‘Positividade tóxica’ pode aumentar riscos de depressão e ansiedade

Todo mundo já ouviu, ao menos uma vez, que é necessário “olhar para o lado bom das coisas”, mesmo que em uma situação muito difícil, como, por exemplo, a pandemia de Covid-19. De fato, o feito é muito importante, mas também é necessário enfrentarmos e entendermos os sentimentos ruins.

Isso é o que afirma a doutoranda em psicologia da Universidade do Quebec em Montreal, no Canadá, Andrée-Ann Labranche. Em sua pesquisa, a especialista aponta que a ‘positividade tóxica’ se tornou um grande risco para saúde mental dos seres humanos.

De acordo com o estudo, é muito comum entrar nas redes sociais e se deparar com diversas frases motivacionais alegando que para se viver é necessário “ser positivo”, deixando frustrações, angústias e tristeza de lado.

A psicóloga relata que focar apenas em boas emoções pode ser denominado como invalidação emocional. O termo vem da atitude das pessoas em procurarem uma aprovação sobre seus sentimentos, já que externar as emoções ajuda a compreendê-las e aceitá-las de uma melhor maneira.

Fator necessário também para aquelas emoções presentes em momentos difíceis, como o término de um relacionamento, perda de um ente querido e frustações do cotidiano. Labranche afirma que nestes casos, é comum que terceiros não queiram ouvir as lamentações e passem a ignorar ou criticar os sentimentos da outra pessoa.

O estudo aponta que pessoas frequentemente invalidadas tendem a apresentar sintomas depressivos e de ansiedade, dificuldade em tolerar pensamentos e emoções difíceis, além de passar a se defender desnecessariamente em situações comuns.

Andrée-Ann Labranche ressalta que suprimir ou evitar sentimentos ruins e aderir a ‘positividade tóxica’, na verdade, são a chave para viver o efeito contrário. “As emoções tendem a retornar com mais frequência e intensidade”, explica.


A negatividade faz parte da vida

O estudo relata ainda que o ser humano, normalmente, possui mais lembranças ruins e negativas do que positivas. De acordo com a pesquisa, o feito acontece, pois, há muito tempo a nossa sobrevivência dependia da capacidade de evitar situações de perigo, tidas como negativas.

Ou seja, somos projetados para nos atentarmos a situações negativas e prejudiciais, como uma forma de defesa. Este instinto também é muito importante para compreensão de sentimentos de terceiros.

É possível notar que o vocabulário de qualquer pessoa é mais rico no momento de descrever situações negativas. Outro exemplo, é a capacidade aumentada dos pais em interpretar e julgar emoções negativas dos seus filhos.

Fim da ‘positividade tóxica’

A autora lembra que nem todo estímulo positivo deve ser interpretado como prejudicial, mas que é possível realizar essa diferenciação em frases do cotidiano enquanto conversamos com alguém próximo.

Um dos exemplos mais claros da ‘positividade tóxica’ é dizer: “Não veja o lado negativo, pense nas coisas boas”. Invés disso, devemos escutar e utilizar expressões que validem os sentimentos de terceiros, como: “É normal sentir isso depois de um dia (ou situação) difícil, vamos tentar dar um sentido a isso”.

Vale lembrar que fazer acompanhamento profissional é de extrema importância para aumentar a capacidade de entender e aprender a lidar com emoções e sentimentos difíceis.

>> Se quiser acompanhar a pesquisa completa, clique aqui.

*Por Matheus Barros
……………………………………………………………………………………….
*Fonte: ciclovivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.