Turistas já podem ir visitar a base chinesa usada para simulação de marte

Em uma área de rocha vermelha na Bacia Qaidam noroeste da China, com características, paisagens e semelhantes ao clima marciano, a China elevou sua primeira simulação de base de Marte, um acampamento com fins educacionais, turismo e científicas, ao lado a cidade de Mangya.

A construção começou em junho de 2018 a um custo total de 22 milhões de dólares. No vídeo a seguir você pode ver em todo o seu esplendor.

Aberto a turistas

O acampamento tem capacidade para 60 pessoas em suas cápsulas e centenas de lojas em sua base, e está aberto a turistas, pesquisadores e à mídia.

De acordo com Zhou Tao, chefe do departamento de educação, ciência e tecnologia na cidade de Mangya, ele disse que vários projetos de observação de Marte serão estabelecidos lá, incluindo o Grupo de Observações da Rede de Observações Astronômicas Nacionais.

O país já anunciou o objetivo de lançar sua primeira missão a Marte (a missão Huoxing) por volta de 2020. O projeto inclui um orbitador e um rover dentro. A China tentou enviar uma missão a Marte em 2012, mas não conseguiu deixar a atmosfera da Terra e acabou totalmente destruída. Oito anos depois, eles tentarão novamente a sorte e, depois de verem suas conquistas com o Chang’e 4, eles têm motivos para serem otimistas.

*Por Any Karolyne Galdino

 

…………………………………………………………….
*Fonte: engenhariae

Será que a realidade é um holograma criado pelo entrelaçamento quântico?

Ótimo. Mas como explicá-la? De onde ela surge?

Um novo tipo de pesquisa pode ter a resposta para essa misteriosa pergunta, baseado em insights de uma outra grande surpresa da física do século passado: a mecânica quântica.

Voltando no tempo um pouquinho

Para entender o que significa esse “espaço-tempo”, considere que, antes de Einstein, Isaac Newton sugeriu que o tempo fluía de maneira uniforme sem relação com qualquer coisa externa, e que o espaço também era absoluto e imóvel.

No entanto, as equações de Einstein transformaram o espaço e o tempo de Newton em uma mistura relativista, longe de absoluta.

Atualmente, sabemos que a visão de Einstein da gravidade como a manifestação da geometria do espaço-tempo está correta.

No entanto, cientistas também já descobriram e provaram a eficácia da mecânica quântica, outra teoria importante do universo, que descreve a matéria e a energia em escala atômica com uma precisão infalível.

O problema é que a teoria de Einstein e a mecânica quântica parecem incompatíveis.

Emaranhamento quântico

O físico Brian Swingle, da Universidade de Harvard (EUA), publicou um artigo bastante compreensivo sobre o assunto na revista científica Annual Review of Condensed Matter Physics.

Nele, explica que o “espaço-tempo e a gravidade devem, em última instância, emergir de outra coisa”. Caso contrário, é impossível conciliar a gravidade de Einstein e a matemática da mecânica quântica.

Uma das hipóteses mais interessantes para unir a esquisitice quântica com a gravidade geométrica envolve o fenômeno bizarro conhecido como emaranhamento quântico.

Espaço-tempo

A ideia é de que o emaranhamento (ou entrelaçamento) quântico é a base subjacente para as quatro dimensões do espaço e do tempo em que todos vivemos. Neste caso, nossa realidade não passaria de um “holograma” desse estado quântico.

Quando duas partículas são capazes de interagir simultaneamente e instantaneamente uma com a outra apesar de estarem separadas por grandes distâncias, dizemos que elas estão quanticamente emaranhadas.

Segundo as regras do espaço-tempo, isso significa que as partículas às vezes se comunicam de forma mais rápida que a velocidade da luz – de que outra forma interagiriam de maneira instantânea?

Talvez, porém, elas na verdade não enviem nenhuma mensagem. Nessa hipótese maluca, as partículas emaranhadas transcendem o abismo do espaço-tempo que as separa simplesmente porque o emaranhamento não acontece no espaço-tempo, e sim cria o espaço-tempo.

Holograma

Claro, explicar essa hipótese em detalhes envolve formulações densas e complicadas, mas o conceito central é de que a matemática que descreve as quatro dimensões que experimentamos – comprimento, largura, profundidade e tempo – é a mesma que a matemática subjacente a uma dimensão tridimensional de um estado quântico.

Em outras palavras, a matemática que descreve a gravidade (isto é, a geometria do espaço-tempo) pode ser equivalente à matemática da física quântica em um espaço com uma dimensão a menos. Pense em um holograma – uma superfície plana e bidimensional que incorpora uma imagem tridimensional.

De maneira semelhante, talvez o universo seja um holograma e a geometria quadridimensional do espaço-tempo possa ser codificada na matemática da física quântica operando em três dimensões.

Pelo menos essa é a proposta que a pesquisa teórica atual com modelos de universos tem inspirado. De acordo com Swingle, vários físicos de alto nível têm produzido evidências teóricas de que redes de estados quânticos emaranhados podem tecer o tecido do espaço-tempo.

Qubits

Esses estados quânticos são frequentemente descritos como “qubits”, ou bits de informação quântica (como bits de computador comuns que, em vez de existirem na forma de 0 ou de 1, existem em uma mistura de 1 e 0 ao mesmo tempo).

Qubits emaranhados criam redes no espaço com uma dimensão extra além do número de dimensões em que os próprios qubits vivem. Assim, a física quântica de qubits pode ser igualada à geometria de um espaço com uma dimensão extra.

O melhor de tudo é que a geometria criada pelos qubits entrelaçados parece obedecer muito bem às equações da relatividade geral de Einstein que descrevem o movimento devido à gravidade.

“Aparentemente, uma geometria com as propriedades certas construídas a partir do emaranhamento deve obedecer às equações gravitacionais do movimento”, escreveu Swingle. “Esse resultado justifica ainda mais a afirmação de que o espaço-tempo surge do emaranhamento”.

Longo caminho pela frente

Vale notar que as suposições que os cientistas fazem baseados em modelos de universos com dimensões extras podem estar equivocadas.

Ou seja, por enquanto, ainda é um mistério se elas levarão à verdadeira história do espaço-tempo em que nós vivemos.

Mas pode ser que a física esteja à beira de entender mais profundamente as fundações da natureza do que nunca, em uma existência que contém dimensões do espaço e do tempo anteriormente desconhecidas. [Futurism, KnowableMagazine]

*Por Natasha Romanzoti

 

 

 

…………………………………………………………………..
*Fonte:

E então chegou o fim!

E pensar que hoje, enfim chegou o dia do o último episódio de Game of Thrones. Depois de vários anos acompanhando cada temporada desse incrível seriado, suas inúmeras tramas políticas e reviravoltas na história, grandes e pequenas batalhas, diálogos incríveis e os tantos caminhos diferenciados de cada um dos personagens, a coisa toda então se encerra. Me sinto grato e satisfeito por toda essa experiência de acompanhar e conhecer vários novos e talentosos atores, por quem em diversas vezes torcemos ou então aprendemos a odiar (rsrsrsr) – tantos nos momentos bons quantos ruins, se falar nos de enorme surpresa e emoção … e foram vários!

Agora por um bom tempo os domingos de noite não serão mais os mesmos, isso é claro, até inventarem algum outro seriado tão ou mais phoda ainda do que esse. Coisas do universo do entretenimento, afinal não é a primeira vez em que acontece algo do tipo, vide tantos outros ótimos seriados que também chegaram ao seu derradeiro último episódio. Mas seguimos em frente. A cada coisa boa, novas ainda melhores frutificam por sua causa.

Enfim, valeu George R. R. Martin (por sua genialidade / escritor) e aos diretores David Benioff e D. B. Weiss, pela inventividade e habilidade de transformar todo esse imenso universo maluco da cabeça do véio Martin em muitas cenas épicas inesquecíveis. E pode ter certeza de que tudo isso rendeu uma grande diversão.
Thanks

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotógrafo de renome mundial registra a desintegração de um Audi R8

Fabian Oefner é um fotógrafo de renome mundial que faz arte colorida, aproveitando as propriedades científicas. Ele pretende chamar a atenção para a beleza do mundo natural.

Neste vídeo exclusivo, Oefner traz sua arte para um Audi R8. Este vídeo é uma tentativa de redefinir a realidade.

Oefner descreve como ele começou a trabalhar na série em desintegração com o motivo de um carro antigo que está caindo aos pedaços. Seu verdadeiro desejo era fazê-lo com carros reais e não apenas modelos.

Quando a Audi foi até ele com este projeto único, foi realmente o que ele queria fazer. O que ele fez para esse projeto foi fazer com que os mecânicos desmontassem todas as peças e, em seguida, gravassem cada uma individualmente em um fundo preto.

A beleza desse projeto é que a equipe conseguiu olhar para dentro de peças que até os mecânicos nunca tinham visto. Oefner aproveitou a oportunidade para compartilhar como é importante fazer uma pausa na vida para ver o que realmente existe.

*Por Ademilson Ramos

 

…………………………………………………………….
*Fonte: engenhariae

NASA escolhe 12 passageiros para ir à Lua até o final de 2019

Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço (Nasa) selecionou 12 passageiros especializados em ciência e tecnologia para serem enviadas à Lua ainda este ano.

Embora os lançamentos estejam sujeitos à disponibilidade de veículos comerciais, as seleções, diz a NASA, são um passo inicial em direção ao estudo científico de longo prazo e à exploração humana da Lua com vistas a Marte.

A carga útil selecionada inclui uma variedade de instrumentos científicos. É um espectrômetro de transferência de energia linear que medirá o ambiente de radiação da superfície lunar.

Além de três ferramentas para prospectar recursos para voar: Um sistema de espectrômetro de infravermelho próximo volátil para medir a composição da superfície. Outro fará o mesmo com o hidrogênio. E mais um para calcular os conteúdos voláteis na superfície lunar e exosfera.

Um magnetômetro para medir a superfície do campo magnético e um instrumento de rádio.

Três instrumentos vão informar os cientistas na superfície lunar para a concepção de módulos de pouso futuras, incluindo a viagem prevista em 2024.

“Missões subsequentes levarão outros pacotes de desenvolvimento de instrumentos e tecnologia da NASA, além de cargas úteis comerciais”, acrescentou.

A agência espacial norte-americana planeja testar os novos módulos de pouso da classe humana na Lua a partir de 2024, com o objetivo de enviar a tripulação à superfície até 2028.

*Por Any Karolyne Galdino

 

………………………………………………………..
*Fonte: engenhariae

Chris Cornell – 2 anos

Hoje completam 2 anos de que o Cantor Chris Cornell se foi… Um grande vocalista e compositor que nos deixou por causa da depressão. Uma lástima.

Sempre fui fan do Soundgarden, uma das bandas pioneiras da era do grunge de Seattle, ali nos começo dos 90’s. Acreditava que um dia ainda assistiria ao vivo a um show da banda, ainda mais quando resolveram retomar as atividades do grupo, há alguns anos atrás. Mas o destino assim não quis. Paciência. Fica o legado de sua obra, a admiração pela sua voz que destoa em muito do convencional, as belas letras e o seu trabalho com grandes bandas como: Soundgarden, Audioslave e também em sua carreira solo.

Descanse em paz Chris Cornell!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje foi dia de ir até a Tenda do Umbú

Hoje cedo já dava para perceber de que o dia seria sensacional. Um sol bonito e brilhante, somado a uma temperatura ideal para andar de moto. Perfeito! Então sem perder tempo, liguei para o meu chapa, o Pretto, e em meia hora já estávamos montados nas motos, abastecidos e partindo para a estrada mais uma vez.

O plano era ir até a região de Picada Café, na Tenda do Umbú, que é tipo um dos tradicionais pontos de encontro de motociclista aqui no estado. Resolvemos que iríamos parar no caminho para tomar e comer alguma coisa rapidamente e seguir viagem. Também fizemos uma segunda parada em um posto de gasolina em Novo Hamburgo, queríamos ver se o Vladi já havia respondido a nossa mensagem de celular, sobre o rolê de hoje e se ele iria se juntar a nós no meio do caminho, vindo de POA. Nada. Nenhuma resposta, então seguimos o roteiro como o estipulado.

Uma viagem tranquila e como já disse, um dia muito bom para andar de moto. Chegando na Tenda do Umbú, tudo OK, como de costume e dessa vez tinha mais gente, aliás, muito mais do que nas últimas vezes em que estive por lá.
Bom isso.

Ficamos um tempo por lá, descansamos, batemos um papo e sempre, tem muitas motos interessantes e diferentes para se dar uma conferida bem de perto, trocar uma ideia com outros motociclistas, esse tipo de função – o que já vale o rolê. Na volta outra vez tudo certo.

Sobre o trajeto de hoje, gosto bastante da parte de Novo Hamburgo em diante, quando começa a subida da serra na direção de Ivoti e Dois Irmãos, onde a paisagem ao redor muda e bastante, muito por causa do relevo e das várias curvas, mas creio que o toque principal são mesmo as árvores de plátano, nos dois lados da pista. Dá uma sensação muito boa andar de moto por essa estrada.

Enfim, outro dia incrível, por aí, na estrada.

Abaixo algumas fotos da trip de hoje:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Restaurante serve sushi em 3D baseado no DNA dos clientes

No restaurante Sushi Singularity, localizado em Tóquio, os clientes devem fazer algo além do que simplesmente reservar uma mesa: enviar suas amostras biológicas para que os chefes criem um cardápio de sushi em 3D.

O conceito foi criado pela companhia japonesa Open Meals, que funde ciência e gastronomia para criar um cardápio que atenda as necessidades nutricionais de seu público.

Quem planeja jantar por lá recebe um kit de teste biológico pelo correio, contendo frascos para amostras de saliva, urina e fezes. Após enviados de volta ao estabelecimento, o genoma e o estado nutricional são analisados e reunidos em um “Health ID”, uma identificação que contém informações sobre a saúde do cliente.

Com base nestes dados coletados, é organizado um cardápio de sushis criados em impressoras 3D por robôs com braços gigantes, que injetam vitaminas e minerais crus diretamente na comida.

A proposta de unir ciência e gastronomia para oferecer pratos saborosos e nutritivos também acabou fazendo arte. Uma vez que as cores de vitaminas e minerais formam sushis que você certamente não encontra fácil por aí.

O Sushi Singularity deve inaugurar em 2020. Enquanto isso, dá uma olhada na tecnologia do restaurante.

*Por Raquel Rapini

…………………………………………………….
*Fonte: geekness

CO2 na atmosfera excede 415 partes por milhão pela primeira vez na história humana

Os níveis atmosféricos de dióxido de carbono atingiram alturas nunca vistas antes em toda a existência humana – não história, existência.

Segundo dados do Observatório Mauna Loa, no Havaí, a concentração de CO2 na atmosfera é agora de mais de 415 partes por milhão (ppm), bem maior do que em qualquer outro ponto nos últimos 800.000 anos, desde antes da evolução do Homo sapiens.

Acabamos de ultrapassar 410ppm de CO2, o maior nível em milhões de anos

Marco sombrio

O observatório faz medições regulares desde 1958, quando foram iniciadas pelo falecido Charles David Keeling. O gráfico do aumento da concentração de CO2 na atmosfera, Curva de Keeling, é nomeado em sua homenagem.

“Esta é a primeira vez na história da humanidade que a atmosfera do nosso planeta tem mais de 415 ppm de CO2. Não apenas na história registrada, não apenas desde a invenção da agricultura, há 10.000 anos. Desde antes dos humanos modernos existirem milhões de anos atrás. Nós não conhecemos um planeta como este”, explicou o meteorologista Eric Holthaus na rede social Twitter.

Durante a Época do Plioceno, cerca de 3 milhões de anos atrás, quando as temperaturas globais eram provavelmente 2 a 3 graus Celsius mais altas do que hoje, estima-se que os níveis de CO2 tenham atingido algo entre 310 e 400 ppm.

Naquela época, o Ártico estava coberto de árvores, não de gelo, e os níveis globais do mar eram provavelmente 20 metros mais altos do que hoje, ou mais.

A última vez que os níveis de CO2 estiveram tão altos, havia árvores no Polo Sul e o nível do mar era 20 metros mais alto

Mea culpa

Sabemos que os altos níveis de CO2 na atmosfera são causados ​​pela queima de combustíveis fósseis e pelo desmatamento de florestas, ações humanas que impedem que o ciclo de resfriamento natural da Terra funcione, prendendo o calor perto da superfície e fazendo com que as temperaturas globais aumentem, com efeitos devastadores.

A liberação de CO2 e outros gases de efeito estufa já levou a um aumento de 1° C na temperatura global. Esta vai continuar subindo se ações imediatas não forem tomadas pelos governos de todo o mundo.

De acordo com 70 estudos climáticos revisados ​​por cientistas, em um mundo 2° C mais quente, haverá 25% mais dias quentes e ondas de calor, que trazem consigo riscos para a saúde. Em todo o mundo, 37% da população estará exposta a pelo menos uma onda de calor severa a cada cinco anos e a duração média das secas aumentará em quatro meses, expondo cerca de 388 milhões de pessoas à escassez de água e 194,5 milhões a climas severos.

Inundações e condições meteorológicas extremas, como ciclones e tufões, aumentarão, incêndios florestais se tornarão mais frequentes e os rendimentos das colheitas cairão. A vida animal será devastada, com cerca de um milhão de espécies em risco de extinção. Os mosquitos, no entanto, irão prosperar, significando um aumento do risco de malária e outras doenças transmitidas por mosquitos em 27%.

Se tudo der certo

Essas são as estimativas para um aumento de 2° C, um número que está se tornando cada vez mais “esperançoso”.

Na realidade, o aumento poderia ser maior e, com uma temperatura 3 ou 4° C mais alta, entramos em um estágio de “estufa terrestre” que poderia tornar muitas partes do planeta inabitáveis.

Tudo isso já foi previsto há décadas. Sabemos também o que precisa ser feito para impedir tudo isso há décadas. Ninguém escutou. Como em todo o começo de filme de desastre, os cientistas têm sido ignorados.

Agora, segundo um novo relatório ultra abrangente do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática, precisamos de “mudanças rápidas, de longo alcance e sem precedentes em todos os aspectos da sociedade” para termos uma chance de salvar o planeta. Isso significa, no mínimo, um corte drástico nas emissões de carbono, reflorestamento e criação de novas tecnologias para captura de carbono. [CNN]

*Por Natasha Romanzoti

………………………………………………………
*Fonte:

Bucks: 1 x 0

Ontem o Milwaukee Bucks recebeu o Toronto Raptors no Fiserv Forum para o primeiro jogo das finais da Conferência Leste da NBA. Os Bucks, jogando em casa, venceram por 108 a 100. Agora vai.

Giannis Antetokounmpo é “Ô” cara!

 

 

 

 

 

Robôs ‘Cachorro-sem-cabeça’ puxam caminhão e surpreendem o mundo com sua enorme força

Assustadores “robôs cachorro sem cabeça” poderiam ser apenas uma criação de mais algum filme fantástico de Hollywood, mas eles são reais, e prometem revolucionar vários aspectos do nosso futuro.

A criação da empresa ‘Boston Dynamics’ já é uma das mais promissoras tecnologias em robôs, principalmente no setor bélico, e a cada dia revelam mais potenciais utilidades.

Claro que alguns desses usos podem ser menos ameaçadores, como é o caso de um vídeo recém lançado que mostra uma “matilha” desses caninos robóticos rebocando um caminhão.

Sim, como podemos ver eles são mesmo muito fortes, e são produzidos em vários tamanhos, podendo chegar a quase 1 metro de altura em sua versão maior, o que evidencia suas possíveis utilidades em inúmeros campos.

Em um outro vídeo os robôs ainda “brincam”, e se passam por renas, puxando um trenó da Mamãe Noel, numa possível tentativa de diminuir o medo que eles inspiram em muita gente. Será que deu certo? Eles parecem mais simpáticos agora?…

 

………………………………………………………
*Fonte: curtoecurioso