Neil Peart e a sua dolorosa estrada

Um dos melhores baterista da história do rock e dono de uma bem sucedida carreira musical, Neil Peart, baterista da banda candense Rush, tinha tudo o que teoricamente a maioria das pessoas deseja na vida. Um enorme e indiscutível talento, fama mundial, muita grana e uma bela família. Até que um dia o destino ou seja lá que outra força, lhe pegou de surpresa (sempre assim!) um duro golpe, sua filha única Selena, de apenas 19 anos, falece em um acidente de carro no Canadá. Um pouco por causa de desgosto e depressão profunda, dez meses depois sua amada esposa Jackie, com quem estava casado há 20 anos, falece em função de um câncer.
Toda essa tragédia joga Neil Peart no fundo do poço da vida, uma queda rumo a escuridão. No funeral de sua esposa avisa aos companheiros de banda Geddy Lee e Alex Lifeson para considerá-lo a partir de então aposentado. Se enfurna na sua casa de montanha ao lado de um lago, sofre e resolve expurgar toda a sua dor pegando a estrada sem rumo, sem plano algum, com sua moto BMW R1100GS, detalhe – que havia sido presente de sua mulher. Como um fantasma percorre mais de 80 mil quilômetros pelo Canadá, Estados Unidos e até o México. Uma verdadeira peregrinação da dor, enfrentando o choque, a descrença, a dor até chegar a aceitação.
Sim, a biografia de Neil Peart – A Estrada da Cura, já diz muito só pelo seu título. Mas é uma bio diferente das normais de outros astros da música, aqui a tragédia pessoal do baterista e a sua busca por um processo de aceitação na vida se confunde com um road-movie, com um percurso difícil pela frente e sua história de tragédia por campanheira. Nada da habitual tríade d emuito sexo, drogas e rockn roll, aqui neste livro é a busca, a jornada que prevalece. A estrada de Neil Peart também é metaforicamente a estrada trilhada por muitas outras pessoas comuns, cada um com o seu caminho e os seus diferentes desafios.
Calro, já sabemos que ele superou todo esse grande trauma em sua vida, voltou a tocar ao vivo e também gravar alguns novos álbuns com o Rush depois disso. Mas desde então virou um entusiasta da motocicleta, nunca mais parou de rodar por aí em duas rodas, até mesmo durante as tournês da banda, seja lé em que continente for, faz alguns trajetos com a sua moto entre uma cidade e outra, do próximo show. Sua moto virou párte do equipamento da banda. Fica a dica de um bom e prá lá de interessante livro.

Como de costume quando leio uma biografia faço também minhas pesquisas e abaixo algumas imagens de Neil Peart em sua jornada. Existem muitas fotos dele nos anos seguintes em sua viagens de moto. É fácil de encontrar na web mais fotos ainda.

>> Uma dica interessante também, é seguir a sua página na web: http://www.neilpeart.net/index.php

*Ou então que tal ler esse outro texto dele, mais recente sobre uma viagem de moto:
http://rushfaclubebr.blogspot.com.br/2015/03/milagre-no-colorado-novo-texto-de-neil.html

 

peart-ghost-rider-05

 

 

 

 

 

 

 

peart-ghost-rider-02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

peart-ghost-rider-04

 

 

 

 

 

peart-ghost-rider-01

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.