em 1931 por sua tese “A causa primária e a prevenção do câncer”. Confiram a lista daqueles que receberam o premio Nobel de Medicina, no endereço: http://pt.wikipedia.org/wiki/Nobel_de_Fisiologia_ou_Medicina

Segundo este cientista, o câncer é a consequência de uma alimentação antifisiológica e um estilo de vida antifisiológico.

Por que?… porque uma alimentação antifisiológica, dieta baseada em alimentos acidificantes + sedentarismo, cria em nosso organismo um ambiente de ACIDEZ.

A ACIDEZ por sua vez, EXPULSA o OXIGÊNIO das células!!!

Ele afirmou em sua tese: “A falta de oxigênio e a acidez são as duas caras de uma mesma moeda: quando você tem um, você tem o outro.” Ou seja, se você tem excesso de acidez, então automaticamente falta oxigênio em seu organismo!

Outra afirmação interessante: “As substâncias ácidas repelem o oxigênio; em oposto, as substâncias alcalinas atraem o oxigênio.” Ou seja, um ambiente ácido, é um ambiente sem oxigênio. “Privar uma célula de 35% de seu oxigênio durante 48 horas, pode convertê-la em cancerígena.”

Ainda segundo Warburg: “Todas as células normais tem como requisito absoluto o oxigênio, porém as células cancerosas podem viver sem oxigênio, uma regra sem exceção.”

E também: “Os tecidos cancerosos são tecidos ácidos, enquanto que os tecidos saudáveis, são alcalinos.”

Em sua obra “O metabolismo dos tumores”, Warburg demonstrou que todas as formas de câncer se caracterizam-se por duas condições básicas: a acidose (acidez do sangue) e a hipoxia (falta de oxigênio).

Também descobriu que as células cancerosas são anaeróbias (não respiram oxigênio) e NÃO PODEM sobreviver na presença de altos níveis de oxigênio; em troca, sobrevivem graças a GLICOSE, sempre que o ambiente está livre de oxigênio…

Portanto, o câncer não seria nada mais que um mecanismo de defesa de certas células do organismo, para continuar com vida, em um ambiente ácido e carente de oxigênio.

Resumindo: Células sadias vivem em um ambiente alcalino e oxigenado, o qual permite seu normal funcionamento.

Células cancerosas vivem em um ambiente extremamente ácido e carente de oxigênio.

IMPORTANTE:

Uma vez finalizado o processo da digestão, os alimentos, de acordo com a qualidade de proteína, hidrato de carbono, gordura, minerais e vitaminas que fornecem, gerarão uma condição de acidez ou alcalinidade no organismo. Ou seja, depende unicamente do que você come!

O resultado acidificante ou alcalinizante, se mede através de uma escala chamada PH, cujos valores se encontram em um nível de 0 a 14, sendo PH 7, um PH neutro.

É importante saber como os alimentos ácidos e alcalinos afetam a saúde, já que para que as células funcionem de forma correta e adequada, seu PH deve ser ligeiramente alcalino.

Em uma pessoa saudável, o PH do sangue se encontra entre 7,40 e 7,45. Leve em conta que se o PH sanguíneo caísse abaixo de 7, entraríamos em estado de coma, próximo a morte.

Então, o que temos a ver com tudo isto? Vamos ao que interessa!!

>> ALIMENTOS que ACIDIFICAM o organismo:

– Açúcar refinado e todos os seus subprodutos. É o pior de todos: não tem proteínas, nem gorduras, nem minerais, nem vitaminas, só hidrato de carbono refinado, que pressiona o pancreas. Seu PH é 2.1 ou seja, altamente acidificante.

–  Carnes: todas.

– Leite de vaca e todos os seus derivados: queijos, requeijão, iogurtes, etc.

– Sal refinado.

– Farinha refinada e todos os seus derivados: massas, bolos, biscoitos, etc.

– Produtos de padaria: a maioria contém gordura saturada, margarina, sal, açúcar e conservantes.

– Margarinas.

– Refrigerantes.

– Cafeína: café, chás pretos, chocolate.

– Álcool.

– Tabaco.

– Remédios, antibióticos.

– Qualquer alimento cozido: o cozimento elimina o oxigênio e o transforma em ácido, inclusive as verduras cozidas.

– Tudo que contenha conservantes, corantes, aromatizantes, estabilizantes, etc.

– Enfim, todos os alimentos enlatados e industrializados.

Constantemente o sangue se encontra autorregulando-se para não cair em acidez metabólica, desta forma garantindo o bom funcionamento celular, otimizando o metabolismo. O organismo DEVERIA obter dos alimentos, as bases (minerais) para neutralizar a acidez do sangue na metabolização, porém todos os alimentos já citados, contribuem muito pouco, e em contrapartida, desmineralizam o organismo (sobretudo os refinados).

Há que se levar em conta que no estilo de vida moderno, estes alimentos são consumidos pelo menos 3 vezes por dia, nos 365 dias do ano! Curiosamente, todos estes alimentos citados, são ANTIFISIOLÓGICOS! Nosso organismo não foi projetado para digerir todo este veneno!

>> ALIMENTOS ALCALINIZANTES

– Todas as verduras cruas (algumas são ácidas ao paladar, porém dentro do organismo tem reação alcalinizante, outras são levemente acidificantes porém trazem consigo as bases necessárias para seu correto equilíbrio); cruas produzem oxigênio, cozidas não.

– Frutas, igualmente as verduras. Por exemplo: o limão tem um PH aproximado de 2.2, porém dentro do organismo, passa a ter um efeito altamente alcalinizante (quem sabe o mais poderoso de todos). Não se deixe enganar pelo seu gosto ácido, ok? As frutas produzem quantidades saudáveis de oxigênio!

– Sementes: além de todos os seus benefícios, são altamente alcalinizantes, como por exemplo as amêndoas e as castanhas.

– Cereais integrais: O único cereal integral alcalinizante é o milho, todos os demais são ligeiramente acidificantes, porém muito saudáveis! Lembre-se que nossa alimentação ideal necessita de uma porcentagem de acidez (saudável). Todos os cereais devem ser consumidos cozidos.

– O mel é altamente alcalinizante.

– A clorofila das plantas (de qualquer planta), é altamente alcalinizante (sobretudo a aloe vera, mais conhecida como babosa).

– Á água é importantíssima para a produção de oxigênio. “A desidratação crônica é o estressante principal do corpo e a raiz da maior parte de todas as enfermidades degenerativas”. Leia o rotulo das aguas que você toma. Procure ver qual é o nível do PH.

– O exercício oxigena todo teu organismo, o sedentarismo o desgasta.  Não é preciso dizer mais nada, não é?

O Doutor George w. Crile, de Cleverand, um dos cirurgiões mais importantes do mundo, declara abertamente: “Todas as mortes mal chamadas de “naturais”, não são mais que o ponto terminal de uma saturação de ácidos no organismo.”

Como dito anteriormente, é totalmente impossível que um câncer prolifere em uma pessoa que libera seu corpo da acidez, nutrindo-se com alimentos que produzam reações metabólicas alcalinas, e, aumentando o consumo de água pura; e que por sua vez, evita os alimentos que produzem acidez, e se abstém de elementos tóxicos.

Em geral o câncer não se contrai nem se herda… o que se herda, são os costumes alimentícios, ambientais e o estilo de vida.  Isto sim é que produz o câncer.

Mencken escreveu: “A luta da vida é contra a retenção de ácido”. “O envelhecimento, a falta de energia, o stress, as dores de cabeça, enfermidades do coração, alergias, eczemas, urticária, asma, cálculos renais e arterioscleroses, entre outros, não são nada mais que a acumulação de ácidos no corpo.”

O Dr. Theodore A. Baroody disse em seu livro “Alkalize or Die” (Alcalinizar ou Morrer): “Na realidade, não importa o sem-número de nomes de enfermidades. O que importa sim, é que todas elas provém da mesma causa básica: muito lixo ácido ingerido pelo corpo!”

O Dr. Robert O. Young disse: “O excesso de acidificação no organismo, é a causa de todas as enfermidades degenerativas. Quando se rompe o equilíbrio, e o organismo começa a produzir e armazenar mais acidez e lixo tóxico do que pode eliminar, então se manifestam diversas doenças.”

E a quimioterapia?

A quimioterapia acidifica o organismo a tal extremo, que este recorre às reservas alcalinas do corpo de forma imediata, para neutralizar tanta acidez, sacrificando assim bases minerais (Cálcio, Magnésio e Potássio) depositadas nos ossos, dentes, articulações, unhas e cabelos. É por esse motivo que se observa semelhante degradação nas pessoas que recebem este tratamento, e entre tantas outras coisas, se lhes cai com grande velocidade o cabelo. Para o organismo não significa nada ficar sem cabelo, porém um PH ácido, significara a morte.

Eis a resposta para a pergunta no começo deste texto:

Mas, se a causa foi descoberta, por que ainda não descobriram a cura??

A cura não é divulgada porque a indústria do câncer (indústria alimentícia + indústria farmacêutica) e a quimioterapia são alguns dos negócios mais multimilionários que existem hoje em dia!

A indústria farmacêutica e a indústria alimentícia são uma só entidade!

Você se dá conta do que significa isto?

Quanto mais gente doente, mais a indústria farmacêutica no mundo vai lucrar! E pra fabricar tanta gente doente, é necessário muito alimento lixo, como este que a indústria alimentícia tem produzido hoje no mundo, ou seja, um produz pra dar lucro ao outro e vice-versa, é uma corrente. Esta é uma equação bem fácil de entender, não é?

A ignorância justifica, o saber condena.

“Que teu alimento seja teu remédio, que teu remédio seja teu alimento.” Hipócrates

O Livro: Anticâncer, ensina a prevenir e vencer o câncer usando nossas defesas naturais. De autoria de David Servan-Schreiber e editado pela Fontanar, com 284 páginas, é um livro excelente e imprescindível para quem quer um enfoque revelador na relação alimentação e saúde.

Confira os detalhes de cada capitulo, e comentários sobre o livro, no endereço: http://alimentacaoesaude.org/livro-anticancer-prevenir-e-vencer-usando-nossas-defesas-naturais

O Dr. David Servan-Schreiber venceu o câncer em sua própria vida. Ele trilhou e ensina, o caminho descoberto pelo Dr. Otto Heinrich Warburg.

Conheça o Dr. David Servan-Schreiber, em nossa página no YouTube: http://www.youtube.com/watch?v=s-B5lPC7nK0&list=PLcteGfLel6r_WCC0SR6NZ3tN-HUbxGy6I