Zygmunt Bauman – aniversário de 90 anos

Zygmunt Bauman (Poznań, 19 de novembro de 1925) é um sociólogo polonês. Serviu na Segunda Guerra Mundial pelo exército da União Soviética e conheceu sua esposa, Janine Bauman, nos acampamentos de refugiados poloneses. Nos anos 40 e 50 foi militante entusiasmado do Partido Comunista Polonês, até se desligar da organização devido ao fracasso da experiência socialistas no leste europeu.
Se graduou em sociologia na URSS e, por seu status de combatente, conseguiu ascender socialmente: saiu da condição modesta que seus pais lhe propiciaram durante a juventude e tornou-se professor universitário[2] . Iniciou sua carreira na Universidade de Varsóvia, de onde foi afastado em 1968, após ter vários livros e artigos censurados. Emigrou então da Polônia, por motivo de perseguições antissemitas, e na Grã-Bretanha tornou-se professor titular da Universidade de Leeds (1971 em diante). Recebeu os prêmios Amalfi (1989, por sua obra Modernidade e Holocausto) e Adorno (1998, pelo conjunto de sua obra). É professor emérito de sociologia das universidades de Leeds e Varsóvia.

As obras de Bauman:
1957: Zagadnienia centralizmu demokratycznego w pracach Lenina [Questions of Democratic Centralism in Lenin’s Works]. Warszawa: Książka i Wiedza.
1959: Socjalizm brytyjski: Źródła, filozofia, doktryna polityczna [British Socialism: Sources, Philosophy, Political Doctrine]. Warszawa: Państwowe Wydawnictwo Naukowe.
1960: Klasa, ruch, elita: Studium socjologiczne dziejów angielskiego ruchu robotniczego [Class, Movement, Elite: A Sociological Study on the History of the British Labour Movement]. Warszawa: Państwowe Wydawnictwo Naukowe.
1960: Z dziejów demokratycznego ideału [From the History of the Democratic Ideal]. Warszawa: Iskry.
1960: Kariera: cztery szkice socjologiczne [Career: Four Sociological Sketches]. Warszawa: Iskry.
1961: Z zagadnień współczesnej socjologii amerykańskiej [Questions of Modern American Sociology]. Warszawa: Książka i Wiedza.
1962 (with Szymon Chodak, Juliusz Strojnowski, Jakub Banaszkiewicz): Systemy partyjne współczesnego kapitalizmu [The Party Systems of Modern Capitalism]. Warsaw: Książka i Wiedza.
1962: Spoleczeństwo, w ktorym żyjemy [The Society We Live In]. Warsaw: Książka i Wiedza.
1962: Zarys socjologii. Zagadnienia i pojęcia [Outline of Sociology. Questions and Concepts]. Warszawa: Państwowe Wydawnictwo Naukowe.
1964: Zarys marksistowskiej teorii spoleczeństwa [Outline of the Marxist Theory of Society]. Warszawa: Państwowe Wydawnictwo Naukowe.
1964: Socjologia na co dzień [Sociology for Everyday Life]. Warszawa: Iskry.
1965: Wizje ludzkiego świata. Studia nad społeczną genezą i funkcją socjologii [Visions of a Human World: Studies on the social genesis and the function of sociology]. Warszawa: Książka i Wiedza.
1966: Kultura i społeczeństwo. Preliminaria [Culture and Society, Preliminaries]. Warszawa: Państwowe Wydawnictwo Naukowe.
1972: Between Class and Elite. The Evolution of the British Labour Movement. A Sociological Study. Manchester: Manchester University Press ISBN 978-0-7190-0502-2 (Polish original 1960)
1973: Culture as Praxis. London: Routledge & Kegan Paul. ISBN 978-0-7619-5989-2
1976: Socialism: The Active Utopia. New York: Holmes and Meier Publishers. ISBN 0-8419-0240-2
1976: Towards a Critical Sociology: An Essay on Common-Sense and Emancipation. London: Routledge & Kegan Paul. ISBN 0-7100-8306-8
1978: Hermeneutics and Social Science: Approaches to Understanding. London: Hutchinson. ISBN 0-09-132531-5
1982: Memories of Class: The Pre-history and After-life of Class. London/Boston: Routledge & Kegan Paul. ISBN 0-7100-9196-6
c1985 Stalin and the peasant revolution: a case study in the dialectics of master and slave. Leeds: University of Leeds Department of Sociology. ISBN 0-907427-18-9
1987: Legislators and interpreters – On Modernity, Post-Modernity, Intellectuals. Ithaca, N.Y.: Cornell University Press. ISBN 0-8014-2104-7
1988: A liberdade (Freedom. Philadelphia: Open University Press. ISBN 0-335-15592-8). Estampa ISBN 9723308118
1989: Modernidade e Holocausto (Modernity and The Holocaust. Ithaca, N.Y.: Cornell University Press 1989. ISBN 0-8014-2397-X). Traduzido por Marcus Penchel. Jorge Zahar Editor ISBN 85-7110-483-2
1990: Paradoxes of Assimilation. New Brunswick: Transaction Publishers.
1990: Thinking Sociologically. An introduction for Everyone. Cambridge, Mass.: Basil Blackwell. ISBN 0-631-16361-1
1991: Modernidade e Ambivalência (Modernity and Ambivalence. Ithaca, N.Y.: Cornell University Press. ISBN 0-8014-2603-0). Traduzido por Marcus Penchel. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-494-5
1992: Intimations of Postmodernity. London, New York: Routhledge. ISBN 0-415-06750-2
1992: Mortality, Immortality and Other Life Strategies. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-1016-1
1993: Ética pós-moderna (Postmodern Ethics. Cambridge, MA: Basil Blackwell. ISBN 0-631-18693-X). Paulus Editora ISBN 8534909040
1995: Life in Fragments. Essays in Postmodern Morality. Cambridge, MA: Basil Blackwell. ISBN 0-631-19267-0
1996: Alone Again – Ethics After Certainty. London: Demos. ISBN 1-898309-40-X
1997: O Mal-Estar da Pós-Modernidade (Postmodernity and its discontents. New York: New York University Press. ISBN 0-7456-1791-3). Traduzido por Luís Carlos Fridman. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-464-8
1998: Work, consumerism and the new poor. Philadelphia: Open University Press. ISBN 0-335-20155-5
1998: Globalização: As Conseqüências Humanas (Globalization: The Human Consequences. New York: Columbia University Press. ISBN 0-7456-2012-4). Traduzido por Marcus Penchel. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-495-2
1999: Em Busca da Política (In Search of Politics. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-2172-4). Traduzido por Marcus Penchel. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-553-9
2000: Modernidade Líquida (Liquid Modernity. Cambridge: Polity ISBN 0-7456-2409-X). Traduzido por Plínio Dentzien. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-598-0
(2000 [ed. por Peter Beilharz]: The Bauman Reader. Oxford: Blackwell Publishers. ISBN 0-631-21492-5)
2001: Comunidade: A Busca por Segurança no Mundo Atual (Community. Seeking Safety in an Insecure World. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-2634-3). Traduzido por Plínio Dentzien. Jorge Zahar Editor ISBN 85-7110-699-1
2001: A sociedade individualizada (The Individualized Society. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-2506-1). Traduzido por José Maurício Gradel. Jorge Zahar Editor ISBN 8537801070
2001 (com Keith Tester): Conversations with Zygmunt Bauman. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-2664-5
2001 (com Tim May): Thinking Sociologically, 2nd edition. Oxford: Blackwell Publishers. ISBN 0-631-21929-3
2002: Society Under Siege. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-2984-9
2003: Amor Líquido: Sobre a Fragilidade dos Laços Humanos (Liquid Love: On the Frailty of Human Bonds. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-2489-8). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-795-3
2003: City of fears, city of hopes. London: Goldsmith’s College. ISBN 1-904158-37-4
2004: Vidas Desperdiçadas (Wasted Lives. Modernity and its Outcasts. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-3164-9). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-873-8
2004: Europa: Uma Aventura Inacabada (Europe: An Unfinished Adventure. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-3403-6). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 85-7110-895-1
2004: Identidade: Entrevista a Benedetto Vecchi (Identity: Conversations with Benedetto Vecchi. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-3308-0). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-889-9
2005: Vida Líquida (Liquid Life. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-3514-8). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-969-8
2006: Medo líquido (Liquid Fear. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-3680-2). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-378-0048-5
2006: Tempos líquidos (Liquid Times: Living in an Age of Uncertainty. Cambridge: Polity. ISBN 0-7456-3987-9). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-7110-993-3
2007: Arte, ¿líquido?. Madrid: Ediciones Sequitur. ISBN 978-84-95363-36-7
2008: Vida para consumo. (Consuming Life.Cambridge: Polity. 2007. ISBN 0-7456-4002-8) Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 978-85-378-0066-9
2008: A arte da vida (The art of life. John Wiley). Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537801185
2009: Confiança e medo na cidade. Traduzido por Eliana Aguiar. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537801222
2010: Capitalismo Parasitário e Outros Temas Contemporâneos. Traduzido por Eliana Aguiar. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537802052
2010: Legisladores e intérpretes. Traduzido por Renato Aguiar. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537802724
2010: Vida a crédito. Traduzido por Alexandre Werneck. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537802656
2010: Aprendendo a pensar com a sociologia. Traduzido por Alexandre Werneck. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537801970
2011: Bauman sobre Bauman: diálogos com Keith Tester. Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537800003
2011: Vida em fragmentos. Traduzido por Alexandre Werneck. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537805152
2011: 44 cartas do mundo líquido moderno. Traduzido por Vera Pereira. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537806814
2011: A ética é possível num mundo de consumidores?. Traduzido por Alexandre Werneck. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537807163
2012: Ensaios sobre o conceito de cultura. Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 9788537808009
2015: Desafios do mundo moderno.. Traduzido por Carlos Alberto Medeiros. Jorge Zahar Editor ISBN 9786356421531

* Interessado em suas obras? Confira no link abaixo a promoção de livros do escritor:

http://zahar.com.br/autor/zygmunt-bauman

>> De parte do BanjomanBold fica aqui uma pequena e singela homenagem de saudação de parabéns, com carinho, ao mestre Bauman!
.
bauman_03pp
bauman_02pp

Zygmunt Bauman

 

 

 

 

 

 

bauman_12pp

 

 

 

 

bauman_09pp

Um filme por dia, um personagem por dia

O artista conhecido como Greg (https://instagram.com/greg_or_egan), faz um desenho por dia depois de assistir a um filme por dia. Confira abaixo algumas de suas belas ilustrações.

*Fonte e leia mais, não somente essa, como outras notícias muito interessantes aqui: Updateordie

greg_04

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

greg_02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

greg_06

 

 

 

 

 

 

 

 

 

greg_05

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

greg_01

Sobre os espíritos

Enquanto estamos ocupando um corpo durante a vida, sempre nos esquecemos de que somos, essencialmente, espíritos. E que, da mesma forma como viemos para ocupar esse corpo que temos na vida atual, também retornaremos ao mundo espiritual para nos preparar para outra vida. Claro que esquecemos o que fomos nas vidas anteriores, para não atrapalha o que vivemos na atual, mas não somos esquecidos pelos espíritos que estão do outro lado da vida, ocupando-se de nós e fazendo o bem ou o mal, ou simplesmente atendendo suas próprias necessidades.

Veja agora os espíritos que nos acompanham, sem que a gente os veja:

Os mentores
São seres mais avançados, mentores espirituais e responsáveis pela proteção dos encarnados. Esses espíritos dão o suporte, o ensinamento e o apoio, tanto aos trabalhos espirituais quanto aos encarnados de uma maneira geral. Todos nós temos um espírito protetor, que vulgarmente chamamos de anjo da guarda, que nos acompanham e que nos protegem.

Os espíritos perdidos
Algumas pessoas que desencarnam, acabam se sentindo perdidas, sem saber onde estão ou o que estão fazendo do outro lado, não sabendo mesmo que desencarnaram, e ficam perturbando as pessoas que ainda vivem, considerando-se vivas. São esses espíritos que muitas vezes assombram as casas e alguns lugares e que precisam ser levados a centros espíritas para conhecerem sua real situação, sendo encaminhados para lugares onde poderão descansar e solucionar seus problemas.

Os obsessores
O obsessor é um espírito de alguém que quer se vingar de uma pessoa que está encarnada ou que deseja usufruir de suas energias. Quando quer se vingar, quer apenas que a pessoa que o fez sofrer enquanto vivo sinta o mesmo que sentiu, trazendo sentimentos como angústias, infelicidade e muitas vezes provocando até doenças. O obsessor, embora esteja fazendo mal a um encarnado, também está ajudando o encarnado a se recuperar de suas faltas antigas.

O suicida
Um espírito de uma pessoa que se suicidou não consegue se livrar facilmente do momento em que morreu. Pensando que vai se livrar dos problemas, esquece que a alma é imortal e que, cometendo suicídio, acaba só adiando a solução de sua vida, que deveria ter sido resolvida através dos obstáculos que enfrentou. O destino dos espíritos de suicidas é o Vale dos Suicidas, onde revivem o momento em que tiraram a própria vida, só saindo dali quando atendidos por um espírito piedoso ou quando se arrependem do que fizeram, comprometendo-se a assumir a responsabilidade por seus atos.

O devedor
Um espírito que não consegue se perdoar pelos erros cometidos é considerado devedor, por si próprio, achando que não merecem conhecer a luz e a tranquilidade espiritual. Esses espíritos, em sua maioria, têm medo de se encontrar com suas vítimas, têm medo de reencarnar e têm medo do castigo. O espírito de um devedor precisa de acompanhamento dos mentores e auxiliado para encontrar o seu caminho.

Outros espíritos sempre estão presentes em nosso cotidiano, sem que os possamos ver. Muitos deles estão para ajudar, outros para vampirizar e outros ainda para se vingar. O que precisamos é manter sempre uma mentalidade equilibrada, pensando no bem do próximo e pedindo ajuda aos mentores para que possam auxiliar e encaminhar os necessitados.

*Fonte / Textos: CasosObscuros

 

Espiritismo-luz

Bebida para comemorar os 73 de Jimi Hendrix

A Tiger Paw Beverages Inc em parceria com o espólio de Jimi Hendrix lançou uma bebida chamada Purple Haze, mistura de vodka, conhaque e frutas vermelhas, com 17% de álcool, em comemoração ao aniversário de 73 anos do guitarrista.

O irmão Leon Hendrix comentou: “Eu quis produzir um produto de alta qualidade que os fãs poderiam apreciar enquanto honram o meu irmão Jimi e todo o seu maravilhoso trabalho.”

*Fonte: Whiplash

purplehaze_licor