7 maiores mitos sobre castelos que você aprendeu com os filmes

Os castelos começaram a ser construídos por volta do ano de 800. Os primeiros castelos eram estruturas de madeira, protegidas por paliçadas. A madeira foi sendo substituída por pedras somente mais tarde. A mudança ocorreu no fim do Império Romano. Com as crescentes invasões nórdicas, vieram os muros de pedras e rochas, erguidas sobre ruínas de construções e fortificações romanas. As fortificações localizavam-se sempre na parte mais alta do terreno. Geralmente, sempre no topo das maiores colinas. O motivo? Facilitar a vigilância.

Os muros cresceram, passaram a ter enormes muralhas, onde os cavaleiros e soldados podiam circular em caso de ataque. Além de servir como defesa, os castelos também aumentavam a autoridade do senhor feudal sobre seu feudo.

Muitos de nós pensamos nessas famosas fortificações como lugares obscuros, cinzentos e frios. Claro, é o que vemos nos filmes e nas séries, não é verdade? Porém, nem tudo que ocorre nas produções audiovisuais deve ser considerado como verdade absoluta. Por isso, separamos aqui, uma lista super interessante sobre essas incríveis construções.

1 – Ali não vivia um grande exército

Quando pensamos em castelos, os imaginamos como prédios militares. Os vemos como locais fortemente vigiados. Mas não é bem assim. Um castelo não era, assim, tão bem vigiado como pensamos. Nos tempos medievais, os castelos, que eram mais bem defendidos, eram os que ficavam ao longo das fronteiras. Mesmo assim, esses castelos raramente tinham mais de 200 oficiais para defendê-los.

2 – O grande salão não era utilizado somente para festas

Outro motivo pelo qual os castelos costumavam ter oficiais, era porque simplesmente não havia espaço suficiente para abrigá-los. Os soldados e funcionários, que viviam em um castelo, geralmente, dormiam no grande salão. O senhor feudal e sua família dormiam ali também. Por serem donos, dormiam separados, em um grande cama, que era separada do ambiente por apenas uma cortina. Por esse motivo, o grande salão não era um local exclusivo para banquetes. Era também o centro da vida do castelo. Era também o lugar onde os conselhos eram realizados. Foi somente depois, que os castelos passaram a ter um conjunto de aposentos privados para o senhor e sua família.

3 – Os castelos eram dos cavaleiros

Muitos castelos eram propriedade da Coroa. Particularmente em áreas de importância estratégica, os castelos eram usados ??como instalações militares. Essa era a melhor maneira que o rei tinha para garantir sua proteção.

4 – Lordes tinham permissão para construí-los

Qualquer proprietário de terras que decidisse construir um castelo, de repente, passava a ser visto para o monarca como ameaça. Por causa disso, a Coroa decidiu que aquele que tivessem interesse em fortificar uma residência, precisaria de uma necessária Licença para Crenellate. Geralmente, somente os lordes possuíam.

5 – Masmorras

Uma das características mais aterrorizantes de um castelo medieval é a presença da masmorra. No entanto, nas masmorras, ficavam detidos apenas aqueles que tinham dinheiro. Ricos, capturados em tempos de guerra, que precisavam ser mantidos como reféns, iam direto para lá. Por quê? Porque era a sala mais difícil de escapar.

6 – Os primeiros castelos foram feitos com madeiras

Os castelos que sobreviveram são feitos de pedra, claro. No entanto, os primeiros foram feitos com madeiras. Quem começou esse tipo de construção, foram os proprietários de terras mais pobres. O castelo de madeira era a solução mais prática, rápida e barata de se construir. E ofereciam semelhante segurança.

7 – Fortificações frias

A pedra era um bom isolante térmico. Os castelos, como eram construídos nas partes mais altas das terras, eram alvos de ventos fortes. Por isso, a maioria tinha grandes lareiras.

*Por Arthur Porto

…………………………………………………………………………
*Fonte: fatosdesconhecidos

Piratas: 5 mistérios que nunca foram resolvidos

Há uma infinidade de histórias em torno do mundo pirata, mas algumas que deixam a gente com uma pulga atrás da orelha.

1. Poço do tesouro: Em 1795, na ilha canadense de Oak Island, Daniel McGinns encontrou um poço coberto por uma pedra enorme. De acordo com as inscrições gravadas, há debaixo dela um grande tesouro oculto. Por mais de dois séculos, muita gente tentou achá-lo e sete pessoas morreram na tentativa. Acredita-se que o suposto tesouro teria sido escondido pelo Capitão Kidd, um pirata que atuava na costa leste do Canadá.

2. O Kraken: Trata-se do monstro marinho mais temido da antiguidade, dotado de tentáculos gigantes e capazes de capturar barcos de qualquer tamanho. Embora nunca tenha sido encontrada nenhuma evidência sobre seu paradeiro, diz-se que até o pirata mais destemido tremia de medo ao ouvir suas histórias.

3. Piratolândia: Há uma lenda que afirma a existência de uma ilha chamada Libertalia, lugar de retiro para os piratas do mar. Lá, companheiros de todo o mundo conviviam em harmonia depois de abandonar a atividade. Acredita-se que ela estaria localizada nas proximidades de Madagascar e que o único requisito para habitá-la era ser pirata.

4. Túneis piratas: De acordo com a lenda, nos túneis subterrâneos da cidade de Savannah, na Geórgia, EUA, piratas contrabandistas armazenavam suas mercadorias. Atravessando uma série de corredores labirínticos, chegava-se até águas não muito profundas, onde os barcos aguardavam para sair de viagem. O desmoronamento desses túneis dificultou a pesquisa sobre a veracidade da história.

5. Piratas de Nova York: Outra lenda conta que o lago Ronkonkoma, em Nova York, esconde, debaixo de suas águas, alguns dos maiores tesouros piratas da história, além de vários restos humanos. Segundo esse mito, o lago já esteve ligado ao mar e foi aproveitado por muitos piratas.

……………………………………………………………
*Fonte: history