Arquivo da tag: felicidade

Então… tá esperando o que?


Isso é uma palhaçada

palhacada


Pessoas boas costumam se ferrar, mas sempre estão felizes!

Infelizmente, quem possui uma essência por demais bondosa inevitavelmente será vítima do mau uso de suas ofertas por parte daqueles que só pensam em se aproveitar, em maldizer, em puxar tapetes, passando por muitas situações difíceis em que terá que confrontar o bem que possui com o mal que rodeia sua vida.

Mesmo que soe a clichê, a filosofia de botequim, não dá para fugirmos à constatação de que a bondade é a porta de entrada de incontáveis decepções. Porque o mundo atual vale-se da distorcida esperteza como válvula de sucesso, ou seja, muitos usam dessa esperteza com má fé, justamente em relação àqueles que confiam neles, àqueles que ingenuamente julgam o coração de todo mundo de acordo com o próprio.

E, por pessoa boa, não se relaciona, aqui, a alguém bonzinho, mas a uma pessoa com olhos limpos e generosos, com mãos que se estendem, com ouvidos atentos e coração leve. Trata-se daquele tipo de pessoa que não se nega a ajudar, que compartilha conhecimento, que divide riquezas da alma, sem apego emocional. Desapegam-se de si mesmas, porque somente se sentem humanas quando são parte de um todo.

São aqueles amigos que nunca demonstram desinteresse por nós, os colegas de trabalho que não são capazes de guardar para si algum tipo de conhecimento, os familiares que se lembram de nós mesmo do outro lado do mundo. Pessoas boas, gratas, sensíveis, com empatia suficiente para saírem de seus mundos e abraçarem o mundo de qualquer pessoa que precise de algo.

Infelizmente, quem possui uma essência por demais bondosa inevitavelmente será vítima do mau uso de suas ofertas por parte daqueles que só pensam em se aproveitar, em maldizer, em puxar tapetes, passando por muitas situações difíceis em que terá que confrontar o bem que possui com o mal que rodeia sua vida, a nossa vida, a vida de quem quer que seja. Triste, mas inevitável, a doçura da amabilidade sempre encontrará a contrariedade ferrenha do ódio amargo dos infelizes.

Pessoas bondosas costumam acreditar no melhor de cada um, pintando a vida com as cores leves da humildade e do acolhimento, desejando a felicidade alheia, pois querem que todos sejam tão felizes quanto elas próprias se sentem. E, ao longo do percurso, irão se deparar com o pior do ser humano, com a mentira, com a inveja, com a mesquinhez, com o mau humor e a maldade daqueles que jamais serão capazes de sorrir com gratidão.

Mesmo assim, continuarão a sorrir, a caminhar tranquilamente, a acordar com o propósito de ser e de fazer gente feliz, porque é assim que sua alma se torna cada vez mais rica e agraciada com as bênçãos que só quem é alegre com verdade está pronto para receber. Todos os dias.

 

…………………………………………………
*Fonte: osegredo

walking2


As coisas acontecem quando você não as espera

As coisas acontecem quando você não as espera, as coisas acontecem quando você não as força, as coisas acontecem quando você não está ansiando por elas.

Mas isso é uma consequência, não um resultado. E fique claramente consciente da diferença entre “consequência” e “resultado”. Um resultado é conscientemente desejado; uma consequência é um subproduto. Por exemplo: se eu digo a você que se você brincar, a felicidade será a consequência, você vai tentar por um resultado. Você vai e brinca e você fica esperando pelo resultado da felicidade. Mas eu lhe disse que ela será a consequência, não o resultado.

A consequência significa que se você está realmente na brincadeira, a felicidade acontecerá. Se você constantemente pensa na felicidade, então, ela tem de ser um resultado; ela nunca acontecerá. Um resultado vem de um esforço consciente; uma consequência é apenas um subproduto. Se você estiver brincando intensamente, você estará feliz. Mas a própria expectativa, o anseio consciente pela felicidade, não lhe permitirá brincar intensamente. A ânsia pelo resultado se tornará a barreira e você não será feliz.

A felicidade não é um resultado, é uma consequência. Se eu lhe digo que se você amar, você será feliz, a felicidade será uma consequência, não um resultado. Se você pensa que, porque você quer ser feliz, você deve amar, nada resultará disso. A coisa toda será falsificada, porque a pessoa não pode amar por algum resultado. O amor acontece! Não há motivação por detrás dele.

Se há motivação, não é amor. Pode ser qualquer outra coisa. Se eu estou motivado e penso que, porque desejo a felicidade, vou amá-lo, esse amor será falso. E como ele será falso, a felicidade não resultará dele. Ela não virá; é impossível. Mas se eu o amo sem qualquer motivação, a felicidade segue como uma sombra.

A aceitação será seguida por transformação, mas não faça da aceitação uma técnica para a transformação. Ela não é. Não anseie por transformação – somente então a transformação acontece. Se você a deseja, seu próprio desejo é o obstáculo.

Osho

…………………………………….

felicidade


Taí!

frases_moto_26377


Felicidade


Uma boa dica

1111_playbass


‘Felicidade em pessoas inteligentes é a coisa mais rara que conheço’

Dirigindo no trânsito caótico do fim do dia, vemos o carro da frente jogar uma lata de refrigerante pela janela. Logo pensamos nos bueiros entupidos de papéis, plásticos e imundície humana, que alagam as ruas de nossa cidade em dias de chuva. Chegamos em casa e ligamos a televisão que noticia a briga de adolescentes em frente ao colégio, com puxão de cabelo aqui e pontapé dali. Ao redor, outros adolescentes filmam tudo com os seus celulares, mas ninguém separa os raivosos seres de 12 anos.

É que a vida não está fácil para ninguém, não é? O mundo girando rápido demais e a vida parecendo perder o seu sentido. Ainda, contas para pagar, compromissos a cumprir e a pessoa que não tira os olhos do smartphone enquanto conversa com você.

E nas salas de aula, então? Se antes os alunos conversavam, hoje eles navegam na internet. O professor tem que se virar para chamar mais atenção que as fotos que são postadas no Facebook, além de precisar tomar cuidado nos lugares onde virou moda mestre ser chamado de “vagabundo” e ser linchado na saída da escola.

A falta de educação não para por aí. Infelizmente, estamos habituados à grosseria de gente que cospe na cara do outro diante uma discussão acalorada, ou daqueles que se xingam nas redes sociais. E isso acontece só porque pessoas pensam de forma diferente.

Mas, chega uma hora, naquele dia em que ficamos 20 minutos procurando uma vaga no estacionamento lotado do shopping, que vem a indignação. Quase sempre tem um jovem saudável estacionando na vaga de deficiente físico ou idoso. Será que quem faz isso não consegue ver que há placas sinalizando que as vagas estão reservadas?

Para viver em harmonia é essencial saber ver. Porém, há pessoas cegas — e egoístas — demais para enxergar o mundo ao redor.

Aprender a ver, segundo Nietzsche, é “acostumar os olhos à quietude, à paciência, a aguardar atentamente as coisas; protelar os juízos, aprender a circundar e envolver o caso singular por todos os lados”. Com um olhar mais afetivo, encontramos o sentido nas coisas e a razão de ser. Não acredito que estamos aqui para nos afastarmos uns dos outros.

Ver as coisas através delas pode parecer difícil, mas basta querer. E, quando aprendemos a enxergar o que antes não era visto, o mundo se expande. Conectados uns ao outros através de nossos sentidos, encontramos felicidade. Já dizia Cora Coralina, “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

Espero haver tempo de nos matricularmos novamente na escola da vida. Porém, não adianta somente vermos e sentirmos o mundo. É preciso sonhar e acreditar que aqui é um lugar bom de viver. Respeitar, amar e perdoar são lições para todos os dias, e que precisamos aprender uns com os outros.

“Mas isso (triste de nós que trazemos a alma vestida!), isso exige um estudo profundo, uma aprendizagem de desaprender” (Alberto Caeiro).

…………

*Título tomado de empréstimo de Ernest Hemingway. (Rebeca Bedoni)

*Fonte/Texto: revistabula

felicidade222


10 coisas cientificamente comprovadas que deixam você feliz

Como diria a música da propaganda: o que faz você feliz? Viajar? Rever os amigos? Diz uma pesquisa britânica que são as coisas simples da vida. Simples, mas sempre ligadas ao dinheiro.

E pra saber quais são essas “coisas”, os pesquisadores entrevistaram 2 mil adultos do Reino Unido. Cada um deles recebeu uma lista de bons acontecimentos e precisou colocar, em ordem de importância, quais eram as mais felizes, aquelas que realmente eram capazes de deixá-los de bom humor. Dá uma olhada nas 10 situações mais votadas:

1. Descobrir 50 reais esquecido no bolso de um casaco – com 59% dos votos
2. Ganhar uma competição que você nem lembrava mais que tinha entrado (tipo um bolão) – 46%
3. Receber um reembolso ou desconto que você nem sabia existir – 41%
4. Economizar dinheiro nas contas de casa – 31%
5. Encontrar um bilhete de loteria premiado de 30 reais – 28%
6. Ir até a loja comprar um produto e descobrir que o preço caiu – 26%
7. Emagrecer 200 gramas – 18% (sério, gente? São só 200 gramas…)
8. Encontrar dinheiro num caixa automático – 13%
9. Não acordar com ressaca depois de encher a cara na noite anterior – 5%
10. Encontrar um assento no trem no caminho para o trabalho – 3% (se for às 8h ou às 18h, em SP, é pra ficar de bom humor mesmo)

Só que as pessoas ficam tão felizes com o dinheiro inesperado que nem ligam se não for delas. Na segunda parte do estudo, os pesquisadores fizeram uma parceria com uma lavanderia. Pediram aos funcionários que entregassem 50 reais aos clientes que supostamente haviam encontrado no bolso do paletó. Era mentira, claro, mas ninguém devolveu a nota.

De qualquer forma, o segredo da felicidade é ter surpresas positivas. Mas essa lista é dos ingleses – e, provavelmente, os pesquisadores não deram a eles outras opções. Então conta pra gente: o que mais te deixa feliz, que muda seu humor de uma hora para outra?

(Via Daily Mail)

*Fonte: superinteressante

felicidade3333


ok!

IMG_3956


Estudo comprova o óbvio: andar de moto deixa você feliz

O instituto ICM Research fez um estudo para descobrir quais atividades de lazer trazem mais alegria para as pessoas, e para isso entrevistou mais de 1.5000 indivíduos. Curiosamente, o estudo foi encomendado pela revista Gardener’s World, que fala sobre jardinagem, e tenho quase certeza que o pessoal da revista tinha certeza de que jardinagem seria o primeiro item.

Entre todas as opções de hobbies e atividades que trazem alegria como correr, pescar, acampar, dirigir e afins, andar em duas rodas foi o item mais votado.

(modo ironia on – Deixando claro que o que dá prazer é andar de moto, não ter a moto. Dependendo da marca da sua moto, ter a moto dá mais desprazer brigando com autorizada e mecânico do que qualquer outra coisa. – modo ironia off)

Mas vamos ser sinceros, ninguém precisava de um estudo pra comprovar isso entre os leitores aqui do Old Dog Cycles. Só quem anda de moto sabe porque um cachorro gosta tanto de colocar a cabeça pra fora do carro, e fica com aquele sorrisão besta de alegria.

*Fonte: OldDogCycles

andar222


Mais uma dica para a felicidade

dica_felicidade1