Dicas rápidas de manutenção para sua motocicleta

Dicas que vão mostrar porque a motocicleta vale a pena quando se pensa na manutenção, além de sentir a sensação única de se aventurar com duas rodas! Confira:

1 – Verifique as correntes
A corrente não pode ficar folgada, porque isso pode causar um acidente. Por isso, ela deve ser constantemente lubrificada e regulada por um mecânico de confiança.

2 – Cuidados com Vela
A vela de ignição é importante porque produz a faísca na mistura ar-combustível dentro do motor, o que faz sua moto andar. A recomendação é a limpeza a cada 2 mil quilômetros e a troca pode ser a cada 10 mil quilômetros. Mas isso pode variar de acordo com o fabricante. Utilize nossos produtos, os melhores do mercado!

3 – Bateria
Baterias que não são seladas podem ter seu nível de água baixo. O que terá que fazer é remover adequadamente a bateria da moto e completar cada reservatório com água destilada, que você poderá encontrar em postos de gasolina e farmácias. E lembre-se: nunca utilize água comum, de torneira ou mineral, porque ela oxida o interior da bateria.

4 – Freios
Com o tempo, o motociclista vai se familiarizando com a máquina e com alguns problemas que pode encontrar pela frente, como os que acontecem com os freios, que podem ser percebidos facilmente. Os freios a tambor que usam lona, por exemplo, podem fazer ruído quando estão com desgaste.

5 – Filtro de ar
Ele é responsável por filtrar as impurezas da estrada ou cidade, impedindo que elas entrem no motor. Alguns filtros são descartáveis e outros podem ser removidos e lavados.

 

……………………………………………………….
*Fonte: magnetron

9 dicas para sobrecarregar seus níveis de dopamina e nunca se sentir triste, estressado ou deprimido

Nosso cérebro libera um neurotransmissor, a dopamina, que é crucial para inúmeras funções corporais essenciais como:

– Regulação do movimento
– Controle dos sistemas de prazer e recompensa no cérebro
– Funções cognitivas (conhecimento, atenção, memória, tomada de decisão, avaliação, resolução de problemas)
– Regulação da secreção de prolactina

Uma vez que é extremamente importante para o nosso bem-estar e felicidade, os níveis reduzidos de dopamina levam a vários problemas de saúde, tais como depressão, tristeza, negatividade e problemas emocionais.

Felizmente, existem 10 maneiras eficazes de aumentar os níveis de dopamina no corpo, sem usar medicamentos:

 

1. Exercício

O exercício de todos os tipos eleva os níveis de dopamina, serotonina e endorfina. Exercício regular fornece felicidade, fortalece o corpo, reduz o estresse.

 

2. Evite as Dependências

Álcool, drogas, jogos de azar, e até mesmo fazer compras , podem proporcionar um prazer imediato, mas não é uma solução permanente. As adições apenas satisfazem temporariamente nossas necessidades. Além disso, os vícios alteram nosso estilo de vida em favor da fonte do vício, e é um ciclo perverso. Portanto, você deve tentar diminuir o risco de desenvolver vícios, aproveitar a vida e encontrar coisas que proporcionam maior calma e felicidade. Além disso, é de grande importância trabalhar com o que você gosta.

 

3. Desintoxicação

Certifique-se de desintoxicar regularmente o seu sistema, como o acúmulo de toxinas e bactérias no organismo impede a produção de dopamina e enfraquece a imunidade.

A desintoxicação pode ser feita simplesmente através de exercícios e uma alimentação balançeada.

 

4. Aumentar a tirosina

A tirosina é um dos 22 aminoácidos essenciais utilizados para a criação de proteínas. É realmente o químico mais importante para a produção de dopamina.

Além da dopamina, também tem potencial para elevar os níveis de norepinefrina. A fim de aumentar seus níveis no corpo, você deve consumir o chá verde , a melancia, as amêndoas, as bananas, os abacates , e chocolate escuro.

 

5. Música

Níveis de dopamina também são aumentados através de música, embora por curto prazo. Portanto, use a música como uma forma comum de aumentar os níveis de dopamina. Além disso tocar um instrumento torna você mais esperto (a ciência revela).

 

6. Organize sua vida

Os níveis de dopamina são aumentados pela execução organizada de pequenas tarefas diárias, mesmo que sejam difíceis às vezes. Você deve escrever suas tarefas em um pedaço de papel, e verificá-las. Desta forma, você ficará satisfeito ao observar que concluiu cada tarefa.

Os Princípios de Autogestão afirmam que se uma tarefa representa uma mudança de 25% (ou maior) na rotina, você se sentirá incapaz de terminá-la e, muitas vezes, acabará como uma auto-sabotagem ou desistência.

Se a tarefa mudar 10% de sua rotina, você conseguirá completá-la. Portanto, as tarefas podem representar entre 10 e 25% de novos comportamentos, a fim de desafiar você a tentar coisas novas e desafiadoras sem desistir.

 

7. Criatividade

Os níveis de dopamina no cérebro também são elevados por atividade criativa. Isso também irá mantê-lo focado. Você não precisa se tornar um artista mundialmente conhecido, mas tente dançar, cantar, escrever, esculpir, pintar, desenhar, cozinhar, tricô, fazer artesanato e reparação automóvel, e você vai se sentir muito melhor imediatamente.

 

8. Suplementação

Os níveis de dopamina também podem ser aumentados através de suplementação, tais como:

A curcumina, o ingrediente ativo da cúrcuma, aumenta efetivamente a dopamina no cérebro.
Ginkgo Biloba tem um potencial para aumentar os níveis de dopamina também.
Acetil-l-tirosina é um bloco de construção de dopamina, por isso uma dose saudável de que apoia a produção de dopamina no cérebro.
L-teanina aumenta numerosos neurotransmissores no cérebro, incluindo a dopamina. O chá verde é uma fonte rica de l-teanina.

Nota: consulte um médico antes de usar qualquer uma das substâncias acima

 

9. Meditação

A meditação aumenta os níveis de dopamina de uma forma diferente que os exercícios. Melhora o seu humor, cria energia mental e relaxa a mente. Meditação é uma maneira eficiente de reduzir o estresse diariamente. Estudos em Harvard MRI provaram que a meditação literalmente reconstrói sua matéria cinza do cérebro em 8 semanas!

 

……………………………………………………
*Fonte: enigmasdouniverso

 

7 hábitos de alimentação que mantêm os japoneses magros e todos deveriam seguir

Além de serem conhecidos pela longevidade, os japoneses estão entre os cidadãos mais magros do mundo. Entre a população adulta, o índice de obesidade é de apenas 3,7%, considerado o mais baixo dos países desenvolvidos. Conheça os hábitos alimentares que mantêm os japoneses magros e que todos deveriam seguir:

 

Hábitos saudáveis dos japoneses

1. Os japoneses prezam pelo equilíbrio na hora de montar seus pratos garantindo refeições de alto valor nutricional. A dieta normalmente é baseada na combinação de vegetais, fontes de fibras e antioxidantes que trazem saciedade, regularização do intestino e proteção celular, arroz, rico em carboidratos que dão energia, além de peixes e soja, proteínas de boa qualidade.

2. O cardápio dos japoneses também é bastante variado, com preparações diversificadas, através de alimentos cozidos, ensopados, refogados, fritos, no vapor e cru, além de quantidades generosas e diferentes de frutas, legumes e verduras.

3. Culturalmente, adotam a moderação com uma técnica chamada hara hachi bunme, que consiste em parar de comer quando estiver 80% satisfeito e não até ficar com a barriga estufada. O hábito ajuda a evitar exageros porque, segundo estudos, o cérebro demora cerca de 20 minutos para registrar saciedade.

4. Os japoneses também comem menos ao servir seus alimentos em pequenas porções, garantindo não somente pratos visualmente mais harmoniosos, como também uma ingestão de comidas em menores quantidades.

5. A hora da refeição é encarada como uma verdadeira experiência alimentar: as refeições devem ser coloridas e agradáveis para proporcionar um momento de prazer e não somente de saciedade plena.

6. O Japão também é conhecido por praticamente banir pães e apostar no arroz cozido no vapor, até mesmo no café da manhã. Então, além das baixas taxas de obesidade, o país também apresenta níveis reduzidos de problemas de saúde relacionados à farinha branca e glúten, como alergias, por exemplo.

7. Apesar de criarem doces visualmente deslumbrantes, os japoneses raramente consomem opções como bolos, sorvetes e tortas como sobremesa. Depois das refeições, normalmente consomem frutas frescas, reservando o açúcar apenas para ocasiões especiais.

 

……………………………………………………………..
*Fonte: vix

15 Provérbios celtas que irão lhe ajudar

STES 15 PROVÉRBIOS CELTAS IRÃO TE AJUDAR A PASSAR POR QUALQUER COISA

 

1. “Quanto maior o seu destino, maior o preço”

Às vezes pensamos que porque a estrada é difícil, o resultado final não vai valer a pena. Nós consideramos a possibilidade de desistirmos e sucumbirmos ao caminho mais fácil. Mas como este provérbio nos lembra, nada que valha a pena foi alcançado através da facilidade.

 

2. “Cuidado com o que você deseja, pois os deuses podem conceder a você”

Este diz muito. Nossos pensamentos e desejos são mais poderosos do que a maioria das pessoas imaginam. Nossos desejos e anseios são capazes de se manifestarem, especialmente se colocamos muita energia para eles. Pense no que vai dizer antes de dizer, porque pode acabar obtendo.

 

3. “A resposta branda desvia a raiva”

No calor de uma discussão, ou quando as duras palavras são faladas, uma voz suave pode acalmar a tempestade. Em vez de combater fogo com fogo, use as águas suaves de sua serenidade interior para falar suavemente. O resultado é sempre melhor.

 

4. “Seus pés vão levá-lo para onde está seu coração”

Tudo em que você colocar energia, os desejos que tem, e as verdadeiras paixões que possui – vão se tornar disponíveis para você em seu caminho. As coisas que realmente desejamos serão encontradas em nossas vidas e junto com elas seremos um.

 

5. “Um olho amigo é um bom espelho”

Nossos amigos são as nossos linhas de vida de muitas maneiras. Especialmente quando se trata de ver uma outra perspectiva quando precisamos.

 

6. “O que enche o olho, enche o coração”

As coisas sobre as quais nos focamos e deixamos entrar em nossas vidas, sem dúvida, estarão mais presente em nossas vidas. Se nos concentrarmos sobre a beleza que nos rodeia e como a natureza é maravilhosa, então começaremos a ver mais e mais coisas em nossas vidas como bonitas. Elas se tornam parte do que nós amamos mais e mais.

 

7. “É melhor uma coisa boa que é, do que duas coisas que eram“

Muitas vezes nos esquecemos de nos concentrar no que já temos, ao invés do que “poderíamos ter ‘ou’ deveríamos ter ‘. Nós estamos vivos, neste momento temos tudo que precisamos. Na verdade, é melhor ver que o que temos é bom, grande, e perfeito para onde estamos agora, do que insistir em coisas que não podem ser alteradas.

 

8. “A verdadeira grandeza conhece a gentileza”

Ser grande significa muitas coisas diferentes para povos diferentes. Eu acho que a grandeza significa “ser puro e amoroso em tudo que você faz”. Há grandes líderes, grandes oradores, grandes ativistas, e os verdadeiramente grandes sabem que ser uma alva gentil irá ajudá-lo mais do que força bruta e palavras duras.

 

9. “Cegos devem ser os olhos na casa de outra pessoa”

Você sabe que algumas pessoas vão para a casa de seu amigo, ou para a casa de alguém e seguram o julgamento pelo o que veem. É melhor não fazer tais coisas. O que as pessoas fazem em suas próprias casas e como vivem é problema delas, de ninguém mais. Nós não usamos os seus sapatos e não dormimos em suas camas. As paredes da casa de outro guardam muitos segredos que não conhecemos.

 

10.”O caráter é melhor do que a riqueza”

O dinheiro pode comprar muitas coisas, mas não pode comprar-lhe paciência, um bom coração, ou o conhecimento do certo e errado. Apenas o caráter pode fazer essas coisas. E caráter será sempre mais valioso do que dinheiro.

 

11. “Não há alegria sem aflição”

Nunca podemos saber o quão bom é algo sem antes experimentar algo que era ruim. Temos de sentir dor para entendermos o quão maravilhoso é o prazer. Temos que passar por momentos desagradáveis ​​para recebermos os benefícios da alegria. É lei universal.

 

12. “Sem o conhecimento do passado perderemos o futuro”

Todos nós cometemos erros. É um fato. O que não é um fato é que todos aprendem com seus erros. No entanto, devemos. A fim de facilitar um futuro próspero, devemos manter os nossos erros na parte de trás de nossa mente para nos lembrar que é hora de tentar um caminho diferente.

 

13. “Se você não semear na primavera, não vai colher no outono”

Como alguém pode esperar para obter algo que quer, quando não trabalha para isso? Devemos nos esforçar e plantar as sementes de nossos desejos. Se você quer ser saudável, deve decidir comer alimentos saudáveis ​​e mudar seus padrões. Se você quer aprender mais sobre a história antiga, você deve ler livros e continuar a ensinar-se coisas novas. Nossos objetivos devem ser alcançados por nós mesmos.

 

14. “Um homem pode viver depois de perder a vida, mas não depois de perder sua honra”

Uma pessoa que mente, quebra promessas intencionalmente ou trai a confiança de outros, pratica ações de desonra. Quando essa pessoa morrer, não vai mais viver neste mundo e as suas histórias não serão compartilhadas. O seu nome não será falado com amor e memória. Uma pessoa que vive uma vida de bondade e verdade genuína estará sempre no coração dos outros-, mesmo depois que morrer.

 

15. “Quando surgem palavras iradas, uma boca fechada é calmante”

Palavras de raiva são faladas e muitas vezes retrucadas. Uma opção melhor é não dizer nada. O silêncio é fundamental em muitas situações. Ao manter a boca fechada e morder a língua, você é capaz de deixar a outra pessoa desabafar e não é responsável por qualquer coisa que alguém diz. Melhor permanecer silencioso do que pedir desculpas por ter deixado sua raiva tirar o melhor de você.

Aproveite o resto do seu dia e lembre-se de que somos todos humanos- cheios de erros e experiências de aprendizagem. Basta tentar ser uma pessoa melhor hoje do que ontem e as coisas vão inevitavelmente entrar em ressonância com uma frequência maior.

 

…………………………………………………………………
*Fonte: osegredo/I Heart Intelligence

Dormir após o almoço faz bem à saúde

Principalmente na Espanha há uma prática comum para muitas pessoas após o almoço: a chamada sesta, que consiste em um cochilo. Na capital, Madri, é corriqueiro encontrar numerosas lojas fechadas no início da tarde em lugares movimentados, teoricamente em um momento de grande proveito comercial para os empresários. Mesmo assim, alguns lojistas preferem fechar seus estabelecimentos por um motivo muito simples: dormir.

O que parece estranho aos nossos olhos é uma prática saudável e que deveria ser seguida por todas as pessoas. Dormir após o almoço não é sinônimo de preguiça ou falta do que fazer, mas sim uma recomendação médica capaz de melhorar o desempenho nas atividades durante os períodos vespertino e noturno e, consequentemente, trazer mais saúde.

O especialista em sono Maurício Bagnato explica que a sesta não é um capricho, mas sim uma necessidade fisiológica. “O cochilo depois do almoço é muito bom para o corpo porque a temperatura abaixa após o sono. Ele precisa ter duração máxima de meia hora e dá uma boa restaurada. Isso faz parte do ser humano. O corpo pede esse descanso”, afirma o especialista.

Algumas empresas já oferecem salas de descanso para que os funcionários possam tirar um cochilo após o almoço. Contudo, essa prática ainda é rara no meio empresarial brasileiro. No setor comercial, há o mesmo problema. Vendedores e balconistas precisariam descansar após a refeição para desempenhar melhor seus papéis, mas isso não acontece nem com os patrões, que, diferentemente de muitos colegas espanhóis, não tiram um momento para adaptar o corpo ao dia corrido e estressante.

Estudos mostram que os profissionais que têm um período de descanso depois do almoço, mesmo que não seja um sono profundo, possuem maior propensão a apresentar produtividade superior do que os demais companheiros que não investem tempo no descanso durante o expediente.

O otorrinolaringologista e diretor da Associação Brasileira do Sono, Michel Cahali, compartilha dessa opinião e acrescenta que o cochilo após o almoço faz parte do ciclo normal de sonolência do ser humano. Contudo, os homens, ao longo da história, passaram a dar cada vez menos importância a essa relevante característica fisiológica. “É algo muito positivo pelo ciclo de vigília e sono das pessoas. Após o almoço, a gente tem um pico de sonolência, e uma soneca de meia hora é reparadora”, diz.

Deve-se prestar atenção, contudo, no exagero de sono no período vespertino. Em casos de indivíduos com tendência muito forte a sentir sonolência no trabalho ou em alunos, após a aula matutina, a principal causa é a ausência de sono suficiente durante a noite. Dormir mais de meia hora à tarde é um sintoma de que algo não vai bem no sono noturno.

 

…………………………………………………………….
*Fonte: minhavida

Nobel da Física ensina 4 passos para aprender ‘tudo o que você quiser’

Na escola, na faculdade e até mesmo no dia a dia, é comum nos depararmos com assuntos que não conseguimos compreender.
Mas Richard Feynman (1918-1988), ganhador do Prêmio Nobel de Física em 1965, garantia que existe uma tática simples que ajuda a entender qualquer tema.

O próprio Feynman sempre foi reconhecido por essa característica entre os colegas: ele tinha muito talento para transformar explicações de coisas muito complexas em algo simples e fácil de entender. E seu entusiasmo para explicar os conceitos mais difíceis costumava contagiar quem estava por perto.

O que Feynman defende em sua técnica é que existem dois tipos de sabedoria: a que é focada em saber apenas o nome de algo e a que é focada em de fato saber algo.

A receita para a real aprendizagem, segundo ele, é a última – e pode ser aplicada observando os quatro passos a seguir:

1) Escolha um conceito

Qualquer um que preferir. Pode ser um de macroeconomia, economia doméstica ou qualquer coisa que vier a cabeça.

Seja química ou culinária, ou primeiro uma e depois a outra. E anote o conceito – o mais importante aí é desenvolver o raciocínio.

2) Escreva-o como se estivesse ensinando uma criança

Redija, então, tudo o sabe sobre esse conceito.

Mas atenção: você precisa fazer isso da maneira mais simples possível. Escreva como se estivesse explicando para uma criança – ainda que isso pareça absurdo e desnecessário, é um passo muito importante.

Assegure-se de que, do início ao fim, você esteja usando uma linguagem bem simples. Além disso, evite jargões e expressões prontas que partam do pressuposto de que você já sabe o conceito delas.

Explique cada detalhe de tudo e não caia na tentação de omitir algo que, na sua visão, está subentendido.

3) Volte no tema e pesquise sobre ele

No passo anterior, provavelmente você encontrou lacunas no seu conhecimento. Coisas que você esqueceu e que não conseguiu explicar.

E esse é o momento em que você começa realmente a aprender. Volte à fonte de informações sobre esse tema e pesquise o que ainda falta entender.

E, quando você achar que cada subtema está claro, tente escrever no papel a explicação para ele de uma maneira que até uma criança entenderia.

Quando você se sentir satisfeito e estiver compreendendo tudo o que antes estava confuso, volte à redação original e continue escrevendo as explicações nela.

4) Revise e simplifique ainda mais

Depois de passar por todas essas etapas, revise o que escreveu e simplifique. Certifique-se novamente de que não usou nenhum jargão associado com o tema que está te intrigando.

Leia tudo em voz alta. Preste atenção para perceber se está tudo exposto da maneira mais clara possível.

Se a explicação não for simples ou se soar confusa, interprete isso como um sinal de que você não está entendendo algo.

Crie analogias para explicar o conceito, porque isso ajuda a esclarecer tudo na sua cabeça e é a prova de que você está realmente dominando aquele tema.

 

………………………………………………………….
*Fonte: pensadoranonimo

Respiração profunda: uma forma simples de melhorar sua vida

A respiração profunda nos ajuda a acalmar a agitação, o estresse e a ansiedade. Respirar bem para viver melhor é um princípio de bem-estar físico e mental que exige nossa atenção entre a pressa e as pressões com as quais convivemos todos os dias. Por sua vez, e igualmente interessante, esse tipo de respiração permite que nos conectemos muito melhor com nós mesmos, com as nossas necessidades de vida…

São muitas as culturas que veem no processo de respiração algo mais do que esse ato aparentemente involuntário que garante a nossa sobrevivência e no qual não prestamos atenção. Muitos de nós fazemos parte desse mundo hiperventilado e de repente, quando sentimos a necessidade ou a curiosidade de praticar ioga, Mindfulness ou Tai-Chi, tomamos consciência de que respirar é mais do que simplesmente tomar ar para depois expulsá-lo de novo.

 

“A cada momento tenho que lembrar a mim mesma de que tenho que continuar respirando, de que o coração deve continuar palpitando…”
-Emily Brontë-

 

Nesse processo rítmico de expansão e contração, a respiração representa também essa polaridade constante que vemos na natureza, como o dia e a noite, como a vigília e o sono, como a calma e a tormenta, o inverno e a primavera… É um ciclo que tem diretrizes e seus momentos, sua música interior e seus incríveis benefícios se for feito corretamente.

A maioria de nós respira rápido e de modo superficial, não utilizando a plena capacidade dos nossos pulmões. Em um estado normal, respiramos entre 17 ou 18 vezes por minuto. No entanto, quando sofremos ansiedade ou estresse, o número dessa frequência respiratória dispara, podendo alcançar até mesmo as 30 respirações. Isso é um risco. É como viver com uma espada de Dâmocles sobre a nossa cabeça, gerando um desequilíbrio progressivo que vai afetar a nossa pressão arterial, nosso sistema imunológico, nossos músculos e até mesmo as nossas mentes.

No entanto, algo tão simples como “respirar fundo” e fazer isso com controle gera um benefício sistêmico, equilibrando vários processos e proporcionando uma via de saída a muitas dessas emoções negativas que afligem o nosso dia a dia.

 

E se aprendemos a respirar bem para viver melhor?

 

Respiração profunda, mas pausada

Existe um dado muito importante que merece pelo menos uma reflexão: a respiração é uma das poucas funções corporais que fazemos tanto de forma voluntária quanto involuntária. É uma grande oportunidade de controle sobre o nosso corpo, melhorando a nossa qualidade de vida, se conseguirmos exercer esse controle de forma inteligente.

Pense que uma respiração voluntária e consciente pode influenciar a forma como respiramos quando o fazemos de forma automática. Desta forma, melhoramos a pressão sanguínea, o ritmo cardíaco, a circulação, a digestão, e muitas outras funções corporais.

É muito possível que algum de nossos leitores se pergunte se existe alguma evidência científica de que a respiração profunda seja realmente tão positiva e benéfica como as culturas orientais nos explicam. Cabe-nos informar que o que nos dizem diversos estudos, como o publicado na revista científica “Harvard Health“, é que o que mais beneficia o nosso corpo é uma respiração lenta.

Quando respiramos fundo, mas acima de tudo com lentidão, conseguimos fazer com que o oxigênio chegue verdadeiramente até às células e que o nível de CO2 no sangue não baixe. Por sua vez, os cientistas também chegaram à conclusão de que o tipo de respiração que mais nos beneficia é a respiração diafragmática: aquela em que pegamos o ar em profundidade, deixando que ele entre pelo nariz e chegue completamente nos pulmões, ao elevar a parte inferior do nosso abdômen.

 

Benefícios da respiração profunda

Todo mundo, em algum momento de sua vida, já ouviu a famosa frase “não é nada, respira fundo”. É como um feitiço, como uma palavra mágica que assim que é colocada em prática, nos gera um bem-estar geral, um alívio quase imediato que acalma o corpo e reorganiza a mente. Essa estratégia teria muito mais benefícios se nos acostumarmos a praticá-la diariamente, de forma que se transforme em um hábito.

Estas seriam algumas mudanças que começaríamos a notar:

Melhoraria o metabolismo celular do nosso corpo.
Controlaríamos melhor o estresse e a ansiedade.
Dormiríamos melhor.
A digestões seriam menos pesadas.
Sentiríamos menos dor muscular, menos dores de cabeça e enxaquecas.
Nos concentraríamos melhor nas nossas tarefas.
Melhoraria a nossa postura e teríamos menos dores nas costas.
Aprenderíamos a estar mais centrados no “aqui e agora”.

 

Aprender a praticar a respiração profunda

Assim como afirmamos no início, as pessoas respiram em média entre 16 e 17 vezes por minuto. O nosso objetivo com a respiração profunda é respirar 10 vezes em um minuto. É claro que não conseguiremos isso com a primeira sessão, mas aos poucos e dia após dia vamos chegar a essa conquista, que sem dúvidas vai transformar o nosso bem-estar.

 

“Viver não consiste apenas em respirar, é muito mais…”
-Mao Zedong-

 

Aprenda como você pode conseguir fazer isso.

Em primeiro lugar, procure um lugar confortável para se sentar e que lhe permita manter as costas retas. Sua roupa deve ser confortável, deixando a região da cintura e do abdômen livre, sem a clássica pressão das calças jeans ou dos cintos.

Coloque seu peito para frente, relaxe os ombros e descanse o olhar.
Agora coloque uma mão sobre seu peito e a outra no abdômen.
Inspire de forma lenta e profunda ao longo de 4 segundos.
Quando fizer isso, você deve perceber como a mão que está no abdômen se eleva muito mais do que a mão que está sobre o peito.
Retenha esse ar durante 5 segundos para depois expirar de forma sonora ao longo de 7 segundos.

Comece com esse ritmo, e à medida que pegar o controle, você pode ir ajustando os tempos para conseguir uma média de 10 respirações em um minuto. Aos poucos você vai perceber benefícios notáveis na sua saúde física e uma calma mental adequada para enfrentar melhor o dia a dia.

Comece a experimentar hoje mesmo.

 

………………………………………………………………………
*Fonte: amenteemaravilhosa

Transforme-se em um mestre da pilotagem noturna com estas 10 dicas

Não são muitos os motociclistas que curtem dar seus rolês pela noite, mas apesar de muito divertido, o passeio noturno é algo que deve ser feito com certa frequência para colocar em dia nossas habilidades, caso sejamos pegos desprevenidos numa viagem que vai além do pôr do sol.

Um dos prazeres de andar de moto é a possibilidade de isolar-se do mundo numa bolha meditativa. Nela permeiam sentimentos de proteção e isolamento que são ainda mais intensos no escuro, onde a sua visão é restrita a uma estreita faixa de estrada iluminada pelo farol.

No entanto, existem perigos afora, ocultos no escuro e você precisa armar-se com habilidades especiais para superá-los minimizando o perigo.

Aqui estão algumas dicas para aproveitar e conservar-se como um bom piloto noturno:

1 Visão

Obviamente, a sua visão é restrita durante a noite. Então certifique-se de limpar sua viseira e/ou pára-brisa com muito cuidado. O que pode parecer limpo na luz do dia poderia ser ofuscante e cegante quando iluminados pelos faróis de um carro, então sempre que possível, remova todas as manchas destas superfícies.

2 Óculos amarelos

Algumas pessoas são verdadeiros fãs destes óculos de lentes amarelas; dizem que eles restauram as três dimensões – achatadas pela iluminação dos faróis, reduzem drasticamente o brilho, melhoram o contraste e lhe dão uma melhor percepção de profundidade. No entanto, tenha muito cuidado com a adição de qualquer tonalidade para uma situação e ambiente já escuros! Se você usa óculos prescritos por um médico, você pode pedir um revestimento anti-reflexo amarelo em suas lentes.

3 Iluminação

Faróis devem auxiliar de forma decente a pilotagem noturna. Muitas motos possuem configuração de iluminação apenas visando o passeio urbano, portanto informe-se sobre as lâmpadas de seus faróis e pesquise por opções com maior cobertura de luz se você precisa pegar a estrada durante a noite. Existe uma infinidade de faróis (halógenos, de xenon ou LED) fabricados por diversas empresas que conseguem melhorar significantemente a experiência noturna com a moto, mas cuidado para não infringir nenhuma lei e lembre-se de sempre verificar a regulagem de seus faróis para não irritar os motoristas que estão à sua frente. Outra dica importante é: use seus faróis de neblina somente quando houver neblina.

4 Curvas

Os faróis da sua moto estão sempre focados para frente, o que quer dizer que quando você faz uma curva, você ilumina o lado de fora da curva, e não o ponto para o qual você está indo. Algumas motocicletas, como a BMW K1600, têm faróis que viram enquanto a motocicleta faz a curva, iluminando a parte de dentro da pista; e outras, como em alguns modelos da KTM, possuem luzes LED que iluminam o interior da pista quando você faz a curva. Como dito no ponto anterior, há sempre a opção de se repor o farol original da moto por um modelo mais novo que também possui este tipo de tecnologia. Porém se nenhum destes últimos é o seu caso esteja ciente de que todas as curvas à noite estão cheias de pontos cegos. Portanto, preste muita atenção à…

5 Superfície da estrada

…Pedras, buracos, óleo, água, combustível, desníveis, tampas de esgoto, quebra-molas, etc. Tudo isto pode ser visto e desviado facilmente durante o dia, porém à noite não são raros os casos em que quando você não os vê, já é tarde demais. Então quando for rodar à noite, pilote sempre como se houvessem obstáculos à frente.

6 Ajuste a sua velocidade

Consequentemente, você deve reduzir para uma velocidade onde você consiga parar sua moto dentro do limite de alcance de seus faróis. Você andaria com os olhos fechados mesmo que por alguns breves segundos? Bom, se você andar rápido demais, ao ponto de não conseguir parar dentro do alcance de seu farol, então é exatamente isso o que você está fazendo!

7 Seja visto

Você e sua moto são menos visíveis durante a noite, especialmente se você estiver usando roupas de couro preto e sua moto for de cores escuras. Não estamos aconselhando você a vestir roupas hi-vis, que muitas vezes podem acabar ofuscando e atrapalhando a atenção dos motoristas. No entanto, um pouco de fita adesiva 3M reflexiva na moto e alguns itens refletivos em seu equipamento irão chamar um pouco de atenção extra. Certifique-se de que os refletores traseiros e das bengalas estão limpos e que as luzes também estão limpas e funcionando corretamente. Jamais conduza em um ponto cego de outro motorista, especialmente à noite.

8 Estilo de pilotagem

Como você não sabe exatamente o que vem à sua frente, pilote como se a pista toda estivesse molhada: seja suave com os freios, acelerador e na direção. Esta dica simples pode ajudar muito, principalmente se você estiver sozinho.

9 Ajustes de garupa

Se você vai levar alguém na garupa, é bem possível que o peso extra na traseira afete a regulagem de seus faróis, ocasionando ofuscamento da visão dos outros motoristas. Não ignore este tipo de regulagem antes de sair na estrada, a reação natural de quem se vê incomodado com farol alto é revidar com luz alta imediatamente, o que é muito pior em uma moto durante a noite. Caso isso aconteça, mantenha seu olhar fixo na estrada, não foque sua atenção no ponto de luz adiante (você pode tentar ajudar sua visão colocando sua mão à frente da luz).

10 Animais na pista, insetos, ciclistas e pedestres

Pessoas e animais errantes são sempre um perigo à beira da pista. Muitas vezes focados em seus smartphones e/ou usando roupas escuras, alguns desavisados podem tentar cruzar a rodovia – ou a rua, se estiver na cidade. Animais serão um pouco mais fácil de visualizar pois geralmente estes, instintivamente, olharão diretamente para o ponto focal de luz e você poderá ver suas retinas refletindo, portando preste sempre atenção à pequenos reflexos em seu caminho. Com o grande crescimento do interesse pelo ciclismo, muitas pessoas de bicicleta andam devidamente esquipados e iluminados, porém sempre rola aquele tiozão que tá voltando do trabalho sem nenhum tipo de proteção ou acessório refletivo, cuidado. Insetos são um perigo eminente e irritante para o viajante noturno, eles irão cobrir seu farol, viseira e pára-brisas. Sempre que puder, lave tudo antes que fique com péssima visibilidade e, se possível, leve lenços umedecidos para a viseira.

Estas dicas são de vital importância para quem precisa, gosta ou quer pilotar à noite, reduzir as chances de se dar mal é o que se deve ter em vista quando se pega a estrada. Prudência e bom senso sempre fazem parte de qualquer lista de um bom piloto.

 

…………………………………………………………….
*Fonte: usebandana

30 coisas que você deve começar a fazer para si mesmo

Não é a primeira vez que publicamos um texto de Marc e Angel.

Há alguns dias lançamos aqui no Awebic o texto “30 coisas que você deve parar de fazer a si mesmo“, autoria do casal.

O texto que você vai ler a seguir também foi escrito por Marc e Angel (traduzido pelo site LifeBuzz.com), sendo uma resposta àqueles que acharam que o primeiro texto é uma versão negativa de se ver as coisas.

Então agora temos uma versão positiva. 30 coisas que você deve começar a fazer para si mesmo.
Vamos?
Bora.

 

1. Comece a passar o tempo com as pessoas certas

Estas são as pessoas que você gosta, que amam e apreciam você, e que o incentivam a melhorar de maneira saudável e estimulante.

São aquelas pessoas que fazem você se sentir mais vivo, e não só aceitam quem você é agora, mas também estão de acordo e aceitam quem você quer ser, incondicionalmente.

 

2. Comece a enfrentar seus problemas de frente

Não são os seus problemas que definem você, mas como você reage e se recupera deles. Os problemas não vão desaparecer se você não agir. Faça o que você puder, quando puder, e reconheça o que você fez.

É uma questão de dar passos de bebê na direção certa, centímetro por centímetro. Estes centímetros contam, eles somam metros e quilômetros a longo prazo.

 

3. Comece a ser honesto com você mesmo sobre tudo

Seja honesto sobre o que está bem, assim como sobre o que precisa ser mudado. Seja honesto sobre o que você quer alcançar e quem você quer se tornar.

Seja honesto com todos os aspectos da sua vida, sempre. Porque você é a única pessoa que você sempre pode contar. Procure a verdade na sua alma, para que você realmente saiba quem você é.

Quando você fizer isso, você terá uma melhor compreensão de onde você está agora e como você chegou aqui, e você estará melhor equipado para identificar onde você quer ir e como chegar lá.

Leia “O Caminho Menos Percorrido”.

 

4. Comece a fazer da sua própria felicidade uma prioridade

Suas necessidades importam. Se você não se valoriza, não se cuida e não se defende, você está se sabotando. Lembre-se, é possível cuidar das suas próprias necessidades e ao mesmo tempo cuidar das pessoas ao seu redor.

E quando as suas necessidades forem atendidas, você provavelmente vai ser muito mais capaz de ajudar aqueles que precisam de você.

 

5. Comece a ser você mesmo, genuinamente e orgulhosamente

Tentar ser qualquer outra pessoa é um desperdício da pessoa que você é. Seja você mesmo. Abrace essa pessoa dentro de você, que tem ideias, força e beleza como ninguém.

Seja a pessoa que você sabe que você é – a melhor versão de você – do seu jeito.

Acima de tudo, seja fiel a VOCÊ, e se seu coração não quiser fazer algo, então não faça.

 

6. Comece a prestar atenção e viver no presente

O agora é um milagre. Agora é o único momento garantido para você.

Agora é a vida.

Então pare de pensar em como as coisas vão ser ótimas no futuro. Pare de ficar pensando sobre o que você fez ou deixou de fazer no passado. Aprenda a ficar no “aqui e agora” e experimentar a vida enquanto ela está acontecendo.

Aprecie o mundo pela beleza que ele possui nesse momento.

 

7. Comece a valorizar as lições que seus erros ensinam

Tudo bem errar.

Os erros são os degraus do progresso. Se você não está falhando de vez em quando, você não está se esforçando o suficiente e você não está aprendendo.

Assuma riscos, tropece, caia, e, em seguida, levante-se e tente novamente. Aprecie que você está se esforçando, aprendendo, crescendo e melhorando.

Conquistas significativas são quase invariavelmente realizadas no final de um longo caminho de fracassos. Um dos “erros” que você teme pode ser apenas o elo para o seu maior feito na vida.

 

8. Comece a ser mais gentil com você mesmo

Se você tivesse um amigo que falasse com você da mesma forma como, às vezes, você fala com você mesmo, quanto tempo você permitiria que essa pessoa fosse sua amiga?

A maneira como você se trata estabelece o padrão para os outros. Você deve amar quem você é ou ninguém mais irá.

 

9. Comece a desfrutar as coisas que você já tem

O problema com muitos de nós é que pensamos que vamos ser feliz quando alcançarmos certo nível na vida – um nível que outros conseguiram – seu chefe com seu escritório de canto, o amigo de um amigo que é dono de uma mansão na praia, etc.

Infelizmente, pode levar algum tempo antes que você chegue lá, e quando você chegar lá, você provavelmente vai ter um novo destino em mente.

Você vai acabar gastando toda a sua vida trabalhando em direção a algo novo, sem nunca parar para apreciar as coisas que você tem agora. Então, fique em silêncio todas as manhãs quando você acordar, e aprecie onde você está e o que você já tem.

 

10. Comece a criar sua própria felicidade

Se você está à espera de alguém para lhe fazer feliz, você está perdendo tempo.

Sorria porque você pode. Escolha a felicidade. Seja a mudança que você quer ver no mundo. Seja feliz com quem você está agora, e deixe a sua positividade inspirar sua jornada para o amanhã. Felicidade é frequentemente encontrada quando e onde você decide procurá-la.

Se você procurar a felicidade dentro das oportunidades que você tem, você acabará por encontrá-la. Mas se você constantemente procurar outra coisa, infelizmente, você vai encontrar isso também.

Leia “Tropeçar na Felicidade”.

 

11. Comece a dar uma chance para as suas ideias e sonhos

Na vida, raramente é sobre ter uma oportunidade, mas sim sobre se arriscar. Você nunca vai estar 100% certo que vai funcionar, mas você sempre pode estar 100% certo que não fazer nada não vai funcionar.

Na maioria das vezes você só precisa ir em frente! E não importa o resultado, sempre acaba do jeito que deveria ser. Ou você tem sucesso ou você aprende alguma coisa.

De qualquer jeito, você ganha.

 

12. Comece a acreditar que você está pronto para a próxima etapa

Você está pronto!

Pense nisso.

Você tem tudo que você precisa agora para dar o próximo passo adiante, pode ser pequeno, mas deve ser realista. Então abrace as oportunidades que surgem em seu caminho, e aceite os desafios – eles são presentes que irão ajudá-lo a crescer.

 

13. Comece novos relacionamentos pelas razões certas

Entre em novas relações com pessoas confiáveis, honestas, que refletem a pessoa que você é e a pessoa que você quer ser.

Escolha amigos que você tem orgulho de conhecer, pessoas que você admira e que demonstram amor e respeito por você – pessoas que retribuem sua bondade e seu compromisso.

E prestam atenção ao que as pessoas fazem, porque as ações de uma pessoa são muito mais importantes do que suas palavras ou como os outros a descrevem.

 

14. Comece a dar uma chance às novas pessoas que você encontra

Parece desagradável, mas você não pode manter cada amigo que você já fez. As pessoas e suas prioridades mudam.

Assim como alguns relacionamentos vão desaparecer, outros vão crescer. Aprecie a possibilidade de novas relações enquanto você naturalmente larga mão das antigas que não funcionam mais. Confie em seu julgamento. Abrace novas relações, sabendo que você está entrando em território desconhecido.

Esteja pronto para aprender, esteja pronto para o desafio e esteja pronto para encontrar alguém que pode mudar sua vida para sempre.

 

15. Comece a competir contra uma versão anterior de você mesmo

Seja inspirado pelos outros, aprecie os outros, aprenda com os outros, mas saiba que competir contra eles é um desperdício de tempo.

Você está em competição com uma pessoa e apenas uma – você mesmo.

Você está competindo para ser o melhor que você pode ser. Vise quebrar seus próprios recordes pessoais.

 

16. Comece a torcer pela vitória das outras pessoas

Comece a perceber o que você gosta nos outros e diga a eles.

Apreciar o quão incrível as pessoas ao seu redor são conduz a lugares, bons, produtivos, gratificantes e pacíficos.

Então, fique feliz por aqueles que estão progredindo. Torça pelas suas vitórias. Seja grato abertamente pelas bênçãos que eles receberam. O que vai, volta, e mais cedo ou mais tarde, as pessoas para quem você está torcendo começarão a torcer por você.

 

17. Comece a olhar para o lado positivo nas situações difíceis

Quando as coisas estão difíceis, e você se sente para baixo, faça algumas respirações profundas e procure o lado positivo – os pequenos sinais de esperança.

Lembre-se que você pode e vai ficar mais forte quando esses tempos difíceis passarem. E permaneça consciente de suas bênçãos e vitórias – todas as coisas em sua vida que estão bem.

Concentre-se no que você tem, não no que você não tem.

 

18. Comece a perdoar a si mesmo e aos outros

Todos nós fomos feridos pelas nossas próprias decisões e pelos outros.

E enquanto a dor dessas experiências é normal, às vezes perdura por muito tempo. Nós revivemos a dor repetidamente e temos dificuldade em deixá-la ir.

O perdão é o remédio.

Isso não significa que você está apagando ou esquecendo o que aconteceu no passado. Isso significa que você está deixando de lado o ressentimento e a dor, e está escolhendo aprender com o incidente e seguir em frente com sua vida.

 

19. Comece a ajudar aqueles que estão a sua volta

Se preocupe com as pessoas.

Oriente-as se você souber um caminho melhor.

Quanto mais você ajudar os outros, mais eles vão querer ajudá-lo. Amor e bondade gera amor e bondade. E assim por diante.

 

20. Comece a ouvir a sua voz interior

Se isso ajuda, discuta suas ideias com as pessoas mais próximas de você, mas dê a você mesmo espaço suficiente para seguir a sua própria intuição. Seja fiel a si mesmo. Diga o que você precisa dizer.

Faça o que o seu coração diz que está certo.

 

21. Comece a ficar atento ao seu nível de estresse e faça pausas curtas

Vá mais devagar.

Respire.

Dê a você mesmo permissão para fazer uma pausa, reagrupar e avançar com clareza e propósito. Quando você estiver muito ocupado, um breve recesso pode rejuvenescer a sua mente e aumentar a sua produtividade.

Estas pausas curtas vão ajudá-lo a recuperar sua sanidade e refletir sobre suas ações recentes, assim você pode ter certeza que elas estão alinhadas com seus objetivos.

 

22. Comece a perceber a beleza dos pequenos momentos

Em vez de esperar que grandes coisas aconteçam – casamento, filhos, grande promoção, ganhar na loteria – encontre a felicidade nas pequenas coisas que acontecem todos os dias.

Pequenas coisas, como tomar tranquilamente uma xícara de café no início da manhã, ou o delicioso cheiro e sabor de uma refeição caseira, ou o prazer de compartilhar algo que você gosta com outra pessoa ou ficar de mãos dadas com o seu parceiro.

Perceber esses pequenos prazeres diariamente faz uma grande diferença na qualidade de sua vida.

 

23. Comece a aceitar as coisas quando elas não são perfeitas

Lembre-se, “perfeito” é o inimigo do “bom”.

Um dos maiores desafios para as pessoas que querem melhorar a si mesmas e melhorar o mundo é aprender a aceitar as coisas como elas são.

Às vezes é melhor aceitar e apreciar o mundo como ele é, e as pessoas como elas são, em vez de tentar fazer com que tudo e todos estejam em conformidade com um ideal impossível.

Não, você não deve aceitar uma vida medíocre, mas deve aprender a amar e valorizar as coisas até mesmo quando elas não são perfeitas.

 

24. Comece a trabalhar na direção dos seus objetivos todos os dias

Lembre-se, a viagem de mil quilômetros começa com um passo.

Seja qual for o seu sonho, todo dia dê um passo pequeno, mas coerente, para que seu sonho aconteça. Vá lá e faça alguma coisa! Quanto mais você trabalhar, mais sorte você terá.

Enquanto muitos de nós dizemos, em algum momento durante o curso de nossas vidas, que queremos seguir a nossa vocação, poucos são aqueles astutos que realmente trabalham para que isso aconteça. Por “trabalhar por isso”, eu quero dizer se dedicar consistentemente ao resultado final.

Leia “Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes”.

 

25. Comece a dizer mais como você se sente

Se você está sofrendo, dê a você mesmo o espaço e o tempo necessário para se sentir a dor, mas esteja aberto sobre isso.

Converse com as pessoas mais próximas a você. Diga-lhes a verdade sobre como se sente. Deixe-os ouvir.

O simples ato de desabafar é o seu primeiro passo para se sentir bem novamente.

 

26. Comece a tomar plena responsabilidade pela sua vida

Seja responsável pelas suas escolhas e pelos seus erros, e esteja disposto a tomar as medidas necessárias para melhorar de acordo com eles.

Ou você assume responsabilidade pela sua vida ou alguém o fará.

E quando alguém o fizer, você vai se tornar um escravo das suas ideias e sonhos em vez de um pioneiro dos seus próprios sonhos. Você é o único que pode controlar diretamente o resultado da sua vida.

E não, não vai ser sempre fácil. Cada pessoa tem uma pilha de obstáculos na frente delas. Mas você tem que assumir a responsabilidade pela sua situação e superar esses obstáculos.

Optar pelo contrário é escolher uma vida de mera existência.

 

27. Comece a nutrir seus relacionamentos mais importantes

Leve para a sua vida, e para as vidas daqueles que você ama, verdadeira e honesta alegria com o ato simples de lhes dizer regularmente o quanto eles significam para você.

Você não pode ser tudo para todos, mas você pode ser tudo para algumas pessoas. Decida quem são essas pessoas em sua vida e trate-as como se fossem da realeza.

Lembre-se, você não precisa de certo número de amigos, apenas um número de amigos que você pode contar.

 

28. Comece a se concentrar nas coisas que você pode controlar

Você não pode mudar tudo, mas você sempre pode mudar alguma coisa. Desperdiçar seu tempo, talento e energia emocional com coisas que estão além do seu controle é uma receita para a frustração, miséria e estagnação.

Invista sua energia nas coisas que você pode controlar e aja sobre elas agora.

 

29. Comece a se concentrar na possibilidade dos resultados positivos

A mente tem que acreditar que pode fazer alguma coisa antes que seja realmente capaz de fazê-la.

O caminho para superar os pensamentos negativos e as emoções destrutivas é desenvolver emoções positivas que são mais fortes e mais poderosas. Ouça a sua voz interior e substitua pensamentos negativos por positivos. Independentemente de como a situação parece, foque sobre o que você quer que aconteça e, em seguida, dê o próximo passo positivo.

Não, você não pode controlar tudo o que acontece com você, mas você pode controlar como você reage às coisas.

A vida de todos tem aspectos positivos e negativos. A longo prazo, você ser ou não ser feliz e bem-sucedido depende muito de quais são os aspectos mais focados na sua vida.

Leia “The How of Happiness”.

 

30. Comece a perceber o quão rico você é agora

Henry David Thoreau disse certa vez: “Riqueza é a capacidade de experimentar a vida plenamente”.

Mesmo quando os tempos estão difíceis, é sempre importante manter as coisas em perspectiva.

Você não foi dormir com fome na noite passada. Você não dormiu na rua. Você pôde escolher que roupa vestir esta manhã. Você não se cansou hoje. Você não gastou um minuto com medo. Você tem acesso à água potável. Você tem acesso a cuidados médicos. Você tem acesso à Internet. Você pode ler.

Alguns poderiam dizer que você é incrivelmente rico, então se lembre de ser grato por todas as coisas que você tem.

 

Se você chegou até aqui, é porque você gostou do que leu, certo? Então você pode compartilhar esse texto com seus amigos e familiares. É só clicar no botão abaixo.

Obrigado pela visita.

 

………………………………………………………….
*Fonte: awebic

5 frases vindas de uma mulher que você nunca deve ignorar

“As mulheres sentem-se mais atraídas por homens que prestam atenção aos pequenos detalhes sobre elas, sem que seja necessário lembrá-los.” ~ Anon.

 

Homens e mulheres são criaturas muito diferentes, de várias formas. Em geral, a mulher tem outras maneiras de ver – e se comunicar com – o mundo ao seu redor.
No contexto de um relacionamento, as mulheres valorizam a comunicação, acima de tudo.

É justo afirmar que as mulheres precisam de mais interação em um relacionamento do que um homem? Na maioria dos casos, sim.

 

Em um artigo da Psych Central, o autor explica o papel da comunicação relacionada a relacionamentos saudáveis:

“Os homens e as mulheres desejam satisfazer seus parceiros, mas podem se perder, porque é realmente difícil entender e aceitar as diferentes formas de comunicação dos nossos parceiros. Homens e mulheres precisam de educação sobre essas diferenças para ajudar seus relacionamentos, para que não acabem em um estado frustrado de ressentimento e insatisfação.”

 

Este artigo aborda cinco coisas que mulheres dizem, frequentemente, e, mais importante, o significado dessas palavras. Por que o significado é mais importante? Porque esses cinco termos são mais do que apenas cinco palavras, eles têm um significado profundo.
Abaixo estão cinco coisas que as mulheres dizem e os seus significados:

 

1. “Tudo bem”

“Tudo bem” pode significar “O que você está fazendo não está certo e estou chateada”. O significado desta palavra pode ser decifrado pelo tom. Muitas mulheres usam esta palavra para encerrar uma conversa – pelo menos por enquanto.

 

2. “Cinco minutos”

“Dê-me cinco minutos” e “Espere alguns minutos” são variações desta frase. Não vamos estereotipar – algumas mulheres são ótimas em gerenciar seu tempo e, provavelmente, terminarão tudo em apenas 5 minutos mesmo.

 

3. “Nada”

Quando uma mulher responde com um “nada”, é, provavelmente, porque: você não estava prestando atenção ou ela se estressou por você ter que perguntar sobre algo óbvio. De qualquer forma, é justo supor que suas emoções estão disparadas.

Ah, e as conversas / discussões que começam com “Nada”, geralmente, terminam com “Tudo bem”. Após o final da conversa, provavelmente é melhor você desaparecer por um tempo.

 

4. “Eu faço isso”.

Deus o ajude depois de abdicar de qualquer responsabilidade sua dentro do relacionamento.

A menos que, claro, você ainda possa fazer o trabalho. Neste caso, você deve: agir rápido, pedir desculpas, terminar sua tarefa e pedir desculpas novamente. Um doce beijo na bochecha também pode ser um toque agradável.

Se ela já começou a agir, você tem duas opções: (a) desaparecer ou (b) fazer algo para ajudá-la. (Permanecer ocioso não é uma opção).

 

5. “Deixe-me sozinha”

Não existe uma mensagem escondida por trás dessa frase. Não olhe, fale ou toque nela, até que esteja calma. Não tente, de forma alguma, conversar – não importa o quão bem-intencionado. Os utensílios domésticos e outros projéteis foram jogados em várias ocasiões por um parceiro que foi empurrado um pouco longe demais.

Uma dica: faça suas coisas por um dia ou mais. Você saberá quando ela estiver pronta para convidá-lo novamente para sua vida.

É importante – pelo bem do seu relacionamento – priorizar a comunicação efetiva com seu parceiro. Os especialistas em relacionamento citam a escuta ativa e o diálogo aberto como dois dos elementos mais importantes em uma parceria.

 

………………………………………………………………………………………………………………………..
*Fonte: osegredo / Referências do texto: psychcentral – wereblog
Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

 

Vinho de R$ 23 é considerado um dos melhores do mundo

Vinho bom tem que ser caro, certo? Errado. O ponto foi provado no fim do ano passado pela revista especialista no assunto, “Decanter“.

 

Um júri selecionado degustou mais de 200 rótulos às cegas. Ou seja, eles não sabiam quase nada sobre o que estavam bebendo. Ao provar o vinho da marca chilena La Moneda Reserva Malbec, os entendidos definiram a uva como “roxo profundo com matizes de violeta, taninos com textura aveludada e aromas de ameixa, figo e morango.”.

A garrafa é vendida pela rede americana Walmart, apenas nos EUA, por US$ 7, cerca de R$ 23. Anteriormente, o rótulo só era encontrado na Asda, subsidiária da rede de supermercados que só existe no Reino Unido. É a prova de que vinho “baratex” tem seu valor sim.

 

………………………………………………………
*Fonte: metropoles

 

5 técnicas calmantes que podem reduzir a ansiedade em pouco tempo

“Não habite no passado, não sonhe com o futuro, concentre a mente no presente.” – Buda
As pessoas que sofrem de ansiedade, muitas vezes, não conseguem entender o que está acontecendo.

Somente aqueles que sentiram o medo da ansiedade constante, podem entender.

 

Abaixo estão 5 técnicas que podem reduzir a ansiedade em pouco tempo:

1. Meditação

“A pesquisa sugere que a meditação diária pode alterar os caminhos neuronais do cérebro, tornando-o mais resiliente ao estresse”, diz Robbie Maller-Hartman, Ph.D.

Contrariando à crença popular, não é preciso ser um sábio para experimentar os tremendos benefícios do alívio de ansiedade da meditação. (É claro que a prática adicional apenas fortalece a capacidade de combate ao estresse/ansiedade).

O método é simples. Para instruí-lo, vamos imaginar que você está no trabalho ou estacionado em algum lugar com seu carro. Aqui está o que fazer: sente-se reto, com os dois pés no chão e feche os olhos. Recite – em silêncio ou em voz alta – um mantra, como “Estou em paz”, ” ou “Eu me amo “. Descarte quaisquer pensamentos de distração sem preconceito ou julgamento.

2. Respiração profunda

Quando se trata de aliviar a ansiedade, concentrar-se na respiração é (de longe) o método mais eficiente. Tudo o que você precisa é de uma pausa de 5 minutos e paciência.

Mais uma vez, a prática é simples. Sente-se corretamente com os olhos fechados. Coloque uma mão na sua barriga enquanto inspira lentamente pelo nariz. Sinta a respiração encher seu abdômen e viaje para cima, como se a respiração estivesse chegando ao topo da cabeça. Mantenha a respiração presa por alguns segundos, então, naturalmente (e lentamente), expire pela boca.

3. Esteja presente

“Estar presente” é notar todas as sensações à medida que elas se estendem – existir neste momento e apenas neste momento.

O bom sobre estar presente é que você pode praticá-lo em qualquer lugar, fazendo qualquer coisa, a qualquer momento. Lavando a louça: observe e sinta como é a superfície dos pratos ao toque de sua mão, enquanto você aplica o detergente. Andando? Sinta o ar à medida que ele flui e toca seu rosto e seu corpo. Digitando? Ouça o som de cada barulho do teclado enquanto trabalha.

Quando você está presente, foca toda a sua consciência em seus sentidos, em vez de no impulso.

 

4. Priorize seu tempo

Nosso tempo nesta Terra é limitado. A verdade (às vezes desconfortável) é que não sabemos quanto desse precioso recurso temos. Infelizmente, muitas pessoas agem como se fossem imunes ao passar do tempo.

O fundador da Apple, Steve Jobs, que acabaria por sucumbir ao câncer, deu sua perspectiva ao tempo: “Se hoje fosse o último dia de sua vida, você gostaria de fazer o que está fazendo hoje?”

Avalie como você gasta seu tempo. Não há caminho “certo” ou “errado” – apenas o seu caminho. Se você tiver a sorte de trabalhar em um trabalho que você ama, invista seu tempo lá. Se você está feliz apenas em “ir com o fluxo” e apreciar cada experiência – ótimo.

Valorizar o tempo é gastá-lo desfrutando de sua vida, descartando quaisquer expectativas externas.

5. Escreva coisas

Documentar seus pensamentos é um poderoso analgésico. Pensamentos estressantes acumulados, inevitavelmente, resultam em ansiedade.

Escrever o que você está pensando e sentindo pode proporcionar um profundo sentimento de alívio, pois você não está mais confiando em suas faculdades cognitivas para armazenar e interpretar cada pequeno impulso.

Escrever seus pensamentos, em essência, é transferindo seus pensamentos para algo tangível. Ao fazê-lo, você libera seus recursos cognitivos e neutraliza a ansiedade. Como resultado, torna-se mais relaxado – e uma mente relaxada é uma mente pacífica.

Uma boa prática: mantenha um bloco de anotações em seu alcance. Sempre que um pensamento estressante e ansioso surgir, escreva-o. No final do dia, reveja as suas anotações – alguma coisa precisa mudar ou suas ansiedades são um subproduto inofensivo de uma mente hiperativa?

 

…………………………………………………………………………..
*Fonte: osegredo /Power of Positivity

10 dicas para ter contas no azul e levar uma vida mais leve

Todos nós somos tentados todos os dias pelo canto da sereia do consumismo desenfreado. Sempre surge um novo carro, um novo empreendimento imobiliário, uma nova moda, e pronto ,tudo o que você tem se torna velho e ultrapassado. Será?

Não, mas é isso que o mundo quer lhe vender. É apenas isso, venda. Você não vai ficar mais bonito, saudável e feliz no carro novo, na casa nova e na roupa nova, pois a sua essência estará lá. Outra mentira é dizer que algo está ultrapassado, só porque tem algo novo. Muitos carros antigos tem um motor melhor que os novos, apartamentos antigos tem uma planta mais amplas e roupas antigas tem tecidos melhores. Ou seja, fique atento para identificar essas ciladas do capitalismo.

 

Agora como ter uma vida tranquila e longe das dívidas dentro de uma sociedade consumista?

 

Primeiro: use um papel e um lápis. Some tudo o que você ganha e tudo o que você gasta. Você só poderá ter uma vida leve e criar alguma riqueza se o que ganhar for maior do que o que você gasta. Simples não? Mas parece que não é. A grande maioria das pessoas não querem abrir mão do que tem para ter um carro mais barato e uma casa num bairro mais simples. E aí o que ocorre? Vive-se uma vida para os outros, enquanto você vende o almoço para pagar o jantar. Tenha uma poupança e coloque ao menos 10% do que você ganha lá todo mês. Deposite assim que você receber. Se estiver muito endividado, deposite 5%, mas deposite religiosamente.

 

Segundo: cerque-se de pessoas simples e austeras. Manter um estilo de vida perdulário só irá te levar cada vez mais pro buraco.

 

Terceiro: tenha carinho pelo dinheiro, gaste com o que é necessário e edificante. Muitos não se importam em gastar duzentos reais numa balada, entretanto acham duzentos reais caro para um curso ou duas sessões de terapia.

 

Quarto: faça programas ao ar livre. Duas horas de caminhada num parque ou numa praia é muito mais saudável para o corpo e para o bolso do que as mesmas duas horas num bar ou numa sala de cinema.

 

Quinto: Espiritualize-se. Nesse mundo estressante em que vivemos, eh fundamental ter um templo para ouvir boas palavras e pensar no bem. Oração e meditação ajudam a combater o estresse, a ansiedade e a depressão, o que diminui o ímpeto consumista.

 

Sexto: Redescubra a sua casa. Numa sociedade por vezes cara e violenta, passar um dia de folga em casa vendo um filme, jogando,lendo, estudando e namorando é sempre uma ótima opção. Almoços, jantares ,happy hours e um cafezinho podem e devem ser feitos em casa.

 

Sétimo: privilegie as datas especiais para ir a um restaurante, hotel ou viajar. Além de ter um valor simbólico que compense o gasto a mais, fará você valorizar mais a data e o dinheiro investido lhe dando a sensação de recompensa e dever cumprido.

 

Oitavo: Tenha uma renda extra. Em época de Mary Kay e uber, só não ganha um dinheiro a mais quem não quer.

 

Nono: Pague a vista ou no boleto. O cartão de crédito deve ser evitado a todo custo. São as maiores taxas de juros do mercado junto com o cheque especial que deve ser evitado também.

Uma boa dica é ter uma conta poupança fazendo o papel da conta corrente. Transfira o que você ganha para esta conta e você não irá cair na tentação de usar o cheque especial ou o cartão de crédito e gastará só o que tem.

 

Décimo: Renegocie as suas dívidas. Procure saber qual era a sua dívida inicial e procure fechar um acordo próximo daquele valor, ou seja sem os juros. Pode parcelar, com um valor que não comprometa o seu orçamento. Uma outra opção é recorrer a um parente que possa lhe emprestar. Mas por favor, pague.

 

………………………………………………………………………..
*Fonte: osegredo

Os 12 produtos mais perigosos criados pela Monsanto

Do Resumen Latino americano

1. Sacarina.
John Francisco Queeny fundou a “Monsanto Chemical Works”, com o objetivo de produzir sacarina para Coca-Cola. Estudos realizados durante a década de 1970 mostraram que este químico produz câncer em ratos e outros mamíferos de testes. Porém, depois descobriu-se que causa o mesmo efeito em humanos, Monsanto subornou médicos e instituições para seguir comercializando-a.

2. PCBs.
Durante a década de 1920, a Monsanto começou a expandir sua produção química mediante bifenilos policlorados (PCB), para produzir fluídos refrigeradores de transformadores elétricos e motores. Cinquenta anos depois, a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) publicou um informe citando os PCBs como causa do câncer em animais, e com provas adicionais indicou que estes produzem câncer em seres humanos. Quase 30 anos depois dos PCBs serem proibidos nos EUA, este químico segue aparecendo no sangue das mulheres grávidas, como informou um estudo de 2011. Em muitas áreas da Argentina ainda utilizam os PCBs.

3. Poliestireno.
Em 1941, a Monsanto começou a focar em plásticos e poliestireno sintético, que ainda é amplamente utilizado para embalar alimentos. O poliestireno foi classificado o quinto da lista de 1980 da EPA, onde se enumera os produtos químicos cuja produção gera os resíduos mais perigosos. Ao estar nas embalagens de comida ingerimos poliestireno (efeito de migração), que causa depressão, câncer e danos aos nervos. Os vasos e recipientes feitos deste material sintético são difíceis de reciclar. Devem ser derretidos utilizando um equipamento adequado que a maioria dos centros de reciclagem não possuem. Dentro de 1000 anos, a bandeja de carne que você comprou no Carrefour ou Wall-Mart seguirá existindo em alguma parte do planeta. É fatal para a vida marinha: Flutua na superfície do oceano, se decompõe em pequenas esferas que os animais comem. As tartarugas marinhas, por exemplo, perdem sua capacidade de mergulhar e morrem de fome.

4. Bomba Atômica e armas nucleares.
Pouco depois de ser adquirida por Thomas e Hochwalt Laboratories, a Monsanto tornou-se uma divisão do Departamento de Investigação Central. Entre 1943 e 1945, este departamento coordenou esforços importantes de produção para o Projeto Manhattan. Leia sobre o maior acidente industrial da América do Norte.

5. DDT.
Em 1944, a Monsanto começou a fabricar o insecticida DDT, com a desculpa de combater os mosquitos “transmissores da malária”. Em 1972, o DDT foi proibido nos EUA. – Seus efeitos adversos para a saúde humana incluem infertilidade, problemas no desenvolvimento, destruição do sistema imunológico, morte. O DDT impede que o hormônio una com seu receptor, bloqueando, por sua vez, o hormônio para obter um desenvolvimento sexual normal, dando lugar a anormalidades. Durante um experimento levado a cabo no Mar Caspio (Mediterrâneo), o DDT em uma concentração de 1 ppb reduziu a população de peixes até 50%. O transporte atmosférico desta substância atualmente afeta a todos os seres vivos do planeta. Foi detectado no ar do Ártico, terra, gelo e neve, praticamente todos os níveis da cadeia alimentar global. Os sedimentos do fundo de lagos e os leitos dos rios atuam como reservas para o DDT e seus metabolitos. Todos os bebês humanos nascem com DDT no sangue.

6. Dioxinas.
Em 1945, a Monsanto começou a promover o uso de pesticidas químicos na agricultura com a fabricação do herbicida 2,4,5-T (um dos percursores do agente laranja), que contém dioxina. As dioxinas são um grupo de compostos quimicamente relacionados que se conhece como “Os doze condenados” – São contaminadores ambientais persistentes que se acumulam na cadeia alimentar, principalmente no tecido adiposo dos animais. Durante décadas, desde que foi desenvolvido pela primeira vez, a Monsanto foi acusada de encobrir ou não informar sobre a contaminação por dioxinas em uma ampla gama de seus produtos.

7. Agente Laranja.
Durante a década de 1960, a Monsanto foi a principal fabricante do Agente Laranja, um herbicida/desfolhante utilizado como arma química na guerra do Vietnã. A fórmula da Monsanto tinha níveis de dioxinas muito maiores que o Agente Laranja produzido pela Dow Chemicals, outro fabricante (por que a Monsanto foi a denúncia chave na demanda apresentada por veteranos de guerra nos Estados Unidos). Como resultado da utilização do Agente Laranja, o Vietnã estima que mais de 400.000 pessoas foram assassinadas ou mutiladas, 500.000 crianças nasceram com defeitos de nascimento, e no máximo um 1 milhão de pessoas ficaram deficientes ou sofreram problemas de saúde, sem falar dos efeitos a largo prazo que lesionou mais de 3 milhões de soldados americanos e seus descendentes. Memorandos internos da Monsanto mostram que a corporação conhecia perfeitamente os problemas de contaminação por dioxinas do Agente Laranja quando vendeu o produto ao governo dos EUA (para seu uso no Vietnã). Porém, a “Justiça” norte-americana permitiu a Monsanto e a Dow Chemicals apelar e receber proteção financeira por parte do governo, ignorando os veteranos que buscam uma compensação por haver sido expostos ao Agente Laranja.

Só no ano de 2012, 50 anos mais tarde da pulverização com o Agente Laranja, começaram alguns esforços para limpá-lo. Entretanto, o legado da Monsanto para as gerações futuras se traduz em nascimentos de crianças disforme, que continuarão durante as próximas décadas. Você acha que não pode acontecer aqui? Vários cultivos argentinos são geneticamente modificados para resistir a um herbicida feito com o principal componente do Agente Laranja (2,4-D), com o fim de lutar contra as “super ervas maléficas” desenvolvidas pelo RoundUp. Estes químicos persistem nos alimentos até chegar às prateleiras do supermercado e mais tarde a seu estômago.

8. Fertilizante a base de petróleo.
Em 1955, a Monsanto começou com a fabricação de “fertilizantes” a base de petróleo, depois de comprar uma refinaria de petróleo. Os “fertilizantes” a base de petróleo matam micro-organismos benéficos do solo esterilizando terra e criando dependência, é como uma adição de substitutos artificiais. Dado o crescente preço do petróleo não parece uma opção muito econômica, nem próspera…

9. RoundUp.
Durante la década de 1970 a Monsanto fundou sua divisão de Produtos Químicos Agrícolas, para produzir herbicidas, e um em particular: RoundUp (glifosato). A propaganda da Monsanto é que pode erradicar “as ervas daninhas” de um dia para o outro. Claro, que os agricultores adotaram de imediato. A utilização deste químico aumentou quando a Monsanto introduziu as sementes “RoundUp Ready” (resistentes ao glifosato), o que permite aos agricultores encher o campo com herbicidas sem matar estes cultivos (transgênicos). A Monsanto é uma corporação muito poderosa, como demostrou recentemente fazendo Obama assinar uma Ata de Proteção para seus crimes. E ainda que, o glifosato inicialmente tenha sido aprovado por organismos reguladores de todo o mundo, e seja amplamente utilizado na Argentina y Estados Unidos, mais tarde foi praticamente erradicado da Europa. O RoundUp foi achado em mostras de águas subterrânea, assim como no solo, e no mar, incluindo nas correntes de ar e nas chuvas. Mas sobretudo nos alimentos.

É a causa do desaparecimento das abelhas, produz mal formações, infertilidade, câncer e destruição do sistema imunológico. Os estudos independentes demostraram efeitos sobre a saúde consistentemente negativos que vão desde tumores e função orgânica alterada, até a morte por intoxicação. O RoundUp é o Agente Laranja com nome diferente.

10. O aspartame (NutraSweet/Equal).
Foi descoberto acidentalmente em uma investigação sobre hormônios gastrointestinais. Se trata de um produto químico doce que em primeira instância, matou um macaco bebê e deixou outros 5 gravemente feridos (em um total de 7 macacos), em um ensaio clínico realizado para que a FDA aprovasse o Aspartame. E a FDA o aprovou (1974). Em 1985, a Monsanto adquiriu a empresa que fabricava aspartame (GD Searle) e começou a comercializar o produto rebatizado de NutraSweet. Vinte anos mais tarde, o Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA publicou um informe que enumera 94 problemas de saúde causados pelo aspartame.

11. Hormônio de Crescimento Bovino (rBGH).
Este hormônio geneticamente modificado foi desenvolvido pela Monsanto para ser injetado nas vacas leiteiras e aumentar a produção de leite quando não há escassez de leite. As vacas sometidas a rBGH sofrem uma dor insuportável devido a inflamação de suas tetas e mastite. O pus da infecção resultante entra no fornecimento de leite que requer o uso de antibióticos adicionais. O leite rBGH produz câncer de mama, câncer de cólon e câncer de próstata nos seres humanos.

12. Cultivos Geneticamente Modificados (OGM/GMO/GM).
No início da década de 1990, a Monsanto começou a “junção” de genes de milho, algodão, soja e canola. Utilizou ADN de fontes estranhas para lograr dos características principalmente: Um pesticida gerado internamente e resistente ao herbicida RoundUp da Monsanto. Em outras palavras, as plantas envenenam e matam aos insetos e mamíferos que as devoram, e resistem ao agroquímico (parente do Agente Laranja) RoundUp que persiste nelas inclusive depois do seu processamento até chegar ao consumidor.

Claro que a transgênese tem se expandido. Batatas, frutas, maçãs, tomates, alface, tabaco, peras, melancia. TUDO tem sua versão OGM.

Apesar das décadas de propaganda dizendo que os cultivos geneticamente modificados poderiam alimentar o mundo, que teriam mais nutrientes, resistência a seca, o maior rendimento, nenhuma dessas promessas se cumpriu. Os cultivos GM não alimentam o mundo, causam câncer. Não tem mais nutrientes, na verdade não alcançam nem 10 % dos nutrientes que tem os cultivos orgânicos. Não resistem a seca. Não fornecem maior rendimento e sim menor, enquanto encarecem a produção. A maioria das ganhos da Monsanto provém das semente desenhadas para tolerar o RoundUp, este desenho transforma aos “alimentos” em armas mortais para a humanidade. As receitas da Monsanto aumentam constantemente desde que os agricultores se veem obrigados a usar mais e mais químicos devido a proliferação de ervas daninhas que evoluem desenvolvendo resistência ao RoundUp.

A Monsanto e os meios de comunicação de massa ocultam que o Amaranto orgânico era o verdadeiro alimento projetado para a humanidade do futuro. Cura o câncer e o previne, é o cereal mais nutritivo do planeta e foi a primeira planta a germinar no espaço. Tanto é que os astronautas da NASA utilizam amaranto para manter-se saudável e não a soja.

Como durante os primeiros dias dos PCB, o DDT, o Agente Laranja, a Monsanto tem enganado e subornada com êxito os organismos públicos e reguladores gerais implantando a crença de que o RoundUp e os cultivos geneticamente modificados são benéficos e “seguros”.

Claro que a Monsanto teve que ordenar a Obama que assinasse uma Lei na salvaguarda da corporação para se defender das denúncias e demandas, produto de 100 anos de novos estudos que demonstram os efeitos negativos e impactos ambientais de los OGM. A Monsanto ataca estes estudos científicos mediante os meios de comunicação de massa controlados, difamando e ignorando as organizações independentes, e científicos honestos. Mas também, a Monsanto conta com associações industriais, blogs, cientistas subornados, “ciência independente” falsa e todo tipo de ferramentas que por sua vez, os mesmos meios de comunicação corruptos patrocinam, somado a centenas de milhões de artigos de relações públicas “privadas” realizados por empresas que com frequência foram fundadas, são financiadas e mantidas pela Monsanto.

Desafortunadamente, poucos de nós tiramos um tempo para localizar os membros fundadores e as relaciones destas fontes ilegítimas com a Monsanto.

A FDA respalda enfaticamente a Monsanto, já que compartilha funcionários com a Monsanto mediante o fenômeno “Portas Giratórias”. No seguinte gráfico elaborado por Milhões contra Monsanto pode ver alguns ex vice presidentes da Monsanto e advogados da firma que mais tarde ocuparão cargos na FDA. E não se esqueça de Clarence Thomas, o ex advogado da Monsanto, que sendo juiz da Corte Suprema de Justiça, falou a favor de Monsanto em cada caso apresentado.

O vento e as abelhas transportam as mutações genéticas da Monsanto para a natureza selvagem, comprometendo o ecossistema global. Em breve todas as plantas serão transgênicas.

13. Um produto extra para este informe: As sementes Terminator.
No final de 1990, a Monsanto desenvolveu uma tecnologia para produzir grãos estéreis incapazes de germinar. Estas “sementes Terminator” obrigariam aos agricultores a cada ano comprar novas sementes da Monsanto, no lugar de guardar e reutilizar as sementes de suas colheitas como fizeram durante séculos. Afortunadamente, esta tecnologia fracassa no mercado. Pelo qual a Monsanto decidiu exigir aos agricultores a assinatura de um contrato de acordo para que não reutilizem nem vendam as sementes, o que os obrigam a comprar novas sementes e coloca a necessidade de um “gene terminator”. O fracasso parcial das sementes terminator é uma sorte para nós… já que também eram suscetíveis a polinização cruzada e podiam ter contaminado cultivos e bosques em todo o mundo. O que não significa que este objetivo siga no planos da Monsanto.

Como se traduz o legado da Monsanto para a humanidade?

Entre 85% e 90% dos alimentos que você consome diariamente tem OGMs, agrotóxicos da Monsanto e resíduos de RoundUp. (Os números desta fonte estão desatualizados).

Como a Monsanto alcança sua impunidade? Segundo a Associação de Consumidores Orgânicos em um documento do ano de 2011, “Há uma correlação direta entre o fornecimento de alimentos geneticamente modificados e os $ 2.000.000.000.000 de dólares que o governo dos EUA gasta anualmente em atenção médica, quer dizer, uma epidemia de enfermidades crônicas relacionadas com a dieta e um vínculo comercial com os laboratórios de medicamentos e vacinas.

No lugar de frutos sadios, verduras, grãos e animais alimentados com erva natural, as granjas industriais dos Estados Unidos e da Argentina produzem um excesso de comida com fragmentos de engenharia genética que causam enfermidades cardíacas, derrame cerebral, diabetes e câncer, com o respaldo de subsídios agrícolas, enquanto que os agricultores orgânicos não recebem estes subsídios.

A historia da Monsanto é reflexo de um quadro persistente de substâncias químicas tóxicas, demandas e manipulação da ciência. É esse o tipo de entidade que queremos para controlar os fornecimento de alimentos do nosso mundo?

A Monsanto não está só. Outras empresas do “Big Six” (Seis grandes) inclui a: Pioneer Hi-Bred International (filial de DuPont), Syngenta AG, Dow Agrosciences (filial de Dow Chemical), BASF (que é uma companhia química que expande rapidamente sua divisão de biotecnologia) e a Bayer CropScience (filial da Bayer).

……………………………………………………………………………………..
*Fonte: contraagrotoxicos/Regeneración

13 difíceis lições que você precisa aprender antes de encontrar o amor que merece

Difíceis lições que você precisa aprender antes de encontrar o amor que merece:

1. Quando alguém diz que não quer estar em um relacionamento, acredite
Se alguém insinua qualquer coisa sobre não ser capaz ou pronto para ter um relacionamento, ou que não podem namorar “alguém” por razões X, Y e / ou Z é mais provável que a pessoa esteja educadamente dizendo que não pode namorar você. Alternativas: “Não estou interessado em nada sério agora”, “Não estou emocionalmente disponível”, etc.

2.Apenas porque você não está fazendo jogos, não significa que outras pessoas não estejam
Quando se trata de namoro, o melhor de nós pratica a regra de ouro: trate as pessoas como você quer ser tratado. Mas temos que aceitar que praticar a regra de ouro sobre os outros, não significa receber a mesma cortesia. Algumas pessoas somem, algumas pessoas brincam com seus sentimentos, algumas pessoas o mantém em um purgatório emocional, e a lista continua. Você tem que manter seus princípios mesmo quando não recebe o mesmo tratamento em troca.

3. O tempo pode ser um amigo, mas também pode ser uma restrição muito real
Um amigo disse uma vez algo sobre o tempo que me marcou: o tempo é mais importante do que se você e seu amor se interessam um pelo outro. Esse pensamento é realmente desanimador. Você deve estar disposto a reconhecer que tipo de problema de tempo você enfrenta.

4. Quanto mais cedo você puder aceitar como se sente sobre alguém, mais cedo saberá o que fazer sobre isso
Você pode dançar em torno dos seus sentimentos o quanto quiser, mas, mais cedo ou mais tarde, eles te alcançarão. Você também pode racionalizar, argumentar e tentar se convencer de como sente, mas tudo isso é quase sempre inútil. Os sentimentos podem ser uma coisa fugaz, e eu certamente não acho que eles sempre precisem ser guias. Mas ser sincero consigo mesmo é o primeiro passo, o acerto ou o erro, ou a ação ou a inação, vêm em segundo lugar.

5. Você sempre amará ou gostará de algumas pessoas, mesmo que elas não “mereçam”
Há algo pior do que se apaixonar por uma pessoa que é terrível (para você)? Se o amor é uma escolha ou não, é uma questão que nunca seremos capazes de responder com certeza. O que é uma escolha, no entanto, é com quem você escolhe estar.

6. Distrações não resolvem o problema, elas estendem o tempo que leva para você seguir em frente
O processo de cura do desgosto em todas as suas formas é algo que você precisa enfrentar. E quanto mais cedo você enfrentar diretamente, melhor.

7. Você pode conhecer a pessoa perfeita, mas ela ainda pode não estar “pronta” para você
Isso acompanha o tempo, exceto que não é tanto sobre as estrelas não se alinharem para ambas as partes, a pessoa pode não querer fazer sacrifícios para estar com você agora, por qualquer motivo. Ainda assim, não é uma boa ideia esperar pela pessoa, porque algumas pessoas nunca estarão prontas para você.

8. Se é realmente difícil no início, não vai ficar mais fácil
Os bons filmes e a grande literatura nos convencem de que ter que superar coisas difíceis estando com alguém, é um sinal de que vocês devem estar juntos. Na maioria das vezes, parece que exatamente o oposto é verdadeiro. Isso não quer dizer que você não precise fazer nenhum esforço, mas é normal se cansar de coisas que pareçam exigir mais trabalho do que deveriam, especialmente no início.

9. Seu coração partido não é incomum, é, realmente, bastante comum
E você vai se curar, mesmo que não queira. (Às vezes você não vai querer.) Muitas pessoas romantizam o coração partido, quando há muito pouco de romântico sobre isso. Ainda assim, um dia você ouve as dores dos outros enquanto considera as suas, e você percebe de uma maneira estranha, que está tudo no mesmo conjunto.

10. Você pode mudar seus cabelos, seu rosto, seu trabalho, sua cidade… mas, se não estiver bem consigo mesmo, um relacionamento não vai consertar isso
Pode até ampliar todas as suas inseguranças. Encontrar alguém que o ama e aceita é uma experiência incrível, mas fazer isso por si mesmo é imprescindível.

11. Você não pode mudar ninguém além de si mesmo em um relacionamento
E você não deve entrar em um esperando conseguir mudar o outro. Você deve aceitar a pessoa com quem está com todas as suas falhas e, se não puder, deve deixá-la ir. Porque isso pode significar que você não queira a pessoa, você quer a versão dela que criou em sua cabeça, e a verdade seja dita, isso é totalmente injusto.

12. Às vezes, você pode ser solteiro por qualquer uma das muitas razões pelas quais as pessoas são solteiras
Às vezes, você é solteiro sem nenhum motivo. Às vezes, ser solteiro parece uma benção, e às vezes é como uma punição. Você pode perder a cabeça imaginando porque você está solteiro. E não há absolutamente nada de errado em dizer que você quer estar em um relacionamento. Mas, em última instância, é sempre melhor saber o que você está disposto ou não a sacrificar para estar em um relacionamento.

13. Sua história de amor, bem como sua história de vida, serão diferentes das de todos
Todo mundo tem algo a dizer sobre o amor e as lições que aprenderam. Esteja disposto a ouvir e tomar o que faz sentido para você – mesmo as lições difíceis. Mas não defina seu amor e sua história de amor pelas histórias de outras pessoas. Você não é inteiramente responsável por todos os detalhes, mas quando se trata do amor em sua vida, você deve ter a coragem de colocar sua própria caneta no papel.

…………………………………………………………………………………………………………………..
*Fonte: Thought Catalog / Traduzido pela equipe de O Segredo

10 Coisas que você nunca deve tolerar da vida!

Muitas pessoas permitem que sua felicidade seja prejudicada, trabalhando em um emprego que odeiam, cercando-se com pessoas negativas ou tendo muito medo de sair de sua zona de conforto. É importante lembrar que você é responsável pela sua própria felicidade.

Aqui estão 10 coisas que você nunca deve tolerar da vida:

 

1. Tentar agradar outras pessoas

Quando você constantemente busca a aprovação dos outros, está diminuindo o poder de sua própria opinião. É impossível fazer todos felizes, 100% do tempo. Tentar agradar os outros só o conduzirá a um caminho para a infelicidade. Em vez de se preocupar com as opiniões dos outros, concentre-se no que o faz feliz.

 

2. Negligenciar sua saúde

A verdadeira felicidade interior começa com a maneira como você se trata. Se você não for saudável, não será capaz de desfrutar de todas as coisas maravilhosas na vida. Tenha uma dieta equilibrada, durma o suficiente, beba muita água e permaneça ativo. Sempre trate sua mente, corpo e alma com respeito.

 

3. Deixar as pessoas pisarem em você

Ser bondoso é uma coisa. Mas permitir-se tornar-se um capacho dos outros mostra uma falta de respeito por si mesmo. Se alguém estiver te usando ou tirando proveito de você, fale. Se não resolver, deixe-o ir.

 

4. Permanecer em sua zona de conforto

É fácil ficar preso em sua zona de conforto, porque é onde você se sente seguro. Mas, a fim de aprender, crescer e experimentar coisas novas, você precisa sair da caixa. Tenha coragem suficiente para permitir-se experimentar o mundo.

 

5. Trabalhar em um emprego que você odeia

Todos nós temos contas a pagar, mas se contentar com um trabalho que você odeia, só porque você tem um salário estável prejudica a sua felicidade. Mesmo que você ganhe menos dinheiro seguindo suas paixões, você sempre pode ajustar seu estilo de vida para trabalhar melhor com sua renda. Um trabalho estressante que você odeia pode ter um impacto emocional, físico e espiritual.

 

6. Deixar o dinheiro governar sua vida

Muitas pessoas deixam o dinheiro ditar suas vidas inteiras. Colocar o dinheiro acima de tudo pode afetar a sua qualidade de vida. Na próxima vez que você estiver estressado com o dinheiro, lembre-se que não pode levá-lo com você. Há muitas outras coisas na vida que são muito mais importantes.

 

7. Ter que se explicar constantemente

Independentemente de quanto você tente convencê-las, algumas pessoas nunca vão entender ou apoiar seus objetivos ou aspirações. Lembre-se de que você não precisa da validação de outra pessoa para viver sua vida ou ir atrás do que quer.

 

8. Comunicação interna negativa

Quando essa pequena voz dentro de sua cabeça fala, ela pode te dar confiança ou destruí-la. Seus pensamentos criam sua realidade. Seja gentil consigo mesmo. Aprenda com seus erros, mas não se culpe por eles. Pratique amor próprio e autoaceitação. Pode fazer toda a diferença em termos de sua felicidade.

 

9. Amigos críticos

Verdadeiros amigos irão levantar-se, apoiá-lo e estar lá para você quando mais precisar. Se você tem um círculo de amigos que critica suas ideias, zomba de seus sonhos ou ignora suas realizações, é hora de cortá-lo de sua vida. Saiba que você merece estar em torno de pessoas positivas que se preocupam com você e querem ver você ter sucesso.

 

10.Não estar feliz

Muitas pessoas estão infelizes dia após dia, vivendo uma vida que as coloca para baixo. Lembre-se que você sempre pode mudar suas circunstâncias. Nunca se contente com uma vida que não te faz feliz. Siga seus sonhos, trabalhe duro e viva suas paixões.

 

……………………………………………………….
*Fonte: osegredo / David Wolfe

Saiba tudo sobre vinhos orgânicos

Os vinhos orgânicos surgiram na Califórnia na década de 1960 e foram desenvolvidos por um grupo de agricultores naturalistas. De acordo com o especialista em agricultura orgânica Thiago Tadeu Campos, para ser considerado orgânico, o vinho deve ser produzido apenas com uvas orgânicas e não deve trazer em sua composição nenhum composto ou aditivo químico.

Estudos relevam que o vinho pode possuir mais de 60 compostos químicos em sua composição, logo, optar por um produto orgânico garante um consumo saudável e evita problemas de saúde em longo prazo. Atualmente cerca de 4% do vinho produzido em todo mundo é orgânico, mas devido à conscientização acerca das vantagens do consumo de orgânicos esse número só tende a aumentar.

Vinícolas orgânicas

Devido às suas propriedades únicas e seu sabor, o vinho orgânico tem ganhado cada vez mais atenção dos consumidores e sommeliers. Como consequência, há um grande incentivo à criação de vinícolas orgânicas e também para a produção e disseminação do vinho orgânico como uma opção acessível.

Diferenças entre os vinhos orgânicos, biodinâmico e natural

Dentro da produção de vinhos orgânicos, podemos encontrar algumas subdivisões relacionadas ao modo de cultivo da uva, por exemplo. Enquanto o vinho orgânico permite o uso de adubos orgânicos e métodos de controle de pragas sem o uso de produtos químicos, o vinho biodinâmico exige um envolvimento do produto com o meio ambiente perto dos vinhedos.

O produtor de vinho biodinâmico pode possuir roseirais ao redor da plantação de uva e utilizar chás naturais para mineralizar o solo, mas todo o processo deve respeitar o meio ambiente e a biodiversidade, evitando todo e qualquer desgaste ao ecossistema. Em contrapartida, os vinhos biodinâmicos possuem um sabor mais intenso e são mais saudáveis para o consumo.

Já o vinho natural é produzido com a ausência de toda e qualquer levedura ou aromatizante artificial. Esses vinhos podem ser encontrados com maior facilidade e devem ser consumidos após decantados. Os vinhos naturais são mais escuros e espessos devido à preservação das características naturais de cada uva.

Benefícios de consumir um bom vinho

O costume de beber vinho diariamente surgiu devido às propriedades benéficas do seu consumo, mas de nada adianta consumir bons vinhos se os mesmos possuírem compostos químicos que, em longo prazo, poderão acarretar em problemas de saúde. Todavia, não é preciso abrir mão do bom vinho para ser saudável, basta optar por vinhos orgânicos.

Uma maneira de manter o corpo saudável é através do consumo de alimentos orgânicos, e com o vinho não seria diferente. O vinho orgânico, por exemplo, previne doenças cardiovasculares e reduz a produção do colesterol que prejudica à saúde.

Onde encontrar vinhos orgânicos?

A Itália tem aproximadamente 6% de sua produção de vinhos em vinhos orgânicos. O vinho Prosecco da Cantina PERLAGE, por exemplo, é o único de sua categoria que é produzido de forma totalmente orgânica. Contudo, existem vinícolas no Chile, Argentina e até mesmo no Brasil que estão se especializando na produção dos melhores vinhos orgânicos. Hoje em dia é possível participar de clubes do vinho, onde o acesso aos vinhos importados é facilitado, ou então, para aqueles que não conhecem nenhuma adega de vinhos orgânicos, é possível adquirir através de sites que revendam vinhos online, de forma simples e rápida.

 

……………………………………………………………………………….
*Fonter: ciclovivo / Thiago Tadeu Campos

Gatos entendem (e copiam) as expressões dos donos

Eles gostam tanto e prestam tamanha atenção nos donos que até imitam seus hábitos. E não só isso. É com base nas suas reações e expressões que eles percebem o mundo – e descobrem como devem reagir às novidades.

A conclusão é de um estudo italiano. Pesquisadores convidaram 24 gatos e seus donos para ver se os animais prestavam atenção às reações dos humanos. Cada dupla foi colocada em uma sala com um ventilador cheio de fitas plásticas verdes. A única saída de fuga da sala ficava em um ponto onde estavam uma tela e uma câmera. “A ideia era avaliar se os gatos usam a informação emocional fornecida pelos donos sobre um objeto desconhecido para guiar seu comportamento”, diz a pesquisa.

Para isso, ao entrar na sala, os donos observaram o ventilador de forma neutra. Em seguida, mostraram uma reação negativa (medo, afastamento do objeto) ou positiva (felicidade) – sempre olhando do gato para o ventilador e do ventilador para o gato.

Em 79% das vezes, os animais observavam o objeto e o dono, como se tentassem entender o que estava acontecendo. Quando a expressão era negativa, os bichinhos começavam a olhar mais para a tela, onde ficava a única saída. “Era a única saída possível. Então, olhar para a tela e depois para o ventilador sugere que os gatos estavam preocupados e queriam encontrar uma maneira de fugir”, conclui a pesquisa.

É por isso que você precisa prestar mais atenção às suas reações. Se você sente medo ou raiva, seu gato pode perceber. E copiar os mesmos sentimentos.

 

…………………………………………………………..
*Fonte: superinteressante

Está chovendo, e agora? – ( ANDAR DE MOTO NA CHUVA )

Ih, está chovendo. E agora? Não desista! Pilotar na chuva pode parecer um pouco complicado, fique atento as nossas dicas para ter mais segurança em dias chuvosos. Não hesite, pode sair de motocicleta sim, mas não esqueça que os riscos de acidente aumentam. Dica 1 Antes de sair de casa: capacete, viseira limpa e roupas […]

 

Ih, está chovendo. E agora? Não desista! Pilotar na chuva pode parecer um pouco complicado, fique atento as nossas dicas para ter mais segurança em dias chuvosos. Não hesite, pode sair de motocicleta sim, mas não esqueça que os riscos de acidente aumentam.

Dica 1
Antes de sair de casa: capacete, viseira limpa e roupas impermeáveis! Nunca se esqueça de guardar uma roupa impermeável na sua motocicleta, afinal, o tempo é inconstante e muda a qualquer momento. Equipamentos adequados são importantes, em dias de chuva se tornam ainda mais!

Dica 2
O melhor piso é o de concreto! Mas cada moto se comporta diferente em cada lugar, o asfalto recente pode ser tão escorregadio quanto paralelepípedo. Se possível, conheça seu trajeto e sua moto! Além de escorregadio, fica mais fácil prever lugares onde se deve ter mais cautela.

Dica 3
Quando a pista estiver molhada, não faça movimentos bruscos e repentinos. A baixa aderência implica jamais acionar bruscamente os freios, câmbio e acelerador. A visibilidade da estrada diminui, por isso, tome cuidado com bueiros, principalmente em curvas.

Dica 4
Para qualquer veículo é importante estar atento ao trânsito. Em dias chuvosos, a visão dos motoristas é limitada, portanto, os motociclistas devem ter atenção redobrada. Além disso, outra questão da visibilidade é a pista, o perigo é agravado devido irregularidades.

Dica 5
Preveja seus movimentos e fique atento! A velocidade controlada é aliada, principalmente na hora de frear! A aderência está comprometida e se existir alguma irregularidade na pista, você não irá conseguir parar a tempo!

 

Leu as dicas? Curtiu? Andar de moto é algo único, prazeroso e feliz, mas não se esqueça, a aventura sempre deve ser guiada pela segurança. Aproveite o ensinamento que cada quilômetro rodado pode trazer.

 

……………………………………………………………….
*Fonte: magnetrom

Descubra quem pode escalar o Everest

Além de experiência, é preciso ter dinheiro ou um bom patrocinador

O Monte Everest é considerado o pico mais alto do mundo, com pouco mais de 8800 m de altitude, situado na Cordilheira do Himalaia, bem na fronteira entre o Nepal e a China. O seu topo foi alcançado pela primeira vez em 1953, pelo neozelandês Edmund Hillary e o nepalês Sherpa Tenzing Norgay, após 17 dias de trajeto, partindo de Katmandu, no Nepal.

O frio pode chegar a 70º negativos, perto do topo existe só 30% do oxigênio, o que causa certa pane no corpo fazendo com que os músculos percam a força, o cérebro raciocine mais lentamente e o pulmão sofra um edema. A partir de certa altura, o corpo deixa de se recuperar, e gasta energia demais até para digerir a comida. E ainda assim, o lugar é muito mais acessível do que antigamente.

Hoje, para chegar até o topo metade do caminho é feita de avião, em um voo de 35 minutos. De lá são mais 9 dias de caminhada até o acampamento base. O trajeto já foi vencido por mais de 3 mil pessoas.

O montanhista pode contar com guias nativos, para carregar tubos de oxigênio, por exemplo. Mesmo assim, a pessoa precisa estar preparada para tolerar a decadência física por um longo período de tempo e estar em sã consciência nos momentos de cansaço para tomar decisões que muitas vezes podem significar voltar para o acampamento base ou ficar pela montanha.

O Monte Everest recebe anualmente 60 mil turistas que visitam sua base e 1.300 alpinistas que arriscam a escalada. Cerca de 80% dos acidentes ocorrem no caminho de volta do cume. A principal causa de mortes para os que se arriscaram a subir o monte são as avalanches. Segundo especialistas, a melhor época para tentar a escalada é durante os meses de abril e maio.

Apenas com autorização

Antes, qualquer pessoa que pagasse a taxa poderia escalar o monte, porém de dois anos para cá chineses e nepaleses endureceram as regras. A permissão só é dada àqueles que provarem já ter escalado montanhas acima de 6.500 metros, deficientes, idosos e pessoas muito novas são proibidas.

Todas essas exigências são para dar mais segurança a quem se aventura a subir a montanha mais alta do mundo. Isso porque é preciso ser experiente se quiser sobreviver às condições inóspitas encontradas no local, como: rajadas de vento, temperaturas baixíssimas, ar rarefeito e avalanches.

Em abril deste ano, um sul-africano que tentou escalar o Everest sem autorização oficial foi obrigado a abandonar sua aventura a pedido das autoridades nepalesas e foi multado em US$ 22 mil. Ryan Sean Davy conseguiu, de acordo com sua própria versão, chegar ao Campo 2 (que fica a 6.400 metros de altura), antes que descobrissem sua presença ilegal.

A permissão aos estrangeiros custa atualmente cerca de US$ 11 mil, porém com todos os outros custos, como: voo, guias, carregadores, pode chegar a até R$ 130 mi.

 

………………………………………………………
*Fonte: webadventure

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba Quais Frutas Secas Curam Cada Tipo de Dor

“As frutas secas são como cápsulas cheias de nutrientes concentrados”, diz a título de spoiler o professor Jordi Salas-Salvadó, catedrático de Nutrição e Bromatologia da Universidad Rovira i Virgili (Tarragona) e pesquisador do CIBER de Obesidade e Nutrição do Instituto Carlos III. E acrescenta: “São ricos em gordura de origem vegetal, mais saudável do que muitas das de origem animal. Alguns desses frutos contêm também ácido alfa-linolênico (do tipo ômega 3), benéfico para a prevenção cardiovascular”.

Estamos, portanto, diante de um alimento muito completo, que a Organização Mundial de Saúde (OMS) inclui entre os recomendáveis “para uma dieta saudável”.

Mas, o consumimos suficientemente? Para Francisco Botella, chefe do serviço de Endocrinologia e Nutrição do Hospital de Albacete e membro do comitê gestor da Sociedade Espanhola de Endocrinologia e Nutrição (SEEN), o problema não é tanto que o consumimos pouco, mas que o consumimos mal: “Ainda que façam parte da dieta mediterrânea, normalmente comemos como aperitivo, ou seja, fritos e com sal, e isso representa um excesso à alimentação normal. São saudáveis quando os incorporamos no preparo habitual dos alimentos. Por exemplo, acrescentando-os a verduras ou saladas”.

Qual seria a dose apropriada?

A Fundación del Corazón propõe “até cerca de 50 gramas de frutas secas” como quantidade adequada todos os dias. E não convém deixá-las de lado: ainda que não emagreçam, nem curem sozinhas alguma doença, nem tenham, é claro, propriedades milagrosas, as frutas secas podem ser um complemento muito válido para combater uma ampla gama de doenças e suprir certas necessidades físicas.

De fato, estão associados a uma menor mortalidade de qualquer tipo, segundo a Universidade de Maastrich (Holanda).

 

> Então, vamos colocar dessa forma: diga-nos onde dói que lhe diremos qual é a fruta seca que você precisa.

Tenho colesterol alto: nozes, avelãs e amêndoas

Se existe um benefício maior das frutas secas é sua contribuição para a saúde cardiovascular. “As amêndoas e avelãs contêm ácidos graxos monoinsaturados, essenciais porque ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue”, diz Marta María Suárez, presidenta da Associação dos Nutricionistas de Madri (ADDINMA).

“Um consumo de 60 gramas por dia reduz em 7,8% os níveis de colesterol”, afirma o professor Salas-Salvadó. Segundo o especialista, as nozes são o único fruto seco com óleos poli-insaturados do tipo ômega 3, os quais, além de reduzirem o colesterol, diminuem a pressão arterial e previnem outras doenças do coração, como publicou a *Universidade de Maryland *(EUA).

As avelãs diminuem os níveis de homocisteína, um aminoácido que pode danificar o revestimento das artérias (a Universidade Hacettepe, da Turquia, referenda o dado). E um estudo finlandês afirma que os flavonoides (que se encontram na pele das amêndoas) também cuidam do coração.

 

Estou constipado: pistaches, macadâmias e nozes

Possivelmente, você já ouviu falar do efeito quase vulcânico das ameixas secas sobre os intestinos, origem de sua merecida fama de inimiga da constipação. É por seu alto teor de fibra (7,1%). Pois bem, você sabia que os pistaches têm uma porcentagem ainda maior, de 10,6%? Em seguida vêm as nozes (6,5%) e as nozes de macadâmia (5,3%), tudo segundo a base de dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. As dietas ricas em fibras vegetais, além disso, podem reduzir o risco de câncer de cólon, como afirmam na Universidade de Toronto (Canadá).

 

Tenho sobrepeso: amêndoas, avelãs e nozes

Ao contrário do que se pensa, as frutas secas, em quantidades razoáveis, não são contraindicadas em casos de sobrepeso. “Percebeu-se que quem as consome com frequência tem menos risco de ganho de peso e de desenvolver a obesidade com o tempo”, afirma Jordi Salas-Salvadó.

Em 2008, pesquisadores norte-americanos de várias universidades revisaram estudos anteriores, avalizando este dado. Deve-se, sobretudo, a seu índice de saciedade.

    “Se ingerimos uma quantidade de calorias na forma de frutas secas voltaremos a ter fome bem mais tarde do que se ingerimos essa mesma quantidade de calorias em outro tipo de alimento”, afirma o doutor Francisco Botella.

“Os frutos secos oleosos, amêndoas, avelãs e nozes, sobretudo, são os mais valorizados dentro de um plano de alimentação, especialmente pela qualidade da gordura que oferecem”, afirma Marta María Suárez.

 

Estou grávida: amendoins e avelãs

Esperando um bebê? Seguramente seu ginecologista lhe terá receitado ácido fólico (segundo a CDC, previne defeitos durante as primeiras semanas de gestação). Nesse caso, fique amiga dos amendoins e das avelãs. Os primeiros contêm 145 µg de folato (a forma natural do ácido fólico) em cada 100 gramas e, os segundos, 113.

Também não despreze as nozes, com 91. As amêndoas, por sua vez, apenas 22. Uma vez que a ingestão diária recomendada em adultos é de cerca de 200 a 400 µg (segundo a Faculdade de Farmácia da Universidade Complutense de Madri), a contribuição destas frutas é considerável. Mas, sem dúvida, não substituem o tratamento prescrito por seu médico.

 

Sou diabético: castanha de caju, amêndoas, pinhões e pistaches

“As frutas secas contribuem com uma quantidade importante de oligoelementos (minerais de que necessitamos em pequenas quantidades): magnésio, manganês, cálcio, fósforo, ferro, potássio, zinco, cobre e selênio”, enumera a nutricionista Marta María Suárez.

Vamos nos concentrar no magnésio, presente mais abundantemente nas castanhas de caju (292 mg / 100 g), amêndoas (270 mg) e pinhões (251 mg): “É bom contra a resistência à insulina, o que evitaria o desenvolvimento do diabetes”, explica Jordi Salas-Salvadó.

Cientistas da Escola Pública de Saúde de Harvard (nos EUA) descobriram uma relação inversa entre a ingestão de magnésio e o risco de diabetes, recomendando que se aumente o consumo de alimentos que os contêm, entre eles as frutas secas.

    Os *pistaches têm o recorde de potássio (1.025 mg), cuja carência é um fator de risco para o diabetes, segundo a *Universidade de Duke.

Quero prevenir a demência: amêndoas e avelãs

O professor Salas-Salvadó destaca a importância das frutas secas na prevenção da perda cognitiva, provavelmente em consequência de tudo o mais: “se protege do diabetes, da hipertensão, não engordam, melhoram a função do endotélio (tecido interno do coração e dos vasos sanguíneos) e a oxidação e inflamação, está favorecendo a função cognitiva”.

Agradeça também à vitamina E, que se associa a uma menor perda cognitiva pela idade, segundo um relatório dos hospitais Rush, Presbyterian e St. Luke, em Chicago (EUA). Amêndoas (25,6 mg) e avelãs (entre 15 e 17,5 mg) são os frutos que mais as contêm.

 

Minha pele está sem vida: amêndoas e avelãs

A qualidade antioxidante das frutas secas influi em todas as células do organismo, incluindo as da pele: neutralizam os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento.

“A vitamina E é fundamental para a manutenção de uma pele saudável”, afirma a Universidade de Oregon (EUA). É fotoprotetora, anti-inflamatória e contribui para cicatrizar ferimentos, entre outros benefícios. Como já vimos, este micronutriente aparece, principalmente, em amêndoas e avelãs.

 

Sofro com menstruações difíceis: pistaches

Dor, irritabilidade? As frutas secas podem aliviar. As vitaminas do grupo B são benéficas no tratamento dos sintomas da síndrome e da tensão pré-menstrual, segundo um estudo do Hospital North Staffordshire (Reino Unido). E sim: as frutas secas também incorporam importantes quantidade dessas importantes vitaminas. Opte pelo pistache, que, com 1,7 mg / 100 g, é o rei da vitamina B6.

 

Quero render mais no esporte: amêndoas

Em 2014, pesquisadores do Instituto Nacional de Medicina Desportiva da China fizeram um estudo curioso: pediram a um grupo de oito ciclistas bem treinados e a dois triatletas que consumissem 75 gramas de amêndoas por dia. E em seguida conduziram um acompanhamento de suas evoluções em uma pista de ciclismo, em sessões de 20 minutos. Depois de 10 semanas, tinham aumentado a distância percorrida nesse período de tempo em 1,7 quilômetros em média.

    As amêndoas, concluíram, “regulam as reservas de carboidratos, a capacidade antioxidante, o transporte de oxigênio e o metabolismo”. Um doping legal, vamos dizer.

Tenho dor nos ossos: amêndoas e pinhões

Os frutos secos são “uma alternativa para complementar o cálcio da dieta; este interfere na mineralização óssea e na contração muscular. As amêndoas são as frutas secas que mais contribuem com cálcio”, explica Marta María Suárez. Com 269 mg de cálcio em cada 100 gramas, as amêndoas não têm rival.

Enquanto isso, os pinhões são ricos em zinco (6,45 mg) e este mineral pode favorecer a formação dos ossos (importante na idade de crescimento), estimulando a criação de células e a atividade das fosfatases (enzimas com alta presença nos ossos), segundo conclui um estudo da Universidade de Andong (Coreia).

…………………………………………………………..
*Fonte: saudecuriosa

 

Tremor nas pálpebras é sinal de que é preciso desacelerar dizem, os médicos

O tremor aparece porque liberamos hormônios ligados ao estresse que vão para o sistema nervoso autônomo; ele é um dos primeiros sinais de que algo não vai bem e que é preciso relaxar.

Quem nunca sentiu aquele famoso tremor nas pálpebras?

Algo tão irritante quanto impossível de ser controlado. Pior: pode durar dias, com direito a curtos intervalos. Mas por que isso é tão comum e, ao mesmo tempo, difícil de ser evitado?

A oftalmologista Andrea Lima Barbosa, diretora médica da Clínica dos Olhos São Francisco de Assis (RJ), conta que é extremamente comum pessoas chegarem a seu consultório com essa queixa.

“É sempre preocupante para a pessoa e o correto é procurar um especialista, mesmo. Esse tremor palpebral em episódios é uma luz vermelha avisando que algo não vai bem não só no seu corpo, mas em sua vida”, alerta a médica.

Ela conta que o tremor é um sinal de que a pessoa pode estar no auge do estresse. “Pode ser  fadiga, ansiedade, resultado de noites mal dormidas ou problemas pessoais , por exemplo”.

SAIBA AS CAUSAS E COMO TENTAR EVITAR:

Como as causas são diversas, para evitar o tremor involuntário das pálpebras deve-se identificar a mais importante e agir nela:- Fadiga: pode ser causada pelo uso contínuo de computadores ou monitores (síndrome da visão do computador). Nestes casos há necessidade de se intercalar períodos de trabalho com períodos de descanso dos olhos, ou seja, a mudança de foco durante 15 minutos, antes de prosseguir no uso;- Estresse: deve-se tentar evitar ou resolver as condições ou as situações do ambiente de trabalho ou familiar que estejam ligadas ao aumento da ansiedade; pode-se tentar a utilização de medicação relaxante muscular leve, sob indicação médica;- Secura nos olhos: também pode estar relacionada ao uso contínuo de computadores. Usar colírios lubrificantes preventivamente é indicado, assim como aumentar a umidificação do ambiente de trabalho;- Cafeína: se a causa for associada ao consumo excessivo de cafeína, de bebidas energéticas ou de cigarro, deve-se reduzir ou suspender seu consumo;- Não identificadas: sugere-se a consulta oftalmológica completa com objetivo de se avaliar a função muscular das pálpebras, a superfície ocular, erros refracionais ou fundo de olho.Fonte: Norma Allemann, Professora Adjunta do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de Medicina – UNIFESP.

Estresse

Barbosa explica que o tremor, quase sempre unilateral, aparece porque liberamos hormônios ligados ao estresse que vão para o sistema nervoso autônomo. Estes hormônios levam estímulos para as pálpebras, que passam a ter contrações involuntárias, ou seja, impossíveis de se controlar.

Com ela concorda o oftalmologista Luiz Carlos Portes, ex-presidente e membro do conselho consultivo da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. Ele acrescenta alguns outros fatores que podem desencadear o problema: ingestão excessiva de cafeína, carência de vitaminas, idade avançada, excesso de horas em frente ao computador etc.

Ambos enfatizam que o oftalmologista deve ser consultado para descartar qualquer doença, mas o comum é mesmo que tudo não passe de estresse.  Porém, se for algo além disso, o paciente será encaminhado para um neurologista, por exemplo.

Portes, porém, avisa que algumas doenças como conjuntivite e olho seco também podem provocar os espasmos. Isso sem contar que pessoas com mal de Parkinson e Síndrome de Tourette (desordem neurológica ou neuroquímica caracterizada por tiques, reações rápidas, movimentos repentinos  ou vocalizações que ocorrem repetidamente) também sofrem com esses espasmos.

Procurar o médico

“Por isso é importante consultar um oftalmologista”, enfatiza o médico. Porém, como na maioria dos casos o problema advém mesmo do estresse, ele comenta: “Há pessoas que ao ficarem estressadas, sentem azia. Outras têm dor nas costas e algumas têm este tremor. É difícil, mas é preciso achar um caminho para não sentir tudo isso”.

“Você tem de se perguntar: o que vai fazer da sua vida? Como anda o trabalho e os relacionamentos. Eu indico relaxamento, ioga, meditação, algo para acalmar mesmo. E, na medida do possível, evitar se estressar”, alerta Barbosa.

A médica insiste que é preciso tomar cuidado porque, se a pessoa não se cuidar, poderá desenvolver doenças cardíacas, depressão, ansiedade ou hipertensão, por exemplo.

“É preciso mesmo repensar a vida”, ressalta, acrescentando que ela própria já passou por isso: “Quando eu fazia plantão médico, eu mesma tinha isso com frequência. Era uma época bem estressante para mim”. Portes também já teve o mesmo problema, quando se preparava para o vestibular: “Eram menos opções de faculdades e a pressão era ainda maior. Estudava muito!”.

Como fazer parar?

Uma receita caseira dá conta de que compressas de chá de camomila ajudariam a parar o tremor.  “Melhor tomar o chá”, brinca a médica.  Porém, ela ensina que gelo é bom, porque anestesia a musculatura.

Já o médico conta que indica ao paciente um relaxante muscular, mas também aconselha a pessoa a ir ao cinema, praticar exercícios e descansar, pois o comum é que o tremor passe quando ela conseguir relaxar.  “Se notamos que é algo de ordem pessoal ou depressão mesmo, o correto é encaminhar a um psicólogo ou psiquiatra”.

Botox

Se a pessoa tiver o tremor de forma crônica, pode ser algo mais grave. “Existe a doença do espasmo essencial, blefarospasmo, que é rara. É o famoso tique nervoso, a pálpebra fica tremendo o tempo todo. Daí é preciso tratamento com um neuro-oftalmologista que usará injeções de Botox”, conta a médica. A indicação ocorre porque a toxina botulínica paralisa o músculo.

Norma Allemann, professora adjunta do Departamento de Oftalmologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), conta que, em alguns desses casos, após diagnóstico diferencial adequado com doenças neurológicas que podem estar associadas, a toxina botulínica é aplicada em forma de injeções e tem duração variável de efeito, entre três e seis meses.  “O blefarospasmo é uma condição rara, um tipo de distonia facial, geralmente bilateral e associado a contraturas de outros músculos da face e caracterizado pela impossibilidade de controle voluntário.  Pode ser um sintoma de doenças neurológicas e deve ser acompanhado de consulta especializada para diagnóstico”, encerra.

(Autor: Cármen Guaresemin)

………………………………………………………….
*Fonte: fasdapsicanalise

Já era: o MP3 está oficialmente morto, de acordo com seus criadores

Desde o fim dos anos 90, a indústria da música foi cada vez mais se afastando de um formato físico (com os CDs e discos de vinil) para um formato digital.

Esse processo ganhou ainda mais força com o advento da internet, que facilitava a distribuição de arquivos de forma ilegal — através de softwares como eMule e LimeWire. Com o tempo, o MP3 acabou virando uma grande força dentro da indústria, impulsionando fortemente diversas empresas que decidiram utilizá-lo como seu principal modo de distribuição — como a Apple com o iTunes e o iPod.

No entanto, como a tecnologia está sempre em evolução, os dias do MP3 podem finalmente estar chegando ao fim. E isso vem da boca de seus próprios criadores: a empresa alemã The Fraunhofer Institute for Integrated Circuits, responsável pela criação do formato no fim dos anos 80, acaba de informar que o seu “programa de licenciamento de algumas patentes relacionadas ao MP3 e softwares do Technicolor e Fraunhofer IIS foi encerrado”.

Ao que tudo indica, o objetivo é mover para o Advanced Audio Coding (AAC) — criado com a ajuda da empresa — que, embora tenha sido concebido no final dos anos 90, está começando a ser aplicado em larga escala recentemente.

Atualmente, o AAC é o formato padrão de áudio utilizado no YouTube, iPhone, Nintendo 3DS, Playstation 3 e muitos outros equipamentos. Em uma entrevista com a NPR, Bernhard Grill, diretor dessa divisão da Fraunhofer, entrou em detalhes sobre a transição de formatos, reforçando que o AAC “é mais eficiente que o MP3 e oferece muito mais funcionalidades”.

No caso, o AAC possui uma qualidade maior que o MP3 e, ao mesmo tempo, não ocupa tanto espaço nos HDs como outras alternativas melhores, como o FLAC. O formato já é o padrão utilizado pela Apple para transportar CDs para o iTunes, por exemplo.

 

……………………………………………………………….
*Fonte: tenhomaisamigosdoquediscos

12 coisas que todo mundo deveria fazer sozinho pelo menos uma vez

1. Sair para comer.
Isso provavelmente pode ser estranho no começo, e você pode pensar que cada pessoa no restaurante (especialmente o seu garçom) está olhando/julgando/com pena de você, mas apenas relaxe. Se eles estão olhando para você, é porque eles estão pensando: ‘Uau, que legal, essa pessoa deve ser muito confiante e à vontade consigo mesma; um dia eu espero que eu também possa jantar sozinho’. Bônus se for uma longa refeição com entrada, prato principal e sobremesa.
Isso provavelmente pode ser estranho no começo, e você pode pensar que cada pessoa no restaurante (especialmente o seu garçom) está olhando/julgando/com pena de você, mas apenas relaxe. Se eles estão olhando para você, é porque eles estão pensando: “Uau, que legal, essa pessoa deve ser muito confiante e à vontade consigo mesma; um dia eu espero que eu também possa jantar sozinho”. Bônus se for uma longa refeição com entrada, prato principal e sobremesa.

 

2. Tomar uma bebida.
Há poucas coisas tão emocionantes quanto ir sozinho a um bar. De alguma forma isso parece transgressor. ‘Estou realmente fazendo isso?’, você pensa consigo mesmo, olhando ao redor. Vou apenas me sentar no bar e pedir uma bebida e beber sozinho e ninguém vai me interromper? E isso é exatamente o que você vai fazer. Traga um livro, caderno, palavras cruzadas, tricô, qualquer coisa. Você vai descobrir que isso é surpreendentemente relaxante. Esteja avisado, no entanto, de que há pessoas vão ler a sua solidão como um convite para paquera. Corte isso imediatamente (a menos que você esteja a fim, então, nesse caso, vá em frente).
Há poucas coisas tão emocionantes quanto ir sozinho a um bar. De alguma forma isso parece transgressor. “Estou realmente fazendo isso?”, você pensa consigo mesmo, olhando ao redor. Vou apenas me sentar no bar e pedir uma bebida e beber sozinho e ninguém vai me interromper? E isso é exatamente o que você vai fazer. Traga um livro, caderno, palavras cruzadas, tricô, qualquer coisa. Você vai descobrir que isso é surpreendentemente relaxante. Esteja avisado, no entanto, de que há pessoas vão ler a sua solidão como um convite para paquera. Corte isso imediatamente (a menos que você esteja a fim, então, nesse caso, vá em frente).

 

3. Viajar.
Vamos ser honestos, essa é definitivamente uma das perspectivas mais assustadoras. Mas a recompensa é muito maior. Assim que chegar, vá para o seu hotel (ou melhor ainda, um albergue, mas falaremos mais sobre isso mais tarde), e se aventure pela cidade — você terá uma imensa uma sensação de liberdade. Você pode ir onde quiser, comer o que quiser, acordar e ir dormir quando quiser. Não há negociação de itinerários, e você pode planejar toda a viagem na hora ou improvisar conforme viaja. Se as coisas perderem o rumo, você vai se virar — e você ficará se sentindo como se pudesse resolver qualquer coisa.
Vamos ser honestos, essa é definitivamente uma das perspectivas mais assustadoras. Mas a recompensa é muito maior. Assim que chegar, vá para o seu hotel (ou melhor ainda, um albergue, mas falaremos mais sobre isso mais tarde), e se aventure pela cidade — você terá uma imensa uma sensação de liberdade. Você pode ir onde quiser, comer o que quiser, acordar e ir dormir quando quiser. Não há negociação de itinerários, e você pode planejar toda a viagem na hora ou improvisar conforme viaja. Se as coisas perderem o rumo, você vai se virar — e você ficará se sentindo como se pudesse resolver qualquer coisa.

 

4. Ficar em um albergue.
Quando você viaja sozinho, é tentador mimar-se com um bom hotel privado. E, certamente, desfrutar disso. Mas vale a pena ir sozinho a um albergue de jovens pelo menos uma vez, até mesmo porque eles são bem mais baratos. Provavelmente, você vai encontrar outros viajantes independentes dormindo ao seu lado, e esses companheiros de quarto podem se transformar em amigos de viagem e, eventualmente, talvez, amigos de longa data. Além disso, os albergues atendem aos viajantes jovens e são ótimos lugares para descobrir mais sobre as para atividades locais, passeios diários ou eventos ao vivo.

 

5. Ver um filme.
Sentar-se sozinho em um cinema não só é relaxante (embora seja, surpreendentemente), como também te dá tempo para processar o que você acabou de ver antes de ouvir as opiniões dos outros. Você pode apenas relaxar até os créditos se quiser! E se você estiver se sentindo especialmente aventureiro, vá no meio da tarde. É mais barato e é até uma coisa meio chique.
Sentar-se sozinho em um cinema não só é relaxante (embora seja, surpreendentemente), como também te dá tempo para processar o que você acabou de ver antes de ouvir as opiniões dos outros. Você pode apenas relaxar até os créditos se quiser! E se você estiver se sentindo especialmente aventureiro, vá no meio da tarde. É mais barato e é até uma coisa meio chique.

 

6. Ir a um show ao vivo.
Idealmente, este show é em um lugar escuro e apertado com muita dança, onde não há nenhuma pressão para conhecer as pessoas ao seu redor, porque tal tarefa seria quase impossível de qualquer maneira. Ninguém perceberá que você está sozinho, porque eles (assim como você) estarão muito ocupados apenas ~desfrutando~ da música. Além disso, há algo muito libertador sobre dançar com um grupo de pessoas que você provavelmente nunca verá de novo.
Idealmente, este show é em um lugar escuro e apertado com muita dança, onde não há nenhuma pressão para conhecer as pessoas ao seu redor, porque tal tarefa seria quase impossível de qualquer maneira. Ninguém perceberá que você está sozinho, porque eles (assim como você) estarão muito ocupados apenas ~desfrutando~ da música. Além disso, há algo muito libertador sobre dançar com um grupo de pessoas que você provavelmente nunca verá de novo.

 

7. Ir ao shopping.
Fazer compras sozinha é libertador. Você não tem que se sentar para esperar sua amiga experimentar cada camisola daquela loja que você odeia e, da mesma forma, você não tem que colocar alguém que você ama nessa situação também. Você pode passear durante o tempo que quiser, sabendo que você está confiando em nada além de seus próprios instintos (e orçamento).
Fazer compras sozinha é libertador. Você não tem que se sentar para esperar sua amiga experimentar cada camisola daquela loja que você odeia e, da mesma forma, você não tem que colocar alguém que você ama nessa situação também. Você pode passear durante o tempo que quiser, sabendo que você está confiando em nada além de seus próprios instintos (e orçamento).

 

8. Ir à praia…
…ou ao lago ou ao parque. Basicamente, em uma das raras ocasiões em que seu dia de folga coincide com um clima agradável, parta para um piquenique rápido e relaxe na natureza. Leia um livro. Tire um cochilo. Traga uma câmera! Você estará tão entretido com seu entorno que você nunca mais vai querer ir embora.
…ou ao lago ou ao parque. Basicamente, em uma das raras ocasiões em que seu dia de folga coincide com um clima agradável, parta para um piquenique rápido e relaxe na natureza. Leia um livro. Tire um cochilo. Traga uma câmera! Você estará tão entretido com seu entorno que você nunca mais vai querer ir embora.

 

9. Fazer exercício.
A melhor coisa de se exercitar é que essa uma ótima oportunidade de entrar em sintonia consigo mesmo. Seu corpo está basicamente gritando para ser ouvido, e a melhor maneira de prestar atenção é fazendo isso sozinho. Seu treino atual se beneficiará de seu foco, e você vai se sentir super capaz — especialmente se você estiver na academia.
A melhor coisa de se exercitar é que essa uma ótima oportunidade de entrar em sintonia consigo mesmo. Seu corpo está basicamente gritando para ser ouvido, e a melhor maneira de prestar atenção é fazendo isso sozinho. Seu treino atual se beneficiará de seu foco, e você vai se sentir super capaz — especialmente se você estiver na academia.

 

10. Ir a uma festa.
Então, nenhum de seus amigos vai deixar você arrastá-lo para aquela festa que seu conhecido ou novo colega de trabalho está promovendo. E DAÍ? Basta aparecer elegantemente tarde (para garantir que as outras pessoas realmente estarão lá), dizer Olá para o anfitrião e, em seguida, beber e se interagir. Fale sobre aquele artigo que você leu. Ou a nova temporada de Game of Thrones. Ou experimente uma nova piada. Quem sabe? Você é um convidado interessante, inteligente e amigável, e o anfitrião te convidou porque existe motivo para isso.
Então, nenhum de seus amigos vai deixar você arrastá-lo para aquela festa que seu conhecido ou novo colega de trabalho está promovendo. E DAÍ? Basta aparecer elegantemente tarde (para garantir que as outras pessoas realmente estarão lá), dizer Olá para o anfitrião e, em seguida, beber e se interagir. Fale sobre aquele artigo que você leu. Ou a nova temporada de Game of Thrones. Ou experimente uma nova piada. Quem sabe? Você é um convidado interessante, inteligente e amigável, e o anfitrião te convidou porque existe motivo para isso.

 

11. Visitar um museu.
Tire um tempo para passear nas exposições que te interessam. Pule aquelas que não te atraem. Faça uma pausa para um lanche no café, passe pela loja de presentes e depois volte para ver mais. Não vá embora até que esteja escuro lá fora.
Tire um tempo para passear nas exposições que te interessam. Pule aquelas que não te atraem. Faça uma pausa para um lanche no café, passe pela loja de presentes e depois volte para ver mais. Não vá embora até que esteja escuro lá fora.

 

12. Cozinhar uma refeição em casa.
Se você sempre quis ter a certeza de sua autossuficiência, cozinhe uma refeição completa para si mesmo em casa. Há, provavelmente, muitas pessoas que fazem isso regularmente (e para você eu digo: isso é incrível, como é a sua vida?), mas para aqueles que são mais dependentes de marmitas, entregas e pratos congelados, essa façanha pode ser altamente empoderadora. Não precisa ser uma receita muito maluca e você certamente não precisa ser um chef de cozinha. Mas todo o processo — de encontrar a receita, comprar os ingredientes, juntá-los e depois apreciar a refeição, talvez com uma taça de vinho e um pouco de música — deixará você feliz e à vontade.
Se você sempre quis ter a certeza de sua autossuficiência, cozinhe uma refeição completa para si mesmo em casa. Há, provavelmente, muitas pessoas que fazem isso regularmente (e para você eu digo: isso é incrível, como é a sua vida?), mas para aqueles que são mais dependentes de marmitas, entregas e pratos congelados, essa façanha pode ser altamente empoderadora. Não precisa ser uma receita muito maluca e você certamente não precisa ser um chef de cozinha. Mas todo o processo — de encontrar a receita, comprar os ingredientes, juntá-los e depois apreciar a refeição, talvez com uma taça de vinho e um pouco de música — deixará você feliz e à vontade.

 

……………………………………………………
*Fonte: buzzfeed

“Rastro de Maldade” – (Bone Tomahawk)

Taí um filme bem interessante e até certo ponto diferentão dos tantos outros tradicionais filmes de cowboy. Uma boa dica para quem curte filmes que tratem de assuntos do velho oeste americano, mas querem ver algo “um pouco” fora do esperado.
Assisti esta semana e confesso que até me deu “um ruim” (algumas cenas de violência), que não vou aqui comentar nem muito menos dar spoilers, mas esperava uma coisa e o filme acabou sendo bem outra. Uma grata surpresa em termos de roteiro, direção e atuações bacanudas de atores de peso, que até na maneira como se mostram/revelam os personagens ao desenrolar do filme, foi muito interessante.
Mas Ok! Pode até não ser nenhum grande clássico do cinema, mas no mínimo um filme instigante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Passei um mês sem beber uma gota de álcool, e foi isto que me aconteceu

Não interprete mal o título acima: não se trata de uma declaração tipo “alcoólicos anônimos”. Sou o que a Organização Mundial da Saúde denominaria de “bebedor moderado”, alguém que simplesmente gosta de tomar uma taça de vinho durante as refeições. Não bebo licores nem coquetéis. E quando saio “para tomar uma cerveja” não passo de duas. Quero acreditar, além disso, que esse consumo responsável é bom para a saúde. Confio na Clínica Mayo (EUA) quando sugere que os polifenóis do vinho, quando consumidos com comedimento, protegem o coração. Também acredito nesse estudo que diz que os bebedores moderados vivem mais do que os totalmente abstêmios.

Algum leitor poderá achar que não há nada de mais em passar um mês sem álcool: tem gente que nunca bebe. Entretanto, as cifras demonstram que a maioria não é assim. Segundo o último relatório sobre álcool, tabaco e drogas ilegais na Espanha, do Ministério da Saúde desse país, 64,4 % dos espanhóis beberam álcool nos 30 dias anteriores à pesquisa. Até o mais rigoroso toma um vinhozinho num jantar.

“Fiz isto por três razões: emagrecer; me sentir mais saudável e ágil; e comprovar, simplesmente, se posso resistir à tentação.”

Eu me privei inclusive disso, durante um mês, por três motivos. Primeiro: emagrecer. Sou o tipo de gente que sempre ouve por aí: “Mas você não está gordo” – embora secretamente saiba que está. Se deixar de tomar duas taças de vinho, estarei fechando a porta a 150 calorias. Como não sou de comer com água, recorrerei à cerveja sem álcool, que tem 26 calorias por cada 100 gramas – metade da convencional –, segundo a Base de Dados Espanhola de Composição de Alimentos (BEDCA).

A segunda razão é verificar se a pessoa se sente mais saudável, ágil, atenta ou inspirada. A terceira é comprovar, simplesmente, se é possível resistir à tentação. Ao longo de um mês ocorrem situações, geralmente de índole social, que convidam a abrir um vinho ou pedir um chope. Assim fui superando-as.

 

Passagem cabisbaixa pelo corredor dos vinhos

Ao contrário das frutas e verduras, comprar vinhos no supermercado sempre me pareceu uma experiência muito agradável. O tempo se detém enquanto seleciono safras, inspeciono variedades e admiro etiquetas. Tanto que uma vez, em pleno processo, recebi um WhatsApp que dizia: “Aconteceu alguma coisa com você? Estou há meia hora te esperando nos caixas”. Era minha mulher, e desconfio que não estava exatamente preocupada com a minha saúde.

Agora, por outro lado, evito, cabisbaixo, o corredor de vinhos e licores e vou parar no das cervejas, onde não há muito que selecionar, inspecionar ou admirar. Mas antes me informei sobre essa nomenclatura no mínimo curiosa: quando dizem “sem” querem dizer “com”, e quando dizem “0,0” querem dizer “sem”. Sim, amigo, a cerveja sem álcool tem álcool (menos de 1%, pela lei espanhola). Como o desafio consiste em não tomar nem uma só gota, passo a mão em dois packs de seis “0,0” que, espero, deem para toda uma semana.
Minhas novas e saudáveis beberagens

Podem me chamar de prático, mas uma coisa boa de beber diretamente da lata é não precisar lavar o copo depois. Esse pensamento cruza minha claríssima mente no primeiro dia de abstinência. Em seguida, enquanto degusto esta beberagem sem um só vestígio de álcool, concluo que o gosto é bastante bom.

“Podem me chamar de prático, mas uma coisa boa de beber diretamente da lata é não precisar lavar o copo depois. Esse pensamento cruza minha claríssima mente no primeiro dia de abstinência.”

Outras considerações de ordem logística incluem que a cerveja, obviamente, precisará ser guardada na geladeira (ao contrário do vinho) o que me obriga a estar pendente de uma coisa a mais na cozinha (ficar sem cerveja gelada poderia ser um drama, mesmo que seja das que não embebedam). Além disso, comprovo extasiado como a pilha de garrafas vazias de vinho, que normalmente cresce com espantosa rapidez, ficou estagnada, e isso é ótimo porque, como é preciso jogá-las num contêiner especial, às vezes não me lembro de descer com elas, que assim terminam tristemente amontoadas, o que passa uma imagem lamentável.

 

O garçom nota que minhas mãos suam

Aproveitando que tenho que ler vários livros para uma matéria, decido me instalar nas mesas externas de um bar, afinal estamos na primavera. Quando vem o garçom, assaltam-me as dúvidas: quero pedir uma “0,0”, não uma “sem”, mas se especificar tanto não ficarei como um desses ranhetas que pedem o café com leite morno, semidesnatado, no copo e com sacarina?

Sempre achei que são uns desalmados, e isso que nunca trabalhei no grêmio da hotelaria. Tolhido, peço uma “sem”. Por sorte, o garçom, que deve ter notado minhas mãos suando, me traz uma “0,0”, que é o que eu queria. Mas a acompanha com três petiscos. “Cara”, tenho vontade de lhe dizer, “quero emagrecer, sacou? Não me entupir de batata frita, azeitona e salada russa”. Dispenso as duas primeiras, mas devoro a salada russa.
Combino com os amigos e…

Combino com três velhos amigos que não via fazia quatro anos; com exceção de um deles, todos somos jornalistas que já conhecemos dias melhores. Marcamos num restaurante que serve hambúrgueres e costeletas (dos que frequentávamos há 15 anos), e a nostalgia parece autorizar o consumo de uma breja.

“Quando peço minha ‘0,0’, um amigo me acompanha, o terceiro pede um refrigerante zero, e o quarto se safa com água. Meu Deus, estamos mal mesmo!”

Aí eu piro, porque, quando peço minha “0,0” (já aprendi), um deles me acompanha pedindo outra, o terceiro pede um refrigerante zero, e o quarto se safa com água. Meu Deus, estamos mal mesmo! Dado o ambiente de camaradagem que se respira, sou dominado por outra dúvida. A long neck de cerveja sem álcool também se pode beber no gargalo, fazendo pose? Não há nada que impeça, né? Então, sem pensar duas vezes, agarro minha garrafa e a levo à boca. E depois passo o dorso da mão pelos lábios, yeah!

 

Almoço com vinho sem álcool (minha nossa!)

Antigamente, quando meu pai era vivo, eu costumava chegar para o almoço carregando garrafas de vinho que entornávamos entre os dois. Agora continuo a levá-las, e costumo deixá-las mais ou menos pela metade (os domingos são um dia especial). Como ando metido nesta experiência, recorro ao vinho sem álcool, do que me falaram muito mal. Também não é para tanto. Se a cerveja sem álcool é decente, por que não o vinho?

Minha relação com esse singular produto começa mal: levo 20 minutos para localizá-lo no supermercado (e com ajuda de um funcionário). Quando o levo à mesa, minha cunhada dispara: “Mas o vinho sem álcool não é suco de uva?”. Todos aqueles a quem falo desta bebida à qual dedico grandes esperanças me dizem a mesma coisa. Saio em sua defesa brandindo a etiqueta: pegam vinho normal e, mediante um processo complicadíssimo, extraem o álcool. Mas na hora de prová-lo… minha nossa! É péssimo. Não é que não tenha gosto de vinho, é que nem sequer tem gosto de suco. Lembra aqueles insípidos e aguados licores sem álcool. Retiro educadamente a garrafa da mesa e pergunto à minha mãe se por acaso não teria uma cerveja “sem” na geladeira. E sim, tem uma solitária lata de “sem”, que aceito de bom grado.

“Como ando metido neste experimento, recorro ao vinho sem álcool, do qual me falaram muito mal. Talvez não seja para tanto. Se a cerveja sem álcool é decente, por que não o vinho?”

 

Uma cervejinha (?) com os pais da escola

É bastante conhecido o potencial do álcool como lubrificante social. Na verdade, os bebedores “sociais” têm mais amigos, segundo um estudo da Universidade de Oxford (Reino Unido) publicado em dezembro passado. Os programas de sexta à tarde no parque parecem confirmá-lo: são uma mera desculpa para que papais e mamães nos entreguemos à cerveja enquanto as crianças se machucam no escorregador. Agora que não bebo, ficarei calado, excluído? Peço uma “0,0”. E não, não fico calado nem excluído, inclusive me noto mais alerta que nas outras sextas-feiras, quando às onze já começo a bocejar.

 

Um acidentado jantar a dois

Ninguém em sã consciência cogita regar um bom jantar (presunto do bom e carnes idem) com outra coisa que não seja vinho. Mas aqui estou eu com minhas cervejas “0,0”, que já compro em caixas de 24, pois me acostumei tanto a elas que tomo uma atrás da outra, sem pestanejar. Já que não engordam… Sim, virei um viciado. Quando na metade do jantar me levanto para pegar a segunda, e depois a terceira, minha mulher não me olha feio, como quando me servia de mais vinho. Mas tanta cerveja tem duas consequências, nenhuma agradável. Uma é que você não sai do banheiro, e depois da quarta vez termina urinando um líquido completamente incolor, mas nem por isso menos premente. A outra é que produz muitíssimos gases. A tal ponto que lhe obriga a buscar a todo custo um momento de solidão antes de ir para a cama.

 

Conclusão de meu mês sem álcool: emagreci?

– Como decidi não me pesar até o final, interpreto o fato de me sentir mais leve como um bom sinal. Sou capaz de subir e descer as escadas do prédio com um alegre trote adolescente (embora também seja verdade que moro no primeiro andar).

– Psicologicamente me sinto reforçado: ter sido capaz de manter o desafio eleva minha autoestima.

“Psicologicamente me sinto reforçado: ter sido capaz de manter o desafio eleva a minha autoestima.”

– Um efeito inesperado é que meu interesse pelo vinho minguou bastante, mas talvez seja porque o calor convida a tomar bebidas geladas.

– Quando subo na balança tenho um tremendo desgosto: peso mais ou menos o mesmo que há 30 dias. No transcurso de cinco minutos atravesso todas as etapas estudadas pela psicologia para as más notícias (negação, ira, aceitação etc.), e então compreendo: sim, erradiquei o álcool, mas minha dieta não mudou em mais nada.

Leio que as calorias da cerveja convencional procedem em sua maioria do álcool, ao passo que as da “sem” vêm em 85 % de carboidratos. Pergunto o significado disso a Roberto Cabo, nutricionista e autor de La Dieta ALEA: “Há dois tipos de carboidratos: os complexos (feijão, arroz, massa…) e os simples, chamados também de açúcares (doces, bolos…). Ao retirar o álcool, as calorias que passamos a consumir procederão de açúcares, mas serão muito poucas se for um consumo pontual”, responde.

Meu consumo foi pontual? Não. Deveria ter substituído a cerveja por água? Ops, melhor não dar a ideia.

 

……………………………………………………………………..
*Fonte: elpais/Miguel Angel Bargueño

Os hormônios da felicidade: como desencadear efeitos da endorfina, oxitocina, dopamina e serotonina

Ao longo dos séculos, artistas e pensadores se dedicaram a definir e representar a felicidade. Nas últimas décadas, porém, grupos menos românticos se juntaram a essa difícil tarefa: endocrinologistas e neurocientistas.

O objetivo é estudar a felicidade como um processo biológico para encontrar o que desencadeia esse sentimento sob o ponto de vista físico.

Ou seja, eles não se importam se as pessoas são mais felizes por amor ou dinheiro, mas o que acontece no corpo quando a alegria efetivamente dispara, e como “forçar” esse sentimento.

Neste sentido, há quatro substâncias químicas naturais em nossos corpos geralmente definidas como o “quarteto da felicidade”: endorfina, serotonina, dopamina e oxitocina.

A pesquisadora Loretta Breuning, autora do livro Habits of a happy brain (“Hábitos de um cérebro feliz”, em tradução livre), explica que “quando o seu cérebro emite uma dessas químicas, você se sente bem”.

“Seria bom que surgissem o tempo todo, mas não funcionam assim”, diz a professora da Universidade Estadual da Califórnia (EUA).

“Cada substância da felicidade tem um trabalho especial para fazer e se apaga assim que o trabalho é feito.”

 

 

Conheça a seguir maneiras simples para ativar essas quatro substâncias químicas da felicidade, sem drogas ou substâncias nocivas.

 

1. Endorfinas

As endorfinas são consideradas a morfina do corpo, uma espécie de analgésico natural.

Descoberta há 40 anos, as endorfinas são uma “breve euforia que mascara a dor física”, classifica Breuning.

Por isso, comer alimentos picantes é uma das maneiras de liberar esses opiáceos naturais, o que induz uma sensação de felicidade. Mas essa não é a única maneira de obter uma “injeção” de endorfina.
De acordo com estudo publicado no ano passado por pesquisadores da Universidade de Oxford (Inglaterra), assistir a filmes tristes também eleva os níveis da substância.

“Aqueles que tiveram maior resposta emocional também registraram maior aumento na resistência a dores e sentimento de unidade em grupo”, disse à BBC Robin Dunbar, professor de Psicologia Evolutiva e autor do estudo.

Dançar, cantar e trabalhar em equipe também são atividades que melhoram, por meio de um aumento nas endorfinas, a união social e tolerância à dor, afirma Dunbar.

 

2. Serotonina

Como a serotonina flui quando você se sente importante, o sentimento de solidão e até mesmo a depressão são respostas químicas à sua ausência.

“Nas últimas quatro décadas, a questão de como manipular o sistema serotoninérgico com drogas tem sido uma importante área de pesquisa em biologia psiquiátrica e esses estudos têm levado a avanços no tratamento da depressão”, escreveu em 2007 Simon Young, editor-chefe na revista Psiquiatria e Neurociência.

Dez anos mais tarde, a depressão se situa como a principal causa principal de invalidez em todo o mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Trata-se de transtorno mental que afeta mais de 300 milhões de pessoas.
A estratégia mais simples para elevar o nível de serotonina é recordar momentos felizes, diz Alex Korb, neurocientista do site Psicologia Hoje.

Um sintoma da depressão é esquecer situações felizes. Por isso, acrescenta Korb, olhar fotos antigas ou conversar com um amigo pode ajudar a refrescar a memória.

O neurocientista descreve três outras maneiras: tomar sol, receber massagens e praticar exercícios aeróbicos, como corrida e ciclismo.

 

3. Dopamina

A dopamina é costuma ser descrita como responsável por sentimentos como amor e luxúria, mas também já foi tachada de ser viciante. Daí sua descrição como “mediadora do prazer”.

“Baixos níveis de dopamina fazem que pessoas e outros animais sejam menos propensos a trabalhar para um propósito”, afirmou John Salamone, professor de Psicologia na Universidade de Connecticut (EUA), em estudo sobre efeitos da dopamina no cérebro publicado em 2012 na revista Neuron.

Por isso, acrescentou o pesquisador, a dopamina “tem mais a ver com motivação e relação custo-benefício do que com o próprio prazer.”
O certo é que essa substância química é acionada quando se dá o primeiro passo rumo a um objetivo e também quando a meta é cumprida.
Além disso, pode ser gerada por um fato da vida cotidiana (por exemplo, encontrar uma vaga livre para estacionar o carro) ou algo mais excepcional (como receber uma promoção no trabalho).

A melhor maneira de elevar a dopamina, portanto, é definir metas de curto prazo ou dividir objetivos de longo prazo em metas mais rápidas. E celebrar quando atingi-las.

 

4. Oxitocina

Por ser relacionada com o desenvolvimento de comportamentos e vícios maternos, a oxitocina é muitas vezes apelidada de “hormônio dos vínculos emocionais” e “hormônio do abraço”.

Segundo estudo publicado em 2011 pelo ginecologista e obstetra indiano Navneet Magon, “a ligação social é essencial para a sobrevivência da espécie (humanos e alguns animais), uma vez que favorece a reprodução, proteção contra predadores e mudanças ambientais, além de promover o desenvolvimento do cérebro.”

“A exclusão do grupo produz transtornos físicos e mentais no indivíduo, e, eventualmente, leva à morte”, acrescenta.

Por isso, o obstetra considera que a oxitocina tem uma “posição de liderança” nesse “quarteto da felicidade”: “É um composto cerebral importante na construção da confiança, que é necessária para desenvolver relacionamentos emocionais.”

Abraçar é uma forma simples de se conseguir um aumento da oxitocina. Dar ou receber um presente é um outro exemplo.

Breuning, da Universidade da Califórnia, também aconselha construir relações de confiança, dando “pequenos passos” e “negociando expectativas” para que ambas as partes possam concretizar o vínculo emocional.

 

…………………………………………………….
*Fonte: bbc brasil

Quando pensar em desistir, leia isto…

Quando você pensar em desistir, olhe para o lado que realmente importa, o lado de dentro, e então se pergunte qual é a sua razão maior, o seu porquê, o motivo que te fará mais forte e mais capaz do que qualquer porém. Do que qualquer pesar. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa deles, olhe para eles, e se pergunte quando foi que você deixou de ser importante para si mesmo, quando foi que a imagem refletida do outro lado do espelho deixou de ser a sua, quando foi que opiniões, críticas e julgamentos de quem nunca realmente parou para te olhar de verdade invadiram a sua vida e domaram as suas escolhas dessa maneira. E então deixe ir o peso do outro. Foque no que te fortalece. Mire no que te faz leve. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa das circunstâncias, se pergunte qual é o propósito de tudo, da onde vem o aprendizado, o grande legado, o motivo que te fará agradecer mesmo quando a tristeza vier. E então se concentre no lado bom de todas as coisas, na sabedoria do universo, na certeza de que amanhã é sempre outro dia e que não há sofrimento ou dificuldade que dure para sempre. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa de si mesmo, se pergunte quem é você e qual é a sua missão nesse mundo. E então avalie se o desistir tem a ver com ser forte, sábio e consciente (porque às vezes desistir exige mesmo uma coragem imensa) ou se é só uma maneira covarde de fugir da batalha antes mesmo da luta. E se for por falta de tentativa, e se for por medos e receios de não ser capaz, encontre dentro de si mesmo a força que te move a levantar da cama todos os dias. E vai.

Quando você pensar em desistir por causa do tempo, se pergunte o que realmente importa na vida: a direção ou a velocidade. E então comece a olhar para todas as coisas com a curiosidade e a aventura da criança e a sabedoria e a experiência do idoso. Do tempo passado, pegue o que te faz melhor, inspire-se no que te faz sorrir, orgulhe-se das cicatrizes, colecione histórias, mas siga em frente. Do presente nasce o recomeço. E o tempo nos ensina que nunca é tarde demais. Agarre-se na infinidade do agora, seja presente de corpo, alma e coração. Faça sempre o seu melhor. Seja sempre o seu melhor. Não dê demasiada importância a um futuro que você nem sabe se vai chegar. Vista o seu melhor sorriso, confie na força da sua intuição. Arregace as mangas. Tire o sapato. Deixe o vento bater no rosto. Deixe despentear.

E vai.

Quando você pensar em desistir, quando o barco virar e o mar estiver revolto demais, quando a única alternativa que restar de tudo isso for lutar ou morrer, agarre-se na sua fé, acredite no seu milagre, pule nas águas. E nade.

Quando você pensar em desistir, justamente porque não sabe nadar, olhe para o mundo com gana de herói, com olhos de quem desafia o impossível e faz valer a pena cada segundo da vida.

E pula na água.

Pula na água.

Quando a gente não sabe o que fazer, a gente aprende.

 

…………………………………………………………………………
*Fonte: osegredo/ Ana Paula Ramos

 

Com o tempo, aprendi a evitar as discussões que não têm sentido

Talvez seja a maturidade, os anos, ou mesmo a resignação, mas sempre chega a hora em que percebemos que há discussões que já não valem a pena. É então que preferimos optar por esse silêncio que cala e sorri, mas que nunca outorga, esse que compreende, por fim, que de nada serve dar explicações a quem não deseja entender.

Agora, apesar de com frequência ouvirmos que discutir é uma arte onde todos têm a palavra, mas muito poucos o juízo, este é um problema que vai mais além. Às vezes, as discussões são como uma partitura de música que está desafinada, onde nem sempre se escuta e onde todos desejam ter a razão ou a voz principal. Às vezes é uma prática muito desgastante.

    Existem discussões que antes de começar já são batalhas perdidas. Talvez sejam os anos ou simplesmente o cansaço, mas há coisas das quais eu já não tenho mais vontade de falar…

Aspectos da psicologia e da filosofia nos ensinaram por muito tempo certas estratégias para sair com leveza de qualquer discussão. Bons argumentos, o uso de métodos heurísticos (métodos para aumentar o conhecimento) ou uma boa gestão emocional seriam sem dúvida alguns exemplos disto, mas… E se o que procuramos é não começar certas discussões que já damos por perdidas desde o início?

Discussões e discursos que já não têm importância para nós

A maturidade não depende de idade, mas sim de alcançar uma etapa pessoal onde já não desejamos enganar a nós mesmos, onde lutamos por um equilíbrio interior, onde queremos cuidar das nossas palavras, respeitar o que ouvimos e meditar cada aspecto que optamos por calar. É então que somos conscientes de quais aspectos merecem o esforço e quais merecem distância.

É possível, por exemplo, que a relação com um familiar próximo fosse complexa alguns anos atrás, a ponto de que manter uma simples conversa era como cair de paraquedas no abismo da tensão, das discussões e dos maus-tratos. Agora, contudo, isso tudo mudou, e não porque a nossa relação tenha melhorado, mas sim porque existe a aceitação das nossas diferenças. Optamos por um silêncio que não outorga, nem se deixa vencer, mas que se respeita.

Eran Halperin é um psicólogo israelense especialista em discussões e resolução de conflitos no âmbito político, cujas teorias podem perfeitamente ser aplicadas no âmbito cotidiano. Segundo ele mesmo explica, as discussões mais complexas e fervorosas têm a “ameaça” como um fator psicológico, a sensação de que alguém pretende vulnerar nossos princípios ou essência.

Amadurecer também é dispor de certa confiança interior para considerar que determinadas pessoas e seus argumentos já não são uma ameaça para nós. Quem antes nos tirava do sério com suas palavras, agora já não provoca medo nem ofensa. O respeito, a aceitação do outro e essa autoestima que nos protege são nossos melhores aliados.

 

A arte de discutir com inteligência

Já sabemos que existem discussões pelas quais não pretendemos perder a calma, nem a energia. Contudo, também entendemos que a vida é uma constante negociação para poder viver em harmonia, para manter um relacionamento amoroso, para alcançar os objetivos no  trabalho, e inclusive, por que não, chegar a acordos com nossos próprios filhos. As discussões não estão, portanto, isentas em nenhum desses âmbitos.

A arte de discutir de forma inteligente e sem efeitos colaterais requer não apenas uma estratégia habilidosa, mas também uma certa gestão emocional que todos deveríamos saber aplicar em nosso próprio entorno mais próximo. Convidamos você a considerar estas simples dicas.

Um dos primeiros aspectos a considerar é que as discussões não necessariamente terminam com um ganhador; a arte de discutir com eficácia requer a sutil sabedoria de permitir que ambas as partes cheguem a um ponto em comum, a algum entendimento.

Uma coisa assim só pode ser alcançada da seguinte forma:

Ouvir não é a mesma coisa que escutar. Nenhum diálogo será eficaz se não formos capazes de aplicar uma certa “escuta” empática.
A poderosa habilidade de entender a perspectiva da outra pessoa.
É uma coisa que requer um grande esforço e certa vontade, mas compreender a mensagem e a visão peculiar de quem está à nossa frente é fundamental.
É preciso evitar colocar-se na defensiva.
Aqui novamente entra a ideia proposta por Eran Halperin: no momento em que nos sentimos ameaçados a discussão se torna agressiva e aparecem as muralhas pessoais de cada um. Assim, o entendimento nunca poderá ser alcançado.

Autocontrole.
É imprescindível realizar uma certa gestão das nossas próprias emoções. É preciso, acima de tudo, controlar inimigos como a ira ou a raiva. São bombas-relógio que gostam de estar presentes em muitas discussões.

Confiança.
É importante confiar que no fim iremos chegar a um entendimento. Para isso, é preciso colocar força de vontade, ser próximo e respeitoso, e fazer uso de expressões como “entendo seu ponto”, “sei que isso é verdade”, “é possível”… Tudo isso são portas em direção ao entendimento, pequenos e delicados portais em direção a esse encontro onde todos poderemos sair ganhando.

Porque as discussões que valem a pena são aquelas que nos permitem chegar a acordos para viver em equilíbrio e felicidade.

 

…………………………………………………………………
*Fonte: amenteemaravilhosa

 

Estudo revela as piores profissões para 2017

Levantamento feito nos EUA indica as carreiras menos promissoras para 2017; 1ª colocada é considerada pior que soldado e aplicador de pesticida

Se você já não aguenta mais o seu trabalho, vai aí um consolo: há rotinas piores do que a sua. Pelo menos se você não é repórter de jornal, profissão classificada como a mais desfavorável de 2017 por um estudo do site CareerCast.

O ranking reúne 200 ocupações em diversas áreas de atuação, com base em métricas como renda, oportunidades de ascensão, ambiente de trabalho e estresse. Os dados se referem ao mercado de trabalho nos Estados Unidos.

Quem trabalha com notícias diárias em veículos impressos precisa lidar com salário relativamente baixo, poucas perspectivas de crescimento e muita pressão. Segundo o CareerCast, os jornalistas que cobrem política são os mais afetados pela necessidade de pensar e agir rapidamente, sem comprometer a qualidade da informação.

A segunda pior profissão do ano também está no setor de mídia: é a do apresentador de televisão ou rádio. O olhar crítico do público e os prazos quase sempre apertados contribuem para o alto nível de estresse na área.

Outro fator que explica a presença das duas profissões no topo do ranking está ligado à crise financeira que abala a indústria da mídia há muitos anos. Com a queda nas receitas com a publicidade, jornais, revistas, rádios e emissoras de TV oferecem menos vagas de emprego e remuneração mais baixa.

Tanto repórteres de jornal quanto apresentadores de TV ou rádio estão entre as 13 piores carreiras quanto às perspectivas de ascensão profissional, com crescimento negativo previsto até 2022, com queda de 8% e 9% respectivamente.

Navegue pelas imagens a seguir para ver o ranking completo do CareerCast com as 10 carreiras mais desfavoráveis do momento nos Estados Unidos:

1. Repórter de jornal
Salário anual: 37.820 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: -8%

2. Apresentador de TV ou rádio
Salário anual: 38.870 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: -9%

3. Lenhador
Salário anual:  37.590 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: -4%

4. Soldado
Salário anual: 27.936 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: 0%

5. Aplicador de pesticida
Salário anual:  33.040 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: -1%

6. DJ
Salário anual:  30.830 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: -11%

7. Vendedor de publicidade
Salário anual: 50.380 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: -3%

8. Bombeiro
Salário anual: 48.030 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: 5%

9. Vendedor de varejo

Salário anual: 22.900 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: 7%

10. Taxista
Salário anual: 24.300 dólares
Estimativa de crescimento até 2022: 13%

Este conteúdo foi publicado originalmente em EXAME.com

 

…………………………………………………………………………..
*Fonte: superinteressante / Claudia Gasparini

 

Estes 10 alimentos provocam câncer

1. Alimentos curados e defumados
Nitritos e nitratos são utilizados para evitar que os alimentos se deteriorem. Mas quando cozidos eles se transformam em compostos N-nitroso que estão associados com um risco aumentado de câncer.

 

2. Peixe cultivado
As fazendas de peixe [piscicultura] geralmente são superlotadas, e os peixes não têm espaço para nadar. Esses tipos de peixes são tratados com antibióticos e com pesticidas para ter uma aparência melhor. A importação de peixes de fazenda é proibida em muitos países.

 

3. Carne grelhada
A queima da madeira ou do carvão produz hidrocarbonetos aromáticos policíclicos [HAP]. A gordura da carne pinga sobre a madeira ou carvão e cria uma chama que faz com que os HAP’s se afixem ao alimento.

 

4. Óleos hidrogenados
Os óleos hidrogenados ou as gorduras-trans são produtos sintéticos. Para armazenar o produto por mais tempo, o fabricante muda a estrutura química dos óleos. A Escola De Saúde Pública de Harvard chegou à conclusão que as gorduras-trans têm um efeito negativo no sistema imunológico humano. Além disso, eles podem provocar diabetes, acidente vascular cerebral ou até mesmo doenças cardíacas.

 

5. Pipoca de microondas
Várias pessoas amam pipoca. Mas somente algumas sabem o quão ruim elas são para a nossa saúde. Os pacotes são revestidos com ácido perfluorooctanoico. Os estudos mostraram que esses químicos podem provocar câncer de próstata.

 

6. Produtos modificados geneticamente
Ainda não existe informação oficial, mas percebeu-se que pessoas que têm câncer costumavam consumir alimentos modificados geneticamente.

 

7. Açúcares refinados
Aspartame – é um substituto artificial do açúcar. Provou-se que o aspartame é tóxico e provoca convulsões. Ele também pode provocar câncer cerebral.

 

8. Refrigerante/Isotônicos
Os refrigerantes/isotônicos não têm valor nutricional. Eles consistem apenas de corantes, xarope de milho rico em frutose, óleo vegetal bromado e aspartame que aumentam o risco de desenvolvimento de câncer.

 

9. Açúcar
As células cancerígenas prosperam no açúcar. Estamos falando sobre massas, pães, carboidratos. É por isso que eliminar o açúcar é tão importante para aquelas pessoas que estão enfrentando o câncer.

 

10. Ketchup e maionese
Molhos como ketchup e maionese contém açúcar, gorduras-trans, vinagre, corantes, conservantes, etc.

 

……………………………………………………………….
*Fonte: perfeitoguru