Algas podem salvar a produção global de alimentos

O mundo precisará intensificar significativamente a produção de seu sistema de produção de alimentos e, em simultâneo, reduzir seus impactos sobre o clima, o uso da terra, os recursos de água doce e a biodiversidade.

Um novo estudo publicado na revista Oceanography especula que o futuro problema global de produção de alimentos poderia ser resolvido através do cultivo de microalgas nutritivas e densas em proteínas (unicelulares) em sistemas de aquicultura terrestre, alimentados por água do mar.

Atualmente, a agricultura é a espinha dorsal da produção de alimentos, mas com altos custos ambientais e muitas emissões de gases de efeito estufa, há muito a melhorar. A aquicultura marinha está subdesenvolvida e também tem impactos ambientais.

“Nós simplesmente não podemos atingir nossos objetivos com a maneira como produzimos alimentos atualmente e nossa dependência da agricultura terrestre”, disse Charles Greene, professor emérito de ciências terrestres e atmosféricas e autor principal do artigo.

É aqui que entram os sistemas de aquicultura em terra. Os pesquisadores da Universidade Cornell argumentam que o crescimento de algas em fazendas de aquicultura em terra pode fazer uma grande diferença. Os pesquisadores observaram como o crescimento de algas em terra poderia preencher a lacuna projetada nas futuras demandas nutricionais da sociedade. Além disso, a pegada ambiental dessas novas fazendas reduziria o desmatamento e não exigiria solo ou fertilizante.

“Temos uma oportunidade de cultivar alimentos altamente nutritivos, de rápido crescimento, e podemos fazê-lo em ambientes onde não estamos competindo por outros usos”, explicou Greene. “E como estamos cultivando em instalações relativamente fechadas e controladas, não temos o mesmo tipo de impacto ambiental”.

Os pesquisadores da Cornell utilizaram modelos baseados em SIG para prever rendimentos baseados na luz solar anual, topografia e outros fatores ambientais e logísticos. Os resultados dos modelos revelam que os melhores locais para instalações de cultivo de algas em terra ficam ao longo das costas do Sul Global, incluindo ambientes desérticos.

As microalgas marinhas são uma fonte grande e inexplorada de proteína dietética de alta qualidade. As microalgas marinhas também fornecem nutrientes que faltam nas dietas vegetarianas, tais como aminoácidos essenciais e minerais encontrados na carne e ácidos graxos ômega-3, muitas vezes de origem em peixes e frutos-do-mar. As algas crescem dez vezes mais rápido que as culturas tradicionais e podem ser produzidas de forma mais eficiente que a agricultura em seu uso de nutrientes.

Ao reduzir a demanda da agricultura por terras de cultivo, o crescimento das microalgas marinhas também pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa e a perda de biodiversidade, disseram os pesquisadores. Além disso, enquanto a agricultura de algas resolve muitos problemas relacionados a alimentos e ao meio ambiente no papel, ela só pode ser bem sucedida se as pessoas a adotarem em dietas e para outros usos.

…………………………………………………………………….
*Fonte: socientifica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.