Cientistas atestam o óbvio: James Bond tem sérios problemas com o álcool

“Shaken, not stirred”. Esta fala, que no bom português significa “batido, não mexido”, acompanha a franquia e o personagem James Bond como um mantra, desde suas origens no cinema com “007 Contra o Satânico Dr. No” até a última encarnação do icônico espião vivida por Daniel Craig. Como os vilões extravagantes, os carros tunados, os aparatos malucos e o seu charme irresistível, o agente do serviço secreto britânico sempre manteve a taça de martini à disposição para as melhores e piores situações.

A questão é que, bem, aparentemente os drinques mais prejudiquem a condição de saúde do herói que o ajudem na hora de entrosar nas festas em que se infiltra. De acordo com um estudo divulgado recentemente pelo Medical Journal of Australia, a quantidade de bebidas alcoólicas ingeridas pelo espião inglês ao longo das últimas seis décadas e de seus 24 filmes o coloca em “um distúrbio severo de uso de álcool” e torna-o dependente preocupante do líquido.

Em resumo, James Bond é um belo de um alcoólatra.

Escrito pelos pesquisadores Nick Wilson, Anne Tucker, Deborah Heath e Peter Scarborough, a publicação intitulada “Licence to swill: James Bond’s drinking over six decades” diz que nas duas dúzias de aventuras vividas pelo personagem ele bebeu cerca de 109 vezes, sendo que a vez que ele mais exagerou na bebida foi em “Quantum of Solace” quando chegou a virar seis Véspers e elevou o nível de álcool no sangue a uma taxa perigosa de 0,36 gramas por decilitro. Se isso não te choca, deveria: esta quantidade pode ser suficiente para algumas pessoas passaram por uma overdose fatal.

“Há evidências sólidas e consistentes de que James Bond tem um problema crônico de consumo de álcool na parte mais severa do espectro” conclui o estudo, que afirma que os hábitos do espião preenchem mais da metade dos critérios estipulados pelo sistema DSM-5 da American Psychiatric Association para classificar distúrbios do tipo. Segundo Wilson, o líder do grupo de cientistas envolvidos, um dos sintomas que melhor pode ser detectado no comportamento do personagem é o de “beber demais antes de brigar, dirigir veículos (incluindo perseguições), fazer apostas de altíssimo risco, fazer contato com animais perigosos, realizar performances atléticas e transar com inimigos”. “Ele [Bond] deveria procurar ajuda profissional e tentar encontrar outras estratégias para lidar com o estresse de sua profissão” termina o documento.

Mas antes que venha alguém irritado com aquele velho discurso babaca do “mundo está chato demais”, vale colocar que a pesquisa foi feita em completo tom de brincadeira, tendo sido usada pela equipe para vencer uma competição de Natal realizada pela publicação. Ao Washington Post, Wilson declara que os filmes da franquia 007 são ótimos para “estudar tendências no comportamento como fumar e beber álcool”, além de muito divertidos dado o nível do “ridículo de algumas das ações de Bond após beber”.

O 007 dos cinemas, porém, está em uma posição ótima comparada à versão dos livros, onde ele já chegou a beber o nível irreal de 50 unidades de álcool em um mesmo dia – uma quantidade que é matadora a qualquer pessoa, segundo o grupo de pesquisa.

*Por Pedro Strazza

 

…………………………………………………………………..
*Fonte:

5 tecnologias de segurança que são tudo que você sempre quis em um carro

O motorista que disser que não sente um friozinho na barriga ao ter que encarar a subida de uma rampa está mentindo. Fazer baliza e dar ré em dia de chuva são outros desafios até para quem é experiente. Se você dirige, já deve ter percebido que dia a dia tem dessas situações. Mas a tecnologia está aí para ajudar! Veja 5 aparatos tecnológicos que deixam a vida no volante muito mais segura.

1 – Rastreador com tecnologia israelense

O que dizer daquele momento que você olha para o local onde acha que estacionou o veículo e não vê nada? Chega a dar até palpitação. Na maioria das vezes, você só confundiu o lugar mesmo. Só que, infelizmente, roubos e furtos acontecem. Para ficar bem mais tranquilo e evitar estresse, vale a pena investir no rastreador veicular Ituran. O equipamento tem o maior índice de recuperação do país.

2 – Assistente de partidas em rampa

Um pequeno deslize na saída do semáforo em uma ladeira é sempre uma situação de risco. Se tiver outro veículo parado atrás então… Ainda bem que já existe uma tecnologia para diminuir essa preocupação.

O assistente de partidas em rampa funciona como um sensor que identifica quando o carro está em aclive no momento em que o motorista aciona a embreagem. E ao tirar o pé do freio, o sensor entra em ação e segura o veículo por alguns segundos até que o carro alcance a força de arranque necessária.

3 – Sensor de chuva

Começa a chover, você liga o limpador de para-brisa. Aumenta a chuva, você aumenta a intensidade. Entra no túnel, ele continua funcionando sem motivo. Os sensores de chuva acionam o limpador sempre que necessário e adaptam a intensidade automaticamente.

4 – Central multimídia

O motorista precisa estar com as mãos sempre no volante e qualquer distração pode gerar acidentes graves. Por isso, mexer no celular para ver mensagens, atender ligações ou até mesmo usar aplicativos de GPS é tão perigoso. É aí que entra a central multimídia. As mais modernas resolvem tudo por comando de voz. Você atende ligações, recebe mensagens importantes, aciona o GPS e controla a sua playlist.

5 – Câmera de ré + sensor

Até a rainha da baliza tem seus dias de dificuldade. Nessas horas, o combo câmera de ré + sensor que avisa a proximidade de algum obstáculo ou veículo pode te salvar! Facilita bastante a manobra e evita surpresas como descobrir que ali havia uma moto. Com essas tecnologias você circula por aí com muito mais segurança!

……………………………………………………….
*Fonte: vix