A diferença entre Ártico e Antártica

O Ártico é a região que fica mais ao norte do planeta, contendo um largo oceano coberto por um gelo marinho perene, sendo quase completamente rodeado por terra. A região antártica, por sua vez, compreende o continente da Antártica, assim como o Oceano Antártico.

A diferença entre Ártico e Antártica vai além do nome, apesar deles possuírem semelhanças, como serem as regiões mais geladas e escuras do planeta.

A diferença entre Ártico e Antártica

A região ártica
O nome “ártico” deriva da palavra grega “arktos”, que significa ‘urso”, referindo-se às constelações da Ursa Maior e Ursa Menor. Os cientistas definem o Ártico como sendo a região norte do Círculo Ártico, consistindo no oceano ártico, mares adjacentes e partes do Alasca, Groenlândia, Finlândia, Canadá, Noruega, Islândia, Suécia e Rússia. Cerca de 4 milhões de pessoas, inclusive muitos povos indígenas da região, como os inuítes e sami, habitam no Ártico.

A região do Ártico consiste num largo oceano, o Oceano Ártico, rodeado por terra. Devido à essa característica geográfica, o gelo marinho que se forma na região se move menos do que o da região antártica, e num ritmo bem mais lento, além de se manter nas águas frias da área. Além disso, o gelo marinho é bem mais espesso, variando entre 2 e 5 metros. Durante o inverno, cerca de 15 milhões de km² de gelo marinho se formam, sobrando apenas 7 milhões durante o verão. A superfície clara do gelo marinho do ártico serve como um refletor terrestre, refletindo parte dos raios solares de volta para o espaço, o que ajuda a manter o equilíbrio no clima do planeta. A região ártica também ajuda a circular as correntes oceânicas, movimentando as águas quentes e frias pelo planeta.

Alguns estudos revelaram que está ocorrendo uma drástica mudança climática no Ártico nos últimos anos. Acredita-se que a região esteja aquecendo duas vezes mais rápido que no resto do mundo, e que em poucos anos nenhum gelo marinho vai se formar durante o verão.

Muitos animais vivem no Ártico, como o lobo ártico, a raposa ártica, a lebre ártica, os ursos polares, o boi almiscarado, focas, morsas, assim como muitas espécies de baleia. O urso polar depende do gelo marinho para ter acesso às focas, que são sua principal fonte de alimento, assim como reproduzir e descansar. Com a redução do gelo a cada ano, os ursos, assim como outros animais, sofrem grave risco.

Antártica
O nome “antártica” deriva da versão romana da palavra grega “antarktike”, que significa “oposta ao ártico”. A Antártica é um vasto continente localizado ao sul do Círculo Antártico, rodeado pelo Oceano Antártico. Esse oceano aberto em volta da grande massa terrestre antártica permite que o gelo marinho se mova mais livremente do que ocorre no Ártico. Além disso, o oceano também cria uma precipitação maior, fazendo com que a Antártica tenha uma maior cobertura de neve. O gelo cobre cerca de 98% da Antártica, enquanto o gelo marinho tem espessura de 1.6m, menor que o do Ártico. Quase todo o gelo marinho que se forma durante o inverno derrete no verão. Durante o inverno, mais de 18 milhões de km² do oceano são cobertos por gelo marinho, sobrando apenas 3 milhões no verão.

Menos animais vivem aqui. Dentre as espécies, temos a baleia azul, os pinguins imperadores, a lula gigante, os elefantes marinhos, focas leopardo, orcas, entre outros. Devido às condições climáticas severas, a região antártica não possui uma população permanente. Apenas entre 1000 e 5000 pessoas vivem aqui, oriundas de diversos países, nas estações de pesquisa que estão espalhadas pela Antártica.

*Por Dominic Albuquerque
………………………………………………
*Fonte: socientifica