Deep Purple anuncia álbum de covers “Turning To Crime” e libera primeiro single; ouça aqui

O Deep Purple anunciou o lançamento de “Turning To Crime”, primeiro álbum de covers da história do quinteto inglês. O primeiro single “7 and 7 is”, gravado originalmente pela banda Love, está disponível nas principais plataformas de streaming. Ouça o resultado no player incorporado mais abaixo.

Com doze faixas no total, “Turning To Crime” foi produzido por Bob Erzin e vai sair no dia 26 de novembro, pela ear Music. O tracklist inclui versões inéditas de clássicos de Bob Dylan, Cream e Fleetwood Mac. Outros covers incluem músicas do The Yardbirds e Little Feat.

Entre as músicas escolhidas para o novo álbum, o Deep Purple buscou incluir influências do início da carreira da banda, como no caso de “Jenny Take A Ride!” (Mitch Ryder & The Detroit Wheels). Também chama atenção o medley que encerra o disco, que contém o clássico “Dazed and Confused”, do Led Zeppelin.

O novo álbum de covers do Deep Purple
O disco “Turning To Crime” vai sair apenas quinze meses depois do lançamento de “Whoosh!”, 21º disco do Deep Purple, lançado em 7 de agosto de 2020. A banda também divulgou um making of do novo trabalho. Confira o vídeo, chamado “Locked Up: The Making Of Turning to Crime”, abaixo:

Confira a tracklist completa de “Turning To Crime” abaixo:

1. 7 And 7 Is (Love)

02. Rockin’ Pneumonia And The Boogie Woogie Flu (Huey “Piano” Smith)

03. Oh Well (Fleetwood Mac)

04. Jenny Take A Ride! (Mitch Ryder & The Detroit Wheels)

05. Watching The River Flow (Bob Dylan)

06. Let The Good Times Roll (Ray Charles & Quincy Jones)

07. Dixie Chicken (Little Feat)

08. Shapes Of Things (The Yardbirds)

09. The Battle Of New Orleans (Lonnie Donegan/Johnny Horton)

10. Lucifer (Bob Seger System)

11. White Room (Cream)

12. Caught In The Act [Medley: Going Down / Green Onions / Hot ‘Lanta / Dazed And Confused / Gimme Some Lovin’]

*Por Gustavo Maiato
…………………………………………………………………………………
*Fonte: guitarload

Neil Young critica retorno dos shows na pandemia: “não está tudo bem”

Neil Young está mais uma vez criticando o retorno dos shows nos Estados Unidos, cuja campanha de vacinação não teve tanta aderência.

O músico, que cancelou suas apresentações para este ano, publicou um texto em seu site oficial para falar sobre o assunto. Nele, além de se justificar para os fãs de novo, Young ainda criticou as produtoras de shows:

Os grandes promotores, se tivessem consciência, poderiam impedir essas apresentações. Sem isso, todo mundo continua como se tudo estivesse bem. Mas não está. Live Nation, AEG e os outras grandes promotoras poderiam acabar com isso se pudessem simplesmente esquecer de ganhar dinheiro por um tempo… Eles controlam grande parte do negócio do entretenimento. Eles detêm o poder de interromper festivais onde milhares se reúnem e espalham. É o dinheiro que os mantém funcionando. Dinheiro que motiva a divulgação. Os grandes promotores são responsáveis ​​[pelos shows que espalham a doença].


Neil Young ainda continua:

Esses gigantes do entretenimento acabaram de reformar muitos locais antigos e gastaram muito dinheiro para fazer isso. Agora eles não podem parar de vender ingressos para pagar por isso. Dinheiro e negócios. Isso não faz com que eles estejam certos. É um exemplo ruim. As pessoas veem os shows anunciados e acham que não há problema em ir e aglomerar. Mas há. São eventos que espalham tudo isso, os irresponsáveis ‘​​Festivais da Liberdade’. Precisamos de liberdade para estarmos seguros. E não um exemplo ruim. Isso pode ser apenas o começo.

Outros nomes como Limp Bizkit, Stevie Nicks, Deftones, Nine Inch Nails e mais também estão cancelando seus shows para este ano.

*Por Sthephanie Hahne
……………………………………………………………………………………………………
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

“Welcome 2 America”, álbum perdido de Prince, é liberado para audição

Um “novo” álbum de Prince com o título de Welcome 2 America acaba de ser liberado para os serviços de streaming. Trata-se de um trabalho registrado em 2010 e imediatamente arquivado dentro de um cofre pelo artista, que faleceu em abril de 2016.

Lançado globalmente nesta sexta-feira, 30 de julho, via Sony Legacy Recordings, o disco inédito apresenta algumas letras pontuais e politizadas. Há até mesmo uma faixa na qual Prince expressa temor por um “planeta sombrio”.

“A visão do futuro de George Orwell está aqui. Precisamos permanecer firmes na fé nos tempos difíceis que virão”, disse o cantor sobre os perigos da vigilância digital no seu registro de 2010.

As 12 faixas da Deluxe Edition de Coming 2 America, 10º álbum póstumo desde a morte do artista, é um retrato importante de toda a sua genialidade como compositor e crítico da sociedade.

Utilize o player abaixo e curta Prince com Welcome 2 America:

…………………………………………………………………………………………
*Fonte: aradiorock89

The Black Crowes – de novo ao vivo

E o Black Crowes já está na estrada outra vez e já com shows ao vivo. Confere o vídeo abaixo!
Se estou contente? Sim! Ainda espero um dia ter a chance de assisti-los ao vivo (e que belo dia será isso!!!!).
Mas claro, isso agora ocorre em pleno 2021 e num país onde as pessoas já estão com a vacinação bem adiantadas e tal, não confundam as coisas. Ainda não é na vibe “tudo normal outra vez” – calma.
Mas a coisa já está acontecendo.

CNH vencida? Entenda por que não vale a pena renovar agora

Está com a carteira de motorista vencida e ainda não renovou? É bom esperar mais um pouco para conseguir a extensão. No próximo dia 12 de abril, a validade das Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) para pessoas com menos de 50 anos passará a ser de 10 anos, e não mais de 5 anos.

A medida é fruto da Lei nº 14.071/2020 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em outubro do ano passado. Muda também a renovação a cada 3 anos, atualmente válida para condutores com 65 anos ou mais, que passará a ser para os motoristas com que têm idade igual ou superior a 70 anos. Aos que têm 50 anos ou mais, o prazo continua de 5 anos.

Caso o motorista renovar a CNH vencida até o dia 11 de abril, seja por opção ou por necessidade, a validade será apenas de 5 anos. Para quem ainda não renovou a CNH, é bom esperar mais um pouco para conseguir a extensão.

Para casos quando houver qualquer indício de deficiência física, mental ou de progressividade de doença que possa diminuir a capacidade de dirigir um veículo, o perito examinador que será o responsável pela resposta sobre o tempo da validade daquela CNH.

Já para condutores com carteiras das categorias C (caminhões), D (transporte de passageiros) e E (todos os veículos), o exame toxicológico permanece obrigatório tanto para a obtenção quanto para a renovação da CNH vencida. O intervalo a cada dois anos e meio também foi mantido.

CNH vencida em 2020

A obrigatoriedade de renovação das CNHs, suspensa pelo governo federal em meio à pandemia de Covid-19, voltou a valer desde janeiro de 2021. Segundo o cronograma definido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), documentos com data de validade de janeiro de 2020 poderão renovar até 31 de janeiro de 2021; para as vencidas em fevereiro de 2020, a renovação poderá ocorrer até 28 de fevereiro de 2021; e assim sucessivamente, até 31 de dezembro de 2021.

Já as carteiras de motorista que vencem em 2021 terão o processo de renovação normal, ou seja, até um mês após a data de vencimento para dirigir de forma legal. Por enquanto, não há nenhuma resolução ou medida do governo que prorrogue este prazo.

Como renovar após a data de vencimento?

Como não estão imprimindo a CNH atualmente em meio à pandemia, o documento deve ser baixado pelo aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), que é padrão para todo o Brasil. Porém, a forma como a carteira de motorista vencida deve ser renovada é definida pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de cada estado.

Para atender a demanda suprimida, os moradores de São Paulo terão a oportunidade de solicitar a renovação pelo site do Poupatempo ou pelo app (para iOS e Android). Lembrando que o serviço está indisponível para quem teve a cassação ou a suspensão da carteira.

*Por Arthur Henrique

……………………………………………………………………………….
*Fonte: auto esporte / Ciclovivo

Peter Frampton faz covers de David Bowie, Lenny Kravitz, Radiohead no novo álbum instrumental – Frampton Forgets the Words

O novo álbum de covers, com lançamento previsto para 23 de abril, mostra a lenda da guitarra elétrica prestando homenagem instrumental a David Bowie (Loving the Alien), George Harrison (Isn’t It a Pity), Lenny Kravitz (Are You Gonna Go My Way) e outros junto da Peter Frampton Band.

Frampton Forgets the Words foi co-produzido por Frampton e Chuck Ainlay, e gravado / mixado no próprio Studio Phenix de Frampton em Nashville.

“Este álbum é uma coleção de dez de minhas músicas favoritas”, disse Frampton em um comunicado.

“Minha guitarra também é uma voz e eu sempre gostei de tocar minhas linhas vocais favoritas que todos nós conhecemos e amamos. Essas faixas são minha grande banda e eu prestando homenagem aos criadores originais desta música maravilhosa. Muito divertido de fazer e eu realmente espero que você goste também. ”

Ouça a versão da lenda da guitarra sobre Reckoner do Radiohead agora

………………………………………………………………………………………
*Fonte: guitarworld

50 coisas para fazer em 2021

O ano de 2020 foi, sem sombra de dúvidas, o pior de nossas vidas. Uma conjunção de governos perversos (no sentido freudiano), em vários pontos do mundo, com uma praga sanitária global, só comparável ao vírus da influenza, de 100 anos atrás. Perdemos amigos e entes queridos, numa proporção acima de nossa capacidade de absorver a dor. E ainda estamos perdendo, porque a pandemia continua. Apesar de tudo, mantivemos acesa a potência de viver. Agora, nossos olhos brilham e nossos espíritos regozijam ao saber que estamos à beira de uma superação, com as vacinas chegando. Apesar dos problemas políticos. Há 10 anos fazemos essa brincadeira de listar as coisas para o ano seguinte. Continua uma brincadeira, mas nunca foi tão séria quanto agora.

1 — Torcer para que 2020 não estenda sua aura maléfica, por muito tempo, sobre 2021;

2 — Continuar com os procedimentos de prevenção da pandemia, até a sorte mudar;

3 — Tomar a vacina;

4 — Visitar os pais e os avós;

5 — Perder os quilos acumulados na pandemia;

6 — Cuidar você mesmo dos itens de sua intimidade;

7 — Contratar um seguro de vida (mas não deixe um psicopata saber);

8 — Voltar a circular como animal gregário e desejante;

9 — Evitar as pessoas boçais (se você for um boçal, evite-se!);

10 — Ser mais tolerante com a diversidade de ideias, sem deixar que a diversidade o anule;

11 — Não discutir com fanático, dogmático, nem lunático;

12 — Liberar a alegria e o entusiasmo acumulados durante o recolhimento;

13 — Voltar a encontrar os amigos no buteco;

14 — Abraçar os amigos, com prazer de sobrevivente;

15 — Sair de casa e não ter dia pra voltar;

16 — Dar uma festa e dançar até criar folga nos carretéis da coluna;

17 — Cultivar o hábito de leitura, adquirido durante a pandemia;

18 — Continuar lembrando que a cabeça é pra pensar;

19 — Não deixar para amanhã o prazer que pode ter hoje;

20 — Aproveitar a meditação dos dias de recolhimento para levar uma vida mais leve;

21 — Desfazer-se dos excessos de coisas que atravancam a vida;

22 — Gastar menos tempo nas redes sociais;

23 — Olhar mais nos olhos das pessoas, sem a mediação da tela;

24 — Reduzir o rastro ecológico;

25 — Evitar embalagens de plástico e combustível fóssil;

26 — Olhar a natureza como parceira de itinerário, e não como bem a ser apropriado;

27 — Desenvolver projetos com repercussão coletiva e social;

28 — Participar de um grupo de recuperação de nascentes;

29 — Aproveitar o distanciamento e não se reaproximar dos chatos;

30 — Perceber que a vida, mesmo sendo só uma, pode ganhar significados mais poéticos;

31 — Não se irritar com pequenas coisas;

32 — Ativar o senso de suficiência e bem-estar;

33 — Ganhar mais tempo para o exercício do ócio;

34 — Lembrar que a felicidade requer pouco, o que muito pede é a vaidade;

35 — Retomar aqueles check-ups interrompidos;

36 — Reavaliar e retomar os projetos interrompidos;

37 — Afastar-se um pouquinho das pessoas que você quer bem, só para refazer a perspectiva que se embaçou durante a pandemia;

38 — Dirigir a própria vida, com seu próprio roteiro;

39 — Entender que a gente leva a vida, mas a vida, também, às vezes nos leva;

40 — Redimensionar a própria importância na ordem natural das coisas;

41 — Amar a si mesmo e estender esse amor ao próximo;

42 — Amar mais e ostensivamente;

43 — Ganhar dinheiro, mas não deixar que ele o compre;

44 — Falar a verdade (desde que a verdade não seja pior do que a mentira);

45 — Não espalhar fakenews;

46 — Não consumir fakenews;

47 — Acompanhar e cobrar ações de seus representantes eleitos nas instâncias do poder;

48 — Evitar que a esperança não cumprida alimente a frustração;

49 — Ao ver-se no espelho não se achar tão belo nem tão horrível a ponto de perturbar o ânimo;

50 — Viver o dia de hoje como se fosse o último, sem perder a perspectiva do amanhã.

Vamos em frente!

Finalmente estamos no último dia desse cabuloso ano de 2020. Um ano que começou como a maioria dos demais mas que aos poucos, logo de cara se mostrou ser muito diferente, nos servindo (a toda humanidade) de uma grande lição – de quanto “o todo poderoso” ser humano é na real, muito frágil!

Tivemos de aprender a conviver de novas maneiras em sociedade, ora se recolhendo, ora seguindo em frente mas se “cuidando sempre” – mesmo que muitos imbecis lamentavelmente ainda não entenderam isso. Um ano de mudança, um ano em que usaram muito o termo “novo normal” – termos aliás, que eu odeio, até porque ficou apenas na teoria e a grande maioria das pessoas pouco está se lixando. Querem sim é voltar o quanto antes para EXATAMENTE o que era. Nada, néca-de-pitibiribas de mudança para algo diferente, novo ou sequer tentar algo para melhor. Não! Nada!!!. Basta ver por aí que a tal empatia é quase nula, vide atitudes das pessoas no dia a dia que teimam em se aglomerarem, pensarem somente em seu prazer, ganância, ou seja, no seu próprio umbigo. E porque não me surpreende os altos números de novos casos de Covid-19, nesse final de ano?

Também serviu muito bem para nos mostrar quem realmente são as pessoas que nos cercam. Muita coisa veio à tona, atitudes boas e outras nem tanto. Muito pensamento tosco e burraldino tomando proporções políticas em redes sociais, quando na verdade empatia, amor ao próximo e respeito são coisas da VIDA! Quanta ignorância, indiferença e egoísmo! Isso sem falar nos novos “cientistas de redes sociais”, pessoas sem qualificação alguma disseminando “verdades” sobre assuntos dos quais não dominam ou sequer tem algum conhecimento comprovado.

Um ano difícil, mas esclarecedor em muito sentidos. Que a vida siga, com muita SAÚDE e alegrias para todos!
Torcendo para em breve o fim dessa pandemia mundial e que possamos em então comemorar todos os aniversários e demais festividades que tiveram de ser adiadas. Darmos todos aqueles abraços que não foram dados, dizer pessoalmente todas as coisas boas que não foram ditas, fazer vários passeios, viagens e por em prática os tantos planos cancelados, enfim, por tudo em dia e ainda um pouco mais.

Tenham todos um abençoado novo ano, agradecendo por estamos vivos, pelas nossas conquistas e por termos superado as adversidades até então. Claro, não vai ser um simples virar de página, uma troca de dígito no calendário e pimba! Tudo vai estar, como num passe de mágica, diferente! Não! Mas sigamos resilientes e persistentes em favor da vida e da busca por dias melhores “para todos”.

*Ah! E que tal, apenas por via das dúvidas, fazer toda e qualquer daquelas tradicionais simpatias de final de ano dessa vez, de um modo diferente. Assim… só por precaução (já que não deu lá muito certo para o 2020)!?
Não custa tentar, hein!

Um Feliz 2021!