As 7 escaladas mais perigosas do mundo

Conheça as montanhas mais desafiadoras e temidas pelos alpinistas

Não há um consenso sobre o ranking de montanhas mais perigosas do mundo, mas algumas características como a altitude, a incidência de avalanches, a inclinação e dificuldades no trajeto tornam certas escaladas mais desafiadoras aos alpinistas do que outras. A quantidade de acidentes é um dos fatores mais importantes para classificar as mais desafiadoras. Confira nosso ranking:

 

7 – Shishapangma (China)

Shishapangma é tem mais de 8 mil metros. Ela só foi conquistada pela primeira vez em 1964. O que a torna uma das escaladas mais perigosas do mundo não é nem sua altitude, mas sim a grande incidência de avalanches e os ventos fortes que colocam a vida dos alpinistas em risco.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

6- Eiger (Suíça)

Nos Alpes Suíços, foi escalado pela primeira vez em 1938. É considerado um dos locais mais difíceis de escalar devido à dificuldade técnica e pelo perigo das pesadas rochas que descem pelas encostas. São mais de 3.970 metros de altura, que ganharam fama de “Parede Assassina”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

5- Nanga Parbat (Paquistão)

São 8125 metros de altura, que a fazem ser a 9ª montanha mais alta do mundo. O Nanga Parbat já chegou a ser considerado o monte mais perigoso para se escalar, por ter índices de mortalidade de até 70% nos anos 90. Hoje, com mais equipamentos e tecnologias o percurso é mais seguro aos alpinistas e o número de acidentes é menor, ainda assim o apelido da montanha continua sendo “The Man Eater” – comedora de homens.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

4- Monte Everest (China e Nepal)

A montanha mais alta e mais famosa do mundo é uma escalada cansativa, mas por oferecer mais estrutura aos alpinistas, não está entre as três mais perigosas. Com mais de 8800 metros, ela foi conquistada pela primeira vez em 1953, o local possui diversos corpos de escaladores que ficaram pelo caminho, mas a cada ano o índice de mortalidade vem se tornando menor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3- Annapurna (Nepal)

Annapurna fica no Himalaia e a 10ª mais alta montanha do mundo. Com 8078 metros de altura, pode ser considerada a terceira 3ª mais perigosa. De 1950, quando foi escalada pela primeira vez, para cá, não passa de 150 o número de alpinistas que conquistaram seu topo, mais de 50 morreram tentando.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2- Kangchenjunga (Índia)

O fato de ser o pico mais alto da Índia e o terceiro maior do mundo, com 8.586 metros de altura deixa as coisas mais difíceis. Os índices de mortalidade de Kangchenjunga crescem anualmente, nos últimos anos aumentou cerca de 22%. O local definitivamente não é para amadores.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1- K2 (China e Paquistão)

São 8611 metros de altura, a segunda maior montanha do mundo, é quase que unanimamente considera a mais difícil de ser escalada. Ela foi apelidada de “A Montanha Selvagem” e tem delicados pilares de gelo e superfícies íngremes e rochosas. Por uma combinação de fatores como avalanches imprevisíveis e inclinação intensa o percurso é o mais perigoso. Estima-se que a cada quatro alpinistas que chegam ao topo do K2, no Himalaia, um morre.

 

 

 

 

 

 

 

 

…………………………………………………………….
*Fonte: webadventure

Descubra quem pode escalar o Everest

Além de experiência, é preciso ter dinheiro ou um bom patrocinador

O Monte Everest é considerado o pico mais alto do mundo, com pouco mais de 8800 m de altitude, situado na Cordilheira do Himalaia, bem na fronteira entre o Nepal e a China. O seu topo foi alcançado pela primeira vez em 1953, pelo neozelandês Edmund Hillary e o nepalês Sherpa Tenzing Norgay, após 17 dias de trajeto, partindo de Katmandu, no Nepal.

O frio pode chegar a 70º negativos, perto do topo existe só 30% do oxigênio, o que causa certa pane no corpo fazendo com que os músculos percam a força, o cérebro raciocine mais lentamente e o pulmão sofra um edema. A partir de certa altura, o corpo deixa de se recuperar, e gasta energia demais até para digerir a comida. E ainda assim, o lugar é muito mais acessível do que antigamente.

Hoje, para chegar até o topo metade do caminho é feita de avião, em um voo de 35 minutos. De lá são mais 9 dias de caminhada até o acampamento base. O trajeto já foi vencido por mais de 3 mil pessoas.

O montanhista pode contar com guias nativos, para carregar tubos de oxigênio, por exemplo. Mesmo assim, a pessoa precisa estar preparada para tolerar a decadência física por um longo período de tempo e estar em sã consciência nos momentos de cansaço para tomar decisões que muitas vezes podem significar voltar para o acampamento base ou ficar pela montanha.

O Monte Everest recebe anualmente 60 mil turistas que visitam sua base e 1.300 alpinistas que arriscam a escalada. Cerca de 80% dos acidentes ocorrem no caminho de volta do cume. A principal causa de mortes para os que se arriscaram a subir o monte são as avalanches. Segundo especialistas, a melhor época para tentar a escalada é durante os meses de abril e maio.

Apenas com autorização

Antes, qualquer pessoa que pagasse a taxa poderia escalar o monte, porém de dois anos para cá chineses e nepaleses endureceram as regras. A permissão só é dada àqueles que provarem já ter escalado montanhas acima de 6.500 metros, deficientes, idosos e pessoas muito novas são proibidas.

Todas essas exigências são para dar mais segurança a quem se aventura a subir a montanha mais alta do mundo. Isso porque é preciso ser experiente se quiser sobreviver às condições inóspitas encontradas no local, como: rajadas de vento, temperaturas baixíssimas, ar rarefeito e avalanches.

Em abril deste ano, um sul-africano que tentou escalar o Everest sem autorização oficial foi obrigado a abandonar sua aventura a pedido das autoridades nepalesas e foi multado em US$ 22 mil. Ryan Sean Davy conseguiu, de acordo com sua própria versão, chegar ao Campo 2 (que fica a 6.400 metros de altura), antes que descobrissem sua presença ilegal.

A permissão aos estrangeiros custa atualmente cerca de US$ 11 mil, porém com todos os outros custos, como: voo, guias, carregadores, pode chegar a até R$ 130 mi.

 

………………………………………………………
*Fonte: webadventure

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Honda Twin bate recorde de altitude

Um ano depois do lançamento da nova Honda Africa Twin, um grupo de aventureiros se propôs a bater o recorde de altitude alcançado sobre uma moto bicilindrica. E conseguiram. O cenário escolhido foi o vulcão nevado Ojos del Salado, o mais alto do mundo e que ficas na fronteira da Argentina e o Chile, com 5.965 metros de altura.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

………………………………………………………
*Fonte: enduropro