BOA NOTÍCIA: LEGO anuncia protótipo de peças feitas de plástico reciclado

BOA NOTÍCIA: LEGO anuncia protótipo de peças feitas de plástico reciclado

A LEGO anunciou recentemente um tijolo protótipo feito de plástico reciclado que atende aos padrões da empresa para o icônico brinquedo de construção.

O novo protótipo utiliza plástico PET de garrafas descartadas, mas atende a todos os rígidos requisitos de qualidade e segurança da empresa.

Uma equipe de mais de 150 cientistas e engenheiros está trabalhando para encontrar soluções sustentáveis ​​para os produtos LEGO. Nos últimos três anos, eles testaram mais de 250 variações de materiais PET e centenas de outras formulações. O resultado é um tijolo que atende a vários requisitos de jogo – incluindo potência de embreagem.

“Estamos muito entusiasmados com esta descoberta”, disse o vice-presidente de responsabilidade ambiental da LEGO, Tim Brooks.

“O maior desafio em nossa jornada de sustentabilidade é repensar e inovar novos materiais que sejam tão duráveis, fortes e de alta qualidade quanto os tijolos existentes – e que se encaixem com os elementos LEGO feitos nos últimos 60 anos.”

No entanto, levará algum tempo até que os tijolos feitos de material reciclado apareçam nas lojas. A próxima fase de testes deve levar pelo menos um ano, mas eles têm uma patente pendente sobre a formulação do material que “aumenta a durabilidade do PET para torná-lo forte o suficiente para os tijolos de LEGO”.

“Mesmo que demore um pouco até que possamos brincar com tijolos feitos de plástico reciclado, queremos que as crianças saibam que estamos trabalhando nisso e que venham na jornada conosco.” disse Brooks.

“Experimentar e fracassar é uma parte importante do aprendizado e da inovação. Assim como as crianças constroem, desmontam e reconstroem com peças de LEGO em casa, estamos fazendo o mesmo em nosso laboratório”.

O protótipo é feito de PET reciclado de fornecedores nos Estados Unidos que usam processos aprovados pela US Food & Drug Administration (FDA) e European Food Safety Authority para garantir a qualidade. Em média, uma garrafa PET de plástico de um litro fornece matéria-prima suficiente para dez pequenos tijolos de LEGO.

Em 2020, a empresa anunciou que começará a remover o plástico descartável de suas caixas. E, a empresa disse que vai investir até US $ 400 milhões ao longo de três anos até 2022 para acelerar suas ambições de sustentabilidade.

VEJA como eles estão transformando o lixo plástico …

…………………………………………………………………………………………..
*Fonte: seuamigoguru

Engenheiro de Som auxilia na construção de uma guitarra feita de LEGO

Um homem construiu uma guitarra microtonal com um braço colorido de LEGO. Inspirado pelo pedido de seu filho, ele pesquisou pelo YouTube para encontrar instruções sobre como proceder tal feito.

Eles então notaram algo interessante. Todas as guitarras feitas de LEGO no YouTube não tinham braço de guitarra feito de LEGO (em vez disso, eram de madeira). Ele, portanto, procurou a ajuda de um estudante de engenharia de som para criar um braço de LEGO.

Primeiro, eles projetaram e imprimiram em 3D uma placa de fretboard de LEGO. Eles o projetaram para que peças de LEGO pudessem ser facilmente inseridas.
Mas tudo isso foi apenas o começo. O restante do processo fica muito mais interessante e complexo.

Vamos dizer que é uma façanha incrível do que pode ser alcançado com os LEGOs, se você se dedicar a isso. Então, o que você está esperando? Assista ao vídeo agora.

*Por Ademilson Ramos

…………………………………………………………………
*Fonte: engenhariae

Criatividade sem limites: 10 fotografias históricas recriadas em lego

Algumas das imagens mais icônicas de toda a História são simplesmente inconfundíveis. Ver uma fotografia antiga como essa pode ser extremamente nostálgico. Outra coisa com um grandioso pode para despertar lembranças são brinquedos, as pecinhas de lego, por exemplo, encantaram gerações inteiras.

O fotógrafo inglês Mike Stimpson, famoso por criar belíssimas imagens a partir do lego, resolveu fazer uma releitura de fotografias que marcaram a História. Usando algumas peças de lego e muita criatividade, ele recriou diversos cenários históricos em um trabalho magnífico. Confira:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

…………………………………………………………………
*Fonte: historiailustrada

 

Engoliu uma peça de LEGO? Descubra quanto ela demora para sair do outro lado

6 pediatras corajosos engoliram pecinhas de propósito. Ligaram o cronômetro. E depois vasculharam o próprio cocô atrás delas. A peripécia rendeu um artigo científico… icônico.

Você já pisou em uma pecinha de LEGO? Se pisou, aposto que não esqueceu: a dor é comparável a de parir um bebê. Ou morrer sufocado nas nuvens de Júpiter. Ou cortar o dedo com papel sulfite. Ou (insira aqui sua forma favorita de tortura).

Acontece que pisar em LEGO é coisa de pai ou mãe – esses corajosos colonizadores que desbravam a bagunça do quarto das crianças sem chinelo no pé. As crianças em si gostam mesmo é de engolir LEGO.

Você sabe como começa: o encaixe está muito rígido. Não dá para soltar as pecinhas com as mãos. Mas não há nada que um dentinho de leite e mandíbulas não resolvam. Aí a pecinha escapa dos lábios, escorrega pela língua e, quando você vai ver, já está trilhando um longo caminho rumo ao estômago do filhote de Homo sapiens.

Há muitos estudos científicos sobre o que acontece quando crianças engolem objetos mais triviais, como moedas (geralmente elas saem nas fezes em no máximo 2 semanas, sem causar danos). Mas o desfecho digestivo dos brinquedos de montar – igualmente suscetíveis a virar comida involuntária – não é tão conhecido.

Por isso, o site Don’t Forget the Bubbles – que fornece conteúdo especializado para pediatras – organizou um experimento científico inusitado para comemorar o ano novo: seis voluntários, que são da equipe do próprio site e têm formação médica, engoliram de propósito uma peça de LEGO. Mais precisamente, a cabeça amarela de uma figurinha, como as do tweet aqui embaixo.

Depois, nossos heróis vasculharam o próprio cocô por dias para descobrir quanto tempo se passava entre o momento da ingestão e a saída da dita cuja pelo outro lado. Os resultados foram publicados no Periódico de Pediatria e Saúde Infantil (a SUPER achou melhor citar o nome completo da revista científica, só para vocês realmente entenderem que o caso é sério).

Conclusão: a média de tempo entre comer e defecar o pedaço de plástico ficou em 1,71 dia – ou 41 horas –, o que é bastante rápido. Mesmo. Sua tubulação dá muitas e muitas voltas antes de alcançar a porta de saída. O intestino delgado, sozinho, alcança uns 7 metros esticado. Muita comida por aí não percorre o trajeto nesse pique, como bem sabem os fãs de feijoada. Além disso, esse tempo também inclui o período que os pesquisadores passaram procurando os itens na “matéria-prima”.

*Por Bruno Vaiano

…………………………………………………………………….
*Fonte: superinteressante

LEGO Yellow Submarine

Se você sempre quis um submarino amarelo para chamar de seu, a hora é agora.

No dia 1º de novembro, a Lego lança não só um Yellow Submarine, mas os quatro bonecos representando Ringo, Paul, John e George.

O Lego Beatles tem cerca de 550 peças e foi criado pelo engenheiro Kevin Szeto, que também é um amante da música, compositor e, claro, fã de Beatles.

A criação ganhou sinal verde da Lego para se tornar realidade depois de alcançar os necessários 10 mil votos de fãs na plataforma Lego Ideas. O preço do kit é de US$ 60.

………………..
*Fonte: updateordie

 

Modelo da órbita terrestre feito de Lego é quase perfeito

A miniatura tem uma manivela que faz a Terra girar em torno do Sol, ambos virarem em torno de si mesmos, tudo enquanto Lua orbita nosso planeta. Cada volta na manivela representa um dia passado na Terra, e é aí que mora a grande sacada: os períodos para os movimentos astronômicos são quase idênticos aos do da vida real. Enquanto no espaço a Lua leva 27.33 dias para completar uma volta na terra, no modelo são necessários 28 “dias”. Para o Sol girar em torno de si mesmo, ele demora 24,47 dias no espaço e 25 dias na miniatura. Para a Terra dar volta no Sol são necessárias 375 voltas na manivela, apenas 10 a mais do que os dias que forma nosso ano de verdade (ou nove em anos bissextos, como 2016).

>> Para montar a miniatura foram necessárias 462 peças, e se você quiser saber quais elas são – para tentar reproduzir a brincadeira -, os inventores listaram tudo detalhadamente no site deles. Tem até um manual que simula os folhetos oficiais que vem junto com os kits da Lego.

Ah, e quem tiver uma peça motorizada pode deixar o sistema funcionando sem ter que cansar a mão. Dá para deixar de enfeite – fica muito mais legal do que aquele porta-retrato digital que você ganhou de Natal há uns anos atrás.

….

*Fonte: SuperInteressante