Um impactante curta nos brinda com uma das lições mais importantes da vida: saber quando desistir

A vida não é uma corrida de velocidade, mas de resistência. Isso significa que para chegar mais longe e em melhor forma é necessário manter um certo equilíbrio: saber quando é hora de apertar o passo e quando é necessário desacelerar ou mesmo parar para recuperar a força. No entanto, a verdade é que manter esse equilíbrio é difícil, especialmente quando as emoções são mediadas.

A armadilha do “investimento emocional”
Uma das armadilhas mortais em que normalmente caímos está na “inversão emocional”. Na prática, não queremos abandonar um projeto, um relacionamento ou qualquer outra coisa a que nos sentimos amarrados, simplesmente porque investimos tempo, esforço e sentimentos nele.

Na verdade, é uma armadilha muito comum no campo dos negócios. Uma pessoa investiu tanto em uma atividade que, embora não funcione mais e gere perdas, a pessoa se recusa a reconhecê-la e continua investindo em uma barca furada.

No campo dos relacionamentos, isso também acontece. Muitas pessoas pensam que passaram tantos anos juntos que não há como separar. Elas acreditam que perderão esse “investimento emocional”, e ainda estão imersos em um relacionamento que está realmente desgastando e que tira o desejo de viver.

Este curta-metragem mostra-nos, de maneira inequívoca, que às vezes não sabemos quando é hora de parar e permanecemos obcecados com o nosso objetivo, sem perceber que a vida pode ser desperdiçada nele. Também nos mostra a enorme influência que os hábitos podem ter nas decisões que tomamos, então preferimos permanecer ligados a eles, em vez de mudar.


Desistir a tempo não é fracassar

Embora associemos a palavra “desistir” com o fracasso ou falta de vontade, a verdade é que às vezes é a decisão mais inteligente. Você tem que saber quando você pode continuar a investir emocionalmente e quando é hora de parar. Se não formos capazes de reconhecer esse ponto, podemos literalmente arruinar nossas vidas.Felizmente, existem alguns sinais que indicam que talvez tenha chegado a hora de mudar de rumo:

1. Os resultados esperados estão cada vez mais distantes. Se você está dando o seu melhor e tem lutado por um longo tempo, mas os resultados que espera estão cada vez mais longe, talvez seja melhor reavaliar seus objetivos ou o caminho que você tomou.

2. O desgaste que você está sofrendo não vale a pena. Cada objetivo geralmente representa um desafio, para alcançar algo que realmente vale a pena, um certo nível de compromisso e esforço é necessário. No entanto, tudo tem um limite, então se o desgaste que você está sofrendo é muito grande, você pode ter que se perguntar se realmente faz sentido continuar se sacrificando.

3. As circunstâncias mudaram. Às vezes você pode estar tão absorvido em um projeto ou em um relacionamento que você perde de vista o contexto e não percebe que as circunstâncias mudaram, fazendo o seu esforço em vão. Portanto, de vez em quando, é conveniente parar e reavaliar a viabilidade de seus objetivos.

10 coisas que roubam sua energia positiva segundo Dalai Lama

Existem muitas coisas que “roubam” as nossas boas energias ao longo do dia. Sejam pessoas, situações ou mesmo ações que tomamos sem pensar nas consequências.

Para ajudar a guiar as pessoas rumo a um equilíbrio, o atual Dalai Lama (Tenzin Gyatso) enumerou o que chama de os “10 Ladrões da Energia”. Saiba reconhecê-los e proteja a sua positividade!

1. Se afaste das pessoas tóxicas
Deixe ir as pessoas que somente chegam para compartilhar queixas, problemas, histórias desastrosas, medo e julgamentos dos demais. Se alguém busca uma lixeira para deixar seu lixo, não deixe que seja a sua mente.

Dalai Lama

Elas são verdadeiras “vampiras” e irão sugar toda a energia que estiver ao seu redor, até deixá-lo fraco e sem forças.

As “pessoas tóxicas” normalmente são aquelas que vivem reclamando sobre a vida e nunca conseguem enxergar a positividade das situações. Nunca estão felizes ou satisfeitas pelas suas conquistas, mas são as primeiras na hora de apontar todos os defeitos e críticas sobre você e o resto do mundo.

Não existe crucifixo, água benta ou alho contra esses “vampiros de energia”, portanto o nosso melhor conselho é: SE AFASTE!

2. Pague a quem você deve
Pague suas contas a tempo. Ao mesmo tempo, cobre a quem te deve ou escolha deixa-lo ir, se já for impossível cobrar.

Dalai Lama

Sem perceber, você estará “pagando” as suas dívidas com a sua própria energia, pois definitivamente dever alguém é uma das coisas mais desgastantes que há! Honre os seus compromissos e evite se comprometer com responsabilidades que você não garante cumprir.

3. Cumpra suas promessas
Se não cumpriu suas promessas, se pergunte por que tem resistência. Sempre tem direito a mudar de opinião, a se desculpar, a compensar, a renegociar e a oferecer alternativa ante uma promessa não cumprida. Ainda não como de costume. A forma mais fácil de evitar o não cumprir com algo que não quer fazer, é dizer NÃO desde o princípio.

Dalai Lama

Novamente, não prometa algo que você sabe que não poderá cumprir, pois uma das coisas que contribui para baixar drasticamente a sua energia é a quebra de promessas.

Por outro lado, ao cumprir as promessas somos reabastecidos com um sentimento de satisfação que, consequentemente, aumenta a nossa energia positiva.

4. Dedique o seu tempo fazendo algo que goste
Elimine onde é possível e delegue aquelas tarefas que não prefere fazer e dedique seu tempo a fazer as coisas que gosta.

Dalai Lama

Calma, isso não significa que você deve fugir das suas responsabilidades e obrigações. Por vezes, somos obrigados a desempenhar uma atividade, por exemplo, que sabemos não ser de nosso agrado, mas devemos cumpri-la, pois é um dever.

Para não desperdiçar suas boas energias com tarefas que não te dão satisfação, busque construir ao seu redor aquilo que você gosta. Caso sinta que não é capaz de fazer algo, seja verdadeiro e peça para que outra pessoa mais qualificada assuma esse trabalho. Mas atenção, não faça disso uma desculpa para fugir dos desafios ou responsabilidades!

5. Descanse e aja
Se dê permissão para descansar se estiver em um momento no qual necessita e se dê permissão para agir se estiver em um momento de oportunidade.

Dalai Lama

Saber parar e descansar é essencial para garantir que suas energias não se percam por aí. Se não tiver encontrando a resposta que tanto procura, simplesmente pare e tente relaxar. Recarregue as suas forças e, principalmente, as suas energias positivas na companhia de pessoas que você ama. Mas, assim que surgir um novo caminho rumo aos seus objetivos e planos, não perca tempo e saiba agir!

6. Arrume e reorganize
Tire, arrume e organize, nada te toma mais energia que um espaço desordenado e cheio de coisas do passado que já não precisa.

Dalai Lama

Não precisa de muitas explicações, não é mesmo? E é a pura verdade. Quando estamos em um ambiente desorganizado nos sentimos desorientados e desanimados. Tente pôr uma ordem na sua bagunça, e não estamos falando apenas de coisas materiais.

7. Cuide de sua saúde
Dê prioridade a sua Saúde, sem a maquinaria de seu corpo trabalhando ao máximo, não pode fazer muito. Tire alguns momentos para descansar.

Dalai Lama

Não apenas a nossa energia mental e espiritual deve ser preservada, mas principalmente a energia física. Todas estão conectadas, então você deve estar atento a sua saúde e evitar que a falta de vitalidade consuma a sua positividade.

8. Enfrente as situações
Enfrente as situações tóxicas que está tolerando, desde resgatar um amigo ou um familiar, até tolerar ações negativas de um companheiro ou um grupo. Tome a ação necessária.

Dalai Lama

Todos enfrentamos situações tóxicas ao longo da vida. Não deixe que elas te dominem, mas seja você a tomar as rédeas dessas situações!

Você pode ter medo, insegurança ou não saber como agir, mas uma coisa é certa: não pode ficar passivo ao que te faz mau e rouba sua energia e vitalidade. Resista, reivindique e mude todos os cenários que forem tóxicos para a sua vida!

9. Aceite
Aceite. Não é resignação, mas nada te faz perder mais energia que resistir e brigar contra uma situação que não pode mudar.

Dalai Lama

Ter humildade e saber reconhecer aquilo que não podemos mudar. Não somos donos do mundo e nem tudo será do jeito que gostaríamos que fosse. Em muitos momentos a única coisa que nos resta é aceitar a vida como ela é.

10. Perdoe
Perdoe, deixe ir uma situação que esteja causando dor, sempre pode escolher deixar a dor ir embora.

Dalai Lama

O ressentimento, a raiva e o desejo de vingança são sentimentos que consomem muita energia e, definitivamente, não dão espaço para que a sua energia positiva irradie.

……………………………………………………………………………………………….
*Fonte: equilibrioemvida

Algumas pessoas nos fazem sentir que já as conhecemos de outras vidas!

Algumas pessoas nos fazem sentir que já as conhecemos de outras vidas!

Vocês já conheceram alguém e assim que vocês bateram os olhos nela sentiram algo inexplicável? Como se vocês já se conhecem antes ou em outras vidas?

Os sentimentos variam entre paz extraordinária, admiração sem precedentes, paixão arrebatadora e amor à primeira vista ou, até mesmo, um sentimento contrário nasce na gente, uma pontinha injustificável de ódio, quando sentimos que o “santo não bate”.

Esse sentimento a primeira vista pode surgir por um novo colega de trabalho, por um novo membro da família, ou até mesmo por um estranho que cruzou o nosso caminho e nem sequer conhecemos direito.

Geralmente, essas pessoas nos impressionam tanto, que a primeira impressão é a que acaba ficando.

Elas se transformam em grandes amigos, num verdadeiro amor, ou então em um desafeto em potencial.

Mas o melhor mesmo é quando elas se tornam pessoas insubstituíveis por serem pessoas tão especiais e inesquecíveis.

Bom mesmo é quando elas plantam em nós as suas sementes de amor e nos deixam seus legados de afeto.

Bom mesmo é quando elas se tornam um belo exemplo de vida ou prestam uma ajuda espontânea, vão com a nossa cara de graça, e são capazes de agregar um grande valor em nossas vidas.

Existe um imenso mistério nas afinidades da vida, é um verdadeiro encanto o que nos prende ou nos afasta.

Caso à não afinidade aconteça à primeira vista, nesse caso, qualquer tentativa de agradar pode se tornar desgastante e em vão, mas existem exceções à regra, casos extraordinários de pessoas que foram pré-julgadas e após um período de convivência, conseguiram desfazer má impressão do início.

Há, no entanto, a possibilidade de nascer ali uma grande amizade.

Esse sentimento de que já conhecemos aquela pessoa de algum lugar é natural e recorrente, mas existe explicação para isso?

Não conseguimos explicar porque isso acontece, mas sabemos e temos muitos exemplos de pessoas que surgiram do nada em nossa vida e mudaram tudo para melhor, como se já estivessem nela há muito tempo. Chegamos até a pensar que as conhecemos de outra vida, mas não temos como comprovar essa tese, porém, é exatamente o que parece.

Independentemente de a conexão foi de afinidade positiva ou repulsiva, podemos notar que essa sensação interna se manifesta em todos nós intensamente.

A partir dessa sensação, podemos escolher nos aproximar e viver essa dádiva, pode-se escolher viver essa dádiva de exuberante alegria ou recusar quando a intuição alertar sofrimento à vista.

Estudos em psicologia mostram que a primeira impressão é a que fica e esta é dificilmente desfeita.

Se queremos construir boas relações precisamos nos atentar para a impressão que causamos em um contato inicial, e entender que causar uma boa primeira impressão é imprescindível em qualquer área da vida.

Se você deseja causar uma boa impressão por onde for, seja gentil, ouça mais e fale menos, tenha atitudes empáticas, coloque o seu ponto de vista e respeite a opinião do outro, cuide da sua aparência, seja simpático, educado, generoso, pontual e não julgue de modo a parecer inconveniente. Aprenda a se colocar no lugar do outro e seja prestativo, não invasivo.

Psicólogos do mundo todo concordam que apenas 30 segundos bastam para causar um impacto positivo no outro, assim que conhecemos alguém. Especialistas afirmam que este tempo é suficiente para deixar uma emoção ou sentimento psicológico na mente de um ser humano.

É no primeiro contato que passamos credibilidade. A confiança adquirida, ou não, neste primeiro momento será importante para o futuro dessa relação. Essa informação vale para todas as áreas da nossa vida.

Existem pessoas que nos reconhecem no primeiro olhar e que parecem fazer parte da nossa vida e conhecer a nossa história mesmo que não tenhamos dito uma palavra. Mas existem outras que dificilmente conseguimos nos conectar, e a máxima dos 30 segundos precisará ser aplicada a elas.

Por tanto, esteja atento para saber diferenciar uma pessoa da outra, e entenda que essas pessoas que parecemos conhecer de outras vidas são raras!

Valorize essas pessoas, esteja presente na vida delas, e as mantenha sempre por perto. No entanto, não pense que todos te entenderão, todos te aceitaram exatamente como você é. Sempre aparecerão na sua vida aqueles que não conseguem te decifrar, e que irão te julgar a primeira vista.

Tenha cuidado nos primeiros 30 segundos, e redobre o cuidado nas próximas horas para não se deixar levar por falsas aparências.

Se preocupe em mostrar o que você tem de melhor, e se apresente com os seus defeitos de forma autentica, a sua verdade sempre será melhor aceita do que um personagem que você inventar só para ser aceito.

Para encerrar este texto cito a frase de Tom Peters, uma das maiores autoridades no assunto:

“Você nunca terá uma segunda chance de causar uma primeira boa impressão.”


*Por Idelma da Costa

………………………………………………………………………………….
*Fonte: seuamigoguru

Esse teste japonês vai te ajudar a conhecer as profundezas do seu inconsciente

Esse teste japonês vai te ajudar a conhecer as profundezas do seu inconsciente

Para fazer esse teste, pegue lápis e papel para escrever suas respostas.

Quem é você de verdade? Como você se relaciona com os outros? Quais são as prioridades da sua vida? Com este teste psicológico, você pode entrar nas profundezas do seu inconsciente e descobrir algo novo sobre você.

Teste psicológico japonês:
Agora pegue papel e lápis, eles podem te ajudar. Em seguida, feche os olhos, relaxe e se imagine cruzando um DESERTO.

Ao seu redor, existe uma grande extensão de areia que atinge o horizonte. Acima de você está o céu. Como você descreve esse deserto?

Agora você verá um BALDE na sua frente.

Qual é a aparência do seu balde? É grande, pequeno, largo? Do que é feito? É colorido ou transparente? Está na areia ou no ar?

Lembre-se de escrever as respostas a essas perguntas em sua folha de papel.

Agora imagine uma ESCADA.

A que distância está a escada do balde? Do que é feita? Escreva tudo!

Agora imagine um CAVALO.

Qual é a posição do cavalo em relação ao balde e à escada? O cavalo é manso ou bravo? O que ele faz? Escreva também esses detalhes na folha.

Em algum lugar neste cenário, FLORES aparecem.

Quantas? A que distância você está do balde? E quanto aos outros elementos? Anote também essas informações.

E no final, vem uma TEMPESTADE.

Você consegue ouvir? A que distância estão o balde, a escada, o cavalo e as flores?

A resposta do teste psicológico:
O deserto representa o mundo ao seu redor, ou melhor, como você o vê e o percebe.

O tamanho do balde representa o tamanho do seu ego. A cor ou falta de cor indica o seu nível de satisfação, quão “aberto” você é e quão fácil é para os outros lidar com você. Quanto mais alto for o balde da terra, melhor será a sua opinião sobre si mesmo.

A distância entre o balde e a escada fornece informações sobre sua amizade e simboliza o quão próximo é seu relacionamento com seus amigos. Se a escada estiver perto do balde, significa que seus amigos podem contar com você.

O cavalo representa seu amor. A distância entre o cavalo e o balde representa o seu grau de participação no relacionamento.

Se o cavalo é bravo, indica a necessidade de verificar uma das partes de sua relação.

Se o cavalo é manso, isso significa que você se sente seguro em seu relacionamento.

As flores representam seus filhos ou o desejo de tê-los. Quanto mais perto o balde e as flores estiverem, mais forte será o vínculo com seus filhos ou maior será seu desejo de ter filhos.

A tempestade representa o estresse e sua maneira de lidar com situações estressantes.

Quanto mais terrível e ameaçador for, maior será o medo e a ansiedade em você.

…………………………………………………………………………………….
*Fonte: equilibrioemvida

Almas antigas sofrem para se adaptarem a esse novo mundo!

Almas antigas e a estranheza em se adaptarem a este mundo!

Esse texto é para você, que assim como eu, anda se sentindo cansado, sem forças, desconfortável na própria pele e deslocado no planeta. São tempos estranhos. E nem digo isso somente pela pandemia.

Para mim, o mundo já andava esquisito antes da pandemia de Covid, pois já enfrentávamos outras pandemias, mais silenciosas, porém igualmente mortais, penso eu.

Uma dessas pandemias veladas chega disfarçada de “empoderamento” ou como já ouvi algumas dezenas de vezes: “são os novos tempos” e confesso que essa afirmação me arrepia tanto quando ouvir de algumas pessoas que “ah, todo mundo vai morrer mesmo um dia”.

Por mais que seja uma verdade incontestável, já pensou se todos adotarmos essa frase como lema absoluto de vida?

Poucos de nós passaríamos dos 16 anos, porque já que vamos todos morrer um dia, independente do que façamos, então para que vou me esforçar e sofrer todos os martírios da vida adulta?

Não faz sentido. Assim como não faz sentido arriscar a vida pegando um vírus perigoso só porque um dia vamos morrer mesmo, também não faz sentido usar o empoderamento e o amor próprio para mascarar os sintomas da pandemia do “desapega”, que traz sintomas gravíssimos como falta de empatia, insegurança, autoestima defasada, confusão mental e agressividade.

É uma pandemia do desamor, onde as pessoas lutam para não se apegarem a nada nem ninguém e quanto mais solitário e autossuficiente você aparentar ser, mais status e “seguidores” você ganha.

São tempos estranhos; líquidos. Amores que poderiam ser grandes histórias e histórias que poderiam virar grandes amores, que simplesmente, nem começam. Porque para se começar algo é preciso em primeiro lugar, permitir e em segundo lugar querer e os contaminados pelo vírus do desapego não querem sequer se permitir querer.

Ah…eu ando tão absolutamente nostálgica, especialmente nesse último ano.

Saudade da simplicidade do amor, de quando conhecíamos uma pessoa em um lugar público e nos encantávamos pelo sorriso dela ou pelo jeito tímido com que ela mexia no cabelo. Só isso.

Sem analisarmos seu “feed”, sem sabermos dos seus 180k seguidores, sem tirarmos pré-conclusões baseadas em fotografias, sem escolhermos a mais bonita dentre tantas opções perfeitamente expostas na vitrine da vida, ops, das redes sociais.

Saudade de quando a minha rede social era com meus amigos do colégio, embaixo da escada entre uma aula e outra, combinando na casa de quem seria a baladinha do fim de semana.

Se esses são os novos seres-humanos (multitarefas, multifacetas, multi-relacionamentos e multi-sozinhos), se esses são os “novos tempos”, eu só tenho uma certeza: De que minha alma é velha.

Eu tenho uma alma antiga e sofro por não conseguir me adaptar a este novo formato de mundo. Procuro almas antigas que me compreendam.

Eu tento responder minhas multi-mensagens no whatsapp o mais breve que consigo, mas não gosto, não tenho o menor saco para whatsapp, para lindas fotos pausadas (e posadas) em feeds minuciosamente organizados.

Eu gosto do play! De dar play em uma conversa ao vivo e só parar quando o dia está amanhecendo.

Dar play nas risadas dos amigos, no “mood” fim de semana em plena quarta-feira. Eu gosto de me desconectar das redes para cair no sono em uma rede na sombra, depois do almoço…

EU TENHO UMA GRANDE DIFICULDADE EM ENGATAR
PAPOS CHEIOS DE EMOJIS E SEM EMOÇÃO ALGUMA.

Nesse distanciamento social e afetivo que já acontecia bem antes do Corona chegar.

Minha alma vem de um tempo que não se tinha tanta perversidade explícita e gratuita, onde o egocentrismo não imperava soberbamente, usado como “status” de uma sociedade que emprega o amor-próprio como punição e a liberdade tão batalhada e adquirida ao longo das décadas, como instrumento de tortura.

Onde exigem condutas impecáveis de participantes de um reality show, mas não se para 2 minutos para ajudar um vizinho com as sacolas do supermercado.

Onde perde-se metade de um dia acompanhando a vida de estranhos, mas não se tem 5 minutos para ouvir um parente que está mal…onde a competitividade se tornou desleal e nos matamos para mostrar a mais uma leva de desconhecidos, que provavelmente nunca veremos na vida, que somos invencíveis, incansáveis, imbatíveis.

Ao meu ver, estamos nos tornando impenetráveis; inamoráveis, intolerantes e “invivíveis”. Quase inaptos, para continuar a sermos chamados de “humanidade”.

ALMAS ANTIGAS NÃO COMPACTUAM COM TUDO ISSO
E SE SENTEM FORA DO MUNDO NA MAIORIA DAS VEZES.

Saudade. Ai que saudade de me sentir em casa. De repente, parece que não tem mais lugar pra mim nesse mundo.

Almas antigas sofrem para se adaptarem a esse novo mundo!

*Por Bruna Stamato

…………………………………………………………………………………………………….
*Fonte: seuamigoguru

Seja como o aroma do café para enfrentar os problemas

Você poderia se perguntar, antes de ler esta reflexão, como é que, sendo como o aroma do café, isso pode ajudá-lo a enfrentar os problemas. Mas a resposta vai muito além do que as leis físicas podem explicar. Então, vamos mostrar o que acontece quando você começa a ver as coisas em perspectiva por meio dessa pequena história que quero contar.

Uma filha reclamou com o pai sobre sua vida e como as coisas estavam tão difíceis para ela. Ela não sabia como seguir em frente e acreditava que iria desistir. Eu estava cansado de lutar. Parecia que quando resolvi um problema, outro apareceu. O aroma do café.

Seu pai, um chef de profissão, levou-a ao local de trabalho. Lá ele encheu três recipientes com água e os colocou sobre o fogo. Logo a água de todos estava fervendo. Em uma colocou cenoura, em outra ovos e na última fez café. Ele os deixou ferver sem dizer uma palavra.

A filha esperou impaciente, imaginando o que seu pai estaria fazendo. Vinte minutos depois, o pai apagou o fogo. Tirou as cenouras e colocou-as em uma tigela. Ele removeu os ovos e os colocou em outro prato. Por fim, ele serviu o café, olhando para a filha e disse: – “Minha querida, o que você vê?” – “Cenouras, ovos e café”, foi a sua resposta.

Ele a fez se aproximar e pediu que tocasse nas cenouras. Ela fez e observou que eles eram suaves. Então ele pediu que ela pegasse um ovo e quebrasse. Depois de retirar a casca, ela observou o ovo cozido. Então ele pediu que ela tomasse um gole de café. Ela sorriu enquanto apreciava seu rico perfume. A filha perguntou humildemente: – “O que isso significa, pai?”

Ele explicou que os três elementos enfrentaram a mesma adversidade e problema: água fervente. Mas eles reagiram de maneira muito diferente. A cenoura atingiu a água forte e dura; mas depois de passar pela água fervente, ficou fraco, fácil de desfazer.

O ovo havia chegado frágil à água, sua casca delgada protegia seu interior líquido; mas depois de estar em água fervente, seu interior endureceu. O café, entretanto, era único; depois de estarem em água fervente, eles mudaram para água. “Qual é você?”, Perguntou o pai à filha.

Quando a adversidade bate à sua porta, como você reage? Você é uma cenoura que parece forte, mas quando a adversidade e a dor o tocam, você se torna fraco e perde sua força? Você é um ovo que começa com um coração maleável? Você tinha um espírito fluido, mas depois de uma morte, separação ou dispensa, você se tornou duro e rígido?

Você gosta de café? O café se transforma em água fervente, aquele elemento que causa dor. Quando a água chega ao ponto de ebulição, o café atinge seu melhor sabor e seu aroma torna-se muito requintado. Se você é como o grão de café, quando as coisas pioram, reaja melhor e faça com que as coisas ao seu redor melhorem, não só para o seu bem, mas para todos que se aproximam de você.

E você, qual dos três é você? Como você resolve aquelas situações em que se vê envolvido em tantos problemas? Você está agindo como um café? Nós, cristãos, somos um grão que damos ao mundo o sabor de Cristo, mas devemos ser purificados pelas provas para que nosso sabor permeie o mundo: “Vós sois o sal da terra. Mas se o sal se estraga, com que Não serve mais para nada além de ser jogado fora e pisoteado pelos homens. ” (Mateus 5,13)

……………………………………………………………….
*Fonte: sabervivermais

Oração a São Miguel por proteção contra inimigos espirituais

São Miguel é o arcanjo a quem recorrer ao lutar contra os ataques das forças espirituais demoníacas

Existe uma grande batalha pela nossa alma, e estamos bem no meio dela. Satanás e todos os seus asseclas estão trabalhando incansavelmente para nos derrubar e nos afastar de Deus. Mas a boa notícia é que o poder de Satanás pode ser derrotado, e os anjos são nossos protetores, especialmente São Miguel Arcanjo.

São Paulo escreveu na famosa carta aos Efésios: “Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares” (Efésios 6, 12).

Portanto, aqui está uma oração a São Miguel que pede proteção contra todos os inimigos espirituais.

Glorioso São Miguel, príncipe das hostes celestiais, que estás sempre pronto a dar assistência ao povo de Deus. Tu que lutaste contra o dragão e a velha serpente, expulsando-os dos Céus. Agora defendes valentemente a Igreja de Deus para que as portas do inferno nunca prevaleçam contra ela. Assim, eu imploro sinceramente que tu me ajudes também, no difícil e perigoso conflito que eu tenho enfrentado contra o inimigo.
Esteja comigo ó poderoso Príncipe São Miguel! Para que eu possa lutar corajosamente e derrotar totalmente aquele espírito orgulhoso. Esse inimigo que tu, pelo poder divino, derrotaste tão gloriosamente. E a quem nosso poderoso Rei, Jesus Cristo, em nossa natureza, superou completamente. Isso a fim de que, tendo triunfado sobre o inimigo da minha salvação, eu possa contigo e com os santos anjos louvar a clemência de Deus que, tendo recusado a misericórdia aos anjos rebeldes após sua queda, concedeu arrependimento e perdão ao homem caído. Amém.

Eclipse solar ficará parcialmente visível no Brasil neste dia 14; saiba como acompanhar

Mais um fenômeno astronômico incrível poderá aparecer para os brasileiros na próxima segunda-feira, 14 de dezembro. Por quase 3 horas o sol desaparecerá por completo no céu e moradores da região sul do país terão vista privilegiada.

De acordo com astrônomos, o eclipse iniciará 12h23min (horário de Brasília) e chegará ao seu ápice às 13h51min quando, aos poucos, começará a desaparecer até voltar a forma normal às 15h12min.

“O próximo eclipse do Sol visível em Porto Alegre será em 14 de outubro de 2023, bem menos impressionante que o de agora, pois o obscurecimento máximo será de apenas 17.5%.”, escreveu o astrônomo Luiz Augusto L. da Silva para o portal da Rede Omega Centauri.

Quem não estiver na região sul do Brasil, poderá acompanhar o eclipse em tempo real virtualmente através do perfil oficial do Professor André Lau da Costa. Vale ressaltar que, para quem pretende assistir o fenômeno a olho nú, deve observar apenas com óculos de sol e nunca direcionar os olhos para o sol com qualquer instrumento de aumento de visão.

Se o clima permitir, no dia 21 de dezembro, após o pôr do sol, Júpiter e Saturno parecerão planetas duplos aos nossos olhos. Isso acontecerá porque estes dois astros do Sistema Solar se alinharão e poderão ser vistos a olho nu de qualquer canto da Terra.

Segundo o astrônomo Patrick Hartigan, da Rice University, nos Estados Unidos, o fenômeno acontecerá entre os dias 16 e 25 de dezembro e será mais visível próximo à linha do Equador, no entanto, será possível observá-lo de qualquer canto do mundo com o auxílio de binóculos especialmente após o pôr do sol de 21 de dezembro.

“Na noite de maior aproximação, em 21 de dezembro, eles [Júpiter e Saturno] se parecerão com um planeta duplo, separados por apenas um quinto do diâmetro da lua cheia”, disse ele.

………………………………………………………………………
*Fonte: bonsfluidos

A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar

“A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar”, disse Rubem Alves, sobre o endereço de onde nossa alma ficou e de onde ela não quer sair. É que a alma gosta mesmo é de aconchego, de coisas gostosas, de sensação boa. Ela tem o velho hábito de voltar aonde foi feliz, mesmo que isso tenha sido décadas atrás. A casa da alma é na saudade, onde o “para sempre” sempre encontra seu lugar.

A saudade às vezes é uma avó carinhosa: braços abertos, colo perfumado e macio. E lá a gente pode repousar, com pouca pressa e sorriso bonito, revivendo um pedacinho de história bom demais pra ser esquecido e deixado pra lá.

Saudade parece uma lamparina, que a gente acendeu para procurar uma felicidadezinha que ficou lá no canto, escondidinha, e que agora quer ver de novo, dar mais um abraço e sentir o conforto bom que só aquela memória sabe trazer.

A verdade é que tem coisa feita pra fazer falta. O olhar iluminado da pessoa amada, a primeira amizade de verdade, uma voz no pé do ouvido, algumas pessoas. Aliás, pessoas são nossos maiores motivos. Tem gente que dá uma saudade danada!

Outras vezes, a saudade parece uma dor bem fininha, que dói sem hora marcada e que às vezes dói até sem causa sensata. E ninguém sabe quando vai doer, mas que vai, vai sim. E quando doer, talvez você precise de algumas lágrimas, talvez de um cobertor e uma caneca de chá quentinho. Mas é coisa que logo passa, é coisa de saudade mesmo.

Ou não, talvez nem passe. Talvez ela seja eterna, amarrada no peito e bem presa, pra não correr o risco de ser esquecida. Às vezes ela é permanente, fazer o quê? Acontece também!

Algumas coisas constituem saudade imediata, coisa que o coração mal experimentou e já quer viver de volta. Que remédio poderia haver para essa saudade, não é?

Algumas coisas irão nos fazer falta a vida inteira: saudade das doces vantagens da infância, de quando as nuvens ainda pareciam algodão; saudade do tempo em que a gente ainda não tinha dado adeus pra nada, nem pra ninguém. Que tempo bom foi aquele!

É nesses dias de saudade apertada, que a alma faz suas malas e vai pra casa. Pra casa da saudade, sabe? Porque é lá que a alma encontra sua verdadeira morada.

Ah, Rubem Alves também disse que “aquilo que está escrito no coração não necessita de agendas porque a gente não esquece. O que a memória ama fica eterno.” Parece mesmo que ele tinha razão. Que agenda, que nada! Tem coisa que fica marcada. Acho que é daí que vem a saudade, afinal.

*Por Alessandra Piassarollo

……………………………………………………………………………………
*Fonte: provocacoesfilosoficas

O que é autoconhecimento?

Conceito, benefícios e a importância dele para a sua vida.

Primeiramente, entender o que é autoconhecimento é fundamental para uma vida feliz e realizada.

Autoconhecimento significa conhecer e entender as nossas emoções e nossa personalidade. Dessa forma, conseguimos prever as nossas reações e posturas diante das decepções naturais da vida.

Ademais, ao enxergarmos a nós mesmos, existe a possibilidade de:

Destruir pensamentos tristes;
Do mesmo modo, acabar com atitudes negativas;
Construir uma vida feliz;

Simultaneamente à busca do autoconhecimento, conseguimos aprender mais sobre inteligência emocional, logo, conseguimos pensar com clareza e de forma positiva diante das dificuldades.

Agimos mais com a razão e menos com a emoção cega. Veja abaixo mais sobre o que é autoconhecimento e como ele pode mudar a sua vida. Confira!

Quais os benefícios do autoconhecimento?
Anteriormente, falamos um pouco sobre o que é autoconhecimento e como ele atua na nossa visão de nós mesmos.

Observe abaixo algumas vantagens em se conhecer e entender a nossa personalidade:

1. Coerência
De antemão, saiba que quem possui autoconhecimento é coerente. Dessa forma, suas palavras e ações sempre andarão de mãos dadas, além disso, o autoconhecimento lhe trará maior clareza sobre quais caminhos você deve seguir.

2. Menos estresse
Sob o mesmo ponto de vista, você terá mais clareza sobre si mesmo e agirá de maneira mais correta, nesse sentido, tomará atitudes coerentes e que lhe trarão menos decepções.

3. Melhores relações interpessoais
Outro ponto positivo do autoconhecimento é que você será uma pessoa mais sociável e segura de si, afinal, suas escolhas serão mais conscientes e as decisões serão estudadas de antemão.

De acordo com essas situações, a convivência contigo será melhor, mais leve e muito saudável, de modo que, o autoconhecimento oferece sinceridade e, de certa forma, libertação.

Em conclusão, esses são alguns benefícios do autoconhecimento, contudo, existem outras vantagens em se conhecer bem.

O que é autoconhecimento na prática?
Em síntese, você quer saber como adquirir o autoconhecimento desde já? Confira algumas dicas simples que podem te ajudar!

Se questione:
Nesse sentido, algumas perguntas são fundamentais para você iniciar o processo de autoconhecimento.

Você pode conversar consigo mesmo e anotar algumas coisas, tais como:

O que eu desejo?
Quais são os meus sonhos?
Quais são minhas emoções positivas/negativas?
O que preciso eliminar do meu dia-a-dia para ser melhor?
Quais metas deixei para trás e quero realizar?

Nesse sentido, você terá a partir dessas respostas algumas dicas que poderão te orientar.

Ou seja, ao se conhecer bem, é possível crescer e desenvolver suas habilidades, dons, emoções e sentimentos. E isso tudo será ótimo para a sua vida pessoal e profissional.

Fique só alguns momentos do dia
Especialistas e psicólogos nos ensinam a sempre ter alguns minutos diários de solidão, afinal, sozinhos e em silêncio temos a oportunidade de olharmos para dentro de nós.

Leia sobre o autoconhecimento
Acreditamos que ler sobre o assunto pode ajudar muito. Como resultado, você terá ideias de como se conhecer, além disso, verá possibilidades reais de melhoria da sua personalidade e vida no geral.

Portanto, agora que você sabe o que é autoconhecimento não perca mais tempo. Comece hoje mesmo a se entender melhor e construir um futuro melhor para você, sua família e seus amigos.

*Por Fátima Cruz

……………………………………………………………………………………
*Fonte: equilibrioemvida

Homem perdeu filho de 3 anos e escreveu 10 regras que todos os pais devem seguir

Os filhos trazem um novo significado para nossas vidas. Depois de sua chegada, encontramos uma nova missão, um novo sentido, e fazemos deles nossa maior prioridade, dedicando-nos para que sejam felizes e prósperos.

O amor que existe entre pais e filhos é tão intenso e verdadeiro, que é difícil explicar em palavras. Nós nos dedicamos tanto ao seu bem e felicidade, que apenas pensar que possam sofrer nos traz muita tristeza!

Infelizmente, muitos pais enfrentam grandes batalhas todos os dias por seus filhos. Doenças e condições de saúde separam muitas famílias, levam as crianças e deixam os pais a procurarem um novo sentido para as próprias vidas, depois da grande perda.

Muitas famílias se perdem completamente depois da partida de um filho, mas alguns pais ainda encontram forças para seguir em frente, e conscientizar outras pessoas sobre a importância da preservação de um relacionamento saudável entre pais e filhos.

Um desses pais é Richard Pringle, que perdeu o filho Hughie, de três anos, em decorrência de hemorragia cerebral ocasionada por uma condição com a qual o menino nasceu.

Richard viveu a sua dor e, um ano depois, compartilhou, em seu Facebook, um ensinamento sobre as 10 coisas mais importantes que ele aprendeu desde que perdeu seu filho.

É uma mensagem emocionante, que nos faz refletir sobre a relação que cultivamos com os nossos filhos e o quanto precisamos valorizar todos os momentos ao seu lado.

Confira abaixo a lista de Richard Pringle e reflita sobre ela:

1 . Todo o amor e beijos em seu filho nunca serão “demais”.

2. Você sempre tem tempo. Pare o que está fazendo, nem que seja por um minuto. Nada é tão importante, que não possa esperar.

3. Tire o máximo de fotos e os filmes que conseguir, porque um dia isso pode ser tudo o que você terá.

4. Não gaste dinheiro, gaste tempo. Você acha que importa com o que você gasta? Não importa! O que importa é o que você faz. Pule em pula-pula, caminhe, nade no mar, construa um acampamento, divirta-se. Isso é tudo o que eles querem. Eu não lembro de nada que comprei para o meu filho, só do que fiz.

5. Cantem juntos. Minhas memórias mais felizes com meu filho são dele nos meus ombros ou no carro, e nós cantando nossas músicas favoritas. Memórias são criadas com música.

6. Aprecie as pequenas coisas. Ficar junto à noite, colocar para dormir, ler histórias, jantares juntos, preguiça de domingo. Aprecie os momentos pequenos. Eles são o que mais me dão saudade. Não os deixem passar despercebidos.

7. Sempre dê um beijo de despedida nas pessoas que você ama. E se você esquecer, volte e as beije novamente. Você nunca sabe quando será a última vez que você terá essa chance.

8. Faça as coisas chatas ficarem divertidas. Seja bobo, conte piadas, ria, sorria e divirtam-se juntos. Elas serão tarefas chatas, apenas se você as fizer assim. A vida é muito curta para não se divertir.

9. Mantenha um diário. Anote tudo o que seu pequeno fizer. As coisas engraçadas que eles falam, as coisas fofas que eles fazem. Nós só fizemos essas coisas depois que Hughie se foi. A gente queria se lembrar de tudo. Agora nós fazemos isso por Hettie, e vamos ter tudo escrito para quando formos mais velhos.

10. Se você tem seu filho com você, dê-lhe um beijo de boa noite. Tome café da manhã com ele, leve-o à escola, à faculdade, assista a eles se casando. Você é abençoado! Nunca se esqueça disso!

A mensagem de Richard tornou-se viral, e muitas pessoas compartilharam a mensagem. É realmente uma lição muito válida. Esperamos que o ajude a olhar para o seu relacionamento com seus filhos com mais atenção, amor e cuidado.

*Por Luiza Fletcher

……………………………………………………………………………….
*Fonte: osegredo

5 hábitos exóticos que irão fazê-lo mais feliz

A vida é basicamente feita de costumes. São poucos os que podem se dar ao luxo de inventar uma rotina diferente a cada dia. No entanto, mesmo em meio aos limites impostos por cada dia, podemos introduzir hábitos exóticos que têm o potencial de enriquecer significativamente nossas vidas.

Quando falamos de hábitos exóticos, não nos referimos a comportamentos estranhos ou fora do normal. São simplesmente costumes que não são comuns, mas não por isso são difíceis de adotar ou de internalizar.

Muitas das coisas que fazemos como rotina são aprendidas sem percebermos. Também não nos ocorre fazer uma análise objetiva e avaliar se esses costumes realmente nos ajudam a viver melhor ou simplesmente se mantêm pela inércia da própria repetição. Este é, então, um convite para revisá-los e também, talvez, para adotar hábitos exóticos que podem ser muito úteis.

“As correntes do hábito costumam ser fracas demais para que as sintamos, até que sejam fortes demais para que possamos quebrá-las.”
-Samuel Johnson-

1. Dormir em posição de capacitação

Pode parecer estranho, mas as posturas corporais que adotamos promovem determinadas atitudes em nós. Às vezes, por exemplo, andamos com a cabeça baixa. Isso é porque nos sentimos angustiados e frágeis. No entanto, ao mesmo tempo, andar assim reforça essas atitudes.

O surpreendente é que isso também se aplica a quando vamos dormir. Se nos enrolarmos em posição fetal, por exemplo, tenderemos a acordar sem muito ânimo e sentindo que o dia nos excede. Por outro lado, se nos esticarmos completamente, nos expandindo, nossa atitude provavelmente será mais positiva quando acordarmos.

2. Ter 3 experiências positivas para cada experiência negativa

É um dos hábitos exóticos que devemos adotar e praticar sem falta. Como o subtítulo diz, trata-se simplesmente de que, para cada experiência negativa, obtenhamos três positivas. Simples assim.

O propósito disso é purificar a mente e a alma dos restos que permanecem depois de viver algo ruim. Uma experiência negativa gera um eco, e isso pode arruinar nosso humor por um dia inteiro, ou mesmo por mais tempo. Ao compensá-la com três experiências positivas, os resíduos do que é ruim são dispersados e conseguimos recuperar o equilíbrio mais facilmente.

3. Fingir que está feliz, um dos hábitos exóticos que funcionam

O cérebro é um órgão misterioso e maravilhoso. É principalmente criativo. Sob certas circunstâncias, deixa de distinguir a linha que separa a realidade da fantasia. Por exemplo, quando vemos um filme muito triste, apesar de sabermos que é uma ilusão, o cérebro sente como se acontecesse na própria pele (neurônios-espelho).

Podemos usar este mecanismo extraordinário a nosso favor. Por exemplo, fingindo ser felizes mesmo que não nos sintamos bem. Podemos nos comportar como atores ou atrizes que devem desempenhar o papel de alguém feliz. Você pode se surpreender ao ver o que acontece depois de alguns dias “atuando” dessa maneira.

4. Enviar e-mails amigáveis ​​sem nenhum motivo

Esse é um dos hábitos exóticos que mais podem fazê-lo feliz. Parece com o anterior, no sentido de que você não precisa se sentir bem para adotar uma atitude positiva. Se o ânimo estiver para baixo, nada melhor do que fazer algo para que os outros se sintam bem. Está comprovado que ajudar os outros é a melhor maneira de ajudar a si mesmo.

Dar essas gratificações do coração engrandece a vida de quem o faz. Neste caso, trata-se simplesmente de adquirir o hábito de enviar mensagens calorosas e positivas para as pessoas que amamos. Não algo pré-projetado, mas uma mensagem criada por você. Isso funciona especialmente em dias difíceis, e muda imediatamente o estado emocional em que nos encontramos.

5. Buscar espaços ao ar livre

A natureza exerce uma forte influência sobre nossas emoções. O efeito é quase imediato. Basta nos aproximarmos de um espaço verde e instantaneamente sentimos seu poder de cura na mente e no corpo. É um dos hábitos exóticos mais saudáveis ​​que podemos adotar.

O melhor é aproveitar essa prática para andar descalço na grama ou deitar um pouco para receber o sol. Se isso não for possível, pelo menos uma caminhada diária ao ar livre vale a pena. Ajuda a organizar as ideias, a relaxar a mente e a recuperar o equilíbrio interno.

Todos esses costumes são hábitos exóticos, porque na realidade não são muitas as pessoas que os adotam. No entanto, vale a pena experimentá-los. São uma maneira de aumentar o significado do seu dia a dia.

…………………………………………………………………………
*Fonte: vidaemequilibrio

Sincronicidades: entenda o que os horários iguais podem significar e quais mensagens o universo está tentando nos transmitir

Visualizar horários iguais com frequência pode significar muito mais do que apenas coincidências

Não são só as pessoas supersticiosas que ficam curiosas quando observam números iguais no relógio com frequência, no entanto, grande parte delas confundem as sincronicidades com a coincidência e deixam de buscar conhecimento sobre o assunto.

Existem diversas teorias, principalmente no campo espiritual, que buscam uma explicação para as sincronicidades do universo e grande parte destas ideias definem que quando alguém se sente perseguido pelas horas e minutos iguais, é sinal de que o universo está tentando transmitir uma mensagem.

Antes de presumir qualquer coisa, é importante distinguir o que define uma coincidência e uma sincronicidade: coincidências podem ser acontecimentos não tão usuais simultâneos sem um motivo específico.

Para alguns esotéricos e numerólogos, sincronicidade é um conceito desenvolvido pelo psiquiatra Carl G. Jung para definir acontecimentos que se relacionam não por relação causual e sim por relação de significado, ou seja, existe um motivo para esses acontecimentos e ele pode fazer parte da ‘dança do universo’ na tentativa de transmitir mensagens.

De acordo com o numerólogo Mestre Artam “o universo, os espíritos, as energias ao seu redor, deixam mensagens que nós, seres humanos encarnados, possamos decodificar”. Ele gravou um vídeo para o canal Metres do Esoterismo e explicou as mensagens que o universo está transmitindo nos seguintes horários:

01:01 – Você precisa de algo novo em sua vida para prosperar
02:02 – Alerta para você ficar mais aberto a novas amizades
03:03 – Cuidado com a sua comunicação
04:04 – Você está sobrecarregado pensando demais em sua vida material
05:05 – Supere a timidez
06:06 – Equilibre seu relacionamento com seus familiares
07:07 – Dedique-se mais ao seu lado espiritual ou se aproxime mais de suas crenças
08:08 – Olhe melhor para suas finanças
09:09 – Dedique-se para finalizar o que começou
10:10 – Começe novos ciclos sem olhar para trás
11:11 – Desenvolva maior consciência espiritual para garantir a proteção de males
12:12 – Equilibre os focos na vida material e espiritual
13:13 – Afaste-se da melancolia
14:14 – Socialize-se mais
15:15 – Pare de se importar com a opinião alheia e viva melhor baseado no que você acredita
16:16 – Foque nos estudos
17:17 – Seja menos ‘dinheirista’ e foque mais em aspectos imateriais como a família e saúde
18:18 – Existem pessoas/ coisas que não te servem mais e você já deveria ter dado um fim
19:19 – Crie projetos para ajudar pessoas
20:20 – Chega de fazer de tudo por qualquer pessoa, se esforce mais por você
21:21 – Seja o ombro amigo de pessoas que necessitam de ajuda
22:22 – Cuide do seu corpo porque este pode ser um sinal de falta de saúde
23:23 – Você não faz ideia do papel que pode exercer no mundo, confie mais em você
00:00 – Você tem muitos poderes espirituais que não faz ideia, mas precisa identifica-los e entende-los sem medo.

………………………………………………………………………
*Fonte: bonsfluidos

Manias BOBAS que cada Signo possui para acabar com o clima do amor!

Todo mundo já sabe que ninguém é perfeito e precisamos admitir que mesmo quando alguém se destaca por ser super legal, existem momentos em que essa pessoa pode se tornar irritante! Isso porque a nossa personalidade se manifesta de diferentes formas de acordo com cada área da vida.

Para servir de exemplo, vamos supor que alguém é super competitivo no ambiente de trabalho e está sempre querendo se sobressair entre os demais. Isso não significa que essa pessoa vai agir da mesma forma nos relacionamentos amorosos ou entre os amigos.

E você, já parou para pensar em alguma mania chata que possui? O zodíaco pode ajudar a entender melhor isso.

Obviamente, apenas a leitura completa do Mapa Astral é capaz de dar detalhes sobre o comportamento dos nativos, mas neste artigo vamos nos basear apenas nos signos solares e em quais manias atrapalham o clima no amor!

Está pronto para descobrir as particularidades inconvenientes dos signos? Então confere a lista a seguir!


MANIAS QUE CADA SIGNO TEM NO AMOR E PODEM IRRITAR OS OUTROS


ÁRIES
Os nativos de Áries são conhecidos por sua impaciência e intolerância com situações bobas. É fácil que esse nativo se irrite e essa atitude pode atrapalhar o clima de romance. Hora de controlar os ânimos, não é mesmo ariano?

Quando está acompanhado, o nativo de Áries pode simplesmente surtar ao ter que esperar o parceiro se arrumar para sair. Outra coisa que o deixa muito irritado é ligar para a pessoa e não ser atendido!


TOURO
Com Touro é uma ciumeira atrás da outra e isso é sem dúvidas o que mais interfere no clima de romance! Por sempre buscar estabilidade, esses nativos enxergam na possibilidade de serem traídos algo assustador! Pra falar a verdade, eles bem que estão certos a não ser que o combinado seja uma relação aberta.

Os taurinos só precisam ter cuidado para isso não se tornar uma possessão. Ninguém é proprietário de ninguém e fica muito difícil de manter a convivência com alguém que encasqueta por qualquer coisa!


GÊMEOS
Esses nativos são ícones da comunicação e por terem a mania de fazer amizades por onde passam, podem ser mal interpretados pelos seus parceiros. Isso porque, aos olhos de uma pessoa ciumenta, não há nada mais difícil do que aturar o seu parceiro sendo o centro das atenções.

Dependendo dos casos, o alto astral geminiano pode ser enxergado como um sinônimo de infidelidade, o que gera uma problemática entre o casal. Ainda que esse comportamento cause descontentamento no amor, a facilidade em se relacionar é um ponto positivo para os geminianos.

CÂNCER
Esses nativos são extremamente emotivos e a mania que mais atrapalha nas relações amorosas é o uso da chantagem emocional para conseguir o que querem. Todos sabemos que cancerianos são uma fonte inesgotável de carinho, mas isso não significa que são passivos o tempo todo.

Quando estão determinados a conseguir algo, eles usam das artimanhas emocionais (que conhecem como ninguém), para influenciar o parceiro a aderir as suas ideias. Por mais que sejam cuidadosos com o parceiro, o preço a se pagar por isso é reconhecimento e principalmente, reciprocidade.


LEÃO
Os leoninos são vaidosos e na maior parte das vezes estão focados em seu próprio bem estar. Esse comportamento pode impedir que percebam as necessidades do seu parceiro e isso acaba atrapalhando o clima de romance.

Sabe aquela comida que Leão ama comer? Ele provavelmente não vai perceber que o parceiro enjoou do tempero. Aquela série que Leão amou assistir? É bem difícil que ele perceba antes do último capítulo que o parceiro não estava muito afim de ver!

VIRGEM
Virgem é um signo do elemento Terra, e costuma enxergar o mundo de forma racional, equilibrada e com os pés no chão. Os virginianos também são reconhecidos pela habilidade de colocar tudo em seu devido lugar e contornar o caos.

Apesar de buscarem soluções práticas e resolverem com agilidade qualquer tipo de problema, no amor os virginianos correm sério risco de transformar tudo em rotina! Isso perpassa o dia a dia, os momentos de lazer e até mesmo o sexo.

LIBRA
Librianos são do tipo de pessoas que todo mundo quer ter por perto. Eles fazem de tudo para agradar e manter a paz, muitas vezes até abrem mão do próprio bem estar para favorecer quem está ao seu lado.

Não seria diferente nos relacionamentos amorosos! O libriano tem a mania de sempre deixar a decisão final para o outro e isso acaba deixando o #crush irritado algumas vezes!

ESCORPIÃO
A mania de deixar tudo nas entrelinhas é o que mais pode atrapalhar os relacionamentos dos escorpianos. Isso porque esses nativos podem prolongar o mal-estar ao ficar guardando seus descontentamentos.

Ainda que isso não seja recorrente, sempre que surgir uma oportunidade, Escorpião vai jogar indiretas para o parceiro. Isso acaba aumentando os problemas pois a pessoa sequer vai entender o motivo do desagrado.

SAGITÁRIO
Os sagitarianos têm o espírito livre e é muito difícil que deem ouvidos as outras pessoas! Isso atrapalha principalmente no amor! Seu dogmatismo o impede de ouvir o lado do parceiro e isso gera barreiras na relação.

Com certeza é muito difícil conviver com pessoas que estão sempre ligadas as outras coisas, não é? Ampliar o diálogo é fundamental para manter a harmonia e garantir longos anos de relacionamento saudável.

CAPRICÓRNIO
Esses nativos podem ser extremamente frios, o que atrapalha o clima com o parceiro! Se você está em uma relação com Capricórnio precisa entender que sua frequência afetiva por muitas vezes pode ser baixa!

AQUÁRIO
Apesar de serem muito leais e ótimos companheiros, os aquarianos são um tanto contra demonstrações extremas de afeto. Esses nativos preferem arriscar uma declaração mais particular e sem floreios.

Na maioria das vezes, aquário demonstra seu afeto através de atitudes e não de palavras e quando o #crush não vibra nessa frequência, pode ser o fim do clima romântico!

PEIXES
Os piscianos são muito distraídos e isso pode ser muito prejudicial as relações amorosas. Os parceiros podem achar que sua distração é falta de interesse ou deboche com as questões do casal.

Apostar no diálogo e externalizar suas contestações de forma clara é a melhor forma de manter a harmonia no amor com Peixes.

*Por Giovanna Souza

………………………………………………………………………………
*Fonte: awebic

Diga onde dói e descubra qual é o seu problema pessoal

Você sabe qual é o nome que se dá quando misturamos medicina e psicologia? Temos algo maravilhoso chamado psicossomática. Este ramo da medicina estuda a influência dos nossos medos, emoções e bloqueios emocionais sobre a saúde do nosso corpo. É provado cientificamente que nossos sentimentos e estresses emocionais resultam em doenças somáticas.

O artigo se refere as dores crônicas. As doenças malignas, congênitas e mentais, não estão entre as chamadas doenças psicossomáticas. Consideramos que esta análise só pode ser válida uma vez que a pessoa fez todos os exames clínicos e de imagens e estes não revelam quaisquer problemas tratáveis com cirurgias ou remédios.
Portanto, o que as dores no seu corpo podem dizer sobre você?

Cabeça

Se você tem dores de cabeça constantes, elas podem ser causadas pelos seus pensamentos, reflexões e até mesmo excesso de informação. Pessoas que são mais intelectuais e racionais, muitas vezes suprimem suas emoções e têm dores de cabeça. Este problema também indica uma baixa autoestima, medo, excesso de autocrítica e alguns problemas ocultos.

Cabelo

Problemas de cabelo, como embranquecimento precoce, perda de cabelo e uma aparência sem brilho, indicam estresse, falta de perspectiva e desespero. O cabelo, especialmente o das mulheres, é um símbolo de vitalidade. Esses problemas podem surgir se uma pessoa vive em constante medo e estresse. Para superá-los, tente ser mais você, acreditar mais em si mesmo e na ajuda lá de cima. Às vezes, os problemas de cabelo são resultados de orgulho, ego enorme e rancor.

Pescoço

O pescoço é a parte que conecta a razão (cabeça) e os sentimentos (corpo). Problemas de pescoço demonstram um conflito entre estas duas partes. Metafisicamente, isso pode ser explicado como uma ponte entre materialidade e espiritualidade. Problemas de pescoço são resultados da rigidez. A pessoa tem medo de virar a cabeça para ouvir a verdade que está atrás dela. Elas ignoram a situação, ao invés de enfrentá-la. Quando você tem dor de garganta, é bom acenar ou balançar a cabeça. Isso indica que você tem dificuldades em dizer “Sim” ou “Não”.

Olhos

Miopia — medo de lidar com o futuro e ignorância.
Hipermetropia — dificuldade de viver o presente. Essa pessoa pensa demais antes de tomar decisões e agir, e não consegue analisar a situação em geral.
Daltonismo — os olhos não conseguem distinguir as cores e veem o mundo em tons cinza. Pode indicar que uma pessoa é incapaz de ver a alegria na vida. Também é importante conhecer o significado da cor que é reprimida pela nossa consciência.
Glaucoma — esse problema pode significar que a pessoa está sofrendo por algo que ocorreu em seu passado — ela não consegue perdoar e aceitar eventos do seu passado.

Dentes

Pessoas indecisas, que não conseguem tomar uma decisão, podem ter dores nos dentes (Ex: acordar sentindo que passou a noite toda travando os dentes). Tudo é decidido por você, e você tem medo de analisar a situação por conta própria. Problemas para mastigar demonstram que você não consegue digerir as circunstâncias. Os dentes na mandíbula superior refletem suas habilidades de tomada de decisão e os da parte inferior estão relacionados à sua responsabilidade. O lado esquerdo está ligado às questões pessoais, e o direito com viagra sans ordonnance questões sociais. Há também quem diga que os problemas no lado esquerdo do corpo refletem questões relacionadas à mãe, enquanto os do lado direito refletem problemas com o pai.

Boca

Problemas na boca, como estomatite, estão associados a uma má conduta. Morder a língua é um castigo por falar demais. Morder as bochechas indica ansiedade e segredos ocultos. A boca é a parte do corpo que está associada com a aceitação de novas ideias, ou seja, qualquer problema nessa região está relacionado a problemas nesta esfera.

Lábios

Os lábios refletem a nossa sensualidade. Alguns de seus problemas internos podem estar somatizados em algumas das seguintes condições:

Fissuras — uma pessoa está presa no meio de sentimentos opostos.
Morder os lábios – autopunição por demonstrar sensualidade.
Herpes — a mesma questão que a de morder os lábios, mas pior.

Costas – Cervical

As costas simbolizam um pilar na vida. Problemas nas costas indicam falta de apoio moral. A pessoa acredita que ninguém a ama com sinceridade e que ela, ainda assim, sem ter o que oferece retribuído precisa ajudar e conviver com o outro por considerar que é o seu dever. Se a pessoa perde a mobilidade em um dos membros por causa das dores nas costas e – se o problema for do lado esquerdo – significa que ela não está enxergando possibilidades de demonstrar seu amor às outras pessoas – ela está sufocada . Se a imobilidade for nos membros do lado direito, essa pessoa não consegue amar e tampouco compreender o mundo tal qual ele se revela.

Parte inferior das costas

A parte inferior das costas está relacionada a conflitos e culpa. Toda a atenção é atraída para o passado. A parte inferior das costas está associada aos bens materiais, dinheiro, parceiro (a), casa, filhos, trabalho, educação e etc. A dor na lombar demonstra que a pessoa necessita possuir algo para ser mais autoconfiante, mas, por algum motivo, simplesmente não consegue confessar isto. Como resultado, ela precisa fazer tudo por conta própria, carregar tudo nas costas.

Articulações

Bursite indica raiva acumulada. A pessoa deseja ser perfeita em tudo e não se permite ficar com raiva, o que acaba se acumulando nas articulações.
Artrite reflete o pensamento de que ninguém te ama… A artrite geralmente ataca as pessoas justas e que são muito críticas sobre si mesmas.
Luxações. Luxações frequentes indicam que a pessoa permite ser manipulada pelas demais.
Problemas no joelho demonstram orgulho, teimosia, medo reprimido e fraqueza.
Músculos e articulações são flexíveis. Seja como eles: procure novas experiências na vida – com responsabilidade.

Sobrepeso

Se uma pessoa não consegue perder peso, ela precisa trabalhar seus problemas internos. O corpo muitas vezes utiliza a gordura extra para se proteger do ambiente hostil ao seu redor. A pessoa se sente indefesa diante da sociedade e da vida em geral. O peso extra também pode significar desejos reprimidos de objetivos não atingidos. Durante a infância e adolescência, as pessoas gordinhas, muitas vezes, sofrem bullying e provocações.

Canelas

Problemas nas canelas indicam conflitos interiores. Você pode ter tido seus ideais destruídos ou talvez você queira algo que não está alinhado com os seus princípios. Dores na canela não nos permitem caminhar ou correr, assim, ela está associada com o futuro e nossa capacidade de seguir em frente.

Estômago

É comprovado clinicamente que a gastrite é frequentemente causada por estresse e emoções negativas. Problemas de estômago significam que sua vida está incerta e muitas vezes você está sobrecarregado por desespero e falta de esperança. A úlcera estomacal está ligada a sentimentos de inferioridade, medo e insegurança. Também é causada pela irritação reprimida — se essas pessoas dissessem tudo o que pensam em voz alta, elas poderiam evitar esses tipos de problemas.

Dores no sacro e cóccix: há situações que precisam ser resolvidas e você está ignorando?
Pense bem.

Dor de cotovelo: outra parte do corpo que está bem relacionada à resistência a mudanças.
Ouse! Se não for possível, pelo menos trabalhe sua mente para se ver livre do que está pressionando.

Dor nos braços: é pesado carregar algo ou alguém com muita carga emocional.
Veja se é necessário mesmo fazer isso. Reflita sobre o assunto.

Dor nas mãos: mostra falta de conexão com as pessoas ao seu redor.
Procure fazer novos amigos e estreitar os laços de amizade com os mais antigos.

Dor nos quadris: se você anda com medo de agir, isso pode resultar em dor nos quadris. Está pensando em novas ideias? Posicione-se! Isso vai lhe dar grande alivio.

Dor nos joelhos: provavelmente seja o orgulho. O que acha de ser humilde e aceitar as diferenças e circunstâncias?
Sabemos que não é fácil. No entanto, é necessário. Você é mortal, como todos os outros – não perca tempo e viva em amor.

Dor no tornozelo: seja mais tolerante com si mesmo(a).
Permita-se ser feliz e não cobre tanto. O que acha que dar um toque especial na vida amorosa?

Dor que causa fadiga: viva novas experiências. Livre-se do tédio!

Dor nos pés: um novo passatempo ou um animalzinho de estimação pode pôr fim à vida deprimida de qualquer pessoa. Não permita pensamentos negativos, e os positivos farão você “voar”.

Dores em várias partes do corpo: nosso corpo é formado por energia.
Se você estiver uma pessoa muito negativa, vai sofrer dores e ter uma queda na imunidade.
Cuidado!

……………………………………………………………………
*Fonte: portalraizes

Santos anjos da guarda, abençoem a nossa vida com milagres divinos!

Anjos da guarda, ajudem a concretizar a vontade de Deus em nossa vida e nos guiem em segurança a cada passo do caminho!

Santos anjos da guarda, que são enviados por Deus para serem os nossos guias e protetores nesta Terra, por favor, estejam ao nosso lado durante os momentos de medo e aflição, e nos conduzam em segurança até o destino que foi preparado para nós.

Caminhem ao nosso lado a cada passo, abram as portas dos milagres divinos em nossos caminhos e nos deem a sabedoria necessária para fazermos as escolhas certas, que resultarão em nossa felicidade e prosperidade.

Anjos da guarda, que escutam cada uma de nossas orações, levem os nossos desejos mais verdadeiros até Deus, intercedam em nosso favor e nos tragam boas notícias e, quando estivermos enfrentando momentos difíceis, iluminem os nossos passos com o seu grande amor e sejam os nossos amigos, mesmo quando todos nos virarem as costas.

Vocês que têm nos acompanhado desde o nosso primeiro dia nesta Terra e conhecem os nossos corações como ninguém, continuem nos abençoando com o seu cuidado e atenção. Conquistamos muitas coisas graças ao seu apoio incondicional, e queremos a sua santa presença em nossas vidas para sempre.


Queridos anjos da guarda, que possuem lealdade única, façam-se presentes em nossas vidas a cada novo dia e nunca permitam que nos percamos e desviemos nossos corações dos caminhos de Deus.

Abençoem-nos com vitórias, quando merecermos, e não deixem de nos castigar quando errarmos, para que aprendamos desde cedo qual é o caminho certo e não nos desviemos mais dele.

Vocês são os nossos amigos mais verdadeiros e dedicados, e ainda que muitas vezes não saibamos reconhecer os seus sacrifícios, continuamos reconhecendo que são fundamentais para que possamos construir uma vida de acordo com a palavra de Deus.

Anjos da guarda, vocês são a prova de que Deus está sempre ao nosso lado e que a todo momento encontra uma maneira de nos mostrar que o Seu amor é incondicional e permanente. Vocês são a prova diária de que a nossa fé é muito forte e todas as nossas orações valem a pena.

Através de seu apoio, nós nos tornamos pessoas mais fortes e estreitamos o nosso relacionamento com Deus, libertando-nos de todas as coisas ruins e construindo vidas muito mais felizes e cheias de sucesso e prosperidade.
Obrigado por sempre estarem ao nosso lado, anjos da guarda, e lhes pedimos que continuem presentes em nossas vidas, pois somos mais fortes ao seu lado. Amém!

*Por Luiza Fletcher

…………………………………………………………………………
*Fonte: osegredo

Essa é a melhor planta para afastar as energias negativas!

Você é um amante de plantas? Então não pode deixar de ter esse espécime em sua casa. Descubra qual é!

As plantas são imprescindíveis na casa de muitas pessoas. Elas trazem mais leveza e pureza a cada ambiente, permitem-nos estar mais perto da natureza e também podem contribuir para o nosso bem-estar e felicidade.

No entanto, os benefícios das plantas podem ir além disso. Se você é uma pessoa mística e que acredita em energias, precisa conhecer uma planta muito especial, que ajuda a tornar o seu lar uma fonte inesgotável de positividade, eliminando tudo aquilo que não contribui positivamente para a sua vida.

Certamente, você já ouviu falar desta planta, mas não conhecia os seus incríveis segredos até agora. O nome dela é Dieffenbachia sp. ou, como conhecemos aqui no Brasil, “comigo ninguém pode”.

Essa é uma planta que carrega consigo muitos segredos e perigos, e precisa ser tratada com muita cautela dentro de nossas casas, mantida longe de crianças e animais.

A Dieffenbachia possui uma substância chamada cristais de oxalato de cálcio, que pode causar intoxicação e alergias na pele e nos olhos, caso ingeridas. Ela também é capaz de provocar inchaços na boca, língua e garganta, até mesmo paralisando as cordas vocais e inibindo a voz.
No entanto, nem tudo é negativo. De fato, essa é uma das plantas mais poderosas contra as energias negativas dentro de casa, e pode nos trazer grandes benefícios espirituais.

A “comigo ninguém pode” é conhecida por seu poderoso efeito contra a inveja, mau-olhado e azar, e é muito recomendada para proteger os nossos lares de todas as energias e intenções negativas. Acredita-se que ela possa até mesmo afastar visitas indesejadas.

Por todos esses benefícios, ela ajuda a atrair boas energias para as nossas casas, que acabam sendo transmitidos para nós também. Essa planta é considerada ideal para aqueles que desejam cultivar coisas boas em suas casas, libertando-se de impulsos negativos.

O ideal é que a planta decorativa fique localizada na porta da frente ou até mesmo no quintal ou jardim, para que combata a negatividade antes mesmo que ela entre em nossas casas.

Essa planta sobrevive melhor em ambientes onde a luminosidade não é alta, por isso mantenha-a longe da incidência direta do sol. Ela não se adapta muito bem ao frio e precisa ser cultivada em um solo rico em nitrogênio. Plante o seu caule em vasos para que cresça da maneira certa e evite regar com muita frequência, apenas quando estiver quase seca.
A “comigo ninguém pode” é uma grande aliada para combater a negatividade em nossas casas, e deve ser aproveitada das melhores maneiras possíveis.

Siga as recomendações antes de levar uma delas para casa, tome cuidado com a exposição exagerada à planta e aproveite todos os seus incríveis benefícios espirituais!

*Por Luiza Fletcher

……………………………………………………………………
*Fonte: osegredo

Somos todos imperfeitos

O poeta Manoel de Barros dizia que para entender a intimidade do mundo era preciso desinventá-lo.

Isso porque antes do alfabeto, das casas, das pessoas, o mundo foi feito de água, luz, árvores e depois lagartixas. Dar importância àquilo que achamos desimportante, talvez seja o primeiro passo para conhecer nossa intimidade e ela, na maioria das vezes, esconde-se em nosso avesso, onde nem tudo é perfeito. A descoberta é que dentro dessa possível imperfeição que somos há espaços vazios, abertos, feito janelas em dia de sol à espera do encontro mais importante de nossas vidas: aquele com nós mesmos.

Riscando sem medo

Foi isso que aconteceu com a Natália. Um dia, ela decidiu riscar sem medo de ferir o papel. Riscar sem medo de não ser aceita. Riscar e descobrir que, dentro da sua imperfeição, existia uma estética que, justamente por não se adequar aos padrões e às necessidades do que é perfeito, aceitou-se plena e imperfeita. Natália Bianchi, artista visual, vem conversar comigo numa manhã cinza e chuvosa. Logo me diz que não vê a chuva, apenas a ouve.

Natália tem uma doença rara que a faz ver apenas em preto e branco, a acromatopsia, além de ter entre 15 ou 20% de visão. Conta que as pessoas perguntam se ela não sente falta de ver o mundo de modo completo. Nessas horas, sorri e devolve a questão: “o que é ver o mundo completo e perfeito?”

Quando era criança, Natália não tinha consciência de que enxergava menos. Via o mundo com suas texturas e volumes. Muito depois, descobriu que não enxergava as formas e as cores. Então foi rotulada como sendo deficiente. “E ter uma deficiência é estar fora do padrão, é ser inútil”, diz ela, enquanto abre uma pasta com suas obras. São riscos, traços em aquarela e nanquim, que trazem para o papel o modo como vê. Suas criações são dotadas de distorções, movimentos e estranhamentos.

Uma experiência visual

Desacomodam o olhar acostumado a ver o mundo com linhas e contornos definidos. As bordas nos contém. “O perfeito encerra um traço que modela a imagem, eu trabalho com o caos e o acaso. Minha obra é mais afetada e afeta mais. Não sei se vejo o mundo diferente, sei que o vejo do meu jeito”. Natália trabalha com a estética da imperfeição e suas obras são uma experiência visual imperfeita. No início da carreira, criava quadros com elementos figurativos, que a maioria das pessoas gostam, porque são conhecidos, mas o problema é que eram desconhecidos para ela. Debatia-se com a questão: “por que dar forma àquilo que não tem forma para mim?”.

Seu segundo desafio na arte foram as cores. “Para uma pessoa que no máximo alcança os tons de cinza, como entender do que se trata a teoria das cores?”, brinca. Para não se apegar às regras, costuma riscar os nomes das cores nos tubos de tinta. Depois espalha pela paleta e pinta, livremente. “As cores nasceram sem nome para mim; por que agora que tenho consciência da minha doença eu iria me importar com isso?”. Da sua imaginação e liberdade brotam vermelhos, amarelos, azuis. Afinal, a visão é também um ato poético do olhar.

Criar pelo avesso

Foi quebrando regras, abandonando moldes e preferindo a desproporção que Ana Júlia Poletto descobriu-se uma ceramista do imperfeito e do “desútil”, termo muito presente na obra do poeta Manoel de Barros. Amassar a argila, não usar o torno e passar para a peça suas emoções e sentimentos a motivam a criar pelo avesso. Ana Júlia faz peças em cerâmica imperfeitas, que lembram as lunações do poeta Herberto Helder, as desutilidades de Manoel de Barros, os desassossegos de Fernando Pessoa, a coragem de Adélia Prado. “É preciso renascer e reconstruir para deixar o avesso à mostra”, diz Ana.

Para ela, o barro é visceral. Ao tocar nele, ela acredita que toca na vida, em si mesma, nos seus medos – e assim aprende a conhecê-los. Suas peças são irregulares, suas formas guardam silêncios e ressonâncias de mundos internos e distantes, suas texturas nos convidam ao toque. “Foi o barro que me ensinou como ele queria ser modelado e continua me ensinando que para aceitar o inacabado, o avesso, o imperfeito, é preciso motivação e intimidade.

Trabalhar com o barro é saber e aceitar que o processo é mais lento, que é preciso criar um vínculo com a matéria-prima e estar presente no momento da criação com mente e essência, sem se preocupar se ficará bonito no final”, acredita a artista, que para aceitar-se imperfeita e inacabada teve, primeiramente, que seguir em direção a si mesma.

Os vazios precisam existir

Para a psicoterapeuta Gilla Bastos, toda pessoa para viver em sociedade, pertencer a grupos e estar dentro dos padrões sociais aceitos acaba por esconder seu lado imperfeito. “Só que ele é a nossa parte mais humana”, afirma. Para ela, aceitar-se incompleto é também deixar os nossos vazios existirem, mas envoltos de afetos, de compreensão e de amor. “É na imperfeição que encontramos a nossa subjetividade. E é nas brechas do imperfeito que há espaço para a existência e o convívio com o outro”.

Aceitar a incompletude, afinal, faz de nós o que somos. Viver é confuso e dá medo dos quartos fechados dentro de nós. O escuro pode ser o nosso avesso. E, diferentemente do que passamos uma vida toda ouvindo, o avesso – ao contrário do lado perfeito e polido – guarda sua plenitude justamente por ser assimétrico e inacabado. A não linearidade abre brechas em que o encontro se torna possível, onde o outro pode se fazer presente. O imperfeito nos ensina a beleza da simplicidade e é ela que nos empurra para a transformação e o crescimento. Parafraseando Manoel de Barros, são os nossos olhos que renovam o mundo.

*Adriana Antunes é jornalista e agradece o universo por conhecer pessoas tão incríveis que a ajudam a aceitar-se como é, imperfeita e incompleta.

………………………………………………………………………
*Fonte: vidasimples

Ser feliz talvez fosse isso: realizar-se dentro do possível, comemorar cada degrau subido, e perdoar o que não foi vivido

Parou na frente do espelho e enxergou a vida inteira até aquele momento. O rímel borrado abaixo dos olhos não ocultava o brilho no olhar. Havia luz, alegria, satisfação. Tinha acabado de encenar o ato final, e antes de remover toda a maquiagem, se permitiu abrir um sorriso e se curvar num gesto sincero de gratidão a si mesma.

Não tinha se tornado médica como a família tanto queria. Também não alcançara sucesso nos palcos como tanto desejou. Mas naquele momento, encerrada a peça que escrevera de próprio punho, percebeu que ser feliz talvez fosse isso: realizar-se dentro do possível, comemorar cada degrau subido, e perdoar o que não foi vivido.

Era uma mulher no meio da ponte. A distância que deixara atrás de si equivalia à distância que teria que percorrer dali pra frente. Nem tudo tinha sido fácil, nem tudo brilhava como desejava, a perfeição brincava de se esconder. Mas agora ela olhava para o espelho e reconhecia que diante das dóceis tragédias que enfrentara, das perdas, ganhos e pequenos arrependimentos, havia motivos para comemorar.

Havia chegado onde chegou do jeito que pôde chegar. E nunca tinha sido tão feliz como agora, equilibrando seus pratos na balança, intercalando a correnteza e o remanso dentro de si, aprendendo a lidar com os “nãos” de cada dia, ouvindo sua voz interior, perdoando as imperfeições da vida e confiando mais no que sua intuição dizia.

Prometera muito a si mesma. E muitas outras promessas foram feitas em seu nome, para que ela cumprisse o combinado quando chegasse a hora. Seguindo o script, não decepcionaria aqueles que ama, mas a perfeição cobraria seu preço. Seguindo seu coração, certamente desapontaria alguns, mas o ganho seria a pele que arrepia, o mergulho profundo sem medo de se estilhaçar, o brilho no olhar, a coragem de se buscar, a ousadia de ser verdadeira sem necessidade de se desculpar.

Ela se perdoava. Dentro de si havia a menina que foi obrigada a engolir o choro, algumas noites mal dormidas e dores pelo corpo de coisas mal resolvidas. Tudo isso ficara para trás, e por isso agora ela sorria para o espelho e agradecia.

Nem tudo tinha sido perfeito, ela sabia. Porém, mesmo com todas as cicatrizes e fissuras, não desejava voltar ao tempo da inocência. Havia descoberto as delícias de ser feliz sem se culpar por isso, não se exigindo de forma sobre-humana em prol de uma perfeição que lhe poupava do risco, mas que também lhe roubava o riso.

Agora ela compreendia. A vida não era o roteiro que ela havia programado, rascunhado e passado a limpo. A vida era, principalmente, o que ficava fora da linha, além dos parágrafos, entre vírgulas e reticências. Era o que acontecia no susto, na surpresa, naquilo que a deixava indefesa. Era o que ficava por dizer, o que a surpreendia distraída, o que embaçava seu olhar e permanecia nas entrelinhas do dia a dia.

Num gesto simbólico, abandonou relógios e calendários. Tinha nascido poesia, mas aos poucos ganhara rigidez e agonia. Agora fazia as pazes com a alegria, não aquela misturada à euforia, mas sim com a graça amistosa e quase serena que agora lhe fazia companhia. Sorria de si para si, e aceitava as pequenas rugas que começavam a se juntar ao redor de seu olhar. Era uma mulher no meio da ponte. Sabia que a vida lhe reservava presentes inesperados pelo caminho, e dessa vez não iria se sentir endividada por aceitar. A vida não estava aí para ser suportada, e sim abraçada e enfrentada…

*Por Fabiola Simões

…………………………………………………………………………
*Fonte: asomadetodosafetos

Viver com menos

Ter menos coisas requer coragem e perseverança, lembre-se que você está tentando fazer algo que não é a norma

Quando se resolve viver com menos, o grande problema que a maioria das pessoas se deparam é a transição para essa vida mais enxuta. Costumo dizer que 10% do conceito equivale ao espaço, porém 90% equivale a atitude das pessoas em relação a essa diminuição. Acredito que temos necessidades diferentes para cada momento de nossa vida, e nossos ambientes podem e devem acompanhar esses movimentos de mudança a fim de contribuir para a busca de nossos objetivos.

Diminuir é um processo trabalhoso que não acontece do dia para noite. Ele precisa começar bem antes de você querer se estabelecer em uma vida mais minimalista. Portanto se preparar para esta transição é essencial. Mas por onde começar?

Livrar-se de tudo que não faz mais sentido ao seu propósito pode ser um bom ponto de partida. Claro que não conseguimos nos livrar de tudo de uma hora para outra, mas pense que para se viver 50% menor, você terá de se livrar pelo menos de 50% de suas coisas.

Porém o objetivo aqui, não é sacrificar as coisas que te dão prazer, mas sim observar que a transição ditará o que é realmente importante manter. Não há sentido em sabotar sua vida, bem como seus espaços permanecendo com as mesmas coisas. Entenda que esta transformação não está tirando algo de você, mas inversamente dando algo para você, significa se livrar das coisas que desviam sua atenção em relação ao seu objetivo. Lembre-se que algumas coisas precisam sair porque estão ocupando o lugar de outras, e isso faz uma grande diferença quando estamos determinados nesta transição.

Ter menos coisas requer coragem

Minimizar nossa casa, nos faz entender o que sentimos por ela em relação ao nosso desejo de viver com menos, além de otimizar o número de itens acumulados a fim de melhorar nossa qualidade de vida trazendo mais liberdade, e vivendo de maneira significativa. Não precisamos ficar achando mais espaço para nossos pertences, precisamos de menos coisas competindo pela nossa atenção. E é bem provável que este acúmulo excessivo de coisas esteja afastando você de sua transição com o propósito de viver com menos.

Como e por que precisamos fazer isso, só dependerá de nós mesmos e da intenção de vida que queremos levar. Todos temos objetivos semelhantes em relação aos nossos espaços. Queremos um lugar que exija menos tempo, dinheiro e estresse para ser mantido, portanto prepare-se! Caminhar nesta direção pode não ser muito fácil, talvez você se sinta desencorajado e com vontade de desistir, porém lembrar dos motivos que te levaram a se permitir ter essa experiência de viver com menos será mais importante neste processo.

Ter menos coisas requer coragem e perseverança, lembre-se que você está tentando fazer algo que não é a norma. Siga seu coração e permita-se a trabalhar nesta transição injetando propósito e potencial com a intenção de viver com menos. Mesmo acompanhado de escolhas difíceis, o desenvolvimento dessa nova habilidade de minimizar se transforma em uma ferramenta que te ajudará a ganhar mais consciência e percepção do que é realmente necessário para se viver.

Reduzimos a casa para ampliar nossos horizontes.

*POR: Clô Azevedo é arquiteta e acredita que a casa é uma extensão das vidas que a habitam. Desenvolve projetos de design de interiores afetivos para conectar pessoas com suas histórias, inspirando a reinventar seu próprio espaço, morar bem e viver melhor. Seu site é designafetivo.com.

……………………………………………………………………..
*Fonte: vidasimples

Os 5 ambientes de casa que mais acumulam energia negativa. Cuide bem deles!

Descubra quais são os ambientes de sua casa que mais precisam de atenção e redobre os cuidados para manter a energia negativa o mais longe possível!

Em algum momento, todas as casas as ficam sujas, seja pela falta de tempo para organizá-las ou pelo volume de pessoas que vivem dentro delas, e isso não necessariamente significa que os moradores são descuidados ou gostam de viver na sujeira, é apenas uma circunstância da vida.

No entanto, precisamos nos esforçar para cuidar de nosso lar e mantê-lo o menos bagunçado e sujo possível, porque isso atrai muitas energias negativas, e pode acabar afetando a nossa qualidade de vida e o relacionamento com a nossa família.

Abaixo listamos os cinco ambientes onde as energias negativas mais se acumulam dentro de casa. Preste muita atenção a eles e faça o possível para que sempre estejam arrumados, pelo seu bem!

1. Corredor
O corredor é o lugar por onde todos transitam, e algumas vezes pode ficar lotado de sapatos, roupas, móveis antigos, brinquedos, entre outros. Muita energia acumula-se nesse local e, se não for cuidado corretamente, pode afetar a todos, tornando a convivência muito difícil. Deixe o seu corredor sempre limpo e organizado, não o encha de móveis, apenas uma planta já é o suficiente para torná-lo agradável e feliz.

2. Banheiro
O banheiro reflete o nosso cuidado com a casa e, se ele estiver sujo, isso indica que toda a casa está com sérios problemas de organização e exposta a diversos tipos de energia negativa. A higiene é muito importante nesse ambiente e, se não estiver presente, não demora muito até que as consequências energéticas cheguem até nós.

3. Cozinha
A cozinha é o coração da casa. Se ela estiver cheia de lixo, latas e garrafas vazias, e louças sujas, virará local ideal para as energias negativas se instalarem e criarem uma onda de estagnação e falta de prosperidade. Mantenha sua cozinha sempre limpa e bem cuidada para que possa lhe trazer benefícios, e não prejuízos.

4. Sala
Este é o ambiente comum da casa, onde recebemos as nossas visitas que nem sempre têm as melhores intenções em seu coração. Por esse motivo, é sempre muito importante que a mantenhamos limpa física e energeticamente, com incensos e plantas, para que nos afastem de sentimentos maldosos e alimentem nossas relações com boas energias e sentimentos.

5. Quarto
Esse é o nosso ambiente pessoal, muito ligado ao nosso sentimento de felicidade. A bagunça no quarto desregula as energias e atrai coisas ruins para as nossas vidas. Ele deve estar sempre limpo e organizado, e tudo o que não pertencer a ele precisa ser eliminado. O quarto deve inspirar pensamentos positivos, paz e amor.

Agora que você descobriu quais são esses ambientes, cuide deles com carinho e dedicação, para que sua casa seja um lar de energias positivas.

Compartilhe as dicas com os amigos!

*Por Luiza Fletcher

……………………………………………………………………….
*Fonte: osegredo

Pessoas intuitivas: 10 características que as diferenciam

A mente intuitiva é um dom sagrado e a mente racional é um servo fiel. Criamos uma sociedade que honra o servo e esquece o presente “. Essas são as palavras de Albert Einstein, que conhecia perfeitamente o poder e a importância da intuição. Infelizmente, a intuição foi praticamente relegada a um nível esotérico, sacrificado no altar da racionalidade. No entanto, somos todos pessoas intuitivas, apenas alguns aprenderam a prestar atenção às mensagens de sua intuição, enquanto outros os ignoram.

O que é intuição?

Antonio Damásio, médico e neurologista, explica o que é a intuição por meio de sua teoria dos marcadores somáticos. Na prática, a intuição seria um mecanismo de pré-seleção que ocorre abaixo do nosso limiar de consciência e é responsável por examinar todas as opções, decidindo quais são os possíveis caminhos entre os quais podemos escolher conscientemente.

A intuição é um procedimento que nos permite inconscientemente valorizar e descartar alternativas, fundamentalmente baseadas em nossas experiências passadas e em nossas emoções. É por isso que é expresso principalmente através de sensações corporais, algumas pessoas indicam que o sentem no estômago ou no peito. Essa é também a razão pela qual estamos inclinados a uma opção e não a outra, mas não somos capazes de explicar a razão, é apenas um sentimento ou um palpite.

O que diferencia as pessoas intuitivas?

1 – Elas ouvem sua voz interior. Pessoas intuitivas têm uma conexão especial com seu inconsciente, de modo que são capazes de ouvir a voz interior que os outros ignoram. Ao prestar atenção a esses palpites ou intuições, elas têm “afinado” cada vez mais esse canal de comunicação, para que possam decifrar melhor as mensagens que sua intuição lhes envia.

2 – Elas passam tempo na solidão. Pessoas intuitivas geralmente valorizam a solidão e aproveitam o tempo que gastam consigo mesmas. Durante esses momentos, aproveitam a oportunidade para se conectar com as emoções e realizar um exercício profundo de introspecção ou simplesmente acalmar a mente, essencial para que a intuição se manifeste.

3 – Elas escutam seu corpo. As pessoas intuitivas têm uma conexão especial com o corpo, de modo que são capazes de captar os sinais que a intuição envia através de sensações como um “nó na garganta”, “borboletas no estômago” ou qualquer outra sensação física que lhe envie esse segundo cérebro. Essas pessoas sentem que algo está errado em seu corpo, têm reações viscerais que sabem interpretar e usar a seu favor ao tomar decisões.

4 – Elas são excelentes observadoras. Pessoas intuitivas são geralmente muito atentas, prestam atenção aos detalhes que outras pessoas não percebem. De fato, uma das armas secretas da intuição é precisamente a capacidade de capturar muitos detalhes, compreendê-los e prever o que pode acontecer. Dessa maneira, elas também descobrem padrões ou coincidências que outros não percebem, mas que mais tarde se tornam a base para tomar outras decisões em suas vidas.

5 – Elas prestam atenção aos seus sonhos. Os sonhos são o canal de comunicação favorito do inconsciente. Em muitas ocasiões, a mente inconsciente escolhe as fantasias dos sonhos para nos enviar uma mensagem que pode nos ajudar a tomar melhores decisões. Pessoas intuitivas prestam atenção ao conteúdo de seus sonhos e tentam descobrir. Obviamente, nem todos os sonhos são mensagens do inconsciente, pessoas intuitivas também são capazes de diferenciá-los.

6 – Elas se conectam emocionalmente com o outro. A empatia é uma das armas secretas da intuição. Pessoas intuitivas são capazes de se conectar com outras pessoas em um nível superior, permitindo-lhes ajudá-las ou perceber que estão passando por um momento ruim.

7 – Elas deixam de lado as emoções “negativas”. Apesar do fato de que a intuição pode gerar sensações desagradáveis, pessoas intuitivas são capazes de gerenciá-las e não permanecem bloqueadas nelas. De fato, elas sabem que emoções como frustração, raiva ou ressentimento obscurecem a intuição. Isso significa que geralmente elas estão muito conscientes de suas emoções e sabem como gerenciá-las com sabedoria.

8 – Elas sabem como fluir. Pessoas intuitivas desenvolvem grande confiança, o que as ajuda a enfrentar as adversidades com uma atitude mais relaxada.
Elas confiam não apenas em suas habilidades para enfrentar obstáculos, mas também em sua vida. Essas pessoas sabem que tudo chega e tudo passa, então aprendem a fluir sem dificuldade, não se apegam a situações, nem positivas nem negativas. Essa sabedoria lhes dá grande tranquilidade e serenidade diante dos contratempos.

9 – Elas mostram grande flexibilidade cognitiva. Pessoas intuitivas não têm um pensamento rígido, são capazes de mudar de ideia rapidamente quando têm um palpite. Isso significa que elas nem se apegam às suas decisões, especialmente quando sentem que estão seguindo o caminho errado. Essa flexibilidade cognitiva lhes permite corrigir o plano e obter melhores resultados.

10 – Elas procuram as respostas lá dentro. Pessoas intuitivas não se isolam do mundo, levam em consideração as circunstâncias e sabem quando o vento sopra a seu favor e quando é contra, mas sempre têm a tendência de procurar dentro de si mesmas para encontrar as respostas. Isso significa que, ao tomar decisões, elas levam em consideração suas expectativas, esperanças e necessidades. Assim, eles alcançam um equilíbrio que lhes permite tomar as melhores decisões.
3 problemas que as pessoas intuitivas enfrentam

Desenvolver muito a intuição também pode ter seus “efeitos adversos”, especialmente em um mundo onde a lógica é superestimada e as emoções são ignoradas.

1 – Não podendo explicar por que elas tomaram uma decisão importante. Pessoas intuitivas geralmente não conseguem explicar racionalmente por que tomaram uma decisão que não faz sentido para os outros. Em muitos casos, a ausência de argumentos lógicos pode levar a discussões e problemas, especialmente quando outras pessoas não as entendem.

2 – Prever finais desastrosos que ninguém mais imagina. Pessoas intuitivas podem prever finais desastrosos, seja em um relacionamento ou em um negócio. Muitas vezes, essa certeza é difícil de suportar, pois nem sempre podem compartilhá-la com outras pessoas ou não prestam atenção a elas. O fato de capturar pequenos detalhes que outros não percebem lhes dá essa habilidade especial, que nem sempre é bem-vinda.

3 – Captar os pensamentos e emoções negativos dos outros. Pessoas intuitivas não leem mentes, mas esse sexto sentido geralmente lhes permite captar pequenos sinais extra-verbais que as ajudam a formar uma idéia do que as outras pessoas estão sentindo ou pensando. Às vezes, perceber que outras pessoas estão fingindo sem poder revelar isso pode ser extremamente frustrante ou irritante.
É conveniente tomar decisões, deixando-se intuir?

“Quando tomamos pequenas decisões, é sempre vantajoso analisar os prós e os contras. No entanto, em questões vitais, como a escolha de um parceiro ou profissão, a decisão deve vir do inconsciente, de um local oculto dentro de nós. Nas decisões realmente importantes da vida, devemos deixar que as necessidades profundas de nossa natureza governem.”

Essas foram as palavras de Sigmund Freud, que se referia àquele sentimento de certo ou errado, de prazer ou rejeição visceral, que sentimos profundamente dentro de nós e que às vezes ignoramos ouvir apenas a razão.

Em Psicologia, existe o que é conhecido como Inteligência Intuitiva , que seria nossa capacidade de resolver problemas, deixando-nos guiar pela intuição. De fato, em uma série de estudos realizados com enfermeiros, médicos e empresários com muitos anos de experiência, verificou-se que sua primeira intuição quase nunca falhava.

Obviamente, a intuição não é um mecanismo infalível, mas pode ser muito útil quando precisamos tomar decisões em uma situação em que não temos muita informação ou é muito caótica. De qualquer forma, é sempre bom saber o que você tem a dizer antes de decidir sobre uma ou outra opção. Portanto, o mais conveniente é aprender a ouvi-lo.

*Artigo de Jennifer Delgado Suárez – Rincón de la Psicología

………………………………………………………………………………
*Fonte: pensarcontemporaneo

Pare de tentar envenenar as pessoas com a sua amargura!

Pare de tentar envenenar as pessoas com a sua amargura! Já tem muita gente fazendo isso.

Você já reparou na diferença de postura de algumas pessoas quando estão tristes ou alegres?

Quando estão tristes, tratam todos à sua volta com desdém. Acessam as redes sociais de amigos, conhecidos e até desconhecidos para criticar, dar indiretas, polemizar, denegrir.
Criam perfis fakes para ofender mais livremente os demais. São extremamente ríspidos nas respostas e fazem questão de deixar claro para todos o quanto estão chateados, aborrecidos, insatisfeitos…
Acreditam que só ficaram bem se todos a sua volta souberem e compartilharem da mesma raiva que estão sentindo.

Mas quando estão alegres… desaparecem.

Dizem que não comentam com ninguém para que “não estraguem” ou “invejem”. Escondem isso à todo custo para que ninguém “roube” isso deles.

Alguns até fingem tristeza para esconder o que realmente está acontecendo.

Fomos doutrinados a compartilhar as coisas ruins e esconder boas em caixas lacradas.
Tanto que, quando alguém compartilha felicidade, saúde, vitórias causa estranheza (e até revolta) em algumas pessoas.
Mas quando fala sobre coisas ruins recebe atenção, incentivo, “apoio” de todos os lados.

A amargura compartilhada!

E quem recebe fica viciada nesta atenção e, à partir de então, começa a se alimentar disso.
Repare em famosos que vez ou outra ressurgem na mídia atacando outro, ou mostrando uma foto polemica, fazendo um vídeo constrangedor… Cinco minutos depois estão em todos os jornais e ganharam milhares de novos seguidores.
E aquela vizinha que some um tempo e, quando reaparece, no primeiro “bom dia” que recebe, tem uma lista de tragédias na família para contar.Tem ainda aquela conhecida que está sempre doente: cabeça, joelho, cotovelo… Todos ficam com dó delas.

Por que é mais fácil espalhar dor que alegrias?

Desde pequenos, escutamos coisas como: “tudo o que é bom dura pouco”; “o que é bom é pecado”; “o sofrimento leva ao paraíso”; “somos pecadores”.

Passamos anos e anos sentindo culpa por ser feliz, ou ter dinheiro, ou por conseguir vencer obstáculos e nos recuperar.
Vendo mérito em fracassar para ganhar um “reino prometido”.
Quando no fundo estamos profundamente infelizes com isso, sentindo que estamos desperdiçando nosso potencial…
Até que um dia entendemos que a culpa nada mais é que a forma mais antiga de manipulação.
E percebemos que somos, sim, responsáveis pelos nossos pensamentos, sentimentos e ações.
Que mudando estes três elementos somos capazes de mudar radicalmente nossas vidas.

Não há nada fora. Está tudo dentro.

Passamos por catarses fortíssimas para limpar os padrões que nos foram impostos por tanto tempo.
E depois começamos a praticar com mais afinco essa nova forma de ver a vida.
Entendemos o verdadeiro sentido da felicidade e perdemos o medo de compartilhar, porque agora sabemos que estamos aqui para ajudar a humanidade, que todos somos um, que o paraíso está dentro de cada um de nós.

A verdadeira felicidade

Quando você é genuinamente feliz sabe que nada externo pode ‘atrapalhar’ isso.
Justamente porque esta felicidade não veio de nada externo.
Ela foi construída, degrau por degrau, com tijolos internos e raízes profundas no seu interior.
Então, se compartilhar desta felicidade, ela não vai diminuir.
Nunca!

Mas pode inspirar, ajudar outra pessoa.

Se uma palavra ruim pode estragar o dia de alguém, imagina um mar de boas palavras?

E o envio de boas vibrações e oração?

E sorrisos?

Recentemente vi um video de uma pessoa que entrava em um trem onde todos estavam sérios e começava a gargalhar.
Pouco tempo depois, boa parte das pessoas à sua volta estava gargalhando também.

A felicidade é contagiante!

Trabalhe em você para ser mais feliz e, quando isso acontecer, vai sim compartilhar voluntariamente este sentimento com o mundo.
Enquanto isso, pare de tentar envenenar as pessoas com amargura.
Já tem muita gente fazendo isso.

“O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã.” Leonardo da Vinci

*Por Kassia Luana

……………………………………………………………………..
*Fonte: seuamigoguru

Comece bem o dia: Dalai Lama publica mensagem de reflexão para enfrentarmos momentos conturbados

Dalai Lama enviou uma mensagem de paz e sabedoria nesta sexta-feira, 14, e provocou reflexão entre seus seguidores e simpatizantes.

A autoridade máxima do budismo tibetano aproveitou o momento de caos vivido pela humanidade nos últimos meses, por conta da pandemia, e usou seu perfil no Twitter para compartilhar mais uma de suas mensagens de sabedoria.

Na mensagem, o líder religioso pediu que façamos o melhor para mudarmos nosso mundo interior, especialmente em momentos em que os problemas do mundo exterior fogem do nosso controle.

“Não podemos remover problemas externos à vontade, mas em termos de nosso mundo interior, podemos desenvolver tolerância, perdão e contentamento”, começou dizendo na publicação.

O chefe de estado do Tibete ainda pediu para permanecermos calmos independentemente das influências negativas vindas de fora: “Se tivermos desenvolvido paz de espírito, podemos permanecer calmos, não importa o que aconteça no mundo exterior”.

Aos 80 anos, Dalai Lama possui uma história de lutas e campanhas pacifistas contra a dominação chinesa no Tibete. Sua trajetória lhe rendeu um Nobel da Paz em 1989 e hoje ele é o principal símbolo vivo do budismo na Ásia.

………………………………………………………………
*Fonte: bonsfluidos

13 maneiras de espantar a energia negativa da sua casa

Sabe aquele sentimento constante de desânimo e um clima pesado no ar? Veja algumas dicas para espantar a energia negativa do seu lar:

1. Abra as portas e janelas
Pode parecer óbvio, mas deixar o ar circular, mesmo que esteja frio lá fora, é o primeiro passo para mandar embora as energias ruins de dentro de casa.

2. Acenda um incenso
O hábito de queimar incensos faz parte de práticas espirituais e de rituais de meditação. Pode ajudar a melhorar a energia do ambiente e criar uma atmosfera mais calma e serena.

3. Livre-se das coisas quebradas
Manter móveis e objetos quebrados pode atrair e manter energias negativas em casa. Mesmo que tenha algum valor sentimental, está na hora de dar um jeito nessas peças: repare-as ou remova-as de casa.

4. Use spray de óleo de laranja
Aquele cheirinho cítrico da laranja remete a um dia ensolarado. O aroma é capaz de espantar a energia negativa do ambiente e melhorar o humor das pessoas. Dilua um pouco óleo de laranja na água e espalhe pela casa.

5. Arrume a bagunça
Em desordem, os objetos são capazes de reter energias que podem nos bloquear fisicamente, mentalmente, emocionalmente e espiritualmente.

6. Use cristais para manter a harmonia
Cada cristal tem uma função. O quartzo rosa, por exemplo, é capaz de facilitar na substituição das emoções e sentimentos negativos por positivos.

7. Pinte uma parede de amarelo
Pode parecer meio radical, mas a cor é capaz de neutralizar as energias ruins do ambiente. Além disso, o amarelo pode fazer com que o ambiente pareça maior.

8. Coloque sal nos cantos
Especialistas dizem que para absorver energias negativas, basta colocar um pouquinho de sal em cada canto de um ambiente e deixar por 48 horas. Depois disso, é só varrer e jogar no lixo.

9. Faça uma boa faxina
A dica é sempre que comprar ou alugar um imóvel novo, antes mesmo de começar a levar as mudanças, dedique um tempo para fazer uma boa faxina. Isso pode ajudar a remover qualquer tipo de energia do morador anterior.

10. Tente reduzir as pontas
Uma das indicações do Feng Shui são os móveis sem pontas. Além de serem mais seguros, caso alguém esbarre neles, a energia gerada pela ponta, que lembra uma flecha, não é aconchegante. A dica é investir em objetos de decoração, como luminárias e vasos redondos, para trazer mais energias positivas.

11. Invista em espelhos
Acredita-se que eles podem atrair ainda mais energias positivas e também ajudar a limpar a mente. Mas não se esqueça de optar pelos de pontas redondas.

12. Opte por cores neutras
Às vezes, cores escuras podem sobrecarregar quando tudo o que você precisa é de um ambiente relaxante.

13. Proteja as entradas
As portas e as janelas são entradas para as energias. Para manter essas áreas purificadas e protegidas, é recomendado limpar as maçanetas e janelas com a mistura de água, sal, vinagre branco e suco de limão.

*Marina Paschoal com Bruna Menegueço

…………………………………………………………………….
*Fonte: casa&jardim

Pessoas intuitivas: 10 características que as diferenciam

A mente intuitiva é um dom sagrado e a mente racional é um servo fiel. Criamos uma sociedade que honra o servo e esquece o presente “. Essas são as palavras de Albert Einstein, que conhecia perfeitamente o poder e a importância da intuição. Infelizmente, a intuição foi praticamente relegada a um nível esotérico, sacrificado no altar da racionalidade. No entanto, somos todos pessoas intuitivas, apenas alguns aprenderam a prestar atenção às mensagens de sua intuição, enquanto outros os ignoram.

O que é intuição?

Antonio Damásio, médico e neurologista, explica o que é a intuição por meio de sua teoria dos marcadores somáticos. Na prática, a intuição seria um mecanismo de pré-seleção que ocorre abaixo do nosso limiar de consciência e é responsável por examinar todas as opções, decidindo quais são os possíveis caminhos entre os quais podemos escolher conscientemente.

A intuição é um procedimento que nos permite inconscientemente valorizar e descartar alternativas, fundamentalmente baseadas em nossas experiências passadas e em nossas emoções. É por isso que é expresso principalmente através de sensações corporais, algumas pessoas indicam que o sentem no estômago ou no peito. Essa é também a razão pela qual estamos inclinados a uma opção e não a outra, mas não somos capazes de explicar a razão, é apenas um sentimento ou um palpite.

O que diferencia as pessoas intuitivas?

1 – Elas ouvem sua voz interior. Pessoas intuitivas têm uma conexão especial com seu inconsciente, de modo que são capazes de ouvir a voz interior que os outros ignoram. Ao prestar atenção a esses palpites ou intuições, elas têm “afinado” cada vez mais esse canal de comunicação, para que possam decifrar melhor as mensagens que sua intuição lhes envia.

2 – Elas passam tempo na solidão. Pessoas intuitivas geralmente valorizam a solidão e aproveitam o tempo que gastam consigo mesmas. Durante esses momentos, aproveitam a oportunidade para se conectar com as emoções e realizar um exercício profundo de introspecção ou simplesmente acalmar a mente, essencial para que a intuição se manifeste.

3 – Elas escutam seu corpo. As pessoas intuitivas têm uma conexão especial com o corpo, de modo que são capazes de captar os sinais que a intuição envia através de sensações como um “nó na garganta”, “borboletas no estômago” ou qualquer outra sensação física que lhe envie esse segundo cérebro. Essas pessoas sentem que algo está errado em seu corpo, têm reações viscerais que sabem interpretar e usar a seu favor ao tomar decisões.

4 – Elas são excelentes observadoras. Pessoas intuitivas são geralmente muito atentas, prestam atenção aos detalhes que outras pessoas não percebem. De fato, uma das armas secretas da intuição é precisamente a capacidade de capturar muitos detalhes, compreendê-los e prever o que pode acontecer. Dessa maneira, elas também descobrem padrões ou coincidências que outros não percebem, mas que mais tarde se tornam a base para tomar outras decisões em suas vidas.

5 – Elas prestam atenção aos seus sonhos. Os sonhos são o canal de comunicação favorito do inconsciente. Em muitas ocasiões, a mente inconsciente escolhe as fantasias dos sonhos para nos enviar uma mensagem que pode nos ajudar a tomar melhores decisões. Pessoas intuitivas prestam atenção ao conteúdo de seus sonhos e tentam descobrir. Obviamente, nem todos os sonhos são mensagens do inconsciente, pessoas intuitivas também são capazes de diferenciá-los.

6 – Elas se conectam emocionalmente com o outro. A empatia é uma das armas secretas da intuição. Pessoas intuitivas são capazes de se conectar com outras pessoas em um nível superior, permitindo-lhes ajudá-las ou perceber que estão passando por um momento ruim.

7 – Elas deixam de lado as emoções “negativas”. Apesar do fato de que a intuição pode gerar sensações desagradáveis, pessoas intuitivas são capazes de gerenciá-las e não permanecem bloqueadas nelas. De fato, elas sabem que emoções como frustração, raiva ou ressentimento obscurecem a intuição. Isso significa que geralmente elas estão muito conscientes de suas emoções e sabem como gerenciá-las com sabedoria.

8 – Elas sabem como fluir. Pessoas intuitivas desenvolvem grande confiança, o que as ajuda a enfrentar as adversidades com uma atitude mais relaxada.
Elas confiam não apenas em suas habilidades para enfrentar obstáculos, mas também em sua vida. Essas pessoas sabem que tudo chega e tudo passa, então aprendem a fluir sem dificuldade, não se apegam a situações, nem positivas nem negativas. Essa sabedoria lhes dá grande tranquilidade e serenidade diante dos contratempos.

9 – Elas mostram grande flexibilidade cognitiva. Pessoas intuitivas não têm um pensamento rígido, são capazes de mudar de ideia rapidamente quando têm um palpite. Isso significa que elas nem se apegam às suas decisões, especialmente quando sentem que estão seguindo o caminho errado. Essa flexibilidade cognitiva lhes permite corrigir o plano e obter melhores resultados.

10 – Elas procuram as respostas lá dentro. Pessoas intuitivas não se isolam do mundo, levam em consideração as circunstâncias e sabem quando o vento sopra a seu favor e quando é contra, mas sempre têm a tendência de procurar dentro de si mesmas para encontrar as respostas. Isso significa que, ao tomar decisões, elas levam em consideração suas expectativas, esperanças e necessidades. Assim, eles alcançam um equilíbrio que lhes permite tomar as melhores decisões.

3 problemas que as pessoas intuitivas enfrentam

Desenvolver muito a intuição também pode ter seus “efeitos adversos”, especialmente em um mundo onde a lógica é superestimada e as emoções são ignoradas.

1 – Não podendo explicar por que elas tomaram uma decisão importante. Pessoas intuitivas geralmente não conseguem explicar racionalmente por que tomaram uma decisão que não faz sentido para os outros. Em muitos casos, a ausência de argumentos lógicos pode levar a discussões e problemas, especialmente quando outras pessoas não as entendem.

2 – Prever finais desastrosos que ninguém mais imagina. Pessoas intuitivas podem prever finais desastrosos, seja em um relacionamento ou em um negócio. Muitas vezes, essa certeza é difícil de suportar, pois nem sempre podem compartilhá-la com outras pessoas ou não prestam atenção a elas. O fato de capturar pequenos detalhes que outros não percebem lhes dá essa habilidade especial, que nem sempre é bem-vinda.

3 – Captar os pensamentos e emoções negativos dos outros. Pessoas intuitivas não leem mentes, mas esse sexto sentido geralmente lhes permite captar pequenos sinais extra-verbais que as ajudam a formar uma idéia do que as outras pessoas estão sentindo ou pensando. Às vezes, perceber que outras pessoas estão fingindo sem poder revelar isso pode ser extremamente frustrante ou irritante.

É conveniente tomar decisões, deixando-se intuir?

“Quando tomamos pequenas decisões, é sempre vantajoso analisar os prós e os contras. No entanto, em questões vitais, como a escolha de um parceiro ou profissão, a decisão deve vir do inconsciente, de um local oculto dentro de nós. Nas decisões realmente importantes da vida, devemos deixar que as necessidades profundas de nossa natureza governem.”

Essas foram as palavras de Sigmund Freud, que se referia àquele sentimento de certo ou errado, de prazer ou rejeição visceral, que sentimos profundamente dentro de nós e que às vezes ignoramos ouvir apenas a razão.

Em Psicologia, existe o que é conhecido como Inteligência Intuitiva , que seria nossa capacidade de resolver problemas, deixando-nos guiar pela intuição. De fato, em uma série de estudos realizados com enfermeiros, médicos e empresários com muitos anos de experiência, verificou-se que sua primeira intuição quase nunca falhava.

Obviamente, a intuição não é um mecanismo infalível, mas pode ser muito útil quando precisamos tomar decisões em uma situação em que não temos muita informação ou é muito caótica. De qualquer forma, é sempre bom saber o que você tem a dizer antes de decidir sobre uma ou outra opção. Portanto, o mais conveniente é aprender a ouvi-lo.

*Por Artigo de Jennifer Delgado Suárez – Rincón de la Psicología

…………………………………………………………………
*Fonte: pensarcontemporaneo

Não tente ser o melhor, apenas seja “bom o suficiente”

Não tente ser o melhor, apenas seja “bom o suficiente”! Colocar demandas impossíveis de nos destacarmos apenas causa estresse e infelicidade!

Você pode optar por cancelar a busca pelo melhor em favor de uma busca por ser bom o suficiente.

Se você estiver cursando um curso universitário, projeto de trabalho ou relacionamento com a intenção de ser o melhor aluno, trabalhador ou parceiro do mundo, considere meu novo herói, Sir Robert Alexander Watson-Watt.

Ele é meu novo herói por causa de sua teoria da imperfeição, que resumiu como:

“Dê a eles o terceiro melhor para continuar; o segundo melhor chega tarde demais, e o melhor nunca chega. ”

Não é o tipo de afirmação que você deve fazer em uma entrevista de emprego – lá, você deve apenas concordar com a fantasia de que todos na sala, incluindo você, são perfeitos.

Mas não é um mau princípio trabalhar com isso.

Watson-Watt foi pioneiro na tecnologia de radar e rádio, particularmente para rastrear aviões inimigos que atacavam a Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial. Seu trabalho ajudou a RAF a vencer a Batalha da Grã-Bretanha e também ajudou a pôr fim ao massacre noturno dos inocentes conhecidos como Blitz.

Se ele estivesse lá, insistindo em encontrar a melhor solução para o problema de detectar aviões inimigos, muitos milhares de vidas, pelo menos, poderiam ter sido perdidas.

Ele teve uma carreira distinta após a guerra. Se você queria um anúncio para o que ele chamou de “o culto do imperfeito”, ele é.

Isso não é um culto à negligência ou à falta de cuidado. É uma questão de não permitir que a melhor busca te impeça de fazer o que você pode fazer nas circunstâncias que se encontra.

Muitos projetos ficam inacabados na busca interminável pela busca constante pelo melhor.

William Babbage, que projetou, mas nunca construiu o que poderia ter sido o primeiro computador há quase 200 anos, desperdiçou uma grande subvenção do governo fazendo infinitas melhorias em uma máquina de calcular anterior que ele nunca terminou. O pobre Babbage disse mais tarde que nunca teve um dia feliz em sua vida. A busca pelo melhor não o fez muito bem.

Depois, há o conceito de “parentalidade boa o suficiente” apresentado pelo psicanalista pioneiro DW Winnicott. Ele acreditava que pais perfeitos seriam ruins para uma criança, cujo desenvolvimento psicológico e emocional seria sufocado. É por isso que é tão triste ver os pais se espancando por não serem perfeitos – seus filhos não estão buscando a perfeição e acabariam se sentindo intimidados por ela.

E que pai ou mãe tem tempo para descobrir a melhor resposta às necessidades da criança? Entrar rapidamente e aplicar a primeira solução disponível geralmente é o melhor possível.

Fonte de infelicidade

Colocar demandas impossíveis sobre nós mesmos há muito tempo é identificado pelos psicólogos, desde Freud, como uma fonte de infelicidade.

Se você está muito estressado como trabalhador, estudante, pai ou filho, esse estresse pode, é claro, ser causado por demandas impossíveis daqueles que estão na autoridade. Mas também pode ser causado por demandas impossíveis impostas a si mesmo.

Se o último for o culpado, você pode optar por cancelar a busca pelo melhor em favor de uma busca pelo bom o suficiente.

Curiosamente, isso não significa padrões ruins. Para dar um exemplo do jornalismo, muitas, talvez a maioria das melhores notícias que você lê são escritas com um padrão “bom o suficiente”. Ninguém tem tempo para escrever a melhor história que poderia ser escrita – isso se chama história.

No entanto, o trabalho “bom o suficiente” dos jornalistas deve atender aos exigentes padrões de precisão, prova de difamação e estilo – se não o fizerem, as consequências podem ser dolorosas, como sabemos.

Quando as pessoas – como o infeliz Babbage – começam a refletir sobre suas vidas até o momento, podem concluir sombriamente que as coisas não saíram tão bem quanto poderiam.

E adivinha? Eles estão certos: em nosso mundo aleatório cercado por numerosas forças conflitantes, uma vida não pode sair tão bem quanto poderia ser.

O mesmo se aplica aos seus projetos, tarefas (se você é estudante), casamento, filhos, pais e tudo mais.

Deixe uma margem para erro e relaxe.

E lembre-se de Robert Alexander Watson-Watt e sua terceira melhor regra.

 

*Por Padraig O’Morain
– Padraig O’Morain (@PadraigOMorain) é credenciado pela Associação Irlandesa de Aconselhamento e Psicoterapia . Seu último livro é Kindfulness. Seu lembrete diário de atenção plena é gratuito por e-mail (pomorain@yahoo.com)

………………………………………………………………………
*Fonte: seuamigoguru

A lei da atração funciona assim: você não atrai o que você quer, você atrai o que você é

Quem nós pensamos que somos está intimamente ligado a como nos consideramos tratados pelos outros. Muitas pessoas se queixam de que não recebem um tratamento bom o bastante.

“Não me tratam com respeito, atenção, reconhecimento, consideração. Tratam-me como se eu não tivesse valor”, elas dizem.

Quando o tratamento é bondoso, elas suspeitam de motivos ocultos. “Os outros querem me manipular, levar vantagem sobre mim. Ninguém me ama.”

Quem elas pensam que são é isto: “Sou um pequeno eu’ carente cujas necessidades não estão sendo satisfeitas.” Esse erro básico de percepção de quem elas são cria um distúrbio em todos os seus relacionamentos. Esses indivíduos acreditam que não têm nada a dar e que o mundo ou os outros estão ocultando delas aquilo de que precisam.

Toda a sua realidade se baseia num sentido ilusório de quem elas são. Isso sabota situações, prejudica todos os relacionamentos. Se o pensamento de falta – seja de dinheiro, reconhecimento ou amor – se tornou parte de quem pensamos que somos, sempre experimentaremos a falta. Em vez de reconhecermos o que já há de bom na nossa vida, tudo o que vemos é carência. Detectarmos o que existe de positivo na nossa vida é a base de toda a abundância.

O fato é o seguinte: seja o que for que nós pensemos que o mundo está nos tirando é isso que estamos tirando do mundo. Agimos assim porque no fundo acreditamos que somos pequenos e que não temos nada a dar.

Se esse for o seu caso, experimente fazer o seguinte por duas semanas e veja como sua realidade mudará: dê às pessoas qualquer coisa que você pense que elas estão lhe negando – elogios, apreço, ajuda, atenção, etc. Você não tem isso? Aja exatamente como se tivesse e tudo isso surgirá.

Logo depois que você começar a dar, passará a receber. Ninguém pode ganhar o que não dá. O fluxo de entrada determina o fluxo de saída. Seja o que for que você acredite que o mundo não está lhe concedendo você já possui. Contudo, a menos que permita que isso flua para fora de você, nem mesmo saberá que tem. Isso inclui a abundância. A lei segundo a qual o fluxo de saída determina o fluxo de entrada é expressa por Jesus nesta imagem marcante: “Dai, e dar-se-vos-á.

Colocar-vos-ão no regaço medida boa, cheia, recalcada, sacudida e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também.” A fonte de toda a abundância não está fora de você. Ela é parte de quem você é. Entretanto, comece por admitir e reconhecê-la exteriormente. Veja a plenitude da vida ao seu redor. O calor do sol sobre sua pele, a exibição de flores magníficas num quiosque de plantas, o sabor de uma fruta suculenta, a sensação no corpo de toda a força da chuva que cai do céu.

A plenitude da vida está presente a cada passo. Seu reconhecimento desperta a abundância interior adormecida. Então permita que ela flua para fora. Só fato de você sorrir para um estranho já promove uma mínima saída de energia. Você se torna um doador. Pergunte-se com frequência: “O que posso dar neste caso?

Como posso prestar um serviço a esta pessoa nesta situação? Você não precisa ser dono de nada para perceber que tem abundância. Porém, se sentir com frequência que a possui, é quase certo que as coisas comecem a acontecer na sua vida. Ela só chega para aqueles que já a têm.

Parece um tanto injusto, mas é claro que não é. É uma lei universal. Tanto a fartura quanto a escassez são estados interiores que se manifestam como nossa realidade. Jesus fala sobre isso da seguinte maneira: “Pois, ao que tem, se lhe dará; e ao que não tem, se lhe tirará até o que não tem.”

(Eckhart Tolle)

…………………………………………………………………………
*Fonte: asomadetodososafetos

O silêncio é a única resposta que devemos dar aos tolos

Não devemos discutir com quem demonstra total ignorância e falta de sensibilidade em relação ao que a gente sente. Quando percebemos que estamos sendo incompreendidos, que não estão querendo ouvir, ou pouco se importam com algo que para nós é muito importante, devemos nos retirar em silêncio.

Nenhum esforço vai valer a pena nesse caso.

Muitas pessoas passam pela nossa vida, ou até permanecem, só que não querem realmente ficar. Ficam porque estão, de algum modo, esperando por algo melhor, e constantemente, agem com indiferença quando o assunto não diz respeito a elas.

Elas não conseguem nada melhor porque ainda não perceberam que esse algo melhor não existe, e sempre buscarão por coisas impossíveis, porque os padrões de felicidade que impuseram para si próprios, desde a infância, são muito altos, por isso vivem frustrados, por isso, precisam descontar essa frustração nos outros.

Seria simples resolver esse problema interno, a solução seria apenas diminuir esses padrões, mas elas não sabem como, e isso realmente é difícil de ser feito, é necessário querer. E elas não querem. Tentamos uma aproximação gentil, mas sempre levamos uma pancada e recebemos aquela palavra arrogante de desdém. Eles são assim e estão fechados para balanço.

Essas pessoas estão mergulhadas na própria infelicidade. E se mostram inteiros dentro do seu egoísmo mesquinho. Já diziam os sábios: Onde a ignorância faz morada, não há espaço para a inteligência dar palpites. Por tanto, não palpite.

Vejo muitas pessoas se desesperando, quebrando a cabeça para tentar se fazer entender e sofrendo por tentar mudar a atitude do outro. Mas contra fatos não há argumentos. Não se pode forçar o outro a te tratar bem. Ponto.

Aquela sensação de afeto e vontade de fazer o bem só é manifestada por quem possui dentro de si a beleza da gentileza. São raras as pessoas que possuem esse poder. Elas são magnificas, estão prontas para ajudar e amar, se colocam a disposição e se sentem muito úteis quando percebem que ajudaram alguém.

Fiquei encantada outro dia quando meu filho chegou da escola todo empolgado dizendo que era um ótimo professor. Eu perguntei por quê, e ele respondeu: Mãe sabe aquela minha amiga da escola que eu sempre converso no whatsapp? Eu disse que sim. Ele então continuou: Ela não sabia nada de geografia e a prova dela era hoje, daí eu sentei com ela no recreio e comecei a explicar a matéria e sabe quanto ela conseguiu tirar na prova? 9.0 mãe! Não é demais? Eu sou um ótimo professor!

Muito emocionada e orgulhosa eu disse: Filho, você realmente é um ótimo professor, parabéns por se colocar à disposição em ajudá-la! E sabe de uma coisa? Ela também é uma ótima aluna! Porque só aprende aquele que está disposto a aprender.

Esse exemplo foi apenas uma ilustração para mostrar que não adianta perder tempo com gente tola. Geralmente os tolos não estão abertos para aprender nada que não seja massagem para o seu ego. Não sabem receber críticas, mas criticam o tempo todo. Então não vale a pena dispender energia falando e tentando os convencer com seus argumentos. Eles possuem um bloqueio descomunal, só escutam o que querem e você vai gastar um tempo precioso da sua vida e não surtirá efeito algum.

Não estou dizendo para você desistir dessa pessoa se ela for realmente importante para você, estou dizendo para não forçar a barra. Esse tipo de pessoa precisa estar totalmente envolvida para que você comece a falar sobre um assunto que ela não quer. Não fique dando indiretas, elas odeiam pessoas chatas e você será uma delas se começar a fazer isso. Não comece um assunto importante quando ela estiver fazendo uma coisa que ela gosta, interromper um hobby de um tolo para falar sobre você é tolice.

Fale apenas quando ela estiver com os ouvidos abertos só para você, isso é raro, e pode ser que ela ainda saia e te deixe falando sozinha. E aí? Você acha que vale realmente a pena? O que ela espera de você? Que você se humilhe e fique falando por horas na cabeça dela. E você faz exatamente isso.

Quando você acatar o silêncio como o melhor remédio, talvez, eu disse, talvez, ela sinta que algo esteja diferente e perceba que você não vai mais aturar ignorância ou desamor.

Mas olhe… Eu disse talvez…

*Por Iara Fonseca

………………………………………………………………………
*Fonte: resilienciamag

Atrações físicas são comuns, mas conexões mentais são raras

Você conhece alguém que faz você sentir aquele friozinho na barriga, alguém que, com o toque, faça você estremecer? É comum vermos bocas que nos atraiam, sorrisos que nos desmontam e olhares que nos encantam. É comum nos atrairmos pelo perfume bom que fica em nós depois do abraço.

Mas como é difícil aquela conexão mental daquela conversa boa de que você não quer se despedir. De quem faz você abrir o seu coração; aquela conversa boa que permite que você seja simplesmente você. Como é raro ter alguém para falar das nossas paixões malucas, dos nossos gostos peculiares e dizer ao outro o quanto detestamos dieta. É raro encontrar alguém com quem a gente possa falar sem medo da reprovação e que ri da nossa risada de porquinho.

Como é bom e raro ter alguém que ache os nossos planos incríveis, enquanto muitos veem como bobagem. É raro ver alguém interessado em nos ouvir e não apenas em nos beijar, quem queira realmente nos conhecer do avesso e não com beijos calorosos que dão sinal para outra coisa. É raro alguém que queira conhecer a nossa alma, o nosso caráter, e que veja o nosso coração e não apenas o nosso corpo.

É raro quem olha para nossa alma e queira escutar as nossas histórias. É raro quem queira rir conosco das bobagens dessa vida e que divida as suas piadas mais sem graça nos fazendo rir.

É comum quem chega e arrepia com um beijo ao pé do ouvido, difícil é quem vem e nos arrepia com uma conversa boa, daquelas que você não se cansa, daquelas que dispensa o beijo e aguça o desejo de conhecer mais sobre esse alguém. É fácil quem vem e faz com que nos apaixonemos pelo jeito que nos olha, difícil é quem vem e queira olhar para a nossa alma e nossa história.

Em um mundo de tantos disfarces e coisas passageiras, é raro quem “perde” o seu tempo com uma conversa boa e, mais ainda, quem nos faz “perder” tempo com ideias interessantes, sonhos cativantes. É raro pessoas que no fazem querer sempre mais e mais e que entendam as nossas dores. Atrações físicas não são uma raridade, mas conexões mentais, gente que acolhe o nosso sofrimento e que sempre vê algo por detrás do nosso sorriso, não é só raro como nobre e bonito.

Sim, atração física é importante, mas não é tudo e está longe de sustentar uma conversa. Está longe de ser amor ou de nos fazer ter confiança nesse alguém. Porque bom mesmo é podermos ser nós mesmos e termos alguém que desperte aquela vontade de sermos sempre melhores. Difícil é quem não olha apenas para as curvas, mas contempla o nosso sorriso, a nossa inteligência e se interesse pelos nossos sonhos. Alguém que se interesse pela nossa vida e que queira escutar sobre o nosso dia a dia tão comum.

Como é empolgante conhecer alguém assim, cuja conversa flui, as ideias coincidem e, mesmo que haja discordância, o outro sabe como respeitar as diferenças, sem tentar impor, sem tentar convencer. E, então, esse alguém se torna cada vez mais interessante, não pelo beijo, pelo toque ou pelo perfume, mas pela conversa, pela forma como se interessa em nos conhecer de fato.

*Por Thamilly Rozendo

…………………………………………………………………………….
*Fonte: contioutra

Confie no processo da vida, você está exatamente onde deveria estar

Muitas vezes pensamos que tomamos o caminho errado, podemos reclamar das decisões que nos trouxeram consequências que preferiríamos não viver, podemos lamentar o tempo investido em algo … Podemos nos arrepender e culpar, mesmo que não seja com um papel de protagonista, podemos sentir saudades de algo perdido ou estradas não viajadas.

No entanto, é importante perceber que nada nos acontece de maneira casual, que tudo tem uma razão e que cada uma de nossas experiências, nossos relacionamentos, nossos passos, tem a intenção de nos colocar exatamente onde deveríamos estar para o nosso crescimento, e devemos valorizar a vida e seus milagres.

Devemos confiar no processo da vida. Obviamente, não se trata de cruzar os braços e esperar pelo que temos que viver passar por nós, não, nossos caminhos são ajustados ao nosso crescimento para o benefício que extraímos de nossas experiências;

Nós não devemos recriminar p nosso passado, o que fizemos na época foi a única coisa que poderíamos ter feito com os recursos e conhecimentos que possuíamos, então, além de ser um desperdício energético, é totalmente inútil rever o passado para sentir culpa ou remorso, pois lembre-se das tristezas. Devemos apenas usar nosso passado para fins práticos, aprender o máximo possível com ele, ver o quanto crescemos e quais pontos fortes nós desenvolvemos.

Por mais enigmática que seja a vida, não devemos perder de vista o objetivo principal:

Ser feliz! Temos de aprender a manter a compostura apesar da tempestade…

A felicidade é o produto de uma perspectiva carregada de maior consciência, onde podemos apreciar cada momento e aceitá-la como é sem fingir que é diferente. Felicidade é a ausência de resistência ao que não é como nós queremos, é dar o melhor de nós para o que nós queremos, sempre apostando no fato de que talvez a gente não possa mudar nada em particular, mas que, alterando nossa maneira para percepção, já sentiremos a paz necessária para passar por qualquer situação.

Traduzido e adaptado do site Rincón Del Tibet

……………………………………………………………………………………….
*Fonte: asomadetodososafetos

Atrações físicas são comuns, mas conexões mentais são raras

Você conhece alguém que faz você sentir aquele friozinho na barriga, alguém que, com o toque, faça você estremecer? É comum vermos bocas que nos atraiam, sorrisos que nos desmontam e olhares que nos encantam. É comum nos atrairmos pelo perfume bom que fica em nós depois do abraço.

Mas como é difícil aquela conexão mental daquela conversa boa de que você não quer se despedir. De quem faz você abrir o seu coração; aquela conversa boa que permite que você seja simplesmente você. Como é raro ter alguém para falar das nossas paixões malucas, dos nossos gostos peculiares e dizer ao outro o quanto detestamos dieta. É raro encontrar alguém com quem a gente possa falar sem medo da reprovação e que ri da nossa risada de porquinho.

Como é bom e raro ter alguém que ache os nossos planos incríveis, enquanto muitos veem como bobagem. É raro ver alguém interessado em nos ouvir e não apenas em nos beijar, quem queira realmente nos conhecer do avesso e não com beijos calorosos que dão sinal para outra coisa. É raro alguém que queira conhecer a nossa alma, o nosso caráter, e que veja o nosso coração e não apenas o nosso corpo.

É raro quem olha para nossa alma e queira escutar as nossas histórias. É raro quem queira rir conosco das bobagens dessa vida e que divida as suas piadas mais sem graça nos fazendo rir.

É comum quem chega e arrepia com um beijo ao pé do ouvido, difícil é quem vem e nos arrepia com uma conversa boa, daquelas que você não se cansa, daquelas que dispensa o beijo e aguça o desejo de conhecer mais sobre esse alguém. É fácil quem vem e faz com que nos apaixonemos pelo jeito que nos olha, difícil é quem vem e queira olhar para a nossa alma e nossa história.

Em um mundo de tantos disfarces e coisas passageiras, é raro quem “perde” o seu tempo com uma conversa boa e, mais ainda, quem nos faz “perder” tempo com ideias interessantes, sonhos cativantes. É raro pessoas que no fazem querer sempre mais e mais e que entendam as nossas dores. Atrações físicas não são uma raridade, mas conexões mentais, gente que acolhe o nosso sofrimento e que sempre vê algo por detrás do nosso sorriso, não é só raro como nobre e bonito.

Sim, atração física é importante, mas não é tudo e está longe de sustentar uma conversa. Está longe de ser amor ou de nos fazer ter confiança nesse alguém. Porque bom mesmo é podermos ser nós mesmos e termos alguém que desperte aquela vontade de sermos sempre melhores. Difícil é quem não olha apenas para as curvas, mas contempla o nosso sorriso, a nossa inteligência e se interesse pelos nossos sonhos. Alguém que se interesse pela nossa vida e que queira escutar sobre o nosso dia a dia tão comum.

Como é empolgante conhecer alguém assim, cuja conversa flui, as ideias coincidem e, mesmo que haja discordância, o outro sabe como respeitar as diferenças, sem tentar impor, sem tentar convencer. E, então, esse alguém se torna cada vez mais interessante, não pelo beijo, pelo toque ou pelo perfume, mas pela conversa, pela forma como se interessa em nos conhecer de fato.

*Por Thamilly Rozendo

…………………………………………………………………………..
*Fonte: contioutra

Porque os amigos nos fazem pessoas mais felizes e saudáveis

Às vezes, brigamos com os nossos amigos, sentimos inveja deles, ou mesmo fazemos fofocas sobre eles. Então, por que nos preocupamos com os amigos?

Porque eles nos fazem explodir de rir em nossos piores momentos. Porque eles estão lá para nos dar um tapa nas costas e levantar um copo quando temos boas notícias. E porque eles desempenham um papel de protagonistas em algumas das nossas memórias mais preciosas.

Embora os verdadeiros benefícios das amizades não possam ser medidos (como você calcula quanta alegria o seu melhor amigo lhe proporcionou ao longo dos anos?), estudos após estudos mostram que as amizades aumentam nossa felicidade e até mesmo a nossa saúde.

Abaixo estão algumas das razões pelas quais as pessoas precisam de amigos:
As pessoas mais felizes são as mais sociais

Uma evidência convincente desse fenômeno vem de Ed Diener e Martin Seligman, dois especialistas líderes no campo da pesquisa da felicidade. Quando compararam as pessoas mais felizes e menos felizes, descobriram que o primeiro grupo era altamente social e tinha laços de relacionamento mais fortes. De fato, boas relações sociais eram uma necessidade para as pessoas se sentirem felizes. Da mesma forma, outros psicólogos escreveram que a necessidade de pertencer é “fundamental”.

Se um amigo nosso está feliz, provavelmente, também estaremos. Um estudo da Harvard Medical School com 5.000 pessoas ao longo de 20 anos descobriu que a felicidade de uma pessoa se espalha através de seu grupo social até três graus, e que o efeito dura até um ano. Por outro lado, a tristeza não é tão contagiosa: enquanto ter um amigo feliz melhora sua probabilidade de ser feliz em 15%, ter alguém infeliz reduz suas chances em apenas 7%. Fascinante!

Amigos encurtam as fofocas – e isso nos faz felizes

Claro, todos conversamos com nossos amigos, mas quando há algo sério para discutir, esperamos poder confiar naqueles a quem recorremos. Isso é importante porque as pessoas com os mais altos níveis de bem-estar têm conversas mais “importantes” do que fofocas, de acordo com um estudo de 2010 em Psychological Science.

Recorremos aos amigos quando estamos estressados

Isto é especialmente verdadeiro para mulheres, segundo pesquisadores da UCLA. As mulheres são muito mais propensas do que os homens a buscarem apoio social (geralmente de outras mulheres) quando estão preocupadas ou machucadas, o que pode explicar porque o estresse afeta mais a saúde masculina.

Nossos amigos nos ajudam a ser otimistas

Os pesquisadores dizem que o apoio social diário é um fator chave para se sentir otimista. O otimismo, por sua vez, aumenta nossa satisfação com a vida e reduz nosso risco de depressão. Outro estudo publicado no Journal of Experimental Social Psychology mostrou que quando sentimos que temos suporte social, nossa percepção visual dos desafios realmente muda: as montanhas se parecem mais com pequenos obstáculos.

Amizades melhoram nossa saúde

Aqueles de nós que têm suporte social são mais propensos a manter um plano de exercícios por mais de um ano após iniciá-lo. As pessoas menos “socialmente integradas” experimentam declínio de memória duas vezes mais rápido que aqueles que estão mais conectados. O apoio social protege a depressão e o suicídio. As pessoas solitárias tendem a ter maior pressão arterial e outros fatores de risco para doenças cardíacas, e são mais propensas a “desistir” ou “parar de tentar” lidar com um estressor, como uma doença.

Nossos amigos nos ajudam a viver mais tempo

Um estudo sueco descobriu que, quando os homens recebem apoio social suficiente durante os momentos estressantes, tendem a viver mais tempo do que aqueles que não têm ninguém em quem se apoiar. Há uma ampla evidência de que as amizades não apenas melhoram nossas vidas, elas podem realmente tornar nossas vidas mais longas. As mulheres que têm pelo menos um confidente sobrevivem mais tempo após a cirurgia de câncer de mama, por exemplo. E uma revisão de 148 estudos descobriu que as pessoas com relações sociais mais fortes têm um risco 50% menor de mortalidade.

Agora que se sente grato por seus amigos, aproveite a oportunidade para experimentar algumas atividades divertidas para fortalecer suas amizades. Ambos colherão os benefícios!

*Por Luiza Fletcher

……………………………………………………………………….
*Fonte: osegredo

O Dalai Lama irá lançar disco de New Age e já liberou a primeira música

Se tem uma coisa que o mundo inteiro está precisando urgentemente em 2020 é de um bom relaxamento. E parece que teremos uma excelente trilha sonora para isso assinada pelo próprio Dalai Lama.

Consistindo de mantras e cantos da figura máxima do budismo tibetano sendo falados por cima de uma cama instrumental que se envereda pela new age e até mesmo com um quê de post rock assinado pelos artistas neozelandeses Junelle e Abraham Kunin, o disco Inner World já ganhou single.

Você pode ouvir “Compassion” logo abaixo, a prévia do disco que chega em 6 de Julho e coincide com o aniversário do líder religioso.

Disco do Dalai Lama

Contando sobre como foi trabalhar com o Dalai Lama (via CoS), Junelle Kunin revela que a ideia surgiu de uma carta entregue por ela a um dos assistentes do líder, sugerindo o projeto que irá florescer em breve com 11 faixas.

Ela fala ainda que ele esteve “muito empolgado” a ponto de “explicar a ela a importância da música” durante as gravações. Kunin diz:

Ele se inclinou e seus olhos brilhavam, e seus dedos se esfregavam em conjunto e ele [falou] sobre como a música pode ajudar pessoas de uma forma que ele não pode; ela pode transcender diferenças e nos retornar à nossa verdadeira natureza e aos nossos bons corações.

Poderoso, hein? Vale lembrar que toda a renda líquida proveniente do disco será doada ao Instituto Mind & Life e ao programa educacional internacional Social, Emotion and Ethical Learning que foi desenvolvido pelo próprio Dalai Lama juntamente à Emory University.

*Por Felipe Ernani

…………………………………………………………………………
*Fonte: tenhomais

Pensar é difícil, é por isso que as pessoas preferem julgar

“Pensar é difícil, é por isso que as pessoas preferem julgar “, escreveu Carl Gustav Jung. Na época da opinião, onde tudo é julgado e criticado, muitas vezes sem uma base sólida, sem uma análise prévia e sem um profundo conhecimento da situação, as palavras de Jung assumem maior destaque, tornando-se quase proféticas.

Julgar nos empobrece

Identificar o ato de pensar com o ato de julgar pode nos levar a viver em um mundo distópico mais típico dos cenários imaginados por George Orwell do que da realidade. Quando os julgamentos suplantam o pensamento, qualquer indício se torna evidência, a interpretação subjetiva torna-se uma explicação objetiva e a mera conjectura adquire uma categoria de evidência.

À medida que nos afastamos da realidade e entramos na subjetividade, corremos o risco de confundir nossas opiniões com os fatos, tornando-nos juízes incontestáveis – e bastante parciais – de outros. Essa atitude empobrece o que julgamos e empobrecemos como pessoas.

Quando estamos muito focados em nós mesmos, quando deixamos de acalmar o ego, e ele adquire proporções excessivas, ou simplesmente temos muita pressa para nos impedir de pensar, preferimos julgar. Adicionamos rótulos duplos para catalogar coisas, eventos e pessoas em um espectro limitado de “bom” ou “ruim”, tomando como medida de comparação nossos desejos e expectativas.

Agir como juízes não apenas nos afasta da realidade, mas também nos impede de conhecê-la – e desfrutá-la – em sua riqueza e complexidade, transformando-nos em pessoas hostis – e não muito empáticos. Toda vez que julgamos algo, simplificamos a expressão mínima e fechamos uma porta para o conhecimento. Nós nos tornamos mero animalis iudicantis.

Pensar é um ato enriquecedor

Na sociedade líquida em que vivemos, é muito mais fácil julgar, criticar rapidamente e passar para o próximo julgamento. O que não ressoa em nosso sistema de crenças nós julgamos como inútil ou estúpido e passamos para o seguinte. Na era da gratificação instantânea, o pensamento exige um esforço que muitos não estão dispostos – ou não querem – a assumir.

O problema é que os juízos são tarefas interpretativas que damos a eventos, coisas ou pessoas. Cada julgamento é um rótulo que usamos para atribuir um valor – profundamente tendencioso – já que é um ato subjetivo baseado em nossos preconceitos, crenças e paradigmas. Julgamos com base em nossas experiências pessoais, o que significa que muitas críticas são um ato mais emocional que racional, a expressão de um desejo ou uma decepção.

Pensar, pelo contrário, exija reflexão e análise. Mais uma dose de empatia com o que foi pensado. É necessário separar o emocional dos fatos, lançar luz sobre a subjetividade adotando uma distância psicológica essencial.

Para Platão, o homem sábio é aquele que é capaz de observar tanto o fenômeno quanto sua essência. Uma pessoa sábia é aquela que não apenas analisa as circunstâncias contingentes, que geralmente são mutáveis, mas é capaz de rasgar o véu da superficialidade para alcançar o mais universal e essencial.

Portanto, o ato de pensar tem um enorme potencial enriquecedor. Através do pensamento, tentamos chegar à essência dos fenômenos e das coisas. Vamos além do percebido, superamos essa primeira impressão para mergulhar nas causas, efeitos e relacionamentos mais profundos. Isso exige uma árdua atividade intelectual através da qual crescemos como pessoas e expandimos nossa visão de mundo.

Pensar significa parar. Fazer silêncio. Prestar atenção. Controle o impulso de julgar precipitadamente. Pesar as possibilidades. Aprofundar nas coisas, com racionalidade e da empatia.

O segredo está em “ser curioso, não crítico”, como disse Walt Whitman.

*Texto originalmente publicado no Rincon Psicología, livremente traduzido e adaptado pela equipe da Revista Saber Viver Mais

…………………………………………………………………
*Fonte: sabervivermais

Qual o verdadeiro significado quando um gato se aproxima de você?

A primeira associação de gatos com os humanos que temos notícias ocorreram há cerca de 9.500 anos. Registros encontrados no Egito Antigo, como gravuras, pinturas e estátuas de gatos, indicam que a relação desse animal com os egípcios data de pelo menos 5 000 anos. Os gatos domésticos atuais são uma adaptação evolutiva dos gatos selvagens. Cruzamentos entre diferentes espécimes os tornaram menores e menos agressivos aos humanos.

Enquanto uns adoram, outros tem verdadeira rejeição pelos felinos. Mas o que pode signifcar um gato cruzando o seu caminho? Para alguns, somente um gatinho vira-lata ou abandonado que está pedindo que você compartilhe o seu carinho, comida e refúgio com ele. Entretanto para outros o fato de um felino surgir no seu caminho pode ser visto como algo espiritual.

Não sabemos qual é a sua posição em relação ao mundo esotérico, mas vamos tentar explicar em detalhes o que significa quando um gato se aproxima de você de forma prática e objetiva e também desde uma perspetiva espiritual.

Gatos e espiritualidade

Existem muitas crenças que acreditam que os gatos são seres capazes de captar uma boa energia e sempre vão procurar lares onde sintam paz, serenidade e vibrações positivas.

Por isso existem crença populares que acreditam que quando um gato entra em sua casa, ela está livre de má energia e transmite a este gato as condições ideais que ele precisa para se sentir seguro e desenvolver tranqüilidade e boa saúde.

Gato, um ser místico

Entretando algumas teorias esotéricas acreditam que os felinos são animais místico, que possuem um “sexto sentido”, que conseguem desenvolver habilidades sobrenaturais.

Alguns místicos, acreditam que quando um gato entra em sua casa, ele tem uma missão para cumprir na sua vida. Esta missão é remover as coisas negativas no seu ambiente e protegê-lo dos maus espíritos. Portanto, em muitos países, os gatos ainda são adorados como uma espécie de talismã espiritual.

Gatos sentem a energia das pessoas?

Você provavelmente já ouviu dizer que os gatos podem sentir a energia que nós emitimos ou liberamos para o mundo. Essa teoria tem origem no Egito antigo, quando se acreditava que os gatos tinham acesso a um nível superior que os humanos não podem ver. É por isso que se comportam de forma única, interagindo com o ambiente de forma diferente dos cachorros e das pessoas.

Esse “nível” corresponderia ao caminho astral que, ao contrário de nós, eles poderiam visualizar e navegar. Se você já viu um gato olhar para um ponto fixo na parede onde não existe nada, como se estivesse algo aí, segundo esta teoria, provavelmente está. Considerando que tudo é energia, a ideia é que o gato é capaz de proteger as pessoas de entidades que não queremos encontrar.

Os gatos absorvem energia negativa?

O gato funcionaria, portanto, como um cristal vivo que absorve e trata a energia negativa, passeando por diferentes sítios da casa para absorver e renovar energias desses pontos. Segundo a espiritualidade, é por isso que os tutores de gatos encontram eles dormindo em lugares diferentes da casa. Se ele quer ficar nesse sítio, não interrompa, uma vez que ele precisa fazer a sua função e dormir muito depois para recuperar. Outra forma de neutralizar a energia negativa seria o ronronar, já que emitem uma vibração que movimenta energias pelo ambiente.

………………………………………………………………….
*Fonte: sabervivermais

A lista de Mahatma Gandhi dos 7 pecados sociais

Em 590 dC, o papa Gregório I revelou uma lista dos Sete Pecados Capitais – luxúria, gula, ganância, indignação, ira, inveja e orgulho – como uma maneira de evitar que o rebanho se perdesse nos espinhosos campos da impiedade. Hoje em dia, para todos, menos para os mais devotos, a lista do papa Gregório parece menos um meio para o comportamento moral do que uma descrição da programação da TV a cabo.

Então, em vez disso, vamos olhar para um dos santos do século XX – Mahatma Gandhi . Em 22 de outubro de 1925, Gandhi publicou uma lista que ele chamou de Sete Pecados Sociais em seu jornal semanal Young India .

Os sete pecados sociais definidos por Gandhi são uma bela compilação de comportamentos que causam sérios danos a uma sociedade . Esse líder espiritual e político estava intrinsecamente convencido de que a moralidade era uma força superior. É por isso que ele apontou os fatores que minaram a moralidade social.

1- Política sem princípios

Quando falamos de política , imediatamente imaginamos políticos . Tornou-se lugar-comum criticá-los e chamá-los de corruptos. Nós também tendemos a usar essa ideia como um pretexto para, aparentemente, não participar da política.

Esquecemos, no entanto, que também somos parte desse regime que estamos questionando. Se é mantido, é graças a nós, seja por ação ou omissão. Estamos todos envolvidos na política, como participantes ativos ou passivos. A questão é se nossa participação contribui para elevar valores na política ou não.

2- Riqueza sem trabalho

O trabalho não é apenas uma maneira de ganhar renda. Trabalhar e ganhar a vida também é um fator que nos torna dignos. Viver do trabalho dos outros, por outro lado, deteriora nosso ser. Isso nos torna parasitas sociais.

O bem-estar deve ser o resultado do esforço. Isso é assim na realidade. As pessoas que vivem sem ser prestativas raramente se sentem muito bem. O oposto é muito mais comum: a pessoa se torna insaciável, nada satisfaz, nada faz sentido a seus olhos.

3– Prazer sem consciência

A busca do prazer é absolutamente legítima. Todo ser humano tem o direito de buscar o que dá prazer aos seus sentidos e ao seu espírito. É diferente quando caímos em excessos, o mesmo prazer acaba causando danos.

Gandhi tinha uma visão estóica sobre isso. A moderação era para ele uma grande virtude. Ser responsável pelo prazer é manter um equilíbrio com o que nos dá prazer. Não deixe que isso se torne um excesso vicioso, acabando por prejudicar outros valores.

4- Conhecimento sem caráter

Acumular conhecimento não necessariamente significa que a pessoa é compassiva e generosa. O conhecimento pode até, em muitos casos, estar mascarando uma falta grave de caráter.

5- Comércio sem moralidade

A ambição é outro fator que às vezes leva a pecados sociais. Quando pensamos apenas em nosso próprio bem-estar, geralmente há a ideia de que esse objetivo justifica toda ação. O sucesso pessoal tornou-se um pretexto para recorrer aos comportamentos mais sórdidos.

Até mesmo as pessoas consideradas como “pessoas de bem”, acabam acreditando que essa postura é natural, que estão apenas sendo práticas. Tendemos a chamar alguém idealista ou sonhador que confia em valores morais. Este tipo de comportamento leva apenas a reduzir ainda mais o limite e acaba por reger uma espécie de “lei da selva” .

6- Ciência sem humanidade

Embora, em princípio, a ciência sirva à humanidade, também encontramos muitos casos em que ela é diferente. Por exemplo, quando informações imprecisas ou falsas são promovidas com base em investigações fraudulentas, ou quando experimentos e pesquisas são conduzidos, enquanto comportamento antiético é realizado em pessoas ou animais.

7- Religião sem sacrifício

Embora Gandhi fale exclusivamente de religião, o princípio pode aplicar-se aqui a qualquer tipo de crença espiritual, religiosa ou não. Quando uma crença é professada, ela assume que o que está na mente e no coração é traduzido em ação.

A religião sem sacrifício é considerada um dos pecados sociais porque as crenças sem fatos perdem seu valor em grande parte. Quando realmente acreditamos em algo, devemos estar dispostos a assumir isso.

A lista surgiu de uma correspondência que Gandhi tinha com alguém apenas identificado como um “amigo honesto”. Ele publicou a lista sem comentários, exceto pela seguinte linha: “Naturalmente, o amigo não quer que os leitores saibam essas coisas meramente através do intelecto, mas conhecê-las através do coração, de modo a evitá-los.

Ao contrário da lista da Igreja Católica, a lista de Gandhi é expressamente focada na conduta do indivíduo na sociedade. Gandhi pregou a não-violência e a interdependência, e cada um desses pecados são exemplos de egoísmo que vencem o bem comum.

Em 1947, Gandhi deu a seu quinto neto, Arun Gandhi, um pedaço de papel com essa mesma lista, dizendo que continha “os sete erros que a sociedade humana comete e que causam toda a violência”. No dia seguinte, Arun voltou para sua casa na África do Sul. Três meses depois, Gandhi foi morto a tiros por um extremista hindu.

………………………………………………………………..
*Fonte: pensarcontemporaneo

Mistérios da madrugada: ”Por que eu acordo sempre às 3h da manhã?”; saiba quais hipóteses explicam este fenômeno

Veja o que pode estar causando noites em claro às três horas da manhã

Você nunca consegue dormir por longas horas seguidas e sempre tem o sono interrompido misteriosamente entre as 3h e 4h sem que um ruído o tenha acordado ou não foi vontade de ir ao banheiro? Saiba que você não está sozinho. Mas o que explica tanta gente vivenciando o mesmo fenômeno?

1) ESOTÉRICOS e RELIGIOSOS associam este horário a energias negativas e especulam que às 3h da manhã pode significar a “Hora do Diabo” partindo da ideia de há uma intensa atividade demoníaca neste horário. Os religiosos que defendem esta hipótese afirmam que os livros bíblicos de Mateus, Marcos e Lucas destacam que Jesus morreu na nona hora, no cálculo atual isso significa às três horas da tarde, no entanto, satanás atua de “cabeça para baixo” no sentido figurado e prefere a escuridão.

2) A MEDICINA TRADICIONAL CHINESA associa os órgãos do nosso corpo a horários determinados e explica que se um indivíduo possui um organismo saudável com rotinas de sono bem estabelecidas, provavelmente terá predisposição a acordar por volta das 3h da manhã por que neste horário o fígado está mais ativo.

3) Do ponto de vista PSICOLÓGICO, acordar às 3h da manhã pode significar que o indivíduo sofre com estresse causado por depressão e ansiedade ou então fatores neurológicos relacionados ao sono podem estar causando este fenômeno.

A terapeuta Roberta Rocco explicou em seu canal no YouTube que revistas científicas comprovaram que quando um indivíduo vivencia um forte trauma, seu cérebro o acorda durante o momento que ele tenta realizar a reparação emocional, ou seja, quando você está dormindo profundamente, geralmente às 3h da manhã.

“Se você passou por um estresse muito forte, é muito comum em traumas ou acidentes que você tenha dificuldade para dormir e acorda às três da manhã”, destacou.

Ela contou que quando o cérebro está em processo de reparação, traumas do passado tendem a voltar e para que não haja um edema cerebral, o órgão envia alertas ao organismo para que ele desperte.

“Quando existe inflamação no corpo, você tende a inchar, gerar edemas, produzir líquidos no corpo e o mesmo ocorre o seu cérebro. Então seu corpo automaticamente desperta você às 3h da manhã porque você está produzindo líquidos demais”, revelou.

……………………………………………………………………
*Fonte: bonsfluidos