Deposite energia no que realmente importa

A gente tem mania de se desgastar com o que não nos leva para frente. Passamos muito tempo dedicando forças a emoções ruins, fazendo coisas que não nos deixam felizes e nem satisfeitos, vivendo à sombra de uma grande frustração.

Você de fato faz o que gosta? Está no caminho certo para realizar seus sonhos?
Digo no sentido do trabalho, das amizades que mantém, dos amores vividos. Ou simplesmente depositou toda sua energia nessas “conquistas” e hoje percebe que não foi na direção correta?

E é assim que a gente se sabota; deixamos por muitas vezes de viver algo que realmente nos importa, e os motivos são diversos, por medo de dar errado, por não ser algo que os outros aprovem ou por querer agradar a todos.

Esquecemos de lembrar uma única coisa: somos seres humanos, cheios de imperfeições, e nunca iremos agradar a todos. Antes disso, temos que nos agradar, permitir nossa própria felicidade.

Atraímos o que mentalizamos, coisas boas e ruins. É claro que nem tudo será perfeito, mas só o fato de saber que fizemos o que queríamos, o que era nosso sonho, já é uma grande vitória.

Antes aprender com um erro do que lidar com a frustração de ter deixado algo para trás.

Qual é, de fato, o seu sonho?
Tenha consciência disso e deposite sua energia no seu sonho, seja ele fazer um intercâmbio, trocar de emprego, rever alguma pessoa querida, fazer algum curso, enfim, seu sonho pertence a você. Arrisque-se para torná-lo real. Não dá para passar por este mundo sem ser protagonista da sua própria vida.

………………………………………………………………………….
*Fonte: amenteemaravilhosa

Fins de semana com três dias poderiam ajudar a salvar o mundo; entenda

E se o fim de semana tivesse três dias e não só dois? E se as sextas-feiras (ou a segundas) fossem incluídas entre os dias de descanso e a semana de trabalho durasse apenas quatro? Além de termos mais 24 horas para relaxar, que tipo de consequências isso poderia ter para o planeta Terra?

Atualmente, há economistas que defendem que uma redução nas jornadas de trabalho seja uma ação favorável ao meio ambiente. Isso porque a diminuição na circulação de pessoas bem como no consumo de energia nos postos de trabalho ajudaria a reduzir, também, a quantidade da emissão de gás carbônico no ar. A medida, portanto, seria um bom caminho para ajudar a melhorar a qualidade do ar que respiramos e, é claro, a atmosfera.

Diminuição de emissão de gás carbônico seria um dos pontos altos de um fim de semana maior.

Outro ponto a se pensar reflete sobre o bem estar físico e mental das pessoas. Com jornadas de trabalho extensas e constantes horas extras, vemos casos cada vez mais frequentes de profissionais que chegaram a um esgotamento psicológico e emocional por conta do excesso de trabalho. Principalmente quando falamos dos millennials, pessoas nascidas entre 1981 e 1996, vemos uma geração conhecida como “geração burnout”. O nome faz referência à síndrome psíquica consequência de uma exaustão completa do corpo e da mente.

Já falamos aqui sobre a tentativa sueca de redução da jornada de trabalho de oito para seis horas diárias, sem a redução de salário. Um ano após o começo das medidas, as autoridades garantiram que houve uma produtividade maior e uma melhora também na saúde dos empregados. Isso sem falar na redução do número de faltas.

Repensar as relações de trabalho é uma das principais engrenagens para que o meio-ambiente, com o perdão do trocadilho, respire melhor.

………………………………………………………………….
*Fonte: hypeness