Arquivo da tag: guitarrista

Jonny Lang – I


Allan Holdsworth (70 anos) – R.I.P.

Morreu neste domingo, aos 70 anos, o guitarrista Allan Holdsworth. Conhecido por seu trabalho no Jazz/Fusion, influenciou uma série de guitarristas de Rock/Metal, entre eles Eddie Van Halen, Richie Kotzen, John Petrucci, Alex Lifeson, Yngwie Malmsteen e Tom Morello.

Sua obra deixa uma série de evoluções na técnica do instrumento, incluindo sequências de escalas e progressões de acordes nunca antes experimentadas. A causa do falecimento ainda não foi revelada. Seu trabalho mais recente foi Tales From The Vault, lançado em 2015.
Também participou de bandas como UK, Gong e Soft Machine.

………………………………………..
*Fonte: vandohalen


Gary clarck Jr. – Our Love


Feliz aniversário Angus Young (AC/DC)


Feliz aniversário Eric Clapton


Chuck Berry – R.I.P.

O músico Chuck Berry, um dos pioneiros do rock, morreu neste sábado (18) aos 90 anos no Missouri, nos Estados Unidos, informa a polícia local do condado de St. Charles. O guitarrista lendário foi encontrado em sua casa já sem sinais vitais. A causa da morte ainda não foi revelada.

“O departamento de polícia do condado de St. Charles infelizmente tem de confirmar a morte de Charles Edward Anderson Berry Senior, melhor conhecido como o lendário músico Chuck Berry”, afirma a polícia, em nota. De acordo com os oficiais, a família pede “privacidade durante esse momento de perda”.

“A polícia respondeu a um chamado médico de emergência em Buckner Road às aproximadamente 12h40 [horário local, 14h40 no horário de Brasília] de hoje”, afirmou a instituição. “Dentro da casa, socorristas observaram um homem que não respondiam e imediatamente administraram técnicas salva vidas. Infelizmente, o homem de 90 anos não pôde ser ressuscitado e foi pronunciado morto às 13h26.”
Chuck Berry (Foto: Divulgação) Chuck Berry (Foto: Divulgação)

Ídolo dos Beatles e dos Rolling Stones, Chuck Berry era conhecido por clássicos como “Johnny B. Goode”, “Sweet little sixteen” e “You never can tell”. Esta última música ganhou destaque nos anos 90 por causa de uma das cenas mais famosas de “Pulp fiction”, do diretor Quentin Tarantino. Também gravou “Maybellene” e “Roll over Beethoven” e “Memphis, Tennessee”.

Sua marca no gênero foi tão grande que certa vez John Lennon, dos Beatles, falou: “Se você tiver de dar outro nome ao rock’n’roll, poderia chamá-lo de Chuck Berry”.

Ao longo dos anos, Berry realizou algumas apresentações no Brasil. Ele participou do Free Jazz Festival, em 1993, no Rio. O guitarrista voltou em 2002 para show em Jaguariúna (SP), e em 2008, para apresentações em SP, RS e PR.

Em outubro, ao completar seus 90 anos de idade, Berry anunciou através das redes sociais seu primeiro álbum desde 1979. O álbum “Chuck” estava previsto para ser lançado em 2017 com músicas novas escritas e gravadas pelo músico.

Ele dedicou o disco à sua esposa, Themetta “Toddy” Suggs , com quem viveu durante os últimos 68 anos. “Querida, estou ficando velho! Trabalhei durante muito tempo neste disco. Agora posso pendurar as chuteiras”, disse o cantor.

Berry deixa sua mulher e seus quatro filhos, Ingrid, Aloha, Charles Jr. e Melody.

Lenda

Nascido em 18 de outubro de 1926, em Saint Louis, também no Missouri, Berry dizia emular “a clareza vocal suave de seu ídolo, Nat King Cole, enquanto tocava músicas de blues de gente como Muddy Waters”, descreve a biografia em seu site oficial. Berry foi o quarto dos seis filhos de um empreiteiro e de uma diretora de escola.

Ele aprendeu a tocar guitarra durante o ensino médio, quando passava por uma fase rebelde. Tanto que foi preso por tentativa de roubo. Depois, chegou a trabalhar em uma linha de montagem de fábrica da General Motors.

Berry passou a se dedicar exclusivamente à música nos anos 1950, quando formou um trio com um baterista, Ebby Harding, e um tecladista, Johnnie Johnson. Ele atingiu sucesso em 1955 quando conheceu a lenda do blues Muddy Waters e o produtor Leonard Chess em Chicago, e passou a misturar estilos do country e do blues do sul dos EUA com uma pegada pop, mais palatável para as rádios.

“Eu queria tocar blues”, afirmou Chuck Berry em entrevista à revista “Rolling Stone”. “Mas eu não era ‘blue’ [triste] o suficiente. Eu sempre tive comida na mesa.”

Além das músicas e da influência sobre todo um gênero, o músico também deixou sua marca na famosa “duck walk”, na qual tocava sua guitarra enquanto pulava em uma perna agachado pelo palco.

Lei

Além dos problemas na adolescência, Berry se envolveu em alguns problemas com a lei ao longo do anos. O mais grave em 1959, quando foi detido em Saint Louis acusado de transportar uma garota de 14 anos por divisas estaduais com a intenção de prostituição.
Ele foi condenado dois anos depois e passou 20 meses na prisão, uma experiência que amigos relatam que mudou profundamente sua maneira de ser.

 

…………………………………………………….
*Fonte: G1

 

 


Jeff Healey – “Hey Hey”


Laura Cox Band


Philip Sayce – “I’m Going Home” / “Out of My Mind”


Jeff Healey – (1966-2008)

Norman Jeffrey “Jeff” Healey foi um excepcional guitarrista, nascido no Canadá e com o peculiar modo de tocar com sua guitarra deitada com o lado para cima, em suas pernas. Isso porque era cego desde o primeiro ano de vida devido à um retinoblastoma.

Mas nada disso foi problema para Jeff Healey, que se destacou pelo seu trabalho baseado no blues rock, junto da sua banda – The Jeff Healey Band. Junto com Stevie Ray Vaughan, meteram o terror no mundo da guitarra com suas performances musicais naquela virada dos 80 /90’s.  Mais tarde, no final de seu carreira também se aventurou pelo mundo do jazz.

 

 


Sonny Landreth with Eric Clapton – Promise Land


Larry Coryell

Morreu, no domingo (19), o guitarrista de jazz Larry Coryell, considerado o “padrinho do jazz fusion”, gênero que mistura outros ritmos em suas melodias. Segundo o assessor de Corryell, Kurt Nishimura, o músico morreu de causas naturais. Ele tinha 73 anos e chegou a fazer duas apresentações às vésperas de sua morte: uma na sexta (17) e outra no sábado (18).

Nascido no Texas, EUA, em abril de 1943, Coryell cresceu em Seattle e, depois de conseguir sua primeira guitarra, se mudou para Nova York em 1964. Em sua carreira eclética, incluem parcerias com outras lendas do jazz, como Miles Davis, Gary Burton, Alphonse Mouzon e Chet Baker. Em suas composições, ele misturou jazz, música clássica e elementos do rock.

Seu álbum mais conhecido veio em 1969, Spaces, o que o tornou o principal artista do jazz fusion. Ele deixa mulher, duas filhas e dois filhos.

Principais álbuns lançados por Larry Coryell:
Bob Moses: Love Animal (1967-68)
Herbie Mann: Memphis Underground (1968, com Sonny Sharrock)
Barefoot Boy (1969)
Larry Coryell at the Village Gate (1971)
The Real Great Escape (1973)
Introducing Eleventh House (1974)
The Restful Mind (1975, com Ralph Towner, Glen Moore, Collin Walcott)
The Eleventh House – Aspects (1976)
Philip Catherine/Coryell: Twin House (1976)
Charles Mingus: Three or Four Shades of Blue (1977)
The Eleventh House at Montreux (1978)
Together (1985, com Emily Remler)
Private Concert (Live) (1999)
Tricycles (2004)
Traffic (com Lenny White e Victor Bailey, 2006)

 

………………………………………….
*Fonte: revistaquem

 


John Hiatt & Ry Cooder Riding with the King


Gary clark – If Trouble was Money


Gary Clark Jr. – Church


Arlen Roth – Landslide (áudio)


Gary Clark Jr. – Cold Blooded (Live at Arlyn Studios)


Gary Clark Jr – The Healing Live


Ana Popovic – Hold On


Aaron Keylock – Against The Grain


Ronnie Baker Brooks – Doing Too Much (feat “Big Head” Todd Mohr)


Jimmy Herring Band – Matt’s Funk


Ry Cooder – Canción Mixteca


Richie Kotzen Live – (Show – 2015)


Nick Johnston


Robben Ford – Live Rockpalast


Nile Rodgers e seu estilo de guitarra (groove)


Nile Rodgers

Este final de semana assisti a um documentário sobre o guitarrista, compositor e também um dos “maiores” produtores musicais de todos os tempos, Nile Rodgers. Caraca, o cara é phoda.

No começo era guitarrista e compositor da banda disco Chic, que foi muito famosa nos anos de ouro da disco com os hits “Le Freak” e “Good times”. Com o fim da era disco music e consequentemente da banda Chic, Nile e seu parceiro Bernard Edwards (baixista) viram produtores contratados da gravadora. Depois disso foi um sucesso atrás do outro em sua carreira de compositor e produtor com artistas como Diana Ross, Madonna, Duran Duran, INXS, David Bowie, Grace Jones, B’52, Mick Jagger, Dave Guetta, Tensnake, Daft Punk e Pharrel Williams (só para citar alguns). Ah! Inclusive produziu algumas músicas do Jota Quest também.

É um dos produtores mais ricos e com uma coleção enorme de hits famosos na história da música pop, mas ao mesmo tempo um cara de voz tranquila, nenhum pouco arrogante ou sequer com um pingo de “marra”, muito pelo contrário. Lamento não lembrar agora o nome do documentário, fiquei boquiaberto assistindo a sua história. Nada veio por acaso, o cara realmente entende da coisa, tem um estilo próprio de tocar guitarra, um groove e uma levada incrível.

Uma das coisa importants em sua carreira foi descobrir o guitarrista Stevie Ray Vaughan em um apresentação em Montreaux, onde foi vaiado pela platéia e isso não o incomodou nenhum pouco, reconheceu ali o talento do jovem guitarrista de blues. Tanto que naquele instante o recomendou para ser o guitarrista de David Bowie no álbum Let’s Dance, que estava produzindo. Stevie Ray Vaughan por sua vez grava várias guitarras neste álbum, enche os bolsos de grana e assim pode financiar uma nova gravação de sua banda e alavancar a sua carreira de guitarrista.

*Thanks Nile por isso, sem você talvez jamais teríamos conhecido (ou então, somente bem mais tarde), a música e o grande guitarrista que foi Stevie Ray Vaughan.

 

 


Eddie Van Halen – 62 anos

Hoje completa 62 anos de idade um dos maiores guitarristas de todos os tempos, Edward Lodewijk Van Halen, mais conhecido como Eddie Van Halen (26/01/1955 – Nimegue / Holanda), da banda Van Halen.

Feliz aniversário mestre!

Taí um cara diferenciado e um dos “poucos” realmente grandes guitarristas da história do rock. Criou e desenvolveu técnicas de guitarra que foram e ainda são copiadas ou tomadas como base, até hoje. Fez sua própria customização de guitarra, que depois também foi copiada em todo o planeta, desenvolveu muitas outras coisas interessantes no universo das seis cordas.

E a banda que leva o nome de família (fundada junto com o irmão baterista), também é muito “phoda”. Quem não viveu aqueles loucos anos 80/90 ou então não sentiu os efeitos da imensa cratera que abriram no universo do rock, da paulada que foram naquela época. O que falar daqueles primeiros álbuns? bem, imagino que jamais vai entender o quanto revolucionário para o rock Edward Van Halen e a banda foram. E na boa, nem vou perder meu tempo em tentar explicar isso aqui.

Se você pensar em banda de hard rock de qualidade e muita competência, pode pensar no Van Halen direto. E mais, se quiser também ter a ideia de como uma banda de rock tocava prá caralho e ao mesmo tempo os caras eram muito loucos. Taí! Basta pesquisarem por suas tantas histórias de bastidores de shows, tours e gravações. Já não fazem mais bandas assim…. sinto pena e vergonha da galera de agora escutando e curtindo tanta banda cagada, sem fibra nem tampouco com o rock na veia.

Mas o que importa é o que o Van Halen e mais precisamente, o que o Eddie V. H. fez. Esse não precisa provar porra nenhuma para ninguém.

Parabéns aqui do Banjoblog, mestre!
Keep on rock.

 

eddie_01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

eddie_06

 

 

 

 

 

 

 

 

eddie_05

 

 

 

 

 

 

 

 

eddie_03

 

 

 

 

 

 

 

 

 

eddie_02

 

 


Frejat deixa a banda Barão Vermelho

Roberto Frejat, cantor e guitarrista e um dos fundadores do Barão vermelho resolveu deixar a banda e seguir seus projetos em carreira solo. Mas tudo numa boa. O resto da banda tinha outros interesses e o principal era pegar a estrada novamente com o barão vermelho. Sendo assim, seu substituto é Rodrigo Suricato, que chegou ao conhecimento da banda quando participou do projeto Nívea Rock Brasil junto com Maurício Barros.

A última turnê do Barão Vermelho, comemorativa dos 30 anos de carreira, se estendeu de outubro de 2012 a abril de 2013. Depois, cada um foi cuidar da vida. Guto (bateria) e Rodrigo Santos (baixo) lançaram discos solo, Maurício (teclados) seguiu tocando com Frejat, e Fernando (guitarra) investiu num CD instrumental. Ano passado, eles conversaram sobre a possibilidade de fazer uma turnê dos 35 anos da banda, mas Frejat disse que não tinha intenção de interromper seus trabalhos para fazer shows com o Barão.

– “Já fiz o que tinha que fazer com o Barão”, diz Frejat

– “Sempre que o Frejat quiser aparecer, estar com a gente, todo mundo vai curtir — promete Guto Goffi. — Mas o novo cantor e guitarrista do Barão Vermelho é o Rodrigo Suricato.

……………………………………..
*Fonte: oglobo

frejat_deixabaraov

 

 

 

 

 

 

suricato1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

barao2017


Philip Sayce – Live Music by the Bay 2016


Robben Ford – Axis, bold as Love (versão / Jimi Hendrix)


David Gilmour e Seal – Hey Joe


Morre aos 68 anos Rick Parfitt, ex-guitarrista da banda Status Quo

Morreu, no sábado (24), o ex-guitarrista da banda de rock Status Quo, Rick Parfitt, de 68 anos, em um hotel da Espanha. De acordo com anúncio feito pela família do músico, Parfitt foi vítima de uma infecção grave.

Parfitt, que fez parte da banda de 1965, três anos depois de sua criação, até outubro deste ano, chamou a atenção com hits como In The Army Now e Whatever You Want. Ele estava hospitalizado em Marbella, no sul da Espanha, por conta de complicações de uma lesão no ombro.

Ele, que teve muitos problemas de saúde no passado, considerava se lançar em carreira solo e planejava finalizar um disco em 2017, segundo informações de familiares e do próprio empresário dele. Parfitt tocou com a banda por mais de cinquenta anos até outubro de 2016, quando decidiu sair depois de ser vítima de um ataque cardíaco.

O Status Quo, criado em 1962, com a morte de Parfitt, passa a ser formada pelo guitarrista e vocalista Francis Rossi, pelo baixista e vocalista John “Rhino” Edwards e por Andy Bown, que toca teclado, guitarra rítima e também colabora nos vocais.

…………………………..
*Fonte: quem

 

rick_parfitt_of_status_quo_01

 

 

 

 

 

 

 

 

rick_parfitt_of_status_quo_02

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

rick_parfitt_of_status_quo_05


Rich Robinson – In Comes The Night | Look Through My Window – (21/10/2016)


Gary Clark Jr. – Bright Lights


Joe Walsh – Feliz aniversário!

Outro que também faz aniversário nesse dia 20 de novembro, é Joe Walsh (The James Gang / Eagles).
Parabéns Joe Walsh!

 


Paul Kossoff – Molton Gold


Ian Thornley


Joanne Shaw Taylor – “White Sugar” / “Rude Mood”