Gostar da própria solidão é a manifestação mais clara de que chegou aos 40 anos

Gostar da própria solidão é a manifestação mais clara de que chegou aos 40 anos. Não precisa mais sair de casa para ser feliz, não é mais tributário do barulho e da multidão para se ver acompanhado.

Gosta do silêncio e de não fazer nada demais. Gosta do espaço vazio e da liberdade de não ter a agenda cheia.

Passa a filtrar os convites, a peneirar as festas, a abrir a porta para a rua somente quando realmente é indispensável.

Não sofre mais em dizer não. Prefere receber os amigos em casa, em pequenos e semelhantes grupos, a virar a madrugada em baladas com estranhos.

Dispensou o bordel dentro de si. Tem como princípio sexo com qualidade, não mais pela quantidade. Não está mais desesperado para transar toda noite, toda semana. Busca criar um clima para o clímax, acima de tudo. A música de qualidade e a conversa inteligente são preliminares indispensáveis antes de qualquer amasso.

Perdeu também a ganância de enriquecer, o olho de águia do sucesso, opta por ganhar menos e se incomodar menos.

Mudou a sua concepção de prosperidade, paz é prosperidade.

O que fazia quando estava gripado, de permanecer na cama lendo um livro ou emendando episódios de uma série, agora ocupa a maior parte de seus dias sadios. Preocupa-se em aguar as plantinhas, em aprender idiomas, em comprar verduras sem agrotóxico nas feirinhas de bairro.

Nem para tomar vinho acredita que depende de companhia. As quatro décadas revelam a satisfação de um cálice sentado na varanda, sem ninguém para apressar os goles. Finalmente está solto no seu mundo de pensamentos para degustar a safra e descobrir os taninos.

Sei que meus amigos sopraram as quarenta velinhas quando decidem se dedicar a cerveja artesanal. Largam os botecos e a zona de desconforto da boemia pela produção caseira de sua bebida. Ostentam experimentos e guardam as provas para limitados convidados. São cientistas do isolamento, explicando, depois de cumprida a missão, o passo-a-passo de sua incubadora com ostensivo orgulho.

Alguns encontram tempo para maturar queijos, outros se aventuram a assar pães ou pizzas, com sacerdócio de mestre-cucas. Se antes reclamavam da submissão doméstica das mães e avós, que colocavam tortas a esfriar nas janelas, agora não acham nem um pouco inconveniente o hábito de cozinhar, ainda que seja para o seu consumo.

Aliás, é simbólico nesta faixa etária querer produzir a sua própria comida. A cozinha torna-se a parte mais importante da residência, com aquisição de fornos potentes e panelas inquebrantáveis.

O discernimento da meia-idade surge com a renúncia. Entende-se que perder a agitação é ganhar autoconhecimento. A experiência traz a clareza do que é bom e do que é ruim, de que não vale realizar coisa alguma na contrariedade, de que nada mais será feito para agradar o outro.

Gostar-se é o início de uma nova vida. Longeva vida, com a adrenalina da simplicidade.

…………………………………………………………………………………………..
Texto de Fabrício Carpinejar

As mulheres são mais “ardentes” depois dos 40 anos

Embora haja cada vez mais informações disponíveis sobre a sexualidade ao longo da vida, parece ainda subsistir nas sociedades ocidentais uma espécie de estigma associado à expressão sexual na meia-idade: que deve diminuir de intensidade ou até desaparecer. Enquanto os homens recebem a comparações com vinho – que vai ficando melhor com o passar do tempo – as mulheres são associadas a um poço que vai secando. Mas, vários estudos indicam o contrário disso. Indicam que as mulheres têm a libido mais aflorada a partir dos 40 anos…

Louann Brizendinne em seu estudo O Fantástico Cérebro Da Mulher De 40 Anos nos ensina que o cérebro da mulher depois dos 40 é uma bomba que está empreendendo sua última volta hormonal. Cada ano da vida passa por muitas águas que apagam algumas de suas conexões neurais; como consequência disto, surgem novos e melhores pensamentos, emoções e interesses. O certo é que os estrogênios estimulam tanto o humor assim como os pensamentos, os impulsos, a sexualidade, os desempenhos e todo o bem estar. Por isso a mulher começa a se maravilhar com o seu potencial e conecta com sua realidade de outra maneira. É neste momento que se entoa o canto da liberdade emocional, de um novo equilíbrio e de uma redefinição vital que fará que se sinta muito mais plena.

De acordo com Nieves Andrés Ramírez, psicóloga no Colégio de Psicólogos de Castilla y León, quando chega aos 40 anos, o corpo da mulher trabalha a seu favor na parte sexual. É muito provável que nessa idade ela já tenha superado todos os complexos físicos e logo, mais desinibida e a vontade com seus parceiros sexuais.

Após os 40 anos, a mulher pode alcançar mais e melhores orgasmos, segundo a pesquisadora Debby Herbenick em seu site My Sex Professor onde publica os seus ensaios embasados em vários anos de pesquisas acerca da sexualidade: “A mulher depois dos 40 anos aprende a se amar valorizando o seu prazer. Ela aprende que orgasmos, mesmos os fluídos da masturbação, são excelentes para seu bem estar físico, emocional, psicológico e seu autoconhecimento”.

O Kinsey Institute – da Universidade de Indiana, publicou a excelente pesquisa: Satisfação Sexual e Relacionamento Felicidade na Meia-idade e revela que quando as mulheres chegam aos 40 anos a libido aumenta porque seus hormônios se preparam para a menopausa e uma “explosão” acontece no corpo da mulher. A pesquisa mostrou que as mulheres na meia-idade têm uma vida sexual melhor do que aos 20 e 30 anos. Segundo esta investigação, que reuniu respostas em mais de 5 países, as mulheres com mais de 40 anos são mais ativas sexualmente e atingem o orgasmo com maior frequência.

Existem vários aspetos que contribuem para que a mulher desfrute mais do sexo, como por exemplo a estabilidade emocional, a saúde física, a situação socioeconómica e a vida social. Ao nível fisiológico é importante não esquecer que é na meia-idade que normalmente a mulher atravessa a menopausa, um período em que se verificam alterações dos níveis hormonais (principalmente redução do estrogênio) que, por sua vez, desestabilizam o organismo e o humor. Conquanto seja um momento “de readaptação e de crescimento”. Fatores como o álcool, o tabaco, determinados medicamentos, algumas doenças, ansiedade e tensão bloqueiam o mecanismo da libido, bem como a natural diminuição de progesterona. Sendo assim, o sexo para a mulher depois dos 40 anos, se baseia no que o outro é e não no que se idealiza que ele seja. Já não há lugar a tabus, e a linha de diálogo tem de estar sempre aberta.

……………………………………………………………….
*Fonte: portalraizes

Depois dos 40 anos não há depois, é tudo agora

Depois dos 40 anos, o pensamento feminino muda, desembaraça. O sexo não é mais performance, exaustão, é fazer o que se gosta e do jeito que gosta. É aproveitar dez minutos com a intensidade de uma noite inteira, é reconhecer o rosto do próprio desejo no primeiro suspiro, é optar pela submissão por puro prazer, sem entrar na neurose da disputa ou do controle.

A mulher de 40 não diminui o ritmo da intimidade. Pode ler um livro com a intensidade de uma transa. Pode assistir um filme com a intensidade de uma transa. Pode conversar com a intensidade de uma transa. Ela não tem um momento para a sensualidade, a sensualidade é todo momento.

Tomar o café da manhã não é apenas um desjejum, tem a sua identidade, o seu ritual, um refinamento da história de seus sabores. Tomar o café da manhã com uma mulher de 40 anos é participar de sua memória, de suas escolhas.

Ela não precisa mais provar nada. Já sofreu separações, e tem consciência de que suporta o sofrimento. Já superou dissidências familiares, e tem consciência de que a oposição é provisória. Já recebeu fora, deu fora, entende que o amor é pontualidade e que não deve decidir pelo outro ou amar pelos dois.

A mulher de 40 anos, cansada das aparências, cometerá excessos perfeitos. É mais louca do que a loucura porque não se recrimina de véspera. É ainda mais sábia do que a sabedoria porque não guarda culpa para o dia seguinte.

A beleza se torna também um estado de espírito, um brilho nos olhos, o temperamento. A beleza é resultado da elegância das ideias, não somente do corpo e dos traços físicos.

Encontrou a suavidade dentro da serenidade. A suavidade que é segurança apaixonada, confiança curiosa.

O riso não é mais bobo, mas atento e misterioso, demonstrando a glória de estar inteira para acolher a alegria improvisada, longe da idealização, dentro das possibilidades.

Não existe roteiro a ser cumprido, mapa de intenções e requisitos.

Há a leveza de não explicar mais a vida. A leveza de perguntar para se descobrir diferente, em vez de questionar para confirmar expectativas.

Ser tia ou mãe, ser solteira ou casada não cria angústia. Os papéis sociais foram queimados com os rascunhos.

A mulher de 40 é a felicidade de não ter sido. É a felicidade daquilo que deixou para trás, daquilo que negou, daquilo que viu que era dispensável, daquilo que percebeu que não trazia esperança.

Seu charme vai decorrer mais da sensibilidade do que de suas roupas. O que ilumina sua pele é o amor a si, sua educação, sua expressividade ao falar.

A beleza está acrescida de caráter. Do destemor que enfrenta os problemas, da facilidade que sai da crise.

A beleza é vaidosa da linguagem, do bom humor. A beleza é vaidosa da inteligência, da gentileza.

Depois dos 40 anos não há depois, é tudo agora.

*Por Fabrício Carpinejar – Publicado na Revista Isto É Gente – Março de 2014

………………………………………………………..
*Fonte: portaraizes

40 anos de Dark Side

Uma das capas de álbum de rock mais clássicas de todos os tempos completou 40 anos de seu lançamento no mês passado – Pink Floyd – Dark Side of The Moon. O oitavo álbum da banda inglesa, gravado no Abbey Road Studios, foi lançado 24 de março de 1973 e já vendeu mais de 50 milhões de cópias. A arte simples mas emblemática e ao mesmo tempo enigmática e cheia de simbolismos da capa foi um trabalho do designer gráfico Storm Thorgerson, que já havia realizado outros trabalhos anteriormente com a banda. Em comemoração a esta data foi criado um site que apresenta várias releituras da arte da capa por diversos artistas. Confira.

http://darkside40.pinkfloyd.com/

pink_darkSide-40anos