Verdade e Integridade: Não existem pela metade!

“Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz os homens à felicidade”.

(Friedrich Nietzsche).

Homens e mulheres têm uma enorme predisposição em subornar a realidade para garantir seus desejos egoístas sem admitir os julgamentos ou censuras. O extrapolar desse comportamento desencadeia o mau-caráter. No amor, não se encontra meios viáveis para aqueles que querem manter um relacionamento estável, porém não querem abrir mão da liberdade e/ou libertinagem — o que quase sempre acaba em destruição. Melhor dizendo, à tragédia no relacionamento.

O psicanalista inglês Wilfred R. Bion (1897-1979) questionou se era possível analisar um mentiroso – um dilema que diz respeito também ao amor: é possível relacionar-se com uma pessoa que desliza nos enredos sinuosos da mentira? Então, se nós, psicanalistas temos como objetivo “desvendar os enigmas da conduta humana”, como fazê-lo se o sujeito foge às escondidas na dissimulação. Não raro, uma similar reflexão se aplica ao relacionamento, que cria laços e nos atravessa pelos afetos, mas em alguns casos as pessoas só se permitem ser atravessadas pelos afetos quando vivenciam o trágico. (Além do sexo que pode se tornar vazio e invasivo). Dessa maneira é conturbado confiar um no outro, pois a reciprocidade é contraditória com a prática da dissimulação. Por isso, cabe questionar-se: o amor a uma pessoa dissimulada ou entre duas pessoas compactuando da mesma realidade é realmente amor ou hipocrisia? Na mentira, procura-se estabelecer um acordo, porém sem êxito, entre amor e liberdade.

É confuso conviver com uma pessoa dissimulada quando se tem consciência disso e quando não se tem também. Assim, a dúvida é constante, se o parceiro fala a verdade, desconfia-se até nos momentos que fala a verdade, pois uma vez detectado como mentiroso não consegue passar confiança. A relação torna-se um transtorno, quase uma tortura. Já quando não se tem consciência de que o companheiro é dissimulado-mentiroso, a pessoa é tomada por uma sensação complexa de estar sendo manipulada e iludida.

É comum a pessoa se entristecer, podendo entrar em depressão e adoecer, logo, este é o preço inconsciente que paga por não admitir sua dúvida ou não verificar e confrontar sua desconfiança. O assunto é ainda mais complexo, pois nem sempre quem mente o faz apenas para o outro, mas também para si mesmo.

A noção de má-fé pela ideia de uma mentira sem mentiroso permite entender que uma pessoa pode ser alvo da própria mentira inconscientemente, sendo, ao mesmo tempo, o enganador e o enganado. Quem será realmente enganado: o traidor e/ou o traído? Mas não dá para isentar-se do “delito” ainda que o equivoco seja de origem inconsciente: somos responsáveis pelos nossos atos como um todo. Vale ressaltar a máxima: não adianta ser fiel, é preciso parecer fiel. Qual será a necessidade que o mentiroso tem de se repetir nas suas mentiras. É questionável.

A mentira é o que os seres humanos dissimulam para valer-se do desejo egoísta e cômodo de ficar sãos e salvos, ou seja, dissimular e seduzir o outro, especialmente na amizade e no amor. Essa tendência começa durante a infância e pode perdurar na vida adulta, desencadear, no limite, o mau-caráter. Como escreveu Guimarães Rosa: viver é perigoso.

……………………………………………………….
*Fonte: osegredo

Os tipos e formas de mentiras

Identificar os mentirosos que nos rodeiam pode melhorar e facilitar muito as nossas vidas.

Infelizmente, todos os dias falamos com muitas pessoas, e é possível que mais de uma delas esteja mentindo.

Nossa mente é um detector de mentiras natural

As razões pelas quais as pessoas mentem são diferentes em cada momento e circunstância; assim, compreender suas verdadeiras razões pode ser uma tarefadifícil, já que muitas vezes nem elas mesmas sabem. O que sabemos é que todos vivemos situações onde uma pessoa nos diz coisas que parecem completamenterazoáveis, mas não chegam a nos parecer reais ou não acreditamos nelascompletamente.

Este é um sinal que nosso cérebro nos envia para nos proteger. Apesar de a nossamente não saber qual é a realidade, está decodificando os sinais para nos ajudar atomar as decisões corretas.

Devemos lembrar que nos comunicamos através das palavras e da linguagem física.Quando nossa mente descobre que estas duas formas de comunicação se contradizemou não se apoiam, ela nos avisa que há uma mentira.

 

Tipos de mentirosos:

Existem diferentes tipos e formas de mentiras e mentirosos. Os psicólogos classificaram os mentirosos em quatro tipos muito específicos:

1. O mentiroso eventual.
Todos fomos alguma vez. Este tipo de mentiroso não costumamentir, mas pode fazê-lo para se proteger ou proteger alguma outra pessoa. Suamentira é uma maneira de enfrentar o medo de alguma parte da sua realidade. Omentiroso eventual costuma pensar muito bem no que vai dizer para evitarcontradições, mas como não está acostumado a mentir, seu corpo o trai.

2. O mentiroso frequente.
Diferente do mentiroso eventual, este mentiroso não perdetempo para analisar seus argumentos, porque está sempre mentindo e já sabe como fazê-lo. Apesar de sua experiência, seu corpo e expressões corporais muitas vezes contradizem suas palavras e ações.

3. O mentiroso natural.
Este tipo de pessoa mente continuamente e às vezes já não é capaz de diferenciar as mentiras das verdades. Costumam cair em contradições óbviasque depois tratam de corrigir com argumentos muito sofisticados.

Diferentemente do mentiroso frequente, os sinais físicos do mentiroso natural parecem apoiar os argumentos verbais, pois a conexão com as suas mentiras é muito forte. No entanto, quando é pressionando com perguntas, seus sinais corporais demonstram a contradição.

4. O mentiroso profissional.
Este tipo de pessoa mente para conseguir um objetivo específico. Tende a estudar os nossos argumentos e sabe o que dizer. Além disso,costuma treinar para dominar sua linguagem corporal e passar a imagem que deseja.

Pode se dedicar a atividades ilegais (como golpista), mas também pode ser umprofissional de sucesso que depende da mentira para sobreviver (como vendedor oupolítico). Apesar de seu treinamento, existem pequenas características e detalhes que revelam as suas mentiras.

…………………………………………………………….
*Fonte: amenteemaravilhosa

Não há nada mais deselegante que a mentira

Como é feio mentir…
Não há nada mais deselegante que a mentira.

 

Ela é traidora, corrompida, descarada, prepotente e ainda se acha a espertalhona.

Mentir para quem a se ama então é mais triste ainda, pois há tacitamente um contrato de respeito e lealdade, onde qualquer mentira sobrepõe ao que é verdadeiro e bonito entre pessoas que se amam.

Mentir para escapar de um flagra, mentir para omitir, mentir para enganar, mentir para não se aborrecer, mentir para permanecer…
De fato, a mentira carrega inúmeras justificativas, e só quem mente sabe o quanto deve se justificar, não para o outro, mas para si mesmo, pois quem mente, não vive na verdade, vive na ilusão, na fantasia, no egoísmo, no medo.

Quem mente deve carregar uma consciência extra, pois o fardo de uma única consciência deve pesar tanto que não caberia numa só.

Quem mente, vive na densidade, e assim não consegue ter uma vida leve, solta e feliz.

Pior que ser a pessoa enganada é o mentiroso, pois cedo ou tarde, tudo cai à luz da verdade, e o que tava no escuro será iluminado para ser esclarecido.
Quem não sabe mentir direito tem consigo coração puro, já quem entende do assunto é bom se avaliar.

Mentira não tem pé nem cabeça, é bicho estranho, sem coração, sem respeito que prega peça e acha que está tudo bem.

Não deveria haver dia para celebrar tal impostura.

Mentira só traz prejuízo. É preferível viver a dor de uma verdade que acreditar numa boba mentira.

*Por: Anieli Talon

 

 

 

 

…………………………………………………….
*Fonte: osegredo

As mentiras mais utilizadas pelas mulheres

Segundo o “Daily Mail”, um velho ditado foi confirmado, sendo que o mesmo diz que as mulheres dividem o total de parceiros por três quando começam um novo relacionamento, enquanto que os homens multiplicam o número de parceiras que já tiveram por três quando começam um novo relacionamento

De acordo com a pesquisa divulgada, contar ao novo namorado o número errado de parceiros que teve durante a vida é a mentira mais usada e comum entre as mulheres.
Mais da metade das mulheres que foram entrevistadas neste estudo confessaram que tinham mentido sobre as suas antigas conquistas

A outra mentira mais usada e comum contada pelas mulheres, é sobre o motivo que levou a terminar a relação com o ex-namorado, sendo que 38% das mulheres entrevistadas admitiram que mentiram sobre esse assunto.
Este estudo contou com a opinião de 1.362 mulheres com idade com idades compreendidas entre 18 e 30 anos, listando quais são as mentiras mais usadas e comuns que as mulheres contam quando estão num relacionamento.
A maioria das mulheres afirmaram que mentiram para proteger o ego ou sentimentos do novo parceiro

No entanto, elas admitiram que também mentem para se proteger de críticas e para transmitir uma imagem melhor para o parceiro.
Algumas disseram que mentiram sobre quanto gastaram em roupas, sobre o seu trabalho, sobre a situação financeira e até sobre o peso.Confira abaixo quais foram as mentiras mais comuns usadas pelas mulheres

Quantos parceiros tiveram anteriormente – 52%
Razão pela qual terminaram com o ex-namorado – 38%
Preço de roupas que comprou – 33%
Sobre o trabalho – 28%
Situação financeira – 25%
Idade – 18%
Traição – 16%
Peso – 12%
Tamanho do peito – 9%
Cor natural do cabelo – 5%

……………………………………………………….
Fonte: tudointenso

Há duas coisas insuportáveis: a mentira e a falsidade

Se há algo verdadeiramente lamentável é a mentira, e também a falsidade. Ambos são capazes de destruir tudo em seu caminho, devastar vilas e florestas e derrubar as torres mais altas.

O mais triste da hipocrisia e do engano é que nunca vêm dos nossos inimigos ou pessoas desconhecidas. Como seria de esperar, tudo isso dói. E muito. Quando nos enganam, o pior não são as mentiras em si, mas o que levam com elas.

 

“Quando um sentimento tão importante como a confiança é quebrado, algo dentro de nós morre. Isso ocorre porque a põe em mentira duvida mil verdades, fazendo-nos questionar até as experiências que pensamos mais verdadeiras.”

 

Uma mentira muda tudo

Tanto a mentira quanto a falsidade são, em grande parte, uma questão de hábito. Há muitas pessoas que são profissionais nessa “arte” e enganem a todos de uma maneira verdadeiramente surpreendente.

Como sabemos, a mentira habitual pode ser um problema psicológico grave. As vezes, a mentira pode ser “justificada” como um erro na acção, não na intenção. É o que chamamos de mentiras brancas, porque acreditamos que a verdade causará mais mal do que a mentira.

Alguns argumentam que qualquer tipo de mentira é baseada em relações de má qualidade, mas o fato é que o ser humano, às vezes, não é bom em avaliar além do branco e preto.

 

Com o tempo, tudo é descoberto

As mentiras e enganos sempre têm data de validade, porque necessitam de muitas circunstâncias para se sustentarem. Isto eventualmente torna-se uma espiral de enormes dimensões que o mentiroso não pode manipular.

“Ou seja: quando uma mentira sai de sua boca, você deixa de controlar grande parte dela.”

No entanto, embora seja muito difícil que uma mentira se sustente ao longo do tempo, é normal que continuemos iludidos. Podemos ter muitos indícios, mas o mais provável é que os laços emocionais que mantemos nos ceguem.

 

Mentira e falsidade, duas feridas profundas na alma

Trair as pessoas que te amam é um dos atos mais destestáveis os seres humanos podem cometer. É difícil superar essa descoberta, porque a própria decepção abriga a capacidade de destruir completamente o nosso mundo.

Uma pessoa traída é mais do que uma pessoa ferida. É alguém que perdeu o norte, que perdeu sua bússola, que não entende, que sente uma confusão angustiante, que não sabe manter seus sentimentos e acredita ser profundamente estúpida.
Alguém tem que começar do zero, reconstruir suas paredes, percorrer um caminho difícil e tapar os buracos. É alguém com feridas de morte e tem que reviver sozinho.

 

Curar as feridas causadas pela traição

Com o passar do tempo é provável que a raiva e impotência que sentimos no início se transformem em uma lástima por tudo o que se foi, quebrou ou murchou. É neste tempo que podemos começar a curar as nossas feridas e valorizar a lealdade com força.

Superar isso leva tempo, mas precisamos perdoar a nós mesmos e parar de torturar-nos pelo o que pensávamos poder evitar. Desta forma podemos fazer a paz com o mundo, e voltar a confiar.

Se em algum momento alguém fizer você se machucar, não puna a si mesmo e nem pense que todos são iguais, isso seria como acreditar que porque você ganhou uma vez na loteria, ganhará em todas as outras vezes que comprar.

“A partir daí, valorize a lealdade e desvalorize a traição. Não se culpe e perdoe, porque a desonestidade é uma oportunidade muito boa para crescer e escolher melhor aqueles que o rodeiam.”

 

………………………………………………….
*Fonte: osegredo

 

10 mentiras que quase toda mulher conta para o namorado

Acredite se quiser: mulheres mentem sobre coisas que muitos homens acreditam ser verdade! Vale lembrar que algumas mentiras não fazem mal a ninguém, mas existem aquelas distorções da verdade que acabam interferindo na relação, não importa quais sejam as intenções da garota. Será que você sempre contou todas as verdades para o seu amor? Talvez TODAS, não. Na verdade, tenho certeza que não.

Rapazes, prestem atenção! Fizemos uma lista das 10 mentiras mais contadas por as mulheres de todo mundo! Confira:

 

1. “Amiga do meu namorado é minha amiga”.
Frase típica das mulheres que querem matar aquela “amiguinha” do namorado

 

2. Já estou quase pronta, só mais 5 minutinhos, ok?
Não tem como negar, sua namorada já te disse isso!
Você fala que está na porta e ela nem se quer saiu do banho!

 

3. Relaxa amor, não sou ciumenta… Pode ir! (Mas não volte)
Elas dizem que não tem ciúmes se você for sair… Mas quem disse que elas ficam numa boa?

 

4. Tive um orgasmo!
Não desanime rapazes, mas muitas mulheres fingem um orgasmo para satisfazerem vocês!
A pergunta é: você já ouviu isso antes?

 

5. Vamos fazer amor amanhã? Estou com muita dor de cabeça…
Que nada… Sua namorada está cansada e só precisa de uma cama macia e quentinha.

 

6. Então nós vamos passar o fim de semana com sua mãe? Oba.
Quem nunca planejou aquela viagem com o namorado… E de repente: sua sogra vai também. Que beleza! Mas é claro, a moça mente pro boy e diz que está TUDO BEM.

 

7. Ela está de TPM, querendo te matar. Mas… “Não está acontecendo nada, estou bem”
A dica é: não chegue perto!

 

8. “Não mudaria nada em você…” Vamos combinar que você pode ser bonitinho, mas ninguém é perfeito
As mulheres sempre notam um defeito por menor que seja!

 

9. “Eu nunca levei um pé na bunda.”
Frase típica das mulheres mostrarem superioridade. Quem nunca!?

 

10. “Se um dia eu trair, vai ser só para revidar uma traição”
Balela! As mulheres não traem só para revidar uma traição. Fica a dica!

 

*Qual dessas mentiras você já escutou e acreditou? E não se esqueça nem tudo que elas falam é verdade!
kkkkkkk…

…………………………………………….
*Fonte: fatosdesconhecidos

bocejando

Como reconhecer um mentiroso(a)?

A vida seria mais fácil para ciumentos, caçadores de terroristas e jornalistas se nascêssemos com um termômetro da mentira. Mas estudos mostram que somos péssimos detectores de lorotas.

“Nenhuma expressão indica por si só uma mentira. Há apenas pistas de que estamos mal preparados e de que os sentimentos que demonstramos não combinam com nosso comportamento usual”, diz o psicólogo especialista em detectar emoções Paul Ekman – nele se inspirou a série Lie To Me (Fox).

Mas não é impossível pegar alguém no pulo. Para começar, não espere detectar mentiras no primeiro encontro. É preciso entender qual é o comportamento padrão da pessoa, pois são as mudanças bruscas que levantam suspeitas. E mantenha as espectativas em baixa: avaliadores menos confiantes se saem melhor. Finalmente, não foque apenas no que a pessoa diz e preste atenção nos pequenos movimentos do corpo e do rosto e nas variações do tom de voz. Eles valem mais que mil palavras.

Corpo cagueta
Quando se falsifica uma expressão, um número menor de músculos faciais é contraído

FALA
Quando as hesitações aumentam, pode ser que a pessoa esteja maquiando algo, mas não tenha bolado um plano para isso. Portanto, atenção às repetições, às pausas e à falta de fluência. Se as hesitações diminuírem ao longo da fala, a resposta pode ter sido ensaiada.

TOM DE VOZ
Quando a pessoa tenta disfarçar sentimentos que emergem enquanto fala, o deslize é quase certo. Se o objetivo é esconder raiva ou medo, ela alterna o tom entre grave e agudo, ao mesmo tempo em que fala mais rápido. Além disso, 70% das pessoas ficam com voz mais aguda quando estão tristes.

BRANCELHA
É na testa que se concentram os músculos mais delatores, que se movimentam involuntariamente. Quando uma pessoa sabe a resposta, costuma levantar de imediato as sobrancelhas. Se não sabe ou tem dúvida, elas tendem a cair.

RRI REAL
Quando somos genuínos, mais músculos faciais entram em ação. Num sorriso moderado – e falso -, não aparecem os pés de galinha, as bochechas não são levantadas e os olhos ficam menos apertados. No caso de um amplo sorriso, é ainda mais difícil: veja se a pálpebra superior dobra-se um pouco sobre os olhos.

QUEIXO
Uma pessoa que não está realmente triste precisa mexer os músculos do queixo para puxar os cantos da boca para baixo. Se estamos de fato chateados, o movimento apenas dos cantinhos é natural – menos de 10% de nós consegue pirateá-lo.

Falsos indícios
Alguns sinais clássicos atribuídos à mentira não dizem nada

+ Confortar a si mesmo alisando os cabelos, abraçando o corpo ou até tirando a cera do ouvido ou a meleca do nariz é sinal de embaraço, mas não é por si só sintoma de mentira. Investigue mais a fundo a razão do incômodo.

+ A ideia de que a credibilidade está no olhar é tão difundida quanto equivocada. Puro mito. Desviamos o olhar quando puxamos o fio da memória ou então pensamos cautelosamente no que vamos dizer.

+ Lapsos de memória e contradições são comuns quando dizemos a verdade, principalmente em relatos complexos. Afinal, o cérebro humano não armazena uma história de maneira organizada.

…………………

*Fonte: superinteressante / Texto: Ana Paula Severiano

 

Liar