Por que o mundo do esporte está se tornando vegano?

A popularidade do veganismo tem incentivado o mercado a se adaptar e correr atrás de novidades, investindo em produtos que possam atender a alta da demanda. As evidências científicas que comprovam os resultados benéficos das dietas ricas em alimentos vegetais trazem também uma resposta lógica ao questionamento: mas atletas podem se tornar veganos? Com mais tempo de vida, função imunológica e saúde cardiovascular melhorados parece óbvio que o desempenho nas atividades, inclusive no esporte também seja potencializado, não é mesmo?

Tão óbvio que atletas de alto rendimento se atentaram aos benefícios de uma dieta baseada em vegetais. Há aqueles que adotaram o veganismo por ideologia e aqueles que durante as temporadas, mantém uma dieta vegana. Entre eles, nomes conhecidos e que, provavelmente, podem te surpreender com o veganismo associado ao sucesso no esporte.

As irmãs Williams são veganas, o jogador de basquete Kyrie Irving adota uma dieta vegana durante a temporada, o melhor jogador de futebol do mundo, Lionel Messi tem uma dieta baseada em vegetais enquanto a bola está rolando, o famoso jogador de futebol americano Tom Brady tem uma dieta baseada em vegetais predominantemente, Steph Davis, Novak Djokovic, Colin Kaepernick, Lewis Hamilton…. A lista é grande e inclui ainda o primeiro fisiculturista vegano, Barny du Plessis. Ele conta, inclusive, que tem melhores resultados com metade do treino que costumava fazer. O motivo? O corpo funciona perfeitamente.

Não é à toa que atletas de sucesso se voltaram para uma dieta vegana e continuam ou alcançaram sucesso no esporte. Há inúmeros benefícios no veganismo e nós listamos cinco motivos pelos quais atletas como Lionel Messi estão “se tornando veganos”.

Mais proteína do que carne

Como assim? Isso mesmo. O mito “mas de onde vem a proteína?” cai por terra rapidamente quando atletas conhecem e entendem melhor a dieta baseada em vegetais. Diversos alimentos veganos são mais ricos em proteínas do que a carne. Em 2019, um estudo alemão publicado na revista Nutrients mostrou que atletas com uma dieta baseada em vegetais e com a suplementação adequada de B-12 tinham resultados nutricionais melhores do que atletas que consumiam carne.

Porções de feijão podem ter mais proteína do que carne de frango, lentilha do que hambúrguer, suco de laranja fortificado pode atender metade da necessidade diária de cálcio, espinafre tem o dobro da quantidade de ferro que a carne tem, chocolate preto tem seis vezes mais ferro que a carne. Mas, e a B-12? Alimentos e suplementos fortificados podem suprir essa necessidade.

Suplementos e bebidas esportivas veganas ganham mercado

Uma pesquisa da Lumina Intelligence apontou que 21% dos pós treinos mais vendidos nos Estados Unidos são feitos à base de plantas. A disponibilidade desses produtos facilitou a vida dos atletas que optaram pela dieta vegana.

O mercado está atento a essa tendência e, de acordo com a própria Lumina, existe uma corrida em busca da “proteína vegetal perfeita”. Até o momento, a proteína da ervilha ganhou o posto.

Melhora na saúde do coração

Os atletas de resistência têm riscos elevados quanto o assunto é a saúde do coração. Aterosclerose e danos ao miocárdio são “comuns”, mas o risco pode ser reduzido significativamente com uma dieta à base de plantas e livre de laticínios. Além disso, pesquisadores do Comitê de Médicos para Medicina Responsável sugerem ainda que a dieta vegana não apenas reduz os riscos como melhora o desempenho atlético devido a saúde cardiovascular, pressão arterial e colesterol reduzidos e perda de peso.

Dietas veganas melhoram recuperação

Patrik Baboumian, o armênio-alemão considerado o “homem mais forte do mundo”, apontou o motivo para o seu sucesso no esporte: dieta vegana. “Meu tempo de recuperação foi muito mais rápido e assim eu pude treinar mais”, disse.

Segundo evidências da Harvard Medical School, as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias das plantas reduzem o tempo de recuperação, a dor muscular tardia, a dor nas articulações e permite cicatrização mais rápida das lesões. Além disso, uma dieta baseada em plantas melhora a viscosidade do sangue, ajudando a fornecer oxigênio de maneira mais eficiente ao corpo. Tudo isso contribui para a longevidade da carreira.

Atletas profissionais e de sucesso garantem bons efeitos do veganismo

Produzido por Arnold Schwarzenegger, o documentário Game Changers mostra depoimentos de atletas de elite que descrevem a melhora do desempenho a partir da dieta vegana.

Uma das atletas de maior sucesso e que exalta o veganismo é Venus Williams. A tenista multicampeã fez a transição para a dieta vegana e crudívora depois de descobrir um distúrbio autoimune que a fazia sofrer com dores nos músculos e articulações.

“Sinto que estou fazendo a coisa certa por mim”, disse em entrevista à revista Health. Para ela, a nova dieta mudou sua vida e a permitiu voltas às quadras de tênis.

A melhora no desempenho no esporte, seja ele qual for, tem inclinado atletas de alto rendimento à dieta vegana. Ao que parece, a tendência é que a lista aumente cada vez mais.

*Por Adrieli Levarini

…………………………………………………………………………
*Fonte:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.