Muitas vezes, o Universo manda os sinais, mas você está distraído e nem percebe!

Você sabe reconhecer os sinais do Universo? Muitas vezes, o Universo manda os sinais, mas você está distraído e não percebe!

Ontem eu conversava com uma mentorando da Jornada da Deusa. A primeira aula, geralmente, é sobre como eu cheguei a jornada e uma pequena base teórica do que eu uso durante o processo. Conversávamos sobre Jung e a teoria da sincronicidade. Até me lembrei de contar a história de como ele chegou à teoria da sincronicidade.

Ele estava atendendo uma paciente de difícil manejo e há tempos não via uma melhora dela. Um dia, ela começou a contar um sonho que tivera com um escaravelho dourado. Ele se lembrou de que esse era um símbolo do Egito antigo, que aparece em vários hieróglifos e começou a conversar sobre estes arquétipos com ela.

Durante a sessão ele sentia estar ouvindo algo batendo na janela. Ela estava fechada porque os dias frios de já haviam começado, mas, intrigado, foi ver o que era. E qual não foi a surpresa dele quando viu um escaravelho – levemente dourado – que batia incansavelmente na sua janela.

A sincronicidade é uma coincidência sim – o mesmo bicho do sonho batendo a janela – mas que traga algo de significativo. Aquele pequeno animal não era típico nem do local e nem da época do ano em que estavam. Era coincidência, mas falava diretamente a paciente dele naquele momento. Era como uma confirmação de tudo o que estavam conversando.

QUEM NUNCA PEDIU A DEUS UMA LUZ? E FICOU ESPERANDO – AS VEZES SEM RECEBER NADA, MAS, MUITAS VEZES, RECEBENDO UMA RESPOSTA ATRAVÉS DE SINAIS.

As respostas podem ser simbólicas, como no caso do escaravelho, ou mais diretas. Mas se não estamos atentos, nem percebemos os sinais.

Pode ser uma conversa que alguém resolve ter com você. Pode ser um filme, um sonho, uma conversa que você escuta num restaurante enquanto almoça. Pode até mesmo ser um paciente que se senta na sua cadeira com o exato mesmo problema pelo qual você está passando.

A verdade é que sim, recebemos respostas sempre que nos disponibilizamos a ver e a ouvir. Sempre que tentamos e conseguimos entender o porquê de alguma coisa, sempre que nos abrimos para que o Universo nos responda às nossas dúvidas.

*Por Andrea Pavlovitsch

…………………………………………………………………………………
*Fonte: seuamigoguru

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.