1º hotel espacial será construído em 2025 na órbita da Terra

Desenvolvida pela Orbital Assembly Corporation (OAC), a Estação Voyager tem previsão de construção para 2025 e pode entrar em operação a partir de 2027. O primeiro hotel espacial contará com restaurantes, cinema, spa, ginásio, bares e quartos para 400 hóspedes, em um sistema bem parecido com o que ocorre em cruzeiros.

Segundo a OAC, o hotel dará uma volta ao globo a cada 90 minutos e a rotação do círculo vai gerar gravidade artificial semelhante à da Lua. A estrutura — em formato de um grande donut — vai apresentar uma série de cápsulas presas na parte externa do anel giratório.

Antes de começar a construção definitiva do hotel, a equipe responsável fará uma estação protótipo, que engloba um anel gravitacional de 61 metros com capacidade de criar 40% da gravidade da Terra.

Um robô nomeado STAR (Structure Trust Assembly Robot) vai construir a estrutura do Voyager em órbita assim que a OAC finalizar alguns testes de gravidade. Garantir a rotação é vital para o projeto, pois não é viável que pessoas vivam por tanto tempo na estação sem gravidade. Caso contrário, o corpo humano pode ter problemas.

O fundador da Gateway Foundation e idealizador do projeto John Blincow disse em entrevista para o site Mail Online que acredita que essa seja a próxima revolução industrial.

Os detalhes do custo de construção não foram revelados e não há ideia de qual o preço para passar uma noite neste hotel. Contudo, os valores devem diminuir graças aos veículos de lançamento reutilizáveis, como o Falcon 9 da SpaceX e a futura Starship.

Apenas como comparação, a Estação Internacional Espacial da NASA teve um custo de 150 bilhões de dólares e acomoda seis astronautas. Tanto a Orbital Assembly Corporation quanto a Gateway Foundation pedem às pessoas que invistam no projeto e façam reservas para uma futura visita.

Como se hospedar nesse hotel?

Inicialmente, a estação está sendo projetada para acomodar agências espaciais, como a NASA e a ESA, para realizar pesquisas, bem como turistas que desejam experimentar a vida em uma grande estação espacial com o conforto de um hotel.

Além disso, cerca de 24 módulos serão executados pela Gateway Foundation para alojamento da tripulação e acondicionamento de ar, água e energia. A empresa espera vender parte do hotel para agências governamentais que desejam usar o local para centro de treinamento ou pessoas que queiram criar uma vila a bordo da nave.

*Por Ludmila Rezende

…………………………………………………………………………
*Fonte: megacurioso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.