6 apps populares que fazem a bateria do seu celular acabar mais rápido

Descubra quais os aplicativos que são os grandes ‘vilões’ do consumo de bateria em celulares com sistemas Android e iOS; confira as dicas para melhorar o problema

A duração da bateria de celulares Android e iPhone (iOS) é um grande problema para usuários, ainda mais quando alguns apps muito usados podem demandar mais dela. O desgaste dos dispositivos ocorre de forma natural, já que os ciclos de carga e descarga diminuem a capacidade do equipamento ao longo do tempo. Porém, certas ações podem acelerar o descarregamento dos smartphones, como manter aplicativos abertos em segundo plano. Por isso, veja, a seguir, seis apps que consomem muita carga e como resolver isso.

1. Facebook
O Facebook, rede social da Meta, é um dos aplicativos que mais gastam a bateria do celular. Isso porque a plataforma opera em segundo plano de várias maneiras, como para conectar acessos de outras redes sociais, como o Messenger e o Instagram; para realizar atualizações, sincronizações de contatos e até mesmo o uso de dados móveis. Assim, ainda que o usuário não perceba, o app realiza uma série de atividades, o que pode culminar em uma queda de bateria.

A boa notícia é que o problema pode ser resolvido sem muito esforço, já que basta colocar um limite de uso para o aplicativo nas configurações internas do smartphone. Além disso, também é possível definir que o serviço não atue em segundo plano e não emita notificações, o que vai diminuir significativamente o consumo do smartphone.

2. Google Maps
O aplicativo de mapas do Google exige muito do celular para poder funcionar corretamente, já que precisa usar dados móveis e o acesso à localização constantemente — funções que gastam bastante a bateria do celular. Isso acontece pois a plataforma precisa de atualizações em tempo real para poder fornecer informações, o que inclui a necessidade de conexão com satélites e a realização de triangulação entre antenas, por exemplo, tecnologias que demandam uma alta operação do aparelho.

Nesse sentido, para garantir que o app continue a funcionar normalmente, mas ainda de modo a preservar sua bateria, uma alternativa é restringir o acesso à localização para “durante o uso do app”. Assim, o serviço só irá realizar os processos quando for realmente necessário.

3. WhatsApp
Não é surpresa que o mensageiro WhatsApp esteja na lista, afinal, ele é um app de uso constante. A plataforma já naturalmente demanda muito da bateria para realizar o envio de mensagens em texto e áudio, ou mesmo chamadas de voz e vídeo. Porém, esse consumo fica ainda maior se o usuário recebe ou envia mídias com frequência, como vídeos, imagens, documentos e figurinhas animadas. Vale lembrar que esses arquivos também podem diminuir o espaço da memória.

Além disso, o WhatsApp possui outros recursos que podem reduzir a carga dos dispositivos mesmo ao não fazer uso direto, como através das notificações. Além de texto, os alertas acompanham sons e vibrações, que também contribuem para a diminuição da bateria. Para mitigar o problema, uma das saídas é fazer uma limpeza de chats a cada semana e desativar notificações.

4. Instagram
O Instagram também pode consumir grande parte da carga devido ao uso contínuo e também pelo fato de que muitos usuários o mantém aberto em segundo plano. Além disso, ao ativar o serviço de localização da rede, ela estará sempre atualizando sua posição e consumindo recursos.

Dessa forma, para diminuir o problema, vá até às configurações do aplicativo e desative o acesso à localização. Além disso, é importante ter atenção de sempre fechar o aplicativo quando ele não estiver em uso.

5. Tinder
Os aplicativos de namoro também não ficam para trás quando o assunto é consumo de energia em celulares iPhone e Android. Além da utilização por si só, o Tinder prejudica a bateria por executar diversas tarefas em segundo plano, além de acessar recursos como galeria de fotos, câmera, localização e outros. Novamente, uma das formas de diminuir o problema é verificar as permissões de acesso às ferramentas do smartphone e alterá-las para funcionarem somente durante o uso do app.

6. TikTok
O aplicativo de vídeos curtos disponível para celulares Android e iPhone (iOS) pode ser viciante, o que por só só já justificaria o alto consumo de bateria. Mas, além dos grandes períodos de utilização da plataforma, o acesso à galeria, à câmera, ao microfone e à caixa de som podem ser os principais causadores da queda de carga. Vale lembrar que as principais funcionalidades do app também necessitam de recursos que demandam alta operação do smartphone, como a gravação de vídeos e o uso de dados móveis.

Uma das alternativas, além da verificação de permissões, pode ser habilitar o uso de internet para o app somente quando for utilizá-lo. Ainda, limpar o cache do serviço nas configurações do celular, também pode ser uma solução.

Dicas para diminuir o consumo de bateria em seu celular
A grande utilidade desses apps no dia a dia torna complicada a desinstalação. Contudo, algumas dicas podem ser usadas para diminuir os efeitos negativos das plataformas. A primeira delas é saber exatamente quais os apps que consomem mais energia no celular. Para isso, vá até as configurações. No iOS, selecione “Bateria”. Já no Android, vá em “Bateria” e em “Uso da bateria”. Assim, você saberá quais apps gastaram mais energia desde a última carga.

Também é possível ativar recursos que irão economizar energia quando a bateria estiver acabando. No iPhone, essa função é chamada de “Modo de baixo consumo” e pode ser ativada em Definições > Bateria. Já no Android, basta ir até Configurações > Bateria para encontrar a opção “Economia de bateria”.

Outras dicas para diminuir o consumo de bateria podem ser diminuir o brilho da tela e usar o modo escuro sempre que possível. Além disso, desligue a internet ou ative o modo avião quando for passar um tempo desconectado para limitar a atividade em segundo plano.

Como checar a saúde de sua bateria no Android e no Iphone?
Tomar todas as precauções para economizar energia pode não ser tão efetivo se a saúde de sua bateria já estiver deteriorada, ou seja, cada vez mais longe dos 100%. Nos celulares Android, não há uma forma nativa de analisar a saúde da bateria, mas, de maneira geral, o usuário pode acessar algumas informações básicas para checar a bateria do dispositivo.

Para isso, vá até “Configurações”, toque em “bateria”, acesse o menu de três pontos na parte superior direita e selecione “Uso da bateria”. Assim, será possível ver quais aplicativos exigiram mais da bateria desde o último ciclo completo de carga. Ainda, no menu seguinte, representado pelos três pontinhos, o usuário vai encontrar a opção “Mostrar o uso completo do dispositivo”, em que outros recursos serão incluídos na análise, como os processos do sistema operacional e a própria tela.

Também é possível verificar a saúde da bateria do Android com o aplicativo AccuBattery, disponível na Google Play Store. Ele é capaz de contar os ciclos da bateria, o que inclui as cargas e descargas ao longo do tempo, mesmo que não sejam totais. Para começar a utilizar, é necessário carregar o aparelho até 80%, o total recomendado pela aplicação para aumentar a vida útil. Para ter acesso aos dados, basta ir até a a aba “Saúde”.

Já nos celulares iPhone, o processo é bem mais fácil. Basta abrir os “Ajustes”, ir até “Bateria” e, depois, em “Saúde da bateria”. Lá, serão exibidos os dados sobre capacidade, desempenho e se é necessário algum tipo de manutenção. Na mesma aba também é possível encontrar funções de análise de consumo, como gráficos de uso da bateria, atividade de aplicativos, atividade com tela ligada e desligada, entre outros.

*Por Julio Cesar Gonsalves
………………………………………………………………
*Fonte: techtudo

O guia completo sobre a bateria do celular

A tecnologia mobile vem evoluindo de forma rápida e expansiva nos últimos anos, principalmente por causa de fatores como a popularização do preço dos aparelhos, massificação do acesso à internet e versatilidade dos planos de conexão móvel.

E cada vez mais os dispositivos móveis fazem parte da vida das pessoas já que contam com uma infinidade de funções e aplicativos úteis para solucionar problemas do cotidiano moderno. Porém há um fator inconveniente que a maioria dos usuários precisa lidar: a bateria do celular. Muitos indivíduos prejudicam seus smartphones por não conhecerem as melhores práticas de consumo de energia e acabam achando que é melhor trocar de celular.

Para que você saiba como cuidar bem desse item e não se frustrar tão rapidamente, nós criamos o guia completo sobre a bateria do celular. Continue a leitura para conferir!

Veja os 9 mitos e verdades sobre a bateria do celular:

Se existe uma queixa muito frequente entre os usuários em relação à bateria do celular, é o desempenho dela. Por isso, listamos alguns mitos e verdades sobre o tema que você precisa saber, além de algumas dicas úteis para melhorar o seu uso.

Aproveite e confira também os mitos e verdades sobre vírus no celular

A primeira carga de bateria do celular precisa ser completa

Mito! Não apenas os smartphones modernos, mas a maioria dos dispositivos eletrônicos como tablets e computadores costumam ser vendidos com uma determinada quantidade de carga, pois as baterias atuais não viciam.

Ou seja, fica a critério do dono do aparelho fazer a primeira carga completa, já que isso não exercerá nenhuma influência no desempenho da bateria, nem dirá se é um celular lento ou não.

É preciso descarregar o aparelho por completo

Mito! Certamente, é um dos piores rumores espalhados entre os usuários, pois, ainda que as baterias de lítio não possam sofrer com o “bateria viciada” (entenda melhor a abaixo), esse é um dos fatores que mais compromete a sua vida útil.

Todavia, se você possui um celular de fabricação recente, não precisa se preocupar com isso. Os smartphones atuais têm uma aplicação de fábrica que os faz desligar quando a carga da bateria atinge cerca de 5%, evitando que a vida útil seja afetada.

Deixar o dispositivo carregando por longos períodos é prejudicial

Parcialmente verdade! O fato que isso depende de alguns fatores. Por exemplo, se o carregador for original e não tiver defeitos, isso não será problema. Isso porque eles também são desenvolvidos com um sistema que corta o fornecimento de energia quando o aparelho atinge os 100%, evitando o superaquecimento.

Porém, se forem carregadores falsos, é importante ficar atento, porque a comunicação entre o celular e o dispositivo de carregamento pode gerar graves consequências, como o aquecimento do smartphone, podendo até mesmo causar uma explosão. Aqui você pode conhecer mais detalhadamente os riscos ocultos de celular e carregadores falsos.

Utilizar o celular enquanto está carregando pode causar danos

Verdade! Não é uma regra, mas é necessário tomar certos cuidados. Primeiramente, não é preciso ser especialista para saber que, ao utilizar o celular enquanto ele carrega, haverá uma demora maior para que sua carga complete o ciclo, concorda?

Além disso, quando o smartphone está carregando, ocorrem reações químicas dentro da bateria do celular que fazem com que o aparelho aqueça. Isso significa que manuseá-lo durante uma recarga pode fazer o dispositivo superaquecer e, consequentemente, danificar os seus componentes internos.

Sendo assim, abrir aplicativos pesados, assistir vídeos ou jogar jogos que exigem alto desempenho do celular enquanto a bateria está carregando, são práticas que geram aquecimento anormal no aparelho.

É altamente indicado que, quando possível, as recargas de bateria sejam realizadas enquanto o celular está desligado.

Carregadores falsos ou genéricos estragam a bateria do celular

Verdade! Muitos desses carregadores não são fabricados por profissionais experientes, ou contém materiais de baixa qualidade em sua composição interna, fazendo com que ocorra oscilação em seu funcionamento.

Esse tipo de carregador, em geral, não atinge a voltagem adequada durante os ciclos de carga, o que, além de fazer com que ela demore muito mais para se completar, pode superaquecer o aparelho.

Carregadores turbo são os mais indicados para qualquer celular

Parcialmente verdade! O carregador turbo tem uma espécie de filtro responsável pela regulagem da potência da carga, evitando que o celular seja danificado por oscilações ou sobrecarga.

No caso de um smartphone que é equipado com a tecnologia adequada para receber um carregamento turbo, a carga não atingirá o nível máximo com a mesma eficiência, mas ele funcionará como um carregador comum.

O superaquecimento do celular pode danificar a bateria

Verdade! Quando o dispositivo móvel está com a temperatura muito mais alta do que foi projetado para suportar, a bateria será drenada de forma muito mais rápida, o que fará com que a sua vida útil seja reduzida drasticamente.

Portanto, deve-se evitar que o celular seja carregado em ambientes não arejados. Ao carregar o celular no carro, por exemplo, procure um local que não esteja exposto ao sol.

Baterias podem explodir

Verdade! Pode ser um problema não muito recorrente, mas uma pequena falha de engenharia somada ao mau uso da bateria pode resultar em uma explosão.

Os celulares modernos são equipados com dispositivos e recursos que são capazes de manter a temperatura do aparelho estável, tornando a bateria inoperante no caso de um superaquecimento. Mas práticas de mau uso, como um carregador falso, podem aumentar as possibilidades de ocorrer uma explosão.

Baterias têm tempo de vida útil estimado

Verdade! Como em qualquer equipamento eletrônico, é normal que ocorra um desgaste natural dos componentes, peças e do sistema em geral, incluindo a bateria.

Geralmente, a vida útil de uma bateria é de, em média, um ano sem que ela apresente qualquer problema ou variação no desempenho, mas quando o usuário faz uma utilização adequada, seguindo as dicas que foram citadas até aqui, é possível estender esse período.

Entenda o que é o “efeito memória” ou bateria “viciada”

Popularmente conhecido pelo termo “bateria viciada”, o “efeito memória” não acontece com as baterias de lítio, mas é normal que os modelos de Ni-Cd e Ni-MH sofram com esse tipo de problema por causa de suas limitações técnicas. Mas fique tranquilo, hoje as baterias de lítio, por serem menos tóxicas, mais eficientes e não suscetíveis ao “efeito memória”, são o padrão utilizado nos aparelhos atuais.

Por muitos anos, o “efeito memória” foi um problema comum na bateria do celular e a sua causa está diretamente associada aos maus hábitos de utilização do equipamento. Para evitar correr o risco de ter um celular com a bateria “viciada”, verifique o tipo de bateria do celular que você tem em mãos. Essa informação pode ser encontrada na caixa ou no manual do smartphone.

O principal indício do “efeito memória” na bateria pode ser percebido quando o marcador de carga do aparelho indica que ela está carregada, mas o usuário nota que em pouco tempo ele já está quase vazio, indicando bateria fraca.

O fato de carregar o dispositivo com um determinado volume de carga ainda presente na bateria faz com que ela “acostume-se” a receber apenas uma parcela de sua capacidade total.

Veja algumas dicas de utilização e carregamento para bateria do celular

A bateria do celular pode ter o seu desempenho e vida útil otimizados se o usuário for cuidadoso com o aparelho. Portanto, separamos algumas dicas úteis sobre a utilização e o carregamento da bateria.

Atualize a versão do sistema operacional (iOS)

Uma das primeiras recomendações da Apple em relação ao desempenho da bateria, aos usuários de seus dispositivos móveis, é que a versão mais recente do sistema operacional deve estar instalada no aparelho.

O motivo disso é que algumas aplicações, recursos e tecnologias avançadas sobre economia de energia são implementadas de acordo com as atualizações da plataforma. Os desenvolvedores procuram otimizar o funcionamento a cada versão.

Utilize apenas carregadores originais

Com certeza, um dos avisos mais frequentes das empresas fabricantes de tecnologia mobile. O uso de carregadores originais não é um mero capricho. Para se ter uma ideia, a Samsung é específica a ponto de evidenciar que o usuário deve utilizar, se possível, apenas “o que vem na caixa do produto”.

Esses avisos não se devem apenas ao fato de que a fonte é projetada para proporcionar a alimentação de energia adequada ao celular, mas também por motivos de segurança.

Evite calor e contato direto com a luz do sol

Como já dissemos, temperaturas extremas são uma das principais causas de redução da vida útil das baterias de lítio. Portanto, os fabricantes avisam aos usuários a respeito das consequências de deixar o smartphone, por exemplo, no porta-luvas do carro em pleno verão ou em contato direto com a luz do sol.

Segundo a Apple, o ideal é que o celular permaneça em ambientes com uma temperatura que varie de 16 C° a 22 C°.

Fique atento ao uso de capinhas enquanto carrega o aparelho

Considerando que os smartphones modernos são praticamente computadores portáteis, ferramentas de alto custo e extremamente frágeis, todo cuidado é pouco, não é verdade? Por isso, o mercado de capinhas de celular é tão promissor, já que elas aliviam os impactos de quedas e colisões, preservando a integridade os aparelhos.

Todavia, elas também podem ser responsáveis pelo superaquecimento do dispositivo sem que o usuário sequer possa notar, pois acabam “camuflando” o aumento da temperatura. Sendo assim, o ideal é remover a capinha durante o carregamento da bateria do celular para que as vias de dissipação de calor fiquem livres.

Desabilite as conexões sem fio

Os smartphones atuais são repletos de funções e recursos interessantes, dentre eles as conexões sem fio como o Bluetooth, a rede 3G/4G e o Wi-fi.

O problema é que manter todas essas funcionalidades ativas ao mesmo tempo pode consumir a carga da bateria mais rápido que o comum, prejudicando sua vida útil. Se você não estiver utilizando essas funções, deixa-as desativadas.

Desligue o celular enquanto não pode usá-lo

Está no cinema, igreja, teatro ou em uma reunião importante? Então não há motivo para manter o smartphone ligado, concorda? Nada melhor do que desligá-lo para poupar energia e otimizar o uso da bateria.

Vale ressaltar, ainda, que essa dica também se aplica aos momentos em que o aparelho está sem sinal, principalmente pelo fato de que nessas horas ele aumentará o uso de seu processamento para tentar encontrar uma fonte de sinal, consumindo muito mais energia que deveria.

Desative a função “vibrar”

A função de vibração consome exponencialmente mais energia do que o recurso de toque sonoro. Portanto, se o barulho do telefone não for um problema, de acordo com o contexto em você se encontra, dê preferência por mantê-lo tocando, já que essa opção poupa energia.

Utilize apenas o que for indispensável

Inúmeros jogos, variados tipos de funções e uma vasta gama de aplicativos interessantes. É indiscutível que os celulares modernos são dispositivos completos. Mas, se sua intenção é economizar energia e poupar a vida útil da bateria, é imprescindível utilizar apenas o que realmente for necessário, pois cada aplicação ativa contribui com o consumo de energia.

Fale somente o necessário

Além de economizar em sua conta no final do mês, falar pouco ao telefone também afeta positivamente a duração da bateria.

Reduza o brilho da tela

Tela altamente iluminada é sinônimo de bateria descarregada. Então, reduza o brilho até um nível que sua vista não seja prejudicada na hora de visualizar a tela do smartphone, já que a iluminação é um dos fatores que mais consome a bateria do celular.

……………………………………………………….
*Fonte: oitechtonica