E como tem…

Anúncios

Esse cara tem trabalhado os últimos 30 anos em uma animação

Phil Tippett passou uma vida na indústria cinematográfica trabalhando como modelista, supervisor de efeitos visuais, diretor e animador de stop-motion. Ele participou de projetos como Star Wars, Jurassic Park e RoboCop. Mas a dua verdadeira paixão está na animação stop-motion feita de modo artesanal.

Nos últimos 30 anos, Tippett tem trabalhado em um filme incrivelmente detalhado chamado “Mad God”, feito sem pressa para acabar. Apesar de todo o trabalho árduo, Tippett vê Mad God como uma forma de terapia e uma maneira de se reconectar com um tempo em que os efeitos especiais e a animação eram feitos à mão.

…………………………………………………………
*Fonte: ideiafixa

Você sabia que a Microsoft salvou a Apple da falência? Conheça essa historia

Rivalidade não é tudo na vida, mesmo quando se trata de grandes corporações. Por isso a revista “Forbes” resolveu relembrar quando, há 20 anos, Bill Gates salvou a empresa de Steve Jobs. Não, a atitude não é comum, nem mesmo quando estamos falando de magnatas filantropos, tanto que a notícia foi divulgada na época nas principais publicações dos Estados Unidos. Conheça a história que contradiz em parte e grande rivalidade entre as duas empresas:
À beira da falência

Vamos voltar rapidamente ao ano de 1997. Nessa época a Apple estava com sérios problemas financeiros e ia sim fechar as portas. Isso significa que o iPhone não iria existir, assim como o iPod ou o iPad. Claro que teríamos outros smartphones, mas é impossível dizer como eles seriam sem a influência da empresa de Steve Jobs. Vale lembrar que declarar falência significa que muitas pessoas seriam demitidas, não só as que trabalhavam na empresa, mas também aquelas que trabalhavam em fornecedoras. Sim, outras empresas dependentes poderiam seguir o mesmo caminho e fechar as portas, gerando uma relação em cadeia.

Foi então que Steve Jobs resolveu deixar a competitividade de lado e chamou Bill Gates, dono da rival Microsoft, para uma conversa. Resultado: o filantropo iria investir US$ 150 milhões na empresa do concorrente, o que impediria a sua falência. A capa da revista “Time” eternizou o agradecimento de Jobs. “Bill, obrigado. O mundo é um lugar melhor”, teria dito. Na imagem, ele aparece com um celular, que é explicado pela legenda da fala: “Steve Jobs falando com Bill Gates pelo telefone na semana passada sobre o salvamento da Apple”. Já o jornal “The New York Times” definiu o momento como “surreal”, como lembra a matéria da “Forbes”.
10 anos depois

Os dois gigantes da tecnologia se encontraram publicamente 10 anos depois, em 2007, quando participaram na conferência D5. Lá, eles comentaram o ocorrido e explicaram um pouco mais sobre a situação a qual a Apple se encontrava. Jobs lembrou que a sua empresa estava enfrentando sérios problemas, e que lá as pessoas viam a rivalidade como um jogo, na qual apenas um poderia sobreviver. “Era óbvio que você não precisava jogar aquele jogo, porque a Apple não derrotaria a Microsoft”, disse, na ocasião.

Steve Jobs então, revelou que resolveu quebrar aquele paradigma chamando o dono da rival para alinhar as coisas. O interessante é que ele o chama de “Bill”, que é o seu primeiro nome, mostrando que a rivalidade não era tão intensa quanto alguns poderiam pensar. “A Microsoft era a maior desenvolvedora de software fora da Apple trabalhando para Mac. Então era louco o que estava acontecendo naquele momento”, revelou.
Problemas e conquistas

Mas não pense que Bill Gates foi visto como um grande salvador. Eles contam que quando Jobs revelou em 1997 o investimento de US$ 150 milhões a receptividade foi péssima. Isso porque o anúncio foi feito durante a conferência Macworld Boston, na qual Bill Gates apareceu em uma transmissão via satélite. Resultado: foi vaiado.

Ainda assim, Bill Gates não se mostrou nem um pouco arrependido em sua fala durante a conferência de 2007. “Isso funcionou muito bem. Na verdade, a cada dois ou três anos houve algo novo que nós fomos capazes de fazer no Mac e tem sido um ótimo negócio para nós”, afirmou. Vale destacar também que fazia parte do acordo a Apple desistir de um processo acusando a Microsoft de copiar seu sistema operacional.
Anos depois

Bill Gates não só salvou a Apple como acabou permitindo que a empresa rival tivesse mais valor de mercado que a sua. São US$ 839 milhões da Apple contra US$ 560 bilhões da Microsoft, aponta a “Forbes”. A morte de Steve Jobs em 2011 também foi sentida pelo homem mais rico do mundo, que escreveu uma homenagem ao amigo.

“Steve e eu nos conhecemos há quase 30 anos, e temos sido colegas, competidores e amigos ao longo de mais da metade de nossas vidas. O mundo raramente vê alguém que teve o profundo impacto que Steve teve, e os efeitos disso serão vistos por muitas gerações ainda por vir. Àqueles que foram sortudos o suficiente para trabalhar com ele, tem sido uma imensa honra. Sentirei a falta de Steve imensamente”, disse, em um comunicado divulgado na imprensa internacional.

por Ana Carolina Porto

………………………………………………….
*Fonte: preparadopravaler