Arquivo da tag: dormir

Dormir após o almoço faz bem à saúde

Principalmente na Espanha há uma prática comum para muitas pessoas após o almoço: a chamada sesta, que consiste em um cochilo. Na capital, Madri, é corriqueiro encontrar numerosas lojas fechadas no início da tarde em lugares movimentados, teoricamente em um momento de grande proveito comercial para os empresários. Mesmo assim, alguns lojistas preferem fechar seus estabelecimentos por um motivo muito simples: dormir.

O que parece estranho aos nossos olhos é uma prática saudável e que deveria ser seguida por todas as pessoas. Dormir após o almoço não é sinônimo de preguiça ou falta do que fazer, mas sim uma recomendação médica capaz de melhorar o desempenho nas atividades durante os períodos vespertino e noturno e, consequentemente, trazer mais saúde.

O especialista em sono Maurício Bagnato explica que a sesta não é um capricho, mas sim uma necessidade fisiológica. “O cochilo depois do almoço é muito bom para o corpo porque a temperatura abaixa após o sono. Ele precisa ter duração máxima de meia hora e dá uma boa restaurada. Isso faz parte do ser humano. O corpo pede esse descanso”, afirma o especialista.

Algumas empresas já oferecem salas de descanso para que os funcionários possam tirar um cochilo após o almoço. Contudo, essa prática ainda é rara no meio empresarial brasileiro. No setor comercial, há o mesmo problema. Vendedores e balconistas precisariam descansar após a refeição para desempenhar melhor seus papéis, mas isso não acontece nem com os patrões, que, diferentemente de muitos colegas espanhóis, não tiram um momento para adaptar o corpo ao dia corrido e estressante.

Estudos mostram que os profissionais que têm um período de descanso depois do almoço, mesmo que não seja um sono profundo, possuem maior propensão a apresentar produtividade superior do que os demais companheiros que não investem tempo no descanso durante o expediente.

O otorrinolaringologista e diretor da Associação Brasileira do Sono, Michel Cahali, compartilha dessa opinião e acrescenta que o cochilo após o almoço faz parte do ciclo normal de sonolência do ser humano. Contudo, os homens, ao longo da história, passaram a dar cada vez menos importância a essa relevante característica fisiológica. “É algo muito positivo pelo ciclo de vigília e sono das pessoas. Após o almoço, a gente tem um pico de sonolência, e uma soneca de meia hora é reparadora”, diz.

Deve-se prestar atenção, contudo, no exagero de sono no período vespertino. Em casos de indivíduos com tendência muito forte a sentir sonolência no trabalho ou em alunos, após a aula matutina, a principal causa é a ausência de sono suficiente durante a noite. Dormir mais de meia hora à tarde é um sintoma de que algo não vai bem no sono noturno.

 

…………………………………………………………….
*Fonte: minhavida


Sleep and work


19 Coisas para fazer antes de dormir (para elevar a sua vibração!)

Você sabia que a hora de dormir é uma oportunidade incrível para elevar a sua vibração e preparar-se para manifestações mais positivas? Enquanto dormimos, desconectamos nossa consciência do mundo físico, e em vez disso nos conectamos mais profundamente com o nosso eu superior. Esta ligação nos ajuda a criar com maior facilidade.

Além de nos ajudar a resolver os nossos problemas e criar deliberadamente, o sono faz-nos sentirmos bem, aumenta a nossa imunidade, e nos ajuda a curar-nos de ferimentos e doenças. Assim, sempre que possível, é uma boa ideia tirar proveito do sono.

Aqui estão 19 coisas que você pode fazer na hora de dormir para elevar sua vibração e tornar-se um criador melhor. Aprecie!

1.Dar abraços nas pessoas que você ama antes de dormir, se vive com elas.

2.Depois de um dia difícil, tomar um banho antes de dormir para lavar o estresse e elevar a sua vibração.

3.Colocar um pouco de água em sua mesa de cabeceira. Às vezes, à noite, ficamos com sede, sempre nos sentimos melhores quando estamos hidratados.

4.Aconchegar-se na cama e apreciar o quão confortável ela é.

5.Passar alguns momentos apreciando o que correu bem durante o dia.

6.Fazer uma pergunta ao universo antes de dormir. Ficamos com muita clareza no estado de sonho. Você poderia perguntar algo como “O que devo fazer sobre esse problema no trabalho?” Ou “Que tipo de presente dou a minha melhor amiga em seu aniversário?”

7.Definir a sua intenção de aproveitar o dia seguinte.

8.Criar uma atmosfera tranquila no seu quarto. Lugares pacíficos inspiram sentimentos pacíficos.

9.Se você gosta de assistir televisão antes de dormir, esteja consciente da programação que seleciona. Quando dormimos, muitas vezes lembramos dos nossos últimos pensamentos no dia, por isso não se esqueça de selecionar uma programação leve e que faz você se sentir bem.

10.Feche as cortinas. É difícil ignorar a luz do dia quando ela está brilhando em seu rosto!

11.Se você tiver condições, invista em uma cama de qualidade. É mais fácil desfrutar de seu sono quando você está confortável!

12.Selecione um alarme suave para a manhã.

13.Opte por perdoar e esquecer antes de ir para a cama. Por que manchar seu amanhã sobre algo que aconteceu hoje?

14.Invista em uma máscara de olhos e tampões, se você tem sono leve ou se o seu parceiro ronca.

15.Experimente uma meditação de sono, especialmente se tiver um impulso!

16.Evite mídia social antes de deitar. Há muitas coisas em seu feed de notícias, algumas podem ter o potencial de te perturbar quando você estiver tentando relaxar.

17.Opte por rever sua lista de afazeres na parte da manhã. Você não pode fazer o trabalho de amanhã, hoje.

18.Opte por ir dormir em um horário razoável (em sua opinião, é claro!).

19.Se você é um sonhador lúcido, defina a sua intenção de ter um sonho lúcido. O sonho lúcido é incrível, e pode colocá-lo nas nuvens!

………………………………………………………
*Fonte: osegredo


7 Graves efeitos de não dormir o suficiente

A falta de sono pode fazer com que aumentem os níveis de hormônios que regulam o apetite e com que seja mais difícil obter uma sensação de saciedade, o que pode causar o ganho de peso.

***

Sabemos que, quando não dormimos bem, nos sentimos cansados, lentos e com dificuldade de concentração no dia seguinte. Além disso, também costumamos observar uma queda significativa na nossa produtividade. Entretanto, não dormir o suficiente pode causar vários outros efeitos em nosso organismo, que podem prejudicar seriamente a nossa saúde.

Uma noite mal dormida não vai causar grandes mudanças, mas estudos mostram que sete dias seguidos dormindo pouco (cerca de 6 horas ou menos de sono) já podem desencadear mudanças genéticas que aumentam o risco de desenvolvimento de algumas doenças.

A seguir, vamos falar sobre 7 dos principais efeitos graves que podem ser causados pela falta de sono. Para evitá-los, tente dormir entre 7 e 9 horas por noite, e se não conseguir dormir bem em um dia, compense no dia seguinte sempre que possível,  ou então nos finais de semana.

 

>> Os perigos de não dormir o suficiente

 

1. Aumento do risco de sofrer um derrame

O risco de derrame está associado a fatores genéticos e à obesidade, mas também pode ser influenciado pela falta de sono. Um estudo recente mostrou que pessoas que dormem menos de 6 horas por noite regularmente possuem um risco 4 vezes maior de sofrer com os sintomas de um derrame. Isso provavelmente ocorre, pois dormir pouco pode aumentar a pressão sanguínea e contribuir para a obesidade, dois fatores de risco para o derrame.

 

2. Aumento do risco de diabetes

A falta de sono pode ser um dos fatores determinantes para o risco de desenvolver o diabetes do tipo II. Isso ocorre, pois esta condição aumenta a resistência à insulina, fazendo com que o organismo não consiga usá-la de forma adequada. Além disso, quando estamos cansados e com sono, temos uma tendência a comer mais, principalmente alimentos ricos em açúcar que podem aumentar seu nível no sangue.

 

3. Aumenta o risco de doenças cardíacas

O sono possui um papel crucial na habilidade do organismo de reparar e curar as artérias e o coração. Com isso, as noites mal dormidas aumentam o risco de desenvolvermos doenças cardiovasculares crônicas, já que podem ser produzidos mais hormônios e substâncias químicas que levam ao incremento da pressão arterial.

Um estudo observou inclusive que, no caso de pessoas que sofrem com a hipertensão, uma noite sem dormir o suficiente pode causar um aumento relevante na pressão durante todo o dia seguinte.

 

4. Pode levar à obesidade

Foram encontradas evidências de que a falta de sono pode causar alterações hormonais que influenciam nossas escolhas alimentares, podendo nos direcionar no caminho do sobrepeso e da obesidade. Dormir 6 horas ou menos por noite aumenta a produção do hormônio grelina, que é responsável pela nossa sensação de fome, e diminui a produção de leptina, o hormônio da saciedade. Com mais fome e nos sentindo menos satisfeitos, temos uma tendência muito maior a comer mais e ganhar peso com o tempo.

 

5. Reduz os níveis de imunidade

Quando estamos dormindo, o sistema imunológico produz anticorpos que protegem nosso organismo e lutam contra infecções, vírus e bactérias. Dessa forma, se dormimos mal, não daremos ao corpo a chance de se fortalecer, e ficaremos mais suscetíveis a sofrer com este tipo de problema. Também teremos menos energia para nos recuperarmos quando efetivamente contrairmos alguma doença.

 

6. Aumenta o risco de câncer

Alguns estudos vêm investigando a relação entre o câncer e o sono. Foram encontradas evidências de que não dormir o suficiente pode aumentar o risco de alguns tipos desta terrível doença, como o câncer colorretal, já que os pólipos costumam aparecer com mais frequência em pessoas que dormem menos de 6 horas por noite regularmente.

Também foram encontradas possíveis associações da falta de sono com o risco de desenvolvimento do câncer de mama.

 

7. Reduz a longevidade

Pode até parecer um pouco radical, mas um estudo relacionando a mortalidade e as horas de sono dormidas por noite identificou que, em média, pessoas que dormem pouco (menos de 6 horas por dia) costumam morrer antes do que quem dorme cerca de 7 horas por noite, independentemente de qual for a causa. Este último efeito devastador provavelmente está muito relacionado com o fato de que a falta de sono aumenta o risco de diversas doenças, e pode causar todos os efeitos terríveis que listamos anteriormente.

Por isso, a partir de hoje, dedique um esforço extra para dormir bem durante a noite, já que estas horas extras de sono podem ser fundamentais para a saúde e o bem estar físico e mental.

 

…………………..
*Fonte: osegredo

faltadesono


Por que falamos dormindo?

Estudos dizem que, em algum momento de nossa vida, todos nós pronunciamos pelo menos uma palavra enquanto dormimos. A verdade é que é muito curioso tudo o que somos capazes de fazer enquanto estamos assumindo esse estado onírico: nosso cérebro continua incrivelmente ativo, organizamos informações, selecionamos e apagamos dados, sonhamos e, inclusive, é possível que até você mesmo, além de falar dormindo, também seja sonâmbulo.

Sigmund Freud foi, sem dúvidas, um dos pioneiros em abordar esses mares do inconsciente, no poder do onírico e de tudo aquilo que se esconde por trás das nossas pálpebras descansadas.

Hoje, não queremos procurar o significado dos sonhos, nem entender que misteriosas tarefas o nosso cérebro realiza enquanto dormimos. Neste momento, buscamos uma resposta para algo muito simples e, ao mesmo tempo, inquietante… Por que algumas pessoas falam dormindo?

 

A Soniloquia

Um nome complexo para um comportamento complexo. A soniloquia é um tipo de parassonia, ou seja, um tipo de transtorno de comportamento que acontece enquanto estamos dormindo. Mas não se alarme por conta da palavra “transtorno”. Não é nada grave nem perigoso, e nem tem consequências psicológicas.

É um fenômeno que acontece enquanto estamos na fase REM (movimento ocular rápido), também chamado de sono paradoxal, o mágico instante em que as portas dos sonhos são abertas.

É neste momento que nossos neurônios trabalham de um modo muito intenso, quase no mesmo nível de quando estamos acordados. A fantasia acelera nossas funções, sonhamos que corremos, que voamos, que fazemos carinho… e que falamos.

Se pronunciamos palavras enquanto estamos dormindo, é precisamente porque nesta fase do estado REM, rompe-se, momentaneamente, o equilíbrio do sono. Ou seja, o normal é que nossos músculos, boca e cordas vocais estejam inativas, mas durante um brevíssimo instante, rompe-se o controle e as palavras pronunciadas nos sonhos acabam sendo ditas em voz alta. Uma súbita desconexão do onírico, onde o sistema motor volta a estar ativo.

Mas ainda tem mais. Ainda pode existir uma segunda opção, mediante a qual podemos deixar parte do nosso  discurso escapar enquanto estamos dormindo. Há outro tipo de sono chamado “transitório”, fora do estado REM, um estado no qual estamos semiacordados. É aí, então, quando ativam-se rapidamente alguns estados de vigília que nos permitem, novamente, falar em voz alta.

Os dados nos dizem que pelo menos 50% da população fala dormindo, mas, de fato, quase todos nós fazemos isso em determinados momentos de nossas vidas: quando estamos atravessando períodos de ansiedade e estresse, instantes nos quais a pressão de nossa vida cotidiana reflete-se também em nossos sonhos, acelerando ainda mais a tensão de nossos neurônios, provocando efeitos como este. Falamos, acordamos de repente, rangemos os dentes e podemos até mesmo ter episódios de sonambulismo.

Mas o que dizemos nestes momentos? Será que faz sentido? A verdade é que não, não passam de palavras isoladas que emergem em voz alta em meio a um discurso onírico; expressões que, talvez, sejam emocionalmente significativas para nós naquele instante, mas que são totalmente incompreensíveis para a pessoa que nos está vendo.

Assim, cuidado com as súbitas palavras que podemos vir a dizer enquanto dormimos…

………………….
*Fonte: amenteemaravilhosa

man-sleeping_31


Mulheres precisam dormir mais porque seus cérebros são mais complexos, diz estudo

Para tudo! O sono da beleza finalmente ganhou uma explicação científica, minha gente! Na verdade, está mais para sono da inteligência do que da beleza, mas é sempre uma desculpinha cientificamente comprovada para dormir um pouco a mais.

A novidade surgiu após uma pesquisa realizada pelos cientistas do Instituto Max Planck de Munique, Alemanha. Eles analisaram o padrão de sono de 160 adultos para considerar como isso afetaria sua capacidade intelectual. Ao final do estudo, os pesquisadores perceberam que as mulheres tinham maior atividade cerebral quando entravam em uma fase de sono sem sonhos. E, segundo eles, essa é a mesma atividade que está relacionada a um aumento nos níveis de inteligência para as mulheres.

Nos homens, o resultado foi bem diferente. O estudo indica que eles se beneficiariam mais de cochilos, enquanto a mulherada precisa mesmo de uma boa noite de sono. A pesquisa se soma a outra publicada recentemente, que indica que as mulheres precisam de mais horas de sono porque seus cérebros funcionam de maneira mais complexa. Como tendem a ser multitarefas, elas exigem mais da capacidade do cérebro do que os homens, o que faz com que uma boa noite de sono não seja apenas merecida, mas necessária.

…….

*Fonte: hypeness

mulher_sono


A sublime arte de dormir de conchinha!

Freud, conspiro, nunca dormiu de conchinha. Ele imaginava que o gozo, o deleite e a satisfação plena eram apenas impossibilidades. Nem desconfiava que a conchinha, que a verdadeira conchinha dos amantes, seria a realização de toda sua idealização. Lacan, confabulo, também nunca dormiu de conchinha. Ele dizia que a relação sexual perfeita não existia. Jamais concebeu a ideia de que a conchinha, que a autêntica conchinha dos apaixonados, fosse muito mais envolvente, íntima e profunda que o sexo propriamente dito. Tampouco Platão, o grande filósofo, que provou que tudo deveria principiar pelo amor, mas que ele, o Amor, apenas subsistia em um mundo distante, o das Ideias, foi capaz de refletir sobre a metafísica da conchinha. Se tivesse pensado, filosofado ou apenas adormecido carinhosamente nessa posição, teria certamente criado outras filosofias em seu famoso “Banquete”.

Eu nunca conseguia realmente dormir com alguém. Nunca. Conchinha, então, nem pensar! Já nos dois primeiros minutos meu braço se anestesiava e eu achava que teria que amputá-lo em questão de segundos, perdia a respiração, já que meu nariz avantajado ficava inteiramente inserido naquela vasta cabeleira e, por fim, em um ataque de pânico, sentia meu pé gangrenar e uma dor incrível de barriga. Assim sendo, era necessário desfazer logo aquela posição e fugir desesperadamente dali.

Mesmo depois da mais perfeita cumplicidade entre os corpos, da mais profunda troca de carinhos, carícias, licores e canções, minha mente não se aquietava. No mutismo e nas invenções monstruosas da noite, aquela outra pessoa ao meu lado muito me incomodava. Aquele ser estranho, diferente, enigmático me importunava durante as muitas horas que nos separavam do constrangedor amanhecer. Será que faltava amor? Sinceridade? Intimidade? Empenho? Eu me sentia como o neurologista de Milan Kundera, em seu maravilhoso “A Insustentável Leveza do Ser”, viril nas travessuras, impotente na intimidade velada da noite. E a vida seguia assim, fugidia… escapando sorrateiramente do dormir, do acalentar… da utopia aconchegante do encontro.

Mas como são belos os dias em que nos esquecemos de nós mesmos. De nossos monstros, medos, invenções e loucuras. Como são formidáveis, e raras, as noites em que nos libertamos, totalmente blasés, leves, livres e descuidados, das nossas oníricas Quimeras. Num desses poéticos momentos adormeci acompanhado. E de conchinha. Sonhei, e senti deveras, a verdadeira leveza do ser: “Com as outras mulheres ele nunca dormia. (…) Portanto, qual não foi sua surpresa quando acordou com Tereza segurando firmemente sua mão! Olhou-a e custou a compreender o que estava acontecendo. Evocou as horas que tinham se passado e acreditou respirar o perfume de uma felicidade desconhecida. (…) Deitar com uma mulher e dormir com ela, eis duas paixões não somente diferentes, mas quase contraditórias. O amor não se manifesta pelo desejo de fazer amor (esse desejo se aplica a uma série incansável de mulheres), mas pelo o desejo do sono compartilhado (desejo que só se sente por uma única mulher)”. Acordei surpreso, contente, realizado, e com meu corpo intacto, sem gangrenas e suplícios. Converti-me e aceitei o sublime. Virei um pregador da divina conchinha.

*Jacques Fux, vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2013 com o livro ‘Antiterapias’. Autor do badalado livro ‘Brochadas: Confissões Sexuais de um Jovem Escritor’, publicado pela Editora Rocco.

*Fonte/Texto: revistabula

dormir de conchinha

 


Ah… que soninho

sonimho_da_girl


A Naptime Story with Dog and Baby

BOA NOITE!!!

anaptimestory_04

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_07

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_05

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_03

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_06

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

anaptimestory_08

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Fonte: Designspiration / Jessica Shyba


A incrível Técnica “4-7-8″ que faz dormir em um minuto

Já lhe aconteceu alguma vez de deitar-se na cama para dormir e simplemente não conseguir ? É horrível, certo?
Isso já me aconteceu muitas vezes sabendo que no dia seguinte teria que despertar muito cedo para ir trabalhar. A pessoa começa a dar voltas na cama, com calor ou frio, enrolando-se nos lençóis e em vez de ficar cansada fica ainda mais desperta.

Então como facilmente adormecer? Vou-lhe mostrar uma técnica que o vai pôr a dormir em menos de 1 minuto. É garantido, eu já experimentei e passo agora esta informação para você.
Chama-se Técnica do 4-7-8 e foi descoberta pelo Dr. Andrew Weil, doutorado pela Harvard Medical School, EUA (veja o seu video demonstrativo mais em baixo). Esta técnica vai garantir-lhe um sono profundo e relaxado.

Como funciona esta técnica?

Trata-se de uma técnica completamente natural, que o vai fazer adormecer em pouco tempo, e com uma sólida base científica que a apoia.
Quando estiver com problemas em adormecer lembre-se destes números 4-7-8, pois são estes que vão determinar a partir de agora a sua respiração quando quiser dormir tranquilo.

Passos:

1 – Expire pela sua boca completamente deixando todo o ar sair com um som tipo “oooosh”.
2 – Feche a boca e inspire silenciosamente pelo nariz contando até ao número 4.
3 – Pare a sua respiração, mantenha o ar nos pulmões e conte mentalmente até ao número 7.
4 – Expire completamente pela boca com um som “oooosh” contando até ao número 8.
5 – Esta foi a primeira respiração. Agora faça de novo até perfazer um total de quatro respirações.

Saliento que você deve sempre respirar silenciosamente pelo nariz expirando depois pela boca fazendo o som “oooosh”. (veja o video demonstrativo em baixo – salte até ao minuto 1:41).

Há quem não consiga aguentar as quatro respirações pois só com a primeira fica com vontade de dormir. O estado de sonolência vai deixá-lo bem. O Dr. Weil recomenda também que durante todo o exercício mantenha a ponta da sua língua tocando a parte superior da boca (também chamado o céu da boca).

Por que motivo esta técnica funciona?

O stress, a ansiedade, os nervos ou até algumas substâncias como a cafeína, alteram o nosso organismo de tal maneira que fazem com que respiremos de forma errada. Nestas situações temos tendência a respirar de forma menos profunda do que seria desejável e os nossos níveis de gases (oxigênio, dióxido de carbono) concentram-se no nosso sangue com proporções inadequadas.
Com a técnica 4-7-8 o que estamos fazendo, basicamente, é controlar a nossa respiração para devolver a concentração de gases no sangue a níveis normais, para baixar o nosso ritmo cardíaco e para entrar num estado de relaxamento.
Estas técnicas de controle da respiração já eram praticadas durante muitos séculos em algumas culturas orientais, mas graças à explicação simples do Dr. Weil resultam muito mais fáceis de se colocar em prática.

*Fonte: Contioutra


O que pode acontecer se você não dormir (em inglês)

*Fonte: Updateordie


Acho que vou dormir