Você sabia? Estação que você nasceu diz muito sobre sua personalidade, diz estudo

Cientistas húngaros correlacionaram o temperamento de indivíduos com as estações do ano que nasceram.

Assim como as teorias da astrologia – que se baseia no posicionamento dos astros para determinar um signo – as estação do ano que você nasceu pode estar ligado a sua personalidade, segundo cientistas.

Uma equipe de cientistas da Universidade Semmelweis, na Hungria, revelou durante um Congresso no Colégio Europeu de Neuropsicofarmacologia, na Alemanha, em 2014, a descoberta de que a estação de nascimento de uma pessoa pode ter um papel importante na chance de desenvolver um determinado temperamento ou transtorno de humor.

Em um comunicado à imprensa, a psicóloga e pesquisadora Xenia Gonda, uma das autoras do estudo, revelou que pesquisas anteriores mostraram que os níveis de dopamina e serotonina de um indivíduo (neurotransmissores que influenciam o humor) podem ser afetados por sua estação de nascimento.

“Isso nos levou a acreditar que a estação do nascimento pode ter um efeito mais duradouro”, disse a pesquisadora.

A pesquisa comparou a personalidade de pessoas na vida adulta e correlacionou seus temperamentos com a estação do ano que nasceram. Eles ressaltaram que não se trata de um transtorno, mas tendências comportamentais ligadas a fatores biológicos.

Após avaliar os voluntários, os pesquisadores chagaram às seguintes conclusões:

– Pessoas que nasceram no VERÃO tinham um temperamento mais volátil, ou seja, eles eram mais propensos a ter mudanças de humor rápidas e frequentes do que os nascidos no inverno. Nascidos no verão também tinham altos níveis de positividade e energia.

– Pessoas que nasceram na PRIMAVERA também apresentaram altos níveis de energia e positividade como os nascidos no verão.

– Pessoas que nasceram no OUTONO tinham menos chances de desenvolver depressão como os nascidos no inverno.

– Pessoas que nasceram no INVERNO apresentaram um temperamento menos irritável do que nascidos em outras estações, em contrapartida, mostraram maior probabilidade de desenvolver depressão.

………………………………………………………………………………..
*Fonte: bonsfluidos