Paulo Miklos – A Gente Mora no Agora (álbum)

Depois do Nando Reis (o meu Titãs preferido), outro dos músicos dessa grande banda da história do rock nacional que eu curto bastante é o Paulo Miklos. Aliás, também já deixou a banda e segue em carreira solo.

Mas se liga brother, ainda mesmo nos tempos de fazer parte daquela troupe maluca dos Titãs, já tinha lançado 2 álbuns solos:

  • Paulo Miklos, 1994
  • Vou ser Feliz e Já Volto, 2001

E agora cabe mencionar que eu tenho esse seu primeiro álbum solo em CD originalzão, inclusive uma banda que tive em POA, chamada Trouble Makers (uma das melhores coisa que fiz na vida), tocava quase que exclusivamente músicas autorais, em inglês (macarrônico – mas era) e tinha lá de vez em quando um cover perdido em meio ao set list, chegou a tocar uma música desse seu primeiro álbum solo (“Ele vai se vender”), em português. Isso só para sentir a vibe e do quanto a gente já curtia o Paulo Miklos naquela época.

Hey, não esqueça de que ele também é ator de teatro, cinema e televisão (mini-séries). Então merece respeito!

Agora ele lançou um novo álbum solo, chama-se “A Gente Mora no Agora” (2017), que conta com a participação de uma penca de gente fina.

*Abaixo separei 3 das músicas que eu mais curti logo de cara de seu novo álbum, uma pequena prova da qualidades de suas músicas e letras. Aqui mais uma vez lembro novamente do Nando Reis, que aliás escreveu letra de “Vou te Encontrar”.

Confira. Escute. Aumente o volume e deixa de ser cagão!

 

……………..

Quem produziu A Gente Mora no Agora foi Pupillo (Nação Zumbi), com coprodução de Apollo Nove, e o time de estrelas só cresce: Emicida ajudou a compor “A Lei Desse Troço”, Arnaldo Antunes trabalhou em “Deixar de Ser Alguém”, Mallu Magalhães escreveu “Não Posso Mais” e Tim Bernardes (O Terno) é parceiro de Miklos em “Samba Bomba”.
Não para por aí: “Risco Azul” é uma parceria com Céu, assim como “Princípio Ativo”, e SILVA escreveu a melodia de “Todo Grande Amor”, enquanto Russo Passapusso (BaianaSystem) compôs a letra de “Vigia”. Erasmo Carlos foi o parceiro em “País Elétrico” e Guilherme Arantes musicou os versos de “Estou Pronto”.  Por fim, “Afeto Manifesto” foi escrita com a rapper paulista Lurdez Da Luz. O álbum foi mixado em Los Angeles por Mario Caldato Jr. (Beastie Boys, Jack Johnson).

*Texto: Tenho mais disco que amigos

……………………

 

YESOMAR – “Gigantes do Rock Gaúcho vol 2” FULL ALBUM

É com prazer que tornamos público mais um grande sonho de nossas vidas. Está no ar o “Gigantes do Rock Gaúcho Vol. 2”, o segundo episódio desta jornada que visa somar, unir e fortalecer a cena musical brasileira. (Junior Sebastiany – Yesomar)

*Lançado em primeira mão no YouTube, em agosto será disponibilizado em CD e estará nas principais plataformas de streaming.

.Produzido entre março e julho deste ano no Estúdio Toca, o disco com 10 faixas conta com os ilustres convidados: Claudio Heinz (Os Replicantes), Paulo Dionisio (Produto Nacional), Bebeto Alves (Los 3 Plantados), Julio Reny (Cowboys Espirituais), King Jim (Garotos da Rua), Nei Van Soria (TNT, Os Cascavelletes), Fredi Chernobyl (Comunidade Nin-Jitsu), Felipe Messa (Pupilas Dilatadas), Nenung (A Barata Oriental, Os The Darma Lóvers e Nenung & Projeto Dragão), Eduardo Branca (M16 e Santíssima Trindade), Lucio Dorfman, Alemão Ribeiro (Cabala), Rafael Farina Casarin, Ricardo Leitão Duarte, Fabiane Fyah Rocha, Madamme Gaby e Simone Schuster.

Para escutar:

Ringo Starr divulga música em parceria com Paul McCartney – “We’re On the Road Again” (áudio)

Nesta quinta-feira (27), Ringo Starr disponibilizou a canção “We’re On The Road Again”, com a participação de Paul McCartney. Esta é mais uma faixa inédita de seu novo álbum “Give More Love”.

Na canção, Paul McCartney foi o responsável pela criação da linha do baixo, sua grande especialidade. Joe Walsh, Steve Lukather e Edgar Winter também participam colaboraram na faixa. McCartney ainda participa de outra canção do disco, “Show Me the Way”, que ainda não foi disponibilizada.

A música já é o segundo single divulgado do novo trabalho do eterno baterista dos Beatles, que também teve a participação de diversos outros artistas renomados, como Joe Walsh, Peter Frampton, Richard Marx, Glen Ballard, Dave Stewart, Don Was, Timothy B. Schmit, Edgar Winter e Steve Lukather. Estes dois últimos fazem parte da formação atual da All-Starr Band, de Ringo.

 

 

……………………………………………………….
*Fonte: popcultura

Rex Brown – Crossing Lines (áudio)

Sim, Rex Brown – baixista de uma das mais phoda banda de metal do planeta (Pantera), agora em carreira solo. A música “Crossing Lines” é do próximo álbum de Brown, Smoke on This, que será lançado em 28 de junho via eOne.

“Meu lema nos dias de hoje é ‘Agite um pouco de merda'”, diz Brown sobre o álbum. “Eu tive meus altos e baixos, como qualquer um neste negócio. Eu queria me sentir como um verdadeiro artista novamente, onde eu posso escrever e gravar músicas sem se preocupar com qualquer das besteiras.

“Nós não vamos atender necessariamente a fãs de metal, mas os caras que cresceram com Pantera, muitos deles adoram as mesmas coisas que eu cresci, também. Esta é apenas outra coisa que estou fazendo por diversão, cara. É liberdade musical. O divertimento – tem que se entrar nele ou eu não, eu estou indo fazê-lo.

“Eu tive uma carreira tremenda e agora eu sinto que tenho 30 anos de novo novamente. Esta carreira me deu a liberdade que eu precisava. Tenho muito mais em mim. Estou apenas começando a molhar os meus.”

 

“Smoke onThis”:

01. Lone Rider
02. Crossing Lines
03. Buried Alive
04. Train Song
05. Get Yourself Alright
06. Fault Line
07. What Comes Around…
08. Grace
09. So Into You
10. Best Of Me
11. One Of These Days

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

……………………………………………..
*Fonte: guitarplayerusa

Morre o gaitista de blues James Cotton, aos 81 anos

Faleceu hoje em Austin, Texas (EUA), o músico de blues James Cotton. Segundo informações de sua gravadora Alligator Records, o seu falecimento ocorreu em função de uma pneumonia. Cortton tinha 81 anos.

James Cotton se interessou por música quando escutou pela primeira vez Sonny Boy Williamson II no radio. Ele saiu de casa com seu tio e mudou para West Helena, Arkansas onde conheceu Williamson. Por muitos anos Cotton afirmou que contou a Williamson que ele era órfão, e que Williamson o adotou e criou; uma história que recentemente admitiu não ser verdadeira. Mas de qualquer maneira Williamson foi o mentor de Cotton no seu começo de carreira.[2] Quando Williamson se mudou do sul para viver com sua esposa estrangeira em Milwaukee, Wisconsin, ele deixou sua banda nas mãos de Cotton, que conta que ganhou a banda como presente, mas tinha maturidade suficiente para manter o grupo, ele era muito mais jovem do que os outros integrantes da banda.
Em Delray Beach, Florida

Apesar de ter tocado bateria no começo de sua carreira, Cotton ficou famoso tocando harmónica. Começou sua carreira tocando harpa de blues na banda de Howlin’ Wolf no começo da década de 50.[2] Fez sua primeira gravação como artista solo para a gravadora Sun Records em 1953. Cotton começou a trabalhar com a banda de Muddy Waters por volta de 1955.[2] Ele tocava músicas como “Got My Mojo Working” e “She’s Nineteen Years Old”, mas não aparecia nas gravações originais, por um longo período o gaitista Little Walter era utilizado nas gravações de Muddy Waters na década de 50.

A primeira gravação de Cotton com Muddy Waters foi em junho de 1957, e desde então alternou com Little Walter nas sessões de Muddy até o final da década, e depois até formar sua própria banda. Em 1965 ele formou a “Jimmy Cotton Blues Quartet”, utilizando Otis Spann no piano para shows gravações entre shows com a banda de Muddy Waters. As gravações foram capturadas pelo produtor Samuel Charters no volume dois das gravações da Vanguard Records “Chicago/The Blues/Today!”. depois de deixar a banda de Muddy em 1966, Cotton participou de uma turnê com Janis Joplin.[2] Formou a James Cotton Blues Band em 1967. Eles geralmente apresentavam seus próprios arranjos para músicas populares de blues e R&B dos anos 50 e 60. Dois álbuns foram gravados ao vivo em Montreal naquele ano.
James Cotton (Hondarribia) julho de 2008

Na década de 60, Cotton formou uma banda de blues na tradição de “Bobby “Blue” Bland”. Quatro músicas que possuiam a presença de instrumentos de sopro usados por big bands e músicas tradicionais fizeram parte do álbum Two Sides of the Blue.

Nos anos 70, Cotton gravou alguns álbuns pela Buddah Records. Cotton tocou harmónica no ábum “Hard Again” de Muddy Waters vencedor de um Grammy em 1977 produzido por Johnny Winter. A James Cotton Blues Band recebeu uma nomeação ao Grammy em 1984 por Live From Chicago: Mr. Superharp Himself!, uma segunda pelo lançamento de 1987, Take Me Back. Finalmente foi premiado em 1996 com Deep in the Bluescomo “Best Traditional Blues Album”.[3]

No meio da década de 90 Cotton lutou contra um câncer na garganta, sua última gravação vocal foi nos anos 2000 em Fire Down Under the Hill, mas ele continuou fazendo turnês, utilizando cantores ou os membros da sua banda como vocalista.

Em 2006 James Cotton foi induzido ao Blues Hall of Fame e em março de 2008, acompanhado de Ben Harper induziu Little Walter ao Rock and Roll Hall of Fame. Eles tocaram Juke e My Babe na cerimônia, ambas músicas de Walter.

 

Dicografia de James Cotton:

Chicago/The Blues/Today! vol. 2
1966 Cut You Loose! (Vanguard)
1967 Cotton in Your Ears (Verve)
1970 Taking Care of Business (Capitol)
1976 Live & On the Move (Buddah)
1978 High Energy (Buddah)
1984 High Compression (Alligator)
1986 Live from Chicago Mr. Superharp Himself (Alligator)
1987 Take Me Back (Blind Pig; reissued on vinyl 2009)
1988 Live at Antone’s (Antone’s)
1990 Harp Attack! (Alligator; com Carey Bell, Junior Wells, e Billy Branch)
1991 Mighty Long Time (Antone’s)
1994 3 Harp Boogie (Tomato)
1994 Living the Blues (Verve)
1995 Two Sides of the Blues
1996 Deep in the Blues (Verve)
1998 Seems Like Yesterday (Justin Time)
1998 Late Night Blues: Live at the Penelope Café 1967 (Justin Time)
1999 Best of the Vanguard Years (Vanguard)
1999 Superharps (Telarc; com Charlie Musselwhite, Sugar Ray Norcia, e Billy Branch)
2000 Fire Down Under the Hill (Telarc)
2002 35th Anniversary Jam (Telarc)
2004 Baby, Don’t You Tear My Clothes (Telarc)
2007 Breakin’ it Up, Breakin’ it Down (Legacy; com Muddy Waters e Johnny Winter)
2010 Giant (Alligator)

…………………………………………………………..
*Fonte: wikipedia

 

 

 

Baixe a coletânea “Volume 11”

Em novembro de 2016, o Dubstudio, um estúdio de ensaio e gravação inaugurado em 2005 no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre, lançou um vinil que inclui 11 bandas da cena rock contemporânea de Porto Alegre para comemorar 11 anos de atividade da casa pela qual já passaram, entre tantos, Julio Reny, Os Replicantes, Wander Windner, Bidê ou Balde, Ultramen, Walverdes, Space Rave, Bixo da Seda, De Falla e Tenente Cascavel (com remanescentes das bandas TNT e Cascaveletes).

Lançada em vinil, à venda por R$ 55 no Facebook da Dubstudio (peça o seu aqui), com arte classuda (a capa traz um stencil de Luis Flavio Trampo), a coletânea “Volume 11” segue a linhagem histórica de coletâneas tão importantes para a cena local quanto “Rock Garage” (1984 – com Taranatiriça, Garotos da Rua, Os Replicantes, Urubu Rei e Fluxo, o embrião do De Falla, entre outros), “Rock Grande do Sul” (1986 – que ganhou um documentário de 30 anos. Assista) e “Assim na Terra Quanto no Céu” (1991).

São 11 canções inéditas de gente como Os Replicantes, Monstro Motor, Space Rave, Walverdes, Gangue Dinamite, Motorcavera, Loomer, Lautmusik, Dating Robots, Geriatrio e Planondas. Na seleção tem até banda que nasceu no estúdio. “Como a Monstro Motor, por exemplo, que tem integrantes dos Replicantes, Space Rave, Dating Robots e She’s OK”, conta Fabio Gabardo, produtor do álbum. O Scream & Yell, em parceria com o Dubstudio, disponibiliza o álbum em MP3 para download gratuito. Se quiser o vinil, fala com eles! Abaixo, Fabio fala um pouco mais sobre o projeto!

>> Baixe o Álbum aqui:  [ MEDIAFIRE ]

 

………………………………………………………..
*Fonte:  http://screamyell.com.br/site/2017/02/02/download-baixe-a-coletanea-volume-11/

 

 

volume11_2

 

 

 

 

 

 

 

volume11_1