10 coisas que roubam sua energia positiva segundo Dalai Lama

Existem muitas coisas que “roubam” as nossas boas energias ao longo do dia. Sejam pessoas, situações ou mesmo ações que tomamos sem pensar nas consequências.

Para ajudar a guiar as pessoas rumo a um equilíbrio, o atual Dalai Lama (Tenzin Gyatso) enumerou o que chama de os “10 Ladrões da Energia”. Saiba reconhecê-los e proteja a sua positividade!

1. Se afaste das pessoas tóxicas
Deixe ir as pessoas que somente chegam para compartilhar queixas, problemas, histórias desastrosas, medo e julgamentos dos demais. Se alguém busca uma lixeira para deixar seu lixo, não deixe que seja a sua mente.

Dalai Lama

Elas são verdadeiras “vampiras” e irão sugar toda a energia que estiver ao seu redor, até deixá-lo fraco e sem forças.

As “pessoas tóxicas” normalmente são aquelas que vivem reclamando sobre a vida e nunca conseguem enxergar a positividade das situações. Nunca estão felizes ou satisfeitas pelas suas conquistas, mas são as primeiras na hora de apontar todos os defeitos e críticas sobre você e o resto do mundo.

Não existe crucifixo, água benta ou alho contra esses “vampiros de energia”, portanto o nosso melhor conselho é: SE AFASTE!

2. Pague a quem você deve
Pague suas contas a tempo. Ao mesmo tempo, cobre a quem te deve ou escolha deixa-lo ir, se já for impossível cobrar.

Dalai Lama

Sem perceber, você estará “pagando” as suas dívidas com a sua própria energia, pois definitivamente dever alguém é uma das coisas mais desgastantes que há! Honre os seus compromissos e evite se comprometer com responsabilidades que você não garante cumprir.

3. Cumpra suas promessas
Se não cumpriu suas promessas, se pergunte por que tem resistência. Sempre tem direito a mudar de opinião, a se desculpar, a compensar, a renegociar e a oferecer alternativa ante uma promessa não cumprida. Ainda não como de costume. A forma mais fácil de evitar o não cumprir com algo que não quer fazer, é dizer NÃO desde o princípio.

Dalai Lama

Novamente, não prometa algo que você sabe que não poderá cumprir, pois uma das coisas que contribui para baixar drasticamente a sua energia é a quebra de promessas.

Por outro lado, ao cumprir as promessas somos reabastecidos com um sentimento de satisfação que, consequentemente, aumenta a nossa energia positiva.

4. Dedique o seu tempo fazendo algo que goste
Elimine onde é possível e delegue aquelas tarefas que não prefere fazer e dedique seu tempo a fazer as coisas que gosta.

Dalai Lama

Calma, isso não significa que você deve fugir das suas responsabilidades e obrigações. Por vezes, somos obrigados a desempenhar uma atividade, por exemplo, que sabemos não ser de nosso agrado, mas devemos cumpri-la, pois é um dever.

Para não desperdiçar suas boas energias com tarefas que não te dão satisfação, busque construir ao seu redor aquilo que você gosta. Caso sinta que não é capaz de fazer algo, seja verdadeiro e peça para que outra pessoa mais qualificada assuma esse trabalho. Mas atenção, não faça disso uma desculpa para fugir dos desafios ou responsabilidades!

5. Descanse e aja
Se dê permissão para descansar se estiver em um momento no qual necessita e se dê permissão para agir se estiver em um momento de oportunidade.

Dalai Lama

Saber parar e descansar é essencial para garantir que suas energias não se percam por aí. Se não tiver encontrando a resposta que tanto procura, simplesmente pare e tente relaxar. Recarregue as suas forças e, principalmente, as suas energias positivas na companhia de pessoas que você ama. Mas, assim que surgir um novo caminho rumo aos seus objetivos e planos, não perca tempo e saiba agir!

6. Arrume e reorganize
Tire, arrume e organize, nada te toma mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que já não precisa.

Dalai Lama

Não precisa de muitas explicações, não é mesmo? E é a pura verdade. Quando estamos em um ambiente desorganizado nos sentimos desorientados e desanimados. Tente pôr uma ordem na sua bagunça, e não estamos falando apenas de coisas materiais.

7. Cuide de sua saúde
Dê prioridade a sua Saúde, sem a maquinaria de seu corpo trabalhando ao máximo, não pode fazer muito. Tire alguns momentos para descansar.

Dalai Lama

Não apenas a nossa energia mental e espiritual deve ser preservada, mas principalmente a energia física. Todas estão conectadas, então você deve estar atento a sua saúde e evitar que a falta de vitalidade consuma a sua positividade.

8. Enfrente as situações
Enfrente as situações tóxicas que está tolerando, desde resgatar um amigo ou um familiar, até tolerar ações negativas de um companheiro ou um grupo. Tome a ação necessária.

Dalai Lama

Todos enfrentamos situações tóxicas ao longo da vida. Não deixe que elas te dominem, mas seja você a tomar as rédeas dessas situações!

Você pode ter medo, insegurança ou não saber como agir, mas uma coisa é certa: não pode ficar passivo ao que te faz mau e rouba sua energia e vitalidade. Resista, reivindique e mude todos os cenários que forem tóxicos para a sua vida!

9. Aceite
Aceite. Não é resignação, mas nada te faz perder mais energia que resistir e brigar contra uma situação que não pode mudar.

Dalai Lama

Ter humildade e saber reconhecer aquilo que não podemos mudar. Não somos donos do mundo e nem tudo será do jeito que gostaríamos que fosse. Em muitos momentos a única coisa que nos resta é aceitar a vida como ela é.

10. Perdoe
Perdoe, deixe ir uma situação que esteja causando dor, sempre pode escolher deixar a dor ir embora.

Dalai Lama

O ressentimento, a raiva e o desejo de vingança são sentimentos que consomem muita energia e, definitivamente, não dão espaço para que a sua energia positiva irradie.

……………………………………………………………………………………………….
*Fonte: equilibrioemvida

Comece bem o dia: Dalai Lama publica mensagem de reflexão para enfrentarmos momentos conturbados

Dalai Lama enviou uma mensagem de paz e sabedoria nesta sexta-feira, 14, e provocou reflexão entre seus seguidores e simpatizantes.

A autoridade máxima do budismo tibetano aproveitou o momento de caos vivido pela humanidade nos últimos meses, por conta da pandemia, e usou seu perfil no Twitter para compartilhar mais uma de suas mensagens de sabedoria.

Na mensagem, o líder religioso pediu que façamos o melhor para mudarmos nosso mundo interior, especialmente em momentos em que os problemas do mundo exterior fogem do nosso controle.

“Não podemos remover problemas externos à vontade, mas em termos de nosso mundo interior, podemos desenvolver tolerância, perdão e contentamento”, começou dizendo na publicação.

O chefe de estado do Tibete ainda pediu para permanecermos calmos independentemente das influências negativas vindas de fora: “Se tivermos desenvolvido paz de espírito, podemos permanecer calmos, não importa o que aconteça no mundo exterior”.

Aos 80 anos, Dalai Lama possui uma história de lutas e campanhas pacifistas contra a dominação chinesa no Tibete. Sua trajetória lhe rendeu um Nobel da Paz em 1989 e hoje ele é o principal símbolo vivo do budismo na Ásia.

………………………………………………………………
*Fonte: bonsfluidos

O Dalai Lama irá lançar disco de New Age e já liberou a primeira música

Se tem uma coisa que o mundo inteiro está precisando urgentemente em 2020 é de um bom relaxamento. E parece que teremos uma excelente trilha sonora para isso assinada pelo próprio Dalai Lama.

Consistindo de mantras e cantos da figura máxima do budismo tibetano sendo falados por cima de uma cama instrumental que se envereda pela new age e até mesmo com um quê de post rock assinado pelos artistas neozelandeses Junelle e Abraham Kunin, o disco Inner World já ganhou single.

Você pode ouvir “Compassion” logo abaixo, a prévia do disco que chega em 6 de Julho e coincide com o aniversário do líder religioso.

Disco do Dalai Lama

Contando sobre como foi trabalhar com o Dalai Lama (via CoS), Junelle Kunin revela que a ideia surgiu de uma carta entregue por ela a um dos assistentes do líder, sugerindo o projeto que irá florescer em breve com 11 faixas.

Ela fala ainda que ele esteve “muito empolgado” a ponto de “explicar a ela a importância da música” durante as gravações. Kunin diz:

Ele se inclinou e seus olhos brilhavam, e seus dedos se esfregavam em conjunto e ele [falou] sobre como a música pode ajudar pessoas de uma forma que ele não pode; ela pode transcender diferenças e nos retornar à nossa verdadeira natureza e aos nossos bons corações.

Poderoso, hein? Vale lembrar que toda a renda líquida proveniente do disco será doada ao Instituto Mind & Life e ao programa educacional internacional Social, Emotion and Ethical Learning que foi desenvolvido pelo próprio Dalai Lama juntamente à Emory University.

*Por Felipe Ernani

…………………………………………………………………………
*Fonte: tenhomais

A direção de sua vida é marcada por seus valores, não por seus objetivos

Que impressão você gostaria de deixar quando tudo acabar? Às vezes bate
aquela sensação de que não temos o controle. Parece que somos um grande
ônibus seguindo as indicações dos passageiros que nos acompanham na
viagem. Acatamos decisões que as pessoas nos recomendam e acabamos por
tomar outra direção, bem diferente da que tomaríamos se seguíssemos a
intuição dos nossos valores.

A insegurança é uma bagagem que pesa demais, pesa no corpo e aprisiona o
espírito, arranca a liberdade, o gosto por ser livre. O inseguro quase nunca está
certo de suas decisões e se torna dependente de que outros as tomem por ele.
Nisso a vida vai passando, o tempo correndo veloz sem esperar por ninguém.
Porque o tempo não espera, a vida não estaciona a esperar que façamos
nossas escolhas com calma.

E é por saber que tudo está em movimento, que a vida corre a galope, que
optamos rápido pelo caminho que nos parece mais ideal aos nossos propósitos.
E nisso, independente do resultado, de alguma forma já estaremos perdendo
alguma coisa, porque toda escolha implica numa perda, mas nos daremos por
satisfeito se os ganhos superarem a perda. E isso é bom quando a decisão
partiu da gente, quando não nos orientamos apenas pelas vozes do senso
comum, quando não apenas seguimos as placas indicadoras deixadas por
outros.

Você é quem melhor sabe o que é melhor para você, mas a pressão que vem de
fora quer te fazer acreditar que não, que o caminho padrão traçado pela
sociedade é que é por onde você deve trilhar. Sair desse caminho, tentar uma
trilha alternativa, tem um preço que a maioria não está disposta a pagar. Você
está disposto a pagar? talvez esteja, talvez não; pode ser que se atraia mesmo
pelo convencional, por seguir no estouro da boiada ainda que tenha que
sacrificar seus valores.

Valores são direções de vida

Para começar, um valor não é um resultado em si mesmo, não é um objetivo; um
valor não se esgota, está sempre ali. Os valores definem as palavras que você
vai usar para moldar o argumento de sua vida: aceitação, persistência, ordem,
conformidade, imparcialidade ou intimidade. Uma longa lista composta de
direções que permite decidir quais metas são as que realmente importam.

Portanto, uma vida valiosa é o resultado de agir a serviço do que você realmente
valoriza. O problema é que muitas vezes não sabemos identificar quais são
esses valores e como eles se relacionam com nossas áreas vitais. São nove as
principais áreas que compõem a nossa vida: relações familiares, relações
íntimas ou de casal, relações sociais, trabalho, educação, lazer, espiritualidade,
cidadania e saúde.

“A maturidade é alcançada quando uma pessoa adia prazeres imediatos por
valores de longo prazo”

– Joshua Loth Liebman

Para cada área damos um nível de importância e em cada um agimos de forma
diferente para resolver os obstáculos que surgem. No entanto, o caso é que
muitas vezes as soluções que implementamos não coincidem com nossos
princípios. É por isso que fazemos coisas que nos arrependemos ou
bloqueamos ao tomar decisões. Tudo isso nos leva a nos sentirmos
sobrecarregados, exaustos ou perdidos.

Lamentos na hora errada

Bronnie Ware, uma enfermeira canadense, coletou ao longo de vários anos os
últimos arrependimentos de seus pacientes na unidade de cuidados paliativos.
Um artigo publicado mais tarde pela Harvard Business Review corroborou isso,
há cinco lamentos comuns que se repetem em pessoas que vão morrer:

• Eu gostaria de ter vivido uma vida fiel a mim mesmo e não o que os outros
queriam.

• Eu gostaria de não ter trabalhado tanto e ter tido mais tempo com meu parceiro
e minha família.

• Eu gostaria de ter tido a coragem de expressar meus sentimentos.

• Eu deveria ter contatado mais com meus amigos.

• Eu gostaria de ter me feito mais feliz.

As pessoas se arrependem de perder as rédeas de suas vidas, de terem
perdido tempo com seus entes queridos, não tendo se expressado para evitar
conflitos com os outros ou por medo. Somos pegos em um conformismo
medíocre. Nós enjaulamos nossa rotina e deixamos de lado o tempo e o esforço
que merecem o que realmente importa para nós.

A felicidade é uma escolha, o medo da mudança nos prende a hábitos que não
produzem satisfação. Passamos mais tempo fazendo os outros acreditarem que
somos mais felizes do que realmente somos.
Você escolhe aonde ir

Pense que a chave está em antecipar essa frustração, encontrar nossos valores
e estabelecer objetivos que deem sentido às viagens que escolhermos. Os
profissionais da psicologia ajudam as pessoas a passar da fala para a ação. O
primeiro passo é identificar seus valores e sua hierarquia com base no momento
vital em que você se encontra.

A partir daí, metas de curto e longo prazo são estabelecidas. Ou seja, os valores
formarão os pilares sobre os quais estaremos estabelecendo objetivos ao longo
do tempo. Objetivos que realmente nos dão sentido e com os quais teremos a
oportunidade de nos aperfeiçoar e nos sentirmos confortáveis.

Mais tarde, concretizaremos e planejamos esses objetivos em ações. Esta é a
parte que dá mais medo por causa das dificuldades que antecipamos. Fazer
mudanças nos causa insegurança e queremos fugir para evitar enfrentá-las. Da
psicologia trabalhamos ao longo do processo para superar obstáculos e
barreiras. Pense que não há bem-estar maior do que o alcançado por meio de
escolhas próprias.

“Abra seus braços para mudar, mas não deixe seus valores”

– Dalai Lama

 

………………………………………………………………
*Fonte: pensarcontemporaneo

O belíssimo poema de Dalai Lama sobre a calma que todos deveríamos conhecer

A calma é um dos tesouros mais preciosos para o nosso equilíbrio mental, mas também um dos mais ilusórios, especialmente em uma sociedade que defende o imediatismo e onde a hiperestimulação reina.

Calma é um estado de tranquilidade e serenidade. Isso não implica que os problemas tenham desaparecido, mas que eles não nos afetam, são como as nuvens no horizonte: sabemos que elas existem, mas também estamos conscientes de que, mais cedo ou mais tarde, elas desaparecerão.

A calma nos permite responder com equanimidade às provocações e nos ajuda a manter o controle no meio da tempestade, para que possamos tomar as melhores decisões possíveis e aprender a responder em vez de apenas reagir.

Portanto, não é estranho que a calma tenha um papel protagonista no budismo. Esta proposta filosófica não se refere apenas à calma ambiental, mas fundamentalmente à calma mental. Refere-se a aquietar a mente, de modo que emoções e pensamentos não desencadeiem tempestades internas.

Nossa mente não é fixa, é antes um processo; um fluxo mental. Se a mente sempre permanecesse em um pensamento, ficaria paralisada. Estaria congelado. A mente está sempre se movendo porque é dinâmica. O problema é que, à medida que os pensamentos passam por nossas mentes, a continuidade é assegurada. É por isso que a mente não educada salta
continuamente de uma preocupação para outra. Esse fluxo de pensamentos negativos não termina

Esses hábitos mentais nos levam a um estado de confusão e agitação longe da calma. Esse hábito é muito, muito forte. Nossa mente é inquie e é um dos nossos principais impedimentos para alcançar a paz interior.

Esse “problema” é resolvido treinando a mente em tranquilidade. Essa ode do Dalai Lama para acalmar nos ajudará a dar-lhe o lugar que merece em nossa vida:

Se chama calma e me custou muitas tempestades. ⠀
Se chama calma e quando desaparece a busco incessantemente.
Se chama calma e me ensina a respirar, pensar e repensar. ⠀
Se chama calma e quando a loucura chega desencadeia ventos valentes que custam dominar. ⠀
Se chama calma e vem com os anos quando a ambição da língua jovem se solta, a barriga esfria sem ânsia, dá mais silêncio e mais sabedoria. ⠀
Se chama calma e, quando você aprende a amar, quando o egoísmo se esvai e o inconformismo acaba, abre-se o coração e a alma para quem quer receber e dar.
Se chama calma quando a amizade é tão sincera que todas as máscaras caem e tudo pode ser dito. ⠀
Se chama calma e o entendimento do mundo vem da unicidade saindo do labirinto que inventa guerras que ninguém nunca vencerá. ⠀
Se chama calma quando o silêncio é apreciado, quando os ruídos não são apenas música e loucura, mas o vento, os pássaros, a boa companhia, o barulho do mar. ⠀
Se chama calma e não pode ser paga, não há moeda de qualquer cor que possa cobrir seu valor quando se torna realidade. ⠀
Se chama calma e isso me custou muitas tempestades e eu as passaria mil vezes até encontrá-la novamente. ⠀
Se chama calma, a amo, a respeito e não quero deixá-la ir.

*Por Dalai Lama

……………………………………………………………………
*Fonte: portalraizes

Identificando os 1O Ladrões Da Sua Energia segundo o Dalai Lama

1. Afaste-se daquelas pessoas que só chegam para compartilhar queixas.
Problemas, histórias desastrosas, medo e julgamento dos outros. Se alguém procura uma lata para jogar o lixo que tem dentro, que não seja na sua mente.

2. Pague as suas contas a tempo.
Ao mesmo tempo, cobre aqueles que te devem ou escolha deixar para lá, se você já percebeu que é impossível receber.

3. Cumpra as suas promessas.
Se você não cumpriu alguma, pergunte-se o porquê desta resistência. Sempre você tem o direito de mudar de opinião, de se desculpar, de compensar, de renegociar e de oferecer outra alternativa diante de uma promessa não cumprida, mesmo que já um costume. A forma mais fácil de evitar o não cumprimento de algo que você não quer fazer é dizer “NÃO” desde o começo.

4. Tempo
Elimine, dentro do possível, e delegue aquelas tarefas que você prefere não fazer, dedicando o seu tempo àquilo que, sim, você desfruta fazer.

5. Dê permissão a você mesmo.
Para um descanso, quando você estiver em um momento que o necessite e dê permissão a você mesmo para agir quando estiver em um momento de oportunidade.

6. Jogue fora, recolha e organize…
Nada te tira mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que você já não necessita.

7. Dê prioridade à sua saúde.
Sem a máquina do corpo trabalhando ao máximo, você não pode fazer muito. Tome tempo para perceber o que seu corpo está te dizendo.

8. Enfrente as situações tóxicas.
Que você está tolerando, desde resgatar um amigo ou um familiar, até tolerar ações negativas de um companheiro ou um grupo. Tome a ação necessária.

9. Aceite.
Não é resignação, mas nada te faz perder mais energia que o resistir e brigar contra uma situação que você não pode mudar.

10. Perdoe…
Deixe ir uma situação que está te causando dor… você sempre pode escolher deixar ir a dor da recordação.

Ensinamentos de Dalai Lama

…………………………………………………………..
*Fonte: osegredo

Dalai Lama

Perguntaram ao Dalai Lama…

“O que mais te surpreende na humanidade?”

E ele respondeu:

“Os homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro,

depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.

E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente

de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro.

E vivem como se nunca fossem morrer…

e morrem como se nunca tivessem vivido…