Universo selfie #28

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Peter Frampton – Gibson Les Paul signature

Gibson Custom Shop recriou a guitarra que Peter Frampton tocava em seu álbum ao vivo multiplatinado de 1976. Com suas características distintas, incluem uma parte traseira de mogno com câmaras de alívio de peso, braço com um perfil fino personalizado Peter Frampton e três humbuckers Gibson: ’57 Classic (braço), ’57 Classic Plus (meio) e 500T (ponte). O seletor de captadores de 3 vias é conectado para que o meio apanhador esteja sempre ligado (com seu próprio volume e tom) e pode ser combinado com os captadores frontais ou traseiros. As características personalizadas de Les Paul de nível superior incluem o acabamento em ébano, o fingerboard Richlite de 22 fretes com incrustações de blocos de pérolas, a ligação de uma única camada branca em cima e para trás, sintonizadores bean e hardware dorado. Inclui o case também.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

……………………………..

 

Eggshibit

Não perca a oportunidade de ver o inusitado o trabalho de arte culinária, no Instagram do artista @the_eggshibit.

Aposto que agora fazer ovos fritos nunca mais será a mesma coisa.
Que comecem os jogos!

*Confira abaixo alguns de seus trabalhos de arte tendo como tela uma frigideira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fast Eddie Clarke (Mortörhead) – falece aos 67 anos (R.I.P.)

Há poucos dias terminei de ler a biografia do Lemmy que obviamente abrange também as histórias de sua clássica banda, o Motörhead. E o guitarristas que marcou a banda, em sua fase inicial e portanto dos GRANDES HITS do grupo – Eddie “Fast” Clarke, faleceu hoje aos 67 anos.

Dos membros do trio original da banda, já haviam falecido: Philthy Animal Taylor, em novembro de 2015 e logo depois, um dos maiores ícones do rock – Lemmy, em dezembro do mesmo ano. Assim então se fecha um ciclo. Torço para estejam juntos agora no céu fazendo uma grande e barulhenta jam! Keep on rock. \m/

Notícia da página oficial da banda:

“Estamos devastados por transmitir as notícias que recebemos. Edward Allan Clarke – ou Fast Eddie Clarke, como todos nós conhecemos e amamos – faleceu pacificamente ontem”, diz o comunicado.

Ele estava internado em um hospital para tratamento de uma pneumonia. Eddie Clarke foi guitarrista da banda de 1976 a 1982.

Phil Campbell, ex-guitarrista do Motörhead, lamentou a perda do músico. “Que choque! Ele sempre será lembrado por seus icônicos riffs. Decanse em paz”.

Mikkey Dee também escreveu sobre Eddie Clark. “Que notícia terrível. Eu o vi há pouco tempo e estava em ótima forma. Então isso é completamente chocante”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De lá prá cá (SRR – VA) – SRR capítulo III

Aqui a ideia do post é mostrar através de algumas imgs o nosso caminho de volta para Venâncio Aires (RS), desde o topo da Serra do Rio Rastro até Vacaria, no Rio Grande do Sul. Depois disso, o restante do trajeto fiquei sem bateria na câmera e portanto, sem imgs. Mas daí é mais do mesmo.
Sorry, baby!

*Confira:

Monumento no topo da Serra do Rio do Rastro.

 

 

 

 

 

 

No estacionamento no mirante da SRR

 

 

 

 

 

 

Lagartendo de manhã cedo, dando uma última olhada na SRR, um pouco antes da despedida do local e de começarmos de verdade a volta para casa

 

 

 

 

 

 

 

Dada a largada – SC 390 (Bom Jardim da Serra) Sem dúvida um dos mais belos e tranquilos trajetos que já andei.

 

 

 

 

 

 

Um pouco da bela paisagem da serra catarinense / SC – 390

 

 

 

 

 

 

Parada rápida para ajeitar a mochila

 

 

 

 

 

 

 

SC – 114, depois de São Joaquim

 

 

 

 

 

 

relevando (SC – 114)

 

 

 

 

 

 

Esticando as canetas (SC – 114)

 

 

 

 

 

 

Já na 116, depois de Lages – SC

 

 

 

 

 

 

Uma parada em plena pista por uns 15min devido a obras. Resolvi pedir uma informação p/ o motorista desse caminhão (o Arthur). Acho que ele se assustou com a minha abordagem e não me atendeu, sequer abriu a janela da porta ou me respondeu. Ficou quietinho dentro da cabine. Foi engraçado isso. O Pretto não parava de rir. E atrás de nós uma fila de carros. Medo de assalto? Medo do papai Noel? Tá bom então. Boa viagem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na 116, perto da divisa

 

 

 

 

 

 

No rio Pelotas que faz a divisa entre o RS e SC, no caminho para Vacaria (RS)

 

 

 

 

 

 

 

Então de volta ao RS

 

 

 

 

 

 

Um pouco antes de Vacaria (RS)

 

 

 

 

 

 

 

Serra Gaúcha (RS-453) – SRR capítulo II

Como já mencionei num post anterior sobre a recente trip de moto até a Serra do Rio do Rastro (SC), quando por causa de uma promessa, eu postaria apenas “uma img” da SRR (e vou continuar cumprindo isso – OK!), mas agora resolvi então dividir a viagem em duas partes. A ida pela serra gaúcha e depois a volta pela serra catarienense, por Lages e depois Vacaria. Vou postar aqui as imagens da viagem e é claro, deixar de fora somente as imgs. da  parte da S.R.R. (que vendo agora, na real, são as melhores, mas but)…

Este post fatiado será então exclusivamente da parte do começo da nossa trip, da saída e a passagem pela serra gaúcha (de Venâncio Aires até Caxias do Sul – pela 453, e de lá até Terra de Areia (BR -101).

Então é isso! Valeu.

*Confira abaixo algumas imgs, na sequência dos fatos e com as respectivas legendas:

Na saída de Venâncio Aires (RS) – RST 453

 

 

 

 

 

Começando a subida da serra em Westfália (RS)

 

 

 

 

 

 

 

Forte neblina em Imigrante (RS)

 

 

 

 

 

 

Novamente um longo trecho com neblina, agora em Caxias do Sul (RS)

 

 

 

 

 

 

 

Parada na 453, um pouco depois de Caxias do Sul. E acredite, logo depois disso, tivemos novamente um trajeto de vários kms com neblina.

 

 

 

 

 

 

Sempre em frente com o sol por testemunha e a nos guiar \m/

 

 

 

 

 

 

Pausa para esticar as pernas e dizer besteiras

 

Pit-stop para abastecer as motos

 

 

 

 

 

 

Paradouro na Serra Gaúcha – 453

 

 

 

 

 

 

Pura malemolência e sensualidade da rapaziada (paradouro 2)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As magrelas (paradouro 3)
De volta ao trecho, rumo à 101

 

 

 

 

 

 

Entrada do primeiro túnel na 453 (descendo)

 

 

 

 

 

 

Na veia do dragão

 

 

 

 

 

 

Ainda descendo

 

 

 

 

 

Já mais para o final da 453 com a pista vazia momentos antes da parte em a coisa virou uma chatice com uma longa fila de carros (qdo perto da 101)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na trilha da 101, uma parada para almoçarmos no Japonês.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nas cercanias de Criciúma, pedindo uma uma informação e também roubando uma boa sombra da árvore do tiozinho

 

 

 

 

 

 

Quase lá, Urussanga SC