Filho de Robert Trujillo, de 12 anos, substitui baixista do Korn em shows no Brasil

O Korn anunciou em seu Facebook que o baixista Fieldy não virá para a turnê da América do Sul e será substituído por um convidado especial: Tye Trujillo, menino de 12 anos de idade que é filho de Robert Trujillo, baixista do Metallica.

“No dia 17 de Abril o Korn vai para a América do Sul para algumas datas na Colômbia, Brasil, Argentina, Chile e Peru. Devido a circunstâncias imprevistas, Fieldy não poderá ir aos shows, então a banda será acompanhada de um convidado muito especial. Estamos desapontados que Fieldy não poderá ir conosco, mas animados por fazer alguns shows com um músico tão jovem como Tye.”, escreveu a banda na página e deixou claro que Fieldy não deixou o grupo: “Estamos ansiosos para receber nosso irmão Fieldy quando retornarmos aos Estados Unidos em maio”.

Tye é membro da banda The Helmets (não confundir com o Helmet, da década de noventa), que tocou recentemente no Lollapalooza Chile.

*No Brasil as apresentações do Korn acontecem (2017):
– 19 de abril /Espaço das Américas – São Paulo
– 21 de abril / Live Curitiba – Curitiba
– 23 de abril / Pepsi on Stage – Porto Alegre

 

………………………………………………………………..
*Fonte: virgulauol

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Princesas da Disney em carne e osso e melhor, de lingerie

BRANCA DE NEVE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ELSA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POCAHONTAS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRINCESA JASMINE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AURORA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CINDERELLA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ARIEL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BRUXA MÁ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BELLE

 

 

 

 

 

 

A vida, às vezes, bagunça para consertar

Enquanto amassava o pão entrei em desespero quando vi toda aquela farinha solta na mesa, nada se juntava, a mão toda cheia de massa, pensei em parar, lavar a mão, jogar a massa fora e comprar o pão no supermercado, mas não queria me dar por vencida então continuei a amassar, de repente, depois de algum tempo amassando, colocando mais leite, depois mais farinha, depois amassando novamente, a massa estava toda homogênea, não grudava nas mãos e não grudava na pedra da mesa, a massa estava linda e lisa, quase pronta para ir ao forno.

E então eu vi a minha vida ali, na massa de pão sobre a mesa. Chega a ser engraçado, mas a vida da gente é assim mesmo, algumas vezes fica tudo uma bagunça, nada se encaixa, você tenta de um jeito, não funciona, tenta de outro e meleca tudo, coloca mais atenção e a vida fica mole, se cobra demais e a vida fica dura, a verdade é que parece que nunca vamos conseguir consertar a massa, ou melhor, a vida.

Quando estamos no meio do caos, ele parece instalado e a sensação é de que nunca mais ele voltará a ser ordem novamente. Penso que, se todo mundo for igual a mim, a única vontade é sentar e chorar em busca de atenção e alguém que possa resolver toda essa desordem.

Mas aí vem uma pequena pitada espiritual, psicológica, emocional na medida tão exata que parece um passe de mágica e tudo vai ser encaixando e formando uma forte aura colorida capaz de deixar o coração em paz, a cabeça leve, o sorriso marcado no rosto, tudo volta ao seu estado de perfeita harmonia, claro que não para sempre, mas pelo menos até acabar o pão e precisar de fazer outra massa.

A verdadeira lição é entender que sim, tudo uma hora se ajeita. Vivemos ansiosos demais, em busca demais, querendo demais. Já falei da pressa outras vezes e ela persiste, precisamos de telefones mais rápidos, de computadores que conversam com você, de comida fast-food, de abraços rápidos e olhares quase inexistentes. Temos pressa. Temos ansiedade. E passamos por não perceber, que de uma forma ou de outra, a vida vai passar, se adicionarmos os ingredientes necessários e amassar com paciência, se soubermos esperar a hora de levar ao forno, a vida lhe entregará um lindo e saboroso pão.

Olhe mais nos olhos. Menos pressa. Menos ansiedade. Mais abraços. Mais carinho. Mais tranquilidade, no final tudo se resolve!

……………………………………………………………
*Fonte:osegreedo / Carol Daimond

Franco Morbidelli – II

Piloto bom também se atreve fora de sua área de conforto. Prova disso é Franco Morbidelli encarando de boas um off-road.
Confira as imagens abaixo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Franco Morbidelli

O piloto ítalo-brasileiro Franco Morbidelli #21 (Roma, 04/12/1994) que participa na categoria da Moto2 com a equipe Marc VDS e exibe com orgulho uma pintura em seu capacete com as bandeiras da Itália e do Brasil, nas duas provas do mundial desse ano, venceu ambas. Segue líder do campeonato.

O piloto é oriundo da escola de pilotagem de Valentino Rossi. Mais um ponto em favor de Morbidelli que assim também leva o nosso selo aprovação “Força & Glória” Banjomanbold. Keep on rock!

>> Estamos contigo!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Primeiro Grande Prémio 2013 – RSM
Primeira pole position 2017 – QAT
Primeira volta mais rápida de corrida 2015 – GER
Primeiro pódio 2015 – INP
Primeira vitória em Grande Prémio 2017 – QAT
Vitórias em Grandes Prémios 2
2º Lugares 4
3º Lugares 5
Pódios 11
Poles 1
Volta mais rápida de corrida 6
Campeonatos do Mundo 0