Saiba o que acontece com seu corpo quando você salta de paraquedas

A história do paraquedismo tem início próximo de 1306, quando foram feitos registros de acrobatas chineses que saltavam de muralhas e torres com um item semelhante a um enorme guarda-chuva. Sua função era amortecer a queda e chegada ao solo. Mesmo com tudo isso, o paraquedas só seria patenteado em 1783, por Sebatian Lenormand, que começou a realizar diversos saltos.

O auge do paraquedismo foi alcançado em 2012, quando o austríaco, Feliz Baumgartner, realizou o maior salto de paraquedas de todos os tempos, a uma altura de 39 mil metros, direto da estratosfera. Para isso, é claro que é preciso ser uma paraquedista com muitas e muitas horas de salto. Mas será que tantas aterrissagens não causam algum problema ou impacto no corpo? O Webventure conversou com o fisioterapeuta Claudio Cotter para entender mais sobre o tema.

“Tem diversas lesões características, principalmente do pouso, fraturas de tornozelo com certeza é a mais comum, durante a queda livre dificilmente acontece alguma lesão, em pessoas que já tenham tendência pode ocorrer luxação de ombro”, explica o fisioterapeuta. O base jump normalmente é mais perigoso, pois o vento pode jogar contra a encosta, caso o salto seja em montanha ou ponte perto da encosta, neste caso os tipos de lesões são variados.

Claudio conta que já atendeu um paciente que bateu na encosta de uma montanha fraturando ombro, costelas, fêmur e tornozelo, todos do mesmo lado do corpo, mas a única sequela neste caso foi uma lesão de cartilagem no pé, ele estava tão bem depois que consolidaram as fraturas que mesmo durante tratamento do tornozelo continuou saltando, mas caia na água para não atrapalhar a evolução do tratamento.

“O principal problema na minha opinião é o excesso de adrenalina. Quando pratica por muito tempo é difícil parar e muitos começam a tentar atividades mais radicais em busca de mais adrenalina, que é o caso do wingsuit que gera mais risco de colisões pela velocidade em deslocamento horizontal”, conta.

Um estudo chamado “Prevalência de lesões músculo-esquelética em militares paraquedistas” feito por fisioterapeutas da Universidade Católica de Goiás mostra a prevalência de lesões musculares e entorses em paraquedistas do exército . As três partes do corpo mais afetadas são: os joelhos, tornozelos e coluna. “A maior parte na aterrissagem, é interessante entender que antigamente com os paraquedas redondos ocorriam mais lesões nas aterrissagens, pois a velocidade era muito maior e era necessário rolar para aterrissar, com este tipo de paraquedas que se usa hoje retangular é possível desacelerar muito mais ao puxar as alças diminuindo muito o risco de lesões”, explica o fisioterapeuta.

No exército na época deste estudo ainda se usava o paraquedas redondo. Mas os praticantes do esporte hoje em dia praticamente só usam o retangular que dá mais precisão no pouso.

 

……………………………………………………………..
*Fonte: webadventure 

 

Marquez sai líder da prova da Alemanha (MotoGP)

Neste domingo, o espanhol Marc Márquez (Honda #93), venceu a sua segunda prova este ano e assim assumindo a liderança do campeonato da MotoGP com 129 pontos. Seu companheiro de equipe, Dani Pedrosa (honda #26) ficou com o terceiro lugar na prova. Mas a grande surpresa do dia foi a segunda colocação de Jonas Folger, o piloto alemão da Tech 3.

Com mais essa vitória, Márquez já contabiliza 8 vitórias consecutivas nesta mesma pista. Agora o pessoal do Mundial de Motociclismo faz uma pausa de férias férias de julho e a tabela fica com Marquez na liderança, Maverick Viñales em segundo com 124 pontos, Andrea Dovizioso da Ducati é o terceiro com 123, e Valentino Rossi da Yamaha vem logo atrás, em quarto, com 119. Ou seja,tudo ainda meio embolado. a curiosidade fica pelo fato de desde a temporada de 1998, quem é o líder do campeonato até a prova da Alemanha, tem se sagrado campeão ao final do ano.

Mas vamos ver… tem muita coisa ainda para acontecer.
*A torcida da casa é sempre por Valentino Rossi, mas seria bem interessante um título esse ano vir para o piloto italiano Andrea Dovizioso.

Na Moto2 o piloto ítalo-brasileiro Franco Morbidelli venceu novamente e é o líder absoluto da categoria, abrindo 37 pontos para Thomas Luthi, o segundo colocado.

…………………………………………………………..
*Fonte:

Dovi emendando duas vitórias seguidas na Ducati (Moto GP)

Domingo também foi dia de celebração no Moto GP da Catalunha, na Espanha, com a segunda vitória consecutiva de Andrea Dovizioso (#4), piloto da marca italiana Ducati. Agora o piloto assume a segunda colocação na tabela atual (jun/2017) do mundial, apenas sete pontos atrás do líder Maverick Vinãles.

É muito bom ver a Ducati começando a fazer frente às poderosas Honda e Yamaha, como não fazia desde os tempos do australiano Stoner.

*Então até a próxima prova em Assen (Holanda), dia 25 de junho.