O temido balanço no fim do mundo que tem vista para um enorme vulcão

Se você não foge da aventura e gosta de explorar os lugares mais inóspitos do planeta, conheça o balanço no fim do mundo, uma experiência vertiginosa e arrepiante.

Se você aproveitou bem a sua infância, com certeza se lembra de ter se divertido “voando” alto em um balanço em qualquer parque infantil. Ninguém se esquece da sensação de liberdade, do vento batendo no rosto, da adrenalina subindo, da vontade crescente de balançar cada vez mais alto, como se pudéssemos ganhar o céu.

Conforme nos tornamos adultos, os desafios crescem junto conosco e, de repente, brincar em um balanço infantil deixa de ser uma experiência tão incrível quanto era antes, no tempo em que as coisas eram mais simples.

Entretanto, existe um balanço que consegue adicionar novos elementos a esse tradicional brinquedo infantil e fazer qualquer marmanjo sentir palpitações como se tivesse seis anos de idade novamente. Trata-se do temido “Balanço do fim do mundo”, localizado nas profundezas das florestas do Equador.

La Casa Del Arbol (A Casa da Árvore) em Baños, Equador, é o lar do que é comumente chamado de O Balanço no Fim do Mundo. Sua localização única, 2.600 metros acima do nível do mar, oferece aos visitantes uma vista bonita e aterradora do vulcão Tungurahua. Com apenas um cinto de segurança solitário para prendê-lo, o balanço faz arcos para o ar sobre o canyon. Embora possa parecer que paira sobre um penhasco, o balanço realmente paira sobre uma encosta íngreme.

De qualquer forma, cair provavelmente significaria perder a vida instantaneamente, mas isso não impede que os aventureiros se arrisquem no final do mundo. E provavelmente vale a pena, porque a adrenalina, a sensação de liberdade e as incríveis vistas circundantes devem ser únicas.

Embora o balanço costumava ser completamente não monitorado, hoje existem guias para ajudá-lo a apertar e empurrar enquanto balança – e tirar uma foto, é claro.

Além do balanço, La Casa Del Arbol é um ótimo lugar para caminhar e apreciar a vista, mesmo para quem não tem a intenção de se arriscar no famoso balanço.

E você, teria coragem de se balançar no fim do mundo?

……………………………………………………………………….
*Fonte: contioutra