Arquivo da tag: mx

Camp Coker GNCC ’17


MXGP Latvia 2017- Highlights


MXGP 2017 – EUROPE Valkenswaard – HIGHLIGHTS


Ashley Fiolek | 2014 – TransWorld Motocross


SHIFT MX17 | GP21


Wait is OVER! 2017 MXGP & MX2 Season Preview


Motos e mais motos – 243

vintage_moto_1189

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

vintage_moto_1371

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

vintage_moto_1348

 

 

 

 

 

 

 

 

vintage_moto_1366

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

vintage_moto_1341

 

 

 

 

 

 

 

 

vintage_moto_1344

 

 

 

 

 

 

 

 

vintage_moto_1326


Most impressive crashes MXGP 2016 – motocross


Stewart Brothers – tributo


Malcolm Stewart – Stewart Racing AMA Sx 2017


Ken Roczen – Honda 2017


2017 GAS GAS 300 2 Stroke – Dirt Bike Magazine


Motos e mais motos – 224

img_5172

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

img_0960

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

img_0868

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

img_0927

 

 

 

 

 

 

 

 

 

img_2124

 

 

 

 

 

 

 

 

 

img_0885

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

img_5175


Colton Haaker’s Hacienda


Team Autotrader Suzuki JGRMX 2017


Monster Energy Cup 2016 – Highlights


Onboard – Taylor Robert & Cody Webb Donners Pass

*Fonte: enduro21


Epic Dirtbike Fails Compilation 2016


Ryan Villopoto


Máquina de lavar motos off road (muito prático)


Ronnie Mac vs Travis Pastrana vs Trevor Piranha


Jeffrey Herlings treinando – imagens de drone

*Fonte: brmx


Livia Lancelot – 2016 WMX Champion


2016 Red Bull Straight Rhythm highlights


Ronnie Mac x Trevor Piranha – Red Bull Straight Rhythm


Equipe JGR com a Suzuki

Agora é oficial, a equipe Joe Gibbs Racing (JGR) que até alguns dias atrás era um dos times da Yamaha, mudou suas motos para Suzuki. Trocam o azul pelo amarelo e nessa dança de marcas o piloto Justin Barcia (#51), segue junto de mala e cuia. Confirmaram que Weston Peick renovou e terão ainda o piloto Phil Nicoletti, como piloto reserva no Supercross e piloto integral no Motocross.

Divulgaram também que pretendem ter duas motos 250cc no Supercross de 2017, mas farão mais tarde o anúncio do nome desses pilotos.

…………………
*Fonte: racerxonline

justin51_amarelou1

 

 

 

 

 

 

 

 

justin51_amarelou3


Um motor de KTM 300 em um chassi da Honda CRF

*Fonte: enduro21


Livia Lancelot – Kawasaki Fox motocross rider – 2016 Women World Champion


Ashley Fiolek – The Deaf-defying campeã Motocross


O futuro do Motocross? Josh Hill de moto elétrica no Red Bull Straight Rhythm.


MXoN Maggiora Itália 2016 – highlights

Ontem foi dia do Mundial das Nações de Motocross (MxON), na pista de Maggiora na Itália e mais uma vez o time Francês se sagrou campeão.
A nota trista foi o acidente com o piloto americano Jason Anderson (#6), que após vencer a sua bateria, logo após a linha de chegada diminuiu a vel,ocidade de sua moto num local impróprio, perto de um salto. Foi quando um outro piloto que vinha atrás dele saltou e deu na sua cabeça/costas com a moto.

Segundo informações da equipe, o piloto desmaiou na hora mas depois já estava bem, foi socorrido pelos plantonistas da pista e posteriormente levado a um hospital.

– Estava muito animado em vir para esta corrida representar os Estados Unidos. Depois de fazer o melhor tempo nos treinos livres, tive um pouco de azar na classificatória. Fui atingido por trás na primeira curva e machuquei minha perna. Decidi correr mesmo assim no domingo. E minha corrida foi boa. Larguei em primeiro e comecei a abrir. Na metade, Herlings chegou e tivemos uma boa batalha até ele cair. Depois administrei até o fim. Estava muito entusiasmado em cruzar a linha de chegada, mas logo em seguida senti outra moto caindo em mim. Fizemos todos os exames e vou ficar bem. Mas estou um pouco chateado por não poder ter corrido a última corrida para ajudar os Estados Unidos a vencer – disse Jason Anderson.

A equipe não divulgou mais detalhes das lesões de Anderson, mas a expectativa é que ele esteja recuperado para representar a Husqvarna na Supermotocross Cup, dia 8 de outubro, na Alemanha.

……………
*Fonte: brmx

 


Bandsports transmite Motocross das Nações 2016 ao vivo

A Bandsports transmite o Motocross das Nações 2016 ao vivo neste domingo, 25. A partir das 8h, o canal por assinatura passará as baterias finais da competição:

8h – MXGP+MX2
9h30 – MX2+Open
11h – MXGP+Open

É possível também assistir pela internet. A transmissão oficial do evento, em HD, custa 29,99 Euros (cerca de 120 Reais) – clique aqui

O evento será realizado em Maggiora, no norte da Itália, com 38 países na disputa. O Brasil participa com os pilotos Jean Ramos, Fabio Santos e Ramyller Alves. Para correr estas provas finais, é preciso que o país se classifique entre os 18 melhores no sábado ou que vença a repescagem no domingo (às 5h50 da madrugada brasileira).

………….
*Fonte: brmx

mxongp2015


Ken Rockzen na Honda em 2017

Agora está confirmado, o piloto alemão Ken Rocken (#94) que este ano se tornou bicampeão no AMA Motocross, vai mesmo pilotar uma moto Honda ano que vem. O contrato é por 3 anos e ele então agora deixa de pilotar a amarelinha da equipe RCH Suzuki para fazer parte do time vermelho da Honda HRC.

*Só para constar…. Putz! Eu torcia por ele no AMA Mx e Sx (também pelo Justin Barcia – Yamaha #51), ainda mais porque pilotava uma Suzuki, para mim a mais bonita das motos do AMA nos últimos anos.

kroc_06

 

 

 

 

 

 

 

 

 

kroc_05

 

 

 

 

 

 

kroc_01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

kroc_07

 

 

 

………………
*Fonte: brmx


Monster Energy MxGP – Charlotte 2016 (highlights)


Tim Gasjser – Campeão Mx 450cc 2016

 


Fox MX17 Unwaivering Passion for Motocross | Ryan Dungey, Ken Roczen and Ricky Carmichael


Ken Roczen – Sun Up Till Sun Down


Times para o Motocross das Nações 2016 – MxOn

Em pouco mais de 30 dias o mundo estará com os olhos voltados para o Maggiora Park, na Itália. Os times para o Motocross das Nações 2016 começam a ser revelados, apesar de alguns ainda não terem sido revelados – como é o caso da Itália, dona da casa.

Abaixo você confere os confirmados e os prováveis.

 

Confirmados:

Brasil
Jean Ramos / Open
Fabio Santos / MXGP
Ramyller Alves / MX2

Estados Unidos
Jason Anderson / Open
Cooper Webb / MXGP
Alex Martin / MX2

Bélgica
Clement Desalle / Open
Kevin Strijbos / MXGP
Jeremy Van Horebeek / MX2

França
Gautier Paulin / Open
Romain Febvre / MXGP
Dylan Ferrandis / MX2

Alemanha
Dennis Ulrich / Open
Max Nagl / MXGP
Henri Jacobi / MX2

Grã-Bretanha
Shaun Simpson / Open
Tommy Searle / MXGP
Max Anstie / MX2

Austrália
Dean Ferris / Open
Kirk Gibbs / MXGP
Jed Beaton / MX2

Nova Zelândia
Cody Cooper / Open
Josiah Natzke / MXGP
Hamish Harwood / MX2

 Canadá
Kaven Benoit / Open
Jeremy Medaglia / MXGP
Shawn Maffenbeier / MX2

 

Prováveis times:

Holanda
Jeffrey Herlings / Open
Glenn Coldenhoff / MXGP
Davy Pootjes ou Brian Bogers / MX2

Itália
Antonio Cairoli / Open
David Phillippaerts / MXGP
Samuele Bernardi / MX2

Suíça
Jeremy Seewer
Valentin Guillod
Arnaud Tonus

África do Sul
Kerim Fitzgerald
Maddy Malan
Michael Docherty

 

……………..
*Fonte: brmx


Honda CRF450 RX – 2017


Yamaha YZ 250F e YZ 450F – 2017

Yamaha YZ 250F 2017

– Motor 250cc, 4 tempos, refrigerado a água, DOHC, 4 válvulas de titânio
– Transmissão 5 marchas
– Ignição TCI (controle de ignição transistor)
– Peso 231 libras (105kg)

A Yamaha 250F é a moto que mais vem se destacando nas corridas do AMA Supercross e Motocross, vencendo vários campeonatos nos últimos anos. Para 2017, essa máquina quase perfeita recebeu mais um bocado de aprimoramentos.

O motor está muito caprichado, com melhorias no cabeçote e coletor de injeção revisado, melhorando a potência em baixa. E o coletor do filtro de ar está mais curto, ajudando na potência de alta.

Melhorias no cilindro também foram feitas junto com o comando de válvula. A biela é feita de material mais resistente e durável e a carcaça do motor reforçada por dentro, aumentando muito a durabilidade.

A transmissão também teve updates! Pequenas mudanças foram feitas para criar uma transmissão mais suave com melhor troca de marcha e mais durabilidade.

A atualização no chassis e na suspensão trazem um novo formato no chassis em relação a balança e ao amortecedor. As pedaleiras estão posicionadas 5mm mais baixas para melhorar o centro de gravidade do piloto, proporcionando mais equilíbrio e controle. E a suspensão recebeu uma revisão no setup traseiro e dianteiro, de acordo com as mudanças feitas no chassis.

Assim como a 450, a 250 também conta com a caixa de filtro na frente, mas com um novo acesso ao filtro de ar sem o uso de ferramentas.

O gráfico novo é bem parecido com o da equipe “Blue Crew”, inspirado nas motos de corrida que se vê nos campeonatos do AMA. E, o mais legal, é que o design está vindo impresso no plástico, evitando que risque ou descole como os antigos gráficos adesivados.

 

Yamaha YZ 450 2017

– Motor de 449cc, 4 tempos, refrigerado a água, DOHC, 4 válvulas de titânio
– Transmissão 5 marchas
– Ignição TCI (controle de ignição transistor)
– Peso 247 libras (112,3kg)

125918_2017_yz450f_dpbse_usa-can_1_rgb

A nova YZ 450F também sofre apenas aprimoramentos – a moto foi totalmente redesenhada em 2014. Uma mudança revolucionária que foi feita no modelo dos últimos anos foi da caixa de filtro de ar posicionada na frente da moto, evitando terra e sujeiras jogadas pelo pneu traseiro. No modelo 2017, o acesso ao filtro ficou ainda mais fácil – e o melhor de tudo: sem uso de ferramentas.

Outra novidade é um novo rotor de freio traseiro, agora com um material mais resistente ao calor e melhor durabilidade, proporcionando também melhor sensibilidade ao frear.

Detalhe interessante de notar é que a partida elétrica testada nas motos da equipe azurra do Mundial de Motocross desde 2014, ainda NÃO está na linha 2017 que chega no consumidor final.

O novo gráfico é inspirado nas motos “factory” de corrida (chamadas de “blue crew”). Além de estiloso e arrojado, está impresso no plástico – uma forte tendência entre as marcas para evitar o uso de adesivos que danificavam facilmente.

 

yamaha_2017_yz450f

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Fonte: BRMX