Objetos do cotidiano de grandes autores

Da bengala que Virginia Woolf usou para chegar pela última vez ao rio Ouse, até o abridor de cartas que Charles Dickens produziu com a pata de seu querido gato falecido, Bob – a seção Berg Collection, da biblioteca pública de Nova Iorque, abriga milhares de objetos do cotidiano de grandes autores.

O arquivo contém cerca de 2 mil materiais, que vão de manuscritos a itens pessoais de mais de 400 autores. O conteúdo foi doado em 1940 pelos irmãos Henry W. e Albert A. Berg, ambos médicos e também ávidos colecionadores da literatura inglesa e americana.

A biblioteca está localizada na 476 Fifth Avenue e as visitas devem ser agendadas. Por lá, ainda se encontram outros diversos materiais fascinantes e peculiares: as gaitas de Jack Kerouac, os óculos e canetas de Mark Twain e os desenhos de borboleta de Vladimir Nabokov.

Contemplar os objetos pessoais de autores falecidos pode soar um tanto sombrio, mas também é uma maneira de nos aproximarmos dessas figuras literárias e de suas mentes criativas.

Gareth Smit, do New York Times, fez uma visita ao local e mostra um pouco do que a coleção oferece.

*Por Raquel Rapini

…………………………………………………………………………..
*Fonte:

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.