Em BH, casas que têm quintal verde não precisam pagar IPTU

Cada vez mais caro, o IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) pesa no orçamento de todos os brasileiros – ou quase todos. É que em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, quem possui casas com grandes quintais verdes não precisa pagar o tributo à prefeitura.

Trata-se de uma espécie de “agradecimento” que o governo municipal oferece aos cidadãos que são donos dessas moradias ecológicas por contribuírem para o microclima da cidade, melhorando a qualidade do ar, diminuindo as ilhas de calor e contribuindo para a absorção da água da chuva, entre outros tantos benefícios trazidos pelas árvores.

A lei foi sancionada há mais de 20 anos, mas poucos moradores sabem de sua existência. Segundo a prefeitura, menos de 10 donos de chácaras e sítios, que possuem extensa área verde preservada em seus quintais, fazem uso do benefício.

Para popularizar a medida – e, assim, incentivar a conservação do verde no município de Belo Horizonte, que já chegou até a ser chamado de ‘cidade jardim’ e, hoje em dia, está ‘cinza’ -, a prefeitura vai passar a divulgar a lei na guia do IPTU. Mais do que isso: baterá na porta de potenciais candidatos para a isenção do tributo para explicar o benefício.

Segundo o governo, não é qualquer quintal verde que se enquadra na lei. É preciso que ele seja caracterizado como ‘Reserva Particular Ecológica’ pela legislação municipal. O que, entre outras exigências, significa que o imóvel precisa ter “condições naturais primitivas ou semiprimitivas recuperadas”.

 

…………………………………………………………………………………………………………
*Fonte: ecoguia/The Greenest Post, por Débora Spitzcovsky

 

 

Pipoca proporciona saciedade e tem ação antioxidante

O milho é um dos cereais mais cultivados no mundo, além do trigo e do arroz. Sempre foi um alimento importante nas civilizações Maias, Incas e Astecas. Sua utilização na culinária é muito vasta, porém a pipoca atualmente é um dos derivados mais consumidos pelo mundo. Existem aqui na América Latina 5 tipos de milho diferentes: pipoca, duro, dentado, farináceo e doce.

 

Benefícios da pipoca

Em especial vamos falar sobre o milho pipoca, rico em carboidratos e principalmente fibras. Diante disso pesquisas estão sendo feitas a fim de verificar como a pipoca pode auxiliar na saúde. Estudo realizado na Universidade de Scranton, nos Estados Unidos, mostrou que a casca do milho (pipoca) contém substâncias como polifenóis, que podem agir como antioxidantes inibindo a ação dos radicais livres no organismo, diminuindo o envelhecimento precoce, riscos de doenças cardíacas e oxidação de colesterol.

Estudiosos chegaram a publicar que a pipoca possui maiores teores de polifenóis do que frutas e verduras. A explicação é que a pipoca possui apenas 4% de água, enquanto que os polifenóis são diluídos nos 90% de água que compõe muitas frutas e verduras. Porém, devemos ter uma opinião crítica a respeito do assunto uma vez que o consumo de vegetais deve ser priorizado na alimentação por serem fontes de vitaminas como a vitamina C (laranja, acerola, morango, maracujá), carotenoides (cenoura, beterraba, manga, abóbora), entre outros nutrientes importantes para manutenção da saúde, principalmente imunológica.

O consumo de pipoca em quantidade moderada pode estar relacionado à perda de peso. Isto porque como ela possui muitas fibras aumentamos o tempo de digestão no estômago levando a uma maior saciedade no indivíduo.

 

Como consumir

Porém devemos nos atentar ao modo de preparo deste petisco. As mega porções comercializadas nos cinemas ou os pacotes de microondas são recheados de manteiga, gordura vegetal e sal, diminuindo seus benefícios e aumentando suas implicações para um maior risco de doenças crônicas como hipercolesterolemias e hipertensão arterial.

O melhor modo de preparo é colocar em um recipiente o milho, um pouco de água e um pouco de sal. Leve ao fogo ou ao microondas para estoura-las de uma forma mais saudável. Se quiser, ao finalizar o preparo, coloque ervas secas ou frescas como orégano, tomilho ou alecrim, pois a utilização destes temperos diminui a quantidade de sal utilizada.

Não existem estudos que comprovem a eficácia de trocar um jantar ou refeição noturna por uma porção de pipoca para auxiliar no emagrecimento. O ideal é que a dieta seja balanceada em todos os nutrientes a fim de manter uma perda de peso saudável e com real perda de gordura. Dietas restritivas e monótonas são prejudiciais para o organismo, podendo levar a dores de cabeça, desmaios, tonturas, queda de cabelo e unha, ressecamento de pele entre outras implicações.

Em comparação aos aspectos nutricionais verificamos que 100g de milho cozido possui 148 kcal, porém apenas 3,8 gramas de fibra alimentar, enquanto 100g de pipoca (em óleo) possui 448 kcal e 14,4 gramas de fibras, provando que a quantidade de fibras na pipoca é superior a do milho que consumimos em saladas, tortas e na espiga.

Por fim, recomenda-se que o consumo moderado de pipoca – 1 xícara (chá) de pipoca – seja feito, por exemplo, em um lanche da manhã ou da tarde em alguns dias. O objetivo é que a pipoca forneça fibras auxiliando na saciedade entre as principais refeições, além de melhorar o funcionamento intestinal e o controle sérico das gorduras sanguíneas.

 

*Texto: Patricia Bertolucci / elaborado com a colaboração da nutricionista Karina Valentim da PB Consultoria em Nutrição.

……………………………………………………..
*Fonte: minhavida