Sujar-se de terra é o mais moderno e eficaz antidepressivo de acordo com este estudo

Com a depressão já diagnosticada como a doença do século XXI, em um mundo cada vez mais tomado por medicamentos como a agomelatina, amitriptilina, escitalopram, mirtazapina e paroxetine – entre tantos outros – , a busca por tratamentos e terapias alternativas e naturais, que não provoquem dependência nem efeitos colaterais, cresce na mesma proporção com que se fabricam mais e mais remédios para a depressão. Para além da ingestão de ingredientes naturais, certas práticas podem também ser eficazes no combate a esse mal – e uma delas é tão antiga e natural quanto nossa própria existência enquanto espécie: fazendo jus ao nome do planeta em que vivemos, sujar as mãos na terra pode ter um efeito contra a depressão mais salutar do que poderíamos imaginar.

Engana-se, porém, quem pensa que tal tratamento em potencial se restringe ao prazeroso efeito terapêutico que o ato de mexer na terra, cuidando de plantas, por exemplo, pode nos trazer. Uma pesquisa conduzida por cientistas do Departamento de Fisiologia Integrada e do Centro de Neurociência da Universidade do Colorado, e publicada na revista Neuroscience, sugere que, para além do prazer desse bom hábito de sujar as mãos, uma bactéria específica do solo pode ajudar a combater diversos processos inflamatórios – inclusive transtornos psiquiátricos e outros males psíquicos ligados, por exemplo, ao estresse.

Intitulada Mycobacterium vaccae, a bactéria estudada pode ter um papel importante na regulação de nosso comportamento emocional. “Os seres humanos co-evoluíram com estas bactérias por mais de mil anos, e elas têm demonstrado afetar o sistema imunológico de uma maneira a eliminar inflamações. Isto significa que estas bactérias podem ser úteis na prevenção ou no tratamento de doenças com processos inflamatórios”, diz Christopher Lowry, professor e um dos líderes da pesquisa. Lembrando que os ser humano é um ecossistema que precisa dos muitos microbios presentes no nosso corpo. “As pessoas geralmente assumem que os benefícios para a saúde da exposição aos espaços verdes são devidos ao exercício. Na verdade dois grandes estudos agora demonstram que, embora o exercício seja definitivamente bom para você, o contato com a biodiversidade microbiana é a explicação mais provável para o efeito do espaço verde.”, diz.

As pesquisas ainda não definem, no entanto, quanto tempo de exposição e qual a melhor maneira de vivenciar essas atividades para alcançar maiores benefícios à saúde. De todo, a exposição através não só do contato manual, mas da própria respiração a esses organismos ambientais presentes na natureza possuem a capacidade reduzir inflamações. Naturalmente que o combate à depressão deve ser feito com o devido acompanhamento médico – mas sujar as mãos na terra pode e deve ser seguido como uma recomendação científica.

*Por Vitor Paiva

……………………………………………………………………………………
*Fonte: hypeness

AMA SX 2020: 7 rodadas restantes serão disputadas em Salt Lake City

A Feld Entertainment anunciou nesta quinta-feira, 14, que todas as 7 rodadas restantes do AMA Supercross 2020 serão disputadas no Rice-Eccles Stadium, em Salt Lake City, começando no dia 31 de maio e terminando no dia 21 de junho, com as disputas acontecendo nos domingos e quartas-feiras, ou seja, com um intervalo de apenas dois dias entre uma rodada e outra.

Após 10 rodadas disputadas, o AMA Supercross 2020 foi interrompido no início de março devido à pandemia do coronavírus.

O formato das disputas foi ajustado para reduzir o número de pilotos e permanecer dentro dos requisitos mínimos de segurança. As corridas seguirão um formato padrão em todas as 7 rodadas, exceto na final, quando acontece o confronto entre as regiões Leste e Oeste da categoria 250SX (Showdown).

Neste novo formato, apenas os 40 melhores pilotos (com base na classificação do campeonato até a 10ª rodada) poderão disputar as 7 rodadas que restam, e esta regra é válida para as três categorias em disputa: 450SX, 250SX Costa Oeste e 250SX Costa Leste.

Tal novidade acaba por “excluir” os treinos classificatórios, ficando apenas os treinos livres. Ademais, a programação segue a mesma para as três categorias: duas baterias classificatórias com 20 pilotos cada, os 9 primeiros avançam direto para a final e os demais disputam uma bateria de repescagem, onde apenas os 4 primeiros garantem vaga no Main Event.

As rodadas dos dias 31 de maio, 3 de junho, 7 de junho e 17 de junho serão válidas pela costa Leste da categoria 250SX. Já as rodadas dos dias 10 e 14 de junho serão válidas pela costa Oeste. No dia 21 de junho, as duas regiões se enfrentam na última rodada, a grande final do campeonato.

Ao final de 7 rodadas, três campeões serão coroados. Na categoria 450SX, Eli Tomac lidera com três pontos de vantagem para o alemão Ken Roczen. Na 250SX Costa Oeste, o francês Dylan Ferrandis está 7 pontos na frente de seu companheiro de equipe, Justin Cooper. Já na 250SX Costa Leste, Chase Sexton tem 10 pontos de vantagem para Shane McElrath.

…………………………………………………………………….
*Fonte: brmx