Nando Reis vira personagem de “Mundo Bita” em clipe para celebrar sucesso do desenho

O desenho Mundo Bita completou dez anos e resolveu comemorar mais um aniversário de uma forma bastante especial.

Compositor e um dos criadores da animação, Chaps Melo se juntou ao cantor Nando Reis para gravar a música “O Morcego (Me Perdoe a Hora)” em celebração à data marcante.

No vídeo, o amigo morcego festeja ao lado de Flora, Nando e Bita, enquanto Lila, Dan e Tito estão dormindo.

Nando Reis em Mundo Bita
Nando é avô de Gal, de três anos, e foi através da menina que o músico conheceu o universo do popular desenho. Em comunicado à imprensa, ele fala:

Bita é um artista reconhecido, quem não sabe cantar Fazendinha, um dos hits mais tocados no Brasil? Eu estou exultante com esse lançamento, fazer parte de um desenho animado presente no imaginário das crianças. A Gal vai pirar quando vir o vô no desenho.

Para Chaps, o ex-integrante dos Titãs possui uma característica muito própria e única que casa com a singularidade de estilo percebida no Mundo Bita. “Para nós, é uma parceria que engrandece o acervo e nos enche de orgulho”, comentou.

Assim como Nando Reis, outros cantores já viraram personagens do Mundo Bita, como Milton Nascimento, Ivete Sangalo, Lulu Santos e Alceu Valença.

Uma década de sucesso do Mundo Bita
Criado há dez anos no Recife (PE), nos estúdios da Mr. Plot, o Mundo Bita foi indicado ao 19º Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum Infantil, em 2018. Intitulado Bita e os Animais, o trabalho ganhou disco de diamante pela Sony Music.

Além deste, o desenho acumula um disco de platina duplo e três de platina. Assista abaixo ao clipe de “O Morcego (Me Perdoe a Hora)”!

*Por Gabriel von Borell
…………………………………………………………………………………………
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

‘Mad God’, animação que demorou 30 anos para ser concluída, ganha trailer e data de estreia

Um filme que demorou 30 anos para ser concluído. Esse é o chamariz de ‘Mad God‘, animação stop motion (tal qual ‘O Estranho Mundo de Jack’ e ‘Shaun, o Carneiro’) de caráter experimental que ganhou seu primeiro trailer (veja abaixo). Para um trabalho grandioso, é necessário que haja um nome gigante da mesma forma por trás, e isso a produção tem: o projeto é liderado por Phil Tippett, responsável pelos desenhos de clássicos cinematográficos como ‘Star Wars’, ‘RoboCop’ e ‘Jurassic Park’.

Para quem não é familiarizado com o termo, saiba que há poucos trabalhos de amor na sétima arte como o da animação em stop motion. É um processo que exige uma quantidade meticulosa de tempo e esforço para posar e fotografar cada quadro individual. Assim, produções do tipo geralmente levam muito tempo para serem concluídas, mas 30 anos ainda é um tempo extremamente longo em relação ao padrão. Veja um pouco do resultado na prévia:

Deslumbrante e detalhado como se poderia esperar de um artista da estatura de Tippett, ‘Mad God’ foi concebido pelo animador após um hiato nas gravações de ‘Robocop 2’, lançado em 1990. Após certos conflitos de agenda, o projeto precisou ser pausado, porém só foi retomado pelo artista mais de 20 anos depois, quando encontrou as maquetes e bonecos guardados com a ajuda de voluntários e aprendizes.

De acordo com a sinopse oficial, ‘Mad God’ é uma produção “ambientada em um mundo miltoniano de monstros, cientistas loucos e porcos de guerra”. Todos os cenários, criaturas e ambientes são feitos à mão e filmados no palco de um estúdio em Berkeley, na Califórnia (EUA). O clipe evita enredo e diálogo em busca de imagens puras, mostrando um vórtice de crânios, feras mutantes e paisagens infernais de à la Hieronymus Bosch.

Conforme Tippett em seu site oficial, o maior fator de impacto não é o filme em si, “mas a memória depois de assisti-lo”. “Ele está trazendo você para aquele momento logo após acordar de um sonho, congelado, explorando fragmentos de sua mente selvagem antes que eles desapareçam no sombras. Esse é o momento. ‘Mad God’ é apenas uma maneira de levá-lo até lá”, destacou o vencedor de quatro prêmios Saturn, um Oscar – pelo trabalho em ‘Jurassic Park‘ e aclamado pela indústria como “um dos maiores animadores de todos os tempos”.

Mad God animação Phil Tippett
Assista ao trailer de ‘Mad God’, animação que demorou 30 anos para ser concluída. Imagem: Youtube/Reprodução
‘Mad God’ irá finalmente ser visto pelo público durante o Locarno Film Festiva, na Suíça, no dia 5 de agosto. A produção ainda não tem previsão de lançamento para o restante do mundo.

Caso tenha interesse em acompanhar com mais detalhes a delicadeza do trabalho stop motion, veja abaixo um vídeo gravado por Adam Savage, aficionado pelo método e ex-funcionário da Industrial Light & Magic, empresa responsável por efeitos especiais de diversas produções. Ele tem um canal no YouTube com vários conteúdos no qual mostra parte dos artigos de Phil Tippett, como modelos e maquetes originais.

……………………………………………………………………………………………………
*Por Arthur Henrique
Fonte: olhardigital

Um impactante curta nos brinda com uma das lições mais importantes da vida: saber quando desistir

A vida não é uma corrida de velocidade, mas de resistência. Isso significa que para chegar mais longe e em melhor forma é necessário manter um certo equilíbrio: saber quando é hora de apertar o passo e quando é necessário desacelerar ou mesmo parar para recuperar a força. No entanto, a verdade é que manter esse equilíbrio é difícil, especialmente quando as emoções são mediadas.

A armadilha do “investimento emocional”
Uma das armadilhas mortais em que normalmente caímos está na “inversão emocional”. Na prática, não queremos abandonar um projeto, um relacionamento ou qualquer outra coisa a que nos sentimos amarrados, simplesmente porque investimos tempo, esforço e sentimentos nele.

Na verdade, é uma armadilha muito comum no campo dos negócios. Uma pessoa investiu tanto em uma atividade que, embora não funcione mais e gere perdas, a pessoa se recusa a reconhecê-la e continua investindo em uma barca furada.

No campo dos relacionamentos, isso também acontece. Muitas pessoas pensam que passaram tantos anos juntos que não há como separar. Elas acreditam que perderão esse “investimento emocional”, e ainda estão imersos em um relacionamento que está realmente desgastando e que tira o desejo de viver.

Este curta-metragem mostra-nos, de maneira inequívoca, que às vezes não sabemos quando é hora de parar e permanecemos obcecados com o nosso objetivo, sem perceber que a vida pode ser desperdiçada nele. Também nos mostra a enorme influência que os hábitos podem ter nas decisões que tomamos, então preferimos permanecer ligados a eles, em vez de mudar.


Desistir a tempo não é fracassar

Embora associemos a palavra “desistir” com o fracasso ou falta de vontade, a verdade é que às vezes é a decisão mais inteligente. Você tem que saber quando você pode continuar a investir emocionalmente e quando é hora de parar. Se não formos capazes de reconhecer esse ponto, podemos literalmente arruinar nossas vidas.Felizmente, existem alguns sinais que indicam que talvez tenha chegado a hora de mudar de rumo:

1. Os resultados esperados estão cada vez mais distantes. Se você está dando o seu melhor e tem lutado por um longo tempo, mas os resultados que espera estão cada vez mais longe, talvez seja melhor reavaliar seus objetivos ou o caminho que você tomou.

2. O desgaste que você está sofrendo não vale a pena. Cada objetivo geralmente representa um desafio, para alcançar algo que realmente vale a pena, um certo nível de compromisso e esforço é necessário. No entanto, tudo tem um limite, então se o desgaste que você está sofrendo é muito grande, você pode ter que se perguntar se realmente faz sentido continuar se sacrificando.

3. As circunstâncias mudaram. Às vezes você pode estar tão absorvido em um projeto ou em um relacionamento que você perde de vista o contexto e não percebe que as circunstâncias mudaram, fazendo o seu esforço em vão. Portanto, de vez em quando, é conveniente parar e reavaliar a viabilidade de seus objetivos.

Curta Extraordinário:”Educar Não É Encher A Mente, Mas Libertá-La Das Amarras”

A linha entre educar e controlar é muito sutil. E os adultos geralmente ultrapassam esta linha. Pensamos que devemos, a todo o tempo, ensinar as crianças. É certo que as crianças têm muito o que aprender, porém não podemos conceber que nossa maneira de fazer as coisas e de ver o mundo é a mais válida, ou a única correta.

A função dos pais e professores não é criar cópias de si próprios, mas, pelo contrário, dar às crianças ferramentas para que possam desenvolver suas habilidades individuais. Educar é sinônimo de enriquecer, não de limitar. A educação não consiste em ocupar a mente. Ao invés de preencher com ensinamentos, conceitos e maneiras de fazer as coisas, liberta as crianças para que sejam indivíduos capazes de pensar e criar a partir do que já têm latente em si.

A animação “Cloudy Lesson”(“Como fazer nuvens”, em livre tradução), nos ensina a ensinar. O curta conta a história de um avô fazedor de nuvens que, ao ver que as coisas não vão de acordo com o planejado, ensina ao neto que grandes ideias podem nascer de acidentes.

Confira:

…………………………………………………………………………………………..
*Fonte: portalraizes

“Pare de controlar” o curta-metragem que nos ensina a abraçar a vida

Criamos manuais para praticamente tudo e achamos que podemos planejar tudo, influenciando assim nossas habilidades de criar, pensar e sentir. O curta “Pare de controlar” nos ensina que é preciso parar de interferir no natural se quisermos evoluir e crescer .

Gostamos de exercer controle. Vivemos com o propósito de manipular cada pequena coisa, esperamos que as coisas funcionem exatamente como queremos e como planejamos. Mas a verdade é que, se esperamos que nossos projetos se tornem realidade, devemos estar cientes de que não podemos ter 100% de certeza do que fazemos ou decidir fazer funcionar.

Um curta para refletir sobre a nossa maneira de ver a vida
Este curta-metragem conta a história de Dechen, um pequeno monge budista em preparação, que tem uma grande paixão pela jardinagem. No vídeo você poderá apreciar como uma flor é plantada, observá-la e cuidar dela com total dedicação. Vamos ver o que acontece em “Pare de controlar”:

Como você já deve ter visto no curta-metragem , a planta de Dechen vai perdendo força aos poucos, apesar dos cuidados dispensados ​​a ela pelo pequeno monge. A partir do momento em que é trazida para o templo, a flor começa a murchar, causando mal-entendidos e desconsolação em nosso protagonista.

Dechen não consegue aceitar a situação e, por isso, o líder dos monges Angmo é obrigado a intervir e repreender o seu pupilo. Felizmente, Dechen percebe que, ao remover a necessidade de poder e controle, sua flor começa a florescer novamente.

Abraçar a vida, uma matéria a ser ensinada
Para abraçar a vida, devemos desfazer as correntes que prendem a aleatoriedade, porque se fingirmos ter tudo sob nosso controle, nos privaremos do prazer da serendipidade, da flexibilidade e da inovação.

Freqüentemente reiteramos que muitas coisas acontecem quando menos esperamos e que mesmo que tudo exija esforço e trabalho , devemos deixar que aconteçam. Não podemos deixar de exercer o controle e acabar exagerando pelo medo da incerteza.

É simplesmente uma questão de “afrouxar” os limites que impomos a nós mesmos e tornar nossos pensamentos mais flexíveis. Aqui está uma série de conceitos sobre os quais você precisa ter clareza:

Não se trata de fazer um relacionamento tal como o idealizamos, pois cada pessoa é um mundo e, portanto, cada relacionamento será único.

Todos querem o melhor para os seus filhos e, por isso, procuramos encaminhá-los para o caminho que consideramos mais adequado. No entanto, o que há de mais positivo para uma criança é que ela sempre tenha a seguinte mensagem clara: VOCÊ DEVE SER VOCÊ MESMO.

O mesmo acontece com os projetos, quando vemos apenas um caminho acabamos perdendo uma infinidade de oportunidades que giram em torno de nós.

Por exemplo: queremos nosso parceiro do jeito que ele é ou como o idealizamos? Estamos permitindo que nossos filhos decidam e construam sua própria autonomia ou estamos exercendo um controle excessivo ao orientá-los no caminho que queremos que sigam? Quantas maneiras de embarcar nessa jornada existem e o que estamos fazendo?

Com isso queremos dizer que, às vezes, no esforço de acertar, acabamos desnaturando os eventos. Porque, afinal, para ter sucesso e ser brilhante, temos que ser ” loucos ” e deixar de lado o “bom senso”; só assim poderemos ver com outros olhos a realidade que todos veem, pois em cada história existem tantas facetas quantas pessoas e circunstâncias.

………………………………………………………………………………………….
*Fonte: pensarcontemporaneo

Axl Rose faz participação especial em desenho animado de Scooby-Doo

Axl Rose é a celebridade confirmada no próximo episódio da série animada Scooby-Doo and Guess Who.

O líder do Guns N’ Roses aparece em um episódio que vai ao ar nesta quinta-feira (25). Nele, o grupo comporto por Fred, Velma, Daphne, Salsicha e Scooby viajam em sua Mistery Machine pela famosa Rota 66.

Após ficarem presos no deserto, Daphne entra em uma lanchonete para usar o Wi-Fi e acaba encontrando Axl com sua motocicleta. No fim das contas, Rose já é amigo de Salsicha e Scooby, e eles têm até um toque de mãos secreto.

Após resolver o problema de sua van, o grupo começa a desaparecer um por um, até que só o Axl e a dupla de amigos ficam para trás para resolver o mistério.
Que legal, hein?

*Por Stephanie Hahne

………………………………………………………………………….
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

Em chamada de Zoom, Beavis e Butt-Head anunciam novo filme da dupla

Beavis e Butt-Head estão de volta!

A própria dupla fez o anúncio através de uma chamada fictícia no Zoom. Por lá, os personagens contaram que estrelarão o longa a estrear no Paramount+, nova plataforma de streaming da Paramount.
O vídeo apareceu durante uma apresentação para investidores da ViacomCBS, e foi disponibilizado no YouTube nesta quinta-feira (25).

De forma divertida, a dupla se confunde com a tecnologia da chamada, e depois ainda tira um sarro do nome da emissora. Apesar do anúncio, por enquanto, outros detalhes como enredo e data de lançamento não foram revelados.

Além deste, a plataforma também vai ressuscitar clássicos como MTV Unplugged e o Behind the Music. Uma série com Dave Grohl e sua mãe também está confirmada.

*Por Stephanie Hahne

…………………………………………………………………………..
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

Paul McCartney lança clipe em animação de ‘When Winter Comes’

Paul McCartney acaba de divulgar um clipe em animação do single “When Winter Comes”, que faz parte de seu recém-lançado álbum, McCartney III. O design e direção do vídeo é de Geoff Dunbar. Assista abaixo.

“A melhor coisa para mim sobre esse álbum é que eu não sabia que estava realmente fazendo um álbum e tudo começou com essa faixa, na verdade”, revelou Paul em comunicado. “A música em que eu estava trabalhando era para um curta-metragem de animação sobre a música ‘When Winter Comes’”.

E acrescentou: “Essa música é uma coisa meio idealista, uma existência hippie em uma fazenda, plantando árvores, consertando cercas e vivendo uma boa vida, algo que eu gosto. Eu amo a natureza e amo essa ideia de descer e sujar as mãos”.

McCartney III finaliza a trilogia do ex-beatle que iniciou há 50 anos com seu álbum solo de estreia, McCartney. A continuação chegou em 1980 com McCartney II. O novo trabalho foi produzido e gravado pelo próprio Paul McCartney durante a pandemia, que também tocou todos os instrumentos, assim como ocorreu nos discos anteriores.

*Por Marcos Chapeleta

………………………………………………………………………..
*Fonte: ligadoamusica

The Coin: uma animação sobre tradição familiar

Não importa para onde você vá, certas coisas que você aprendeu com a sua família vão sempre te acompanhar. É isso que o diretor Siqi Song nos mostra em uma animação sobre tradição familiar.

The Coin é um curta-metragem animado, onde os personagens são feitos de feltro. Narrado por uma menina de uma família chinesa, o vídeo abre com a receita de um bolinho tradicional chinês recheado de carne de porco. Quando preparado para o Ano Novo, ele leva um ingrediente especial: uma moeda!

A moeda é escondida em um dos bolinhos e, segundo a tradição, aquele que a encontrar terá um ano abençoado pela frente.

Agora adulta, a personagem que vive em Los Angeles. Certo dia, em uma lanchonete, ela viaja entre memórias e sensações ao se lembrar de casa, e tenta resgatar as tradições familiares que a aproximam de sua família.

Embora você possa não se identificar com a tradição apresentada no vídeo abaixo, a sensação familiar que ele evoca tocará o seu coração.

*Por Raquel Rapini

…………………………………………………………………………………..
*Fonte: geekness