Herveiras

Desde cedo já pensando no rolê de moto, mas antes ainda tinha algumas coisas para resolver aqui na cidade e depois ainda ir até Lajeado (tudo pela manhã), para então estar de volta em tempo para poder andar junto com a rapaziada. Tudo certo, fui e voltei de boas apenas não deu tempo para almoçar. Quando cheguei já era perto do horário que havíamos combinado para a saída na tarde.

Chego no local combinado e encontro o Prof. Jeferson e o Luís Carlos já me aguardando. Tomo um café, como alguma coisa rapidinho enquanto converso com a galera e nesse meio tempo ainda aparece o Bolinha. Beleza! Time pronto e então já era hora de partirmos. Um dos caras percebe que esqueceu os documentos da moto e então tinha de passar em casa para pegar. Marcamos então um novo local mais adiante para nos encontrarmos. Nesse meio tempo surgiram mais outros conhecidos de moto que iriam para um encontro de motociclistas em Lajeado. Daí deu um bug geral na galera. Para onde vamos? Conversa vai, conversa vem,decidem ir no tal encontro. Eu não curto muito essas paradas (fui nos que eram de HD). Resolvi seguir em frente fazendo o meu caminho e eles foram para o encontro. Tudo de boa e sem mimimi. Cada um sabe o que faz e pronto. Simples assim.

Segui subindo o vale na direção de Herveiras. Cara, como gosto desse caminho, é muito bonito e curto bastante. Não sei explicar mas é até uma coisa meio relax esse trajeto nos finais de semana. Mesmo que já tenha ido lá inúmeras vezes, há anos, parece que cada vez curto mais ainda.

Como fui sozinho, pude aproveitar e parar onde e quando quisesse no caminho. Não tenho muito o que contar dessa vez, foi uma viagem solitária mas não menos interessante. Gosto de andar sozinho também.

Como seguimos sempre até um determinado ponto, que é um posto de gasolina com restaurante e lancheria, dessa vez encontrei pelo caminho um grupo de motociclistas de Vera Cruz (uns 12 caras), com suas motos esportivas. Também estavam fazendo esse mesmo roteiro que eu. Conversamos quando cheguei no posto, mas estavam num entrevero resolvendo um problema em uma de suas motos.

Fui tomar meu café e comer algo, afinal estava sem almoço algum até aquela hora. Fui bem atendido (como sempre), mas daí o garçom me alerta para o fato de que ali, naquela região, costuma chover quando o céu ficava com a coloração que estava tomando forma. Dou uma apressada no processo e logo estou na estrada novamente tomando o rumo de casa. Até lá são mais ou menos uns 90km, só que eu pretendia na volta dar uma espichada no caminho, passando pelo autódromo de Santa Cruz do Sul, para dar uma espiada nos treinos da Stock Car que tem prova amanhã. Mas com o tempo se fechando resolvi voltar direto.

A descida foi boa e acabei nem me molhando, consegui fugir da chuva. E no caminho à minha frente alguém dentro de uma SUV joga uma lata vazia de refrigerante pela janela. Porco!

Uma paradinha estratégia para tirar os óculos de sol, o tempo já estava mesmo escuro e só iria me atrapalhar. Ainda penso se daria para ir ou não até o autódromo. Resolvo voltar prá casa. Quando chego, encontro na rua o Pretto e o seu sogro tomando um chopp. Mazah! Parei.

O resto é história e lembrança para minha cabeça de mais uma bela tarde em função de andar de moto. Valeu!

*Abaixo algumas fotos do caminho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s