A Terra perdeu 28 trilhões de toneladas de gelo para o aquecimento global

Um grupo de cientistas britânicos descobriu que 28 trilhões de toneladas de gelo desapareceram da Terra por causa do aquecimento global.

Os resultados das pesquisas são o pior cenário possível delineados pelo Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

Consequências do aquecimento global

Os cientistas analisaram imagens e dados de satélites de geleiras, montanhas e mantos de gelo entre 1994 e 2017. Com isso, identificaram o impacto do aquecimento global.

O artigo de revisão foi publicado na revista Cryosphere Discussions. Em consequência, esse grupo descreveu a perda de gelo como “impressionante”.

Ao mesmo tempo, eles descobriram que o derretimento das geleiras e dos mantos de gelo poderia fazer com que o nível do mar subisse drasticamente, podendo atingir um metro no final do século.

O professor Andy Shepherd, diretor do Centro de Modelagem e Observação Polar da Universidade de Leeds, disse ao The Guardian que “em contexto, cada centímetro de elevação do nível do mar significa que cerca de um milhão de pessoas serão deslocadas de suas terras natais baixas”.

Dramática perda de gelo

Continuamente, essa dramática perda de gelo pode ter outras consequências graves.

Nesse sentido, podem haver grandes perturbações para a saúde biológica das águas do Ártico e da Antártica e a redução da capacidade do planeta de refletir a radiação solar de volta ao espaço.

Os cientistas confirmaram que esses resultados correspondem às previsões do pior cenário possível do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

De acordo com Shepherd, ele deixou claro que antes os pesquisadores estudavam áreas individuais – como a Antártica ou a Groenlândia – onde o gelo está derretendo.

Mas agora é a primeira vez que o olhar é para todo o gelo que está desaparecendo do planeta.

Sob o mesmo ponto de vista, não pode haver dúvida de que a grande maioria da perda de gelo da Terra é consequência direta do aquecimento do clima, escreveu o grupo.

Um ponto sem retorno

Ainda mais, essas descobertas foram feitas uma semana depois que pesquisadores da Ohio State University identificaram que a camada de gelo da Groenlândia está em um ponto sem volta.

De acordo com os pesquisadores, a queda de neve que costuma repor as geleiras do país a cada ano não consegue mais acompanhar o ritmo do derretimento do gelo.

Logo, a camada de gelo da Groenlândia continuaria a perder gelo mesmo se as temperaturas globais parassem de subir.

Por enquanto, o manto de gelo da Groenlândia ainda é o segundo maior corpo de gelo do mundo.

Em um comunicado de imprensa, Michalea King, principal autora e pesquisadora do Byrd Polar and Climate Research Center da Ohio State University, relatou a descoberta que o gelo está se desfazendo no oceano e está ultrapassando em muito a neve que se acumula na superfície do manto de gelo.

De acordo com um estudo da NASA, a década de 2010 a 2019 foi a mais quente já registrada.

*Por Amanda dos Santos

…………………………………………………………………….
*Fonte: socientifica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.