Curadoria de ouvido, não de algoritmo: conheça o Sleep Tales, selo brasileiro que vem fazendo milagre no sono e ansiedade

O ano é 2022 e não é segredo pra ninguém que o sono de muita gente ao redor do mundo está totalmente afetado pela rotina maluca que tantas pessoas vivem.

Aliás, temos vários exemplos daqueles que até tentam melhorar esses hábitos mas simplesmente não conseguem, por qualquer motivo que seja, e é justamente pensando nessas pessoas que o Sleep Tales tem criado conteúdos incríveis.

Trata-se de um selo de lo-fi, um gênero que vem se popularizando muito nos últimos anos por melhorar a qualidade do sono de pessoas ao redor do planeta — e não apenas isso, mas também favorecendo o relaxamento e a concentração em momentos nos quais estes são requisitados.

Atuando desde Outubro de 2021, o selo brasileiro foi fundado por Daniel Sander, que é conhecido pelo pseudônimo colours in the dark e criou, durante a pandemia, a playlist “lofi sleep, lofi rain” para ajudar pessoas com insônia durante o período de maior crise da COVID-19. A ideia bombou, e hoje tem média de 45 milhões de streams por mês.

Daniel Sander, colours in the dark e a história do Sleep Tales

Como a grande maioria das boas ideias, o Sleep Tales surgiu de uma necessidade própria de Daniel. Conversando com o TMDQA!, ele revelou que tem “muita insônia” e tudo começou quando ele montou a playlist mencionada acima, que surgiu depois que ele “já estava colecionando músicas” para ajudar na hora de dormir.

No entanto, antes de ser fundador do selo, Daniel é artista. E o colours in the dark tem um papel fundamental em toda essa história, que começou de um jeito totalmente inesperado, conforme ele mesmo conta:

Na verdade, eu venho do Rock. Agitei muita coisa para a minha banda de Rock, mas eu sempre amei trilha sonora, música instrumental, desde Rock instrumental até trilha de jogo, que sempre adorei também, e em um certo momento em 2019 resolvi que queria trabalhar com trilha sonora. Então, comecei a procurar cursos, a pesquisar sobre o universo, mas eu sou uma pessoa que aprende na prática. A teoria é importante para a base, mas eu só fixo na prática. Assim, descobri o lo-fi, comecei a ouvir e me apaixonei por vários motivos. Gostei da estética e da liberdade criativa, que é muito grande, mais do que em um projeto de Rock instrumental e até mesmo mais do que uma trilha encomendada. Esse foi o começo do colours in the dark.

Depois de seguir estudando o mercado de lo-fi e compreendê-lo melhor, Daniel entendeu a grande sacada desse meio: as playlists sempre têm um mood, são feitas com músicas que tocam enquanto as pessoas fazem alguma coisa.

Foi aí que ele percebeu que estava, quase sem querer, explorando um nicho que ainda era precário:

Percebi que as minhas músicas tinham uma vibe que quase não era explorada: músicas para dormir. Na época, eu tava divulgando ‘insomnia dream’, que tinha essa pegada e rendeu muitos cliques.

Com tudo isso em mente, Daniel define o Sleep Tales como “uma consequência do trabalho artístico do colours in the dark”, e não algo que “foi criado previamente”. Na verdade, o selo é também uma consequência do rápido crescimento da playlist que foi mencionada, e o artista explica que era a sua própria música que ele usava nos anúncios, que tiveram excelente resultado — tanto que sua primeira compilação, chamada Bedtime Beats, foi lançada ainda sob o nome de seu projeto musical, em Janeiro de 2021.

Três meses depois, veio a segunda compilação, intitulada Broken Heart Beats. Foi nesse momento que duas coisas cruciais aconteceram para a formação do Sleep Tales:

Comecei a receber mensagens de produtores muito agradecidos, dizendo que o que eu estava fazendo estava ajudando muito eles, que isso estava até mexendo na autoestima deles. E recebi também muitas mensagens de ouvintes que estavam dormindo melhor e baixando a ansiedade com essas playlists. Aquilo foi um estalo para mim. Pensei: eu deveria abrir um selo, juntando essas duas pontas — artista de lo-fi e público com insônia, ansiedade, estresse.


Como o lo-fi do Sleep Tales ajuda a combater a ansiedade e o estresse?

Essas duas últimas palavras são fundamentais na história do Sleep Tales. É claro que a insônia também teve um papel importantíssimo, mas se a relação de Daniel era muito ligada a esse lado, o ouvinte Rafael Bressan conversou com o TMDQA! para trazer uma outra perspectiva.

Ele explica que até começou a ouvir lo-fi com outras playlists, mas chegou à Sleep Tales pela indicação de uma amiga e não largou mais ao perceber que, diferentemente de outras playlists, havia encontrado algo que lhe permitia realmente relaxar.

A grande diferença, na visão do ouvinte, é a ausência de beats marcantes e outros elementos que podem distrai-lo; por isso, as playlists curadas por Daniel servem perfeitamente para momentos que são bastante importantes na vida de Rafael:

Mais à noite, eu às vezes preciso de um tempo para relaxar e tentar me concentrar e o lo-fi me ajuda nessas situações — principalmente a Sleep Tales, porque eu gosto muito de um lo-fi menos ‘hiphopzado’, eu gosto de uma coisa mais leve. Eu coloco muito como plano de fundo, pra conseguir ler alguma coisa, focar em outras coisas que não sejam o celular, que não sejam o trabalho; poder ler um livro, brincar com meus gatos, tomar um vinho à noite com calma e tranquilidade, poder cozinhar, poder lavar uma louça, qualquer coisa que eu precise de algum tipo de música de fundo que seja relaxante pra mim.

É curioso que, na conversa conosco, Rafael pede para não perguntarmos os nomes dos artistas — um sinal involuntário e sensacional de que o objetivo da playlist está sendo cumprido, voltando o foco completamente para outro lugar. Aliás, saber o nome dos artistas é o trabalho justamente de Daniel, que já lançou mais de 220 faixas de 100 artistas diferentes no selo.

Curadoria de ouvido, não de algoritmo
No papo conosco, o fundador do selo explica que a sua iniciativa tem “uma relação mais próxima com os artistas do que os outros selos”, e uma grande prova disso é a sua curadoria feita “de ouvido, não de algoritmo”.

Mesmo que hoje já seja o segundo maior do mundo, o Sleep Tales não abre mão de uma relação humanizada, tanto com os artistas quanto com os ouvintes:

Já somos o segundo maior do mundo hoje, mas nenhum grande selo tinha esse contato real com os artistas. Recebo esse feedback dos próprios artistas, alguns são lendas do lo-fi. Isso se reflete em tudo. Isso significa que eles ficam mais inclinados a nos mandar as melhores músicas para serem lançadas pelo Sleep Tales. Isso se reflete também na curadoria feita com muito carinho (de ouvido mesmo, não de algoritmo). A gente atualiza toda semana para que a playlist esteja sempre nova para os nossos ouvintes, sempre com músicas novas.

Com essa visão, é difícil não enxergar o Sleep Tales como uma história à parte de todo o restante do lo-fi. Além de Rafael, um outro feedback marcou muito a vida de Daniel e o fez compreender — e ser capaz de explicar — justamente o motivo de seu selo ser diferente dos demais:

Na época, eu aceitava doação pelo meu trabalho com o colours in the dark. Uma das doações que recebi foi de uma pessoa que eu não conhecia, de outro país, falando que estava doando porque ela estava se sentindo muito melhor ao ouvir aquelas músicas. Ela estava passando por um momento muito difícil, de depressão. Ali eu percebi que não era só mais uma playlist. Foi quando comecei a buscar o que fazer com isso, e o que diferencia o Sleep Tales é exatamente isso.

Nós somos pioneiros, e o nosso estilo é muito próprio. O lo-fi para dormir foi criado por nós. Outras pessoas estão fazendo porque, quando o negócio dá certo, muita gente copia mesmo — mas quem inventou isso fomos nós. E o ponto principal é que a gente tem essa pegada de querer ajudar as pessoas com a música.

Prometendo muitas novidades e a continuidade do pioneirismo ainda em 2022, o Sleep Tales está só começando a sua trajetória. E, nas palavras de Daniel Sander (ou colours in the dark, como preferir), a única regra é continuar ajudando as pessoas:

O Sleep Tales hoje é um selo de lo-fi, em breve pode ter outros tipos de músicas, mas o que mais importa para nós é ajudar as pessoas com insônia, com ansiedade, com estresse. As músicas que a gente lança são voltadas para isso. O nosso lo-fi privilegia a parte terapêutica, de cura, além de ser uma música gostosinha para ouvir, claro. A nossa missão é fazer as pessoas dormirem e viverem melhor.

Continue ligado no TMDQA! para conferir mais novidades sobre o Sleep Tales e não deixe de acessar este link para conferir tudo que o selo tem a oferecer! Em tempo, clique aqui para seguir acompanhando o trabalho de Daniel com o colours in the dark.

Abaixo, você ainda curte a rádio 24h que pode, sem exagero, mudar sua vida pra melhor.

*Por Felipe Ernani
………………………………………………………………………..
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.