Andar 5 MINUTOS a cada meia hora sentado evita risco de doenças

Uma pesquisa recém-publicada pela ONG Mayo Clinic reforça a importância de realizar exercícios após longos períodos com o corpo em repouso. Segundo estudos da instituição, cumprir cinco minutos de caminhada a cada 30 minutos sentado evita o risco de maiores complicações ao organismo, incluindo doenças cardiovasculares, aumento da pressão arterial, câncer e outros problemas de saúde.

O projeto se baseou em diversos testes planejados para intervalos distintos entre os exercícios e os momentos de repouso. Para isso, Keith Diaz, professor associado de medicina comportamental na Columbia University Vagelos College of Physicians and Surgeons e coautor da pesquisa, dividiu um grupo de 11 adultos voluntários em cinco baterias distintas: um minuto de caminhada a cada 30 minutos sentado, um minuto após 60 minutos, cinco minutos a cada 30 minutos, cinco minutos a cada 60 minutos e a ausência total de períodos de caminhada.

Cada participante — todos na faixa de 40 a 60 anos e sem sintomas de diabetes ou hipertensão — se sentou em uma cadeira ergonômica por um total de 8h e podiam utilizar esse tempo para ler, trabalhar em um computador pessoal e utilizar telefone, enquanto eram regularmente alimentados e hidratados. Nesse tempo, eles se levantavam apenas para ir ao banheiro ou caminhas por prazos determinados em uma esteira próxima à mesa de escritório.

Dos intervalos estipulados pelo projeto, apenas um resultou em conclusões mais efetivas para a manutenção da saúde do indivíduo: cinco minutos a cada 30 minutos sentado. Esse regime reduziu significativamente a pressão arterial e os níveis de açúcar no sangue em quase 60%, bem como afetou a resposta a grandes refeições. “Se não tivéssemos comparado várias opções e variado a frequência e a duração do exercício, só poderíamos fornecer às pessoas nossos melhores palpites sobre a rotina ideal”, comenta Diaz.

Em relação aos outros períodos, caminhar um minuto a cada 30 minutos resultou em benefícios modestos para os níveis de açúcar no sangue, enquanto um ou cinco minutos a cada 60 minutos sentado não trouxe vantagens nesse aspecto. Já os níveis de pressão arterial apresentaram reduções entre 4 a 5 milímetros de mercúrio (mmHg) em todos os intervalos com caminhada. “Esta é uma redução considerável, comparável à redução que você esperaria de se exercitar diariamente por seis meses”, completa o autor do projeto.

Exercícios também melhoram o humor
A Mayo Clinic também determinou que os exercícios após um tempo de repouso do corpo podem melhorar questões envolvendo fadiga e humor. Isso significa que pessoas que praticam tais rotinas tendem a repetir esses comportamentos pelo simples fato deles fazerem bem e construírem hábitos agradáveis. Níveis de cognição não apresentaram nenhuma variação de resultados nos testes.

“O que sabemos agora é que, para uma saúde ideal, você precisa se movimentar regularmente no trabalho, além de uma rotina diária de exercícios”, disse Diaz. “Embora isso possa parecer impraticável, nossas descobertas mostram que mesmo pequenas caminhadas durante o dia de trabalho podem reduzir significativamente o risco de doenças cardíacas e de outras doenças crônicas.”

Agora, a equipe está testando 25 intervalos diferentes de caminhada e de vários tipos de exercícios em uma quantidade maior de voluntários.

*Por Andre Luis Dias Custodio
…………………………………………………………….
*Fonte: megacurioso

Caminhada para não engordar? Saiba quantos passos são necessários

Quem é que não sonha com a receita perfeita para emagrecer? Se o Google falasse (embora os dados que ele apresenta seja quase isso), ele comentaria a quantidade de buscas na plataforma com as frases “Qual o melhor exercício para perder barriga?”, ou ainda, “Atividade física de 40 minutos funciona?”. Tudo que é quantificado ou específico parece ser mais prático e atrativo, e pesquisadores conseguiram mensurar mais uma ação relacionada ao tema: a quantidade ideal de passos para evitar o aumento de peso.

De acordo com o estudo, realizado por cientistas da Universidade Vanderbilt, no Tennessee, Estados Unidos, dar ao menos 8.200 passos por dia — o equivalente a 6,8 quilômetros — pode ajudar a manter o peso e afastar o risco de obesidade. Além disso, benefícios para quem tem apneia do sono, refluxo e depressão também foram notados. E mais, quanto mais se aumenta o número de passos, mais o nível de benefícios à saúde é elevado — isso também foi quantificado: os benefícios aumentam a cada mil passos adicionais.

Para chegar à conclusão, os pesquisadores analisaram dados de 6.042 americanos — com idades entre 41 e 67 anos —, coletados durante quatro anos. Os participantes usaram, por todo o período, relógios inteligentes que monitoravam e registravam os exercícios e caminhadas. Os resultados do estudo foram publicados na revista científica Nature Medicine.

Também foi observada uma relação da caminhada com a melhora no controle de diabetes tipo 2 e hipertensão. Porém, a quantidade de passos, mesmo que maior, alcançando 9 mil passadas diárias, não demonstrou ser um benefício progressivo.

Já em pessoas acima do peso, foi medida uma exigência de caminhada ainda maior e, possivelmente, mais densa para se alcançar os benefícios a saúde: 11 mil passos por dia para conseguir diminuir o risco de obesidade. Para este grupo, se a quantidade de passadas diárias for viável, o perigo de desenvolver o distúrbio que envolve excesso de gordura corporal diminui até 64%.

*Por Tamires Ferreira
…………………………………………………………………..
*Fonte: olhardigital

6 Benefícios que caminhar diariamente traz para a saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática de 150 minutos de exercício por semana para que você tenha uma vida mais saudável. Sabemos que vivendo rotinas atribuladas, nem sempre é fácil adquirir o hábito de realizar alguma atividade física, mas já pensou em caminhar?

Caminhadas, além de serem gratuitas, podem ser feitas ao ar livre, te colocando em contato com o meio ambiente, proporcionando uma pausa da rotina. Ainda por cima, é um exercício de baixo impacto, dos mais fáceis de ser acrescido no dia a dia de quem está fora de forma e possui muitos benefícios.

Para tentar convencer você a criar coragem para acrescentar atividades físicas à sua rotina, vamos, justamente, tratar de tudo que pode acontecer contigo se fizer, pelo menos, 30 minutinhos de caminhada por dia. Então, coloque os tênis, que vamos te contar 6 benefícios que uma caminhada diária pode trazer para sua saúde.

1. Melhora o sono

Praticar caminhada ajuda a melhorar a qualidade do sono. Isso porque os exercícios físicos, como uma simples caminhada, auxilia a regulação do metabolismo e o funcionamento geral do organismo, atuando na redução dos efeitos da insônia, por exemplo.

Desta maneira, quem caminha terá melhores condições para normalizar o sono. Mas lembre-se: exercícios físicos liberam endorfina, que deixa o corpo agitado, então só caminhe à noite se for o único horário disponível. E, de todo modo, opte por uma caminhada leve.

2. Perda de peso

Durante um tempo, houve quem acreditasse que caminhar ajudaria no emagrecimento era um mito. Caminhadas são exercícios aeróbicos que promovem queima calórica, podendo, sim, ser eficiente para a perda de peso.

A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda caminhada como atividade para melhora da saúde. Caso deseje optar pela caminhada, um treino de pelo menos 30 minutos por dia já poderá lhe dar bons resultados.

3. Fortalece os músculos

Quem caminha, além de emagrecer, aumenta seu condicionamento físico, preparando o organismo para outros exercícios. No caso da musculatura do corpo, uma boa caminhada de cerca de 30 minutos atua diretamente na tonificação dos músculos das pernas, coxas, abdômen e bumbum.

Você também pode auxiliar os músculos dos braços se, enquanto caminha, fizer movimentos com eles. Isso aumenta sua amplitude de movimento e desloca pressão e peso das articulações para os músculos.

4. Desacelera o declínio cognitivo

Uma extensa pesquisa mostrou que exercícios aeróbicos, como as caminhadas, auxiliar no retardo das alterações cognitivas no cérebro. Isso porque a caminhada age no sistema cardiorrespiratório, contribuindo para a melhora da saúde do cérebro e desacelerando o declínio da substância cinzenta. E todo esse resultado pode ser obtido com apenas 150 minutos de caminhada por semana, isto é, menos de 3 horas.

5. Reforça seus ossos

Uma boa caminhada pode ajudar a fortalecer os ossos, combatendo osteoporose e a osteoartrite, por exemplo. Como é um tipo de atividade física de baixo impacto, a caminhada ainda auxilia no reforço da coluna vertebral, ajudando a garantir que seu sistema musculoesquelético fique saudável e forte, dando conta de sustentar o organismo.

No caso dos idosos, a caminhada é uma das atividades físicas mais recomendadas, pois pode ser realizada com intensidade moderada, até mesmo para quem esteja fora de forma. E é sempre bom lembrar, caminhada é uma atividade física gratuita.

6. Alivia o humor

Precisando rir? Em tempos difíceis, quem é que não precisa, certo? Pois caminhar é uma excelente maneira de você melhorar seu humor. Isso ocorre porque, durante a caminhada, nosso corpo secreta uma quantidade maior de endorfina, um hormônio que é produzido pela hipófise e responsável pela sensação de alegria e relaxamento.

Ao caminhar seu corpo produzirá, automaticamente, endorfina, e quanto mais seu organismo produzir, mais ânimo você sentirá. Repetindo o que dissemos acima, tudo isso você consegue de graça, basta caminhar.

*Por Maura Martins
……………………………………………………………
*Fonte: megacurioso

Caminhar todos os dias ajuda idosos a envelhecerem melhor

Separar um tempo para “dar uma voltinha” diariamente pode ajudar idosos a envelhecerem melhor — mesmo que essa caminhada não chegue a ser um exercício físico. Pelo menos é isso que mostra um estudo norte-americano realizado com mais de 140 mil pessoas.

De acordo com os resultados, mesmo que os voluntários não se exercitassem de fato, os que andavam um pouquinho todos os dias (cerca de 2 horas por semana) tinham a saúde melhor e permaneceram vivos por mais tempo. Na realidade, 26% dos idosos que não possuiam esse hábito tiveram mais chances de morrer.

Os estudos em relação ao benefício das caminhadas permaneceram sólidos mesmo após os pesquisadores considerarem fatores como o tabagismo, a obesidade, as condições crônicas (incluindo diabetes) e o tempo gasto sentado.

Para os especialistas, a pesquisa mostra que médicos “devem encorajar os pacientes a caminhar, mesmo que seja menos do que a quantidade recomendada, especialmente à medida que envelhecem, para a saúde e a longevidade”, escreveram no American Journal of Preventive Medicine. “A caminhada foi descrita como o ‘exercício perfeito’ porque é uma ação simples, gratuita, conveniente, não requer nenhum equipamento especial ou treinamento, e pode ser feita em qualquer idade”, argumentam.

A análise também revelou que andar por um período de tempo maior estava associado a ainda mais benefícios. Aqueles que caminharam de 2,5 a 5 horas por semana eram 20% menos propensos a morrer, 30% menos probabilidades de morrer de doenças respiratórias e 9% menos chances de morrer de câncer, durante o período de estudo, em comparação com aqueles que caminharam por menos de 2 horas por semana.

“Este estudo mostra que o envolvimento com a caminhada está associado ao aumento da longevidade e tem potencial para melhorar significativamente a saúde pública”, relatam os cientistas.

(Com informações de Live Science.)
……………………………………………………………………
*Fonte: revistagalileu

Não é preciso dar 10 mil passos por dia para ser saudável, aponta estudo

Grupo internacional de cientistas concluiu que a quantidade ideal de passos por dia varia de acordo com idade e pode reduzir em até 53% o risco de morte prematura

A ideia de que são necessários 10 mil passos por dia para manter a saúde surgiu há décadas, de uma campanha de marketing sem base científica para um pedômetro (instrumento que conta passos). Segundo novo estudo sobre esse assunto, andar mais durante o dia realmente faz bem à saúde, mas a quantidade de passos para esse efeito pode mudar de acordo com cada faixa etária. A pesquisa foi conduzida por um grupo internacional de cientistas chamado Steps for Health Collaborative, e publicada no dia 1º de março na The Lancet Public Health.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores buscaram de evidências para relação entre a quantidade de passos dados por dia e a melhora na saúde ao analisar 15 estudos que envolveram quase 50 mil voluntários ao redor do mundo.

“O que vimos foi uma redução no risco de morte à medida que o número de passos aumenta”, diz em comunicado Amanda Paluch, epidemiologista da atividade física e autora principal do estudo. Segundo a pesquisadora, essa redução se estabiliza depois de uma certa quantidade de passos.

Para pessoas com 60 anos ou mais, o risco de morte prematura se estabilizou em cerca de 6 mil a 8 mil passos por dia. Já adultos com menos de 60 anos obtiveram o mesmo resultado andando entre 8 mil e 10 mil passos. De acordo com Paluch, a pesquisa não encontrou nenhuma variação do resultado baseada na velocidade de caminhada.

“Passos são muito simples de contar e dispositivos de rastreamento de condicionamento físico estão cada vez mais acessíveis”, diz Paluch. Para ela, a maior importância da pesquisa é comprovar que é possível e benéfico fazer atividades físicas simples e sem custo, como a caminhada.

Os estudos analisados pela pesquisa investigaram o efeito dos passos diários na mortalidade de adultos acima dos 18 anos. Os participantes foram divididos em quatro grupos comparativos de acordo com a média de passos dada por dia. Dos menos aos mais ativos, as médias foram de 3,5 mil passos por diaç 5,8 mil; 7,8 mil e 10,9 mil.

Entre os três grupos mais ativos, o risco de morte chegou a ser 53% menor em comparação ao grupo menos ativo. “A principal conclusão é que há muitas evidências sugerindo que se mover um pouco mais ao longo do dia é benéfico, principalmente para aqueles que fazem pouca atividade física”, conclui Paluch.

……………………………………………………………………………
*Fonte: revistagalileu

Estudos comprovam benefícios da caminhada

Pesquisadores reuniram um conjunto de estudos sobre os efeitos da caminhada e os resultados comprovam os efeitos positivos que a atividade traz. Caminhar pode literalmente somar anos à sua vida e, caminhar depois das refeições, em especial, é uma prática que ajuda a combater distúrbios metabólicos crônicos.

Pessoas que deram 8 mil passos por dia tiveram 51% menos risco de morte do que aquelas que deram 4 mil. Além disso, a pesquisa encontrou um efeito cumulativo e dependente da dose na pessoa, já que aqueles que caminharam 12 mil passos ou mais tiveram um risco de morte 65% reduzido.

O estudo envolveu cerca de 5 mil participantes que usaram pedômetros por três anos e tiveram as circunstâncias de morte foram monitoradas pelos cientistas.
Estudo sobre os benefícios da caminhada envolveram 5 mil participantes analisados durante 3 anos.

Caminhar pela vida

O movimento físico, não o exercício no sentido mais tradicional associado a treinos e esportes, ajuda a garantir um corpo forte e saudável. Conclusões científicas sugerem fortemente que as pessoas se movimentem mais, pois uma pequena mudança de hábitos pode fazer toda a diferença.

No caso dos participantes do estudo, os passos nem sempre ocorreram em longas caminhadas, mas também em atividades rotineiras como tarefas domésticas ou trocar o elevador pelas escadas quando possível. Outra dica é usar a caminhada como meio de transporte e, quando não for possível, estacionar o carro mais longe ou descer antes do ônibus ou do trem.

A taxa de mortalidade diminui, independente dos passos dados serem consecutivos ou intensos. Ou seja, é possível conquistar alguns benefícios da caminhada sem que seja necessário andar longas distâncias ou manter um ritmo acelerado.
A pesquisa tem resultados simples: ande e viva mais; exercite-se e viva mais ainda.

Doenças crônicas

De acordo com a pesquisa, a caminhada pode ajudar a prevenir e amenizar sintomas de doenças crônicas, especialmente se a caminhada for feita depois das refeições. A caminhada após o jantar foi especialmente benéfica para melhorar todos os indicadores de doenças cardiometabólicas.

Um estudo chinês descobriu ainda que diabéticos do tipo 2 descobriu que a média e o pico de glicose no sangue pós-refeição caíram por 12 horas após refeição, depois que os pacientes passaram a caminhar em uma esteira a 60% da frequência cardíaca máxima por apenas 20 minutos após o jantar.

Já pessoas com doença de gastrite e refluxo que incluíram a caminhada após o jantar ao invés de sentar, tiveram uma diminuição de sintomas de aproximadamente 12%. Em outro estudo, 64 pacientes apresentaram bons resultados no tratamento da função hepática com caminhadas após as refeições.

Além dos benefícios físicos, a caminhada é uma oportunidade de estar com quem gostamos, desfrutar momentos na natureza e conhecer novos lugares.

Bem estar físico e mental

Além de ser uma atividade física que traz benefícios diretos à saúde do corpo, caminhar é uma oportunidade de conhecer novos lugares, entrar em contato com a natureza e interagir com as pessoas de quem gostamos.

Uma boa caminhada pode somar anos à vida das pessoas, como demonstrado no estudo, e também tornar estes anos mais prazerosos.

*Por Natasha Olsen

………………………………………………………………………………
*Fonte: ciclovivo

Filme mostra olhar de casal brasileiro que cruzou EUA a pé

O casal brasileiro, Bia Carvalho e Edinho Ramon cruzou os Estados Unidos a pé em 166 dias via Pacific Crest Trail (PCT), uma das mais famosas trilhas do país. A incrível experiência, além de um livro se transformou também em um curta-metragem, que você pode assistir mais abaixo.

O caminho de mais de 4.200Km em área de natureza intocada entre florestas e montanhas corta o país da sua fronteira com o México até a fronteira com o Canadá. A PCT também foi cenário do filme, Livre (do original Wild).

Sinopse
O que motiva uma pessoa a caminhar por mais de 4 mil quilômetros nas cristas das montanhas? Curiosos pela resposta, Bia e Edinho percorreram a Pacific Crest Trail fazendo uma pesquisa com as pessoas que encontravam: trilheiros, acompanhantes e os anjos da trilha contam e mostram a PCT de dentro. A trilha, filmado e produzido por Bia e Edinho, segue algumas pessoas incríveis durante essa jornada inesquecível.

O ‘A Trilha’ foi premiado e selecionado em diversos festivais:
Melhor Filme – Escolha Revista Go Outside – IX Festival Rocky Spirit – Brasil 2019
Melhor Filme – Escolha Júri – Freeman Film Festival Brasil 2019
Finalista – Vancouver International Mountain Film Festival – Canadá 2020
Tour Mundial – Vancouver International Mountain Film Festival – Canadá 2020
Seleção Oficial – Mountain Film Festival – Brasil 2019
Seleção Oficial – Freeman Film Festival – México 2019
Seleção Oficial – Mostra Filmes de Montanha – Brasil 2019

………………………………………………………………
*Fonte: mochileiros

Fazer caminhada emagrece mais do que ir a academia, se estas 4 regras forem seguidas

Se você ainda está tentando decidir entre caminhar todos os dias e visitar uma academia regularmente, é preciso considerar os benefícios e as desvantagens de cada um deles.

Andar a pé é conveniente e gratuito, mas pode não ser a opção mais eficaz se você tiver objetivos sérios de condicionamento físico. Por outro lado, as academias oferecem muitas opções de exercícios, mas elas custam dinheiro.

Academia

A principal vantagem de ir ao ginásio em vez de andar é que você pode escolher entre uma variedade de exercícios.

Se você quer desenvolver músculo, você pode levantar pesos livres ou usar máquinas de resistência. Se andar ao ar livre é difícil ou desagradável devido ao mau tempo, você pode andar em uma esteira ou usar uma máquina elíptica ou stepper da escada.

Se você está cansado de se exercitar sozinho, faça uma aula de exercícios em grupo. As aulas típicas incluem aeróbica baseada em dança, aeróbica de alto impacto e kickboxing.

Andando

A vantagem de caminhar é que você não precisa pagar taxas caras ou viajar para uma academia distante. Em vez disso, você só precisa de uma área aberta e sapatos de qualidade.

Andar em um local cênico lhe dá a chance de experimentar o ar livre. Se você possui uma esteira, nem precisa sair de casa para andar. Se você configurar sua esteira perto de seus dispositivos de entretenimento favoritos, isso pode ajudar a motivá-lo a andar com mais frequência e por períodos mais longos.

Considerações

A desvantagem de andar é que existem exercícios mais eficazes. Caminhar é prazeroso, mas suas metas de condicionamento físico podem exigir uma atividade mais intensa que queima mais calorias.

Uma pessoa que anda a 2 km, um ritmo casual, por uma hora só queima 118 calorias, de acordo com o Conselho Americano de Exercício.

Uma maneira de lidar com esse problema é intensificar ainda mais sua caminhada. Essa mesma pessoa queimaria 295 calorias andando por uma hora a 4 mph, um ritmo muito rápido.

Alcançando seus objetivos

Para tomar a decisão certa para você, você terá que avaliar as vantagens e desvantagens de cada uma delas, levando em consideração o tipo de programa de exercícios que você precisa.

Por exemplo, se você quiser um tônus ​​muscular geral, precisará realizar exercícios de resistência. Embora você possa realizar muitos desses exercícios em casa, o extenso equipamento disponível em uma academia típica facilita a tarefa.

Além disso, os ginásios costumam ter instrutores profissionais disponíveis para ajudar a adaptar seu programa de exercícios aos seus objetivos de condicionamento físico.

Percepção de especialista

Se ingressar em uma academia não for viável, caminhar 30 minutos por dia é uma maneira eficaz de manter um nível básico de condicionamento físico.

O Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra recomenda caminhar 30 minutos por dia ao ingressar em uma academia.

A organização argumenta que caminhar é mais fácil de integrar em uma rotina diária do que ir a uma academia, mas ainda oferece muitos benefícios para a saúde, como reduzir o risco de doenças cardíacas, obesidade, diabetes e outras condições médicas sérias.

Agora vamos te dar 4 dicas para seu emagrecimento e caminhada seje eficaz:

– Fazer uma reeducação alimentar
– Aumentar o consumo de legumes e verduras
– Diminuir o consumo de açúcar
– Evitar o máximo possível de frituras

……………………………………………………………………………………………
*Fonte: felizsaude

Hiking e trekking: explore ao máximo essas atividades outdoor

Gosta de aventuras e explorar novos caminhos a pé? Sozinho ou em grupos, há diferentes tipos de trilhas, modalidade e preparação para cada uma delas

Os apaixonados por aventuras em trilhas a pé têm um leque de atividades para explorar, principalmente em um país privilegiado por sua natureza como o nosso. Trajetos entre montanhas, rios e praias são opções de destinos buscados para hiking e trekking.

Um estudo realizado pela empresa de previsão de tendências WGSN e divulgado pelo jornal The Thelegraph mostra que a caminhada já está substituindo a ioga como a nova atividade fitness, por motivos simples: contato com a natureza como válvula de escape do estresse e benefícios para a saúde.

Mas até mesmo os mais experientes precisam de uma preparação antes de colocar a mochila nas costas e desbravar o mundão a pé. Já para os iniciantes, é necessário saber algumas informações sobre essa modalidade de esporte outdoor. Confira.

Hiking ou trekking?

Se você é um interessado por caminhadas em trilhas já deve ter ouvido falar desses dois termos. Os dois são relacionados a exploração de trilhas, geralmente em ambientes naturais, mas há diferenças entre eles.

A prática do hiking consiste em uma caminhada ao ar livre, sem obstáculos, em uma trilha demarcada. Geralmente não é necessário a orientação de um guia, acontece dentro de parques e não exige muito preparo físico.

Os percursos são estruturados para essa modalidade com pontos de parada para alimentação e acesso à água e banheiros, por isso é bastante indicado para aqueles que desejam iniciar um contato com a natureza.
Trekking pelas montanhas MundoMIT
Uma das recompensas do trekking é o cenário ao final da trilha

Já o trekking envolve esforço físico e superação, realizados em trajetos com vários tipos de obstáculos naturais. Uma ressalva: trekking nem sempre montanhismo. Ele pode ser feito em qualquer território, desde que tenha as condições para a prática, e uma das recompensas sempre é um cenário de tirar o fôlego.

Por fim, as aventuras costumam durar mais de um dia, pernoitando em meio à natureza, seja em alojamentos preparados ou em barracas próprias.

Tipos de trekking

O trekking pode ser dividido em quatro modalidades: individual, em que o atleta organiza seu próprio roteiro e equipamento; organizado, realizado por uma empresa especializada e envolve um grupo de praticantes (indicado para os iniciantes); assistido, onde o praticante é responsável por contratar uma equipe de suporte para auxiliá-lo; e o de competição, organizado por empresas que estabelecem o tipo de trekking da prova, com tempo de duração e postos de controle.

Equipamentos e acessórios para hiking e trekking

Para o hiking, é aconselhável o uso de roupas leves e que secam rapidamente, tênis ou bota para trilha (pois oferecem mais estabilidade e proteção), boné, capa de chuva, protetor solar, óculos escuros e uma pequena mochila para carregar blusa para frio, comida e água para eventualidades.
Equipamentos e acessórios para praticar trekking e hiking
O trekking exige os mesmos equipamentos do hiking, com o acréscimo de mais alguns itens, como itens de primeiros socorros e uma mochila mais preparada

Já o trekking vai exigir os mesmos equipamentos e acessórios do hiking, além de alguns extras, principalmente no que diz respeito à mochila (por exemplo aquelas do tipo cargueira), barraca ou saco de dormir se for acampar, e outros igualmente importantes, como lanterna de cabeça, equipamentos de orientação (bússola, GPS e mapas da região), kit de primeiros socorros e produtos de higiene pessoal.

Agora que você já conhece as diferenças entre as modalidades de trilhas a pé, falta apenas decidir onde ir. Mas lembre-se: antes de iniciar a atividade, faça um check-up com um médico e sempre utilize equipamentos e acessórios de qualidade. Depois é só se divertir.

 

……………………………………………………………………
*Fonte: mundomit

Caminhar torna o cérebro mais criativo e cura as dores

Talvez o título deste artigo tenha te surpreendido. O simples hábito de caminhar pode tornar nosso cérebro mais criativo e, além disso, fazer nos sentir mais felizes? De fato, é. E nós não dizemos isso, mas a maioria dos médicos e neurologistas.

Um desses especialistas é, por exemplo, o neurologista José Ángel Obeso, diretor do Centro Integral de Neurociências de Madri (Espanha). Seu trabalho diário em hospitais e seu contato com pessoas que passam por processos de depressão fizeram com que ele visse como é terapêutico prescrever “uma hora de caminhada diária”. E ainda mais, ande, se possível, através de um ambiente natural.

Como você já sabe, a depressão, ou mesmo passar longos períodos de tempo com estresse e ansiedade, faz com que nosso cérebro tenha um déficit nos processos cognitivos básicos, como memória, compreensão, criatividade, etc. Se andássemos todos os dias, todas essas dimensões melhorariam notavelmente.

Agora você não tem desculpas. Depois de ler este artigo, temos a certeza de que você implementará este remédio eficaz e terapêutico: Caminhe!

Há um aspecto realmente interessante que devemos ter em mente. Hábitos que, sem percebermos, estão fazendo com que nosso cérebro acabe “automatizado” e, portanto, estressado. Não esqueça esses aspectos:

O maior inimigo do nosso cérebro é a rotina. O simples ato de fazer as mesmas coisas todos os dias nos faz cair em uma espécie de depressão e inevitável desânimo. Pouco a pouco, nosso cérebro se torna um pouco mais lento. Nossa atenção não é mais a mesma porque, na realidade, não temos novos estímulos para focar. Nós temos algumas falhas de memória porque poucas coisas parecem interessantes para nós. Diante de baixa motivação, a memória é menor.
A rotina reduz nosso ânimo e, como consequencia, afeta significativamente o cérebro, estabelecemos menos conexões neuronais, menos sinapses …

Dia a dia, nosso vai cérebro agindo de maneira automatizada. Não há mais momentos de prazer e criatividade, e ele é governado por diretrizes estabelecidas, como funcionaria, por exemplo, em qualquer computador que tenhamos programado. É um risco muito alto para nossa saúde emocional e também física.

Segundo o Dr. José Ángel, os cérebros automatizados ocorrem especialmente nas grandes cidades. Entre aquelas pessoas que apenas gastam tempo com suas próprias necessidades emocionais, vivendo em grandes cidades cercadas por poluição e altas doses de estresse.

Andando, um ato de libertação pessoal

“Os caminhantes não têm obrigações, apenas o simples prazer de se libertarem passo a passo no seu caminho.” Segundo o Dr. José Ángel Obeso, os benefícios não são percebidos no primeiro dia, mas quando estamos há uma semana e a caminhada é um hábito em nossas vidas. É quando começamos a notar seus resultados terapêuticos:

Ao caminhar, o cérebro não precisa se preocupar com nada. Andar a pé é fácil, todo mundo consegue e se, além disso, receber uma dose extra de oxigênio e o ar puro da natureza, fica ainda melhor. É nesse momento que o nosso lobo frontal começa a ser estimulado, o que está relacionado à criatividade e ao humor. Se acrescentarmos a isso a liberação natural de endorfinas, é quando a magia aparece.

O cérebro se sente mais eufórico e otimista.
Ante um melhor estado de ânimo, um aumento na criatividade aparece. Não há pressões, o hormônio cortisol que segrega com o estresse desaparece e essas barreiras são derrubadas, o que geralmente nos traz negativismo. É o momento em que vemos as coisas de maneira diferente. Nos sentimos mais relaxados, mais entusiasmados, mais confiantes.

As pessoas estão acostumadas a se mover em pequenos espaços: nossa casa, nosso trabalho, os restaurantes a que vamos, os supermercados … São espaços limitados, sempre cheios de gente. Lugares conhecidos nos quais, geralmente, nossas tensões estão acesas. No entanto, o simples fato de começar a caminhar por um espaço natural e aberto se torna um maravilhoso ato de liberação e expansão.

Segundo o Dr. José Ángel Obeso, devemos primeiro procurar contato com a natureza. É como voltar ao ventre materno, às nossas origens. Não é um ato espiritual, mas sim uma necessidade orgânica. Se percorrermos nossas cidades, continuamos a respirar muitas dessas partículas contaminadas. Idealmente, nossos pulmões estão cheios de oxigênio puro, e também é necessário que nossos olhos encontrem novos cenários, com novos estímulos que enriquecem nosso cérebro.

Convidamos você, mais uma vez, a incentivá-lo a caminhar todos os dias, pelo menos, por meia hora. Vá para o parque, para a montanha, para a praia. Você verá como, após as semanas, melhorou sua saúde física e emocional. Andar a pé é muito melhor do que um analgésico ou algumas vitaminas. Não duvides!

 

……………………………………………………………………………
*Fonte: pensarcontemporaneo

5 coisas que você não deve fazer no meio da natureza

 

Esportes como trekking e campismo são ideais para relaxar, fugir do estresse do dia a dia e entrar em contato com a natureza. No entanto, é preciso ter atenção a alguns detalhes para não ter problemas e aproveitar ao máximo o passeio. Uma das premissas para praticar essas modalidades ao ar livre é respeitar o meio ambiente. Mas será mesmo que você sabe o que pode ou não fazer? O Webventure listou algumas atitudes que não devem ser tomadas para não trazer prejuízos ao ecossistema, confira:

 

1. Não force o contato com animais

A observação deve ser feita à distância. Você deve evitar ao máximo interferir no comportamento da fauna local, qualquer som pode ser interpretado como uma ameaça e provocar um ataque, por isso fale baixo e não use aparelhos sonoros.

Alimentar os animais parece um gesto fofo, mas pode causar um desequilíbrio no ecossistema, caso ele acabe se acostumando com alimentos de fora. Isso também pode estimulá-los a “visitar” os acampamentos em busca de alimentos. Além disso, animais silvestres podem transmitir doenças graves.

 

2. Não use atalhos

Sair da trilha pré-determinada usando (ou criando) atalhos pode favorecer a erosão e destruição da vegetação locais. Isso porque a área utilizada por humanos na natureza se tornam mais frágeis e levam um longo tempo para se recuperar após o impacto. A mesma coisa vale para escolher um local para montar a barraca, busque somente lugares que já foram usados e na hora de ir embora lembre-se de levar todas as evidências da sua passagem.

 

3. Não enterre nem papel higiênico

Todo mundo sabe que durante uma trilha é importante recolher todo seu lixo e levá-lo consigo, mas muita gente acaba buscando alternativas como queimar ou enterrar os resíduos. Essas práticas não são saudáveis ao meio ambiente, pois os animais podem cavar e espalhar o lixo de volta e queimá-lo pode trazer prejuízos ao solo. Nem mesmo o papel higiênico usado deve ficar na natureza, tudo o que foi, deve voltar e ser descartado adequadamente.

 

4. Não tire nem uma pedra do lugar

Construir qualquer tipo de estrutura , como mesas, bancos, não é saudável ao meio ambiente, mesmo que seja com galhos quebrados, árvores tombadas ou mortas, pois essas coisas podem estar servindo como abrigo para algum tipo de animal. Você não vai gostar de receber visitas que mudem as coisas da sua casa do lugar que estão, então não se sinta no direito de fazer isso na natureza, não leve de recordação nem uma flor, concha ou pedra, deixe tudo como encontrar.

 

5. Não faça fogueira, caso não precise dela para sobreviver

Além de poder causar um foco de incêndio no meio da floresta, elas causam o enfraquecimento do solo. Opte por usar fogareiros próprios para acampamento, lanternas ou lampiões. As fogueiras devem ficar como última opção e para casos extremos de necessidade e quando fizer, lembre-se sempre de apagar por completo qualquer foco de fogo e levar consigo a sujeira.

Não há problema em praticar esportes de natureza, desde que você não deixa mais do que pegadas e não leve nada além de fotografias.

 

…………………………………………………………………….
*Fonte: webadventure