Papel A4 completa 100 anos de história

O papel no formato A4 é um produto tão simples e corriqueiro que dificilmente damos o valor que ele merece. Mesmo que essas folhas sejam usadas rotineiramente em colégios, faculdades e escritórios do mundo todo nos dias de hoje, a 100 anos as coisas não eram bem assim e existe um bom motivo para isso.

Foi somente no dia 18 de agosto de 1922 que o Instituto Alemão de Padronização (DIN) publicou o chamado padrão “DIN 476”, o qual acabou sendo readaptado em 1975 e oficialmente chamado de papel A4. Quer saber mais sobre essa história? Ao longo dos próximos parágrafos, nós falaremos mais sobre como tudo funcionada antes dessa invenção e qual o motivo desse produto ser padronizado dessa forma!

Antes do papel A4

A folha de papel sulfite é uma ferramenta muito útil para os humanos, seja para pinturas, escrita, desenhos ou impressões. Nos primórdios da humanidade, nossos antepassados aprenderam a realizar pinturas em paredes e só muito tempo depois desenvolveram técnicas que permitiram a criação do papiro — uma planta da qual se extraia fibras para a fabricação de folhas amareladas.

Posteriormente, os homens descobriram que era possível fazer um papel mais claro por meio da madeira e daí surgiu o sulfite. No Brasil, esse tipo de papel passou a ser produzido em 1809 no Rio de Janeiro, graças ao desenvolvimento industrial proporcionados por imigrantes europeus que trabalhavam nas lavouras de café.

Porém, como aquele era um dos produtos mais consumidos no mundo todo, ainda era necessário algum tipo de padronização para facilitar a vida de todos. Demorou muito para que isso acontecesse, mas o padrão “DIN 476” revolucionaria todo um segmento a exatos 100 anos.

Padronizando o papel

É verdade que o formato A4 só entrou para o padrão da Organização Internacional para Padronização (ISO) e tornou-se o tipo oficial de documento das Nações Unidas em 1975, mas tudo se originou na Alemanha em 1922. Dessa forma, a série A de papéis — a qual enquadra o formato A0 ao A8 — virou referência e baseou-se em um sistema métrico.

Uma das coisas que mais chama atenção para os tipos de papéis dessa série é que cada um deles é exatamente metade do modelo anterior. Sendo assim, o A0 é o maior formato, com 84,1 cm x 118,9 cm, e o A8 é o menor, com 5,2 cm x 7,4 cm. Nesse mesmo padrão, a folha A4 possui medidas de 21 cm x 29,7 cm.

E qual o motivo dos números serem quebrados desse jeito? Justamente para facilitar na divisão dos papéis em medidas igualitárias. Logo, se cortássemos uma folha A4 exatamente ao meio, teríamos duas folhas A3, que por sua vez poderiam gerar quatro folhas A2 e por aí vai.

O fato do formato A4 ter se tornado o de maior referência internacional é pelo único motivo de ser mais conveniente escrever em uma folha de 21 cm do que em um pedaço de papel de meio metro de comprimento. Além disso, o A4 cabe em praticamente todo tipo de impressora e fotocopiadora, sendo o mais adequado para as nossas práticas diárias!

*Por Pedro Freitas
………………………………………………………………….
*Fonte: megacurioso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.