“Isle of Dogs” – Trialer (novo filme do sensacional Wes Anderson)

Anúncios

SuperlistasHistória 10 detalhes absolutamente chocantes sobre a morte de Marilyn Monroe

A morte da estrela de Hollywood Marylin Monroe gerou um grande impacto no mundo todo, principalmente pela forma misteriosa em que tudo ocorreu.

Marylin morreu em 5 de agosto de 1962 em sua casa na Califórnia, por conta de uma overdose de drogas. A seguir você irá conferir 10 detalhes absolutamente chocantes sobre sua morte. Alguns deles são definitivamente chocantes:

 

10 – De acordo com os relatórios médicos, Monroe morreu de uma overdose de pentobarbital

Pentobarbital é um medicamento hipnótico, que agora é usado na eutanásia. No entanto, os traços dessa substância na autópsia não foram encontrados. Os médicos explicaram que isso ocorreu pelo fato de que o corpo de um viciado em drogas metaboliza muito mais rapido a substância do que o de um não usuário.

9 – Naquela noite a governanta de Marilyn havia lavado as roupas de cama

Na chegada ao local da morte pelo sargento de polícia, Dzhek Klemmons, ele encontrou a governanta Yunis Myurrey, que havia lavado as roupas de cama. Um policial disse que ela se comportava de maneira estranhamente evasiva e isso levou à suspeita de que a mulher estava escondendo algo.

8 – Na noite de sua morte, Marylin estava no telefone com seus amigos e conhecidos

Entre eles estava Peter Lawford, cunhado de John F. Kennedy. Em suas palavras, era claro que Marilyn estava sob a influência de drogas. Tais inconsistências no depoimento da testemunha e do médico, que alegou que o corpo estava limpo, provoca suspeitas terríveis.

7 – Desde os anos 70, as autoridades têm tentado permanecer em silêncio sobre quaisquer teorias da conspiração envolvendo a morte de alguma celebridade

A primeira pessoa a questionar a aleatoriedade da morte da atriz foi Norman Mailer. O homem sugeriu que foi a relação com o presidente dos Estados Unidos que levou Monroe a um triste fim. Ele afirma que Marylin esteve envolvida no plano de morte do presidente e de seu irmão, que ocorreriam no ano seguinte de sua própria morte. Teorias abundam a esse respeito, mas nada comprobatório.

6 – Antes de sua morte, Marilyn estava de bom humor

Era aproximadamente 19:15 quando Marylin falou com Joe DiMaggio Jr. sobre notícias de sua ruptura com uma garota que Monroe não gostava. De acordo com a governanta, ela estava feliz por isso.

5 – A visita da polícia não foi a primeira

Quando a polícia chegou, a casa já havia sido visitada por um psiquiatra e médico, Greenson Hyman Engelberg.

4 – O misterioso caso novamente revisado em 1982

Sob pressão da opinião pública, bem como por causa da infinidade de teorias da conspiração, o procurador geral da Califórnia foi forçado a reconsiderar o caso da morte de Marilyn. Os materiais possuem 29 folhas de texto e 3,5 meses para serem revisados.
Como resultado, o promotor concluiu que não houve adulteração e realmente foi um suicídio.

3 – O relato da empregada mudou várias vezes

Murray inicialmente disse à polícia que por volta de 03:00 tinha notado a luz acesa no quarto de Monroe decidiu chamar seu psicólogo. Às 4:25, ela chamou a polícia. No entanto, de acordo com impressões de chamadas, o psicólogo foi chamado à meia-noite.
Então ela mudou ligeiramente testemunho sobre a morte da proprietária da casa. Tudo isso mostra mentiras nos relatos criminais.

2 – A estrela estava de casamento marcado

Joe DiMaggio e Marilyn Monroe casaram-se em 1954. O casamento acabou, mas Joe e Marilyn permaneceram bons amigos. Quando a atriz se internou em um hospital psiquiátrico em 1961, ela recorreu a Joe e ele então a tirou de lá.
A relação melhorou e eles decidiram tentar de novo. O casamento foi planejado para 08 de agosto, três dias depois do dia em que Marylin morreu.

1 – Joe DiMaggio proibiu a entrada de celebridades no funeral de sua ex-mulher

Joe DiMaggio fez um funeral fechado, e não convidou estrelas de Hollywood. Ele acreditava que essas pessoas levaram Marilyn ao suicídio. A estrela estava vestida com um vestido verde de Emilio Pucci e seu maquiador pessoal, Uayti Snayder, fez sua arte em seu rosto pela última vez.

 

 

 

 

 

 

………………………………………………….
*Fonte: misteriosdomundo

Novo filme do Bob Dylan será lançado em outubro – “Trouble No More”

“Trouble No More” será lançado no dia 2 de outubro durante o tradicional New York Film Festival. Dirigido pela Jennifer Lebeau, que também dirigiu o curta “The Basement Tapes: The Legendary Tale”, apresentará imagens raras da fase “born again” do Bob Dylan, além de performances do músico em Toronto e Buffalo, na etapa final da turnê de 1979 a 1980.

Leia sinopse do filme:

Como todos os outros episódios da vida de Bob Dylan, o período “born again”, que supostamente começou com o lançamento de “Slow Train Coming” (1979) e supostamente terminou com “Shot of Love” (1981), foi examinado sem parar na imprensa. Menos atenção foi dada à magnífica música que ele fez. Este filme muito consiste em imagens de vídeo verdadeiramente eletrizantes, muitas que quase se perderam com o tempo e foram restauradas, dos shows em Toronto e Buffalo na última etapa da turnê 1979-1980 (com uma banda incrível : o veterano de Muscle Shoals, Spooner Oldham e Terry Young nos teclados, Fred Tackett do Little Feat no violão, Tim Drummond no baixo, o lendário Jim Keltner na bateria e Clydie King, Gwen Evans, Mona Lisa Young, Regina McCrary e Mary Elizabeth Bridges nos backing vocals) intercalados com sermões escritos por Luc Sante e lindamente entregues por Michael Shannon. Mais do que apenas uma gravação de alguns shows, “Trouble No More” é uma experiência total.

………………………………………………………………………
*Fonte: southernrockbrasil