Rolling Stone: Os 50 maiores baixistas em todos os tempos

Em 03/12, publicamos aqui no Whiplash.Net a seleção dos dez baixistas prediletos de Geddy Lee, em resumo de matéria da Rolling Stone. Lendo o texto original no site da revista, encontramos outro link bem interessante de 01/07, originalmente chamado “The 50 Greatest Bassists of All Time” e com nove favoritos do ex-Rush, curiosamente, além dele mesmo – a única exclusão é Jeff Berlin (Bruford).

Entre os eleitos, há variedade tanto de estilos quanto de épocas e origens, ou seja, não se trata de algo voltado apenas ao rock/metal ou repleto de artistas jovens para agradar leitores de mesma faixa etária, expediente até comum na internet. É a chance de conhecer nomes nem sempre unânimes, através de escolhas comentadas por Jonathan Bernstein, David Browne, Jon Dolan, Brenna Ehrlich, David Fear, Jon Freeman, Andy Greene, Kory Grow, Elias Leight, Angie Martoccio, Jason Newman, Rob Sheffield, Hank Shteamer e Simon Vozick-Levinson, em ordem alfabética de sobrenome.

Quer exemplos? Joseph Makwela, que “praticamente inventou o baixo sul-africano. Ele era as batidas do coração da Makgona Tshole Band, que era a versão de Johanesburgo dos Funk Brothers da Motown ou da Working Crew, de Los Angeles”; o jamaicano Aston “Family Man” Barrett, que tocou com Bob Marley; e o cubano Israel “Cachao” López, força motriz da Arcaño Y Sus Maravillas com seu irmão Orestes López, antes de rumar aos Estados Unidos. E há profissionais em carreiras alternativas: Bill Black, da The Blue Moon Boys (trio de apoio a Elvis Presley); Bob Moore, da Nashville A-Team (grupo de músicos de estúdio da cidade do Tennessee); e David Hood, da The Muscle Shoals Rhythm Section (de Muscle Shoals, Alabama, especializada em R&B, soul e country music).

Quem mais está na lista? Entre lendas do rock, Tony Levin, Geddy Lee, Bill Wyman, Chris Squire, John Paul Jones, Paul McCartney, Jack Bruce e John Entwistle; do metal, Cliff Burton e Geezer Butler; no meio do caminho, Lemmy Kilmister; e não menos importantes, Duff McKagan, Flea, Sting e Les Claypool. Há mestres “eruditos”, por assim dizer, como Stanley Clarke e Jaco Pastorius, e apenas cinco mulheres furam o “Clube do Bolinha”: Kim Deal, Esperanza Spalding, Kim Gordon, Tina Weymouth e Carol Kaye. O campeão? Sem spoilers! Por fim, para estimular a visita à fonte, aqui deixaremos apenas o ranking em si, com as bandas de maior representatividade de cada músico entre parênteses. E agora, “Os 50 maiores baixistas em todos os tempos”, em livre tradução nossa:

50) Thundercat (Suicidal Tendencies / carreira solo / contribuições)

49) Duff McKagan (Guns ‘N’ Roses / Velvet Revolver)

48) Kim Deal (Pixies / The Breeders)

47) Leland Sklar (Phil Collins / contribuições)

46) Peter Hook (Joy Division / New Order)

45) Esperanza Spalding (carreira solo / contribuições)

44) Joseph Makwela (Makgona Tshole Band)

43) Mike Watt (Minutemen / Firehose / Dos / Stooges)

42) Tony Levin (King Crimson / Stick Men / Peter Gabriel / Liquid Tension Experiment)

41) George Porter Jr. (The Meters / carreira solo / contribuições)

40) Bill Black (The Blue Moon Boys / Bill Black’s Combo)

39) Kim Gordon (Sonic Youth / Free Kitten / Body-Head)

38) Pino Palladino (The Who / Paul Young / contribuições)

37) John McVie (Fleetwood Mac / John Mayall & The Bluesbreakes)

36) Les Claypool (Primus / carreira solo / The Claypool Lennon Delirium)

35) Louis Johnson (The Brothers Johnson / carreira solo / contribuições)

34) Richard Davis (carreira solo / contribuições)

33) Lemmy Kilmister (Motörhead / Hawkwind)

32) Sting (The Police / carreira solo)

31) Bernard Edwards (Chic / contribuições)

30) Bob Moore (Nashville A-Team / contribuições)

29) Tina Weymouth (The Talking Heads / Tom Tom Club)

28) Aston “Family Man” Barrett (Bob Marley And The Wailers / contribuições)

27) David Hood (contribuições)

26) Israel “Cachao” López (Arcaño Y Sus Maravillas)

25) Cliff Burton (Metallica)

24) Geddy Lee (Rush)

23) Bill Wyman (The Rolling Stones / carreira solo / Bill Wyman’s Rhythm Kings)

22) Flea (Red Hot Chili Peppers / Atoms For Peace)

21) Geezer Butler (Black Sabbath / Ozzy Osbourne / Heaven And Hell / GZR)

20) Rick Danko (The Band)

19) Verdine White (Earth, Wind & Fire / carreira solo)

18) Chris Squire (Yes / The Syn / Conspiracy / Squackett)

17) Robbie Shakespeare (Sly And Robbie / The Revolutionaries / The Aggrovators / contribuições)

16) Charlie Haden (Ornette Coleman Quartet / The Liberation Music Orchestra / Quartet West / carreira solo / contribuições)

15) Donald “Duck” Dunn (Booker T. & The M.G.’s / Otis Redding / contribuições)

14) John Paul Jones (Led Zeppelin / Them Crooked Vultures / Seasick Steve)

13) Stanley Clarke (carreira solo / Return To Forever)

12) Willie Dixon (carreira solo / Chuck Berry / Bo Diddley / Howlin’ Wolf / contribuições)

11) Phil Lesh (The Warlocks / The Greatful Dead / Phil Lesh And Friends / Furthur)

10) Ron Carter (carreira solo / George Benson / Miles Davis / contribuições)

9) Paul McCartney (The Beatles / carreira solo / Wings)

8) Jaco Pastorius (carreira solo / Weather Report / Trio Of Doom)

7) Larry Graham (Sly And The Family Stone / Graham Central Station / carreira solo)

6) Jack Bruce (Cream / carreira solo / The Graham Bond Organisation)

5) Carol Kaye (contribuições / trilhas sonoras / The Wrecking Crew)

4) Bootsy Collins (James Brown / Parliament-Funkadelic / Bootsy’s Rubber Band / contribuições)

3) John Entwistle (The Who / The John Entwistle Band / The Best)

2) Charles Mingus (Mingus Big Band / Mingus Dynasty / carreira solo / contribuições)

1) James Jamerson (The Funk Brothers / baixista da Motown nos anos 60 e 70)

*Por Vagner Mastropaulo

………………………………………………………………………………….
*Fonte: rollingstone

Os 50 melhores baixistas da história segundo a Rolling Stone

Um dos instrumentos mais importantes da música, em especial em estilos como o Funk, o Jazz e claro, o Rock, o baixo muitas vezes é deixado de lado e grandes nomes são ofuscados por músicos de outros instrumentos.

Mas a revista americana Rolling Stone resolveu reunir um time de especialistas para dar créditos a quem tanto merece e, em conjunto, os jornalistas escolheram uma lista com os 50 maiores baixistas da história.

Claro que a lista conta com vários dos nomes já esperados, como Paul McCartney e Flea (Red Hot Chili Peppers), mas é bem legal ver a representação de nomes da nova geração como Thundercat e de ícones que muitas vezes acabam esquecidos, como Esperanza Spalding, Pino Palladino e James Jamerson, que ficou com o primeiro lugar.

Abaixo, você pode conferir a lista na íntegra e aqui você acessa a matéria completa (em inglês) com um pequeno perfil sobre cada um dos artistas.
Os 50 melhores baixistas da história segundo a Rolling Stone

50. Thundercat
49. Duff McKagan
48. Kim Deal
47. Leland Sklar
46. Peter Hook
45. Esperanza Spalding
44. Joseph Makwela
43. Mike Watt
42. Tony Levin
41. George Porter Jr.
40. Bill Black
39. Kim Gordon
38. Pino Palladino
37. John McVie
36. Les Claypool
35. Louis Johnson
34. Richard Davis
33. Lemmy
32. Sting
31. Bernard Edwards
30. Bob Moore
29. Tina Weymouth
28. Aston “Family Man” Barrett
27. David Hood
26. Israel Cachao López
25. Cliff Burton
24. Geddy Lee
23. Bill Wyman
22. Flea
21. Geezer Butler
20. Rick Danko
19. Verdine White
18. Chris Squire
17. Robbie Shakespeare
16. Charlie Haden
15. Donald “Duck” Dunn
14. John Paul Jones
13. Stanley Clarke
12. Willie Dixon
11. Phil Lesh
10. Ron Carter
9. Paul McCartney
8. Jaco Pastorius
7. Larry Graham
6. Jack Bruce
5. Carol Kaye
4. Bootsy Collins
3. John Entwistle
2. Charles Mingus
1. James Jamerson

James Jamerson

………………………………………………………………………….
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

Jaco Pastorius e a trágica genialidade de um dos maiores músicos de todos os tempos

Jaco Pastorius. Talvez você já tenha ouvido falar desse nome, talvez nem faça ideia de que ele tenha existido, mas saiba que o músico nascido em 01 de Dezembro de 1951 nos Estados Unidos foi um dos mais influentes de todos os tempos.

John Francis Anthony Pastorius III adotou o apelido de “Jaco” como homenagem a um juiz de baseball chamado Jocko Conlan, e da adolescência até os 35 anos, quando faleceu de forma trágica, tornou-se um dos baixistas mais relevantes e mais bem vistos do planeta, tanto por conta do seu talento como por causa das inovações que trazia ao instrumento.

Aos 17 anos de idade, Jaco comprou um contra baixo clássico, daqueles de se tocar de pé, mas por causa da umidade na Flórida, onde morava, ele teve dificuldades em mantê-lo intacto, então acabou trocando o instrumento por um Fender Jazz Bass, e a partir daí começou a fazer seu nome.

Jaco

O músico tocou com nomes como Wayne Cochran (da famosa “Last Kiss”, regravada pelo Pearl Jam) e Pat Metheny, além de ter dado aulas de baixo na Universidade de Miami e entrado para a banda Weather Report.

Sua entrada no grupo, inclusive, foi um episódio que mostrou bastante da sua genialidade, já que Jaco foi até um show dos caras e se apresentou ao tecladista Joe Zawinul, dizendo, “Sou John Francis Pastorius III. Sou o melhor baixista do mundo.”

Foi aí, infelizmente, que começaram a surgir hábitos que acabariam com a vida de Jaco, já que ao excursionar com a banda ele passou a ter problemas com drogas e bebidas, e o consumo trouxe à tona problemas psicológicos que até então não haviam se manifestado de forma grave.

Em 1982, após desentendimentos musicais e constantes episódios envolvendo seus problemas com o vício, Jaco deixou a banda e acabou montando um grupo chamado Word Of Mouth.

Word Of Mouth

A ideia com a banda que tinha contrato com a Warner era justamente evidenciar o talento de Jaco, e as pessoas depositavam tanta confiança nele que o deram a oportunidade de montar um grupo com 21 integrantes.

Após uma turnê pelo Japão onde o baixista raspou a cabeça, pintou seu rosto e até arremessou um de seus instrumentos na Baía de Hiroshima, Jaco foi diagnosticado com transtorno bipolar em 1982.

A partir daí a vida do influente músico entrou em decadência, a gravadora não gostou do resultado das vendas do primeiro disco e nem das demos do que seria o próximo e Jaco se viu desempregado. Como os problemas com as drogas e o álcool aumentavam cada vez mais, também acabou nas ruas já que não conseguia trabalho, não tinha dinheiro e não encontrava quem quisesse trabalhar com ele.

Em uma entrevista ele chegou a dizer que apesar de gostar do reconhecimento por conta das suas habilidades, preferia que alguém lhe desse um emprego.

Morte

A trágica morte de Jaco Pastorius veio em um incidente pra lá de bizarro em 1987, durante um show do guitarrista Carlos Santana em 11 de Setembro.

Na apresentação da Flórida, ele entrou sem pagar no show e acabou sendo expulso do local, indo então para um bar em Wilton Manors, onde teria chutado uma porta de vidro e, por isso, sido proibido de entrar no local.

Por lá ele entrou em conflito com o gerente do local, Luc Havan, que era profissional em artes marciais, e foi agredido de forma grave e covarde, indo parar no hospital com várias fraturas no rosto e entrando em coma. Dias depois ele morreu por causa de uma hemorragia no cérebro e os aparelhos que os mantinham vivo foram desligados em 21 de Setembro de 1987, quando Jaco Pastorius morreu cedo demais aos 35 anos de idade.

Luc, o assassino, foi condenado a 22 meses de prisão, mas cumpriu apenas quatro e foi colocado em liberdade condicional por bom comportamento.

*Por Tony Alex

……………………………………………………………………………
*Fonte: tenhomaisdiscosqueamigos

Arthur Maia (R.I.P.)

A nota triste de hoje é o falecimento de Arthur Maia, por parada cardíaca. Foi um dos maiores expoentes brasileiros na lida com o contrabaixo elétrico. O músico que era sobrinho do lendário Luizão Maia, da banda de Elis Regina, com quem aprendeu as primeiras técnicas no baixo, Arthur acompanhou, ao vivo ou em estúdio, alguns dos nomes centrais da MPB, como como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Benjor, Djavan, Gal Costa, Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Ivan Lins, Luiz Melodia, Lulu Santos e Marisa Monte. Também integrou uma das formações da Banda Black Rio, a banda pop/rock oitentista Egotrip e o quarteto instrumental Cama de Gato, ao lado de Mauro Senise, Pascoal Meirelles e Rique Pantoja.

Descanse em Paz Arthurzinho Maia!