Que frio, que nada

Com a chegada do frio, que aliás, eu curto muito, muito mesmo, a situação de andar de moto muda bastante. Ontem apesar do belo dia ensolarado que fez, diga-se, engana. A configuração para encarar uma empreitada na friaca é bem diferente das últimas tantas que temos feito. Agora também não dá para andar de moto todo “entrochado” (como se diz por aqui), tem de haver uma adequação de bastante calor x pouca roupa. Ainda mais que a nossa intenção era dar um rolê subindo uma parte da serra, para so lados de Barros Cassal.

E quem diz que eu encontro o forro removível da minha jaqueta? Há meses que eu o tirei, foi ano passado na verdade. Claro, estava junto com casacos e blusões de inverno que estão “ainda” guardados. A coisa estava tão roots em termos de frio que mesmo com o sol brilhando forte lá no alto (enganador – já disse), tive de apelar até para usar um “cuecão” por baixo. Mas isso tudo de frio e tal, tem de ser encarado como sendo uma aventura, aliás não teria graça alguma se não houvesse uma certa dificuldade ou desafio.

Dessa vez o Pretto não pode ir junto, compromissos de família, mas o Rafa trouxe um amigo dele para nos acompanhar, o Luiz Carlos. Como eles não conheciam a região de Herveiras e muito menos do trajeto bonito que temos naquela região junto às montanhas e até por entre elas, tomamos essa direção. Na verdade o frio só aumentou a medida que subíamos mais as estradas junto às montanhas. Mas tudo tranquilo, todos estávamos preparados para encarar essa empreitada. Fizemos no caminho uma parada estratégica junto à grande ponte da 153, já que era a primeira vez que o Rafa e o Luiz andavam por essa região.

Uns 50km adiante da ponte, chegamos em um posto de gasolina para um café, esquentar um pouco e bater um papo, afinal enquanto estamos andando não tem como conversarmos além dos usuais gestos e sinais. Depois deste pit stop resolvemos mudar o trajeto da volta, passando então por Vera Cruz e por trás de Santa Cruz do Sul (região do Autódrom – mas sem entrar propriamente dito, no mesmo). Foi uma boa alongada de caminho mas sempre por estradas de boa qualidade e bem tranquilas, tudo para aproveitarmos um pouco mais desse dia bonito que fez ontem, aliás, hoje também está assim e até com um pouco menos frio.

Uma passagem rápida no Rancho América (já está virando uma parada quase obrigatória de quando vamos para essa direção) e depois tomar o rumo de volta para casa, quando já estava escurecendo. Foi tudo bem, em boa companhia e nenhum perrengue, afinal a jogada é curtir o passeio de moto mesmo e se divertir.

Até a próxima!

 

DSC03443pp

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC03441pp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_6413pp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_6414pp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC03445pp

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC03448pp

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC03451pp

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC03454pp

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_6429pp

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG_6424pp

 

 

 

 

 

 

 

 

DSC03457pp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.