Moto GP 2019 – Catalunha (Espanha)

E o piloto espanhol Jorge Lorenzo (Honda #99) hoje na Catalunha, depois de um bom tempo sem estar no pelotão da frente, largou bem e talvez até mesmo por essa euforia foi o protagonista de uma cena inusitada, tirando de uma só vez como pinos de boliche, vários outros pilotos da prova depois de errar feio uma curva, no começo da corrida. Os pilotos que foram prejudicado pela “lambança” de Lorenzo foram: Andrea Dovizioso (Ducati #04)  , Maverick Viñales (Yamaha #12) e Valentino Rossi (Yamaha #46). Assim o caminho ficou aberto para Marc Marquez (Honda #93) vencer a prova, com Quartararo (Yamaha #20) em segundo e Petrucci (Ducati #9) em terceiro.

 

 

Toronto Raptors Campeão da NBA 2019

Então ontem no jogo 6 das finais do basquete da NBA de 2019 surgiu o campeão – Toronto Raptors! O time de basquete canadense entrou para a história desse esporte a se sagrar campeão da NBA pela primeira vez, ao vencer o todo poderoso time do Golden State Warriors (Oakland / Califórnia), jogando na casa do adversário. Fato que acredito eu, se deve em grande parte aos tantos desfalques por lesão de algumas das estrelas do time californiano. O que de forma alguma desmerece o jogo, a tática, foco e a pegada dos Raptors, e o grande jogo de Kawhi Leonard & Cia., afinal, eles não tem nada a ver com isso e também tiveram de lidar lá com os jogadores lesionados. Cada um com os seus problemas na hora da decisão. Enfim, um das mais empolgantes finais dos últimos tempos, se bem que em se tratando de final de NBA a coisa via de regra é empolgante e bem jogada até o último minuto.

O Raptors foi o time pelo qual torci nessa final (mas aviso – não é o meu time de basquete da NBA). Aquela coisa que talvez a psicologia explique melhor, de torcer para o mais fraco. Agora sendo já proclamado o vencedor, fato que me parecia bem difícil e quase impossível no começo dessa série, fico bem contente, aliás, vibrei bastante a cada jogo e principalmente na decisão. Por outro lado não tem como não se sensibilizar com os derrotados, um time excelente! Kevin Durant lutou bravamente para se recuperar em tempo para essas finais, até tentou mas só agravou a sua situação. Ontem um dos “Splash Brothers”, Klay Thompson, que também já não estava jogando em seus 100%, lesionou o joelho tendo de abandonar a partida no terceiro tempo. Então a coisa não estava mesmo para o lado deles. Sorte a nossa que assistimos a uma bela série de partidas numa elegante final. Digo isso porque foi um basquete bem jogado, sem brigas, grandes tretas ou discussões. Valeu! Venceu o melhor no momento.

Parabéns ao time do Toronto: Leonard, Lowry, Siakam, Ibaka, Gasol, Van Vleet, Green, Powell e ao técnico Nick Nurse. Que façam agora toda a sua festa!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Filha de Bob Marley patrocinou seleção feminina da Jamaica

A seleção da Jamaica está empolgada para enfrentar o Brasil amanhã pela Copa do Mundo de futebol feminino. Poucos sabem, mas a seleção jamaicana está em seu primeiro mundial graças a ajuda da filha da lenda do reggae, Bob Marley. Cedella Marley, de 51 anos, decidiu patrocinar a seleção feminina de seu país, após um pedido especial de seu filho. Ela é a nova embaixadora global do futebol feminino em seu país.

A ideia de apoiar o futebol feminino surgiu depois de seu filho mais novo chegar em casa com um panfleto de apoio às Reggae Girlz (Seleção Jamaicana de Futebol Feminino): “Decidi me envolver depois que vi que elas eram um grupo de jovens atletas talentoso, com a paixão pelo futebol. E eu acredito que todos têm o direito de lutar por seus sonhos”, disse em entrevista à imprensa jamaicana.

Depois de descobrir que o time já estava sem jogar há mais de 3 anos por falta de apoio e patrocínio, Cedella colocou a Fundação Bob Marley como principal patrocinadora do time. Aos poucos, elas foram ganhando mais patrocínios e estrutura, garantindo a tão sonhada vaga na Copa do Mundo de Futebol Feminino.

A inspiração não poderia ser outra, senão seu próprio pai – o rei do reggae, que se não fosse músico teria sido jogador de futebol: “Meu pai amava futebol. Ele sempre me dizia que se não fosse músico, teria sido jogador. Eu acredito que ele esteja feliz e ansioso para ver as Reggae Girlz fazendo história, e orgulhoso da sua família e sua fundação, por serem responsáveis por isso”.

………………………………………………………………..
*Fonte: darioonline

NBA finais – Golden State Warriors 1 x 3 Toronto Raptors (Jogo 4)

No segundo jogo dessa série das finais da NBA em Oakland, casa dos Warriors, o Raptors venceu novamente, e dessa vez por 105 a 92. Tudo bem que o time da casa está lidando com uma série de lesões em alguns de seus jogadores mais importantes, mas eu imaginava que mesmo assim iriam empatar a série nesse jogo 4. Só que não! Mais uma vez Kawhi (#2) jogou demais (MVP das finais?) e seu time foi muito bem. O temível terceiro quarto da partida, quando costumeiramente os Warriors vem com tudo e patrolam os adversários não aconteceu e os Raptors sairam vitoriosos. E que jogo! Fica a expectativa de um virada por parte dos Warriors, mas na história pouquíssimas vezes um time da NBA virou um resultado de 3x 1 em jogos – não esqueçam- a final da NBA é uma “melhor de 7 jogos”.

Domingo (09/06) tem mais, agora novamente com o jogo de volta para a quadra de Toronto, onde a torcida faz uma grande diferença. Drake que o diga.

Força Raptors!

 

 

 

 

 

NBA finais – Golden State Warriors 1 x 2 Toronto Raptors (Jogo 3)

Ontem em Oakland, na Califória, a casa do Golden State Warriors, o jogo teve a vitória dos Raptors por 123 a 109. Mesmo com Curry (#30) jogando muito – anotou 47 pontos e praticamente acabou levando o seu time nas costas com sua atuação de gala, não foi suficiente para evitar a derrota em casa. Mas não podemos esquecer de que o Warriors ontem jogaram desfalcados de duas de suas outras estrelas, Kevin Durant (#35), que ainda se encontra lesionado e permanece como dúvida até para o restante das finais e agora também, Klay Thompson (#11), que ficou de fora da partida de ontem. Os Raptors de Kawhi Leonard  & Cia, que não são bobos nem nada, aproveitaram muito bem essa chance e conquistaram essa importante vitória fora de casa no playoff. Que venha sexta-feira o jogo 4, onde as coisas devem esquentar ainda mais.

 

Raptors 4 x Bucks 2 (NBA – Finais de Conferência da Costa Leste)

Pois é… não deu para o Milwaukee Bucks na final de Conferência da Costa Leste contra o time do Toronto Raptors. Apesar de os Bucks terem começado a série jogando muito bem e o que parecia que seria uma final fácil para o time do grego Giannis Anteotkounmpo (#34), não foi bem assim. Só não contavam com Kawhi Leonard (#2) nos Raptors, jogando muita bola nessas últimas partidas, onde mostrou o porque de ser considerado um dos grandes jogadores da NBA atualmente. Praticamente carregou o piano e mudou os resultados das duas últimas partidas dessa final, quando parecia que já estava tudo perdido, para um resultado vitorioso em grande estilo.

Estava torcendo pelos Bucks, mas tenho de reconhecer de que os Raptors jogaram melhor nessa reta final. E sei lá, mas ainda creio que de alguma forma e apesar de saber que é uma difícil tarefa (vou torcer por eles com todas as forças), que podem vencer ao todo poderoso Golden State Warriors.

Valeu Bucks! Voltarão ano que vem ainda mais fortes, disso tenho certeza. Esse jovem time ainda vai render muita coisa.