Sobre os espíritos

Enquanto estamos ocupando um corpo durante a vida, sempre nos esquecemos de que somos, essencialmente, espíritos. E que, da mesma forma como viemos para ocupar esse corpo que temos na vida atual, também retornaremos ao mundo espiritual para nos preparar para outra vida. Claro que esquecemos o que fomos nas vidas anteriores, para não atrapalha o que vivemos na atual, mas não somos esquecidos pelos espíritos que estão do outro lado da vida, ocupando-se de nós e fazendo o bem ou o mal, ou simplesmente atendendo suas próprias necessidades.

Veja agora os espíritos que nos acompanham, sem que a gente os veja:

Os mentores
São seres mais avançados, mentores espirituais e responsáveis pela proteção dos encarnados. Esses espíritos dão o suporte, o ensinamento e o apoio, tanto aos trabalhos espirituais quanto aos encarnados de uma maneira geral. Todos nós temos um espírito protetor, que vulgarmente chamamos de anjo da guarda, que nos acompanham e que nos protegem.

Os espíritos perdidos
Algumas pessoas que desencarnam, acabam se sentindo perdidas, sem saber onde estão ou o que estão fazendo do outro lado, não sabendo mesmo que desencarnaram, e ficam perturbando as pessoas que ainda vivem, considerando-se vivas. São esses espíritos que muitas vezes assombram as casas e alguns lugares e que precisam ser levados a centros espíritas para conhecerem sua real situação, sendo encaminhados para lugares onde poderão descansar e solucionar seus problemas.

Os obsessores
O obsessor é um espírito de alguém que quer se vingar de uma pessoa que está encarnada ou que deseja usufruir de suas energias. Quando quer se vingar, quer apenas que a pessoa que o fez sofrer enquanto vivo sinta o mesmo que sentiu, trazendo sentimentos como angústias, infelicidade e muitas vezes provocando até doenças. O obsessor, embora esteja fazendo mal a um encarnado, também está ajudando o encarnado a se recuperar de suas faltas antigas.

O suicida
Um espírito de uma pessoa que se suicidou não consegue se livrar facilmente do momento em que morreu. Pensando que vai se livrar dos problemas, esquece que a alma é imortal e que, cometendo suicídio, acaba só adiando a solução de sua vida, que deveria ter sido resolvida através dos obstáculos que enfrentou. O destino dos espíritos de suicidas é o Vale dos Suicidas, onde revivem o momento em que tiraram a própria vida, só saindo dali quando atendidos por um espírito piedoso ou quando se arrependem do que fizeram, comprometendo-se a assumir a responsabilidade por seus atos.

O devedor
Um espírito que não consegue se perdoar pelos erros cometidos é considerado devedor, por si próprio, achando que não merecem conhecer a luz e a tranquilidade espiritual. Esses espíritos, em sua maioria, têm medo de se encontrar com suas vítimas, têm medo de reencarnar e têm medo do castigo. O espírito de um devedor precisa de acompanhamento dos mentores e auxiliado para encontrar o seu caminho.

Outros espíritos sempre estão presentes em nosso cotidiano, sem que os possamos ver. Muitos deles estão para ajudar, outros para vampirizar e outros ainda para se vingar. O que precisamos é manter sempre uma mentalidade equilibrada, pensando no bem do próximo e pedindo ajuda aos mentores para que possam auxiliar e encaminhar os necessitados.

*Fonte / Textos: CasosObscuros

 

Espiritismo-luz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.