4 Dicas para Melhorar a Memória e Hábitos de Estudo

A maioria de nós tem dificuldade para armazenar e recuperar a informação da nossa memória de longo prazo. Como você resolve este problema? Como você pode melhorar seus hábitos de estudo?

Bem, aqui estão algumas dicas para fortalecer sua memória e melhorar seus hábitos de estudo.

 

1. Depois de ler um parágrafo, tente resumir as informações recebidas a partir dele, e faça uma pergunta.

Ler sobre um tema que você pode não saber nada sobre é difícil. Portanto, a fim de reter a informação, depois de ler um parágrafo, repita-o em voz alta, ou escreva um resumo das informações que você recebeu. Isso vai deixar você saber se o que você leu foi processado em sua cabeça. E para dar um passo adiante, uma dica útil seria fazer uma pergunta sobre o parágrafo. Fazer uma pergunta vai ajudar você a realmente cavar o tema e tornar-se interessado no que você está aprendendo. Se você gosta do que você está aprendendo, isso se tornará mais fácil de lembrar.

 

2. Faça associações de novas informações com o que você já sabe.

Quanto mais conexões você faz com a informação, melhor você vai se lembrar. Assim, enquanto estuda, tente fazer conexões mentais. Além disso, mnemônicos tem sido técnicas comprovadas para ajudá-lo a armazenar e recuperar informações.

 

3. Despedaçar e organizar as informações.

A razão pela qual somos capazes de lembrar de números de telefone é porque eles são divididos em grupos de dígitos por traços. Se você olhar para a informação que você está estudando da mesma forma, você será capaz de se lembrar também. Tome as suas leituras e notas, e divida em “pedaços” ou pequenas quantidades de informações para memorizá-las. Organize a informação em grupos ou subtópicos. Sua mente provavelmente irá se lembrar da informação se ele é colocada em um padrão organizado.

 

E por último, mas não menos importante (a sério, este é o mais importante)

4. Não estudar no último minuto!

Passar a noite antes da prova estudando não é a melhor ideia. Você precisa passar algum tempo com o material e testar seu conhecimento. Você não pode esperar se lembrar de montes de informações que você só viu na noite anterior à prova. Portanto, você deve passar alguns dias antes da prova estudando os grupos de informações.

……………………………………………………………..
*Fonte:

Anúncios

6 maneiras de treinar seu cérebro para lidar com a ansiedade

Sofrer com a ansiedade é mais comum do que muitos imaginam: somente no Brasil, cerca de 13,3 milhões de pessoas têm distúrbios de ansiedade, doença que atrapalha relacionamentos, desempenho profissional e o bem-estar físico e emocional do indivíduo.

No ano passado, 6,4% da população brasileira sofria com transtornos do tipo, bem mais que a média global, de 3,9%, de acordo com estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Mas o que é um transtorno de ansiedade e como diferenciá-lo da ansiedade natural? De acordo com Olivia Remes, doutoranda e pesquisadora do Departamento de Saúde Pública e Cuidados Primários da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, transtornos de ansiedade generalizada são caracterizados por sensações frequentes de medo, inquietação, e de “sentir-se no limite”.

“Quando uma pessoa tem um prazo apertado ou uma emergência no trabalho, ela se sente ansiosa e isso é normal. Mas há pessoas que se preocupam com cada ponto de suas vidas e não conseguem se livrar disso”, explica. “Pessoas com esse transtorno se preocupam muito mais frequentemente e com mais intensidade que aquelas com uma boa saúde mental.”

‘Abalou minha fé na humanidade’: foto de rinoceronte morto para roubo de chifre vence concurso
Como falar com as crianças sobre sexo e relacionamento: as dicas de psicólogos

Apesar dos distúrbios de ansiedade serem um problema sério, que muitas vezes demanda acompanhamento com especialistas, é possível desenvolver habilidades para lidar com o transtorno.

Abaixo, Remes compartilha diferentes estratégias para enfrentar o problema, com base em um estudo recente que liderou.

1. Monitore os seus pensamentos

Quem sofre com transtornos de ansiedade geralmente se vê tomado por pensamentos negativos que invadem a mente sem aviso. “Pessoas com transtornos de ansiedade são pessimistas. Elas acreditam que algo ruim está prestes a acontecer, mesmo que não haja nenhuma evidência que aponte para isso. Elas temem o futuro e acham muito difícil evitar esse tipo de preocupação”, descreve a pesquisadora.

Para contornar tal situação corriqueira aos ansiosos, Remes sugere não lutar contra os pensamentos negativos, mas escolher uma hora do dia como o “momento da preocupação” e se permitir um período limitado de tempo para ruminar. Como exemplo, Remes recomenda designar o horário das 16h para as preocupações e dar a si mesmo 20 minutos para preocupar-se.

“A literatura psicológica mostra que nossos pensamentos murcham se não os alimentamos com energia. Ao empurrar esses pensamentos para um outro momento do dia, quando você chegar no momento designado para a preocupação, eles talvez não pareçam tão confusos ou preocupantes como pareciam quando brotaram em sua mente pela primeira vez”, explica Remes.

2. Faça atividades físicas e pratique meditação

A famosa citação latina “uma mente sã num corpo são” não é gratuita. Saúde mental e física são codependentes, afirma Remes, e a prática de exercícios físicos é um aliado essencial para o bem-estar psíquico. Em conjunto com exercícios regulares, a meditação consciente também pode ajudar mentes ansiosas.

Um estudo da Universidade de Nova Jersey, publicado recentemente na revista Nature, mostrou que apenas duas sessões semanais de meditação e atividades físicas, de 30 minutos cada, reduziram drasticamente sintomas depressivos nos 52 participantes da pesquisa. Os pesquisadores concluíram que, ao cabo de oito semanas, além de auxiliar aqueles com depressão, a prática também poderia ser útil para aqueles que tendem a ruminar pensamentos, algo comum entre os ansiosos.

“Eu realmente fiquei muito surpresa com esse estudo, com o quanto essas mudanças de hábito podem ter um impacto tão grande”, afirma Remes. “Quando você se exercita, você diminui seus níveis de ansiedade e você tem mais energia. Você simplesmente se sente melhor como um todo”, aponta.

3. Encontre um propósito – nem que seja cuidar de seu animal de estimação

Em 1946, o médico austríaco Viktor Frankl publicou o livro Em busca de sentido: um psicólogo no campo de concentração, no qual narrou suas experiências como prisioneiro em Auschwitz. Frankl também analisa a resposta psicológica de diferentes prisioneiros expostos ao campo de concentração nazista e argumenta que encontrar sentido no cotidiano é uma forma de lidar com a adversidade.

De acordo com Remes, pessoas com distúrbios de ansiedade muitas vezes não conseguem identificar um propósito claro em suas vidas e nem sempre acreditam que vale a pena investir esforços para endereçar os desafios que encontram. Em seu estudo recente sobre níveis de ansiedade em mulheres que vivem em situações de privação econômica, Remes encontrou que aquelas que tinham senso de coesão, de propósito e que enxergavam sentido em suas vidas, tinham menos distúrbios de ansiedade, mesmo vivendo situações difíceis.

Para a pesquisadora, as lições de Frankl, mesmo extraídas de uma experiência dramática, são um mecanismo útil para aqueles que sofrem com ansiedade. “Nos relatos de Frankl, um traço de personalidade que diferenciava os prisioneiros eram aqueles que conseguiam manter um propósito mesmo naquela situação. Para um era saber que sua filha o aguardava, então ele precisava sobreviver para ela e isso lhe deu esperança. Para outra, era saber que ela tinha um trabalho importante para finalizar”, afirma.

No cotidiano, ter a sensação de que você é necessário para a vida de outra pessoa ou para uma atividade específica auxilia na construção de propósito. Tal senso de conexão pode ser traduzido em atividades de voluntariado, em cuidados com um familiar enfermo, na educação de uma criança ou mesmo nos cuidados com um animal de estimação, aponta Remes.

“Quando você coloca seu foco em algo além de você, esse ato te ajuda a dar um tempo de si mesmo”, explica. “Ter outras pessoas em mente é muito importante, porque torna um pouco menos penoso passar pelos momentos mais difíceis.”

4. Veja o lado bom da vida (por mais que isso seja desafiador)

Por mais clichê que possa soar, adotar uma atitude positiva perante à vida, com foco nos aspectos bons ao invés dos ruins, é essencial para lidar com a ansiedade. Para domar a mente e espantar os pensamentos negativos, Remes recomenda olhar para elementos que te dão prazer, ao invés daqueles que te irritam ou que te deprimem.

Embora controlar quais pensamentos te veem à mente seja impossível, é possível dialogar com eles uma vez que se fazem presente. Se, ao chegar em um ambiente, algo negativo te chamar a atenção, busque encontrar algo que seja positivo. Se no caminho para o trabalho o trânsito estiver estressante, busque ouvir uma música que te conforte – ou mesmo mude a maneira de se deslocar ao trabalho. Essa atitude positiva perante os pequenos momentos da vida tendem a reverberar também no bem estar emocional do indivíduo, aponta Remes.

Nas situações em que pensamentos negativos intensos invadem a mente, focar em outras atividades do corpo, como a respiração, também é uma forma de amenizar seus efeitos. “Reconheça que esses pensamentos catastróficos que vêm à mente, que te fazem se sentir péssimo, são apenas eventos mentais que irão passar”, diz Remes.

5. Viva no presente

A prática de ruminar pensamentos e ser constantemente tragado por memórias do passado tende a alimentar a ansiedade. Preocupar-se com o que pode ocorrer no futuro também pode deixar o indivíduo mais ansioso. Embora muitas vezes esses pensamentos sejam difíceis de controlar, Remes aponta que é importante manter um foco constante no que você está fazendo agora.

“Estudos mostram que, quando nós vivemos no passado, revivendo memórias antigas, essa atitude nos deixa depressivos e menos felizes. Na verdade, ficamos mais felizes quando vivemos no momento presente. Se você está trabalhando, simplesmente foque naquilo que você está fazendo. Simplesmente viva no presente”, diz.

6. Busque terapia

Nem sempre é possível lidar sozinho com distúrbios de ansiedade, e a terapia é uma grande aliada para melhorar a saúde mental. Em casos assim, uma possibilidade é a terapia cognitivo-comportamental, cujo princípio básico é buscar uma postura construtiva do paciente.

Nesse sistema de psicoterapia, a hipótese central aponta que a forma como entendemos eventos internos e externos – e não o evento em si – é que determina nossas respostas emocionais e comportamentais.

De acordo com Remes, a solução é preferencial ao consumo de medicamentos, quando for possível optar. “Em muitos casos, medicamentos não funcionam, ou funcionam apenas no curto prazo e os problemas retornam depois de um tempo”, aponta. Para a pesquisadora, trabalhar para desenvolver habilidades de enfrentamento à ansiedade e buscar terapia são as melhores formas de lidar com o transtorno.

………………………………………………………………
*Fonte: bbcbrasil

6 exemplos de hábitos de higiene ambiental para fazer na cozinha

O principal hábito para manter a higiene dentro da cozinha é manter o local limpo e desinfetado.

O conceito de higiene ambiental diz respeito a técnicas de higienização de ambientes para que eles se adéquem às condições sanitárias necessárias. Em outras palavras, este é um cuidado que garante que não haja prejuízo à saúde humana, já que ela impede a contaminação por bactérias, vírus, fungos e outros seres nocivos. Além disso, ela contribui para a redução dos riscos de transmissão de doenças por ar, água e solo.

Apesar de ser importante em todos os lugares, a higiene ambiental na cozinha merece atenção especial. Isso porque os hábitos de higiene neste local garantem que ele se torne mais seguro e saudável para os alimentos e, consequentemente, para as pessoas.
Exemplos de hábitos de higiene ambiental para a cozinha

Lavar legumes, verduras, vegetais e frutas

Para os alimentos folhosos, lave-os folha a folha em água corrente potável, além de retirar as partes estragadas e qualquer resíduo. Depois, tanto no caso dos folhosos quanto outros, emerja-os em uma solução clorada e, por fim, escorra as sujeiras que se soltarem e termine enxaguando bem com água corrente.

Separar o lixo

Utilize lixeiras com tampa e com sacolas plásticas para afastar possíveis roedores, baratas e outras pragas. Além disso, separe os resíduos orgânicos dos recicláveis e deposite-os nos lugares certos para a remoção.

Limpeza e desinfecção

A limpeza das bancadas e locais de preparo dos alimentos deve ser feita com atenção e, dependendo do caso, com produtos químicos específicos. Para começar, é preciso retirar toda a sujeira sobressalente — incluindo sobras, gorduras e poeira — e depois, para desinfetar, use detergente neutro e aplique uma solução clorada ou álcool sobre a superfície.

Proteção dos alimentos

Proteja os alimentos quando estiverem armazenados e quando estiverem no meio do processo de preparo. O melhor jeito de fazer isso é utilizando plástico filme para guardar os itens.

Atenção à validade dos alimentos

Sempre que possível, faça quantidades de comida suficientes apenas para as refeições do dia — ou, no máximo, para o dia seguinte. Isso porque os alimentos têm uma durabilidade limitada, especialmente depois de preparados, e o ideal é que eles sejam consumidos apenas algumas horas depois de prontos.

Contaminação cruzada

Usar os mesmos potes, panelas ou talheres durante o preparo da refeição pode levar bactérias e sujeiras de um produto para outro. Evite a contaminação cruzada separando os utensílios.

…………………………………………………………..
*Fonte: pensamentoverde

Feedback facial: como enganar o cérebro para ser feliz

Você sabia que pode usar o feedback facial para enganar o seu cérebro e provocar um momento de felicidade? Sim, a felicidade é uma emoção/estado emocional que podemos atrair, mesmo em circunstâncias aparentemente desfavoráveis.

Já sabemos há algum tempo que as emoções são acompanhadas de inúmeras mudanças no nosso corpo, como o aumento da frequência cardíaca ou a flexão de certos músculos do rosto que dão origem a esse gesto de que tanto gostamos: sorrir.

Descobrimos recentemente que isto pode ser uma via de “mão dupla”. Dessa forma, podemos enganar o cérebro provocando algumas reações físicas através das emoções e, da mesma forma, através das reações físicas facilitar a aparição da emoção.

Podemos atrair a felicidade com um sorriso

O nosso cérebro presta atenção ao que o nosso corpo está fazendo, e isso afeta as nossas emoções. Assim, o simples fato de sorrir, mesmo que não haja um motivo, dá ao corpo um momento de felicidade que traz grandes benefícios.

O sorriso é uma careta facial que coloca em xeque todo o rosto quando alguma coisa parece simpática, alegre ou divertida. Isto é, poderia ser considerado o retrato de uma emoção ou um estado agradável que nos provoca um bem-estar transitório. Embora muitas vezes seja difícil controlar as nossas emoções, é muito mais fácil controlar os nossos músculos.

Tenha em mente que o seu sorriso é uma ferramenta poderosa. A maioria das pessoas pensam que sorrimos porque nos sentimos felizes, mas também pode ser o contrário: nos sentimos felizes porque sorrimos.

A maneira mais fácil de obter um momento de felicidade, assim como de tranquilidade e confiança, é tão simples como esboçar um sorriso.

Hipótese do feedback facial

Para muitos, pode parecer bobo dizer que um simples sorriso pode atrair uma emoção tão intensa quanto a felicidade. No entanto, não é tão bobo assim porque a ciência dedicou vários experimentos e estudos para investigar a hipótese do feedback facial.

Uma das melhores experiências para demonstrar essa hipótese foi realizada no final da década de 1980. Os pesquisadores não queriam influenciar os resultados contando aos participantes do que se tratava a experiência e então inventaram uma maneira engenhosa de obter a flexão de certos músculos do rosto sem a necessidade deles conhecerem o propósito final do estudo.

Os participantes foram divididos em grupos e tinham que segurar um lápis de três formas diferentes. O primeiro grupo segurou o lápis entre os dentes, forçando um sorriso. O segundo grupo segurou o lápis com os lábios, para que não pudessem sorrir; na verdade, essa postura os obrigava a franzir ligeiramente as sobrancelhas. O terceiro grupo segurava o lápis na mão.

Os participantes do estudo examinaram algumas caricaturas e classificaram o quanto elas eram engraçadas. O grupo que era obrigado a sorrir deu para as caricaturas notas mais altas do que o grupo com o cenho franzido, enquanto o terceiro grupo deu notas intermediárias.

Em um estudo mais recente, mostraram aos participantes uma série de rostos com expressões felizes, neutras ou irritadas. Eles foram informados de que o estudo estava tentando medir o tempo de reação dos músculos faciais, mas na realidade, estavam estudando a emoção. Independentemente da imagem, as pessoas deviam “levantar as bochechas” (sorriso) ou “franzir as sobrancelhas” (cenho franzido).

A expressão facial influenciou a forma como as pessoas percebiam as imagens. Quando sorriram, acharam as imagens mais agradáveis ​​do que quando franziram a testa. Além disso, os efeitos do breve sorriso persistiram por 4 minutos.

A hipótese do feedback facial afirma que o movimento facial pode influenciar a experiência emocional.

Sorriso forçado, felicidade real

O feedback facial funciona porque o cérebro detecta a flexão de certos músculos faciais (o zigomático principal e zigomático menor, que são utilizados para sorrir) e a interpreta como motivo para estar feliz por alguma coisa. Da mesma forma, se esse músculo não está flexionado, o cérebro acredita que não é o momento de estar feliz.

Mas isso não é tudo. Além do feedback que obtemos fisicamente a nível individual, há outra questão que influencia a emoção da felicidade: o feedback social. O sorriso é contagioso. Na verdade, mesmo que você não se sinta muito feliz, se as pessoas ao seu redor estiverem sorrindo, você acaba se contagiando e sorrindo também.

Se nos esforçarmos para melhorar essa energia que nos faz sorrir, especialmente quando estamos com outras pessoas, o benefício será ainda maior, porque estaremos carregando a atmosfera com boas vibrações, promovendo um ambiente onde é mais fácil ser feliz.

Então, se você realmente quer tirar o máximo proveito do feedback facial, encontre algo para sorrir ou simplesmente levante os cantos dos seus lábios para enganar o seu cérebro. O que, em princípio, é um sorriso forçado rapidamente, se transformará em um verdadeiro sorriso. E desde o primeiro momento, a sua felicidade será real.

Não importa qual é o problema que você está enfrentando, esse pequeno momento de felicidade o tornará muito mais fácil.

 

 

 

 

………………………………………………….
*Fonte: amenteemaravilhosa

A regra das 5 horas transforma pessoas comuns em pessoas de sucesso

Você trabalha duro dia após dia, mas nunca vê uma melhoria de longo prazo.

Você se sente preso na sua condição atual, incapaz de avançar ou progredir.

Você vê amigos e colegas indo em frente e sendo promovidos, e se questiona por que é diferente com você.

Se isso te soa comum, então você precisa começar a praticar a regra das 5 horas.

Seguida por pessoas de sucesso ao redor do mundo, incluindo Bill Gates, Oprah Winfrey, e Mark Zuckerberg, essa simples regra pode ajudar a te transformar de uma pessoa comum em uma pessoa bem sucedida.

Leia mais para descobrir exatamente o que a regra envolve e como você pode colocar em prática no seu dia a dia.

Invista 5 horas na semana em aprendizado deliberado.

A regra das 5 horas envolve investir 5 horas na semana, ou 1 hora por dia, focado em aprendizado deliberado.

Isso significa reservar esse tempo para dar toda a sua atenção ao aprendizado e ao desenvolvimento, sem se distrair por outro trabalho.

O aprendizado pode acontecer de várias formas e uma mistura destes formatos dará a você uma experiência mais equilibrada

Leitura

A leitura é um hábito de muitas pessoas bem sucedidas e é uma maneira fácil e conveniente de aprender.

Tente manter um livro na sua bolsa o tempo todo e defina objetivos de leitura a cada semana. Você poderia tentar ler um capítulo por dia ou um certo número de livros por mês.

A ampla disponibilidade de livros eletrônicos torna a leitura possível onde quer que esteja.

Bill Gates é um famoso defensor da leitura e lê cerca de 50 livros por ano, encara a leitura como uma das principais maneiras que aprender.

Reflexão

A reflexão é uma parte fundamental do aprendizado.

Tentar consumir muita informação sem refletir sobre isso pode levá-lo a sentir-se sobrecarregado e impossibilitar que você obtenha novas habilidades.

É importante que seu tempo de reflexão seja estruturado ou você pode acabar se distraindo.

Tente manter um diário, o que lhe permitirá refletir sobre o que você aprendeu através da leitura. Isso também lhe dará a chance de pensar sobre as lições que você aprendeu recentemente durante o trabalho e desenvolver idéias que você tem para o futuro.

Experimentação

A experimentação é essencial se quiser progredir na vida.

Reserve algum tempo a cada semana para testar novas teorias ou idéias, por mais loucas que sejam.

Alguns dos produtos mais bem sucedidos do mundo surgiram como resultado da experimentação.

A inovação nunca vem de fazer o mesmo repetidamente. Mesmo que seu experimento falhe, você aprenderá lições valiosas.

Não confunda trabalho com aprendizado

É fácil confundir trabalho com aprendizado, e é assim que você pode acabar se sentindo preso.

Você pode pensar que trabalhar por 40 horas por semana deve ser suficiente para você ver melhorias, mas isso raramente é o caso.

Enquanto você está concentrado nos problemas do dia-a-dia, você não está se dando tempo para se desenvolver e crescer.

A regra de 5 horas é sobre o aprendizado deliberado, não sobre trabalhar todos os dias e esperar que você possa aprender alguma coisa.

Defina metas específicas de aprendizagem e determine tempo para alcançá-las, e você verá uma grande evolução.

Foco na melhoria, não apenas na produtividade

Você pode acreditar que quanto mais produtivo você for, mais bem sucedido você será.

A produtividade desempenha um papel importante no sucesso, mas não é nada sem aprendizagem ao longo da vida.

Se você estiver constantemente focado em seu trabalho atual, ao invés de melhorar a longo prazo, você nunca verá muito desenvolvimento.

Pode ser difícil dedicar-se cinco horas por semana para aprender e não ter uma recompensa imediata, mas você vai se agradecer a longo prazo.

Tente olhar para além do seu salário e dedicar tempo para se tornar a melhor versão possível de você.

Inspire-se em alguns dos empreendedores mais bem-sucedidos do mundo e passe 5 horas por semana na aprendizagem deliberada. Em breve você estará nos anos luz à frente de seus amigos e colegas, e bem no seu caminho para o sucesso.

……………………………………………………….
*Fonte: awebic

Body hacks – 9 truques do corpo para curar pequenos mal-estares

Pôr a língua no céu da boca para desentupir o nariz? Mexer na orelha para coçar a garganta? Existem estratégias muito mais bizarras do que você imagina para aliviar algumas sensações de mal-estar. Conheça abaixo algumas delas, mas lembre-se: nos casos mais graves, a ajuda médica é fundamental!

1) Coçar a orelha para curar irritação na garganta

A coceira é um alerta: algo irritante está em contato com seu corpo. Quando você coça o local, a mensagem do “alívio” é transmitida por neurônios, que se agrupam em nervos. Como muitos nervos se ramificam por várias partes do corpo, o estímulo num único ponto pode ser suficiente para atingir outras regiões.

Estímulo nervoso
O nervo vago passa pela região do ouvido e tem ramificações que se estendem por vários pontos, como a nuca, a boca e até o coração. Quando você coça o ouvido, pode estimular o nervo vago, provocando um leve espasmo muscular nas suas terminações, entre elas a que chega até a garganta. Se ela estiver coçando, a irritação pode diminuir

2) Dormir do lado esquerdo para evitar/curar azia

É madrugada, você manda ver naquele resto de pizza e logo depois resolve dormir. São grandes os riscos de pintar uma bela azia, aquela sensação de queimação que começa no estômago e sobe até a garganta. Mas, dormindo virado sobre o lado esquerdo do corpo, o incômodo pode diminuir. É que assim fica mais difícil o refluxo do suco gástrico que desencadeia essa desconfortável sensação.

1. O esôfago faz uma leve curva antes de desembocar no estômago. Se você se deita sobre seu lado direito, o estômago fica acima do esôfago, o que facilita a saída de ácidos e restos de comida em direção à garganta. Essa mistura fora do estômago pode causar a tal queimação

2. O truque é deitar-se sobre seu lado esquerdo. Dessa forma, o estômago fica abaixo do esôfago e, com a ajudinha da gravidade, fica mais difícil o refluxo ácido acontecer. Ainda assim, o ideal é não se deitar logo depois de comer, pois isso pode deixar a comida muito tempo na barriga

3) Pressionar o céu da boca com a língua ajuda a aliviar a dor de cabeça por ingerir algo gelado

Muita gente fica com dor de cabeça quando come sorvete ou toma algo muito gelado rapidamente. Isso acontece porque o corpo acha que a cabeça está “congelando” e manda o sinal de dor para que você pare de ingerir a tal coisa gelada. Dá para resolver o problema pressionando a língua contra o céu da boca por alguns segundos. O efeito é um aumento da temperatura no local, o que interrompe os sinais de perigo de “congelamento” que causam a dor.

4) Dar um sorriso forçado para evitar zumbido no ouvido

Sons repentinos muito altos – como a explosão de um rojão perto de você – podem romper o tímpano, uma membrana do ouvido. Já a exposição frequente a sons altos pode provocar pequenas lesões que deixam como sequela uma espécie de zumbido no ouvido. Mantendo relaxado o músculo que estica o tímpano, você deixa essa membrana com mais “folga”, e portanto mais protegida. O melhor é que, para relaxar o tal músculo, basta pôr um sorriso na cara!

1. O tímpano é uma membrana que vibra ao ouvirmos sons. Quanto mais alto o som, mais fortemente ele vibra. Como o tímpano é flexível, é mais fácil ele ser rompido quando está bem esticado. Uma expressão facial neutra deixa o tímpano levemente esticado pelo músculo tensor

2. Ao forçar um sorriso bem “largo”, você estica o músculo zigomático maior e relaxa o tensor do tímpano, que é ligado a ele. Com isso, o tímpano fica menos esticado, diminuindo o risco de ser lesionado. Ou seja, ao perceber que um som alto vai bombardear, sorria.

5) Mexer em um músculo ajuda a curar cãibra no músculo oposto

As cãibras podem ter várias causas, desde cansaço muscular até problemas de circulação. As dores alucinantes são geradas pela contração intensa e involuntária de um músculo. Quando ela surge – principalmente na batata da perna –, a ação instintiva é esticar o músculo contraído. O problema é que isso força o músculo contra o movimento que ele está realizando, o que pode provocar uma lesão. A melhor saída é pressionar o músculo oposto, chamado de antagonista. É que, quando o antagonista contrai, o outro músculo relaxa, terminando a cãibra.

1. Os músculos da batata da perna – gastrocnêmio e sóleo – são muito exigidos, por isso ela é a maior vítima das cãibras. Não tente esticá-la quando uma cãibra pintar. Com as mãos, pressione a canela com força. Ali fica o músculo tibial anterior, antagonista do gastrocnêmio e do sóleo

2. Em seguida, force a perna para a frente, mas resista a esse movimento com as mãos. Ao fazer isso, você contrai o músculo tibial anterior. Como consequência, os músculos da batata da perna – que são antagonistas dele – irão relaxar aos poucos, sem o risco de uma lesão

6) Sentir medo ajuda a segurar uma dor de barriga

Dor de barriga é ou não uma das mais chatas que você pode sentir? Na próxima vez que passar por um perrengue desses, sem ter por perto sequer uma moitinha, o lance é pensar ou lembrar-se de algo que lhe dê muito medo. Essa sensação ocupa tanto seu cérebro que desvia a atenção do desconforto – garantindo alguns minutos a mais até você achar um “trono”…

7) Deitar no chão afasta a vontade de desmaiar

Um desmaio acontece quando a irrigação sanguínea do cérebro cai rapidamente, situação que pode ser provocada por problemas como arritmia cardíaca ou um simples colarinho mais apertado. Antes do desmaio, o corpo costuma mandar sinais, como a sensação de ter a vista escurecida. Se isso ocorrer com você um dia, deite-se no chão. Com o coração no mesmo nível de altura do cérebro, ele não precisa fazer tanta força para vencer a gravidade e bombear sangue “corpo acima” até a cabeça – problema que rola quando você está de pé ou sentado.

8) Apertar um ponto da mão cura coceira em outra parte do corpo

Coceiras podem até ser gostosas… Desde que possam ser coçadas! Imagine uma coceira na sola do pé quando você está de sapato e não pode tirá-lo! Uma saída nessas horas é manter pressionada, por cerca de um minuto, a área em forma de V que fica entre o polegar e o indicador de uma das mãos. Esse é um ponto-chave da acupuntura, cheio de ramificações nervosas. Um estímulo aplicado nele pode se refletir em várias partes do corpo – até na sola do pé – funcionando como um quebra-galho de uma boa coçada.

9) Pressione a testa e o céu da boca ajuda aliviar nariz entupido

Um dos motivos da sensação de nariz entupido é o aumento da pressão nos seios da face, causado pelo acúmulo de muco e inchaço de tecidos na região nasal. Para se sentir melhor, você precisa reduzir a pressão no local, e uma boa solução é movimentar seguidamente, para cima e para baixo, um osso do nariz, o vômer.

1. Seguindo a cartilagem que separa as duas narinas, há uma lâmina de osso levemente móvel, o vômer. Ele fica bem onde se acumula o muco que entope o nariz. Aperte a região entre as sobrancelhas com um dedo. Isso fará o vômer mover-se para baixo

2. Em seguida, pressione a língua contra o céu da boca o mais forte que conseguir. O efeito será o contrário: o vômer vai se deslocar para cima. Repita os dois movimentos por uns 20 segundos. Assim, você reduz a pressão na região nasal, o muco se desloca e o incômodo diminui

Consultoria: José oswaldo de oliveira júnior, diretor do hospital A.C. Camargo

………………………………………………………..
*Fonte: mundoestranho/Luiz Fujita

Vai um copo de coquetel químico geladinho?

A cerveja é uma das bebidas preferidas dos brasileiros, seja por nos refrescar em nosso clima quente, como por ter, na maioria das vezes, teor alcoólico baixo, o que a torna um excelente socializador. Mas você sabe como ela vem sendo feita?

Uma lei fundamental pra história da cerveja é a Reinheitsgebot ou, como conhecemos no Brasil, a Lei de Pureza da Baviera, na Alemanha, criada em 1516 com o objetivo de arrecadar mais impostos sobre os insumos. Hoje, porém, ela se tornou a lei de proteção ao consumidor mais antiga do mundo ainda em vigor. O resumo da Reinheitsgebot é: dentro do seu copo de cerveja só pode haver água, malte, lúpulo e fermento (levedura). Fazer cerveja seguindo a Lei de Pureza não significa obrigatoriamente que ela será boa: o cervejeiro pode errar na escolha das matérias primas ou no processo. Mas, boa ou ruim, o consumidor sabe exatamente o que está bebendo.

No Brasil, a coisa é diferente. A legislação brasileira permite substituir o malte de cevada por até 45% de outra fonte de carboidratos, chamados de ‘carboidratos não malteados’. Até pouco tempo usava-se milho ou arroz; atualmente, utiliza-se a High Maltose (em português, Xarope de Alta Maltose), um concentrado superprocessado de açúcares provenientes do milho. Seria como se o milho fosse a cana de açúcar e o Xarope de Alta Maltose, o açúcar refinado. Então, os memes sobre cerveja de milho estão bem desatualizados: o correto seria ‘cerveja de Xarope de Alta Maltose’.

As marcas que usam High Maltose (HM) alegam que fazem isso para a cerveja ficar mais leve. Mas não é verdade. Usa-se HM apenas para diminuir o custo de produção: qualquer mestre cervejeiro conseguiria fazer uma cerveja puro malte leve e refrescante.

Mas há coisa pior.

Tabela da Anvisa com os aditivos cervejeiros permitidos no Brasil: 99% deles não precisam vir escritos no rótulo

A legislação brasileira libera o uso de muitas substâncias químicas para acelerar a fabricação da cerveja, mais químicos para mascarar o que este processo rápido causou de ruim na bebida e ainda mais químicos para conservá-la e estabilizá-la depois de pronta – e a grande maioria deles não precisa ser declarado no rótulo.

O tempo médio para uma cerveja fermentar e maturar deveria ser de 20 dias. Contudo, a grande indústria consegue fazer “cerveja” em 7 dias: usam enzimas para acelerar a mostura, substâncias para fermentar com rapidez e para decantar o fermento, antiespumante durante a fermentação para ganhar espaço dentro dos tanques, estabilizadores pós-filtragem, formadores de espuma para fingir que o trabalho foi bem feito, antioxidantes, conservantes, estabilizantes…. a lista é longa. Ainda colocam corante na pilsen para deixá-la amarela e não precisam declarar esse corante na lista de ingredientes. Aqueles que o usam, dizem que é para corrigir a cor do malte, que varia entre lotes. Em realidade, se não utilizassem, a coloração seria parecida com a da água, já que quase não há malte na receita.

Ainda no tópico ‘malte’: sabe aquela cerveja preta docinha? Então, não leva nada de malte tostado, o que seria o correto. Ela é apenas a cerveja pilsen com muito corante caramelo, por isso fica escura e doce. A cerveja escura preparada com malte tostado é o oposto disso: é seca, adstringente, tem aroma e sabor de café, chocolate amargo e toffee. Vale ressaltar: tudo isso é feito de acordo com a legislação e não está restrito só as megas cervejarias… Muitas “artesanais” utilizam a mesma prática. E como o consumidor consegue identificar esses truques na cerveja? Aí o negócio fica difícil… Teria que pesquisar a marca e estudar a cervejaria antes de beber. Mas nem sempre queremos ter esse trabalho na hora do happy hour.

A cerveja para ser boa não precisa seguir a Lei de Pureza da Baviera e ser apenas feita com água, malte, lúpulo e fermento. Há muitos estilos que levam frutas, ervas, especiarias e outras fontes de carboidratos que são usados para melhorar a bebida. O problema está na liberação de atalhos químicos com o único objetivo de baixar o preço final. Eu acredito na pressão dos consumidores para mudar esse cenário: precisamos não só parar de consumi-las e passar a comprar de quem faz bons produtos, como também pressionar os políticos para elaborar leis que beneficiem o consumidor, não as grandes empresas.

………………………………………………………………………….
*Fonte/texto: gastrolandia/ Alexandre Bazzo

Estar online no WhatsApp pode revelar mais do que você gostaria

A indicação de que você está online no WhatsApp pode dizer muito mais do que você gostaria. Um texto escrito pelo engenheiro de software Rob Heaton e publicado em seu blog explica como é possível extrair informações a partir dessa indicação no WhatsApp.

Ao contrário da função de compartilhar a última vez que um usuário esteve conectado, o status de online não pode ser desligado – trazendo alguns problemas de privacidade.

Em resumo, o engenheiro afirma que é possível extrair dados a partir dessas informações. Desenvolver um simples robô que fique de olho em quando os usuários estão online permitiria obter inteligência sobre os hábitos desses usuários.

Em seu texto, Heaton trabalha com a hipótese de descobrir um caso entre dois usuários do app. Para isso, bastaria cruzar informações de quando as pessoas estão conectadas para tentar extrair uma correlação entre os horários dos usuários.

Talvez você não ache essa hipótese tão grave. Mas vamos dar um passo além. Recentemente foi anunciado o WhatsApp para empresas, que colocará em contato usuários e empresas com perfis verificados.

Vamos imaginar uma farmacêutica que vende remédios para insônia. Seria fácil encontrar o público alvo certo entre usuários do WhatsApp que passam parte da noite online no app. Talvez você consiga criar mais um outro cenário hipotético.

Heaton, na verdade, vai bastante além. Ele sugere que empresas podem criar modelos de negócios sobre a venda de informações de usuários. Com a empresa, “você vende essa informação a planos de saúde ou agências de crédito que suspeitam bastante de pessoas que estão acordadas às 4h da manhã”.

O Messenger, do Facebook (também dono do WhatsApp), poderia servir para a mesma coisa. Mas ele tem um detalhe crucial: só é possível saber se uma pessoa está online se ela for seu contato. Um ajuste similar poderia ser feito no WhatsApp.

No texto, Heaton é direto: “não há forma nenhuma para que usuários de WhatsApp se protejam contra esse monitoramento”.

…………………………………………………………………….
*Fonte: superinteressante
Este conteúdo foi originalmente publicado em Exame.com

Por qual razão ambiental o gás CFC tem sido substituído?

O Clorofluorcarboneto (CFC) é um tipo de gás que está presente na estrutura de geladeiras e aparelhos de ar condicionado, além de sprays, aerossóis e solventes. Por se tratar de um composto que prejudica a natureza de diversas maneiras, no entanto, o CFC tem sido substituído por outras soluções que são menos agressivas ao meio ambiente.

O CFC foi criado em 1928, sendo composto por carbono, flúor e cloro. A principal razão que leva este produto a ser substituído é a forma como ele afeta negativamente a camada de ozônio — que tem o papel de amenizar os efeitos nocivos dos raios solares. Para efeitos comparativos, vale lembrar que esse gás é 15 mil vezes mais prejudicial ao meio ambiente do que o dióxido de carbono.

Quais são os malefícios causados pelo gás CFC?

Como já foi dito, o clorofluorcarbono é um dos principais causadores do buraco na camada de ozônio, a grande responsável por proteger os seres vivos dos raios solares. Esse composto pode agir por até 75 anos, prejudicando a natureza e a vida terrestre ao longo de décadas.

Esse efeito devastador ocorre porque o CFC, após ser liberado na atmosfera, fica concentrado na estratosfera — que é justamente a camada do planeta na qual está localizada a camada de ozônio. Com isso, o gás passa a apresentar uma reação que libera radicais livres de Cloro, que causa a decomposição do ozônio.

Devido aos malefícios causados ao planeta, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) determinou o banimento de produtos aerossóis, perfumes e sprays contendo CFC.

Quais compostos substituem o gás CFC?

O CFC vem sendo substituído principalmente pelos hidroclorofluorcarbonetos (HCFC) e hidrofluorcarbonetos (HFC), que causam danos bem menores à estratosfera, embora também contribuam para o efeito estufa e para o aquecimento global.

Desde que o Brasil firmou o acordo com o Protocolo de Montreal, que foi desenvolvido para banir gradativamente o uso do CFC, o País se comprometeu a eliminar a utilização deste tipo de gás até 2010. Porém, até o momento, o Brasil não conseguiu cumprir completamente o prometido.

……………………………………………………….
*Fonte: pensamentoverde

Identificando os 1O Ladrões Da Sua Energia segundo o Dalai Lama

1. Afaste-se daquelas pessoas que só chegam para compartilhar queixas.
Problemas, histórias desastrosas, medo e julgamento dos outros. Se alguém procura uma lata para jogar o lixo que tem dentro, que não seja na sua mente.

2. Pague as suas contas a tempo.
Ao mesmo tempo, cobre aqueles que te devem ou escolha deixar para lá, se você já percebeu que é impossível receber.

3. Cumpra as suas promessas.
Se você não cumpriu alguma, pergunte-se o porquê desta resistência. Sempre você tem o direito de mudar de opinião, de se desculpar, de compensar, de renegociar e de oferecer outra alternativa diante de uma promessa não cumprida, mesmo que já um costume. A forma mais fácil de evitar o não cumprimento de algo que você não quer fazer é dizer “NÃO” desde o começo.

4. Tempo
Elimine, dentro do possível, e delegue aquelas tarefas que você prefere não fazer, dedicando o seu tempo àquilo que, sim, você desfruta fazer.

5. Dê permissão a você mesmo.
Para um descanso, quando você estiver em um momento que o necessite e dê permissão a você mesmo para agir quando estiver em um momento de oportunidade.

6. Jogue fora, recolha e organize…
Nada te tira mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que você já não necessita.

7. Dê prioridade à sua saúde.
Sem a máquina do corpo trabalhando ao máximo, você não pode fazer muito. Tome tempo para perceber o que seu corpo está te dizendo.

8. Enfrente as situações tóxicas.
Que você está tolerando, desde resgatar um amigo ou um familiar, até tolerar ações negativas de um companheiro ou um grupo. Tome a ação necessária.

9. Aceite.
Não é resignação, mas nada te faz perder mais energia que o resistir e brigar contra uma situação que você não pode mudar.

10. Perdoe…
Deixe ir uma situação que está te causando dor… você sempre pode escolher deixar ir a dor da recordação.

Ensinamentos de Dalai Lama

…………………………………………………………..
*Fonte: osegredo

Truques de atletas para dormir bem

Muitos atletas famosos devem muito a seus técnicos. Não apenas pelos treinos e pela parte física, mas pelo sono. Um especialista neste campo é Nick Littlehales, que trabalhou com as melhores equipes da Premier League, com o mito Cristiano Ronaldo, com muitos jogadores da NBA e com alguns tenistas famosos.

Hoje, trazemos 6 aspectos muito importantes que estão no livro Littlehales ’Sleep’. Apesar de que cada um de nós tem um tipo de relógio biológico, vale a pena dar uma olhada.

………………………………………………………………
*Fonte: incrivelclub

Adote algumas medidas para evitar a clonagem de seu celular

Amigos e familiares ligam para seu número e uma pessoa desconhecida atende a ligação? Você está com dificuldades em completar uma chamada e tem sido procurado por números desconhecidos? Ou, ainda, o valor da sua conta está incompatível com o uso do aparelho? Saiba que o seu celular, então, pode estar clonado.

Basicamente, quando um criminoso clona um linha móvel, ele cria uma cópia fiel da legítima, compartilhando o mesmo número de discagem e de identificação da fabricante. Assim, ele pode usar e abusar do celular sem se preocupar com as contas, uma vez que elas só chegam para o dono real da linha.

Você não quer ser uma vítima desse golpe, com certeza. Então, veja, a seguir, quais procedimentos você deve adotar fazer para evitar que seu celular seja clonado:

Troque seu aparelho por um com tecnologia mais moderna

Esta prática acontece, de modo geral, em aparelhos pós-pagos. E é muito mais fácil clonar aparelhos celulares mais antigos, aqueles que ainda possuem tecnologia CDMA. Aqui, o criminoso usa um scanner para capturar e roubar todas as informações de aparelhos ligados nas proximidades.

Por sua vez, os modelos mais modernos que contam com tecnologia GSM são identificados pelo IMEI (Identificação Internacional de Equipamento Móvel). Isso dificulta a ação dos falsários, uma vez que só é possível clonar o celular por meio de uma cópia do cartão SIM que armazena todas as informações do dispositivo.

Nesse sentido, vale a pena trocar seu celular e comprar um modelo mais moderno, com tecnologia GSM. Quanto ao preço, não se preocupe. Apesar de ser uma tecnologia mais moderna, existem diversos modelos mais acessíveis.

Não responda SMS e ligações suspeitas

Mesmo com a dificuldade em clonar aparelhos GSM, os criminosos digitais desenvolveram um jeito de fazê-lo. Se passando pela operadora, eles enviam mensagens SMS solicitando que o usuário clique em um link para atualizar o dispositivo. Ao realizar esse procedimento, o celular é clonado, uma vez que alguns aparelhos podem ser criptografados por meio de um SMS.

Os criminosos usam uma estratégia parecida também naa ligações. Eles telefonam para a vítima fingindo ser um profissional da operadora de celular. Aí, eles pedem alguns dados e solicitam que a pessoa pressione determinadas teclas. Ao fazer isso, a vítima revela informações suficientes para que a linha seja clonada.

Se receber mensagens ou ligações desse tipo, desconfie. Anote o nome do atendente e diga que você mesmo irá ligar psoteriormente para a operadora e realizar o procedimento, caso seja mesmo necessário.

Conserte seu aparelho em lojas autorizadas

Seu celular tem algum problema que precisa ser reparado? Então, leve para consertá-lo apenas em lojas autorizadas pelos fabricantes ou em locais idôneos que você já conhece. Isso porque, se você levar para qualquer loja de esquina, há chances de que seu celular seja clonado, seja por um scanner (modelos CDMA) ou pela cópia do cartão SIM (modelos GSM).

Cuidado em rodoviárias e aeroportos

Como os celulares normalmente entram em modo “roaming” quando estão em aeroportos e rodoviárias, a comunicação acontece por meio de ondas FM não criptografadas. Isso facilita a ação dos criminosos que andam nesses locais equipados com scanners. A dica, aqui, é manter o seu aparelho CDMA desligado ou em modo avião nas áreas de embarque e desembarque.

O que fazer se o seu celular foi clonado?

Se desconfiar que você está sendo vítima da fraude, ao identificar alguns dos sintomas apresentados no primeiro parágrafo, ligue imediatamente para a sua operadora e solicite o bloqueio da linha.

Não se esqueça de anotar nome completo do atendente, data, horário e protocolo da ligação. Em seguida, registre um Boletim de Ocorrência, você consegue fazer isso online. É muito importante para que as autoridades possam combater esses crimes.

…………………………………………………………………………..
*Fonte: uolseguranca

10 maneiras de desperdiçar dinheiro sem nem perceber

Todo mundo quer economizar dinheiro – isso é um fato. O que ignoramos, no entanto, é que podemos estar ativamente perdendo dinheiro todos os dias. Confira 10 maneiras pelas quais você pode estar deixando dinheiro escapar por entre os dedos:

10. Você ignora desgaste em sua casa

Quando você possui uma casa, parece que os reparos e melhorias nunca param. Só que pode ser que você não tenha feito os mais importantes. Se você ainda tem correntes de ar fluindo através da casa, provavelmente está perdendo muito dinheiro em custos com aquecimento e arrefecimento, e pode até ter alguns danos causados pela água de vazamentos ao redor da fundação.

9. Você não está maximizando suas recompensas do cartão de crédito

Nós pagamos por mais e mais coisas com cartão de crédito nos dias de hoje, então por que não obter a quantidade máxima de dinheiro de volta? Muitos cartões vêm com um bom conjunto de recompensas e prêmios, especialmente se você tem algo específico com que deseja gastá-los (como viagens – as milhas dos cartões de crédito podem ser excelentes). Pesquise para encontrar o cartão certo para você.

8. Você tem dinheiro para receber

Bilhões de reais não reclamados em dívida para com o público senta-se no governo por muitos anos enquanto o proprietário deixa passar o direito de reivindicá-lo. Você já ouviu falar disso? Se não, não é surpreendente, pois estima-se que 9 em cada 10 famílias nunca vão atrás de dinheiro que pertence a elas (por exemplo, um título de capitalização). Órgãos e instrumentos do governo podem te ajudar a descobrir coisas que estão no seu nome, e você nem sabia.

7. Você joga comida fora

É difícil julgar exatamente a quantidade de comida que você vai precisar na próxima semana ou mês, mas quando os alimentos estragam, isso é dinheiro que vai pelo ralo. Planejar suas refeições ajuda bastante, bem como saber como armazenar corretamente os alimentos.

6. Você gasta com coisas que não precisa no smartphone

A maioria das pessoas compra um plano de dados sem nem saber a quantidade de dados que realmente usa. Confira exatamente do que precisa antes de adquirir algum pacote, além de verificar se você não está desperdiçando nada que lhe é de direito.

5. Você parcela demais

Financiamento e parcelamento podem ser bons aliados quando você realmente precisa de algo, mas não tem todo o dinheiro para pagar de uma vez. No entanto, a “cultura do parcelamento” enche as pessoas de dívidas, e elas raramente têm dinheiro para comprar as coisas à vista, com um bom desconto. Como resultado, estão sempre pagando mais caro no que compram. Pior – muitas vezes, a ilusão de dividir o preço total em diversos “pequenos preços” faz as pessoas pensarem que podem comprar algo que não podem, ou que nem precisam.

4. Você não negocia

Ninguém gosta de negociar, mas, com preparação, você pode tornar todo o processo muito mais fácil e obter um negócio muito melhor. Pesquisadores descobriram que novos contratados perdem em média US$ 500.000 (cerca R$ 1 milhão) em longo prazo, apenas por não negociar seu salário nesse primeiro emprego. Há uma série de métodos de negociação que funcionam bem em diferentes situações, incluindo para pedir aumento de salário.

3. Você cai em mitos tecnológicos

As empresas de tecnologia tentam espremer de você o máximo possível na hora das compras. Quem nunca saiu para adquirir um produto, e acabou voltando com um “melhor”, “mais novo” e mais caro? Ou com uma garantia estendida? Essas táticas de vendas conduzem a alguns mitos, como o fato de que os novos produtos são de alguma forma melhor do que produtos recondicionados ou que cabos caros deixarão a imagem da TV melhor. Economize pesquisando antes de ir para a loja.

2. Você paga muito por suas contas mensais

Muitas vezes, é possível obter descontos em contas com apenas alguns telefonemas (por exemplo, na sua TV à cabo). Geralmente, tudo que você precisa fazer é pedir. Certifique-se de ligar de volta regularmente para manter os descontos.

1. Você tentar poupar dinheiro em exagero

É isso mesmo: às vezes, tentar economizar dinheiro pode levá-lo a um poço de desperdício. Por exemplo, algumas pessoas evitam exames regulares com o médico ou dentista, mas depois acabam pagando muito mais por todas as coisas negligenciadas. Ou talvez você faz seus próprios impostos e perde grandes deduções. Isso não quer dizer poupar dinheiro é uma coisa ruim, apenas que é importante prestar atenção para não atirar no próprio pé com uma má estratégia para economizar. [LifeHacker]

…………………………………………………………………….
*Fonte:  hypescience

Quais as diferenças entre gasolina comum, aditivada, premium e de alta octanagem?

A Ipiranga anunciou nesta semana o lançamento de sua nova gasolina de alta octanagem, que substituirá antiga Ipiranga Premium. Batizada Octapro, a gasolina tem índice anti-detonação 96, o que a coloca mais próximo da Petrobras Pódium, que recentemente teve seu índice de octanagem elevado para 97.

Aproveitando essa mudança de status no topo do mercado de combustíveis, achamos que seria uma boa hora para explicar melhor o que são as gasolinas premium, aditivada, de alta octanagem, bem como que cazzo é a octanagem e o que significam todos os números e siglas e nomes que sempre acompanham as gasolinas não-comuns.

Começando pelo começo, vamos ver…

… o que é gasolina comum?

É a gasolina pura (tecnicamente chamada de tipo A) misturada a uma proporção de 27% de álcool anidro e aditivos que aumentam sua resistência à detonação (octanagem). Seu nome técnico é gasolina tipo C, e sua octanagem é 87 (IAD).

O que é gasolina aditivada?

Gasolina aditivada é a gasolina comum (com 27% de álcool anidro e octanagem IAD 87) misturada a aditivos detergentes, dispersantes e lubrificantes. Ela serve basicamente para manter seu motor sempre limpo e impedir que ele venha a apresentar problemas de alimentação em longo prazo devido ao acúmulo dos resíduos sólidos da combustão. Mais recentemente os distribuidores também passaram a incluir aditivos redutores de atrito (lubrificantes), para auxiliar a redução do desgaste das partes móveis do sistema de combustível.

O que é gasolina premium?

Calma, não é uma gasolina que foi gourmetizada. Nesse caso ela é superior mesmo, e o termo é adotado internacionalmente. Trata-se de uma gasolina com maior octanagem e menor proporção de álcool anidro. Segundo a regulamentação brasileira para ser classificada como premium, a gasolina precisa ter octanagem IAD igual ou superior a 91, e deve ter 25% de álcool anidro, em vez dos 27% das gasolinas comuns e aditivadas.

O que é octanagem?

Octanagem é um índice de resistência de um determinado combustível à detonação. No caso dos motores a combustão, detonação é quando a mistura ar-combustível se inflama pelo aumento de sua temperatura devido à compressão, e não pela centelha da vela.

É por isso que recomenda-se usar combustível de alta octanagem em motores turbo, motores com injeção direta, motores turbo com injeção direta, e motores flex. Quanto maior a resistência do combustível à detonação, maior poderá ser a compressão à qual ele será submetido.

Se você usar uma gasolina de octanagem baixa em um motor com taxa de compressão elevada (10,5:0 ou mais), poderá ocorrer a detonação e a chamada “batida de pino”, que é o ruído gerado por um choque de ondas dentro da câmara de combustão. Quando a mistura detona, ela gera uma onda de choque, e quando a centelha da vela é disparada, é gerada uma segunda onda que se choca com a primeira e causa o ruído metálico semelhante a uma batida de pino (acredite: não tem pino nenhum batendo lá dentro). Esse choque de ondas é prejudicial ao motor por elevar demasiadamente a temperatura na câmara de combustão e pode até deformar ou perfurar o pistão e outros componentes internos caso continue acontecendo por um período prolongado.

Felizmente os motores modernos têm sensores de detonação, que fazem a ECU modificar o ponto de ignição para proteger o motor, disparando a centelha antes do ponto em que a compressão detona a mistura.

Os carros flex com taxas muito elevadas (12:1 ou mais), quando abastecidos com gasolina de octanagem baixa, podem gerar estas “batidas de pino”. A solução é misturar um pouco de etanol no tanque ou usar gasolina de octanagem elevada.

Como é medida a octanagem?

Existem dois métodos consagrados de indexação da octanagem dos motores. O mais comum é o Research Octane Number (Pesquisa do Número de Octano), mais conhecido por sua sigla RON. O combustível é usado em um motor de teste com compressão variável e rotação de 600 rpm.

Acontece que a resistência à detonação varia de acordo com a velocidade do motor — um combustível não tem a mesma octanagem em altas rotações e em baixas rotações. Por isso foi desenvolvido um teste chamado Motor Octane Number (Número de Octano do Motor), conhecido por sua sigla MON. Este teste usa o mesmo tipo de motor do teste RON, porém a mistura de ar-combustível é pré-aquecida, o ponto de ignição é variável e a velocidade do motor é 900 rpm. Os números MON tendem a ser 8 a 12 unidades menores que os números RON.

“Método RON+MON/2”

Por isso a maioria dos países europeus, a Austrália e a Nova Zelândia usam o método RON no material informativo sobre as gasolinas. Mas no Canadá, nos EUA, no Brasil e nos demais países, é adotado um terceiro índice, chamado Anti-Knock Index (AKI) ou Índice Anti-Detonação (IAD), que faz a média dos valores RON e MON. Esse método também é identificado pela sigla PON, de Posted Octane Number.

Portanto, para comparar a octanagem de dois combustíveis é indispensável saber qual o método resultou em seu número de octano: RON, MON ou PON/AKI/IAD.

Gasolina aditivada aumenta o rendimento do carro?

A gasolina aditivada por si não altera em nada o funcionamento do motor, nem afeta a produção de potência. Sua única função é manter o motor limpo e auxiliar na conservação das partes móveis do sistema de combustível.

Contudo, os efeitos de seus aditivos detergentes/dispersantes em longo prazo podem dissolver os depósitos de sujeira nas válvulas de admissão e escape, nas válvulas injetoras (bicos) e na câmara de combustão. Com o motor limpo, ele pode recuperar o desempenho original que foi perdido à medida em que a sujeira se acumulava nesses componentes.

Usar a gasolina aditivada para limpar um motor que já está sujo, contudo, não é recomendado: quando se passa a usar gasolina aditivada em substituição à comum, os depósitos existentes no sistema de combustível , admissão e câmaras de combustão podem se desprender em placas e entupir filtros, bicos (ou giclês) e dutos de óleo.

Agora, se você sempre usou gasolina aditivada, ou se o sistema de alimentação e o cabeçote do motor estão em prefeito estado, a gasolina aditivada ajudará a manter tudo limpo e impedirá que você perca desempenho.

Gasolina aditivada reduz o consumo? E a gasolina premium?

Teoricamente nenhuma das duas reduz o consumo. Porém é possível notar alterações se você estiver usando comum não-aditivada e passar a usar aditivada em um motor de compressão baixa, ou se estiver usando gasolina comum e passar a usar premium em um motor de compressão alta.

No caso do motor de compressão baixa, o consumo pode reduzir se o motor estivesse sujo e acabar limpo com o uso contínuo da gasolina aditivada.

No caso do motor de compressão alta, o uso de gasolina comum/aditivada é que reduz o consumo por exigir um ponto de ignição mais atrasado e, por consequência gerar menos trabalho com a mesma quantidade de combustível.

Posso usar gasolina de alta octanagem em um motor de compressão baixa?

Pode, mas você estará apenas gastando dinheiro desnecessariamente, uma vez que não é preciso de uma gasolina com maior resistência à detonação. Se seu carro tem taxa de 6:1 a 10,5:1 (ou 10:1 se não tiver sensor de detonação) a gasolina de IAD 87 é suficiente.

Posso usar gasolina comum/aditivada em um motor de compressão alta?

Não é recomendável, porque a alta compressão poderá detonar a mistura ar-combustível, causando a batida de pino que é prejudicial para o motor. Se for um motor moderno, com gerenciamento eletrônico você até pode usar, porém a alteração do ponto de ignição para preservar o motor irá reduzir a taxa de compressão efetiva, reduzindo o desempenho do motor e podendo aumentar sensivelmente o consumo. É por isso que o últimos Golf GTI Mk4 vendidos no Brasil tinham cerca de 180 cv com gasolina comum e 193 cv com gasolina premium: com maior resistência à detonação, a ECU podia avançar o ponto de forma que a mistura era mais comprimida e a produção de potência era maior.

Quais são as gasolinas de alta octanagem?

Atualmente o mercado brasileiro tem cinco gasolinas de alta octanagem, as consideradas premium. Elas são a V-Power Racing, da Shell, a Petrobras Premium, e a ALE Premium, todas com octanagem IAD 91; a recém-chegada Ipiranga Octapro, com octanagem IAD 96 (95,95), e a Petrobras Pódium, com octanagem IAD 97.

Todas elas são aditivadas, e todas têm 25% de álcool anidro adicionado em vez dos 27% das gasolinas comuns (aditivadas ou não), conforme prevê a regulamentação brasileira, que levou em consideração os modelos importados e de alto desempenho para determinar essa diferença.

Quais são as gasolinas aditivadas comuns?

Com exceção das marcas citadas acima, todas as gasolinas aditivadas do Brasil são do tipo comum, com octanagem IAD 87 (não confunda com gasolina comum não-aditivada). Algumas distribuidoras usam nomes comerciais e até fazem campanhas que sugerem maior desempenho, mas elas são essencialmente gasolinas comuns com agentes dispersantes/detergentes.

Algumas marcas de gasolinas aditivadas de octanagem comum são as Shell V-Power e V-Power Nitro+, a Ipiranga DT Clean, a Petrobras Grid, a ALE Plus.

 

 

 

……………………………………………………………………………..
*Fonte: flatout

Por que você deve beber bastante água

Estar bem hidratado pode ser mais importante para sua saúde do que você imagina. O tanto de água que você bebe influencia em várias funções do seu organismo.

Mas vamos começar pelo básico: quanta água devemos consumir por dia?

A recomendação

A Academia Nacional de Medicina dos EUA recomenda que homens bebam 3,7 litros de água por dia, e mulheres bebam cerca de 2,7 litros.

Existem duas formas de perceber se você está bem hidratado: através da sensação de sede e da cor da sua urina. Se você não está sentindo sede, e sua urina possui uma cor amarelo claro, então provavelmente você está bem hidratado.

Para manter sua hidratação, além de beber água, você pode consumir alimentos ricos em água. Frutas e vegetais contam nos litros que você deve beber por dia. Boas escolhas são pepino, alface, aipo, brócolis cru, melancia, cenoura e melão – esses alimentos têm um teor de água de pelo menos 90%.

Mas não exagere: é possível se intoxicar por beber muita água. A condição se chama hiponatremia. O corpo não consegue se livrar do excesso de fluido através de suor e urina, e os níveis de sais do organismo ficam perigosamente baixos.

Por que beber água

É necessário beber água suficiente durante o dia, pois a hidratação ajuda o corpo a permanecer saudável em diferentes níveis. Confira as vantagens de estar hidratado:

Te ajuda a controlar o seu consumo de calorias. Estar desidratado é facilmente confundido com estar com fome, e pode levar a maior consumo de calorias e ganho de peso;
Lubrifica e amortece as articulações, te ajudando a se exercitar. Estar desidratado pode te deixar mais cansado e desmotivado enquanto você se exercita;
Te deixa mais atento e melhora seu humor e memória a curto prazo. Estar desidratado leva a desconcentração, pode causar problemas de memória a curto prazo e te deixar ansioso e irritado;
Ajuda seu coração a bombear sangue pelas veias mais facilmente. Estar desidratado, pelo contrário, faz seu coração trabalhar mais para bombear sangue pelas veias;
Mantém seu trato urinário saudável, reduzindo infecções. Estar desidratado pode fazer com que sais e minerais se cristalizem na sua urina, criando dolorosas pedras nos rins;
Mantém seu trato digestivo funcionando com suavidade. Estar desidratado pode fazer com que seu corpo retire fluidos de suas fezes, te deixando constipado;
Pode diminuir a duração e intensidade de dores de cabeça. Estar desidratado pode, por sua vez, desencadear enxaquecas, se você sofre dessa condição. [CNN]

…………………………………………………………………………..
*Fonte/texto: hypescience/ Natasha Romanzoti

13 regras de etiqueta do século 21 para evitar constrangimento

Ser original é maravilhoso. Ainda assim, ser educado, gentil e respeitar os limites dos outros nunca cairá de moda. O que muda com o tempo são nossos comportamentos e a maneira como interagimos com as pessoas.

  • “Gentil é aquele que passa pela vida do outro, toca-o com leveza e marca-o onde ninguém mais pode ver.”

Abaixo, segue uma lista inspirada em um texto do Incrível. Nela, são listadas algumas “regras de etiqueta” atuais (umas mais do que as outras). É claro que não existe verdade absoluta, mas o velho e equilibrado bom senso é sempre bem-vindo!

Etiqueta = pequena ética

1- Olhar para pessoa com quem você está conversando. Se alguém falar com você, esqueça que existe celular, por exemplo. As maiores grosserias de hoje estão relacionadas com o uso de eletrônicos. O ser humano é, e deve continuar, sendo o nosso foco principal de interação. Ainda mais porque é absolutamente impossível prestar atenção com qualidade nas duas coisas ao mesmo tempo.

2- Não marque seus amigos em fotos, independente de eles saírem bem ou mal. Na maioria das vezes as pessoas nem gostam de marcações e as aceitam só por educação. Se a pessoa quiser ser marcada, ela lhe dirá. Tenha a autorização para fazê-lo ou conheça muito bem a pessoa para saber que isso não a incomodará.

3- Se a pessoa que está com você cumprimentar (ou for cumprimentada) por alguém, pare, olhe e cumprimente também. Afinal, aquela pessoa está na sua frente e merece respeito.

4- Quando te convidam a algum lugar, não responda com a pergunta: “Quem mais estará lá?”. Isso é de mau gosto, pois pode passar uma impressão de que a pessoa que te convidou não é motivo suficiente para você ir.

5- Se alguém estiver te visitando, desligue a TV, esqueça o celular e afaste-se do computador. Parece muito? Pois deveria ser o mínimo.

6- Se estiver na casa de alguém ou tiver visitas em sua casa, não converse ao telefone por mais de 5 minutos. Afinal, quando nos dispomos a receber alguém essa pessoa merece nossa total atenção.

7- Quando a comida estiver servida e todos estiverem à mesa, só comece a comer quando o dono da casa também estiver sentado. Isso não vale para todos os ambientes, mas certamente vale para a maioria deles.

8- Quando terminarem de comer, ofereça-se para ajudar, tire seu prato da mesa, ofereça-se para pagar ou dividir a conta. Gestos como esses, independente da aceitação do anfitrião, mostram que você tem o mínimo de consideração com o trabalho que ele teve e que ainda terá com você. Lembre-se que ninguém tem a obrigação de te servir e muito mesmo de te sustentar. Relações são mediadas por trocas e essas trocas devem transitar entre afetos, gentilezas e prestatividades de um para com o outro. Se você não pode ajudar de um jeito, ajude de outro.
Sergey Clocikov/shutterstock

9- Sempre desligue o som do celular quando estiver no teatro, cinema, biblioteca ou durante uma aula. Até alguns anos ninguém precisava disso. Confie em mim: Você vai sobreviver!

10- Não importa o que você acha, se você estiver na casa de outra pessoa, a palavra final sobre o que pode e o que não pode acontecer naquele espaço deve ser do anfitrião. Não está bom? Se for um crime, chame a polícia. Mas, se for conflito de opiniões e você considerar aquilo inaceitável, talvez esse não seja o seu lugar. Afinal, aquela casa não é sua.

11- Cumprimente o vizinho, o porteiro, a pessoa do elevador. Agradeça e sorria. Não gosta de ser educado com os outros? Ok, é seu direito. Entretanto, não se considere educado, pois você certamente é uma pessoa grosseira.

“O verdadeiro entendedor da gentileza sabe ser suave com o outro, percebe que somos interligados por algo maior que nossos próprios interesses, que as relações humanas são pétalas de uma mesma flor.”

12- Quer algo, dê exemplos. Não há nada mais legítimo do que se mostrar digno de respeito.

13- Adeque-se. Se estiver em uma casa simples não é falta de etiqueta comer com uma colher. Se as pessoas não tiveram as mesmas chances de estudo ou educação que você, perceba que o inadequado naquele espaço pode ser você mesmo.

“Ainda hoje, embora tenham se tornado espécimes raros, diz a lenda que, quando vistos, são facilmente reconhecíveis. São aqueles que nos olham verdadeiramente nos olhos, que, quando íntimos, nos dão abraços apertados, que cumprem suas promessas e que não pensam antes de se levantar e oferecer seu lugar no banco.”

……………………………………………………………
*Fonte/texto: contioutra

Oito motivos para beber vinho: de proteção cardiovascular ao aumento da libido

Além de um grande aliado do paladar, o vinho é conhecido por trazer inúmeros benefícios ao corpo. A Bula decidiu investigar a questão e descobrir se o vinho faz por merecer a fama terapêutica que tem. O resultado da pesquisa é uma lista que contêm oito benefícios do vinho comprovados pela ciência. De proteção cardiovascular ao aumento da libido, uma simples taça da bebida tem muito mais a oferecer do que se costuma imaginar. É importante lembrar que as vantagens se aplicam ao consumo regular de uma pequena quantidade de vinho. A ingestão desenfreada de qualquer tipo de bebida alcóolica pode se converter em malefícios ao organismo.

Quatro músicos e um motorhome: como fazer uma série para o Rock in Rio

O processo criativo por trás da série “Na Rota do Rock”, produzida pela La Casa de la Madre para a SKY | (por Camila Anfilo)

O desafio era enorme: budget reduzido, equipe reduzida, projeto megalomaníaco. O cenário perfeito para dar tudo errado.

A série, com 5 episódios de até 6 minutos, nasceu de uma ideia concebida pelo time de criação da agência Ampfy para a SKY, patrocinadora do festival Rock in Rio. O objetivo era acompanhar a jornada de quatro jovens músicos a caminho da Cidade do Rock. Ninguém se conhecia, nenhum deles sabia o que estava por vir. A única coisa que os unia era a paixão pela música.
Roteiro

A agência queria que documentássemos a viagem dos músicos até o festival Rock in Rio. A partir desta premissa, começamos uma extensa pesquisa de personagens, entre mais de 60 músicos. Foi fundamental o trabalho de encontrar traços de personalidades que se cruzassem e possibilitassem o desenvolvimento de uma narrativa fluida.

Com os personagens selecionados e aprovados, o diretor Jorge Brivilati e o roteirista André Castilho elaboraram juntos várias situações fictícias para acontecer “espontaneamente” no decorrer da viagem, sem que os músicos soubessem, para que suas reações genuínas fossem registradas. Então, ora o pneu do ônibus furava, ora tínhamos o Supla pedindo carona ou o Rogério Flausino aparecendo de sopetão dentro de um barco, em Paraty.

Além disso, foi preparado um roteiro documental de perguntas a serem feitas para os músicos – influências musicais, família, sentimentos, sonhos, receios, etc. -, o que foi essencial não apenas para criar uma dinâmica entre eles, mas para levar o espectador às camadas mais profundas dos personagens.

>> Confira mais [ AQUI ] nesse link.

……………………………..

Barba perfeita. Descubra os erros comuns que atrapalham o barbear.

Apesar de ser tarefa muito comum no dia a dia do homem, o ato de barbear pode causar desconfortos na pele se alguns detalhes passarem despercebidos. Erros simples, como esquecer de umedecer o rosto e passar a lâmina no sentido oposto ao crescimento dos pelos, já são suficientes para prejudicar o resultado do barbear. Entenda abaixo como esses e outros maus hábitos podem causar problemas:

A hora certa de fazer a barba

A pele limpa favorece o deslizar da lâmina, dando uma sensação maior de conforto conforme as passadas vão sendo feitas. Para isso, lave o rosto com água quente para abrir os poros e assim tornar o corte dos pelos mais rente. Uma dica é aproveitar o vapor do banho, mas o efeito pode ser o mesmo se você deixar toalha aquecida descansando no local por alguns minutos.

Produto de qualidade são coadjuvantes de luxo

Com a pele já preparada, você deve aplicar um creme de barbear de qualidade para amolecer os pelos e facilitar o deslizar da lâmina. Deixe o produto agir por um ou dois minutos antes de tirar o aparelho do armário. “O erro mais comum é usar sabonete de banho, mas eles podem causar ressecamento e inflamação”, ressalta o médico dermatologista Amilton Macedo, em entrevista ao #P.

Raspar no sentido do crescimento dos pelos

Um dos problemas mais comuns relacionados ao barbear são os dolorosos pelos encravados e para evitá-los é preciso cuidado na hora de usar a lâmina. O correto é deslizar o aparelho no sentido do crescimento dos fios. As laterais do rosto e bigode, por exemplo, devem ser raspadas com movimentos de cima para baixo. Já nas áreas do pescoço e queixo, por serem mais sinuosas, o deslize precisa ser feito em diversos sentidos. Conheça sua barba, passe os dedos pela face para saber onde os pelos mudam.

Lâminas gastas machucam a pele

Existem ainda outros cuidados para você conquistar o barbear perfeito. Estar atento ao estado das lâminas é um deles. Mas, como saber a hora de substituí-las por uma nova? Observe a fita lubrificante presente na cabeça do cartucho: quando o material ficar esbranquiçado significa que chegou o momento de trocar por um novo.

………………………………………………………………….
*Fonte: preparadopravaler/ por Bruno Janot

Aprenda como fazer horta medicinal em casa

Uma horta medicinal em casa pode trazer muitos benefícios para sua saúde corporal e mental. De acordo com o especialista em Agricultura Orgânica Thiago Tadeu Campos, além de proporcionar hábitos mais saudáveis, ao evitar o uso de fármacos comuns, você ganha tempo com a praticidade de ter tudo ao alcance das mãos, criando ainda um espaço verde em casa, trabalhando a mente por meio do envolvimento com a natureza.

Se os motivos acima descritos ainda não são suficientes para começar a planejar a sua horta, pense no fato de que você ainda pode economizar o dinheiro gasto na farmácia! E sim, é possível cultivar seus próprios remédios de forma simples e fácil, mesmo em espaços reduzidos, trazendo para o seu dia-a-dia hábitos mais saudáveis e mais naturais.

Neste artigo, irei sintetizar a importância e as facilidades de cultivar suas próprias ervas medicinais, além disso, colocarei a disposição gratuitamente meu e-book, no qual ensino práticas de cultivo simples e fáceis para 6 alimentos que podem ser cultivados em sua horta orgânica, de modo a torná-la mais produtiva e sustentável. Essas dicas podem ser muito valiosas também para iniciar sua horta medicinal.

Hortas medicinais: tenha sempre plantas fitoterápicas perto de você

As hortas medicinais sempre foram uma tradição, tanto nos jardins brasileiros quanto ao redor do mundo. Uma horta medicinal consiste em um conjunto de plantas e ervas que trazem benefícios para a saúde.  Cada pessoa pode montar sua horta de acordo com as plantas que lhe são necessárias, utilizando-as de diversas formas e diferentes espécies.

Algumas plantas medicinais têm sua eficácia cientificamente comprovada no combate de inúmeras doenças e também no uso para o controle de dores, podendo ser aplicadas de diferentes maneiras, desde xaropes, chás, sucos, condimentos, óleos, pós à até mesmo pomadas. Basta, então, saber para qual uso a espécie é mais indicada e seu modo de aplicação para extrair o melhor de cada espécie.

As hortas medicinais são uma verdadeira ferramenta para quem busca uma vida mais saudável e livre de toxinas. Além de diminuir exponencialmente a necessidade de remédios controlados, uma horta medicinal garante toda a praticidade de ter as plantas em mãos sempre que preciso. Entre os principais usos das ervas medicinais estão o controle de dores estomacais, insônia, gripes e resfriados, controle intestinal e tratamento de quadros depressivos.

Por serem produtos naturais e orgânicos, não prejudicam o organismo e agem de forma rápida. A arruda e o capim limão são ótimos exemplos da ação fitoterápica no corpo, amenizando dores e reduzindo o estresse.

Escolha as plantas corretas para montar uma horta medicinal

Qualquer pessoa pode possuir uma horta medicinal em sua casa, independentemente do lugar, existindo inclusive, hortas medicinais em apartamentos. As plantas podem ser organizadas em vasos, jardineiras ou em pequenos canteiros, de acordo com a quantidade de ervas medicinais desejadas e do espaço disponível em sua casa.

As principais plantas medicinais são espécies que também estão presentes na gastronomia, como o alecrim, o manjericão, a hortelã e a sálvia, levando assim, propriedades medicinais à sua cozinha. Também é possível plantar espécies como losna, capim limão, arruda e melissa, que apesar de pouco comuns tem importantes propriedades medicinais. Dessa forma, cabe ao produtor escolher quais ervas mais lhe agradam.

Todas essas plantas são facilmente plantadas por meio de sementes ou mudas, mas se você precisa de mais dicas de plantio e manutenção da sua horta, cadastre-se e receba agora mesmo o e-book gratuito sobre as 6 plantas indispensáveis para sua horta orgânica.

Montar uma horta medicinal é uma tarefa divertida e de autoconhecimento, pois exigirá que cada um plante ervas que serão úteis no dia a dia, seja pelo apelo medicinal ou na cozinha. É recomendado plantar dois ou mais tipos de planta num mesmo recipiente, para que elas cresçam em sincronia e não adoeçam com tanta facilidade.

As plantas devem estar localizadas em um espaço bem iluminado e seu solo deve ser fértil. Também é possível associar plantas repelentes como o “cravo de defunto”, para evitar a infestação de pragas ou doenças. Caso seja necessário, é possível realizar o reajuste do solo ou a nutrição através do uso de adubos orgânicos .

Como fazer uma horta em seu jardim

Nem sempre é necessário recorrer à fármacos para melhorar a saúde, ao encontrar maneiras fitoterápicas de cuidar de si mesmo, seu corpo só terá a agradecer!

Possuir uma horta medicinal pode poupar grandes dores de cabeça (literalmente), portanto, vale a pena aprender como montar uma horta orgânica e organizá-la apenas com plantas medicinais que aliviem sintomas de dores e proporcionem bem-estar, de forma sustentável e natural. Para isso, nem sempre é necessário reservar um espaço independente somente para as ervas medicinais, é possível inserir as espécies da sua escolha em espaços já existentes, como jardins, vasos de flores, hortas comuns, etc.

…………………………………………………………….
*Fonte: ciclovivo / Thiago Tadeu Campos

7 companheiras de vida que nos prejudicam

Existem certas “companheiras” de vida às quais você deve dizer “adeus”; o problema é que algumas delas estão tão profundamente enraizadas que é muito difícil soltá-las. Por essa razão é tão difícil dar adeus a um companheiro(a) com quem convivemos por quase uma vida inteira, assim como é difícil dar “adeus” a todas as pessoas que já não acrescentam mais nada em nossas vidas.

Aprender a se despedir de todas elas nos ajudará a crescer, a nos libertar de todas as desculpas que nos impedem de seguir em frente por apegar-nos constantemente ao mesmo que nos mantinha prisioneiros. Agora é a hora de se soltar. Agora é o momento de crescer.

Hoje descobriremos algumas coisas das quais devemos nos despedir, porque muitas vezes não é que não saibamos nos soltar, mas sim que não sabemos com certeza do que devemos nos libertar. Mas isso hoje vai mudar, é o momento de seguir em frente!
É o momento de dizer “adeus” a estas companheiras de vida

Nem todo mundo está preparado para dizer “adeus” e são poucos os que conseguem fazê-lo. Trata-se de parar a inércia, de maneira que primeiro é preciso eliminar a velocidade que nos leva no sentido contrário e logo começar a construir o novo. Primeiro é preciso se soltar para que as novas oportunidades possam aparecer.

Com certeza, o fato de termos essas cargas nos ombros tem a ver com o ato de sermos incapazes de identificá-las. É por isso que hoje apresentamos 7 coisas às quais você precisa dizer “adeus” para seguir crescendo. Não se apegue a algo que está machucando-o. É a hora de se libertar.

1 – Adeus à resistência!

Às vezes não nos sentimos “em sintonia” com o que estamos fazendo e isso nos entristece. O grande problema é que existe algo que nos impede de seguir em frente, talvez porque um medo infundado nos proíba de realizar essa mudança de que tanto precisamos.

Pare de se apegar ao que não deixa você ser livre, porque ninguém o obriga a isso, é você que está se limitando! É melhor você deixar de resistir e espantar o medo. Isso a que você se prende tanto não está dando a segurança que você imagina ter.

Encontre o que emprega resistência e solte-se! A resistência irá aprisioná-lo em uma circunstância indesejada que não lhe fará bem. É a hora de mudar e só você tem o poder e a vontade para fazer isso.

2 – Afaste-se das limitações

Nossas crenças nos limitam muito mais do que pensamos. Por exemplo, se pensamos que não gostamos de algo provavelmente nem sequer iremos assumir o risco de prová-lo e descobrir que estamos errados. Por outro lado, quando fazemos isso terminamos por nos distanciar dele ao menor sinal de descontentamento. Não esqueça que nossa mente trabalha tentando confirmar nossas crenças e não tentando prová-las, como faz o método científico.

Imagine que todas essas barreiras que existem ao seu redor foram criadas por você. Nada as colocou ali, são pura criação da sua mente. Por isso, apenas você pode derrubá-las, em suas mãos está o poder de destruir tudo aquilo que o limita. Uma vez que você se distancie de tudo isso que está freando seus sonhos, você se sentirá livre e invencível para alcançar tudo o que você se propuser. Aprenda a identificar as barreiras e comece a destruí-las. Agora você já pode realizar todos os seus sonhos.

3 – As expectativas são irreais

Muitas das expectativas com as quais trabalhamos não são reais. Isso não importaria se não fossem uma fonte de esperanças infundadas que muitas vezes, e sob o próprio peso da realidade, não se cumprem. Ao não serem cumpridas surgem a frustração, a desconfiança e a decepção.

Dizer adeus às expectativas pode ser um verdadeiro desafio porque já levamos muito anos seguindo o caminho que nos marca. O pior lado delas é que na maioria das vezes são criadas por alguém externo a nós, que condiciona nosso comportamento com segundas intenções.

Além disso, imagine as vezes em que você esperou alguma coisa de alguém. Qual foi o resultado? Com certeza se decepcionou. Assim que você aprende a deixar de esperar, também aprende a aceitar. Apenas livrando-se das expectativas você conseguirá ser mais feliz.

4 – Medos, onde?

Os medos são as grandes barreiras que se interpõem entre nós e o que queremos, nos mantendo na nossa zona de conforto. Aprenda a enfrentá-los para superá-los porque eles servem para isso! Os medos lhe ajudarão a crescer, permitirão o seu avanço e o seu aprendizado.

Além disso, se você analisa os seus medos perceberá que eles são criados por você e que muitos são medos infundados que criamos sem saber muito bem o motivo. Medo da solidão, medo ou vergonha de falar em público… São medos reais?

Encare o medo nos olhos, enfrente-o e não o enxergue como uma barreira, mas sim como um impulso que faça você seguir em frente. Apenas enxergue-o desde outra perspectiva, utilize-o a seu favor, mas nunca contra você.

5 – Serei livre, adeus ao apego

Muitas pessoas se apegam a outras porque acreditam que sua felicidade está nas mãos dos outros. Isso é um erro grave e arriscado. Se sua felicidade está nas mãos de outras pessoas, ela está por um fio.

Aprenda a se ver como um ser completo que não precisa de ninguém para ser feliz. Será difícil se despedir do apego mal dirigido, da dependência emocional, da responsabilidade de deixar nossa felicidade nas mãos dos outros. Mas isso é extremamente necessário.

Por isso, aprenda a ser livre, reconcilie-se com a solidão e nunca se apegue a ninguém por medo de não ser suficientemente maduro para tomar as suas próprias decisões. Ser livre será sua melhor opção para sentir-se bem consigo mesmo.

6 – O passado já não importa

Por que você teima em viver no passado? O presente é mais importante e é onde você deve concentrar suas forças se quiser ser feliz e seguir adiante. Aprenda com o seu passado, supere-o, mas viva o agora que é o que verdadeiramente importa.

Muitas pessoas vivem no passado e não conseguem centrar-se no presente. Por isso, é importante que você analise aquilo que ainda o machuca, o que você não superou. Uma vez que o identifique, esse é o momento de deixá-lo ir embora.

Quando você liberar o seu passado, se dará conta de que se desprender dele parecia ser algo muito mais difícil do que é na realidade. Agora você poderá concentrar a suas forças no seu presente e se dirigir ao futuro. Olhar para o passado não é negativo, mas viver no passado sim.

7 – Dê adeus à culpa

Muitas pessoas fazem os outros se sentirem culpados por ações que são sua responsabilidade. Os outros não têm que se sentir responsáveis por ações suas e você também não tem nenhuma responsabilidade nas decisões dos outros.

Aprenda a ser coerente nas suas próprias decisões e a não se sentir culpado por elas. Toda decisão terá um resultado que pode ser uma consequência negativa. Mas sempre é possível absorver algo de positivo delas.

Por isso, aceite suas decisões! Toda decisão que você tomar vai levá-lo por um caminho ou por outro, por esse motivo, arrepender-se dela é uma estupidez. Você pode mudar suas consequências, pode internalizar o que você aprendeu, mas o que você não pode fazer é voltar no tempo e escolher outra opção.

O que custa dizer “adeus”? Você acrescentaria algo mais? Existem muitas situações às quais nos apegamos porque não são fáceis de soltar. Apesar disso é importante colocar todo o nosso empenho em tentar conseguir. Dizer “adeus“ será sua melhor opção.

…………………………………………………
*Fonte: amenteemaravilhosa

Muito prazer, eu sou o seu sintoma

Já pensou se o seu sintoma tivesse a chance de te escrever uma carta? Garanto que seria alguma coisa assim:

“Olá, tenho muitos nomes: dor de joelho, abscesso, dor de estômago, reumatismo, asma, mucosidade, gripe, dor nas costas, ciática, câncer, depressão, enxaqueca, tosse, dor de garganta, insuficiência renal, diabetes, hemorroidas e a lista continua. Ofereci-me como voluntário para o pior trabalho: ser o portador de notícias pouco agradáveis para você.

Você não entende, ninguém me compreende.
Você acha que eu quero lhe incomodar, estragar os seus planos de vida. Todo mundo pensa que desejo atrapalhar, fazer o mal, limitar vocês, e não é assim, isso seria um absurdo.

Eu o sintoma, simplesmente estou tentando lhe falar numa linguagem que você entenda.

Vamos ver, me diga alguma coisa. Você negociaria com terroristas, batendo na porta com uma flor na mão e vestindo uma camiseta com o símbolo da “paz” impresso nas costas? Não, certo?
Então, por que você não entende que eu, o sintoma não posso ser “sutil” e “levinho” quando preciso lhe passar uma mensagem.
Me bate, me odeia, reclama de mim para todas as pessoas, reclama de minha presença no seu corpo mas, não para um minuto para pensar e raciocinar e tentar compreender o motivo de minha presença no seu corpo.
Apenas escuto você dizer: “Cala-te”, “vá embora”, “te odeio”, “maldita a hora que apareces-te”, e muitas frases que me tornam impotente para lhe fazer entender mas, devo me manter firme e constante, porque devo lhe fazer entender a mensagem.

O que você faz? Manda-me dormir com remédios. Manda-me calar com sedativos, me suplica para desaparecer com anti-inflamatórios, quer me apagar com quimioterapia. Tenta dia após dia, me calar.
E me surpreendo de ver que às vezes, até prefere consultar bruxas e adivinhos para de forma “mágica” me fazer sumir do seu corpo.
A minha única intenção é lhe passar uma mensagem, mesmo assim, você me ignora totalmente.

Imagine que sou a sirene do Titanic, aquela que tenta de mil maneiras avisar que tem um iceberg na frente e você vai bater com ele e afundar. Toco e toco durante horas, semanas, meses, durante anos, tentando salvar sua vida, e você reclama que não deixo você dormir, que não deixo você caminhar, que não deixo você trabalhar, ainda assim continua sem me ouvir…

Está compreendendo?
Para você, eu o sintoma, sou “A doença”.
Que absurdo! Não confunda as coisas.
Aí você vai ao médico e paga por tantas consultas.
Gasta um dinheiro que não tem em medicamentos e só para me calar.

Eu não sou a doença, sou o sintoma.
Por que me cala, quando sou o único alarme que está tentando lhe salvar?

A doença “é você”, é “o seu estilo de vida”, são “as suas emoções contidas”, isso que é a doença e nenhum médico aqui no planeta Terra sabe como as combater, a única coisa que eles fazem é me atacar, ou seja, combater o sintoma, me calar, me silenciar, me fazer desaparecer. Tornar-me invisível para você não me enxergar.

É bom se você se sentir incomodado por estar lendo isso, deve ser algo assim como um “golpe na sua inteligência”. Está certo se estiver se sentindo frustrado, mas eu posso conduzir o teu processo muito bem e o entendo. De fato, isso faz parte do meu trabalho, não precisa se preocupar. A boa notícia é que depende de você não precisar mais de mim, depende totalmente de você analisar o que tento lhe dizer, o que tento prevenir.

Quando eu, “o sintoma” apareço na sua vida, não é para lhe cumprimentar, é para lhe avisar que uma emoção contida no seu corpo, deve ser analisada e resolvida para não ficar doente.

Deveria perguntar a si mesmo: “por que apareceu esse sintoma na minha vida”, “que pretende me alertar”? Por que está aparecendo esse sintoma agora?
Que devo mudar em mim?

Se você deixar essas perguntas apenas para sua mente, as respostas não vão levar você além do que já vem acontecendo há anos. Deve perguntar também ao seu inconsciente, ao seu coração, às suas emoções.

Por favor, quando eu aparecer no seu corpo, antes de procurar um médico para me adormecer, analise o que tento lhe dizer, verdadeiramente, por uma vez na vida, gostaria que o meu excelente trabalho fosse reconhecido e, quanto mais rápido tomar consciência do porquê do aparecimento no seu corpo, mais rápido irei embora.

Aos poucos descobrirá que quanto melhor analisar, menos lhe visitarei. Garanto a você que chegará o dia que não me verá nem me sentirá mais. Conforme atingir esse equilíbrio e perfeição como “analisador” de sua vida, de suas emoções, de suas reações, de sua coerência, não precisará mais consultar um médico ou comprar remédios.

Por favor, me deixe sem trabalho.
Ou você acha que eu gosto do que eu faço?

Convido você para refletir sobre o motivo de minha visita, cada vez que eu apareça.
Deixe de me mostrar para os seus amigos e sua família como se eu fosse um troféu.
Estou farto que você diga:
“Então, continuo com diabetes, sou diabético”.
“Não suporto mais a dor no joelho, não consigo caminhar”.
“Aqui estou eu, sempre com enxaqueca”.
Você acha que eu sou um tesouro do qual não pretende se desapegar jamais.
Meu trabalho é vergonhoso e você deveria sentir vergonha de tanto me elogiar na frente dos outros. Toda vez que isso acontece você na verdade, está dizendo: “Olhem que fraco sou, não consigo analisar, nem compreender o meu próprio corpo, as minhas emoções, não vivo coerentemente, reparem, reparem!”.

Por favor, tome consciência, reflita e aja.
Quanto antes o fizer, mais cedo partirei de sua vida!
Atenciosamente,
O sintoma.”

 

 

 

 

 

………………………………………………….
*Fonte: humaniversidade

7 configurações que todo mundo deveria mudar no roteador de casa

Na hora de pensar na segurança dos dispositivos domésticos, muita gente acaba esquecendo do roteador. E trata-se de um esquecimento perigoso, já que um roteador sem segurança pode ser invadido com muita facilidade. Essa falta de atenção à segurança dos roteadores já permitiu até mesmo que um grupo de hackers criasse uma botnet com roteadores brasileiros para fazer ataques DDoS.

As configurações de fábrica do seu roteador, portanto, não são seguras, e é importante que você altere ao menos algumas opções delas. Para acessá-las, basta abrir um navegador e digitar o endereço do seu roteador na barra de endereços. Em geral, esse endereço é um número que vem escrito na documentação do roteador: 192.168.1.1, 192.168.2.1 e 192.168.1.10 são alguns dos endereços mais comuns, mas esse número varia bastante.

Uma vez que você consiga acessar as configurações do seu roteador, veja a seguir as principais mudanças que você deve fazer:

1. Mude o nome de usuário e senha

Se você nunca mudou a senha e o nome de usuário do menu de configurações do seu roteador, faça isso o quanto antes. Em geral, os roteadores vem com nomes e senhas triviais (exemplo: nome “Admin” e senha “1111”) que podem ser quebradas em questão de segundos por um invasor. Você não precisará usar com frequência essa senha ou nome de usuário, então mude para algo que seja forte mas que você consiga lembrar. A opção de mudar essas configurações geralmente fica na primeira página do menu do roteador; se não, procure por ela na parte de “segurança” ou “usuários”.

2. Altere o nome da sua rede

Normalmente, os roteadores saem da caixa com nomes de rede bastante genéricos, como o nome do modelo e a marca do roteador. Ao acessar o menu de configurações do dispositivo, você deve ver uma opção de “Mudar SSID”, geralmente na parte de segurança. SSID é, basicamente o nome da rede: aquilo que aparece para os aparelhos que tentam se conectar a ela. Quando você muda o nome da rede, você não apenas deixa-a mais fácil de detectar, mas também obriga todos os aparelhos que estavam conectados a ela a se conectar novamente – ou seja, se o seu roteador for invadido, mudar o nome da rede e a senha devem resolver o problema.

3. Ative criptografia na rede

Ainda no menu de “Segurança” do roteador, procure pela opção de ativar WPA2-PSK, ou WPA 2 Personal e, se puder escolher um tipo de criptografia, escolha AES. Isso protegerá a sua rede e o seu tráfego contra pessoas de fora que tentem bisbilhotar para descobrir quais sites você anda acessando (e que poderiam até mesmo roubar dados e senhas) com o Advanced Encryption Standard, um dos padrões mais confiáveis de criptografia.

Ao fazer isso, você precisará escolher também a senha da rede. Vale notar que essa não é a mesma senha que você usa para acessar as configurações do roteador; ela é a senha que você precisa escrever para poder se conectar à rede Wi-Fi. Como ela precisará também ser lembrada e inserida em cada um dos dispositivos, procure criar uma senha forte mas memorável, usando maiúsculas, minúsculas, números e símbolos. Pense numa frase, escreva-a de um jeito estranho misturando esses caracteres e já deve ser suficiente.

4. Ligue os firewalls

Os firewalls são programas que monitoram e controlam o acesso que os programas do seu computador têm com a rede, e ajudam a proteger sua máquina. O roteador deve ter um firewall também, e você pode encontrá-lo na parte de segurança procurando por SPI ou por NAT. Ative essas opções se encontrá-las. O Windows 10 também tem um software de firewall que vem ativado por padrão, e é bom garantir que ele está ativado na sua máquina; o vídeo abaixo mostra como fazer isso:

5. Desative as redes para convidados

Alguns roteadores têm a opção de oferecer redes para visitantes – uma conexão paralela e mais fraca que não fica protegida por senha. No entanto, essa rede acaba muitas vezes sendo o elo fraco no qual a corrente da segurança se quebra. Ela pode ser acessada por seus convidados, mas também pode ser acessada pelos seus vizinhos ou por qualquer pessoa que entre no raio de ação do seu roteador. O melhor é desativá-la e fornecer a senha da sua rede doméstica às visitas que vierem à sua casa.

6. Atualize o firmware do seu roteador

Assim como seu computador ou celular, o sistema do seu roteador também recebe atualizações. Essas atualizações trazem novos recursos e consertam falhas de segurança, então é uma boa ideia verificar por atualizações regularmente. Você pode fazer isso indo nas opções de “firmware”, “atualizações”, “sistema” ou “segurança” do roteador. Em geral, a atualização precisa ser baixada e, depois da sua instalação, o roteador precisa ser reiniciado. Leva um tempinho, mas é importante.

7. Desligue o WPS

WPS é um recurso que alguns roteadores têm que permite que novos dispositivos se conectem a ele apenas com o toque de um botão. Essa facilidade de conexão pode ser conveniente, mas também é muito arriscada – qualquer pessoa que chegar perto do seu roteador poderá ganhar acesso à sua rede privada. Por isso, a opção mais segura é desativar esse recurso (se ele estiver disponível) e escrever a senha em cada aparelho que você quiser conectar à rede.

Bônus: use uma VPN 

VPN é uma sigla em inglês que significa “rede virtual privada”. Em termos gerais, o que a VPN faz é criar uma espécie de “tunel” em volta do seu tráfego de internet de maneira que ele não possa ser detectado por ninguém. Ela permite, por exemplo, que você acesse a rede privada do seu trabalho a partir de outro local, ou até mesmo que você assista à Netflix como se fosse alguém de outro país. O Olhar Digital já fez um vídeo ensinando a ativar VPNs, e você pode vê-lo por meio deste link.

……………………………………………………
*Fonte: olhardigital

Quer viver mais? Talvez o segredo seja tomar café

Boas notícias para quem gosta de café: um estudo realizado recentemente e divulgado pelo New York Daily News revelou que o consumo diário de quatro xícaras de café reduz nossos riscos de morte.

O levantamento, que foi feito pelo Hospital de Navarra em Pamplona, na Espanha, revelou que essa diminuição nos riscos de morte chega a 64% em relação às pessoas que não tomam café ou que o consomem em poucas quantidades.

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores acompanharam os índices de saúde de 20 mil pessoas ao longo de 10 anos. Os dados revelaram que aquelas com mais de 45 anos de idade tiveram uma chance de morte 30% menor se bebessem duas xícaras de café a mais por dia.

Adela Navarro, cardiologista e uma das autoras do estudo, falou que essa pesquisa nos sugere que quatro xícaras de café por dia pode ser parte de uma dieta saudável.

Mais pesquisas complementares precisam ser feitas ainda sobre tema, para se descobrir mais benefícios da bebida e as relações que seu consumo tem com a diminuição de doenças cardíacas, casos de acidente vascular cerebral, diabetes, doença renal e até alguns tipos de câncer. Até lá, o jeito é não sentir culpa na hora de saborear o seu cafezinho de todo dia e, claro, de repetir a dose.

……………………………………………….
*Fonte: megacurioso

10 sinais de que você não está bebendo água suficiente

1 – Sua boca está seca

É meio óbvio que boca seca indica que seu corpo não está muito bem hidratado, mas esse é um sinal que ignoramos facilmente e, às vezes, resolvemos com uma bala ou um chiclete. Quando sua boca estiver seca, não tome refrigerantes ou sucos, mas água mesmo, pois é o necessário.

2 – Sua pele está seca

A pele é o maior órgão do corpo humano, e, quando você não bebe água suficiente para se manter hidratado e garantir que todas as suas células funcionem bem, sua pele acaba demonstrando essa falta de água por meio do ressecamento.

3 – Seus olhos também estão secos

Entenda, de uma vez por todas, que não beber água suficiente faz com que todas as partes do seu corpo ressequem, e isso inclui até mesmo os seus olhos, que ficam irritados e avermelhados.

4 – Sua urina está mais escura

Seu xixi deve ser naturalmente amarelo claro, quase transparente. Se é mais escuro, se tem coloração de chá, isso pode indicar que você está desidratado.

5 – Seu intestino não está funcionando direito

Quando o intestino não trabalha, suas fezes vão ficando cada vez mais duras e ressecadas, e isso pode ser um indicativo de que você tem tomado pouca água também. Se você bebe pelo menos 2 litros de água todos os dias, seu intestino vai funcionar bem melhor.

6 – Você tem dores nas articulações

Suas articulações são feitas 80% de água, então não é de se estranhar que elas sofram também quando você se esquece de tomar água.

7 – Quando você tem dor no estômago de fome

Às vezes, você sente aquela dorzinha ou aquele incômodo no estômago e acha que está com fome, mas, na verdade, você pode estar desidratado mesmo. Isso acontece quando o corpo recebe diversos sinais de que está com pouca água, fazendo com que você acredite que precisa comer quando, na verdade, tomar um copo de água já seria suficiente.

8 – Você fica doente por mais tempo

Quando você reparar que fica doente por mais tempo do que o normal, no caso de um resfriado, por exemplo, isso pode indicar que seu corpo não está devidamente hidratado. Toda a água que você ingere faz com que seu corpo se livre das toxinas mais rapidamente, e é por isso que os médicos sempre recomendam que pessoas doentes tomem bastante líquido.

9 – Você tem tontura

Tonturas podem indicar outros problemas de saúde, especialmente se forem frequentes, mas uma coisa que pode deixar uma pessoa se sentindo tonta, sem dúvida, é a falta de água. Se depois de correr ou de fazer uma caminhada você se sentir tonto, tome água e espere um pouco.

10 – Fadiga em excesso

Quando você se sente cansado demais o tempo todo, isso pode indicar que seu corpo está com pouca água para mantê-lo em pé. Beber 2 litros de água por dia vai fazer com que esse tipo de cansaço não faça parte da sua rotina.

 

 

 

 

……………………………………………….
*Fonte: megacurioso

Como a exposição ao silêncio pode beneficiar o seu cérebro (e a sua saúde)

Pesquisas recentes sugerem que a exposição prolongada e repetida ao silêncio pode resultar em melhora na saúde.
Duas horas de silêncio por dia poderia melhorar a região do cérebro relacionada à formação da memória, envolvendo os sentidos.

Como a exposição ao silêncio pode beneficiar o seu cérebro (e a sua saúde)

Nos últimos anos, os pesquisadores têm destacado o poder peculiar do silêncio para acalmar nossos corpos, aumentar o volume em nossos pensamentos internos e sintonizar nossa conexão com o mundo. Suas descobertas começam em pesquisas sobre o contrário do silêncio – o barulho.

Muito já se escreveu sobre a “poluição sonora”, uma expressão criada na década de 1960, quando os cientistas descobriram que a exposição diária ao barulho intenso das estradas e aeroportos estava ligada a uma variedade de problemas de saúde: doenças cardíacas, problemas de sono, pressão alta e, menos surpreendentemente, perda auditiva. Os sons podem ser tão intensos que podem até causar danos muito mais imediatos, forte o suficiente para rasgar um buraco em seus tímpanos.

Se a exposição excessiva a sons altos é ruim para nós, a falta de som significa a falta de danos físicos causados pela poluição sonora. O silêncio é neutro. Segundo um artigo de Daniel Gross publicado na revista Nautilus, diversas pesquisas recentes sugerem que a exposição prolongada e repetida ao silêncio pode resultar em saúde melhorada, assim como a exposição prolongada e repetida ao ruído pode debilitá-la.

Estudos de fisiologia humana ajudam a explicar: as ondas sonoras vibram os ossos da orelha, que transmitem o movimento para a cóclea em forma de caracol. A cóclea converte as vibrações físicas em sinais elétricos que o cérebro recebe. O corpo reage imediatamente e poderosamente a esses sinais, mesmo no meio do sono profundo. Pesquisas neurofisiológicas sugerem que os ruídos ativam primeiramente a amígdala cerebeloza, aglomerados de neurônios localizados nos lobos temporais do cérebro, associados à formação de memória e à emoção. A ativação solicita uma liberação imediata de hormônios do estresse, como o cortisol. Pessoas que vivem em ambientes barulhentos, muitas vezes experimentam níveis cronicamente elevados de hormônios do estresse.

Em 2011, a Organização Mundial de Saúde concluiu que os 340 milhões de habitantes da Europa Ocidental – aproximadamente a mesma população dos Estados Unidos – perderam anualmente um milhão de anos de vida saudável por causa do ruído. Eles até argumentaram que três mil mortes por doenças cardíacas eram, em sua raiz, o resultado de ruído excessivo.

Então, a primeira conclusão é que o silêncio é bom pelo o que ele não faz – não acorda, não nos irrita ou não nos mata. Mas quais seriam então seus benefícios pelo que faz?

O artigo de Gross cita algumas pesquisas com interessantes revelações e a maioria delas foi descoberta por acaso, como no caso do pesquisador Luciano Bernardi que realizava um estudo dos efeitos fisiológicos da música em 2006. Bernardi queria mostrar o impacto da música relaxante no cérebro, e, para sua surpresa, descobriu que entre as faixas musicais, em trechos de silêncio inseridos aleatoriamente revelaram-se muito mais relaxantes do que a música “relaxante”. As pausas em branco que Bernardi considerava irrelevantes, em outras palavras, tornou-se o objeto de estudo mais interessante.

Outra pesquisadora citada no artigo que analisou esta questão foi a bióloga regenerativa da Universidade Duke, Imke Kirste. Em 2013, ela estudava os efeitos dos sons no cérebro de ratos adultos. Como Bernardi, ela pensou no silêncio como um controle que não produziria um efeito. Mas para sua grande surpresa, Kirste descobriu que duas horas de silêncio por dia levaram ao desenvolvimento celular no hipocampo, a região do cérebro relacionada à formação da memória, envolvendo os sentidos. Isso era profundamente intrigante: a ausência total de insumos estava tendo um efeito mais pronunciado do que qualquer tipo de entrada testada.

O crescimento de novas células no cérebro nem sempre tem benefícios para a saúde. Mas, neste caso, Kirste diz que as células pareciam se tornar neurônios funcionais. “Vimos que o silêncio está realmente ajudando as novas células geradas a se diferenciar em neurônios, e se integrar no sistema”.

Imagine, por exemplo, que você está ouvindo uma música que gosta muito quando o rádio de repente desliga. Neurologistas descobriram que se você conhece bem a música, o córtex auditivo do seu cérebro permanece ativo, como se a música ainda estivesse tocando. “O que você está ‘ouvindo’ não está sendo gerado pelo mundo exterior”, diz David Kraemer, que conduziu esses tipos de experimentos em seu laboratório de Dartmouth College. “Você está recuperando uma memória”. Os sons nem sempre são responsáveis pelas sensações, às vezes nossas sensações subjetivas são responsáveis pela ilusão do som.

Alguns cientistas esperam que essas descobertas possam conduzir a tratamentos potenciais para pessoas com distúrbios associados ao abrandamento do crescimento celular no hipocampo, como demência ou depressão. Mas até agora, pelo menos, a neurociência do silêncio parece sugerir isso: para o cérebro, o silêncio faz bem.

Uma maneira de aproveitar o silêncio é através da prática do tradicional banho de floresta japônes (shinrin-yoku), que traz divesros benefícios à saúde, veja aqui. Um outro estudo também avaliou que sentir o cheiro da naturza reduz estresse e doenças, veja aqui.

……………………………………………………..
*Fonte: ciclovivo

4 Dicas para Melhorar a Memória e Hábitos de Estudo

A maioria de nós tem dificuldade para armazenar e recuperar a informação da nossa memória de longo prazo. Como você resolve este problema? Como você pode melhorar seus hábitos de estudo?

Bem, aqui estão algumas dicas para fortalecer sua memória e melhorar seus hábitos de estudo.

1. Depois de ler um parágrafo, tente resumir as informações recebidas a partir dele, e faça uma pergunta.
Ler sobre um tema que você pode não saber nada sobre é difícil. Portanto, a fim de reter a informação, depois de ler um parágrafo, repita-o em voz alta, ou escreva um resumo das informações que você recebeu. Isso vai deixar você saber se o que você leu foi processado em sua cabeça. E para dar um passo adiante, uma dica útil seria fazer uma pergunta sobre o parágrafo. Fazer uma pergunta vai ajudar você a realmente cavar o tema e tornar-se interessado no que você está aprendendo. Se você gosta do que você está aprendendo, isso se tornará mais fácil de lembrar.

2. Faça associações de novas informações com o que você já sabe.
Quanto mais conexões você faz com a informação, melhor você vai se lembrar. Assim, enquanto estuda, tente fazer conexões mentais. Além disso, mnemônicos tem sido técnicas comprovadas para ajudá-lo a armazenar e recuperar informações.

3. Despedaçar e organizar as informações.
A razão pela qual somos capazes de lembrar de números de telefone é porque eles são divididos em grupos de dígitos por traços. Se você olhar para a informação que você está estudando da mesma forma, você será capaz de se lembrar também. Tome as suas leituras e notas, e divida em “pedaços” ou pequenas quantidades de informações para memorizá-las. Organize a informação em grupos ou subtópicos. Sua mente provavelmente irá se lembrar da informação se ele é colocada em um padrão organizado.

E por último, mas não menos importante (a sério, este é o mais importante)

4. Não estudar no último minuto!
Passar a noite antes da prova estudando não é a melhor ideia. Você precisa passar algum tempo com o material e testar seu conhecimento. Você não pode esperar se lembrar de montes de informações que você só viu na noite anterior à prova. Portanto, você deve passar alguns dias antes da prova estudando os grupos de informações.

……………………………………………………………..
*Fonte: pensarcontemporaneo

Você acostuma acordar entre 3 e 5h da manhã? Confira o que seu corpo quer lhe dizer

Segundo a medicina tradicional chinesa nosso ciclo de sono pode revelar muitas coisas sobre o nosso estado físico e emocional e pode, até mesmo se conectar com mensagens de um poder superior. A hora em que você se deita ou acorda pode estar dando-lhe mensagens de advertência que não devem ser ignoradas, aqui vamos mostrar-lhe o significado delas.

Se você tem problemas para dormir entre as 9:00–11:00 da noite isso poder ser um sinal de estresse. É recomendável que você faça meditação para se relaxar e dormir bem.

Acordar entre as 11:00 e 1:00 da manhã pode significar decepção emocional. Segundo a medicina tradicional chinesa, este é o momento em que a vesícula biliar está ativa, portanto tente perdoar e aceitar a si mesmo.

Se você acorda durante as 1:00 — 3:00 da manhã é porque você tem acumulado raiva.Esta energia do meridiano está ligado ao fígado e associado com raiva e excesso de energia yang. Tente beber um copo de água fria e volte para a meditação.

Se você acorda entre as 3:00 e as 5:00 da madrugada pode significar que um poder superior está se comunicando com você. Este momento da manhã está relacionada com os pulmões e a tristeza. Se você acordar neste momento é porque uma maior presença quer te levar para um propósito maior. Você pode orar e fazer exercícios de respiração para voltar a dormir.

> Se você acorda entre as 05:00 e as 7:00 da manhã é porque você tem bloqueios emocionais. Neste momento a energia do intestino está ativa e significa que você tem muitas emoções bloqueadas. Tente esticar seus músculos ou ir ao banheiro.

 

É fascinante como o corpo é capaz de enviar sinais diferentes sobre o nosso estado físico, emocional e espiritual, neste sentido é importante que cada um de nós aprenda a ouvir e conhecer estes sinais para melhorar nossas vidas.

 

……………………………………………………
*Fonte: bemmaismulher

Busque um tempo só para você. É uma questão de vida!

É preciso, é essencial na vida. É parte da existência. Sim o tempo nos espera para tê-lo só para nós. O tempo quer nos mostrar algumas coisas, que dar algumas respostas, mesmo que algumas não muito claras. Ele quer fazer perguntas. Ele quer ser amigo.

A vida se torna louca quando corremos contra o tempo. Quando precisamos pensar, agir, ir mais rápido, terminar, recomeçar.
O tempo cobra que a gente pare, que a gente respire um pouco mais devagar, que a gente esqueça todo o resto.

Como às vezes sentimos falta deste tempo. Só nosso, sem ninguém para nos cobrar nada, sem nos cobrarmos nada. Sem nos culparmos por não termos tempo para mais ninguém.

Durante o tempo em que ficamos dentro das nossas quatro paredes, observando nossos quadros mentais, revirando nossas coisas internas conseguimos avaliar a vida, organizar sentimentos, conseguimos aquietar o coração, chorar se for preciso, fazer planos deixados para trás, amar em silêncio.

Sem vozes alheias, sem opiniões, sem o barulho do que há lá fora. O tempo quer que estejamos de corpo e alma para nós. O tempo quer que descansamos, que nos aquietamos, que nenhuma voz além da que carregamos em nosso interior se manifeste.

O tempo quer que possamos assistir um filme qualquer sozinhos, que tomemos um banho de mar ou um drink sem ninguém por perto, que olhemos para o nada por certo período sem nenhuma interrupção.

Um momento para um sono, para uma caminhada, para ouvir uma música ou um CD inteiro. Que façamos algo que gostamos muito, sem que estejamos preocupados com o outro, devendo algo para o outro ou tendo que cumprir um prazo.
O tempo que tanto se fala é a vida, que em muitas situações quer tomar uma nova forma, mas estamos tão preocupados em dar conta, dar satisfações.

A vida está sempre pedindo um tempo. E parece tão difícil. A necessidade de ser para ontem o que poderia ser para amanhã.

É angústia, é indisciplina, é inquietação. É dor, é cansaço é desespero. Somos nós e o tempo, ou melhor, a vida, brigando. É um terminar e já começar de novo que estressa, que consome.

É o tempo pedindo tempo. E somos nós cobrando mais tempo. Sempre com medo de que não dê tempo de viver tudo, mesmo vivendo nada ou muito pouco do que que desejamos ou planejamos nos raros momentos em que tiramos um verdadeiro tempo para nós.

……………………………………………………………
*Fonte: osegredo/ Kênia Casagrande

Cordas: Guitarrista compara D’Addario, Ernie Ball e Elixir

O guitarrista Tyler Larson gravou mais um vídeo. Dessa vez, ele traz uma discussão bastante relevante para os instrumentistas: qual marca de cordas para guitarra é a melhor?

É claro que Larson não fala de todas as marcas. O guitarrista escolheu três das mais utilizadas: D’Addario, Ernie Ball e Elixir. Para ser mais específico, ele compara três modelos específicos de corda, um de cada marca.

Larson selecionou a D’Addario NYXL, a Ernie Ball Paradigm e Elixir Optiweb. No vídeo, o guitarrista explica que, geralmente, usa um desses três modelos.

Na gravação, o músico faz questão de frisar que a análise dele não é baseada nos materiais das cordas, mas em como ele se sente ao utilizá-las.

Confira o vídeo e veja se concorda com a opinião de Tyler Larson:

……………………………………..
*Fonte: guitarload