Como identificar e se proteger de pessoas arrogantes

Aqueles que se sentem confortáveis com pessoas arrogantes levantem suas mãos. Se fizermos essa pergunta em um grupo de 10, 100 ou 1000 pessoas, não nos surpreenda que ninguém tenha levantado a mão.

A maioria das pessoas não gosta de pessoas arrogantes, entre outras coisas porque nos fazem sentir mal, nos desprezam e geram o sentimento de inferioridade. De fato, a arrogância é uma crença de superioridade e autoestima exagerada que se manifesta com afirmações excessivas e presunçosas.

No entanto, a atitude arrogante se desenvolve muito cedo na vida. Um estudo realizado na Universidade de Yale descobriu que crianças entre 5 e 7 anos já demonstram algum pensamento arrogante porque acreditam que podem saber mais sobre adultos. Em algum ponto do desenvolvimento, abandonamos essa postura autocentrada e formamos uma imagem mais objetiva de nós mesmos e do mundo.

Aparentemente, a pessoa arrogante não dá esse passo amadurecendo, ainda acredita que sempre pode vencer e, o que é pior, acredita que merece vencer sempre. Isso indica que, na base da arrogância, existe uma atitude infantil e um problema de autoestima. De fato, pensar-se superior é geralmente um mecanismo de defesa que mostra que, na realidade, essa pessoa não tem tanta autoconfiança. A este respeito, Fulton John Sheen disse que “a arrogância é a manifestação da fraqueza, o medo secreto em relação aos rivais”.

Como é uma pessoa arrogante?

A pessoa arrogante pode parecer atraente e agradável no começo, pois geralmente transmite uma imagem de segurança e confiança. Portanto, é normal que caíssemos em suas redes, até percebermos que tudo começa a girar em torno deles e paramos de nos sentir bem em sua companhia, porque nos sentimos menores e cada vez mais inferiorizados.

1. Desejo exagerado de receber elogios

Uma característica distintiva das pessoas arrogantes é que elas constantemente buscam a admiração dos outros. A arrogância se alimenta de lisonja, então essas pessoas sempre tentarão trazer à tona suas conquistas, sejam elas reais ou fictícias. Portanto, não gostam das pessoas seguras que são indiferentes e não caem a seus pés.

2. Fale constantemente sobre você

A arrogância está intimamente ligada ao egocentrismo. Portanto, o assunto favorito de uma pessoa arrogante é sobre si mesma. Essa pessoa tentará monopolizar a conversa para atrair a atenção para si. Quando o assunto muda, ele tentará redirecioná-lo para suas realizações, mesmo que isso signifique interromper os outros. Obviamente, essa pessoa não demonstra muita empatia, assume relações interpessoais em uma direção: os outros devem dar e ela só deve receber.

3. Intolerância para com os diferentes

Pessoas arrogantes criticam os outros, enfatizam os erros e fraquezas daqueles que não cumprem seus altos padrões. O problema é que sua autoestima é baseada nos “defeitos” dos outros porque elas precisam sentirem superiores. Na base dessa intolerância está um pensamento arrogante e dicotômico. Muitas vezes essas pessoas pensam que as coisas só podem ser feitas de uma maneira, o que revela uma falta de profundidade e discernimento para apreciar a diversidade.

Como tratar uma pessoa arrogante?

Se você permitir que pessoas arrogantes entrem em sua vida e lhes dê demasiada importância, elas podem acabar destruindo sua autoestima, fazendo você se sentir inferior e de pouco valor. No entanto, desde que você não possa escapar delas, a coisa mais inteligente a fazer é aprender a lidar com suas atitudes arrogantes.

1. Não desista do controle. Ninguém pode fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento. Portanto, trata-se de detectar os mecanismos psicológicos postos em prática pela pessoa arrogante e não permitir que eles afetem você. Aprenda a dar cada comentário ou atitude, a importância que merece, nem mais nem menos. Não culpe o outro por fazer você se sentir inferior, em vez disso, pergunte a si mesmo qual botão tocou dentro do que você precisa reforçar.

2. Não siga o jogo. O orgulho é nutrido por elogios e admiração. Portanto, a atitude arrogante é combatida pela eliminação do combustível que permite que ela cresça. Isso significa que você não deve ficar impressionado com suas supostas conquistas e habilidades.Para lidar com uma pessoa arrogante, devemos estar cientes de que somos todos diferentes, temos diferentes capacidades e fraquezas. E isso não nos faz melhores ou piores que os outros.

3. Defenda sua posição. É importante saber quais batalhas valem a pena lutar e quais só relatam um desconforto desnecessário. Quando valer a pena, fique firme em sua posição. Se você perceber que não é possível manter uma discussão civilizada, pode resolver o problema dizendo que respeita a posição deles, mas não a compartilha.

4. Faça-o olhar no espelho. Se as palavras ou atitudes da pessoa arrogante o tiverem prejudicado, não tenha medo de colocá-lo diante de um espelho, no sentido figurado. Explique o que você pensa sobre a atitude dela e os efeitos que tiveram em você. Não se trata de tomar um tom recriminatório e acusativo, mas de expressar sua opinião e sentimentos, para que essa pessoa possa perceber o dano que causa com sua atitude arrogante.

5. Rir. O senso de humor é um excelente escudo contra pessoas que, consciente ou inconscientemente, querem nos prejudicar. Portanto, use seu senso de humor como uma arma a seu favor para proteger sua integridade psicológica. Encontrar o lado absurdo dos comentários e atitudes de pessoas arrogantes ajudará você a não se sentir intimidado.

*Texto traduzido e adaptado de Rincon Psicologia

………………………………………………………
*Fonte: psicologiasdobrasil

Test drive na Africa Twin

Hoje foi dia de conhecer de perto a moto Honda CRF 1000 Africa Twin, que estava em um evento especial de exposição na revenda local da Valecross. Tive ainda a grata oportunidade de fazer um test drive com a moto.

Bem, não sou nenhum grande piloto ou sequer um grande entendido, mas fiquei com uma boa impressão. Logo de largada o tamanho meio que intimida e confesso que não estou acostumado a andar de big trail mas isso foi logo superado, já nas primeiras aceleradas. Não vou ficar comparando ela com os demais modelos big trails de outras marcas, achei uma boa moto, não me pareceu muito pesada e com uma boa situação de controle e pilotagem, um tanto mais fina do que as outras e talvez por isso mesmo com um manejo rápido, me ajustando rapidamente com a pilotagem.

Gostei bastante dela além é claro de ter um belo grafismo. O motor respondeu rapidamente aos meus comandos, senti firmeza e de motor cheio na mão foi bem legal – deu aquela emoção… Mas isso foi tudo num breve rolê (na real não tão breve assim) que dei com ela pela cidade. Claro que não a testei no modo off road nem também acionei algum de seus módulos especiais de pilotagem, tração ou alguma outra regulagem. Em resumo foi uma boa e breve aventura, já deu para matar sentir o gostinho e dizer que já andei com numa Africa Twin. Grato ao pessoal da Valecross e fico agradecido pela oportunidade deste test drive.