La Niña pode ter ‘episódio triplo’, algo inédito no século e que preocupa ONU

Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), há uma chance considerável de em breve enfrentarmos um “episódio triplo” do fenômeno meteorológico La Niña.

O alerta foi emitido pela agência meteorológica da Organização das Nações Unidas (ONU), anunciando que a probabilidade é de 70% de que a La Niña atinja o Oceano Pacífico pelo terceiro inverno seguido.

A La Niña é essencialmente a queda na temperatura das águas na região dos mares do Equador

Se de fato o fenômeno persistir até o fim do ano, poderá causar tanto secas quanto chuvas intensas em diversas partes do mundo: essa será a primeira vez nesse século que o “episódio triplo” acontecerá.

A La Niña atual começou em setembro de 2020 e, de acordo com o relatório da OMM, as chances do processo seguir até fevereiro do ano que vem é de 55%.

A dimensão do Oceano Pacífico, onde a alteração na temperatura ocorre, é tamanha, porém, que o processo afeta grande parte do planeta. O evento causa, por exemplo, seca nas regiões leste da Argentina, sul do Brasil, bem como no Uruguai e na África Oriental, mas provoca chuvas fortes no nordeste do Brasil, no norte da Austrália, em partes da China, e ainda na Índia e no Japão.

O que é o La Niña
O evento ocorre como processo oposto ao El Niño: enquanto o segundo fenômeno é marcado pela chegada de águas superficiais quentes da zona equatorial da costa da América do Sul em direção à Ásia, a La Niña é provocada pela subida de águas frias e profundas, derrubando abaixo do normal a temperatura do mar.

A região oeste do Canadá e sul do Alasca, nos EUA, também podem ser afetadas, com temperaturas ainda mais baixas.

De acordo com o relatório da ONU, porém, o processo em si não é causado pelas mudanças climáticas, e se trata de um fenômeno natural, que ocorre no planeta há milhares de anos. Alguns cientistas, no entanto, estudam a hipótese dos eventos meteorológicos estarem se tornando mais frequentes, extensos e intensos por conta dos efeitos da ação humana.

De todo modo, o fenômeno aprofunda e amplifica crises que já acontecem pelas mudanças climáticas, como a seca intensa que massacra milhões de pessoas na região da África Oriental, e que deverá se agravar com a ocorrência do “episódio triplo”. As informações são de reportagem da BBC.

*Por Vitor Paiva
………………………………………………………………………..
*Fonte: hypeness 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.